Sunteți pe pagina 1din 1

O Superlativo – O Deus triplamente santo (Is 6.

3)

Uma declaração estupenda ecoa ritmada e harmonicamente dos serafins “Santo, santo,
santo é o Senhor dos Exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória”. A forma hebraica
de colocar algo no superlativa é através da repetição das palavras, assim os anjos
entoavam colocando a santidade de Deus no gral superlativo, no português a forma
aproximada seria “santíssimo”. Esse hino foi cantado em meio a um cenário suntuoso
para apenas um espectador, a revelação do Deus Santo, o totalmente outro, é dada apenas
para um homem de lábios impuros, não é por qualquer motivo que Isaías se desmancha
dizendo “Ai de mim”.

Qualquer pessoa que tiver nem que seja um vislumbre da santidade do SENHOR dos
Exércitos ficará extremamente abalado, isto porque todos os seus erros passarão
instantaneamente pela sua mente dando um veredicto da miserabilidade que tal indivíduo
se encontra diante d’Aquele que abomina o pecado. É necessário entendermos quem é o
Deus que servimos para a execução da missão que Ele nos ordena, é a partir da
consciência que vivemos diante de um Deus santo que realizaremos corretamente a
missão d’Ele. Devemos estar cheios de um desejo intenso de santidade a fim de
completarmos a missão com destreza e integridade, pois estaremos proclamando um Deus
que é Santo três vezes.

Acredito que é imprescindível para um primeiro dia de projeto missionário estarmos


atentos quanto a clareza do para “quem?” e do “que?” estamos fazendo nessa cidade. O
Deus que é santo no superlativo te chamou e trouxe você aqui para proclamar a sua
palavra, qual sua postura diante de tal fato? Talvez sua resposta seja alguma dessas:
normal, estou feliz em conhecer pessoas novas, é legal brincar com o pessoal na base, vou
levar os dias para ver como vai ser, se me estressar muito eu volto para casa. A resposta
de quem tem o verdadeiro vislumbre da santidade de Deus é “Ai de mim! Estou perdido”
e essa reação vai te levar a uma atitude intensa de santificação através da devoção diária,
de boas atitudes refletidas na comunhão com os irmãos, no evangelizar apaixonado, no
saber ouvir uns aos outros, no desejar que o Senhor transforme você por completo. Oxalá
que o Senhor toque com uma brasa nos seus lábios e faça de ti “uma boca de Deus”!