Sunteți pe pagina 1din 1

A cura de uma mulher enferma

Marcos 5.24b-34/ Lc 8.43-48

Senhor, tenho estado tanto tempo nesta luta...


Já estava a sucumbir pela fraqueza.
Busquei médicos, remédios, segui bulas,
Mas só o que fiz foi aumentar minha tristeza.

Tudo fiz à procura de uma cura!


Ouvi médicos, ouvi especialistas...
De nenhum eu recebi boas notícias!
...e assim fui prosseguindo em minha luta.

Ouvi dizer do que tens feito a toda gente;


De que, aos cegos, a visão restauras plenamente,
Surdos ouvem; de seus leitos paralíticos se levantam,
Demônios são expulsos, e coxos firmemente andam.

Vi em ti a resposta para a minha aflição!


Para, ao menos, te tocar, busquei estar contigo...
Fui eu, Senhor, confesso, reverente, meu delito:
Toquei-te, ainda imunda, a caminhar na multidão...

Eu não podia perder tamanha oportunidade,


Pois estavas a passar por minha cidade,
E plena certeza eu tinha em meu coração
De que, ao te tocar, receberia total restauração.

Toquei em tuas vestes, de ti saiu virtude,


Meu flagelo se estancou completamente!
Louvado sejas, restauraste-me a saúde,
Louvado sejas, para sempre, eternamente!

- Ó mulher, tu disseste a verdade,


E a tua fé em Deus tu demonstraste.
Vai-te em paz, tua fé salvou tua alma,
Vai-te em paz, fica livre do teu mal.

Nesta história, vês, amigo, o poder


de Jesus, o Mestre amado, o Salvador
que te chama para dele receber
plena cura para tua grande dor.

Tens saúde no teu corpo, mas, tua alma


Está a se perder, no pecado envolvida.
Ouve a voz do Salvador, que te aquieta e te restaura,
Ele é o Senhor, o Redentor, a verdadeira vida!

Cineide Machado Coelho