Sunteți pe pagina 1din 10

DIREITO PROCESSULA DO TRABALHO CERS – TRT/RN – PROFª ARYANNA LINHARES

AULA 1.1

ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

RECURSOS:

Sentença (Juiz)- Recurso Ordinario (TRT) - Recurso de revista (julgado por uma das turmas do
TST) – Embargos(julgados por uma SDI do TST) – Recurso extraordinário (STF)

Organização do TST:

OBS: O Recurso ordinário não é um recurso trabalhista, bem como o STF não é órgão da justiça
do trabalho
OBS: A ENAMAT não forma servidores e não regulamenta cursos preparatórios para o ingresso

Na área de jurisdição (atuação) do TRT, pode ser determinada uma justiça itinerante. O TRT
pode se valer das estruturas das comunidades para montar a estrutura de uma Vara do
Trabalho onde não tem.
Não temos um TRT em cada
estado da federação, eles são
divididos em regiões. Atualmente
temos 24 regiões. TO, AC, AP, RO
não possuem TRT. Em SP há 2 TRT:
2ª Região e 15ª Região. O TRT da
10ª Região abrange Brasília e TO.

Antes da EC 24/99: o primeiro grau da Justiça do Trabalho era composto por Juntas de
conciliação e julgamento, a qual era formada por um juiz presidente (togado) e dois juízes
classistas, um representante dos empregados e outro dos empregadores. A jurisdição se dava
pelo colegiado.

Com a EC 24/99: houve a extinção das Juntas de conciliação e julgamento, dando lugar as
Varas do Trabalho, com juiz titular + juiz substituto, que exercem a jurisdição de forma
singular.

Art. 112 da CF: nas comarcas onde não há juiz do trabalho, a lei poderá investir o juiz de direito
da jurisdição trabalhista. A reclamação trabalhista poderá ser proposta perante o juiz de
direito, que vai julgá-la. Não caberá apelação, caberá Recurso ordinário para TRT.
AULA 1.2
OBS: A lei prevê determinada forma prática do ato, mas sem cominação de nulidade, se o ato
for praticado de forma diversa, mas alcançou sua finalidade, será considerado um ato válido. A
lei prevê que uma DISTRIBUIÇÃO PELA ORDEM RIGOROSA DE ENTRADA DA RECLAMAÇÃO
TRABALHISTA, porém se houver DISTRIBUIÇÃO POR SORTEIO (ALEATÓRIA) e alcançar sua
finalidade, não será considerado um ato nulo.

OBS: Onde lê-se “Juntas de Conciliação e Julgamento”, leia “Varas do Trabalho”

Prazo para a prática de um ato deprecado a um oficial de justiça – 9 dias

Ato de avaliação: art. 888 da CLT – 10 dias

COMPETÊNCIA DA JUSTIÇA DO TRABALHO

Quais são os entes de direito publico externo? São Estados estrangeiros (atos de império,
decorrentes da soberania,objetivando a imunidade absoluta do estado, ex: concessão de visto;
atos de gestão, não há imunidade de jurisdição, há imunidade de execução, salvo se houver
renúncia, ex: contratação de empregados) e organismos internacionais (criados por normas
internacionais, que são incorporados ao ordenamento jurídico brasileiro , ex: OIT, OTAN, etc) –
OJ 140 da SDI -1 do TST). Se o empregado trabalha para a embaixada ou consulado de outros
países no Brasil, ele pode ajuizar sua reclamação trabalhista no Brasil.
PROFISSIONAL LIBERAL: autônomo que tem a profissão regulamentada. Ex: médico, advogado

O profissional liberal deve cobrar pelos seus serviços não pagos pelo cliente na Justiça comum
estadual. Ou seja, a Ação de cobrança está fora da competência da Justiça do Trabalho.

Quem são os trabalhadores da Administração publica direta e indereta?

1. Celetistas – vinculo de emprego


2. Estatutários – vinculo administrativo
3. Temporários, art. 37, IX da CF/88

STF – A justiça do Trabalho é competente para as ações entre poder publico e seus servidores
celetistas. Estatutários e temporários do art. 37 da CF/88 estão fora da competência da justiça
do trabalho. (ADI 3395)

AULA 1.3

OBS: Não é da competência da justiça do trabalho as ações ajuizadas contra o INSS, nem mesmo em
razão de acidente do trabalho. Somente as ações ajuizadas contra o empregador que é da competência
da Justiça do trabalho.

Obs: greve de iniciativa privada


Compete à JT processar e julgar MS, HC e HD quando o ato questionado envolver matéria
sujeita a sua jurisdição. Crimes estão fora da competência da JT.

OBS: Cabe a JT reter o imposto de


renda (contribuições fiscais), mas
não executar. Somente pode
executar as contribuições sociais,
de oficio.

OBS: SUMULA 368 DO TST

A reforma alterou o art. 876, §Ú da CLT! As contribuições só poderão ser executadas na JT


quando se tratar de uma sentença condenatória em pecúnia ou sentença homologatória de
acordo.

Uma multa, não paga espontaneamente, imposta pelos órgãos de fiscalização ao empregador
será executada na JT. Se o empregador quiser recorrer administrativamente dessa multa não
será necessário fazer o depósito prévio do valor da multa, bem como não será necessário fazer
o depósito prévio do valor da multa para propor ações judiciais.
AULA 1.4

CONFLITOS DE COMPETÊNCIA ENTRE OS ORGÃOS DA JUSTIÇA DO TRABALHO

Obs: “manda quem pode, obedece quem tem juízo”


COMPETENCIA TERRITORIAL

REGRA: O juízo competente é o local do trabalho


E) PRINCIPIO DA IMEDIATIDADE / IMEDIAÇÃO: caso em que há participação do juiz na
produção das provas. Ex: inspeção judicial e Art. 820

F) PRINCIPIO DA EXTRAPETIÇÃO: autoriza o deferimento do pedido mesmo que ele não tenha
sido formulado. Ex: juros e correção monetária.

G) PRINCIPIO DA APLICAÇÃO SUBSIDIARIA DO CPC E DA LEGISLAÇÃO PROCESUAL COMUM NO


PROCESSO DO TRABALHO: art. 769, XV da CLT e art. 889 da CLT. Não basta que haja omissão,
exige-se compatibilidade.