Sunteți pe pagina 1din 40
Microestrutura dos Materiais (Fases)‏
Microestrutura dos Materiais (Fases)‏
Microestrutura dos
Materiais
(Fases)‏
4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO
ESTRUTURA CIÊNCIA DOS MATERIAIS PROPRIEDADES

ESTRUTURA

CIÊNCIA DOS MATERIAIS

PROPRIEDADES

ESTRUTURA CIÊNCIA DOS MATERIAIS PROPRIEDADES ESTRUTURA ATÔMICA ESTRUTURA CRISTALINA MICROESTRUTURA A

ESTRUTURA ATÔMICA ESTRUTURA CRISTALINA

MICROESTRUTURA

A MICROESTRUTURA compreende o estudo das fases presentes em um material. Essas são

avaliadas quanto a sua natureza, composição, quantidade, tamanho, forma, distribuição e

orientação.

4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO
– DIVISÃO DA ESTRUTURA NOS MATERIAIS
– DIVISÃO DA ESTRUTURA NOS MATERIAIS
4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO

A Microestrutura de um material pode ser alterada para se fazer

uso

aplicações

de

material pode ser alterada para se fazer uso aplicações de propriedades mais adequadas em • Como

propriedades

mais

adequadas

em

Como alterar a microestrutura?

determinadas

deformação plástica;

recristalização;

adição de novas fases;

manipulação das fases (quantidades, proporções, tamanho e distribuição).

4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO

Diversas microestruturas:

4-1 INTRODUÇÃO Diversas microestruturas:
4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO

Algumas microestruturas:

4-1 INTRODUÇÃO Algumas microestruturas: Microestrutura de uma única fase de um molibdênio puro, com muitos grãos

Microestrutura de uma única fase

de um molibdênio puro, com muitos grãos de composição uniforme (200x).

puro, com muitos grãos de composição uniforme (200x). Microestrutura de duas fases da perlita (aço com

Microestrutura de duas fases da perlita (aço com 0,8% de C), apresenta camadas alternadas de ferrita e cementita (500x).

4-1 INTRODUÇÃO
4-1 INTRODUÇÃO

FASE É A PORÇÃO HOMOGÊNEA DE UM SISTEMA QUE TEM

IGUAL COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ESTRUTURA CRISTALINA E INTERFACES COM O MEIO

QUÍMICA, ESTRUTURA CRISTALINA E INTERFACES COM O MEIO Diferentes fases são apresentadas como: - cristalina ou

Diferentes fases são apresentadas como:

- cristalina ou não (fase vítrea),

- orientada ou não,

- fase vítrea, etc.

Nas microestruturas (a) e (b), pode-se verificar:

- fases, proporção, tamanho

- forma, distribuição

- orientação

análise da microestrutura

tamanho - forma, distribuição - orientação análise da microestrutura CRITÉRIOS DE ANÁLISE DA MICROESTRUTURA

CRITÉRIOS DE ANÁLISE DA MICROESTRUTURA

4-2 CRITÉRIOS DE ANÁLISE DA MICROESTRUTURA
4-2 CRITÉRIOS DE ANÁLISE DA
MICROESTRUTURA

Os CRITÉRIOS DE ANÁLISE da microestrutura são:

1.

FASES PRESENTES

2.

COMPOSIÇÃO DAS FASES

3.

PROPORÇÃO DAS FASES

4.

TAMANHO (DISTRIBUIÇÃO DE

TAMANHO) DAS FASES

5. DISTRIBUIÇÃO DAS FASES

6. FORMA DAS FASES

7. ORIENTAÇÃO DAS FASES

DAS FASES 6. FORMA DAS FASES 7. ORIENTAÇÃO DAS FASES -Em um projeto de engenharia, procura-se

-Em um projeto de engenharia,

procura-se manter a microestrutura de um material sob controle, sendo estes

critérios os parâmetros de

análise da microestrutura.

-As propriedades de um material vão variar de acordo com a

variação de qualquer um destes

critérios no material.

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas  Solubilidade do sal na água em função da temperatura:

4.6.1 Diagramas

Solubilidade do sal na água em função da temperatura:

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas  Solubilidade do sal na água em função da temperatura:

DIAGRAMA DE FASES

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas  Solubilidade do sal na água em função da temperatura:
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas  Solubilidade do sal na água em função da temperatura:
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas LIMITE DE SOLUBILIDADE: é a concentração máxima de átomos
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas LIMITE DE SOLUBILIDADE: é a concentração máxima de átomos
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas LIMITE DE SOLUBILIDADE: é a concentração máxima de átomos

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.1 Diagramas LIMITE DE SOLUBILIDADE:

é a concentração máxima de átomos de

soluto que pode dissolver-se no solvente, a

uma dada temperatura, para formar uma solução líquida, no caso salmoura

para formar uma solução líquida, no caso salmoura  Quando o limite de solubilidade é ultrapassado,

Quando o limite de solubilidade é

ultrapassado, forma-se uma

segunda fase com composição distinta a solução líquida, já saturada.

No caso, salmoura + sal.

4.6.1 Diagramas 4-6 DIAGRAMA DE FASES O DIAGRAMA DE FASES FORNECE INFORMAÇÕES SOBRE OS SEGUINTES
4.6.1 Diagramas
4.6.1 Diagramas

4-6 DIAGRAMA DE FASES

O DIAGRAMA DE FASES FORNECE INFORMAÇÕES SOBRE OS SEGUINTES CRITÉRIOS DE ANÁLISE DA MICROESTRUTURA:

1. FASES PRESENTES

2. COMPOSIÇÃO DAS FASES

3. PROPORÇÃO DAS FASES

água + açúcar 4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas Miscibilidade Limitada: mistura A B C
água + açúcar 4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas Miscibilidade Limitada: mistura A B C
água + açúcar 4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas Miscibilidade Limitada: mistura A B C

água + açúcar

água + açúcar 4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.1 Diagramas Miscibilidade Limitada: mistura A B C 

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.1 Diagramas Miscibilidade Limitada: mistura

A B C
A
B
C

Quantas fases estão

presentes em cada um

dos sistemas A, B, C indicados na figura?

Qual a composição

de cada fase em cada

sistema?

dos sistemas A , B , C indicados na figura?  Qual a composição de cada
dos sistemas A , B , C indicados na figura?  Qual a composição de cada

REGRA DA ALAVANCA

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO PARA O
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO PARA O
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO PARA O

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.2 Regra da Alavanca

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO PARA O PONTO
FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO PARA O PONTO C:
FASES PRESENTES, PROPORÇÃO E COMPOSIÇÃO
PARA O PONTO C:

2

PROPORÇÃO DAS FASES NO

XAROPE

PARA O PONTO C: 2 PROPORÇÃO DAS FASES NO XAROPE YO x 100 = %xarope XY

YO x 100 = %xarope XY

XO x 100 = % açúcar XY

3

O

X Y 1 FASES % açúcar no xarope X COMPOSIÇÃO DO XAROPE PRESENTES Composição inicial
X
Y
1
FASES
% açúcar no xarope X
COMPOSIÇÃO DO XAROPE
PRESENTES
Composição inicial da mistura
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.2 Regra da Alavanca Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.2 Regra da Alavanca Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para o diagrama Água+Açúcar na T 15°C com composição inicial 25% de H 2 O e 75% de açúcar.

Fases Presentes: xarope (açúcar e água) sólido (açúcar) Proporção das Fases - Regra da Alavanca
Fases Presentes:
xarope (açúcar e água)
sólido (açúcar)
Proporção das Fases - Regra da Alavanca
% açúcar = xo = 75-67 *100= 24,2%
xy 100-67
% xarope =
oy = 100-75 *100= 75,8%
xy 100-67
15ºC
x
o
Y
Composição das Fases: - interseção
com limite de solubilidade
Xarope: 67% açúcar e 33% de água
Sólido: 100% açúcar
67
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada

Todo diagrama de fases de solução sólida ilimitada possui as linhas

LIQUIDUS e SOLIDUS

LINHA LIQUIDUS: determina o lugar geométrico das temperaturas acima das quais se tem somente líquido

LINHA SOLIDUS: determina o lugar geométrico das temperaturas abaixo das quais se tem somente sólido

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Solução sólida ilimitada
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Solução sólida ilimitada

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Solução sólida ilimitada

de Solução Sólida Ilimitada Solução sólida ilimitada Fases presentes: L - líquido SS - sólida Componentes:

Fases presentes:

L - líquido SS - sólida Componentes:

A e B Linhas:

Liquidus

Solidus

Diagrama de fase binário mostrando a total miscibilidade de A em B

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Microestruturas características de
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Microestruturas características de

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Microestruturas características de diferentes regiões em

Microestruturas características de diferentes regiões em um diagrama de fases com

com solução ilimitada.

4-6 DIAGRAMA DE FASES
4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo de diagrama de solução sólida ilimitada: Cu Ni

FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo de diagrama de solução sólida ilimitada:
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo: Determine as
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo: Determine as

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada

Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para o

diagrama Cu Ni na T 1250°C com composição inicial de 40%Ni 60%Cu.

Fases Presentes: L,  Proporção das Fases: Regra da Alavanca % L = 43-40 *100
Fases Presentes: L, 
Proporção das Fases: Regra da Alavanca
% L = 43-40 *100 = 30%
33
43-33
43
%  =
40-33 *100= 70%
43-33
Composição das Fases: Interseção
com solidus e liquidus
L
33% Ni e 77% Cu
43% Ni e 57% Cu
4-6 D IAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo: Desenhe
4-6 D IAGRAMA DE FASES 4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo: Desenhe

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Exemplo: Desenhe a microestrutura esperada para o diagrama Cu Ni durante a solidificação de uma liga 40%Ni

o diagrama Cu Ni durante a solidificação de uma liga 40%Ni Desenvolvimento da microestrutura de uma

Desenvolvimento da microestrutura de uma liga 40% de Ni durante o resfriamento em EQUILÍBRIO

de uma liga 40%Ni Desenvolvimento da microestrutura de uma liga 40% de Ni durante o resfriamento
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.3 Diagrama de Fases de Solução Sólida Ilimitada Diagrama Cu Ni solidificação da liga 40%Ni considerando condições reais

solidificação da liga 40%Ni considerando condições reais Mudança na estrutura de uma liga com 40% de
solidificação da liga 40%Ni considerando condições reais Mudança na estrutura de uma liga com 40% de

Mudança na

estrutura de

uma liga com 40% de Cu,

durante a

solidificação em NÃO EQUILÍBRIO

4-6 DIAGRAMA DE FASES
4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Diagrama de fase de eutético binário sem solução sólida

Diagrama de fase de eutético binário sem solução sólida  Componentes que formam o sistema: A

Componentes que formam o

sistema: A e B

A + B: são sólidos mas imiscíveis

L - fase líquida (mistura A+B)

Linha liquidus

Linha solidus (horizontal sobre T

eutética) o material está totalmente

fundido na composição eutética

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Diagrama de fase de

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Diagrama de fase de eutético binário sem solução sólida

Diagrama de fase de eutético binário sem solução sólida REAÇÃO EUTÉTICA : L  A +

REAÇÃO EUTÉTICA:

LA + B (sólidos)

Fases: 1 líquida e 2 sólidas

Temperatura eutética

Composição eutética

Linha liquidus

Linha solidus = Temperatura eutética

Ex: Al-Si

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Diagrama de fase de

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Diagrama de fase de eutético binário de solução sólida ilimitada

e B no sólido.
e B no sólido.

Camadas alternadas de A

Microestruturas características de diferentes regiões em um diagrama de fases binário de eutético sem solução sólida.

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Exemplo: Determine as fases

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para o diagrama abaixo, no ponto indicado.

C 50 25 75
C
50
25
75
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida Exemplo: Determine as fases

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.5 Diagrama de Fases sem Solução Sólida

Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para o diagrama abaixo, no ponto indicado.

Fases Presentes: L B Proporção das Fases: % L = 100-75 *100 = 41,67% 100-40
Fases Presentes:
L
B
Proporção das Fases:
%
L =
100-75 *100 = 41,67%
100-40
%
B =
75-40 *100= 58,33%
C
100-40
Composição das Fases: interseção liquidus
L
40% B e 60% A
50
B
100% B
40
25
75
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Diagrama de fase de eutético binário de solução sólida limitada

Liquidus Solidus Solvus
Liquidus
Solidus
Solvus

Componentes:

A

Fases:

L - líquido

- solução sólida de B em A

- solução sólida de A em B

Linhas:

SOLVUS: limite de solubilidade de A em B ou de B em A

Liquidus

Solidus

e

B

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Microestruturas características de

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada

FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Microestruturas características de diferentes regiões em

Microestruturas características de diferentes regiões em um diagrama de fases de eutético binário com solução sólida limitada.

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Diagrama Pb

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Diagrama Pb Sn REAÇÃO EUTÉTICA:

Líquido

de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Diagrama Pb Sn REAÇÃO EUTÉTICA: Líquido  + 

+

LINHA SOLVUS
LINHA SOLVUS
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C e 100°C.

as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C
4-6 DIAGRAMA DE FASES Ciência dos Materiais-DEMAT- EE -UFRGS 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução

4-6 DIAGRAMA DE FASES

Ciência dos Materiais-DEMAT-EE-UFRGS

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C e 100°C.

A

B C D
B
C
D

A - 350°C

Fases Presentes:

L

Proporção das Fases:

B C D A - 350°C Fases Presentes: L Proporção das Fases: % L = 100%

% L = 100% líquido

Composição das Fases:

L

B C D A - 350°C Fases Presentes: L Proporção das Fases: % L = 100%

10% Sn e 90% Pb

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C e 100°C.

B - 300°C

A Fases Presentes: L B  Proporção das Fases: C % L = 10-5 *100
A
Fases Presentes:
L
B
Proporção das Fases:
C
%
L = 10-5 *100 = 38,46%
18-5
%
 =
18-10 *100= 61,54%
D
18-5
Composição das Fases: interseção
solvus e liquidus
L
18% Sn e 82% Pb
5% Sn e 95% Pb
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C e 100°C.

C - 200°C

A

B C D
B
C
D

Fases Presentes:

Proporção das Fases:

200°C A B C D Fases Presentes:  Proporção das Fases: %  = 100% sólido

% = 100% sólido

Composição das Fases:

C D Fases Presentes:  Proporção das Fases: %  = 100% sólido  Composição das

10% Sn e 90% Pb

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Exemplo: Determine as fases presentes, proporção e composição para uma liga Pb-10Sn nas temperaturas de 350°C, 300°C, 200°C e 100°C.

D - 100°C

A Fases Presentes:  B  Proporção das Fases: C %  = 99,9-10 *
A
Fases Presentes:
B
Proporção das Fases:
C
%  = 99,9-10 * 100 = 93,74%
99,9-4
%  =
10-4 * 100= 6,26%
D
99,9-4
Composição das Fases:
4% Sn e 96% Pb
99,9% Sn e 0,1% Pb
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada

Microestruturas durante o resfriamento de uma liga com 1% de Sn.

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Microestruturas durante o resfriamento de uma liga com
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Microestruturas durante o

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada

Microestruturas durante o resfriamento de uma

liga com 10% de Sn.

4.6.6 Diagrama de Fases de Solução Sólida limitada Microestruturas durante o resfriamento de uma liga com
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Ferros Família dos

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Ferros Família dos aços

4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Ferros Família dos aços

Ferros

Família dos aços

Família dos ferros fundidos

Soluções sólidas:

Ferro Austenita Ferrita

Composto estequiométrico:

Cementita Fe 3 C

Reações:

peritética

eutética

eutetóide

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C

Fe

aços fofos
aços
fofos
4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Soluções sólidas :

4-6 DIAGRAMA DE FASES

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Soluções sólidas : Ferro

4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C

Soluções sólidas:

Ferro :

solução sólida de C em Fe CCC

Austenita :

solução sólida de C em Fe CFC

(máxima solubilidade: 2,11%C a 1148 o C)

Ferrita :

solução sólida de C em Fe CCC

(máxima solubilidade: 0,02%C a 727 o C)

em Fe C C C (máxima solubilidade: 0,02%C a 727 o C) Composto estequiométrico : Cementita
em Fe C C C (máxima solubilidade: 0,02%C a 727 o C) Composto estequiométrico : Cementita
em Fe C C C (máxima solubilidade: 0,02%C a 727 o C) Composto estequiométrico : Cementita
em Fe C C C (máxima solubilidade: 0,02%C a 727 o C) Composto estequiométrico : Cementita

Composto estequiométrico:

Cementita Fe 3 C

93,33%Fe e 6,67%C

4-6 DIAGRAMA DE FASES 4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C Característica das soluções
4-6 DIAGRAMA DE FASES
4.6.9 Diagrama de fases do sistema Fe C
Característica das soluções sólidas do sitema Fe C:
Ferro 
solução sólida de C em Fe CCC
Austenita 
solução sólida de C em Fe CFC
Ferrita 
solução sólida de C em Fe CCC