Sunteți pe pagina 1din 6

HI

STÓRI
AEXTRAORDI
NÁRI
ADOREAA

Ahi
stór
iaext
raor
dinár
iadoRi
toEscocêsAnt
igoeAcei
to

Tr
aduçãoJoséFi
l
ardo

Ar
ti
godaRev
ist
aFr
anc-
Maçonner
ie|
Nov
embr
o2013|
PorAl
ainBer
nhei
m

r
eaa

Bem conheci dospelosmaçons, o“REAA”éhoj eum dosr i


tuaismaisprati
cadosnomundo.Mas
deondeel ev em?Par aent enderaorigem dosrit
uaisdasl ojasdoRitoEscocêsAntigoeAcei to
devemosabor darduasár easinti
mament ei
nterl
i
gados, ahistóri
aeos“ alt
osgraus”queeles
pref
erem chamarde“ grausadi ci
onais”.Amençãoaessesgr ausadici
onaiséquaset abuem
l
ojasimból ica,porqueasuaor ganizaçãoéhoj eher
met icament eseparadadasGrandesLoj as.
Mas, nem sempr efoiassim.Aol ongodosécul o18, aslojasazuisir
landesastr
abalhavam com
muitosgr ausadi ci
onaiseoscomuni cavam aosseusmembr os.Aseparaçãoentr
eost rês
pri
mei rosgr auset odososout r
os,namai ori
adospaí sesdomundo, ocorresomentedepoisde
1813, dataessenci alhi
stóriamaçôni ca.Porquê?

Osécul
o18al
ém daMancha

Duranteasegundamet adedosécul o18, duasGrandesLoj asr iv


aiscompar t
il
havam aI nglater
ra.
Umaf oifundadaem 1717.Éael aquedev emosasConst it
uiçõesdeAnder son.Aout rafoi
cri
adatambém em Londr es,em 1751.Essacr iaçãonãof oiapenasor esultadodeum ci sma,
porqueosf undadoresdessasegundaGr andeLojanuncat inham fei
topartedaGr andeLoj ade
1717.Trabalhadoresimigrantesi r
landeses, deorigensmodest as,el
esest avam conv encidosde
queseur i
toeraoúni coaut êntico.Elesti
v eram abr i
lhant
ei deiadeseaut o-denomi narGr ande
LojadosAnt i
goseat ri
buiràsuaant ecessor a,aGr andeLojade1717oapel i
dodeGr andeLoj a
dosModer nos.EssasduasGr andesLoj asexcomungar am- serecipr
ocament epormai sde
sessentaanos,dev i
doàsdi ferençasent reosr espect i
vosrituai
s,nãosónaI nglat
erramas
também nascol ôniasi
nglesasnaAmér icaqueseemanci par am em 1776par aset ornaros
EstadosUnidosdaAmér ica.

Not
e-sequeasGr
andesLoj
asdaI
rl
andaedaEscóci
ati
nhar
elaçõesapenascom aGr
andeLoj
a
dosAnt i
goscom aqualelesestavam deacordoparaaf ir
marqueosModer nosnão
respei
tavam osLandmarks.AsduasGr andesLojasrivaisdeci
dir
am seunirefundar
am aatual
GrandeLojaUnidadaInglat
err
a.OAt odeUni ãofoiassinadoem Londresem 25deNov embro
1813er ati
fi
cadoaosom det r
ombetasem 27dezembr osegui
nte.EsseAtodecret
avaem seu
arti
goII:
apur amaçonar
iaantigaconsist
eem t r
êsgrausenãomai s,apr
endiz,
companheir
oe
mest r
e,i
nclui
ndonelaaSupremaOr dem doAr coReal.

Fórmulaadmir
áveli
lust
randoosensodecompr omissoeaf al
tadelógi
cabri
tâni
ca:
exi
stem
apenastr
êsgraus…quesãoquat ro.Éque,par
aaGr andeLojadosAnti
gos,ade1751,
a
Maçonari
aincl
uianãotrês,masquatr
ograus,sendooquartoodoRoy alAr
ch.

Osécul
o18naFr
ança

Desde1728ou1729, existiaaprimeiraGr andeLojadaFr ançadaqual i


gnor amosadat aexata
em quef oifundada.AMaçonar iafrancesaf oi,
então,elatambém divi
dida.Em 1773, amai ori
a
dasl oj
asdeci di
uqueosVener áveisagor aser i
am el
eitos,enquant
oqueant es,pelomenosem
Paris,eleser am veneráv
ei svit
alí
cios.Umami noriarecusouestanovadi sposiçãoesobr evi
veu
comooGr andeOr i
entedeCl ermont.Amai ori
aassumi uonomedeGr andeOr ientedeFrança,
queexi steaindahoj e.Di
f erent
ement edaI nglater
ra,éumamodal i
dadeadmi ni
strati
vaaeleição
doVener ável deLojaenãoumaquest ãoder i
tual
,oquesepar ouessasduasGr andesLojasna
França.

Em 1782,oGr andeOr ientedaFrançacri


ouumaCâmar adosGrausqueenv i
aráàssuasloj
as,
antesdaRev oluçãode1789, otext
odosrit
uaiscom osquaisel
aconcordava.Auniãodasduas
GrandesLojasf rancesasser áal
cançadoem 1799,
masdur ouapenascincoanos.Para
entenderosmot ivos,precisamosvolt
araosgrausadici
onai
seàf undaçãodoSupremo
ConselhodaFr ançaem 1804.

Osécul
o18noout
rol
adodoAt
lânt
ico

Nosécul o18,
quandoum Maçom r ecebi
aum grauadicional
,el
et i
nhaodireit
odeot ransmi
ti
ra
outroir
mão.NaEur opa,essesgrausnãoestavam aindaconsti
tuídosem r
itoousistema,enão
estavam sobaautori
dadenacionalcom possi
bil
idadedecont r
olarasuaev ol
ução,com
exceçãodoGr ãoPri
oradodaHel veti
afundadoem 1779.
Um comerciantefr
ancês,nascidoem Cahor sporv olt
ade1717, ÉtienneMor in,desempenhou
um papelf
undament alnodesenv ol
vimentodaMaçonar iaem Bor deaux.El eviajavacom
fr
equênci
aent reaFrançaeSant oDomi ngo, entãoumacol ôniafr
ancesa.El erecebeuem Par is
em 1761umacar taconstituti
vaquelhedav aodi reitodeat ribui
ros“ graussubl i
mes”ent ão
conheci
dosdapr imeir
aGr andeLojadaFr ança, ondeel efosse.Vol tandoaSant oDomi ngo,el
e
aufer
iul
ucroscom intel
igêncianotávelacrescentandoout r osgrausqueel epossuí aef undou
naJamaicaem 1769um Capí tul
oabrangendoum si stemadev i
nteeci ncogr ausqueel ehavia
cri
ado,aquechamouOr dem doReal Segredo.Mor inmor reunaJamai ca,em nov embr ode
1771.AOrdem doReal Segr edofoit
razidapar aaAmér icadoNor t
epel asmãosdobr aço
di
reit
odeMor in,HenryAndr ewFrancken.Elepr osperari
aal iporváriasdécadas, masmant eve-
sedesconhecidonaEur opa.

ADecl ar
açãodeIndependênci
adosEst adosUnidosfoi
escrit
aem 04dejulhode1776, na
Fi
ladélfi
a.Aguer
radurouseisanos.Em junho1781foireal
i
zadaumar euni
ãonaFi l
adélfi
a,
duranteaqualGrandesInspet
oresfor
am nomeadospar asuperv
isi
onaraOr dem doReal
Segredoem vári
osestadosnorte-
americanos.

Quandoar evol
tadosnegrosexpulsouoscol onizadoresfrancesesdeSantoDomi ngo,mui tos
ser efugi
aram naCar oli
nadoSul,em Charleston.Estepequenopor t
onacost alest
etinha, ent
ão,
16.000habi t
antes,dosqui
sum terçodenegr os.Aliexisti
am comonaI ngl
aterr
aduasGr andes
Lojasr i
vais,osAntigoseosModer nos.Hav i
a, i
gualmente,desde1783umaLoj adePer f ei
ção,
desde1788um Gr andeConsel
hodePr íncipesdeJer usalém eum Consist
óriodePr í
ncipesdo
Real Segredof undadoum poucomai starde,um CapítulodaRosaCr uzdeacordocom or itodo
GrandeOr i
entedaFr ançaeum Capítul
odaOr dem Real daEscócia.

OCondedeGr
asse-
Til
l
y

Entreosr efugiadosfrancesesem Char l


est
onem 1793est avaum f rancês28anos,
oCondede
Grasse-Til
ly,cujopai,oalmirantedeGrassehaviaajudadoosamer i
canosdurant
eaGuerrada
Independênci a.Com seupadr asto,
JeanBaptist
eMar i
eDelahogue,oCondedeGr assef
undou
em Char l
eston, em 24dej ul
hode1796umal ojaindependente,LaCandeur,quesoment
ese
fil
i
ariaàGr andeLoj adoEst adodaCar ol
inadoSul (dosModer nos)em Janei
rode1796.
Nomêsdenov embrosegui nte,chegari
aaChar l
estonmédicodaJamai ca,HymanIsaacLong,
I
nspectorGeraldaOr dem doReal Segredo,queti
nhaconsigoum cadernodosv i
nteecinco
grausdori
to.Eleestavamor rendoear rui
nadoeal oj
aLaCandeuroaj udoufi
nanceirament
e.
Paramostrarsuagrat i
dão,Longconf er
iuosgrausdor i
toaalgunsmembr osdalojaLaCandeur,
nomeou-osInspetor
esGer aisAdjuntosecr i
ousobasuaaut ori
dadeuma“ loj
a”deKadosh.
Parecequeessa‘loj
a’ vi
ri
aaset r
ansformarem ConselhodePrínci
pesdoReal Segredodepoi
s
damor t
edeLong.

Em 04deagost ode1799, Grasse-Til


lydemi t
iu-
sedalojaLaCandeuref undouumanov aloja,La
ReunionFr ançaisesobosauspíciosdaGr andeLojadosAnt i
gos.Estaer a,delonge,amai s
numer osadaCar ol
inadoSul
, aqueper tenciam osmembr osdos“ al
tosgr aus”deChar leston,
i
ncluindoosPr íncipesdoRealSegr edo,cujoConsist
órioti
nhaanterior
ment esidofundadosob
aautoridadedeFi l
adél
fi
a.Éprovável quediscussõestenham ocorri
doent reeles,Grasse-Til
lye
Delahogue, masnadasabemos.

Opr
imei
roSupr
emoConsel
ho

Oquesesabeéqueem 1deJanei rode1803, oSupremoConsel hodosEstadosUni dos


anunciousuacr i
açãode31demai ode1801em Char l
estonpormei odeumaci rcularenvi
ada
em nívelmundial
.EssaCircul
arl
ist
av aos33gr ausdeseur it
o,sobaautori
dadedeseus
Soberanos,GrandesInspetor
esGerais,
eafir
mav aqueaGr andeConsti
tui
çãodogr au33t i
nha
si
dor ati
fi
cadaem 01demai ode1786porFr ederi
coII
,reidaPrússia,
então“Grande
Comandant edaOr dem doRealSegredo”.

Grasse-Til
lyeDel ahogueeram membr osdesseConsel hoSupr emoquel hesforneceu
credenciai
sem 21def ever
eir
ode1802.Gr açasael as,retornandoaPar isem 1804, Grasse-Ti
ll
y
cri
oual ioSupr emoConselhodaFr ança.Imedi atamente,algumasl ojasditas“escocesas”,que
nãor econheciam aautori
dadedoGr andeOr ientedaFrança, col
ocaram-sesobasuaaut or
idade.
Em out ubr
o,elasseconst i
tuí
ram seem umaGr andeLojaEscocesaqueser euniuapenassei s
vezes.Pormei odeumaConcor dataqueel aassi noucom oGr andeOr i
entedaFr ança,em
dezembr o,essaGr andeLojadesapareceu.

ÉnotextodessaConcor
dataqueaparecepel
apri
meir
avezaexpr
essãoRit
oEscocêsAnt
igoe
Acei
to,
expressãoquepermaneceui
gnoradapormut
otemponosEstadosUni
dos.
AConcor datafoi
denunci
adaeoSupr emoConselhodaFrançacri
oulojasazui
ssobasua
autor
idade.Maser apr
ecisodist
ingui
rorit
oqueessaslojasi
ri
am uti
li
zarnosgraussi
mbóli
cos,
eparafazerisso,el
asadotar
am, modifi
candopoucoorit
odaGr andeLojadosAnti
gosqueos
fr
ances,retor
nandodaAmér ica,
hav i
am pr
ati
cado.

Bastacompararaspri
mei r
asdi
vulgaçõesingl
esasdosanos1760,Thr
eeDist
inctKnockse
Jachi
nandBoax, aosr
ituai
sdessaslojasparaencont
rarsuasemel
hançaemuitasvezesasua
perf
eit
aident
idade.

Ant
igoseModer
nos,
aet
ernar
ival
i
dade

QuandooGrandeSecretári
odosAntigos,opintori
rl
andêsLaurenceDermot
tpubl
i
couem 1764
asegundaedi
çãodeseuAi mãRezon,l
ivr
oqueépar ausaGrandeLojaoqueodeAnder
soné
par
aadosModer nos,
v ejamoscomoel edescreveoiníci
odeseusr i
vai
s:

“Porvol
tade1717, al
gunscompanhei rosalegresquet i
nham recebi
doogr audeCompanheiro
(ai
ndaquedemanei r
arudimentar)resolveram consti
tuirum Lodgepar acolocar-seem
memór i
a( fazendo)oquel heshaviasidoensi nadoanteriormente;
ou, seissor ev
elou-
se
i
mpossí v
el, parasubstit
uiralgonovoquepoder i
amaist ardepassarentreelesporMaçonari
a.
Nestareuniãof oif
ei t
aaper gunta:Alguém conheceor i
tualdeMest r
e?Ar espostasendo
negati
va,foi deci
dido,sem objeção,quei ssoseriasanadoporumanov aredação…“

Nat
ercei
raedi
ção,
com seusensodehumori
rl
andês,
Der
mot
tadi
cionar
iai
sso:

“Depoisdeobserv
arduranteanososseusengenhososmétodosparasemov er,
concl
uoqueo
pri
meirofoii
nventadoporum homem quesofr
ededorciát
icasevera.Osegundoporum
marinheir
omuitoacostumadosaobalançodeum navi
o.Eotercei
raporum homem que,como
umapi adaouporqueelehavi
abebidodemais,
costumavadançarum camponêsbêbado.

Sobr
eoaut
or
Al
ainBer
nhei
m