Sunteți pe pagina 1din 10

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

DEPARTAMENTO DE DIREITO

PRÁTICA JURÍDICA II

WANDERSON MARTINS LICAR DA SILVA

RELATÓRIOS E ATAS DE AUDIÊNCIAS

SÃO LUÍS

2018
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0018204-21.2017.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: Adeílson de Jesus Santos Carneiro
RECLAMADA: Ferronorte Comércio de Ferragens LTDA

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO ORDINÁRIO número 0018204-21.2017.5.16.0004 ajuizada por ADEÍLSON
DE JESUS SANTOS CARNEIRO em face de FERRONORTE COMÉRCIO DE
FERRAGENS LTDA.
Tendo em vista que ainda não havia sido realizada a prova técnica (laudo
médico), determinou-se o adiamento da presente sessão, ficando os autos sobrestados
até a realização da perícia.
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0016033-57.2018.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: JAÍLSON RIBEIRO MENDES
RECLAMADA: N. DE J. SIQUEIRA - ME

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO ORDINÁRIO número 0016033-57.2018.5.16.0004 ajuizada por JAÍLSON
RIBEIRO MENDES em face de N. DE J. SIQUEIRA - ME.

Depoimento do(a) reclamante.


Inquirido (a), disse “que trabalhou um período sem carteira assinada, desde
2010; que a reclamado(a) foi trabalhar sozinha e largou a antiga sociedade; que o
reclamante continuou trabalhando e não pediu demissão; que o FGTS foi recolhido
incompleto; que a reclamado(a) vendeu o seu maquinário e ficou de pagar o reclamante;
que, por diversas vez, procurou a reclamado(a) para receber suas verbas rescisórias, mas
não teve sucesso; que a reclamado(a) sempre enrolava". ENCERRADO.

Depoimento do(a) reclamado(a).


Inquirido (a), disse “que fechou a empresa e não teve condições de pagar o
reclamante; que confirma que foi o reclamante que pediu para sair”. Dada a palavra
ao(à) advogado(a) do(a) reclamante, este(a) perguntou e o(a) depoente respondeu
"que o reclamante trabalhou um período sem carteira assinada". ENCERRADO
As partes não tiveram outras provas a produzir. Ficou encerrada a instrução
processual. Razões finais remissivas.
Conciliação final rejeitada.
Autos conclusos para julgamento, ficando as partes cientificadas de que a
ciência se dará pelo Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho.
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0016046-56.2018.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: PEDRO DE ARAÚJO
RECLAMADA: CONDOMÍNIO RESIDENCIAL CAMPO BELO I.

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO SUMARÍSSIMO número 0016046-56.2018.5.16.0004 ajuizada por PEDRO DE
ARAÚJO em face de CONDOMÍNIO RESIDENCIAL CAMPO BELO I.

Depoimento do(a) reclamante.


Inquirido (a), disse “que trabalhava no turno noturno e não dormia no trabalho;
que chegou a ser suspenso por três dias; que, quando questionou à síndica, esta nada lhe
disse". Dada a palavra ao(à) advogado(a) do(a) reclamado(a), este(a) perguntou e
o(a) depoente respondeu "que não se debruçava sobre a cadeira; que, na admissão, não
se lembra de ter assinado o termo que era proibido dormir; que trabalhava à noite e pode
ter acontecido de ter cochilado um dia". ENCERRADO.

Depoimento do(a) reclamado(a).


Inquirido (a), disse “que é síndico há 01 mês; que, na época do reclamante, era
seu supervisor; que várias vezes viu o reclamante dormindo e foi feita a advertência e
suspensão escrita”. ENCERRADO.
Houve a Oitiva das testemunhas.
As partes não tiveram outras provas a produzir. Ficou encerrada a instrução
processual. Razões finais remissivas.
Conciliação final rejeitada.
Autos conclusos para julgamento, ficando as partes cientificadas de que a
ciência se dará pelo Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho.
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0016377-72.2017.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: DOMINGAS DO ESPÍRITO SANTO SILVA LEAL
RECLAMADA: EUGÊNIO DE OLIVEIRA FILHO - ME.

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO SUMARÍSSIMO número 0016377-72.2017.5.16.0004 ajuizada por
DOMINGAS DO ESPÍRITO SANTO SILVA LEAL em face de A. EUGÊNIO DE
OLIVEIRA FILHO - ME. Às 10h17min, aberta a audiência, foram, de ordem da
Exmo(a). Juíza do Trabalho, apregoadas as partes. Em seguida foram ouvidos os
depoimentos pessoais.

Depoimento do(a) reclamante.


Inquirido(a), disse “que trabalhou para a 1ª reclamado(a) de 01.11.2013 a
10.11.2016, conforme consta em sua CTPS; que para o condomínio reclamado(a) não
trabalhou todo o contrato de trabalho; que, pelo que se recorda, foi a partir de 2014; que
a 1ª reclamado(a) perdeu o contrato com o 2º reclamado(a) e perdeu os contratos".
ENCERRADO.

CONCILIAÇÃO:
O reclamado pagará ao reclamante a importância líquida e total de R$ 5.500,00,
sendo R$ 1.000,00, referente à primeira parcela do acordo, até o dia 16/11/2018, e o
restante conforme discriminado a seguir:

2ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, até 17/12/2018.


3ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, até 16/01/2019.
4ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, até 18/02/2019.
5ª parcela, no valor de R$ 1.000,00, até 18/03/2019.
6ª parcela, no valor de R$ 500,00, até 16/04/2019.

Os pagamentos deverão ser efetuados na conta poupança da reclamante, cujos


dados deverão ser informados nos autos no prazo de cinco dias.
Em caso de inadimplência, ocorrerá o vencimento antecipado do débito,
acrescido da cláusula penal de 100%, incidente sobre a parcela não paga, bem como fica
o(a) reclamado(a) ciente de que se procederá à imediata execução, independentemente
de mandado de citação. O (A) autor (es) dá geral e plena quitação pelo objeto da inicial
e extinto contrato de trabalho.
As partes declaram que a transação é composta de 100% de parcelas de natureza
indenizatória, correspondentes a aviso prévio (R$ 1.000,00), férias + 1/3 (R$ 3.000,00)
e multa do §8º do art. 477 da CLT (R$ 1.500,00), sobre as quais não há incidência de
contribuição previdenciária. Tendo em vista a ausência da 1ª reclamada, ficou decidido
que, no caso de inadimplência, o processo retorna para a pauta, para que seja deliberado
acerca da responsabilidade subsidiária, conforme o teor do pedido.

ACORDO HOMOLOGADO.

Custas pelo reclamante no importe de R$ 110,00, calculadas sobre R$ 5.500,00,


dispensadas na forma da lei. Desnecessária a intimação da União, eis que o valor do
acordo é inferior ao quantum estipulado na Portaria MF nº 582/2013, de 11.12.2013,
expedida pelo Ministério da Fazenda, em consonância com o disposto no artigo 832,
§7º, da CLT.
As partes tiveram conhecimento do inteiro teor desta ata, através do monitor
disponibilizado com esta finalidade, na mesa da sala de audiências e declararam que
estão de acordo com o conteúdo deste documento.
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0016378-23.2018.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: JOSELINA ALVES DOS SANTOS E SANTOS
RECLAMADA: COOPMAR COOPERATIVA MARANHENSE DE TRABALHO.

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO SUMARÍSSIMO número 0016378-23.2018.5.16.0004 ajuizada por JOSELINA
ALVES DOS SANTOS E SANTOS em face de COOPMAR COOPERATIVA
MARANHENSE DE TRABALHO. Às 10h59min, aberta a audiência, foram, de ordem
da Exmo(a). Juíza do Trabalho, apregoadas as partes.
Em face da injustificada ausência da(s) parte(s), regularmente cientificada(s)
para a prática deste ato (ID 4fad188), aplicou-se-lhe (s) a pena de confissão em relação
à matéria fática. Dispensada a produção de provas outras, face à aplicação da(s) pena(s)
de confissão.
Encerrada a instrução processual. Razões finais prejudicadas, bem como as
propostas conciliatórias.
Autos conclusos para julgamento.
Audiência encerrada às 11h03min.
RELATÓRIO AUDIÊNCIA

DATA: 24/10/2018
VARA: 4ª Vara do Trabalho de São Luís
AÇÃO: Ação Trabalhista - Rito Ordinário
PROCESSO: 0016627-71.2018.5.16.0004
JUIZA: Ângela Cristina Carvalho Mota Luna
RECLAMANTE: RONALDO COSTA
RECLAMADA: ZAHLE SERVIÇOS LTDA. - ME.

Em 24 de outubro de 2018, na sala de sessões da MM. 4ª VARA DO


TRABALHO DE SÃO LUÍS/MA, sob a direção da Exma. Juíza ÂNGELA CRISTINA
CARVALHO MOTA LUNA, realizou-se audiência relativa à AÇÃO TRABALHISTA
- RITO SUMARÍSSIMO número 0016627-71.2018.5.16.0004 ajuizada por RONALDO
COSTA em face de ZAHLE SERVIÇOS LTDA. - ME. Às 11h04min, aberta a
audiência, foram, de ordem da Exmo(a). Juíza do Trabalho, apregoadas as partes.

CONCILIAÇÃO:
Os reclamados pagarão ao reclamante a importância líquida e total de R$
7.600,00, sendo R$ 4.900,00, a ser pago pela SUPERMERCADO BOM PREÇO,
referente à primeira parcela do acordo, até o dia 27/11/2018, e o restante conforme
discriminado a seguir, a ser pago pela ZAHLE SERVIÇOS LTDA. - ME:

2ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/11/2018.


3ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/12/2018.
4ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 14/01/2019.
5ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/02/2019.
6ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/03/2019.
7ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/04/2019.
8ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 13/05/2019.
9ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/06/2019.
10ª parcela, no valor de R$180,00, até 12/07/2019.
11ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/08/2019.
12ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/09/2019.
13ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 14/10/2019.
14ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/11/2019.
15ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 12/12/2019.
16ª parcela, no valor de R$ 180,00, até 13/01/2020.

O pagamento da 1ª parcela será realizado através de depósito bancário, na conta


corrente nº 54.429-9, que o(a) patrono(a) do(a) reclamante, Dr.(a) (CPF RaoniFerreira
Prazeres nº 002.449.603-05), nascido em 26.06.1984, com endereço na Rua das
Sucupiras, Qda. 43, Casa 26, Jardim Renascença I, CEP 65075-400, São Luís-MA,
mantém junto ao Banco do Brasil S.A., agência 2953-X, devendo este(a) informar, no
prazo de cinco dias, o recebimento da parcela, sob pena do seu silêncio presumir-se
quitada.
Os pagamentos das demais parcelas serão realizados através de depósito
bancário, na conta fácil nº 00000015-5, operação 023, que o(a) reclamante (CPF nº
954.610.193-15), mantém junto à CEF, agência 3958, devendo este(a) informar, no
prazo de cinco dias, o recebimento de cada parcela, sob pena do seu silêncio presumir-
se quitada.
Em caso de inadimplência, ocorrerá o vencimento antecipado do débito,
acrescido da cláusula penal de 100%, incidente sobre a parcela não paga, bem como fica
o(a) reclamado(a) ciente de que se procederá à imediata execução, independentemente
de mandado de citação.
O (A) autor (es) dá geral e plena quitação pelo objeto da inicial e extinto
contrato de trabalho. As partes declaram que a transação é composta de 100% de
parcelas de natureza indenizatória, correspondentes a aviso prévio (R$ 1.600,00) e férias
+ 1/3 (R$ 6.000,00), sobre as quais não há incidência de contribuição previdenciária.

ACORDO HOMOLOGADO.

Custas pelo reclamante no importe de R$ 152,00, calculadas sobre R$ 7.600,00,


dispensadas na forma da lei.
Desnecessária a intimação da União, eis que o valor do acordo é inferior ao
quantum estipulado na Portaria MF nº 582/2013, de 11.12.2013, expedida pelo
Ministério da Fazenda, em consonância com o disposto no artigo 832, §7º, da CLT.
As partes tiveram conhecimento do inteiro teor desta ata, através do monitor
disponibilizado com esta finalidade, na mesa da sala de audiências e declararam que
estão de acordo com o conteúdo deste documento.