Sunteți pe pagina 1din 2

NEM COROA NEM CLERO: NUANCES DE UMA NOVA ORDEM

POLÍTICA NA AMÉRICA CONTEMPORÂNEA SOB A


PERSPECTIVA RELIGIOSA
Eder Silva1

RESUMO
O presente artigo propõe discutir o fenômeno religioso na formação das colônias
norte-americanas sob a premissa de sua importância para a configuração do
Estado Moderno, observado através do viés religioso enquanto submetido ao
campo da ciência política, suas projeções no cenário contemporâneo e seus
reflexos como modelo para a possibilidade de compreensão da cultura religiosa
nos países influenciados pelo protestantismo americano na atualidade. Para tal,
somente serão abordados o caráter valorativo quando o campo do poder é
refletido no campo da religião. A complexidade dos conceitos aqui tratados
poderá nos levar a repensarmos sobre novas interpretações quanto à
configuração e representatividade do cristianismo institucional na pós-
modernidade, tendo como argumentos suas rupturas, nuances e readaptações
necessárias à sua subsistência, tomando como base as possíveis influências
que a cultura religiosa norte-americana exerce em países do ocidente ao longo
dos últimos séculos.
É mister sabermos que o cristianismo, enquanto religião organizada e
institucionalizada, trouxe grandes transformações para a sociedade. Tensões,
rupturas e novas projeções continuam ocorrendo em um ocidente repleto de
inquietações.
Neste contexto, a cristandade assume papel constitutivo no desdobramento de
culturas, tanto na esfera religiosa como na esfera política, quebrando
paradigmas, abrangendo a aceitação, seja coercitiva ou não, da maioria das
sociedades ocidentais. Desta forma insere novos valores neste período
denominado pós-modernidade.
Depois de uma era caracterizada por crise de espiritualidade, ocasionada por
diversos fatores como ceticismo e cientificismo, ressurge a necessidade de se
resgatar aspectos transcendentais do homem, aguçando possibilidades de um
retorno à espiritualidade como parte do seu cotidiano. Assuntos relacionados à
religião volta posicionar-se sob os holofotes, mas com pretextos que ainda não
são facilmente definidos. O que se conjectura, por vezes pode soar como
tentativas de se sacralizar o profano ou de se profanar o sagrado; religiosidade
esta que se manifesta na tentativa de reassumir seu papel, rebuscando
desenfreadamente no suposto progresso tão sonhado.
Estas manifestações, dentro do campo religioso, refletem o modo no qual forças
ocultas, que estruturaram as sociedades ao longo de séculos, tendem a impor
suas atividades no meio social. A era das incertezas já ficou para trás. Novos
valores pedem nossa compreensão!
Portanto, mediante a tais elementos que constituem a arena social e possibilitam
lançar hipóteses para a proposta deste estudo, apresentaremos breve análise

1
Especialista em Sociologia Política pela UFPR e Bacharel em Teologia pela Faculdade Cristã
de Curitiba.
que abarcará os campos religioso e da ciência política, no que diz respeito ao
desenvolvimento do Estado moderno nos EUA e seus reflexos que possibilitaram
influenciar a religiosidade cristã na contemporaneidade.
Finalmente, ressaltamos que o objeto deste estudo não consistirá em analisar
se a religião serve aos fins políticos ou se a política serve aos fins religiosos,
mas, tão somente, traçar uma análise sobre a interface do Estado, tendo a
religião como um elemento de sua formação, compreendendo alguns fatores
oriundos do período das revoltas na Inglaterra, durante a Revolução Gloriosa,
com a imigração dos puritanos para o novo continente, até a atualidade.
Contudo seja um trabalho de análise abreviada, é proposital para que fiquem
abertas lacunas que poderão ser aproveitadas posteriormente para diferenciar
as inúmeras complexidades da nova ordem mundial na contemporaneidade
abarcando desdobramentos e entrelaçamentos no campo da religiosidade e da
política e até mesmo abordando o contexto brasileiro.

Palavras-chave: absolutismo inglês. Estado moderno americano. Cristianismo


contemporâneo.