Sunteți pe pagina 1din 4

A CHAPA 1 MANTERÁ O BOM NÍVEL DE UMA

CAMPANHA COM PROPOSTAS.


Commented [KCC1]: Sugiro incluir um Título anterior ou
E SEM XINGAMENTOS. Subtítulo assim: “Comparar para bem escolher!”, já que
esse é o foco da carta.
Commented [KCC2R1]:

Nesta eleição, duas propostas, extremamente diferentes, estão em jogo: de um lado,


pela Chapa 1, um projeto de renovação seguro, que mescla experiência com entusiasmo,
disposição com inteligência e, acima de tudo, respeito. De outro lado, um projeto pessoal de
poder de alguém que não quer assumir que não possui mais liderança. E assim, em desespero,
começa a atacar com xingamentos colegas de trabalho e até pessoas que ele dizia serem suas
amigas.

Parece a história daquele jogador de futebol que não sabe a hora de parar.

Melancólico.

O Sindical, ao longo dos últimos anos, travou muitas batalhas – algumas vitoriosas,
outras, fracassadas. Não diremos que o passado é maravilhoso e que precisamos voltar a ele.
Nem diremos que tudo o que foi feito foi errado e que precisamos apagar tudo o que aconteceu.
Sabemos que a vida real não é um conto de mocinhos e bandidos.

Não criaremos factoides para nos fazermos de vítima e, tampouco, demonizaremos


nossos adversários, atribuindo-lhes adjetivos grosseiros. Ao contrário, a maioria dos colegas da
Chapa 2 são pessoas ótimas, com quem queremos e conseguiremos manter a melhor das
relações. Mas é evidente que à Chapa 2 falta um projeto coletivo. É por isso que nos sentimos à
vontade para pedirmos voto até a alguns colegas da Chapa 2.

Colegas, a Chapa 1 manterá o bom nível de sua campanha. Não nos rebaixaremos.
Nossos servidores têm mais o que fazer e, pudemos perceber, não gostam de baixarias. É com
uma vergonha alheia tremenda que escrevemos isto agora, mas não podemos perder a
oportunidade de esclarecer os fatos, mas esclarecê-los com base em propostas e não em disse- Commented [KCC3]: Em
me-disse.
Commented [KCC4R3]:
Que tal então falarmos de valores da Chapa 1 e compararmos as propostas das duas
chapas? Vamos lá.

A Chapa 1, assim como nossos adversários, procurou um slogan de campanha que


sintetizasse seu projeto: “Transparência e Lealdade”.

Por que “Transparência”? Pelo fato de que nossas reais intenções, e todos os nossos
atos, são apresentados a todos os colegas: não queremos um sindicato apenas
autorreferenciado, que olha apenas para o próprio umbigo, mas queremos um sindicato que
seja capaz de eleger as suas prioridades. Temos orgulho disso. Somos claros em dizer isso.

E qual é a nossa maior prioridade? Os servidores da CLDF e do TCDF. Se houver outros


interesses em confronto com os interesses de nossos servidores, interesses esses os quais foram
materializados em uma Assembleia, não titubearemos: optaremos pela soberania da decisão da
Assembleia. A “Transparência” de que falamos é a convicção cristalina de que a categoria sabe
muito bem o que quer, mesmo quando se tenta manobrá-la ou manipulá-la. O interesse da
categoria não é o que o diretor A ou B acha, mas o que nós, coletivamente, decidimos. Nós
amadurecemos de forma tal a não mais confiar de maneira cega em uma só pessoa.

Por que “Lealdade”? Lealdade significa que nunca abandonaremos nossos


compromissos. Como nosso projeto é coletivo, se houver um diretor que haja aja de forma Commented [KCC5]: Aja, do verbo agir, não do haver
desleal, ele será derrotado pela maioria da diretoria. Exatamente porque somos transparentes, Commented [KCC6R5]:
nunca faremos acordos às escondidas com grupos minoritários que eventualmente queiram
sabotar o interesse geral dos servidores. Seremos leais às decisões do todo, ainda que partes da
diretoria discordem. Seremos leais às decisões da maioria, pois sabemos que a unanimidade é,
na maior parte dos casos, impossível. Tudo isso sem abrir mão do diálogo sempre, inclusive com
eventuais grupos discordantes. Mas tudo às claras.

E, garantimos: nossos componentes estão acostumados a serem, democraticamente,


contrariados. Eles não abandonarão a categoria apenas por discordarem do que foi deliberado
em Assembleia ou na diretoria. Nosso objetivo prioritário é o interesse nosso, como servidor.
Portanto, a possibilidade de abandonarmos a luta no meio do caminho é nula.

Essa, colegas, é a grande vantagem de um projeto coletivo, o qual não fica focado apenas
em uma pessoa. Se um dos diretores tiver um problema pessoal, vários outros estarão à frente,
tocando o projeto do Sindical e representando você, colega servidor, da melhor forma possível.

“Lealdade”, portanto, está diretamente ligado ligada a “Transparência”. Não existe Commented [KCC7]: Lealdade está ligada e não ligado.
forma melhor de ser leal do que sendo transparente e vice-versa. Commented [KCC8R7]:

FAÇAMOS AGORA ALGUMAS COMPARAÇÕES ENTRE AS CHAPAS. SEM GROSSERIAS.

1) PCCR

Vejamos, por comparação, como se posicionam as duas chapas em relação ao PCCR: a


Chapa 1 a o coloca como prioridade maior, pois a o conhece e TODOS os seus membros, cada
um da sua forma, trabalhou, lutou e luta por ela ele. A Chapa 1 se formou a partir dos processos Commented [KCC9]: “Ele”, o PCCR
de negociação do PCCR, e está disposta a negociar, aperfeiçoar e transigir. Mas isso somente Commented [KCC10R9]:
depois que ela ele estiver apresentada apresentado na forma de um Projeto de Lei. Mas a Chapa
1, ao contrário da Chapa 2, que chama o PCCR que o chama de “PCP (Plano de Carreira Commented [KCC11]: Repetido
Perfeito)” e de “história da carochinha”, tem convicção de que o PCCR é completamente viável Commented [KCC12R11]:
e, acima de tudo, expressa a vontade soberana da categoria.
Commented [KCC13]: Que é a principal diferença!!!
Ademais, a Chapa 2 diz que a “estratégia” adequada é desrespeitar a decisão da Commented [KCC14R13]:
Assembleia, “dividir” a proposta – que eles mal conhecem – em “2 ou 3 etapas”, rifando os
Técnicos Legislativos e os Consultores Legislativos, para, pretensamente, beneficiar os
Auxiliares e Assistentes Legislativos. A quem interessaria essa proposta senão aos inimigos do
PCCR? A “estratégia” correta, então, é dividir ainda mais a categoria e entrar em um processo
de negociação já recuado? É convocar uma Assembleia para rediscutir a Assembleia? É colocar,
novamente, segmentos da categorias em rota de colisão? Quem estaria por trás dessa
“estratégia”? Será que isso não seria apenas um recurso demagógico para tentar cooptar os
servidores mais numerosos da CLDF? Você, Auxiliar e Assistente, acredita mesmo nessa
proposta depois de tantas traições? Será que não se compreende ainda que o PCCR é um todo
e que, se você desfaz uma parte você desfaz o restante em cadeia? Precisa desenhar? Commented [KCC15]: Acho que não tem essa vírgula

Como dissemos, nós da Chapa 1 somos leais. O que tem de leal na proposta da Chapa 2 Commented [KCC16R15]:
que tenta colocar Auxiliares e Assistentes Legislativos contra Técnicos e Consultores
Legislativos?

Portanto, colegas, Chapa 1 não abandona o barco. A Chapa 1 não rói a corda. A Chapa 1
é leal.

2) COMBATIVIDADE

A Chapa 2 diz que luta por um sindicato combativo. Como dissemos, não faremos críticas
pessoais a qualquer dos membros da Chapa 2. Mas façamos o seguinte desafio, colega servidor:
conte quantos colegas da Chapa 2 você considera COMBATIVO (não estamos pedindo para que
contemos quantos servidores são simpáticos ou amáveis, porque, repitamos, a maioria é
realmente de pessoas ótimas).

Agora conte quantos membros da Chapa 1 você considera COMBATIVO.

Ainda existe alguma dúvida de qual chapa vocês consideram mais COMBATIVA?

3) FORMAÇÃO

A Chapa 2 é tão preocupada em formação de novos quadros que apresenta a como


candidato a presidente o candidato de sempre. A Chapa 2 é tão preocupada em formação de
novos quadros que apresenta como candidato a 1º Vice-Presidente o candidato de sempre.

Já a Chapa 1 pensa em formação e renovação de verdade. Seus candidatos a Presidente,


1º Vice Presidente, 2º Vice-Presidente nunca se candidataram a tais cargos. O candidato a
Presidente é do último concurso da CLDF. Temos como candidata a Diretora uma servidora do
TCDF do concurso de 2012!

Por falar em TCDF, perguntemos. Quantos servidores do TCDF, desde 2007, foram
filiados ao Sindical e se mantiveram? Nós respondemos. Apenas uma colega, que é da Chapa 1.
A importância dada à formação de novos quadros pelos colegas que estiveram como Presidente
e Vice-Presidente ao longo de todo esse período (à exceção do último ano) é tamanha que eles
filiaram apenas uma pessoa no TCDF!

Será que eles realmente pensam em formar novas lideranças para lutar pela categoria
ou, pelo contrário, querem se perpetuar como as “únicas” lideranças?

4) REPRESENTATIVIDADE E EQUILÍBRIO

A Chapa 1 possui dois candidatos a diretor ocupantes do cargo de Auxiliar Legislativo.


Sabe quantos Auxiliares Legislativos a Chapa 2 possui como candidato a diretor? Nenhum.
A Chapa 1 possui membros de todos os cargos da carreira legislativa (Técnico Legislativo,
Consultor Técnico Legislativo, Auxiliar Legislativo, Consultor Legislativo e Assistente Legislativo).
A Chapa 2, não.

A Chapa 1 possui membros de diversos cargos de provimento efetivo do TCDF (2


Auditores de Controle Externo (nível superior), 2 Técnicos de Administração Pública (nível
médio) e 1 Auxiliar de Administração Pública (nível fundamental), já a Chapa 2 tem apenas
colegas ocupantes do cargo de Auditor de Controle Externo (nível superior).

Será que a Chapa 2 pensou em representatividade e equilíbrio?

5) JUSTIÇA HISTÓRICA

A Chapa 1 reconhece que as vitórias da categoria – e também suas derrotas – são do Commented [KCC17]: 1!!!
tamanho do esforço coletivo que se envidou ao longo dos tempos. Já a Chapa 2 tenta atribuir Commented [KCC18R17]:
todos os sucessos a uma pessoa só (que é candidata a presidente por aquela Chapa).
Commented [KCC19]: a
É justo com os diversos colegas que sempre lutaram, cada um a seu modo, e a maioria Commented [KCC20R19]:
ombreando com o Sindical, que os “louros” sejam atribuídos a uma pessoa somente ou
principalmente?

Vocês, colegas, acreditam mesmo nessa história? Se esse líder nato existisse, ele teria
abandonado a categoria da forma tão obscura como fez? Se essa liderança existisse, ele não
teria sido capaz de administrar crises pela prioridade maior que é o interesse da categoria?