Sunteți pe pagina 1din 529

OComunismoNoBrasil4

1.

OComunismoNoBrasil4

2.

BibliotecadoExercllo-£ditôra

3.

GENERAL

4.

«ÃK?-o

5.

&9.S&b.Ks=s5

6.

y;

7.

—*.«**»»r.mtranWw^K,hrÍa*

8.

srtír"^

9.

tssftrarr

10.

SSSi"i^1*»»«w*

11.

*mSS?l3mrrító,'*ri“

12.

sisrsar-£&rs

13.

s^raisr*"'-»»=‘

14.

2"sãs*tssyrw**>“*>

15.

Eramgrunns!?&preservarsuavida.

16.

eonrndequeêle<?e/eS.humanosqueseuniammpetente.es

consideravamumaliderança

17.

NENHUMATORTURA

18.

•--i

19.

SSJSSWSfiais—“•

20.

-ia?si£r~as***pr&quot;

21.

fag**#».mV.poísas

22.

f&zer.#

23.

menteparaasaçõesfutuís“Paravamfebril

24.

desenvolvida.OprincbioflAt!-ropaganf,a®altamente

25.

sxjar*s»pd‘‘^3um,aí“i'd*™-

26.

::srzzjt»=

27.

HZn,Sm7.ftulosd‘dMd*•-Sí

28.

rrí”rssy-<v“s™eS

29.

lidadeZ««‘SffS,‘«-

30.

“.‘•/SSS»»i»»-<i»

31.

s.b“™es“&quot;StaSrerksíe

32.

iszs&i““

33.

sxxsaa*»—4r»'“™

35.

-f£3»ssss-mus

36. pc,r£riSrs'-“1,idaaesiSS-

37. »h»*■—ssssrajcaaffi

38. AssimfoilançadooficialmenteaconvocaçãodoswiposdosOnze,paraa

formaçãodeumexércitopopular.

39. s™»•~as*

40. ATUALIZAÇÃODEENDERÊCOI

OComunismoNoBrasil4

CARVALHO,Ferdinando

ThisbookwasproducedinEPUBformatbytheInternetArchive.

ThebookpageswerescannedandconvertedtoEPUBformat

automatically.Thisprocessreliesonopticalcharacterrecognition,

andissomewhatsusceptibletoerrors.Thebookmaynotofferthe

correctreadingsequence,andtheremaybeweirdcharacters,non-

words,andincorrectguessesatstructure.Somepagenumbersand

headersorfootersmayremainfromthescannedpage.Theprocess

whichidentifiesimagesmighthavefoundstraymarksonthepage

whicharenotactuallyimagesfromthebook.Thehiddenpage

numberingwhichmaybeavailabletoyourereadercorrespondsto

thenumberedpagesintheprintedition,butisnotanexactmatch;

pagenumberswillincrementatthesamerateasthecorresponding

printedition,butwemayhavestartednumberingbeforetheprint

book'svisiblepagenumbers.TheInternetArchiveisworkingto

improvethescanningprocessandresultingbooks,butinthe

meantime,wehopethatthisbookwillbeusefultoyou.

TheInternetArchivewasfoundedin1996tobuildanInternet

libraryandtopromoteuniversalaccesstoallknowledge.The

Archive'spurposesincludeofferingpermanentaccessfor

researchers,historians,scholars,peoplewithdisabilities,andthe

generalpublictohistoricalcollectionsthatexistindigitalformat.

TheInternetArchiveincludestexts,audio,movingimages,and

softwareaswellasarchivedwebpages,andprovidesspecialized

servicesforinformationaccessfortheblindandotherpersonswith

disabilities.

Createdwithabbyy2epub(v.1.7.0)

BibliotecadoExercllo-£ditôra

ScannedbyCamScanner

lllllHIIIII

COIECM

GENERAL

lENICIO

4

I

1

VOL.58—PUB.258FEVEREIRODE1967

ScannedbyCamScanner

OCOMUNISMONOBRASIL

4?VOLUME

ScannedbyCamScanner

lENICIO 4 I 1 VOL.58—PUB.258FEVEREIRODE1967 ScannedbyCamScanner OCOMUNISMONOBRASIL 4?VOLUME ScannedbyCamScanner Capade:

Capade:

MURILLOMACHADO

KS***KS*K£*XKKXK*^^

MURILLOMACHADO KS***KS*K£*XKKXK*^^ ScannedbyCamScanner Apresenteobraócompostade4volumescujosassuntossAoosabaixo

ScannedbyCamScanner

Apresenteobraócompostade4volumescujosassuntossAoosabaixo

discriminados:

l.oYol:—Introdução—0ComunismonoBrasil.

O0Vol:—AsatividadesComunistasnoBrasil.

CapI—AConstrução.

CapII—AInfiltração.

$.oYol:_AsAtividadesComunistasnoBrasil.

CapIII—AAgitaçãoeaPropaganda.çapiv_AMovimentaçãodeMassas.

4.0Vol:—AsAtividadesComunistasnoBrasil.çapv—AAçãoViolenta.

ScannedbyCamScanner

ORGANIZAÇÃODO1PM700

CHEFE_CoronelFERDINANDODECARVALHO

ASSISTENTE-MajorPAULOCESARCHAVESDEAMAR

ANTE

i

1.SeçãodeJustiça:

MajorJairoLerySantos2.oSgtAntonioFerreira

2.SeçãodeEstudoseInvestigações:

MajorCesárioCorrêadeArrudaFilho

MajorPauloMachadodeLacerda

MajorLuizGonzagaCostadeAraújo

CapitãoEriMaiaGonçalves

CapitãoBernardinoNazarethMachadodoSouza

CapitãoTiburcioGeraldoAlvesRibeiro

CapitãoAdilsonFalcãodaMota

2.oSgtOsmirFaustodaFonseca

3.oSgtWalterLuizBonfim

3.SeçãodeDepoimentos:

CapitãoDarciCarmendeDavid3.oSgtRobertoTellesdaSilvaSrFranciscode

AssisLima

4.SeçãodeAdministração:

CapitãoHiltondaRochaVillarinhol.oSgtHumbertoJoséBarbosa2.oSgt

GeraldoAlvesdeSouza2.oSgtAdalbertoCasasMendonça2.oSgtJosué

CasadodaSilva

CasadodaSilva ScannedbyCamScanner índice OCOMUNISMONOBRASIL

ScannedbyCamScanner

índice

OCOMUNISMONOBRASIL

2"PARTE—CAPÍTULOVAAÇÃOVIOLENTAPágs

1.AGuerraRevolucionárianaEstratégiaCo-

munista.5

2.ATécnicaRevolucionáriaComunista.33

S.OsModernosEdificadoresdaGuerraRevolucionária.44

4.OsObjetivoseAçõesdaGuerraRevolucionária.70

5.ALutaPolíticaeaLutaArmadanaGuerra

Revolucionária.93

6.ADoutrinaModernadaRevoluçãoSocialista98

8.ATécnicadaLavagemCerebral.186

9.AsGuerrilhasnoQuadrodaGuerraRevolucionária.197

10.DoisCasosHistóricosdeGuerraRevolucionária:GréciaeIndochina.203

11.Como0PartidoComunistaConsideraaIntentonade1935

228

12.AsManifestaçõesdoPCBnoGovernoJoão

Goulart •••2hk

13.ConsideraçõesSobreaGuerraRevolucionárianoPeríodoPresidencialde

JoãoGoulart361

lk.AsGuerrilhasnoBrasil.372

ScannedbyCamScanner

2.aParte

CAPÍTULOV

AAçãoViolenta

ScannedbyCamScanner

^.síàíéàL.^

^Aa-.,--■-

2.aPARTE

CAPÍTULOVAAÇÃOVIOLENTA

Aaçãocomunistaobedeceaumaestratégiaquesedispõenosquadrosdeum

fenômenoatualeatuantequesechamaGuerraRevolucionáriaesedesenvolve

emquasetodososrecantosdoglobo.

Aimplantaçãodocomunismotemsidosempreumprodutodaviolência:por

meiossub-reptícioseporaçõesmilitaresarmadas.Narealidade,emnenhum

país,oscomunistaslograramalcançaropoderpormeiodoconvencimento

pacíficodospovossubjugados.Aviolênciaestásemprecaracterizada,emtôdas

asocasiões.

Osofismacomunista,queprocuramimporconstantemente,éodequea

preservaçãodapazexigearendiçãodeseusadversáriosaseusmétodos,asuas

ações,asuasiniciativas.Baseadosnesseconceito,oscomunistasprocuramobter

pacificamenteconquistasprogressivas.Aviolênciaé,nessecaso,disfarçadae

subliminar.

NopresentecapítuloprocuraremoscaracterizaraGuerraRevolucinária,assuas

formasdeação,inclusiveasdeviolênciaarmada.

0Capítulocomportaosseguintesitens:

1.AGuerraRevolucionárianaEstratégiaComunista.

ScannedbyCamScanner

2atóoniciirovolucion*ri«coimnii*t«.fl

3.osmodernosedlficndorosdnGuerrnKovolu-

cionária.

4OsobjetivosoaçõesdaGuerraRevolucionária,

5.AlutapolíticaoalutaarmadanaGuerraRevolucionária.

6.Adoutrinamodernadarevoluçãosocialista.

7.Adoutrinaçãopsicológica.

8.Atécnicadalavagem-cerebral.

9.AsguerrilhasnoquadrodaGuerraRevolucionária.

10.DoiscasoshistóricosdeGuerraRevolucionária:GréciaeIndochina.

11.ComooPartidoComunistaconsideraaintentonade1985.

12.AsmanifestaçõesdoPCBnoGovernoJoão

Goulart.

18.ConsideraçõessobreaGuerraRevolucionárianoperíodoPresidencialde

JoãoGoulart.

14.AsguerrilhasnoBrasil.

ScannedbyCamScanner

1.AGUERRAREVOLUCIONARIANAESTRATÉGIACOMUNISTA

Aordemcomunistafoiinstaladapelaprimeiraveznomundoatravésdeumadas

maisviolentasrevoluçõesdahistoria.Cumpria-seaprevisãodeMarxdequesò-

mentepelarevoluçãoaclasseburguesadominantecederiaoseuugarnopoderà

classeproletária.Arevoluçãotornou-sepoisoatoculminantedalutaentreas

classes,ealcvialmPlantaçãodocorrtunismoseassociouinevitavelmenteao

conceitodarevoluçãoviolenta.

Emtôdasasnaçõesemqueseconsegueinstalarosistemasocialistamoderno,o

fenômenosocialdessatrans-formaçãoseligainfalivelmenteaacontecimentos

revolucionários,comogolpes,insurreiçõeseguerras.Nãohánenhumexemplo

deconversãoaocomunismonosquadrosdeumaevoluçãopacíficaenatural.A

GuerraRevolucionáriatornou-seum)coroláriodaexpansãocomunista.

Reflitamossobreascondições-naturezadaordemcomunistaparachegarmosa

conclusõessobreessanaturalassociatividadeentrecomunismoerevolução.As

seguintescaracterísticassurgem,deimediato,emqualqueranálisedosfatores

condicionantesdaestratégiacomunista:

1.0)Aestratégiacomunistanãopodedeixardetercomoobjetivoodomínio

mundial.Nãosãoab-solutamenterazõeshumanísticasefraternaisque

conduzem!ocomunislmoaprocurarumaassociaçãouniversal,atravésdo

proletarismomundial.Asentença"Proletáriosdetodosospaíses,uni-vos!”,

proferidaporMarxemseuManifesto,éumarazãodesobrevivência.Enquanto

houverumpaíscapitalistanomundoosistemacomu-

ScannedbyCamScanner

nistiiestaráameaçado.Xarealidade,hámaidoqueameaça.Háimpossibilidade

materiaj

deinstalação.Ocomunismo,cornosedefineemtodososprogramasque

preveem,e,deummodogeral,asclasses,sópodeserinstauradoemuma

amplitudeuniversal.Enquantoperdurar,sóbr!afacedaterra,umnúcleo

qualquerdosistemacapitalistaoudeoutrosistemaondeexista0Estado

organizado,oregimecomunistateráquesemanterdentrodaforniatransitóriade

“ditaduradoproletariado",tipodesuper-Estado,baseadonaopressão,no

policiamento,nafôrçamilitar,apoiado,emsuma,naquiloquejustamenteos

comunistasprometemextinguir.Forma-sedestarteumacontradiçãopermanente

queoscomunistasnãopodemesconderequesetornaparaélesumpontode

constantedesgastefísicoemoral.

2.o)Aestratégiacomunistanãopodedeixardeserofensiva.

Dentrodoprincípiodequesóodomíniomundialpermitiráaimplantaçãocabal

docomunismo,todaestratégiacomunistateráqueserofensiva.Adivergência

entreTrotskyeStalinconsistiunaoportunidadedodesencadeamentodessa

ofensiva.

Trotskydesejavaempreendê-laimediatamente.Stalinjulgavanecessário

inicialmentemontarabasedeoperações,fortificandooEstadoComunista

Soviéticopara,emseguida,lançaroataque.Eistofoifeito,justamenteapósa

SegundaGuerraMundial.Aproveitandoavitória,aUniãoSoviética

desencadeou,emtodooglobo,poderosaofensivacontraosistemacapitalista,

atacando-oviolentamenteemseusflancosmaisvulneráveis:osistemacolonial

af-ic^noeasiáticoeosistemaeconômiconaAméricaLatina.Estaofensiva

procurounaturalmenteapoiar-senaaçãoconjugadadasrevoluçõeslocaiscomo

apoiodomundocomunista.

3.o)Aestratégiacomunistanãopodeaceitar0engajamentodiretocomas

grandespotênciascapitalistas.

ScannedbyCamScanner

Essapremissatornou-seaindamaisimportanteapósaintroduçãodasarmas

atômicasnoarsenaldosmeiosbélicosdasgrandespotências.Êumacondiçãode

sobrevivência.Talfatoacarretouodeslocamentodafrentedeatriçàoentreo

capitalismoeocomunismoparaocampodoconflitoindiretoqueabrangeas

revoluçõeslocais,asdisputascientíficaseaguerradapropaganda.

eumalormadeadiamentodoengajamentodi-íetoqueoMundoComunistasó

desejaenfrentaremcondiçõesdecompletasupremaciadeforças.

4.°)Aestratégiacomunistanãopodedeixardeserglobal.

Aimplantaçãodocomunismonomundonãopodefirmar-seemgovernos

oligárquicos,desprovidosdeapoiodemassas.Issodecorredanaturezaprópria

doregimecomunista,comoregimededomínioopioletariado.Aestratégia

comunistateráqueenquadrar-senosmarcosdeumaguerrapolíticaquevisea

dominaçãoglobaldaspopulaçõesemtodososcamposdeatividadehumana:

político,econômico,socialemilitar.

Asquatrocaracterísticasnaturaisdaestratégiacomunista,acimaapontadase

sumàriamentedefinidas^conduziram-naàcriaçãodoMovimentodeLibertação

Nacionalqueconstituiasuaaplicaçãoatualnasáreasdenominadas

subdesenvolvidasdoglobo.

MorrisWatnick,emseulivro“OProgressodasÁreasSubdesenvolvidas(Editor

BertF.HoselitzImprensadaUniversidadedeChicago,1952),examinouos

diversosfatoresexploradospelocomunismoedeclarou:

“Setempoéumfatordimensionalnaestratégiapolítica,asdesvantagensestão

preponderandonosdiasatuaisparaoOcidente,nasregiõessubdesenvolvidasdo

mundo.Oesforçodecapturaraimaginaçãoeaslealdadesdospovosdessas

áreasnãofoiiniciadopeloOcidentecomoperíododoPresidenteTrumanpor

D

ScannedbyCamScanner

um“programanovoeaudacioso’deassistênciatécnicadêssespaíse3.Começou

hámaisdeum*geração,quandoaInternacionalComunista^seuSegundo

CongressoMundialem1920]an!çaramobradodarevoluçãoaospovosdas

naçõescoloniaisedependentesefirmaramumalinhadeaçãodestinadaa

extinguirodominioocidentalemtaisnacionalidades.Começamosassimcom

umgrandeatrasoehojeéumaquestãodiscutívelseaindapoderemossuplantar

essasdesvantagens,atravésdeumaapreciaçãoradicalmentenovadosproblemas

humanos,paraenfrentaroapêlocomunistaaospovosdessasáreas”.

Watnickanalisapormenorizadamentetodososfatoresexploradospela

propagandaepelaagitaçãocomunistanasareassubdesenvolvidas,

demonstrandoanecessidadedeumacompletaalteraçãonalinhapolítica

ocidentalpar*fazerfaceaquestão.

ApósaSegundaGuerraMundialeparticularmentecomaascensãodeKrushov,

oapêlodocomunismointernacionalassumiuaformadoMovimentode

LibertaçãoNacionalquesecaracterizouprincipalmenteporumaacãocontrao

colonialismoeadependênciadospovosdasáreassubdesenvolvidas,sobaforma

derevoluçõesouintensapropaganda.

Asgrandespotênciasdomundocapitalistanãotêmenfrentado,comorientação

positiva,odesafiolançadopeloMovimentodeLibertaçãoNacional.Asreações

oferecidasàindependênciadospovoscoloniaiseosistemadeassistência

econômicaaospovossubdesenvolvidos,namaioriadoscasos,sótemfeito

agravarasinsatisfaçõescontraessaspotências,servindocomofatorprimordial

deprestígioeincentivoàsaçõesdapropagandacomunista.

OconceitodaGuerraRevolucionáriaComunistaéamploeabrangeumsem

númerodeaçõespolíticas,econômicas,sociaisemilitaresparaaimplantaçãodo

comu-»emescalaJudiai.Váriasdefiniçõestêmsidoasp?raofenômeno,

mas,emgeralselimitouaapre-acensticasparciais,falhandoemsituaro

proble-

ScannedbyCamScanner

niacomaamplitudequemerece"NTr»*,

nicácsnnplespoderiaexprimirfielm^*^^11*0’umadefi"

dol:«lòineno;“GuerraRevZcfÒnSéa^

peiaconquistadomundo”Êstesimulo*&&5a°^omuunistafnrlosos

asDectoqtfiHaonEstesimplesenunciadoabarcatodososaspectos,todasas

formasqueapresentatôdas

asmodalidadesdequesereveste.’aas

Assim,nasáreassubdesenvolvidas,oMovimentodeLi.oertaçaoNacionaléa

expressãodaGuerraRevolucio-na.uacomunistaqueexplorandooslegítimos

anseiosdaautonomiaedaliberdadedospovos,procuraarrebanhá-losparaa

comunidadesocialista.

AdeficientecompreensãodoqueéaGuerraRevolucionariaeseusreais

objetivoséofatorpreponde-rantedosinsucessosedasderrotasdasnações

capitalistasedoavançocomunistanomundointeiro/

AvulnerabilidadedasáreassubdesenvolvidasàGuerraRevolucionária.

Sãotãograndeseevidentesasvulnerabilidadesdasáreassubdesenvolvidasàs

açõesdaGuerraRevolucionáriaqueestapassa,emgeral,aintegraroambiente

normaldaexistênciadessasnações.Ainstabilidadeeacorrupçãodoscostumes

políticos,asdeficiênciaseconômicassempreagravadaspeloprimitivismodas

indústriasedaagriculturaepelocrescimentopopulacionalexagerado,os

desequilíbriossociais,adesvalorizaçãotradicionaldotrabalhoedos

trabalhadores,aaçãodapropagandaedaagitaçãoveiculadapelosistema

internacionaldepartidoseorganizaçõescomunistas,oanseiodêssespovospor

condiçõesdebem-estarsuperioresehumanos,todosêssesfatossãoelementos

quefavorecemodesenvolvimentodaGuerraRevolucionária.

JamesElliotGrossacrescentaaestasériedefatoresmaisalgunsqueconvém

enumerar.Dizêle:

“Òbviamente,umfatorpreponderanteéaexistênciaeorganizaçãodospartidos

comunistasnacio-naisatravésdasregiõessubdesenvolvidas.Nãosepodenegar

queospequenosmasbemtreinadosgruposdospartidoscomunistasnacionais

sãoinstrumentosextreimamenteadaptáveiseeficazesdapolítica,eisto

ScannedbyCamScanner

verdadeií

tiparticularmente

j

volvidas,ondeam 11/IQ(1

autoridadepolítica1emeiosti

osmaisrepentinoseexplosivo

adaptadosparaide ntificar-si

populareseprovoca]rumaagi

moondeasreivind icaçõesn-

i1_

TablecaptionIlHSáiatitude

ms

:n-

a

aspeitorJatendemaser

3Josivos.Êstesgrupossãobem»agirsóbreQueixasaoconsiderável,mes-são

prementes,nem

Tablecaptionsérias.Namaior

S-ionaiícomtsquaistêmtrabalhado.Estasmino-vf™hPMostêmdemonstrado

queaoexacerbareexplorarastensõesexistentes,podem,comotempo,SSe

assistênciaadequados,construirumaagressivaoposiçãomilitarquepode,

finalmente,destruirahabilidadedogovernoparagovernareassimlevaropaísa

umtumultoeàguerracivil.

Mas,igualmente,importanteéofatodequeocomunismotemsidohamuito

preconizadoporseuslíderescomoaondadofuturo.Lwelementoessencialno

apeloqueéleapresentaparaosseusseguidoresemtodasaspartesdom'undoéa

crençadequeocomunismodeveinevitavelmentecrescereespalhar-separa

dominartódasasnaçõesetodososhomens.Oprocessoinexorávelda

“libertação”detodososEstadoscapitalistaséachavedetodooconceito.Uma

vezquenenhumcrenteverdadeiropodeaceitaranoçãodequeocomunismo

comoummovimentomundialretroceda,deve,comoaondaquepretendeser,

mover-seconstantementeparadiante.Perderoímpetosignificariaocolapsoea

desintegração.

Oscomunistashámuitoreconhecerameinformaramqueesteprocessodevia

inevitàvelmenteenvolverviolênciaeguerra.Naerapré-nuclear,estaperspectiva

otimista,pelomenosdeformaabstrata,nãoafligiuqualquercomunistaortodoxo

e,aparentemente,nãoperturbagrandementealgunslíderescomunistaschineses.

Entretanto,mesmoomaisdescuidadoolharàsespantosasconsequênciasdeum

totalconflitotermo-nucleartornaclaroquenãopodehaverumvencedor

definitivoeestaconclusãoétãoevi-

imnni0emMos<?uePeipingcomonoOcidente.O*°para^ianteexigido

pelocredocomunista

ScannedbyCamScanner

':ovo1H'r'autoso.r««seguradoporumuifornuimvnor00conflito;

preferentementepelaformamenos,,ro-

v.;\o,.lolevaroataqueauminútilequasecortamrutedesastrosoholocausto”.

^l*oss—ConflitonasSombras—Ed.Dou-bledayCo,N.Y.,1963,p.24).

Enioutiolocaldeseulivromostraainfluenciadasondiçoesquesesucederamá

SegundaGuerraMundial.

“Comomencioneiantes,a11GuerraMundialeasmudançasdelongoalcance

queaseguiram,reduziramalgumasdestasregiõesaumestadodedesordem

beirandoocaos.Àmedidaqueospoderescoloniaisretiraram-seoueram

depostos,osnovosgovernoslocaisqueossubstituiramencontraram-sefrentea

problemaspolíticos,sociaiseeconômicosqueospressionaramatéosseus limites.Inevitavelmente,asituaçãoaparececompulsivamentetentadoraaos estrangeirosdementalidadeagressivaeaoshomensambiciososdasnações instáveis.Outrospaísesquesedefrontamcomosmesmosdesafiose dificuldadesqueasnaçõesrecém-emergidas,gozaramsuaindependênciapor muitosanos,masnãodesenvolveramasestruturaspolíticasesociaisnecessárias

paraenfrentarosproblemasquehojeasestãopressionando.0IrãeoPerusão

algumasvêzescitadoscomoexemplodepaísesnestasituação.0poderpolíticoe

financeiroconcentra-senasmãosdeumnúmerorelativamentepequenode

cidadãosqueestãonocume,eavidadagrandemaioriadapopulaçãotemsido

poucoafetadapelosavançostécnicoseeconômicosdoséculoXX.Programasde

reformasedesenvolvimentoestãosendoagoraurgentementepostosemprática

emváriasdestasregiões,maspassaráalgumtempoantesqueseuimpactopossa

sersentidoamplamente.Estassociedadesegovernossãoinerentementeinstáveis

poissuaspopulaçõessãoòbviamentemuitosusceptíveisàpropaganda

revolucionáriaeàsubversão.Ospregadorescomunistasencontrammuitosdos

seusfundamentospolíticoseemocionaisjádeante-mãopreparados.

9

ScannedbyCamScanner

Portanto,naçõessubdesenvolvidassãovulner*veisàinsurreiçãoeaosataques

nào-convencionaftantoquandosousgovernossãomuitofracosein0v*

pcriontosparaenfrentarasnecessidadespopulares'comotambémquandoseus

regimestornaram-semuitorígidosnasengrenagensparacorresponderemtempo

àsexigênciasdascondiçõesmutáveis.Noprj.moirocaso.osrevolucionários

ambiciosossãoestimuladospelaaparentefacilidadedeafastarumsistemamal

formado;nooutro,pelasfrustraçõesdetentarinfluenciaromovimentaruma

burocraciainerte.Ambososmeiosservemaoscomunistasquepodemelesm

v.rnosatearfogoeliderarumarevoltaoupro.curai*capitalizaraconfusãode

umarevoluçãonão-comunistaeterminarnocumequandoasmudanças

acabarem.

Avulnerabilidadequemuitasnaçõessubdesenvolvidastêmparaainsurreiçãoe

paraosataquesdeguerrilhassãograndementeaumentadaspelasuageografiae

suaeconomiaprimitiva.Ossistemasdetransportessão,namelhordashipóteses,

rudimentares.Asestradasdeferrotendemaserpoucasedistantesumasdas

outrase,dequalquermodo,nãomuitoeficientes.Estradas,comanotável

exceçãodeumaspoucaslinhasquesãonieticulosamentemantidascomo

aparência,costumamserrarasepobresenointeriorsãopoucomaisquetrilhas.

Nasáreasdemonçãomuitasdestasúltimastornar-se-ãoquaseintransitáveispara

otráfegodecarrosemcertasépocasdoano.Natiiralmente,háexceções

brilhantesaestasrápidasgeneralizaçõeseàsqueseguemmas,comoregrageral,

viajarédifícil,eaistosegue-sequeasautoridadesmilitaresecivissão

prejudicadasparaexerceremumcontrolecentralizado.Emváriosgrausas

comunidadesruraistendemaficarisoladaseautosuficientesdetalformaque

nãosevêigualnaEuropaOcidental,desdeotérminodofeudalismo.

Emalgumasdasnovasnações,comooCongo,virtualmente,ogovernonão

existe.AsfronteirasdoEstadoforamarbitrariamenteassentadasnumaepoca

quandoelasmaltinhamsidoexploradasemuito

ScannedbyCamScanner

menosavaliadasdeformaadequada,eadeterminaçãotevemuitopoucoou quasenadaquevercomospadrõesétnicosquepudessemjáterexistido.No Congo,areversãoàguerratribalapósaindependên-Quaseimediata,seguida porumagrosseira<ivisãobaseadanosinterêssescompetitivosquemhampouca relaçãocomasnecessidadeseosinte-V-fSGS(ía^rjgião?omoumt°do.No

casodoCongo,cavaino1ifdenac^ona^f°isomenterestabelecidapelos

recrn<?trm0I^?-ÍÍSdas^a^esUnidasqueconseguiramcontmvpvr°

Uumpty”naslutasemanobras

iQfíisasQuesetêmdadoesporàdicamentedesde

tantiifrpn61ÍaS°tempodiráseosP°ntosdestasum

cascanacb^aT3APGraÇOesmantcraointeiraafina'-Ag?errilhatribalestá

aindaperi-

norlonovkfploximaasuperfícieepermanecerálápoilongotempoainda.

Nestascircunstânciasénaturalqueaxenofobiaouantipatia,eadesconfiançade

estrangeirosqueaígemtodosnósatéumcertoponto,evidencia-se

trequentementeedesempenhaimportantepapelnalormaçaodeatitudespolíticas

esociais.Tribalismo,epiovinciaüsmoagudoealgumasvêzesracismosão

iortementesentidosetendematornarem-seforte-mentedemonstráveis.Parao

cidadãoemparticular,osrepresentanteseasautoridadesdeseuprópriogoverno

nacional,vindodeumaestranhaealgumasvezesdistantecapital,podemsertão

estranhoetãoofensivoquantohomenssurgindodooutroladodomundo.

Freqüentemente,oterrenoásperoeproibitivoéaíazaopiincipaldapobrezade

transporteecomunicaçõesnestasregiõese,alémdisto,complicamaisaindaa

tarefadogovernodemanterapazeaordem.Asguerrilhaspodemetêmsido

travadasemtodasasespéciesdeclimaepaísesmasnãohádúvidaqueasmatas,

ospantanaiseasmontanhassãooslocaisideaisparaestasatividades,

especialmenteondeasdistânciassãograndeseasforçasdaleiedaordem,

pequenas.

Regiõesrudeseinacessíveispodemforneceràsguerrilhasasbasesseguras,as

quaisT.E.Lawrence

11

Scannedby

eossubsequentesescritorescomunistas,sobreaforiaeapráticadosconflitos deguerrilhas,aponta°'comoessenciaisparaosucessonestasoperaçõe?Nestas basesouesconderijos,suprimentospodemserguardados,homensferidos

tratadosealgumtreia0pararecrutasdirigido.Detaisbases,semgrandeperigo

deinterferênciadastorçasdogovêrno,asguerrilhaspodemtrabalhar

abertamenteparacondirzirsuasofensivas,fortalecerseuslaços,controlara

populaçãolocale,gradualmente,expandirsuasáreasdepoderatravésdopaís.

Vilasisoladasecolôniasraramentetêmaforçamesmoquepossuamodesejo,

pararesistiràcoerçãoeàsinstruçõesdasoperaçõesdeguerrilhasemsua

vizinhança.Têmderecorreraogovêrnonacionalparaqueesteforneçaproteção

oupelomenosoauxilie.Mas,frequentemente,ogovêrnonacionalestátão

distantequeaproteçãofornecidaouémuitopoucaouchegademasiadotarde.

Osproblemascombinadosdeumapopulaçãomalinfoimadaeisoladaemum

terrenodifícilecomtransportesinadequadosseriamsuficientementedifíceis

mesmoparaomaisexperiente,esclarecidoebemfinanciadogovêrno.Masos

governosdamaiorpartedospaísessubdesenvolvidosprovàvelmentenão

preenchemestasexigências”.

(J.E.Gross,Op.Cit.,p.30).

Maisadiante,mostraoautorcitadoqueodesenvolvimentoalgumasvêzes

agravaproblemas,proporcionandonovosincentivosparaaGuerra

Revolucionária:

lugaralgum,asituaçãoestárealmenteestatica.Asvelhasestruturaspolíticas,

sociaiseeconômicasestãosendoafastadas,estejamasnovasprontasounão

parasubstituí-lasecomestasestãoseguindoosmoldesculturaisqueagoraestão

setornandocadavezmaisultrapassadoseinadequados.

Mesmoasmaisisoladasedistantesestagnaçõesesaosendoexpostasanovas

idéiasenovaspressõesque,aomesmotempo,parecemserameaçassinistras

ScannedbyCamScanner

,tosi^niprehonradosmeioseàsadmiráveisoportunidadesdeescapardashá

muitoressentidaslimitaçõeserestrições.Idéiasnovaseinovaçõesmateriais,

juniamentecomastensõesemocionaisqueasacompanham,têmsidomais

introduzidasnestaspartesdomundonosúltimosvinteanosdoquenosúltimos

quinhentos.Oresultadoépertubador,namelhordashipóteses.

Emborasejapermissívelgeneralizarsôbreanaturezaeorigemdasregiões

subdesenvolvidas,éinteiramenteimpossívelfazergeneralizaçõessôbreosmeios

nosquaisamodernizaçãoasestáafetando.

Cadaáreadiferehistóricaegeogràficamentedasoutrasecadaumaestáse

desenvolvendoecrescendodeumamaneiradiferenteenumgrauderapidez

diverso.Osseparados,masinterrelacionadosprocessosdaevoluçãoeconômica,

socialepolítica,eamodernização,progridemaseuprópriomodoemcada

região.Determinarsuaatuaçãomédiaouchegaraumsignificativopadrão

uniformedeprogressopararegiõestãodiferentescomo,digamos,aonortedo

Laos,TanganicaeasmontanhasdaColômbiaoriental,équasetãodesesperadae

inútilcomotentaracharum.padrãodeimpressõesdigitais.

Àmedidaqueasvariadasargamassasquetêmmantidounidasassociedades

tradicionaisrachamesedesfazem,cadasociedadedeveencontrá-laseconstruí-

lasbaseadasemsuasprópriasforçaseoportunidadesecadaumaestáemperigo

desucumbiràssuasprópriasvulnerabilidadesparticulares,sejamelasinimizade

tribal,conflitoreligioso,rivalidadedeclasseounacionalismoviolentamente

agressivo.

Infelizmente,estasvulnerabilidadescontinuamaapareceratravésdosprimeiros estágiosdodesenvolvimontoeconômico,nãoimportaquãobemintencionado estejaogoverno.Emseulivro,“TheAnatomyofRevolution”—oDr.Crane Britonfêzumestudodetalhadoepenetrantedequatrograndeslevantes políticos:oamericano,ofrancês,asrevoluçõesrussasearevoluçãoinglesana

décadade1640.Afirmouqueestasrevoluções“nãonasceramemsociedades

'iiii"iiirTiipiuiji'

ScannedbyCamScanner

economicamenteretrógradas;aocontrárioL

i*amemsociedadeseconomicamenteprogrô^;*Apontouqueamisériaea

privaçãonãosão<!***•

cipaistatôresdesencadeantesecitouocom/.,|>!i,KdeTrotsky:“Narealidade,

ameraexistência<\ll,i')'açõesnãoésuficienteparacausarumainsurmiSô0‘

3sse>asmassasestariamsempreemrevolte»0*

Assim,ogovernodeumaterrasubdesenvoK,^*tendeaenfrentarsuasmaiores tensõesedo^i^üuianteumperíodoquandooseupovoesf*í/Vosmaiores

passosemseusprimeirosmovimcntò?!.'10direçãoamodernização.Durante

esteperíodo??ticoeextraordinariamentedifícilassegurarao^motempo,um progressorazoávelaodesenvolvim™?'economicoeumaperfeiçoadopadrãoI“

bmanterumaexperiênciasatisfatóriadeleila’01.rrn;trabalharemproldos

conceitosdelibcrdarf!individualetalvezummoderadogovernorepresei.6

tativo,econduzirapolíticaexternaconservando«

índependente68®prerrogativasde«manação

Enquantoasnaçõessubdesenvolvidasgradualmentesemodernizam,suas

vulnerabilidadesmaisinstáveismudarãodecaráter.Seusproblemas,enquanto

progridem,nãoderivarãotantodefaltadeexpenenciaedainsuficiênciade

homenstreinadosecielicieiescomodasinevitáveisdescrepânciasqueapai

ecerãoentrearealidadedeummodestograuciepiogressoeasexpectativas

inteiramenteirreaisdenovospadrõesdevidaenovasmaneirasdeviverque

deveriam,dealgumamaneira,aparecerquasedanoiteparaodia.

Porexemplo,emalgunsdosnovospaísesafricanos,taiscomooCongo,háuma

faltaverdadeiramentedesesperadadeadvogadosparaserviremcomojuízese

paramanteremosistemadetribunais.Asincertezasresultantes,asdemoraseas

iniquidadesdãolugar,exatamente,àespéciedeconfusãoedescontentamento

nosquaisasrevoluçõessedesenvolvem.Poroutrolado,emsociedadesum

poucomaisavançadasháumdesenvolvimentoexcessivodeadvogados.O

direitoéamplamenteconsideradocomo

ScannedbyCamScanner

somi;;l‘lnaProfissãoeleirant,,.•

resultado,maishomenssãomi,iti<;!ável«><="«.«

10stecampodoqueaCConomT^v,,:zestr«to*lo»

'v

país

Comoresultado«pSrpa,spo'lf!«**»'■1H,,letirarmuitosdeseuVm«do

recrutasdoshomensdesu»,^,hábe!s*dedicadosdescobriramquenãomrnf1

losedesiludidosquedizentenasuaprofislo'?.atln«irumavida<Tlallia.

EnquantoaestrutnriCUS?'r°s*s^'madesuamicadanaçãosetom!^POll

,Ca'social«<*orò-doençasinfantisdoir,!mi«jmplexa,asinevitáveisfebres

quedôrese

StiémdescobriuummeioSfr,vividaílP°‘8mn-Ascidadescrescemlotada

cornPletoParaevitá-las.estãoajustadoràreScfasque^

masvelhasafml?5,daVldaurbana-Algu-tempo,antigosnriviléoão&Ca!n5

das>mas>30mesmo

S^ÍntSTin^^wSSSCQue°se

<-potencial,homensquepoderãotornar-seguer-r.heiroseque,incapazesdisto,

podemaberToumcietamenteapoiaroutroseminsurreiçõescontrao

fulf^qUe/ftÍramt6rfalhad0emcompreendersuasnecessidadeseprotegerseus

interêssesnum

mundoestranho,novoedesorientador”.

(J.E.Gross,Op.Cit,p.35).

_^discursodeKrushovsôbreoMovimentodeLibertaçãoNacional.

A6dejaneirode1961,NikitaKrushovapresentou,naassembléiageraldas

organizaçõesdoPartido,dáEscolaSuperiordoPCUS,daAcademiadeCiências

SociaisedoInstitutodoMarxismo-Leninismo,uminformedenominado:“Por

novasvitóriasdoMovimentoComunistaMundial”,sôbreaConferênciados

representantesdosPartidosComunistaseOperários,realizadaemMoscouem

novembrode1960.Êssepronunciamentofoiconsideradocomoda'maior

importânciasôbreapolíticaex-

Scannedby

ternaSoviéticaemrelaçãoàGuerraRevolucionária.No

informeKrusliov

acrescentavaumnevotêrmoaovocabuláriodadoutrinacomunista,quando anuncia\aqueaLniãoSoviética,conquantoseopusesseàguerratermo-nuclear eàguerralocal,passariaconsequentementeaapoiardemodoclaroàs“guerras delibeitaçãonar-cional”,istoé,revoluçõescontraoslegimescapitalistase coloniais—comooprincipaldosinstrumentosdaexpansãocomunista.Essa declaraçãofoiampla-menteconsideradacomoenglobandoaaceitaçãosoviética, porenquanto,dofatodoimpassenucleareoreconhecimentodosperigosde umaampliaçãodosconflitoslimitadosentrenações.Devenotar-sequea expressão“guerrasdelibertaçãonacional”foideixadaconvenientemente imprecisa”,permitindoaoKremlinaplicaressadenominaçãoestimulantea qualquerinsurreiçãocomunista,colocandonamesmacategoriaépicaaGuerra

daIndochinade1945-54,ainvasãodaCoréiadoSulem1950eaguerracivilda

Chinaqueapóslongaduração,terminouem1949”.

(NovasdimensõesdaGuerraFria-IndustrialCoUlegeoftheArmedForces,

Washington,D.C.,1963).

Passaremosatranscreverostrechosmaissignificativos,paraaspresentes considerações,doaludidoinformedeKrushov,extraídodepublicaçãodo

Editorial“PazcSocialismo”,Praga,1963:

“Nascondiçõesatuais,devemosdistinguirasseguintescategoriasdeguerras:

guerrasmundiais,guerraslocaiseguerrasdelibertaçãoouinsurreições

populares.Istosefaznecessárioparaelaboraçãodeumatáticaapropriadaem

relaçãoaessasguerras.

Comecemospelaquestãodasguerrasmundiais.Nósoscomunistas,somosos

inimigosmaisdecididosdasguerrasmundiais;somos,emgeralinimigosdas

guerrasentreEstados.Detaisguerrasprecisamunicamenteosimperialistaspara

anexarterritóriosalheiosparaescravizaresaquearospovos.Antes

ScannedbyCamScanner

dosujl-.íhhntodocaninoNnnini;.*operaimnãopodiaexerceruminflui'"!1?

1,uc,a**enasoluçãodoproblemadakwS,«'etcrm*>ante(jnelas

circunstâncias,osmelhor <apaz-Na-classeoperárialançaramans.1*JL*?

pre8?ntante*<la

balhador.Tal8ÍtuacâoSm.TrárÍa'pel°PmundialefoiaproveitariaK'!'?a,,r

me‘raguerraPartidoBolchevista,porLênin°rnia<:'ass'caP®1°

«ÃK?-o

nomiaesuasnodern^avrmsuaP°(lor°saeco-influênciacadavezarrn?das’

exerceuma

daguerraedana7*\r.*naS1OUÇao(íosProblemasexistementre!vv’

Naturalmente,hojetambém

diçõeseantao-nnilS°SlmPenallstas»agudascontra-quccer-LfSj1Cada"m

(leiosf,ese.ja«iri-peidalistas%Pv~dosv?al®(,ebels-Todavia,osim-aTIn

ãnVpvit°bngadosav<-ltaracabeçaparata™!Catodo0camP°socialistae

u6emguerras-entreciesmesmos.d.e,sllenciarassuascontradições.

Criaramblocosmilitaresquearrastavammuitospaísescapi-

aisas.pesaideestaremessesblocosseparadosporumalutainterna,seus

integrantesseunem,comoelespropriosconfessam,noódiocontra0comunismo

e,naturalmente,naidentidadedesuanaturezaedesuasaspiraçõesimperialistas.

_Nascircunstânciasatuais,asmaisprováveisnãosaoasguerrasentreospaíses capitalistas,emboranaosepossadesprezá-las.Osimperialistasprepa-iam guerrasprincipalmentecontraospaísesdosocialismoe,emprimeirolugar,

contraaUniãoSoviética,0maispoderosodosEstadosSocialistasOs

imperialistasdesejariamalquebrarnossopoderioe

destemodo,restabelecerodomíniodocapitalmono-pohsta.

Ataiefaconsisteemoporobstáculosinsuperáveispara0desencadeamentode

guerraspelosimpe-lialistas.Nossaspossibilidadesdelevantarbarreirasentreos

incendiáriosdeguerracresceme,por

17

ScannedbyCamScanner

vVHwjntinU'.podemosevitarijuoestaleuniaconnK-K«vmundial,líevidente

queaindaimopodenJí*1vu'!P'U*completoajh>ssibilidadedasguerras

da^nu.iuinexistemEstadosimperialistas.Entretanto*desencadearguerrase

hoje,paraosimperialistas’muiti>maisdifícilquenopassado,antesdoaparo,’

cimentodopoderosocampodosocialismo.Osimpo!rialistaspodem

desencadearaguerra,masseveemforçadosameditaremsuasconsequências.

Kmcertaocasião,eudissequeseoalucinadoHitlcrtivesseimaginadoaderrota

esmagadoraqueiriaterminarasuaaventurasangrenta,setivesseimaginaria

quehaveriadeterminarsuicidando-se'inclusiveeloteriapensadoduasvezes

antesdesèdicidiraatacaraUniãoSoviética.Mas,nessaépocasehaviamdois

paísessocialistas:aUniãoSoviéticaeaRepúblicaPopulardaMongólia.

Derrotamos,entretanto.osagressores,utilizandotambémascontradiçõesentre

osEstadosimperialistas.

Hojeoquadroécompletamentedistinto.Aocampoimperialistaseopõemos

paísessocialistas,queconstituemumapoderosaforça.Seriaerrôneosubestimar

atorçadocamposocialista,umainfluêncianocursodosacontecimentos

mundiaise,porconseguinte,nasoluçãodosproblemasdaguerraoudapaz.Nas

condiçõescriadaspelaexistênciadopujantecampodosocialismo,quepossui

poderosastorçasarmadas,ospovosmobilizamtodasassuasenergias,paralutar

ativamentecontraosbelicososimperialistas,poderão,semdúvida,impedira

guerraeassegurardessemodoacoexistênciapacífica.

KrushovdefiniuatravésdêssetextoapolíticaexternadaUniãoSoviéticafaceàs

grandespotênciasocidentais.Essapolíticaconsisteemmanterumaatitudede

coexistênciaquenãosepoderáqualificaradequadamentecomopacífica,poisse

apóianopoderiodasforçasmilitaresenaspossibilidadesdoblocosocialista

mundial.

Éumacoexistênciadeconfrontodepodêresinternacionais.

Aestratégiacorrespondentetemumcaráterdefensivo-ofensivo,de

agressividadeerecursosoportunos,quejásetemmanifestadoemvárias

oportunidadescomonoepisódiodaconstruçãoeretiradadasbasesdemísseisno

ScannedbyCamScanner

terriK.nocubanop„„

shovfalasôbrewosseKuindoem

eas«uerralocais:mforme,Kru-

&9.S&b.Ks=s5

onada.Seráissniirv»r.guerraslocaisfoienaimAlgunscírculosimp^iaSffde?

Claroquenão]

vif!1mundialpudessereduíiH«mei0?i0SdequeumaPetadocapitalismo,

io^am^tarna,dest™içãocom-locais.^cartasdasguerras

dessetipo.Todavia^aínn°futuroguerras

rialistasdesencadeiamtakhdadedequeosimpe-vezlimitada.UmaTrW,

gU6rras.étambémcadaconverter-se,quaisquer!ZgUe-rralmperialistapode

queastenhaminiciado™S6JamoslraPerialistasAsseiseoutras^mas'nucleares

^mu?dialde

!?5£5SSS£"

apolíticasoviética*em'relação^àsSríScaí8ideS

--

“AagressãodaInglaterra,FrançaeIsraelao-kgitoeumexemplodeguerralocal

desencadeadapelosimperialistas.QueriamabateroEgitoe,dêssemodo,

intimidarospaísesárabesquelutamporsuaindependência,assimcomoos

outrospovosdaÁsiaedaÁfrica.Desuaintençãodeajustarascontascomo

Egito,nosfalaramcombastantefranquezaosestadistasinglêses,Edenentre

eles,quandoestivemosemLondres.Dissemo-lhes,semrodeios:secomeçarema

guerra,perdê-la-ão;nãopermaneceremosneutros.Quandoessaguerrase

iniciou,aOrganizaçãodasNaçõesUnidascondenou-aformalmente,masos

agressoresnãoderamimportânciaaistoecontinuaramsuaimundaempreitada;

estavamcertos,inclusive,dequejálhesfaltavapoucoparacon-

19

ScannedbyCamScanner

seguiroobjetivoaquevisavam.AUniãosov-,etodoocamposocialista

levantaram-seemi.doEgito.Aseveraadvertênciadogovernosov^^aEdene GuyMoletdeteveaguerra.AguerraaaventuranoEgito,sofreuumvergonhoso

fra.r0cHIssofoiem1956,quandoacorrelaçãodeforcastaS8°-ospaíses

socialistaseosdoimperialismonãadehoje.Então,nãoéramostãopoderosos

con^presente.Ademais,osgovernantesdaInglat°n°FrançaeIsraelpensavam

aproveitar-sedasdifa’dadesquesurgiramentãonaHungriaenaPol^-^Os

representantesdosEstadosimperialistasnossurravamaoouvido:vocêstêm

dificuldadesna'íj%gria,nósastemosnoEgito,e,porisso,nãointpJ**ramem

nossosassuntos.Masnósdemosdignarpostaaêssesmurmuradores.Não

fechamososolh^'àssuascriminosasações.Demosascartasnoassmftoe

frustramosaagressão.

Aítemosoexemplodeumaguerralocaldes™cadeadapelosimperialistas,à

qualsepôsfimgrarpòàintervençãodaUniãoSoviéticaedetodoocamrm

socialista”.po

Játenhoditoquenãoestáafastadooperigodeguerraslocaisnofuturo.Poressa

razão,nossatarefaconsisteemmantermo-nossemprealerta,emmobilizartanto

asforçasdocamposocialista,comoaospovosdetodosospaíses,atodasas

forçaspacíficas,paraimpedirasguerrasagressivas.Seospovosdetodosos

paísessemantiveremunidosemobilizados,selutareminfatigavelmente,

conjugandoseusesforçosdentrodecadapaísenoâmbitointernacional,as

guerraspodemserevitadas.

Krushovpassa,emseguida,aencararaquestãodasguerrasquedenominoude

“libertaçãonacional”.

“Agora,acercadasguerrasdelibertaçãonacional.Comoexemplosdetais

guerras,nosúltimostempospodemserviralutaarmadadopovovietnamitaoua

guerradopovoargelinoqueseprolongahámaisdeseisanos.

Começaramessasguerrascomoinsurreiçõesdospovoscoloniaiscontraseus

opressoreseseconverteramemguerrasdeguerrilhas.

20

ScannedbyCamScanner

rocolonialismoZív0‘.mper*a^sm<>»enquantoexis-t.errasrevZdonánas

T?-**Ubcrta«fio-Sr«>masinevitáveisvinu',»,>E,na?®°sa<>

admissíveis,

viluntàriamentéavndeDenriSn’’nia!lstasnfl°outorgamsácomalutap,*

enciafiospovos.Porisso,

ospovospodem,lPre?‘Idendoalutaarmada,équedência.QUistarsua

liberdadeeindepen-

quepesetodo°osnorte-americanos,em

francesesnão<?ph.?.sej0deaJudaroscolonialistas

»í?STviMS,,i*’nNir„Tlr-"fc>»“

bianioue<*pain/uam’llao0flzeramporquesa-

das.oVietnã™Va88?11a^I!anÇacomforçasarma-

ChinadaTTniõ^ece.kenaa3U(^acorrespondenteda

eeme'íc-qo™?ovletlcaeoutrospaísessocialistas

mundialn^ení\transf<>rmar-seemumaguerra

Viptnari*i°des,enlacedaSuerraéconhecido.OVíetnamdoNorte

triunfou.

ArcZf°ranSe,de.senv<>lve«maguerrasemelhantena,Qual®essaguerra’

ÉainsurreiçãodopovoarabedaArgéliacontraoscolonialistasfrancesesese

realizasobaformadeguerrilhas.OsimperialistasdosEE.UU.edaInglaterra

ajudamcomarmasosseusaliadosfranceses.Eaindamais,permitiramquea

França,integrantedaOTAN,deslocasseunidadesmilitaresdaEuropapara

lançá-lasnalutacontraopovoargelino.Êsterecebetambémajuda,aquelhe

prestamospaísesvizinhoseoutrosquesimpatizamcomosseusanseiosde

liberdade.Noentanto,estaéumaguerradeumpovoporsuaindependência.É

umaguerrasagrada.Nósreconhecemostaisguerraseajudaremosospovosque

lutamporsualiberdade.

TomemosoexemplodeCuba.Alitambémcomeçoucomoinsurreiçãocontrao

regimetirânicointerno,apoiadopeloimperialismonorte-americano.Batistaera

umtesta-de-ferrodosEE.UTJ.queoajudavamativamente.Entretanto,os

EE.UU.nãointervieramdiretamentenessaguerracomsuasforçasarmadas.O

povocubano,sobadireçãodeFidelCastro,venceu.

Podemterlugar,nofuturo,guerrascomoesta?Sim,podem.Massão,

precisamente,insurreições

21

ScannedbyCamScanner

populares,Bodumcriar-seemoutrospaísesç0rÇôch,nasquuisopovo,coma

paciênciaesgotada*U

levantodoarmasnam/lo?Sim,podemcriarl^Qualaatitudedosmarxistasem facedessasirisijreíções?Amaispositiva.Mh.su;-;insurreiçõesnão**podem confundircomuhguerrasentreKstadoscr'uhguerraslocais,porquenessas insurreiçõesopovlutaporexercerosoudireitodeauto-doterminacã°porseu desenvolvimentosocialenacionalindepen'dente;suoinsurreiçõescontra

regimesreacionárioapodrecidos,contraoscolonialistas.Oscomunista8apó

iamtotalmontoessasguerrasjustasemurchamnasprimeirasfilasdospovosque

sustentamimTlutadelibertação.,lrna

Camaradas,ahumanidadechegouaumaetanahistórica,naqualjáestáem

condiçõesdedarsoluclnnproblemasinsolúveisparaasgeraçõesanterioresIsto

sereferetambémaomaiscandentedetodosn«problemas,oproblemadeevitar

umaguerramundialAclasseoperária,quehojedirigeumaparteimensado

mundoeque,oportunamentedirigiránmundointeiro,nãopodeconsentirque

forçascondenadasaperecerem,arrastemconsigo,paraatumbaacentenascie

milhõesdeseres.Aguerramundial’nascondiçõesatuais,seriaumaguerracom

aintervençãodemísseisedearmasnucleares,querdizerasmaisdestruidoras

queahistóriaconheceu

Entreasbombasdehidrogênio,jáexperimentadas,existemalgumasque

superamemváriasvezesapotênciadetodososexplosivosutilizadosdurantea

SegundaGuerraMundial.Segundooscálculosdoscientistas,aexplosãodouma

sóbombadehidro-genu)podeexterminardeumgolpeatéummilhãomeiode

pessoasecausaramorte,cmvirtudeda

so^a-Zr,,,[l,,L(l’J™™dequatrocentasmilpes-(MminTmb^™éd,ade

hidrogêniobastaparac\or«iJrC°(]lterraumafi^andecidade.OsZnE%L''f mmchegaramàc°nclusâodequequa-,SdeUmra^aton^anÇadasem

Londres,Bir-mídMrrní>SCondadosdeLancastereYorkani-<j'j‘n’,ij0°

mrnosavintemilhõesdepessoas.

amorir-m*«íisentadosporespecialistasnorte-anosaoSenado,asperdasqueos

KK.UU.so-

ScannedbyCamScanner

í^aTSriamded50al-fV%?>h°rasde^erranu-

PalI''nPdisse:"No

llrv,^t!mcercadem'lmilhõesdepes-•00a7r>0mi|h~8'!a?se®u'n

tesaogolpeatômico,a'n„M'llh0Mde.!*««»poderiamperecer"!midarip*aar

.CAUfariatambémincalculáveiscala-Vt:j05Pf^osdaquelespaísesquenão

fôssem•i,?siretamenteabombardeio,jáquemuitos

i'j(el^ssoasPareceriampelosefeitosdestruidoresdaradiação.

gabemosqueseosdementesimperialistasdesen-'.aoeaiemaguerramundial,o

caoitalismoserávar-ndoeaniquiladopelospovos.Somosporémresolutamente

contraaguerra,antesdetudo,porquepensamosnosdestinosdahumanidade,em

seuprementeeemseufuturo.Sabemosque,emcasodeguerrasofreriammais

doqueninguémostrabalhadoresesuavanguarda,aclasseoperária.

RecordamoscomocolocavaLêninaquestãodosdestinosdaclasseoperária.Já nosprimeirosanosqueseseguiramàrevolução,quandooprimeiroEstado socialistaoperárioecamponêsdomundoestavacercadoporumaneldefogo, diziaLênin:“sesalvarmosostrabalhadores,sesalvarmosaprincipalfôrça produtivadahumanidade,osoperários,recuperaremostudo;massenãoformos capazesdesalvá-los,pereceremos "(Obrast.XXIX,págs.334-335).

AtualmentejánãohánomundoumúnicoEstadodeoperárioecamponeses,mas

umsistemadeEstadossocialistas.Nossodeverperanteahistória,consisteem

assegurarapazeodesenvolvimentopacíficodestagrandeobradaclasse

operáriainternacional,preservartodosospovoscontraumanovaguerrade

extermínio.Avitóriadosocialismonomundointeiro,inevitávelemvirtudedas

leisdodesenvolvimentohistórico,jáestápróxima.Paraessavitórianãoé

necessárioaguerraentreEstados.

Ocálculoponderadodasinevitáveisconseqüên-ciasdeumaguerranuclearé

condiçãoinalienávelparaaaplicaçãoconseqüentedeumapolíticadepresunção

daguerraedemobilizaçãodemassasafim

23

ScannedbyCamScanner

tnrpfaAcompreensãodoperigoderesolveressawH(>rminadora,sóporela

mesmadeumaguerrae*massasdeJutarcontraelâ.jáelevaavontacivenjr

asmassasanteàs

Porissoé”e"’°üêSdeumanovaconfia^

perigosissimascons^de^dêggemodo>0ódio

çaomundialecplanejamessecrime

<'osíssMidade'deconjuraraguerranãoéumdomAP°sshiiwun-J0odeser

conseguida,mendi.

«líésomentepossívelgaranti-lamedianteuma?ú?aativaeconsequente.Porela

temosevitado

econtinuaremosaevitaressaluta

TôdaapolíticaexteriordaUmaoSoviéticaestaorientadaparafortalecerapaz.

TemosutilizadoecontinuaremosautilizarocrescentepocciiodenossoEtado,

nãoparaameaçarninguém,nematiçarpaixõesbelicistas,masparaaplicaratodo

oinstanteumapolíticadelutacontraoperigodaguerra,pelaconjuraçãodeum

conflitomundial.

Temospartidoecontinuaremosapartirdopressupostodequeénecessário

manteieconsolidarasrelaçõesamistosascomtodosospovos,pelobemdauaz,

nabasedosprincípiosdacoexistênciapacífica”.

Krushovpassaadesenvolverconsideraçõessobreapolíticadacoexistência

pacífica,procurandodemonstrarqueessaorientaçãoconcorreráparao

fortalecimentodosistemasocialistamundial.Mostraqueessapolíticaé,“por

seuconteúdosocial,umadasformasdeintensalutaeconômica,políticae

ideológicadoproletariadocontraasforçasagressivasdoimperialismonaarena

internacional”.Edentrodessapolíticaconsideraque“sóexisteumcaminhopara

frearoimperialismo:avigorizaçãocompatíveldopoderioeconômico,políticoe

militardosEstadosSocialistaseomáximofortalecimentodomovimento

revolucionáriomundial”.Falasobreodesarmamentoeopartidoqueo

comunistalutapelapaz.

24

Easeguir,encaraoproblemadocolonialismo.

anroveitflrC0Ils^eramumdeversagrado

épocaatualPnfnamenteasPossibilidadesquea

Pocaatualofereceaopovoparapôrfreioàsforças

ScannedbyCamScanner

ivliroHHH«loimperialismo,paracooperarnumanova

guerra,

')movimentocomunistaooperáriointernacionalançouhojetalforça<>tul

organizaçãoqueplaneja,,moInrchitática,ad<«livrarahumanidadedascaía-

oiidad«,Hdourvuinovaguerra.NadeclaraçãodaConferenciafoidito:

Oscomunistasconsideramquesuamissãocon-‘isUínaoapenasemsuprimira

exploraçãoeamisé-iaemescalamundialoemexcluirparasempreda/ida.da

sociedadehumanaapossibilidadedequalquerguerra,(tomotambémemlivrara

humanidade,jánaepocaatual,doshorroresquodeveriamocorreremumanova

conflagraçãomundial.Ospartidoscomunistasdetodosospaísesconsagrama

totalidadedehwasforçasoenergiasaocumprimentodessagrandemissão

hitórica”.

Camaradas:Ospovosqueconseguiramaindependêncianacionalsiiohojeuma

novaepoderosaforçanalutapelapazeoprogressosocial.Omovimentod('

libertaçãonacionalvaiaplicandogolpescadavezmaiscontundentesno

imperialismo,ajudaaconsolidarapazeaacelerarodesenvolvimentoda

humanidadepelocaminhodoprogressosocial.Nopresente,aÁsia,Áfricae

AméricaLatinasãoimportantíssimoscentrosdalutarevolucionária,contrao

imperialismo.Desdeotérminodaguerra,cêrcadequarentapaísesconquistaram

aindependêncianacional.Quaseumbilhãoequinhentosmilhõesdehomensse

livraramdojugodaescravidãocolonial.

AConferênciaassinaloucomtôdaarazãoqueodesmoronamentodosistemada

escravidãocolonialsobosembatesdomovimentodelibertaçãonacionalé,por

suaimportânciahistóricaofenômenomaistranscendental,depoisdaformação

dosistemamundialdosocialismo.

Abre-seumanovaebrilhantepáginanaHistóriadahumanidade.^Éfácil

imaginarquegrandiosasobrasrealizarãoêstespovosquandoexpulsarem

totalmentedeseuspaísesosimperialistasequandosesen-brimefetivamente

donosdeseusdestinos.Istomultiplicaemgrandemedidaasforçasprogressistas

dahumanidade.Tomai,porexemplo,aÁsiaêsse

25

ScannedbyCamScanner

nungoberçoviacivilizaçãohumana.Quetorçasu\0inesgotáveisseocultam

nospovosdêstecontinente!Unàomouoroopapelquenasoluçãodastarefas

colocadasdiantedahumanidadepodemdesempenhararabos,deheróicas

tradições,jáemanei-

twn,n'iK

nadasouqueestãoemancipando-sedadependênciapolitioaeeconómicado

imperialismo,etodosospovosdoOrientePróximoeMedio!

Tmdosfenómenosmaisnotáveisdenossaépocaeodespertardospovos

africanos.ConseguiramjáaindependênciadezenasdeEstadodoNorteedo

centrodaÁfrica;começaaferverosuldêstecontinente.onàocabedúvida

quantoaqueasmasmorrasfascistasdaUniãoSul-Africanavirãoabaixoeaque

aRodésia,UgandaeoutraspartesdaÁfricaalcançarãoaliberdade.

Astorçasdomovimentodelibertaçãonacionalscmultiplicam,emgrande

medida,graçasaquenosúltimosanosseformouumanovafrentedelutaativa

contraoimperialismonorte-americano.EstafrenteeaAméricaLatina.Faz

aindapouco,umenormecontinenteseidentificavacomumsóconceito:

América.Eesteconceitoexpressavaemconsiderávelmedidaumconteúdo;a

AméricaLatinaestavaatadadepésemãospeloimperialismoianque.Hoje,os

povoslatino-americanosdemonstram,comsualuta.queocontinenteamericano

nãoéumfeudodosFE.UU.AAméricaLatinaéumvulcãoemerupção.Alava

dalutalibertadoravarreuastiraniasnumasériedepaíseslatino-americanos.Em

todoomundoretumbouotrovãodaheróicaRevoluçãoCubana.Estanãosó

rechaçaasinvestidasdosimperialistas.mastambémsedesenvolveem

profundidadeeextensão,marcandoumanovaetapa,superior,dalutade

libertaçãonacional,naqualopovochegaaopoder,naqualopovopassaaser

donodesuasriquezas.AsolidariedadecomCubarevolucionárianãosóédever

dospovosdaAméricaLatina,comotambém,dospaísessocialistas,detodoo

movimento

comunistamundial,doproletariadodetôdasaspartesdomundo.

Omovimentodelibertaçãonacionaléummovimentoantumperialista.O

imperialismodebilitou-se

ScannedbyCamScanner

muitomais,aoruirosistemacolonial.Extensosterritórioseenormesmassas

humanasdeixaramouvãodeixandodesersuareservaesuafontedematé-rias-

primasbaratasedecarnedecanhão.Ospaísesasiáticos,africanoselatino-

americanos,apoiadospelosEstadossocialistaseportodasasforças

progressistasinternacionaisinfligemderrotascadavezmaisíreqüentesàs

potênciasecoalizõesimperialistas’'.

DepoisdecitarLêninsobreodespertardamenta-1iadejevolucionárianas

classestrabalhadoras,Krushovtaasobreosocialismoealutaemancipadorados

povos,considerandocomo“charlatanice”aconstituiçãodeuma“terceirafôrça”.

Dizêle:

“Arenovaçãodomundobaseadanosprincípiosdaliberdade,dademocraciaedo

socialismo,renovaçãonaqualnóstomamosparte,éumprocessohistóricoem

quesereúnemeinterligamosdiferentesmovimentosrevolucionários,

democráticos,sobainfluênciadeterminantedasrevoluçõessocialistas.Osêxitos

domovimentodelibertaçãonacionalestãocondicionadosemgrandemedida

pelasvitóriasdosocialismoe,porsuavez,reforçamasposiçõesinternacionais

dosocialismonalutacontraoimperialismo.Nestacompreensãoautênticamente

leninistadosreferidosprocessoshistóricossebaseiaapolíticadospartidos

comunistasedosEstadossocialistas,dirigidaparaaconsolidaçãodaestreita

aliançacomospovosquelutampelaindependênciaouquejáaconquistaram.

Ospolíticosburgueseserevisionistasdizemqueomovimentodelibertação

nacionalsedesenvolveindependentementedalutadaclasseoperáriapelo

socialismoeindependentementedoapoiodosEstadossocialistas;dizem

tambémqueoscolonialistaspresenteiamcomaliberdadeospovosdasantigas

colônias.Semelhantesembustessãopropagadoscomofimdeisolardospaíses

docamposocialistaosjovensEstadosindependentes,demonstrarquedevem

desempenharnaarenainternacionalopapeldeumapretensa"terceirafôrça”e

nãosepronunciarcontra

27

ScannedbyCamScanner

Éumfatohistoricoque,ante»davitó,|.,CraudeRevoluçãoSocialistacie

Outubro,0K«khaviamconseguidoromperosgrilhões<fc>,>níalismo.A

históriademonstrouque.semaK,u,1",;0socialismo,emboranaosetivesse

realizado„,,manartedomundo,nãosepoderiafalar".l

mimapar#fimaocolonialismo.

»Íók

í(i

|H|f-

Aspotênciasimperialistas,sobretudoosIíE.Uíj^ãofazendotodososesforços possíveisparasubn,’terospaíseslibertosdojugocolonialaseusist^reforçar

assimasposiçõesdocapitalismomunclij1paralhetransfundir,comoescrevem

osidoólogój,’burgueses,sanguefresco,afimderejuvenescê-lo*Ggaranti-lo.

Seseencaradefrenteosfatos,éj)roci.s0reconhecerqueosimperialistas

dispõemdeíbrtearecursoseconômicosparapressionarospaísesemancipados.

Aindaconseguemenvolvernasmalhasdadependênciaeconômicaalgunspaíses

politicamenteindependentes.Agora,quandojásetornouimpôs-sívelinstaurar

regimesabertamentecoloniais,osimperialistasrecorremaformasemétodos

disfarçadosdeavassalamentoesaquedospaísesemancipados.Aomesmo

tempo,aspotênciascoloniaisprestamapoioportôdaparteàsforçasreacionárias

internasdospaísesemancipadosetratamdeimplantarregimesditatoriaisde

fantochesedeatrairestespaísesparaosblocosagressivos.Emboraentreos

Estadosimperialistasseobservemcontradiçõesmuitoagudas,amiúdeêles

atuamdecomumacordocontraomovimentodelibertaçãonacional.

Mas,sesetêmemcontatodososfatoresqueinfluemnosdestinosdospovos

libertosdojugocolonial,deverátirar-seaconclusãodeque,definitivamente,

prevalecerãoastendênciasaoprogressosocial,opostasaoimperialismo.Não

obstante,estasquestõesresultamemacirradalutadentrodecadapaís.A

DeclaraçãodaConferênciacontémimportantestesesconcernentesàsquestões

fundamentaisdodesenvolvimentodomovimentodelibertaçãonacionale

assinalaastarefasporcujocumprimentolutamospartidoscomunistas,assim

comoaposiçãodestes

^reaçãocomasdiversasclasseseosdiversosgru-sociais.Expressandoa

unidadedeprincípiodos

ScannedbyCamScanner

partidosmarxigtas-lenini.*

nosentidodeutilizarDeclaraSãoorienta

revolucionáriasda,l,maxitnoaspossihddíiciais,d(iincorporarálut^cont***

Sítosaliados,inclusiveosin?tra°lmperialismotodosvacilantes.08

‘Consequentes,instávele

Nos,(>scomunista

tHaí!’?8,Ín,deVÍdamCtelltóorlll^0nárÍOS’ePr°ee-possibdidades,se

nãoencon(rálllem°Sasnova9asformasnovasqUenosZZhT0808mét°dos

ezaqaodoobjetivovisadotwmelhoràreali-cularmente,aidéiaexpostanlí’es

íacar-se-PartidaformaçãodeEstadosle1™DedaraçãoacercaDeclaraçãosão

definiZA/tmocraclanacional.NatosEstadoseastarefasmJlT-5flfdamentais

dês-prir.Éimportantesnhiinn?tel°chamadosacum-

diversidadedecondiçõeseoncretelnofnafen°™epovosdespertaramefazemíá

ow,,s.pa\se.sCUJ°S

»'*-mS—*<SSS£uSST-JS^t

problemascolocadospeloprogressosocial.

Aaplicaçãocorretadateoriamarxista-leninistanospaísesemancipadossebaseia

precisalent^mdarcontadostraçosespecíficosdavidaeconômica,P|'ficaecu

loira!dospovosaosbuscarem-seasformosdereunirtodasasforçasíntegrasda

nacãoedeasseguraropapeldirigentedaclasseoperárianaIrentenacional,na

lutapelaextirpaçãodecididadasraizesdoimperialismoedosrestosdo

feudalismo,pelodesbastamentodocaminhodeavanço,afinalparaosocialismo.

J’

(,afnmposatuais,quandoareaçãoimperialistatratadeimporaosjovensEstados

independentesapolíticadoanticomunismo,adquiresingularimportânciaecabal

esclarecimentodasidéiasedasaspiraçõesdoscomunistas.Oscomunistas

amparamasmedidasdecaráterdemocráticogeraldosgovernosnacionais.Ao

mesmotempo,oscomunistasexplicamrtsmassasqueestásmedidasnadatêm

desocialistas.

.ruemcompreendecãobemnemconsideratãoseusosanseiosdospo\osque

vaorompendoosgri-lliõfsdocolonialismocomoostrabalhadoresdospaíses

socialistaseoscomunistasdomundointeiro.Nossafilosofiamesmaeos

interessesdahumanidadetra-

29

ScannedbyCamScanner

balhadora,pelosquaisiutmnus,nosimpelemtodoopossívelparaqueospovos

marchempf,|0caminhoparaoprogresso,(ornnossapolíticar|>f,rri

mosreforçaraconfiançadospovosemrelarfl{)paísessocialistas.*

AajudaqueaIJRS8eosdemaisEstados«r•listasprestamaospaísesque

conquistaramsua

pendênciatemumsóobjetivo:odecontribuirJ'ofortalecimentodasposições destespaísesnacontraoimperialismo,paraodesenvolvimentojeconomia nacionaleamelhoriadavidadospovoF.Engels,aoassinalarograndeinteresse

dacias»8*operáriadospaísesavançadosem“conduzir,omaj°brevepossível,

ascolôniasàindependência",escre*veu:“Umacoisaéindubitável:o

proletariadovitoriosonãopodeimpornenhumafelicidadeanenhumoutropovo

semminarcomissosuaprópriavitória"Odeverinternacionalistadaclasse

operáriavitoriosaconsisteemajudarospovosdospaíseseconomicamente

subdesenvolvidosaromperdefinitivamenteosgrilhõesdaescravidãocoloniale

emprestar-lhe?plenoapoioemsualutacontraoimperialismo,pelodireitoà

autodeterminaçãoeaodesenvolvimentoindependente.Contudo,nãosedeve

extrairdisso,demodonenhumaconclusãodequeaajudasocialistanãoinflui

nasperspectivasdodesenvolvimentodospaísesemancipados.

AUniãoSoviéticafoiecontinuasendoumamigosincerodospovoscoloniais;

sempredefendeuseusdireitos,seusinteressesesuaaspiraçãoàindependência.

Continuaremosincrementandoedesenvolvendoacooperaçãoeconômicae

culturalcomospaísesquetomaremocaminhodaexistênciaindependente.

AUniãoSoviéticasubmeteuaoexamedaXVSessãodaAssembléiaGeralda

ONUumadeclaraçãoacêrcadaindependênciaparaospaísesepovoscoloniais.

Comoresultadodaacirradalutapolíticaquesedesdebrouemtornodesta

propostanãosónaONU,mastambémforadela,aAssembléiaGeralaprovoua

declaraçãosôbreaindependênciaparaospaísesepovoscoloniais.Aprincipal

conclusãodadeclaraçãosoviética,anecessidadedeliquidarrápidae

definitivamenteocolonialismoemtodas

ScannedbyCamScanner

;>ss,uasformasemanifestaçõesestávefWi,),l.mdamental,naresolução

adotadapelaONU'

,magrandev.tóriadasforçasprogressistaSetodoslistadossocialistas,que

defendemfirmeeeonsoquentementeacausadaliberdadeedòdesenvolvT-nto

nacionalindependentedospovos”.

kruschovataca,emseguidaosEE.UU.,aInglaterra

Atitude^’lSP,anh-a’Portu£aleBélgica,acusando-osdéatituUde

abstençãodessesnaONUquandosecogitada

liqmdaçaodosistemacolonial.Edeclaradepois:

mboraestejacondenadoaperecer,ocolonia-ismopossuiaindauma

considerávelfôrçaderesistênciaecausaenormemalefícioamuitospovos.Em

tornodeleseagrupatudooqueécaducoereacionário.Ocolonialismoéacausa

diretaouindiretademuitosconflitosquerepresentamparaahumanidadea

ameaçadeumanovaguerra.Ocolonialismo,quemaisdeumavezfoiacausade

derramamentosdesangue,continuaencerrandoumperigodeguerra.Com

freqüência,semanifestasobaformadearrebatamentodedemênciafuribunda,

comooevidenciampatentementeossangrentosfatosdaArgélia,CongoeLaos;

aindamantémemsuasávidasgarrasdezenasdemilhõesdesereshumanos.E

nemtodosospovosqueconquistaramaindependênciapolíticagozamdos

benefíciosdesta,jáqueaeconomiadeseuspaísespermanecedominadapelos

monopóliosestrangeiros.

Ospovosdospaísessocialistas,oscomunistaseosprogressistasdetodoo

mundoconsideramseudeverdestruirosúltimosvestígiosdosistemacolonialdo

imperialismo,protegerospovosqueselibertamcontraosatentadosdas

potênciascoloniaiseajudá-losarealizarseusideaisdeemancipação”.

ÊssediscursodeKrushovteveprofundarepercussãonaatitudedoMundo

Ocidentalquepassouacompreenderapolíticaexternasoviéticaembasesmais

definidas.

Emsíntese,aorientaçãopolíticadocomunismointernacionalcolocaem

primeiroplanooesforçoemevitarumaguerramundial,passandoacompetição

diretaentre

SI

ScannedbyCamScanner

asliderançasmundiaispara«scamposnãomilitan*»todaviaexcluiro fortalecimonloeoaporfeiçoamont^P<xiermilitar.Nasáreassubdesenvolvidas,

entretai^0ocomunismointernacionalapoiaaslutaspacíficasou.°’madas

contraocolonialismoeodomínioeconômicope?r'grandespotências

ocidentais,buscandosempreainteL*8çâodasnovasnacionalidadesnobloco

socialista.

Krushovnãofèznenhumamençãoaocasoda}jugriaoudoTibét,ambos

desmentindoasbasesmoraisqu'êleanunciaparaapolíticadocomunismo.Na

Hungriaumarevoluçãolibertáriafoisufocadapelafôrçadoscar-'rosde

combatesoviéticos.NoTibét,oschinesesinva.dirameseapossaramdeuma

naçãoindependente,éssgsdoiscasoscontrariamostermosdasafirmaçõesdo

lídersoviético,demonstrandooparcialismodesuasintenções.

Dequalquersorteestafoiumadefiniçãopolíticadegranderelevância,

emprestandoàguerrarevolucionáriaumpapeldominantenahistóriaatualdo

grandeconflitoentreosdoismundos.

ScannedbyCamScanner

2.A'REVOLUCIONÁRIACOMUNISTA

Váriosséculosantesdaeracristã,oschinesesanerfeieoaramumainvençãoque,

desdeaquelaépocaatéos'diasatuais,seriaresponsávelpeladestruiçãode

muitosmi^reshumanos:apólvora.Agoraêssemesmo

pacienteelegendáriopovodesenvolveuumatécnicamuitomaisperigosaqueas

armasnucleares,porqueseuextraor-d:náriodt?stiuti\oatinge3,mentehumana,

envolve

eescravizapopulaçõesinteiras,dissolveastradiçõeseosvaloresmoiais.a

gueiiaie\olucionária.Aestratégiaeatáticadessemovimentoinsidiosoqueo

ComunismoUniversaladotouentreosrecursosdaGuerraFria,lançadacontrao

MundoLivre,foramrealmentemodeladasnadoutrinadeMaoTse-tung,cujos

preceitossetornaramclássicosesãoainspiraçãodosmodernospromotoresda

subversão.

AEvidênciadaSubversãoComunista

OEstado-MaiordasForçasArmadasassimconceituouaGuerraRevolucionária:

“Éaguerrainterna,deconcepçãomarxista-leninistaedepossíveladoçãopor movimentosrevolucionáriosdiversosque,apoiadosemumaideo-cgia, estimuladose,atémesmoauxiliadosdoexterior,visamàconquistadopoder atravésdocontroleprogressivo,físicoeespiritual,dapopulaçãosôbrequeé desencadeada,desenvolvendo-sesegundoumprocessodeterminado,coma ajudadetécnicasparticularesedaparceladapopulaçãoassimsubmetida”.Essa definição,frutodeummeticulosoeaprofundadoestudo,refleteosepisódios históricosqueculminaramcomodomíniocomunistadaTcheco-eslováquia,da China,daIndochina,deCubaedeoutrasáreas,epermitiramaosvermelhos

adicionaremumapopulaçãode800milhõesdepessoasaseuprimitivoimpério.

SS

ScannedbyCamScanner

AanálisedaGuerraRevolucionárianaAméricaLatina,consoanteaopiniãoda

maioriadosestrategistasesociólogosmodernos,situa-senoquadroda

expansionistaestratégiasoviética,comoumadasmanifestaçõesdaGuerraFria,

desencadeadaemtodooplaneta.Tolhidospelo“equilíbriodoterror”,resultante

doimpassenuclear,vislumbraram,oscomunistas,umasoluçãomagistralparao

prosseguimentodesuaofensiva.Inspiraram-seemumaextensãodoconceitode

Clausewitzdeque“aguerraéoprosseguimentodapolíticaporoutrosmeios”,

atravésdaafirmaçãodeChaposhnicow:“Apazéoprosseguimentodaguerra

poroutrosmeios”.Nessaasserçãomaquiavélicaapoiamosprincípios

revolucionáriosquevisamàconquistaeàcomunizaçãodenações,mediante

movimentossubversivosintestinos,baseadosemumadoutrinaçãoideológica

premeditada,queexploraafundoosproblemaseasaspiraçõesnacionais.

Krushov,emsuaalocução,naConferênciadeMoscouemnovembrode1960,

declarou:“Omovimentodelibertaçãonacionalvemexecutandoumnúmero

crescentedegolpescontraoimperialismo,auxiliandoaconsolidaçãodapaze

contribuindoparaapressarodesenvolvimentodahumanidadenalinhado

progressosocial.AÁsiaeaAméricaLatinasãoagoraosmaisimportantes

centrosdalutarevolucionáriacontraoimperialismo”.“Omundo

plT3i°U-VÍU-°reboardaheróiearevoluçãocubana.

ssaievoluçãonaoestaapenasrepelindoainvestidadoimperialismo:está-se

alargando,marcandoumnôvoe

concmfstado^HnapelalibertaSãonacional,comaconquistadopoderpelo

povo,comopovoatornarspo

étambémodeverdetnr£d°S°SP°vosdaAméricaLatina,

mentocomunistainternacional^do68s0)cifalista,s’dom®vi'asáreasdo

mundo”.’°^ro^e^aria(^0detodas

monstramdaramei^anaturd°Govên?°Soviéticode-Revolucionárialatino-

americana163SorigensdaGuerra

Emseulivrowa

umaequipedeestratemstlalíLStrateg>'forAmerica”,Strauz-Hupé,William

Rffint^te~aSerÍCanos—Robertcaracterizaainspiração<£nsh£aStefanT'

possony-

vootensivadossoviéticosaoafir-

ScannedbyCamScanner

mar:“Adoutrinaestrnu

podernucleardeverácoSS».«““«mlrta

contraastentativasi,„tuirU"Wfôrcn',,<|,u'0

luçõeslocais,operações^r,alist»sde.^rvnC‘”'ton«‘0

procuração.Onde1,fcSerrilhas v'>vvn

cimentomilitar,ascrescente-80desenv°lvauK™]"'rdemapoiaroscomn«ií

uitesPossibilidaH, <nlrmiucpolíticas,andlEàStasna«tóLíft»<'

poder.Antigainente°milhasd«ÇJseío™lni<‘ul8^ticasdos„2e'°.«poio

militarHr°vís"**•

alcancedoExércitoVeS"s,uP0(liileatender)°,açH?sP°,(-

-?»*«™™to^va«i'-«»»híSS,Ü’

soviéticospossuem111dettrnm»nuclear»*,,’

emPCubauLetafUardadosaJffiTü"ff™*8®*■»*■*£nistamaisaudadosaía

AmérS'Itvun“"'0*8“Sw5Sí

zTr;iníoTgiõesoasa—-

político-militardenoss^dis?estu1cliosos<i°problemaatençaoqueosEstados

Unirá,«reve’a'!’08aangustiosapensammuitos,dedicamàinfi»-’c?ntrarmm

°nteao(1uericaLatinaedemonstra-nò!^'MCUlc,í!"unÍ!it888Am,-nária,

emnossocontinentei'mw°a(,uerr?Rcvolucio-poderionucleardossoviéticn«°

nt-/1S.?'apoi°noimens°quilômetrosdedistância’sltuados8milharesde

AsCaracterísticasdaGuerraRevolucionária

OfenomenodaGuerraRevolucionáriamundialconquantodemonstre

claramenteaunidadedeorigemebasesideológicas,adaptou-seàscondições

locais,procurandoexplorar,deformahábileeficiente,osproblemasre-gionais.

PierreLetelier,na“RevueMilitaireGenèrale”daOTAN(Abr.62),declara:“O

continentelatino-americanodemonstrouumasurpreendentevulnerabilidadeà

guerrapolíticaconduzidapelossoviéticos.Decerto,eraêleconhecidoatéagora

porsuasrevoluçõeseseus'pronunciamentosmilitares,porsuasditadurasepor

suainstabilidadeconstitucional,masnadapermitia,entretanto,prevera

facilidadecomqueoscomunistasscapossariamdopoderemCuba,umpaístão

próximodosEsta-

35

ScannedbyCamScanner

Unido»quesemelhanteaventurapaieciaexcluíeis

apriori”

Afacilidadecomquesepropagouna.ArnércaLatin*achamarevolucionária,

insufladapelaRússia<■pelaChi-na,explica-se,emgrandeparte,noanseiopoi

vencercondiçõesdeatrasoquedominamessespovos,extenuadosdesuportar

umaopressivasubmissãopolitico-economiCa,faceaoselevadospadrõesde

bem-estaiqueprevalecemnaAméricadoiNortecnaEuropa.Essescgiimos

sentimentostêmsidoaproveitadosaíundopch>sidealiza-doreselíderesda

GuerraRevolucionária,osquaisapresentamsempreosproblemasemtermosde

libertaçãonacionaldojugocapitalista,escondendopropositadamenteaparcela

deresponsabilidadequederivadasdeficiênciasodesorientaçãodas

possibilidadesedosesforçosnacionais.Oscomunistasacenaramsoluções

milagrosas,ofereceramaconsecuçãodasaspiraçõesnacionais,aopreçoda

implantaçãodeumaordemsocialistaeda“sateliza-çào”naórbitasoviética.

Ascaracterísticasfundamentaisdêssemovimentodemobilizaçãogerale

transformaçãocompletadosvaloresinstitucionaissãoasseguintes:

l.a—Necessidadedeapoiodapcfmlação.Exprimindoêsseaspecto,temsido

generalizadoumaforismo,atribuídoaMao-Tse-tungsôbreaaçãodasguerrilhas:

*‘ApopulaçãoéparaaGuerraRevolucionáriaoqueaáguaéparaopeixe”.

Dêsseprincípiodecorreser,oindivíduo,oobjetivoessencialdaguerra

revolucionária.Suaadesãodeveserconquistadacomonaguerraconvencional,

o^terrenoinimigo.Paraessaconquistatodososmeiossãoválidos:desdea

persuasãoinsinuanteàsubmissãoMolenta,desdeacorrupçãocriminosaà

“lavagem-cere-bial,desfiguradoradapersonalidadehumana.

f-pm,míe™ilidade AGuerraRevolucionárianão

EstabeWídn^*f^a°seaumúnicopaísouregião,

liberada”ac!k°C.°~revo^uclonárioouachamada“zonameiospacíficos^

nnSa°c10n*umstaProcuraexpraiar-sepor

ÍSiSSÍVtetaam

$6

ScannedbyCamScanner

meiodaaçãodeforçasregularesnnAr•„.pelainfiltraçãosubversivaDroruro

1"g|uerrllheiroseUos.VietnamdoSul,aíndiaeaIndoSâ^NaA*-°Latina,

aposadominaçãodernhaio'^Amer.lcafòbreocontinente,particularmpnt’

an??uumaofensivalòmbiaenoBrasil.Pràticamentna^enezue'a>naCo-

nistasatuam,hojeemn*"erri)h“comu-

americanos,comin.cLt*ZS£Z”‘7

situação.vanavel>deacordocoma

açãoduradourae^conatante^Corm*R®volucionáriaéuma

ções.recuostáticoseestratégicosq“an^°aPresenteflutua-nistasmanifps^pa!

,,glcos>constitui,paraoscomu-!Aman.testaçõesdalutasemtréguasque

emnreendemcontraoregimedems,queempieen-

SSL‘—«•

Qlustamundlal>semodesencadeamentodaguerratotal

.Krushovdeclarouem1961:“Asguerrasdelibertaçãocontmuaraoaexistir,

enquantoexistirocapitalismo,enquantoexistirocolonialismo.Estassãoguerras

revolucionarias.^Taisguerrassãonãosomenteadmissíveis,comotambém

inevitáveis,porqueoscolonialistasnadaLeciemxoiuntariamente.Em

conseqüência,ospovossópedematingiraliberdadeeaindependênciaatravés

daluta,inclusivedalutaarmada”.

3.a—Totalidade.AGuerraRevolucionáriaéumaguerratotal,visandoao

domíniomoralematerial,eutilizandotodososprocessos,todosossubterfúgios!

todososdisfarcesetodososgrausouformasdeviolência.Oimportanteé

atingirosobjetivos,convencendoouenganando,atraindooucorrompendo,

obedecendooucontrariandovaloreséticosouconvençõesarraigadas.

ComoseDesenvolveaGuerraRevolucionária

Umdosesquemasdemaiordivulgação,arespeitodopr<bodaGuerraS cíoaária,foiapresentadoporJ.Hogardna“RevueMilitairedTnformation”de

junhode1958,oqualadmitiacincofases,assimdefinidas*

V7

ScannedbyCamScanner

1.a

2.a

4.a

5.a

Entradaemaçãodeumainfra-estrutnclandestina.

Criaçãodeumasituaçãorevolucionária.Utilizaçãodaviolênciasistemática.

Criaçãode“zonasliberadas”.

Ofensivafinal.

Talsistematização,concebidaàluzdasguerrasrpvlucionáriasdaChina,da

IndochinaedaArgélia,nãot<Lnonaapresentarumasucessividadeobrigatória

deaL,tecimentos.CaracterizaapenasumaclassificaçãoLmestudadade

atividadesdiversas,capazesdeevídend^eenquadrarosfatossubversivos,no

panoramageraldnfenomeno.OComandanteBoulnoie,doExércitoFrances,

esclarecendoesseaspecto,declara:“Nãosedeveentretanto,atribu.r-lheum

rigorabsoluto.AsreaçõL£

crefd’.osfrrostáticosdosinsurretos,ainfluênciadosacontecimentos

exterioresàprópriasubversãopodemconduziraretrocessos;asfasespodem,

maisoumeno?superpor-se.cuos»

í*?1cadaregião,emcadapaísoprocessorevolu-cionanoseapresentasobum

aspectodiversificado,tor-

eãol^alef°rlfqualquertentativadesistematiza-çaopoucoflexível.Vejamoso

queocorreu,porexemplo.

naTcheco-eslovaquia.Nessepaís,oPartidoComunistaaproveitando-sedo

prestígioqueseusintegranteshaviamobtidonaresistênciacontraosalemães,

duranteaGuerra

umaU“f?enfníltrar'S1»n0SÓrgãosdoeovêmoeformard^ntife*nacional

comelementoscolaboracionistas

trflhiLL8?a£tldos'Coí?.acomPlacênciasimpatizantedo

NacionalP°r,Fl«rhn^eredachefiadaDefesa

vencidopeloGeneralSvoboda,ocuparamos

unidad^T-8da®drruuistraçãopública,oscomandosdasHd'datSKrnClpa'

3e,mtroduziram-seemtodosospar-1948nasonalaQuandoseaproximaram

aseleiçõesdeêstes’desejoiSSeesPeravaumaderrotadoscomunistas,f

tornaramP°/surPresa>™golpe-de-Estado

operáriasL1^/°P°d,-rlf0m0emPrê?0dasmilíciastransformando*ropaP

°llcialdoMinistériodoInterior,decomrtêfem’rC.0nírressona«onal,uma

assembléiarealizadaem^rs^a^8^“P°racaso”>estavasendo

ScannedbyCamScanner

OutrosanalistasorefW,

olucionáriosegundofa^8!íí1(fPJLfesenUr0Processore-cronolog»,os

objetivos»£is^s':mid*ade■esquematização:'-“"‘-«ciais.Assimestabelece

tal

>sseguintesatividades":^18**^populaSao—através

náriósprofissional"°on?ativistasourevolucio-osvalorestradicionak^Pr

°curamdesmantelarvolucionários.'implantarospadrõesre-

Sos^oHtmofrâm’,,J<;preferéncia“Sbreos

legislativas,aJustiçaa^T0-®f84ssemb,éiasasAssociatesS“Ad

raimstraçaoPública,

easFóreaTA^mín.Su’°•Ensino-aImensacomaet-nll^,Paía1880

uti)izamtécnicas

_°—

•íúura,nM^tnt0rPUlaça°’envolvendoosindi-

omarededeassociações,<jueoCelLa-

-ceiojdenominoude“hierarquiasparalelas"comogrupos,frentes,clubese

sociedadescúltulra.s,esportivasprofissionais,políticas,etc.

•snficaçaoatravésdecampanhas,concentrações,comícios,greves,memoriais,

apeloseoutrosre-cursossemelhantes.

Fasfr~PreParodosmeiosparaaaçãovio¬

lenta,senecessária.

Êsseobjetivopodeserbuscadoconcomitantementecomaconquistadoapoio

popular.Paraisso,promovem-seasseguintesatividadesgerais:

Seleçãoepreparodelíderes,quepodemrecebertreinamentoespecializado,

inclusivvenoestrangeiro.

—Montagemeadestramentodeumaorganizaçãoparam:litarcompostade

agitadores,brigadas"decroque,terroristaseguerrilheiros.

—Obtençãodematerialbélico,nacionalouestrangeiro,mee.antefurto,

contrabando,saque,etc.

Scannedby

—\eriticaçãopormeiodedepredações

ocupaçãodeinstalação,paralisaçõesf,f11,2a<lasassaltoseinvasõesde

fasendaselocalid

o.-1FaseCriaçãoeexploraçãodoclima.ano,derrubadadoOnvârnn^_•llnia

*

,<-»-M

cionario,derrubadadoGovernoedoretrimefim.asseguintesaçõespodemser

adotadas:'

Para

ev°lu.

eSSç

Criaçãoouaggurançaprocur

iravamentodeinsatisfaçõesP;

*irandoabalaraconfia7ico1lílSe*tituiçoesvigentes.lçanasin$,

—DerrubadadoGovernoedoregimen0rm•provocaçãodemedidasde

“supostasalvai°da

&5-~•t

t1™TÜ0re"niia5io

—Criaçãode“zonasliberadas”.

Mobilizaçãoeorganizaçãodasforcasmiiif0revolucionárias.JÇnnhtares

—Operaçõesregulares.

0processorevolucionárioculminaçãodonovoregimeea“satelização”.

comaimplanta-

Deveserobservadoqueoscomunistasnãoconside-íamamaturidadedo

processocomocondicãoessencialdesucesso.ErnestoGuevaradizque,na

AméricaLatinaarevoluçãocomunistadevefirmar-seemtrêsconsiderações

fundamentais:

1.a—Asforçaspopularessãocapazesdevencer

umaguerracontraoExército.

2.a—Nemsempresedeveesperarqueexistamtôdas

ascondiçõesparaarevolução;ofocoinsurrecionalpodecriá-las.

3.a—NaAméricasubdesenvolvida,oterrenodaluta

armadadeveserfundamentalmenteocampo.

AsTécnicasUtilizadas

Aaçãorevolucionáriaexecuta-seatravésdetécnicasextremamente

diversificadas,cujaoriginalidadedesafia

UO

ScannedbyCamScanner

assistematizaçõesacadêmicas.Existem,„,u•«uezomsdeaçõesjáconhecidas,

porsuafreJüèncT^empitgo,cu,aobservaçãopermiteidentificaropmes^

subversivo.Algunsautoresrefinemtaisatividade^

doisgruposgerais:técnicasdestrutivasetécnicasJZ

exposição,procuraremosdefini-lasporseusobjetivosfundamentais:p

l.o—Processosdeimposiçãopsicológica—quevisamaaniquilaravontade

dosindivíduos,des-tiuiiosvaloresmoraisexistenteseformaruniasociedade

submissaeaquiescente.

“•°Piocessosdeaçãoviolenta—queprocuramdestruiromaterialeopessoal

oponente,parapossibilitareconsolidarodomíniopsicológico.

Entreosprimeiros,agrupam-seasseguintesvariações:

a)—0aliciamento—atravésdeumapropagandabemconduzida,baseadanos

princípiospsicológicosdeimpregnaçãoideativacomooconformismo,a

autoridade,otestemunho,aadesão,arefeição,aassociaçãoearepetição.

b)—Aintimidaçãoquevisaasubmeteratravésdomêdo,faceaameaçasou

execuçãodeatentadospessoais,comoprisão,deportação,tortura,de-semprêgo,

ataqueàfamília,etc.

c)—Alavagem-cerebralqueconsistenumartifíciopsicológico,de

extraordináriavirulência,baseadonocondicionamentomoral.Êsteéobtidopor

meiodetécnicasdeliberadas,capazesdealterarprofundamenteasbasesda

compreensão,amentalidadeeascrençasdoindivíduo.

d)—Adesmoralizaçãopelacalúnia,pelomêdopeloterrorepela

ridicularização.

e)—Acorrupção,explorandoasambiçõesvaidadeseoutrosvíciospessoais.’

as

UI

ScannedbyCamScanner

f)—Aimpregnaçãopsicológica,individual

coletiva,pormeiodacriaçãodeestímulo»o"sloga^sistematicamenterepetidos.

'

g)—Odesmembramento(jueprocuradest.nasinstituiçõesvigenteseaordem

tradicional.

h)—Aformação,oadestramentoeaeducaçãodelídereseativistas

revolucionários,emcursoo1Jcolasespecializadas.

i)—Asemeaduraqueconsistenadisseminaçãodêssesativistaselíderesnos

organismoseinstituiçãoexistentes.

j)—Oenquadramento,atravésdoqualaspessoaseosgrupossãoreunidosem

associaçõescomum

rótuloostensivo,quedisfarçaseusreaisobjetivos

l)—Oexacerbamento,procurandoagravartensõesmoraisoufísicas,pelo

alarmismodeliberado«sistemático,peladesmoralizaçãodaautoridade,etc.

m)—Ainfiltraçãodeelementosdoutrinadoresouagitadores,nosórgãosvitais,

comoaImprensaasorganizaçõesoficiais,asuniversidades,aIgreja,os

sindicatoseospartidos.

Apropagaçãodeidéiasnecessáriasàpráticadêssesprocessosutilizatodosos

meiosdedifusão,ostensivosouencobertos,abrangendodesdeaconversa

familiaracartaanônimaatéoscomíciosmonstros.

Osprocessosdeaçãoviolentasãoprincipalmenteosseguintes:

a)—asperturbaçõesdaordempública;

b)—oterrorismoseletivoousistemático;

c)—asabotagem;

d)—osdistúrbiospopulares;

e)—o“quebra-quebra”eosaque;

f)—aguerrilha;

g)—ainsurreiçãoarmada;

h)—asoperaçõesdeguerraregular.

ScannedbyCamScanner

Entreasaçõespuramentepsicológica»oa*violenta,situamseasnuiuitostaçòos

demassacomoafQSisl.micímpassivaeasgrevesquepodemdarerigema

reunam.loviolência,emboraseucarátergeralsejapacífico,

Cadaumadastécnicasacimaenumeradaspedeumpirarumaapiofundada

analisoecomportaritnprosaionanniximipliinaçao.NaverdadeaGuerra

Rev.iludonáiianãoasinventou,Utilizouasapenasparaatingirseusobjetivosde

destruição,cemumaincrívelHieibneinAvaiiedadeilimitadadessestiposde

agressãomoraloiisieademonstraqueaGuerraRevolucionáriasepodeser

combatida,seenfrentadaemtodososseusdommms,comumadeterminação

inflexíveldevencela

y;

ScannedbyCamScanner

3.05MODERNOSEDIFICADORESDAGUERRA

REVOLUCIONÁRIAV

Am/jdernaGuerraRevolucionáriacomunistatemcomov:usprincipaisartífices GénioeMaoTse-tuncpEntreosprecursoresdessemovimentomundiale,parti cuia/mentenoquerespeitaaintegraçãodaguerrade^Uí.rJ-Ita.noquadro

daGuerraRevolucionária,nãosep0rj,~deixardecitarLawrence,Giape

Guevara.

fjumagaleriaextravaganteeheterogénea.Todoso.ve,componentesderam

porémcontribuiçõesimportantesxé,;emaiorinstrumentodoatual

imperialismomarxista

identifiquemo-los:

La/wrence:

Chamava-seThomasEdwardLawrence.Eraumobscurooficialinglêse

trabalhavanoiníciodaPrimeira'íal,emumarepartiçãodoserviçogeográ»

'''iaCuorra.Haviafeitoalgunsano#

■v2napéatravésdaSíria,estudandoaarr/ujteturaJocaldeixadapeJas

Cruzadas.Tinhaestado

'ae-aS,r,a’ascrviÇ°doMuseuBritânico,

,r,VifffrKÍ';d«sencadeouaguerrafoimandadopara’'Voon/,eflcoua

disposiçãodeumaSeçãodeInformaçõesrudimentardoExércitoBritânico.V.1

tiarouZTt!f°CÍ0UTintirnarnenteaosárabes.Ves-muniravarh;ru,no'

ahmentava-secomoumárabe,eo-entr^MoH!/(mtum/‘sesuasprovações.

ViviactJeseconse^,uum*extraordinárialiderança.

Médío^onV^ncoPe^cebeuQueaguerranoOriente

houvessenmami°po^eriatersucessosenão

'rei^ahgaçãoentreosárabesemrevolta

ScannedbyCamScanner

eos>í'^scs-vomapermissãodoComa»ii,.curouoEmirFaisaleobtendoa

,,°lngles-P»'o-

outroschefesárabes,impSta,UÍTdèste**doacão,baseadanasurnnSa»"3iE

ocuparoimportantepôstode41»^I.COMo*[uinA*Asuapessoatornouse

logemíSa7f£°7demascoem1918culminoucomumfeit>),°mi,dad*‘

lareiraluminosa.te,toherolco«suacar-

lawsuaobradcnorniTi^ria44o>^▲*i%

doria".Lawrencenarraset,epiaresdaScht"

nodeserto.Êstelivro'era„T«7,d!'amatlcosdahltadeMaoTse-tung.Nele

exDmdí*,'®decabeceiroguerrilheira,dizLawrence;PSUano'aconceK«(>

Mas,duranteêssesdiasdefebreedisenteria

m°editm77ent0ÍeAbdu,lah-tiveoportunidadede™f,d7fbreaostrategiae

atáticadaguerrairre-

&uiaieconcluirque,nãosomenteemseusporme-noies,comotambémemsua

própriaessência,oplanoprevistosemeafiguravaerrôneo.Eranecessáriopor

conseguintequeeuexpusesseameussuperioresasalteraçõesquepensavae

procurasseconvertê-losàminhanovateoria.

Baseava-seemtrêsprincípiosessenciais:

Primeiro,nossastropasirregularesrecusavam-seaatacarposiçõesfortificadase

eram,porconseguinte,incapazesdeforçarumadecisão;segundonossastropas

eramincapazesdedefenderumalinha,oumesmoumponto;terceiro,aforça

dessastropasnãosecondensavaemumafrente,masestendia-seera

profundidadeenaretaguarda.

Aguerraárabeerageográfica,eoExércitodosturcos,umacidentenessa

geografia.0quesedeviaentãofazer?Procuraroelomaisfracodacadeia

inimiga,lançarsôbreêletodoonossoesforço,atéomomentoemqueessa

cadeiacedesseemconjunto.

Usbeduínosqueformavamanossamassamanobraesobreaqualnosdevíamos

apoiartinhamohabitodeoperaçõesmetódicas.Suasai

U5

ScannedbyCamScanner

dadeseramcompletamentediversasesebaseavamnaconfiançaprópria,no

conhecimentodoterrenoenacorageminteligente.Asuaforçacresciacoma

disposição.Devíamos,portanto,estenderanossafrenteaomáximo,imporaos

turcosumadefesapassiva,porqueeraessa,materialmente,aformadeguerra

maisdispendiosaparaeles.

Nossodevereraprocuraralcançaresseobjetivocomamaioreconomiadevidas

humanas,porquanto

avidaeramaispreciosaparanósdoqueodinheiroouotempo.

Comumapaciênciaeumahabilidadesobre-humanas,poderíamosseguiratática

doMarechalSaxeeobteravitóriasemcombate,utilizandosimplesmenteas

nossasvantagensmatemáticasepsicológicas”.'

Lawrence,prosseguemostrandoasinconveniênciasdoplanoqueiaseradotado.

Aguerratinhadeserumalutadeinteligência.“Aestupidezdoinimigoeranosso

principalaliado.Semdúvida,êlepreferiamanteraposseoucrerquemantinhaa

possedevelhasprovíncias.Êsseorgulhodeumaherançaimperialoconservaria

emsuaabsurdaposição:semfrente,nadamaisdoqueflancos”.

AdoutrinadeLawrencenãofoientendida,porém.Nãolhederamomerecido

crédito.

“Resolvientãoseguiromeucaminhocomousemordens.EscreviaClayton

umacartacheiadedesculpas,afirmandoqueasminhasintençõeseramboas;e

parti”.

AconquistadeAkabaconsagrouasidéiasdeLawrence.Aguerrabaseadana

surprêsaenamobilidadehaviafirmadoasuapreponderâncianodeserto.

Lênin:

AobradeLêninéofundamentodaprópriaGuerraKevolucmaria.Nasua

imensabagagemliteráriaencon-

rviofaaa-°»te^asasdoutrinas.Énelaqueoscomu-dcfsuaestratégia1"*P^

ÍnSPÍraSâ°deSUatótica6

J>6

ScannedbyCamScanner

\nhvsaotiuioaovosodiier«juoUninconsidera,

■■■•■";i""("'nuanonl,.o„hI.s,v„s,v1.|

Kr;,umoWovrtdopolaKovoluçno.1'tioganoponto,1o

„oj’*-v»»wj|nAUi»

<^IVVV!‘:.SOUaoopmuvodoquenpainvrade-ordem"mzl

'':Vpalavraaoordomproletáriadeve

••guerrasocial.*

Torissoconsideraqueahegemoniapolíticadevec:Uvia.lassooperáriaquoo,

paraele,aquelaclassoonpa;dota;orarevolução,Epreconizaunipartidopolí

tú’oconstituídodorevolucionáriosprofissionais:oPartido

Comunista.

Estudaprofundamcntetodaatocnioaeatáticarevolucionaria.Critica,inovao

definoconceitos.Vaidesdeasgeneralizaçõesestratégicasaopormenordo

combatederua.Pissoeaarevoluçãoeconstróioedifíciodocomunismo

internacionalsobroosalicerceslançadosporMarxoEngels.

Vamostranscreverumdosseustrabalhos,exata-mentoaquêleomquetratada

“guerradeguerrilhas”.

DizLênin:

“AquestãodasoperaçõesdeguerrilhasinteressavivamenteaonossoPartidoeà

massaoperária.

Jáporváriasvezestratamossuperficialmentedesteassunto,deummodo

acidental,enossaintençãoagoraefazer,conformeoprometido,umaexposição

maisdeconjuntodenossasidéias.

Procedamosporordem.Quaisdevemserasexigênciasfundamentaisdetodo

marxistanaanálisedaquestãodasformasdeluta■Emprimeirolugar,o

marxismodistingue-sedetÔdasasformasprimitivasdosocialismopornão

vincularomovimentoaumaúnicaformadeterminadadeluta.Omarxismo

admiteasformasmaisdiversas;alémdisso,não

as“inventa.Imntamio-seageneralizar,aorganizar,atornarconscientesas

formasdalutadasclassesrevolucionáriasquesurgemporsimesmasnocursodo

movimento.Inimigoabsolutodetodafórmulaabstrata,detodareceita

doutrinária,omarxismoexigequesedêatençãoàlutademassasaqualà

medidaqueomovimentoseestende,àmedidannperoseeaconsciênciadas

massasàmedidaque

47

ScannedbyCamScanner

ascriseseconômicasepolíticasseacentuam,ger*

semprenovosesemprema.sdiversos*defesaedeataque.Porisso,omarxismo

na©renu„.C-.vrmina’tementeanenhumaformadeluta.0marxismonãose

limitaemnenhumcasoasforma»praticáveissomenteexistentesemum

momentodado.admitindooaparecimentoinevitáveldeforma*delutanovas,

desconhecidasdosmilitantesdeumperíododeterminadoaomudaruma

conjunturaso-ciaideterminada.Omarxismo,nestesentido,aprende—assimse

podedizer—comapráticada.smassas,longedepretenderensinaràsmassasas

formasdelutainventadaspor“sistematizadores”degabinete.Sabemos—dizia,

porexemplo,Kautskj,aoexaminarasformasderevoluçãosocial—qUeacrise

futuranosproporcionaráformasnovasdelutaoueagoranãopodemosprever”.

Assim,segundoLênin,omarxismoéprático,cuti-litário.eflexível.Nãodeseja

ensinar,massimaprendercomasmassas.Êsteéoprimeiroprincípio.O

segundoéodequeomarxismoéessencialmenteconjuntural.

S

“Emsegundolugaromarxismoexigequeoproblemadasformasdelutaseja

consideradodeumpontodevistaabsolutamentehistórico.Colocarestaquestão

foradasituaçãohistóricaconcretaénãocompreenderoa-be-cedomaterialismo

dialético.Nosdiversosmomentosdaevoluçãoeconômica,segundoasdiferentes

condiçõespolíticas,aculturanacional,<jscostumes,etc.,aparecememprimeiro

planocomdiferentesformasdeluta,passamapreponderardife-ientes-ormas

delutasecundárias,acessórias.Quereríespondersimounãoapropósitodêsteou

daqueleprocedimentodeterminadodeluta,semexaminarpormenorizadamente

asituaçãoconcretadeummovimentodado,emdadoestádiodeseu

desenvolvimento,

digmíicaabandonarcompletamenteoterrenodomarxismo.

Sãoê^sesosdoisprincípiosteóricosfundamen-nflp!lÉTuiar-nos.Ahistória

domarxismo

nlJiJa^Clf^entalpropicia-nosinumeráveisexem-Pqecon-ormamoque

acabamosdedizer.Aso-

ScannedbyCamScanner

v\.ililoiWiHtHi'iHeuronéinrnuuaii

>>p»>tam.Mitiuísmo©omovimoiitVA"!°mfntoatual

lonuiia,|,lu'‘SI|"dK'alcomoas

—*.«**»»r.mtranWw^K,hrÍa*

H-asuu:K-aomudar,©mquepeseàopiniSodoslib?'n*'"UKUOSOSlomo

oskadetosoosbesagl£

s^Arr:r*t:z\:cr:rz

ZTt'“bur(fuesiaWcamTnho

,como11111«tosprocedimentosdehua.indispensávelemcertascondições.A

social-

rtouwcm-inadmitiualutadebarricadasnadécada“1>eiulo\1\,vechaçou-a

baseando-seemdadosconcretosemfinsdoséculoXIX,declarou-seplena-

moiitodispostaarevisarestaúltimaopiniãoeareconhecerautilidadedalutade

barricadasdepoisdaexperiênciadoMoscou,quefêznascer,segundoKautsky,

umanovatáticadasbarricadas”.

Lcnin,estabeleceaseguiroquadropolíticosocialdaRússiaem1906emostra

comonêlesesituaaluaarmadadasorganizaçõesrevolucionáriascontraopoder

legaleasituaçãovigente.Essaorganizaçãotemumduploobjetivo:emprimeiro

lugar,aeliminaçãodeautoridadesmilitaresecivise.emsegundo,oconfiscode

recursos.Emoutraspalavrasmaisclaras,eramgruposdeterrorismoousaque.

“Estabelecidososprincípiosgeraisdomarxismo,passemosárevoluçãorussa. Recordemosodesenvolvimentohistóricodasformasdelutaqueelatezsurgir.

Emprimeirolugar,asgreveseconômicasdosoperários(1896-1900),depois,as

manifestaçõespolíticasdosoperárioseestudantes(1901-1902),oslevantes

camponeses(1902),oprincípiodasgrevespolíticasdemassasdiversamente

combinadascomasmanifestações(Rostov,1902),asgrevesdoverãode1903,o

9dejaneirode1905,agrevepolíticadetôdaaRússiacomcasoslocaisde

combatesdebarricadas(outubrode1905),alutadebarricadasgeralea

insurreiçãoarmada(dezembrode1905),alutaparlamentarpacífica(abril-junho

A9

ScannedbyCamScanner

1905-julhòdei90fi»nSn"“‘‘nrosP“*»w(junhod»ponesesinnt'85

sublevaçõesparciaisdeea»,(outonode1905-outonode1906).n'

mnfA*e.°estadodecoisasnooutonode1906ipontodevistadasformasde

lutaemgeralAv£°madelutacomqueaautocracia“responde”éonr*'gi'ama

das“CentúriasNegras”,deKishinevnanJTmayerade1903atéSiedlecno

outonode1906n/'

rantetodoêsseperíodoaorganizaçãodosprograiunultra-reacionáriosedas

matançasdejudeus*'^dantes,mohicionarioseoperáriosconscientesnàncessa

deprogredir,deaperfeiçoar-se,unindo-set\iolenciadapopulaçãosubornadaà

violênciada?tropasreacionárias,chegandoatéautilizaraartilha!nacontraas

aldeiaseascidades,emcombinacãicomasexpediçõespunitivas,ostrensde

repres-

Talé,emlargostraços,ofundodoquadro,Sô-breestefundodesenha-se—

evidentementecomoalgoparticular,secundário,acessório—ofenômenoacujo

estudoeapreciaçãoestáconsagradoopresenteartigo.Emqueconsisteêste

fenômeno?Quaissãosuasformas?Quaissuascausas?Qualadatadeseu

aparecimentoeseugraudedifusão?Qualseupapelnamarchageralda

revolução?Quaissuasrelaçõescomalutadaclasseoperária,lutaorganizada,

dirigidapelasocial-democracia?Estassãoasquestõesquedevemosabordar

agora,depoisdetêrmosesboçadoofundogeraldoquadro.

Ofenômenoquenosinteressaéalutaàmãoarmada.Estalutaétravadapor

indivíduosisoladosepequenosgrupos.Unspertencemàsorganizações

revolucionárias,outros(emcertospontosdaRússia,amaiorparte)não

pertencemanenhumaorganizaçãorevolucionária.Alutaarmadapersegueduas

finalidadesdiferentes,queéprecisodistinguirrigorosamente:emprimeirolugar,

estalutasepropõeaexecuçãodecertosindivíduos,chefesesubalternosdo

ExércitoedaPolícia;emsegundolugar,oconfiscoderecursospertencentesao

governoeaparticulares.PartedassomasconfiscadasvaiparaoPartido,parteé

consagradaespecialmenteaoarmamentoeàpreparaçãodainsurreição,eparteà

ma-

ScannedbyCamScanner

nutençaodosqueempreendem-izamos.AsgrandesexniT,-au^aQUeca»-

n„f•maisde200.000rublos-TX*(ad'blos)estavamdestinadaspredsamde

875-000’rArevolucionáriosemprimeirowtenteaospartidospropnaçoes

servememprimSffí,,38pequenasex-asvezesinteiramentenm„,r10lu2ar,e

ineln®-™dores”.Estaforma’delut^SS^08“exProPria-volvimentoe

extensãosemA.-frtAnuamplodesen-em1906,istoé,sò^

0aguçamentodacrisepolíticaA5?0udedezembro.armadae,sobretudo,o

aeravlmí®chegaràluta

fomeedodesemprêgonasaldekTeAmm\sél;ia>dasempenharamum importanteA,,asCldadesde-queoriginaramalutaPdescritaPn®nAeas

causasbundos,oLumpenproletariat«0mundodosvaga-adotaramestaforma

delutaml85UP0Sanarquistaseatéesclusivadelutasneíeir-°a^orma

principalempregadaem“resposta”nlTf°madelataconsideraroestadode

guerraamríhT^'-6precisotropas,osprogramasdas“CentáS^N^gras7™dlec)

eosconselhosdeguerrasumaríssimos’■

radfj3SWfdeteXt°Lênindefend«aguer-

eespontâneohrmtílCfd°°S6Ucaráterdesordenado

formadelutarealistaeatual.Declaraassim:

Ojulgamentoquehabitualmenteseemitesôbrealutaemquestãoreduz-seao

seguinte:istoéanarquismo,eblanquismo(3),éoantigoterror,sãoatosde

indivíduosisoladosdamassaquedesmoralizamosoperários,queosisolamdos

amploscírculosdapopulação,quedesorganizamomovimento,queprejudicam

asrevoluções.Encontram-sesemdificuldadeexemplosparaconfirmarêsse

julgamentonosfatosnoticiadostodososdiaspelosjornais.

Mas,sãoconvincentesessesexemplos?Paracomprovarissotomemosaregião emqueestaformadelutaestámaisdesenvolvida:opaísletão.Aquiestáemque

têrmos,lamenta-seNovoeVremia(“OTempoNovo”)de21ede25desetembro

daatividadeda

51

ScannedbyCamScanner

social-democracialetã:OPartidooperáriosocíal-Oemocrataletáo(seçãodo

Partidooperáriosocial-democratadaKússia)publicaregularmenteseujornal,

comumatiragemde30.000exemplares;naseçãooficialaparecemlistasde

espiõescujasupressãoconstituiumdeverparatodohomemhon]ado;osque ajudamapoliciasãodeclaiadosinimigosdarevolução”edevemserexecutados, iespondendoaindacomseusbens;ordena-seàpopulaçãonãodardinheiroparao partidosocial-democrataanãosercontraumreciboselado;noúltimorelatório

doPartidofiguram,entreos45.000rublosderendadoano,5.600rublosda

seçãodeLibavadestinadoàcompradearmaseobtidosmediantea

expropriação.NovoeVremiafulmina,naturalmente,contraessa“legislação

revolucionária”,contraêsse“govêrnodoterror”.

Ninguémseatreveráaqualificardeanarquismo,deblanquismo,deterrorismo,

estaaçãodossociais-democratasletões.Mas,porque?Porquenestecasoé

evidentearelaçãoentreessanovaformadelutaeainsurreiçãoocorridaem

dezembroequeamadurecedenôvo.NoqueconcerneatôdaaRússia,esta

relaçãonãoétãoevidente,masexiste.Apropagaçãodalutade“guerrilhas”

precisamentedepoisdedezembro,suarelaçãocomoagravamentodacrisenão

sóeconômica,maspolítica,sãoinegáveis.Ovelhoterrorismorussoeracoisado

intelectualconspirador;agoraquemtravaalutadeguerrilhase,comoregra

geral,ocombatenteoperáriodesempregado.Asexpressõesdeblanquismoede

anarquismoocorremfàcilmenteaosindivíduosquegostamdeclichésmasna

atmosferadeinsurreiçãoquede

%™d°taoev.ldentfexlstenoPaísletão,éindubiá-valoralgumQ

aprendidasd*cornãotêm

tao°caeráteiPaní,VP-Prealçaa.^idadecomple-

qu'ecomtantafromP1P°’anti-históricodaanálisequecomtantafrequênciase

fazentrenósdae-uerra

deguerrilhas,semestabelecerrela^s^1gdoperíodotransitórioentreos

ScannedbyCamScanner

reiçao,compreenderquefornosdelutasurgemnecessariamentecomo

conseqüênciadissoem*resoWeraquestãoporumsentidodepalavras

aprendidasdeumavezparasempreempregadastantopeloskadotes

gabundagem?VOe“anarquia*eva-

Diz-sequeasoperaçõesdeguerrilhasdesorganizamnossotrabalho.Apliquemos

esteraciocínoasituaçaocriadadepoisdodezembrode1905,àépocados

progromosdas“CentúriasNegras’*edoestadodesitio.Oqueeque desorganizamaisomovimentonareendaepoca.Afaltaderesistênciaouentão aliitaorganizadadosguerrilheiros?Compare-seaRússiaCentralcomseus confinsdoOeste,comaPoloniaecomopaísletão.Alutadeguerrilhasadquiiiu mdiscutivelmentemuitomaisdifusãoedesenvolvimentonessesconfins ocidentais.Nãoémenosinegávelqueomovimentorevolucionárioemgeial,o movimentosocial-democrataemparticularestãomaisdesorganizadosnaRússia CentraldoquenasíegiõesdoOeste.Evidentemente,nemaomenosnosoconea idéiadededuzirqueseosmovimentossocial-demociataspolonêseletãoestão menosdesorganizadoségraçasàguerradeguerrilhas.Não.Aconclusãonão influiuemnadanadesorganizaçãodomovimentooperáriosocial-democratana

Rússiaem1906.

Invocam-sefreqüentementeasparticularidadesnacionais,oquerevela

manifestamenteadebilidadedaargumentaçãocorrente.Sesetratadascondições

nacionais,éporquenãosetratadoanarquismo,doblanquismo,deterrorismo—

pecadoscomunsàtodaRússiaeinclusiveespecificamenterussos—masdealgo

diferente.Dêemaeste,algodiferente,umconteúdoconcreto,senhores!Verão

entãoqueaopressãoouoantagonismonacionaisnãoexplicamnada,pois

sempreexistiunosconfinsocidentais,enquantoquealutadeguerrilhasfoi

geradasomentepeloperíodohistóricoatual.Existemmuitasregiõesemqueháa

opressãoeoantagonismonacionais,masnãoalutadeguerrilhas,quese

desenvolveàsvezessemquesedêaopressãonacional.Umaanáliseconcretada

questãoprovaráquenãosetratado

5S

ScannedbyCamScanner

jugonacional,masdeatmosferadeinsurreiçãolutadeguerrilhaséumaforma inevitávelde]^emummomentoemqueomovimentodasU!*chegou realmenteàinsurreiçãoeemquese"nrV^zeniintervalosmaisoumenos

consideráveis0ÍÍU'“grandesbatalhas"’daguerracivil.

Nãosãoasaçõesdeguerrilhasquedesorsani*omovimento,masadebilidadedo

PartidoquP~sabetomaremsuasmãosditasações.Eisporoní*0anatemas

habituaisentrenós,russos,contraasao~°Sdeguerrilhas,sãoacompanhadosde

açõesdeJmfSrilhas,clandestinas,acidentais,nãoorganizadas„realmente desorganizamoPartido.IncapazesÍJecompreenderascondiçõeshistóricasque deternLmestalutasomosigualmenteincapazesdesuprimíosaspectosnegativos

damesma.AlutanemZldef*decontinuar,poisfoiprovacadaporJE10SOS

fatoreseconomicosepolíticos.Nãotemi'torçaparasuprimirêssesfatoresnem

essaluta"Nossasqueixascontraalutadeguerrilhass£n«•*

xascontraadebilidadedenossoPartidoemmatériadeinsurreição.ctLena

Oquedissemosarespeitodadesorganizaçãocorrespondeigualmenteà

desmoralização.Nãoé*guerradeguerrilhasoquedesmoraliza,masocará

drraendlhàsadAsdrS01íenad-0’Sempartido’dasaçõesaeguerrilhas.As

condenaçõeseasimprecaçõescom

se®s.magamasa«õesdeguerrilhasnãonosevitamabsolutamenteesta

inegáveldesmoralizaçãopoisestascondenaçõeseimprecaçõessãodetodoIn?

™tentesparadeterumfenômenoprovocadoporcausaseconômicasepolíticas

profundas.Objetar-nos-ãooue

desmoimlizador^rit^^fenôme™~Te

srtír"^

burguesa'enão*ma^p™

doraesa0"uerrad^***an°rmaÍSed«i"aumadesuasformas°0mrxistlcol

gUernlha®'C0Kt0

Socas8;ltss\z£F«6

lutadeclasses,aodesenvoNLfsef5^^^^

ScannedbyCamScanner

guerracivilaberta,istoéeminf.partesdopovo.Emtaisperbdoentroduas

gadoacolocar-senoterrenonâ’‘marx,slw'éobri-condenaçãomorala

estaécnrn^T'irratcivil-TôdaveldopontodevistadomarxiLrUmentemaf

lmissí-Emumaépocadeguerractvu'j,doproletariadoéoPartidode'«lwW,t

Partidolutamenteincontrovertívelst(J®abso-

tequedopontodevistaàTZlTj?e*eitan*"-demonstrar,esedemonstracom

ofeít,1sepodeciadessaoudaquelaformadeguerraam.convemen-naquele

momento.Admitimosd.irraClvd’nesseoudasdiversasformasdeguerra

cfviWk?61*1!a.críticadaconveniênciamilitareestamosmj0nt°d?Vlsta

,(,acôrdocom

marxismoexigimos.bsolot.mente,,’SSl*subtramaanal.sedascondiçõesda

guerradvTmed,antelugares-comunssôbreoanarquismodblan-quismoeo

terrorismo;quenãosefaçadosprócesosinsensatosempregadosnaguerrade

guerrüh“emcertomomentoporcertaorganizaçãodoPPSmumespantalhoem

questãodaparticipaçãodasociabdemocracianaguerradeguerrilhasemgeral

Tem-sedeacolhercomespíritocríticoosargumentosrelativosadesorganização

domovimentopor0a£uerradeguerrilhas.Tôdaformanovadeuta,que

acarretanovosperigosenovossacrifíciosdesorganiza’infalivelmenteas

organizaçõesnãopreparadasparaestanovaformadeluta/Apassagemparaa

agitaçãodesorganizounossosantigoscírculosdepropagandistas.Maistardea

passagemparaasmanifestaçõesdesorganizounossoscomitês,hmtodaguerra,

tôdaoperaçãolevaumacertadesor-cemasfileirasdoscombatentes.Dissonão

sepodededuzirquenãosedevafazeraguerra.Dissoéprecisodeduzirqueé

precisoaprenderafazeraguerra.Issoétudo.

Quanrl0vejosociais-democratasquedeclaram^omsoberbaecomsuficiência:

nósnãosomosanar-/Ufaf’nemladrões,nembandidos;estamosacimaeiuio

isso,rechaçamosaguerradeguerrilhas_

55

ScannedbyCamScanner

perguntoamimmesmo:seráqueèsse-»icompreendemoquedizem?Kmlodo oiw,.''Vl,lll>>.'.encontrosarmadoserefregasentreogovèni!reacionárioea

população.Êumfenomeno«h'1!"'tamenteinevitávelnafaseatualda

revolucáói'1pontaneamente,semorganizaçãoeport,'i,'sformasamiúde

poucofelizesmas—av^agetambémmediantechoqueseataques

t?UfMfT>n°c0m<1U0't>oron"S«'Infraque,!oudafaltadepreparode

nossaorganização,podom.w

renunciar,emumalocalidadeeemummomentodadoacolocarestaluta

espontâneasobadireçãodoVnyltido.Estoudeacordoemqueestaquestão

deveserresolvidapelosmilitantesativoslocais,queatrans-formaçãode

organizaçõesfracasomalpreparadasnãoécoisafácil.Masquandovejoum

teóricoouumpublicistadasocial-democraciaque,emlugardoficarpenalizado

comestafaltadepreparo,repetocomorgulhosasuficiênciaeentusiasmoas

frasesdecoradasemsuaprimeirajuventudesobreoauarquis-mo,oblanquismo

eoterrorismo,experimentoumsentimentodedesgostoaovê-lorebaixarassima

doutrinamaisrevolucionáriadomundo.

Aguerradeguerrilhas,diz-se,aproximaoproletariadoconscientedos

vagabundosébrios.Exato.Mas,quesedepreendedisso?únicamentequeo

partidodoproletariadonãopodenuncaconsideraraguerradeguerrilhascomoo

único,nemsequercomooprincipalprocessodeluta;queêsteprocessodeve

estarsubordinadoaosoutros,deveserproporcionalaosprocedimentos

essenciaisdeluta,enobrecidopelainfluênciacivilizadoraeorganizadorado

socialismo.Semestaúltimacondição,todos,absolutamentetodososprocessos

deluta,nasociedadeburgusa,aproximamoproletariadodasdiversascamadas

nãoproletárias,situadasacimaouabaixodêle,o,abandonadosaocurso

espontâneodosacontecimentos,desgastam-se,pervertem-se,prostituem-se.As

greves,laiga-dasaocaprichodosacontecimentos,degeneramcm“alianças”,em

acordosentrepatrõeseoperárioscontraoconsumidor.OParlamentoconverte-se

emumacasapúblicaemqueumbandodepolitiqueirosburguesesnegocia,por

atacadoeavarejo,aliberdade

ScannedbyCamScanner

nopular”,o“liberalismo”,a«fw,biicanismo,oanticlericalismo,osoeiai?*a’0

rePu-asoutrasmercadoriascorrentesA™"10etôdasforma-seemalcoviteira

barata'em™rfensatrans-corrupçãodasmassas,deadulaçãocr,f*rumentode

Xosinstintosdamultidão,etc5sseil"adosbai-cianãoconheceprocessosde

lotas°clal'deraocra-separemoproletariado,comoseffir,1f‘versalqueda

China,dascamadassituadas„mmuralhaacimaouumpoucomaisabaixodék>

A,mais

craciausaemdiversasépocasdiversosmocessofc^.'

noqueserefereàdoutrinteà^rganização(g°rosas

tssftrarr

tingue-seporsuaextraordináriavariedade.Kaútskypredisseraissoemparteao

dizerem1902queafuturarevolução(eacrescentava:salvo,poracaso,na

Rússia)serianãotantoumalutadopovocontraogovêinocomoumalutaentre

duaspartesdopovo.NaRússiavemosqueestasegundalutatoma

indiscutivelmentemaisextensãoquenasrevoluçõesburguesasdoOcidente.Os

inimigosdenossarevoluçãosãopouconumerososentreopovo,masorganizam-

secadavezmaisàmedidaquealutaseexasperaerecebemapoiodascamadas

reacionáriasdaburguesia.É,pois,completamentenaturaleinevitávelqueem

umaépocasemelhante,emumaépocadegrevespolíticasgerais,ainsurreição

nãopossaconservarsuaantigaformadeatosisolados,limitadosaumlapsode

tempomuitobreveeaumespaçomuitorestrito.

Écompletamentenaturaleinevitávelqueainsurreiçãotomeasformasmais

elevadasemaiscomplexasdeumaguerracivilprolongada,abrangendotodoo

país,istoé,deumalutaarmadaentreduaspartesdopovo.Nãosepodeconceber

estaguerradeoutramaneirasenãocomoumasucessãodegrandesbatalhase,se

fôrpossível,nestaspequenasescaramuças.Asocial-democraciadeve,naépoca

emquealutadeclassesseexarcebaatéopontodeconverter-seemguerracivil,

propor-senãosomenteto-uiarpartenestaguerracivil,comoaindadesempenhar

afunçãodirigente.Asocial-democraciadeveedu-

57

ScannedbyCamScanner

<’aropreparai*suasorganizações<!<•formaqueat.Uf.ífJcomouniaparti'

beligerante,na,odeixandopahhhi-nenhumaocasiãodeassocia»umgolpenag

IVm-.,doadversário.

Estaeimpossívelneg/ilournatarefadjfj cil,quenãosepoderesolverdanoite parao<jjaAssimcomotodoopovos<*educaeacinstruinaj,jfadodecurso daguerraeivil,nossasorganizaçõesd»«-vemsereducadas,devemser reformadasabasedasliçõesdadaspelaexperiência,afimdeestaraalturade suamissão.

Nãotemosamenorpretensãodeimporaosmilitantesumaformadeluta qualquerinventadapornós,nemsequerresolverdenossogabineteaquestãodo papelqueumaououtraforrnadeguerradeguerrilhaspodedesempenharno decorrerdaguerracivilnaRússia.Longedenósaidéiadevernaapreciação concretafeitadessaoudaquelaaçãodeguerrilhasumaquestãodetendênciana social-democraciaMasachamosqueconstituiparanósumdevercontribuirna

medidadenossasforçasparaajustaapreça0teóricadasformasnovasdeluta

queavidaíazsurgir;quedevemoscombatersemquartelaro-„iaa.e,os

Preconceitosqueimpedemaosoperários

rmooí-~nteSc£locfrcomoc°nvémestanovaedifícilquestãoeabordar

comoédevidosuasolução.VI

Lenm,ObrasCompletas,t.X,págs.80-88,ed.russa.

NOTAS

58

bro^donarSdemocratasconstitucionais;raem-

russafundai°Ca^urgues^aliberal-monárquicarussa,tundadonoanode

1905.

’vista,asemanalBef^0^8epartidáriosdare-apareceuem11906emTr(\

SemTítul^>

glavtsiapoiavamimPetersburg°.Osbessa-opunham-seàafna-lberaí?.eos

mencheviqueseproletariado."aopo^caindependentedo

francêsAugUste1R|d0d°n°medorevolucionário

mavaerrônfamente;TuTJ1805'1881>!queafir-

UmpunhadoderevnU?6-’m„ecbanteconjuraçõesde

revolucionários,semcontatocom

ScannedbyCamScanner

;k>massasesomapoio,podia-semudaroregime

social.

4.P.P.S.(PartidoSocialistaPolonês):partidopequeno-burguêsnacionalistada

Polônia,fundadoemlh92.1ortrásdeumafraseologiasocialista,adneçãodo

P.P.S.tendiaasepararosoperáriospolonesesdosoperáriosrussosesolapar

assimaunidadedalutarevolucionáriacontraotzarismo.

õ.Acusa-sefreqüentementeossociais-democratasbolcheviquesdeassumirem umaatitudeirrefletidaeparcialdiantedasaçõesdeguerrilhas.Porissonãoserá supérfluolembrarquenoprojetoderesoluçãosobreasaçõesdeguerrilhas,o grupodosbolcheviquesqueasdefendecolocouasseguintescondiçõesdesua aprovação:nãosãotoleradasemabsolutoas“expropriações”debensprivados; asexpropriações”debensdoEstadonãosãorecomendadas;somentesão toleradascomacondiçãodequesefaçamsobocontroledoPartidoequeos recursossejamdestinadosàsnecessidadesdainsurreição.Asaçõesdeguerrilhas querevestemaformadoterrorsãorecomendadascontraosopressores governamentaiseoselementosativosdasCentúriasNegras”,mascomas

seguintescondições:1)teremcontaoestadodeespíritodasgrandesmassas;2)

levaremconsideraçãoascondiçõesdomovimentooperáriolocal;3)"preocupar-

seemnãodesgastarinutilmenteasforçasdoproletariado.Adiferençaprática

entreesteprojetoearesoluçãoadotadanoCongressodeunificaçãoconsiste

exclusivamenteemqueas“expropriações”debensdoEstadonãoforam

admitidas”(“Notas”deLênin).

DaleituradêssetextopodemosdiscernirareaçãodeLênincontraosque

consideravamaguerradeguerrilhascomoverdadeiraheresiamoralepolítica.

Situadadevidamentenascircunstânciasdaépoca,aquestãoemprestaà

argumentaçãodeLêninaquelaperspectivaqueotornaramumgrandevidente

político.

MaoTse-tung

MaoTse-tung'éconsideradocomoomaiorestrategistamicodaguerra

revolucionáriamoderna.Estudou-a

õ!)

ScannedbyCamScanner

profundamente,pacientemente,vivendo-adiaadiari»

ranteanos.

GabrielBonnet,emseulivroGuerrasInsurreicionaigerevolucionárias,traçaa

seguintesíntesedahistórica,

lutadeMao:

“Duranteessesdozeanos,Mao,cujoprestígionãopáradecrescer,instala-seem

Yenan,estaextraordináriacapitalfeitadecavernas,ondeéleforjasuasteorias,

escreveseuslivrosdespojadosdetodaelegâncialiterária,comumaespéciede

serenidadeglacial.Oprimeiro,“AGuerraProlongada”,classifica-ode

improvisoentreosmaioresestrategistasdoExtremoOriente.Ooutro,“ANova

Democracia”dáumabaseteóricaàsuaorientaçãopolíticaeeconômica.

Em“AGuerraProlongada”,Maoprimeiramentedefineummétododeestudo

dasleisdaguerra,guerraque,segundoêle,constitui“umadasformasmais

elevadasdalutapararegularascontradiçõesentreasclasse,asnações,os

Estadosouosgrupospolíticos”;expõe,aseguir,ascondiçõessobasquaisse

desenvolveaguerrarevolucionária.

Todaguerrarevolucionáriainscreve-se,esquematicamente,numplano

estratégicodetrêsfasesextremamenteflexíveis,quesedesenrolamnotempo,

confundem-se,porvezes,etambémsesubdividem,bao:adefensivaestratégica,

afasedeequilíbrioeaofensivaestratégica.

.^.adefensivaestratégica,asforçasdeguerrilhassacrificam^oespaçoe

preparamoapoiopopular.

íganizaçoessecretasdepropaganda,deinformaçõeseeagitaçaocompõemuma primeirainfraestruturaaca^eS!na'-Vl^ameminamoinimigo,sufocamsua

vemdpVíCr^’sak°tamsuaatividadeindustrial,ser-òscothn,aH0CultanL0

?,rebeldes,isolameintimidam

Dronta«ar,01es'Mlllciaslocaissãoorganizadas,as,aomenorsinal,ase

reunireasedispersar.

talamum^f^aaeíJ,u^3rm>asforçasdeguerrilhasins-dicamentec0!?ases

noPai’seapertam,metò-

cõeslocaisns^mfhas-Ascélulas,asorganiza-naisbem«If!l°SProsperam.

Unidadesregio-

nadasebemarmadas,sãocriadase

ScannedbyCamScanner

intensificamasguerrilhait fimestratégico:0controledámtf»jádeobterum

tono,terçandooinimigoaresS'PartedoWeguarnições.6**estringir-seàs

cidades

Naterceirafaseohn

tégica”,aaçãopsicológicaaitmti-deofensivaestralarseestrutura,infiltra-se

ira<hml°Efrcitoregu-sitivoinimigo,cria“zonasUbfrmV'^',6nodisP(>-

menteasoperaçõesclássicasei/’-C001,denaintima-executaumaguerrade

obietivodeguerrilhas,

aospoucosoadversárioante«,i'u!ta,°’desSastandodemisericórdia,num

conta±h?desferil'0^pelolevantamentoemmassa”enslva’caracterizada

1963,(pág°188).°P’Clt’Ed'BlbllotecadoExército,

sisteSzJdortUdogcon!lS,?bretUdo.UmorSanizadoreum

“SvtctaiSram“topsicotói!”*■»"*“

Apropagandapassaaserusadacomumaeficiência

™nhf*:lá\Aenquistadapopulação,aaçãopítica,adoutrinaçãopolítica

adquiremumextraordi-

nariorelevo.EMaoTse-tungéoartíficedessainteligenteaphcaçao.

Paraconduzirasuaprolongadaluta,Maofoiobrigadoaenfrentarassituações maisdifíceis,diantedasquaisopessimismoerageneralizado.Emumacartaao

ComitêCentraldoPartidoComunistaChinês,a5deabrilde1929,diziaele:

“Emsuacarta(de9defevereiro),oComitêCentralfêzumaapreciaçãomuito

pessimistadasituaçãoobjetivaedoestadodasforçassubjetivas.Aterceira

“expediçãopunitiva”lançadapeloKuomin-tangcontraTsingkangchanfoia

expressãodoesforçomáximodacontra-revolução.Mas,simultaneamente,

marcouolimitealémdoqualcomeçaorefluxoprogressivodacontra-revolução

eoimpulsoigualmenteprogressivodarevolução.

ÉverdadequeasforçascombativasdoPartidoesuacapacidadedeorganização

diminuíramcomoconstataoComitêCentral.Masseocorrerorefluxo

61

ScannedbyCamScanner

Ho°^leSS^°contra-revolução,orestabeWir^a,OSS,asíôl*Çasproduzir-se-

ácertamenteemrffUtoeiadoeapassividadedosquadrosdoPartiHn^n°cera

sereliminado.Asmassaspassarãosoo-imenteaacompanhar-nos.S^ra-

Ométododerepressõessangrentas(utili7pelasautoridadescontra-

revolucionárias)conso„•espantarospeixesparaofundo”.^lllu

Quantoaoreformismo,nãopoderádoravanteduzirasmassas.Éevidentequeas

ilusõesdassasemrelaçãoaoKuomintangdissipar-se-ãommf'ràpidamente.110

Nasituaçãoquesevaicriar,nenhumpartidn

poderárivalizarcomoComunistanalutapelacomquistadasmassas.Aslinhas

traçadasnoVICongressodo^Partidonocampodapoííticaedaorganização

estãoacertadas;naépocaatual,arevoluçãoédemocráticaenãosocialista;

presentemente,atarefadoPartido(nasgrandescidades)consistenalutapela

conquistadasmassasenãonaorganizarãn

imediatadainsurreição.Ç

.>

Contudo,arevoluçãoprecisadesenvolver-seràpidamentenoqueconcerneà

propagandaeàpreparaçãodolevantearmado,eprecisamosadotarumaatitude

ativa.

Oúnicomeioquepodeconduzirarevoluçãoàvitóriaéumadireçãoproletária.

AcriaçãodebaseproletáriadoPartido,aorganizaçãodascélulasdeprodução,

noscentrosurbanos—taissãoatualmenteastarefasmaisimportantesdo

Partido,nopontodevistadeorganização;mas,aomesmotempo,o

desenvolvimentodelutanacampanha,acriaçãodopodervermelhosôbreos

pequenosterritórios,aformaçãodoExércitoVermelhoeoaumentodesuas

fileirassãoascondiçõesprincipaisquepodemauxiliaralutanascidadese

aceleraroesforçorevolucionário.Istoporqueéerrôneorenunciaràlutanas

cidades.Consideramos,todavia,igualmenteerradorecusar-seadesenvolvero

movimentocamponêspormedo(seêssemedoexisteentreosmembrosdo

Partido)queodesenvolvimentorápidodessemovimentosubmerjaasforçasda

classeoperáriaetenharepressõesdesfavoráveisnocursodarevolução,porque,

se

ScannedbyCamScanner

écerto,nascondiçõessomicoloniaisrmdurantearevoluçãoalutados

camponeses,,od^terminarporumaderrotaemvirtudedafaltadedireção'por

paredosoperárioséimpossívelquenocasododesenvolvimentodaluta

camponesasubmergirasfôrdaclasseoperaria,issotenharepercussões'

desfavoráveisnocursodarevolução”.

MaoTse-tungmostrou,nessacarta,aimportânciadaconquistadasmassasoo

papeldaspopulaçõesdocampocdacidadena(tIhmirRevolucionária.Combate

opessimismooasolieguidaodeseuscorreligionários.Encaradepoiso

problematático.

“O(omiteCentralfêzasseguintespropostas:

—nãoofereceraoinimigoalvosimportantes;

—repartiratropaempequenasunidades;

—dispersá-lasnascidades;

—MaoTse-tungeChu-ThedevemdeixaroExército.

TodasessasproposiçõesvisamapreservaroExércitoVermelhoemobilizaras

massas.Colocaroproblemadessamaneiraénãoterabsolutamenteemcontaa

realidade.

Desdeoinvernode1927,propusemos,crealizamosmuitasvezesnaprática,a

decomposiçãodecompanhiasebatalhõesemunidadesseparadas,capazesde

efetuaraçõesindependentes.Repartimo-laspelascidades,aplicamosatáticada

guerradeguerrilhasparamobilizarasmassasenãooferecerglandesalvosao

inimigo.

Fomosentretantoderrotadostodasas\ezes.

Istoseexplicapelasrazõesseguintes.

1.

2.

3.

bversamentedosdestacamentosdaGuaida

ermelha,asforçasprincipaisdoExercitoermelhonãosecompõememsuamai

oshabitanteslocais;,

(uandosedisseminaasunidades,eiaxiaq

e-seoseucomando;iadversáriopode,semdificuldade,es

nidadeporunidade;

ScannedbyCamScanner

'1Quantomaiadesfavorávelasituação,maih<*tornanecessárioconcentraras

tropas.queohchelessemantenhamfirmementeenseuspostosdecombate.

Somentedessaformasepodeconseguiracoesãointernaparalutarcontrao

adversário.

Adispersãodastropasparaasaçõesdeguer-nllmnsóépossívelquandoa

situaçãoíôrfavorávelComeleito,emtalcircunstânciaoscomandantesnão‘-

atarãotambémligadosentresisenãocmumarítunçãodesfavorávelnas(juais

nãodeverãoabandonarassuastropasumsóinstante".

Mao-Tso-tnngcolocaassimaquestãodedispersãodasforçasparaaguerrade

guerrilhas:somenteemumasituaçãofavorável.Issotemextraordinária

importância,príncipalmenteparacombateratendênciafracionistadosque

.julgamquoaguerradeguerrilhaséumapanaceia

Dizêle:

“Mas,nãohaverácasosemqueéindispensáveldispersarastropas?Sim.Na

passagemdacartaendereçadapeloComitêdaFrentedeCombateaoComité

Central,quandofalamosnatáticadaguerradeguerrilhasempregadapelo

ExércitoVermelho,dissemos,relativamenteàpossibilidadededispersaras

tropasaumapequenadistânciadabase.

Atáticaqueelaboramosnocursodaluta,duranteostrêsúltimosanos,difere

realmentedetudoomiopudemosconheceratéopresente,emtodosospaíseso

emtôdasasépocas.Pelaaplicaçãodenossatática,aamplitudedalutadas

massasaumentadiaadiaeoadversáriomaispotentenãopodealcançaras

nossasforças.

Nossatáticaéadaguerradeguerrilhas.Resumo-seessencialmentenos

seguintesprincípios:

Dispersarastropasparalevantarasmassas;

-toncentrarastropasparavenceroadversário;

ScannedbyCamScanner

_5o:imigodu(arwruamciH

_5*oinimigopárg,ík-v-u,>-,

_SeoinimigokcftDsi,íiUcáif^lo,

_s<‘Oinimigorecua,perseguüno-lo.

—Com2criaçãoda?regiõesU^tíi^ííije&hn■,,*»*.i>esrevoluc Uirias i^ativarrientev*gx<ra•criadaspeioExércitoVermelho).recorrer;táticada progressãopervagas.

—Nocasodeserperseguidoporumadversáriopotente,descreverumcírculo

semseafastardabase.

—Recorreraosmelhoresprocessosposaiveisparalevantarasmassasnum

mínimodetempo.

Essatáticaésemelhanteadarédedopescadorqueselançanomomento

oportunoeseretiratambémnomomentooportuno.Lançar-se-áparaaconquista

dasmassas,retirar-se-áparalutarcontrao

adversário.

Duranteosúltimosanos,recorremosconstantementeaessatática.

Aqui.lançararedesignificadispersarastropasaumapequenadistânciada

base”.

AíestácomoMacTse-tungencaraaaçãodasguerrilhas.subordinando-asàs

condiçõesambientes,tirandodelasomáximopartidomasfixando-lhesuma

oportunidadeapropriada.

Giap

VoNguyenGiapéoestrategistaeotáticodoAietnan.Escreveuotrabalho:“A

guerradopovo,oP^xércitodopovo:Manualdainsurreiçãodo\ietcongparaas

raçõessubdesenvolvidas”.

P.J.Honeytraça-lheapersonalidadeemlargaspinceladas,doseguintemodo:

“UmadessaspersonagenséVoNguyenGia,,.Vice-premier.MinistroiaDefe>*,

Comandante<ioPIxcntoPopularVietnamitaemembrodoPoíitbur-,um

homemresolutoeloquaz,sujeitoaemoçõesviolentas,a>maisfortedasjuaséo

ódio.Atualmente

li

ScannedbyCamScanner

entradonoscinquentaanos.üi»l>t"'*i

dehistóriaapósformar-seem'1v

iIedepoissurgiucomolideidoInrln|„,

nistalndoehines.Suaobcessfioeomo

tóriaqueodominounanunulatU,yvmunol*.uShoprofundopeloVietimno

polopovovMtlnmita,apardeumressentimentosemlimite»p(.|()aueêle

consideravaasinjustiçassotndasporN(M)paísnopassado.Pormotivosque

ímediatamontoHt,tornarãoevidentesatodosquesejamiamilinrl^Htloacoma

históriadoYietnan,esteívssentiincnLo<-i'„dirigidoprincipalmentecontraa

China,maslambeiprovocouemGiapumaamargaindignaçãopelotratamento

dadopelosdominadoresirançososaoViotnnn,Éinteressanteobservarde

passagem,etalvezíhsosejasintomático,queopersonagemhistóricoporquem

êlesempreexpressoumaioradmiraçãooINupo.leãoBonaparte.Seusamigos

pessoaissentem(|u<>êleteminclinaçãoparaseidentificarcomNapolcão,Sua

indignaçãopelatiraniaimpostaaosvietnamitaseavisãoquetemdesicomoum

grandelídermilitarnaturalmentefizeramcomqueêleseenvolvesseem

atividadesrevolucionáriasaindajovemecmeoiiscqüênciadisso,êlefoiprèsoe

encarcerado.

JánaposiçãodelíderdoPartidoComunistaIndochinêsaoestourara11Guerra

Mundial»GiapfugiuoaraaChina,ondeseuniuaHoChiMinh,emaistarde

organizouumaforçaguerrilheiranasmontanhasdonortedeTonquim.Quando

suamulheresuacunhadamorreramnumaprisãofrancesaapósteremsido

prèsasporsuasatividadespolíticas,Giaptomou-seinimigoinplacáveldaFrança

oconcebeuumódiotãointensaportudoquantofossefran¬

cêsqueconseguiu,àscustasdele,sustentar-semesmonesperíodosmaisdifíceis daguerraIndochinesa.Tãoapaixonadaseincontroladasforamsuasoxpjo-sões

naConferênciadeDalatem1946,queHoMinhfoiobrigadoaomiti-loda

delegaçãodo^u1MinhàsnegociaçõessubseqiientesemFontaincbleau.