Sunteți pe pagina 1din 82

O CONSELHO DE DEUS

LIÇÕES PARA NOVOS DISCÍPULOS

Sumário

01. O Senhor Jesus Cristo

1

02. Arrependimento

4

03. Batismos

9

04. O Reino de Deus

13

05. A Visão da Igreja

17

06. Vida devocional

24

07. A Nova vida em Cristo

28

08. Santidade

31

09. Sua família no Reino

34

10. Perdão e restituição

38

11. Princípios de relacionamento

41

12. O propósito eterno de Deus

44

13. Imposição de mãos

47

14. Dons e serviços

50

15. Autoridade e submissão

54

16. A ceia do Senhor

58

17. Sustento na Igreja

61

18. Entendendo algumas doutrinas

65

19. Falsas doutrinas

69

20. A esperança do Cristão

73

21. Fazei discípulos

77

Lição 01

O SENHOR JESUS CRISTO

Introdução

Você está dando os primeiros passos na fé. A nossa fé está baseada em uma pessoa. Esta pessoa é JESUS CRISTO. Quem falou do evangelho para você certamente não falou de uma série de doutrinas ou de uma religião, mas falou de Jesus, não foi mesmo? Você tem visto como a vida dessa pessoa é diferente e as palavras que ela fala para você tocam profundamente no seu coração. Quem faz a sua vida diferente é o Senhor Jesus, e o que faz suas palavras tocarem tão forte em você é o fato de que são as palavras do próprio Jesus. Ele mesmo está falando com você e lhe chamando:

Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração. e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.

Mateus 11:28-30

Quem é esse Jesus que nos dá descanso?

1. JESUS CRISTO É DEUS

Todos nós começamos a existir no dia em que fomos concebidos por nossos pais. Mas, Jesus Cristo sempre existiu, pois Ele é Deus. Deus é um só Deus que subsiste em três pessoas: O Pai, o Filho e o Espírito Santo. O Filho sempre existiu junto ao Pai e é igual ao Pai. Ele é chamado de o Verbo de Deus – João 1:1-3.

Deus criou todas as coisas por meio de Seu Filho. Tudo o que existe foi feito por meio de Jesus Cristo – Colossenses 1:16 e 17. Tudo o que existe revela a infinita grandeza, sabedoria e poder do Filho de Deus, declarando-O Criador do Universo.

2. JESUS CRISTO SENDO DEUS, FEZ-SE HOMEM - Filipenses 2:6,7

Aquele que existia desde o princípio, e que estava com Deus e que era Deus, foi feito um ser humano. Jesus Cristo, sendo Deus, não se apegou à essa condição, mas humilhou-se a si mesmo fazendo-se um ser humano. Grande é o mistério da encarnação! Deus se fez homem em Jesus; o Criador tomou a forma da criatura! O Verbo se fez carne – João 1:1-14.

Jesus nasceu da virgem Maria, tendo sido concebido pelo Espírito Santo, sem que ela tivesse tido relações com qualquer homem (Mateus 1:18-25). Cumpriu-se assim a profecia de Isaías 7:14 (que foi dada 700 anos antes de Cristo).

Com a idade de trinta anos, Jesus começou seu ministério público entre os homens, curando, libertando, perdoando os pecados e ensinando a todos acerca do Reino de Deus (Você vai estudar o Reino de Deus na lição 4). Sobre a obra de Jesus entre os homens, leia Atos 10:37,38.

3. DEUS SE TORNOU CONHECIDO PELOS HOMENS EM JESUS CRISTO – João 1:18; 14:9

Jesus Cristo é a revelação de Deus. Ele nos revelou Deus. Agora não podemos mais dizer que Deus é um ser distante e desconhecido, pois Ele se mostrou no rosto de Jesus Cristo. Deus se comunicou, se expressou, falou, apresentou-se aos homens em seu Filho.

Jesus Cristo nos revelou o caráter de Deus. Através dEle, sabemos que Deus é amor, que é misericordioso, justo, santo, paciente, compassivo, sábio, perfeito.

Jesus Cristo, com seu exemplo e suas palavras, nos ensinou a vontade do Pai. Sua vida e sua conduta são o ensinamento vivo que Deus nos deu para que todos sejamos como Ele. Como homem foi tentado do mesmo modo que nós, mas jamais pecou (Hebreus 4:15 e I Pedro 2:21-23). Sempre fez o que agradava ao Pai, e foi obediente até a morte. Jesus Cristo é o modelo que Deus nos apresenta para que todos vivamos como Ele viveu: em santidade, amor, humildade e serviço.

Portanto, nós não precisamos viver confusos ou desorientados, perguntando: “quem é Deus? Como fazer Sua vontade?”, pois Jesus Cristo nos ensinou a vontade de Deus com total clareza. Seus ensinamentos estão registrados nos escritos apostólicos que estão na Bíblia.

1

4.

JESUS CRISTO VEIO PARA NOS SALVAR E NOS FAZER FILHOS DE DEUS - João 1:12; 3:16

Jesus Cristo veio ao mundo enviado pelo amor do Pai, para estabelecer o governo (Reino) de Deus entre os homens e salvar-nos do pecado, de suas consequências e da condenação eterna.

Jesus Cristo veio para restaurar-nos à condição de filhos de Deus, mediante o novo nascimento – João 3:1-7.

Há um ladrão das nossas vidas. Esse ladrão mata, rouba e destrói e se chama Satanás. Jesus Cristo veio para livrar-nos de Satanás, de suas obras destruidoras e de suas mentiras, para dar-nos vida: vida nova, vida completa, vida eterna, vida em abundância – João 10:10; Lucas 9:56.

5. JESUS CRISTO MORREU POR CAUSA DE NOSSOS PECADOS - João 1:29

Havia uma profecia em Isaías 53:5-6 que falava da vida do Filho de Deus para levar sobre si dos nossos pecados. Sendo castigado no nosso lugar, Ele nos traria a paz, nos levaria de volta a Deus. Pois foi exatamente isso que o Senhor Jesus fez. Ele carregou em seu corpo todos os nossos pecados e rebeliões, sofrendo na cruz o castigo que nós merecíamos. Ele morreu em nosso lugar, e ao fazer isso, pagou nossa dívida que tínhamos com Deus por causa do nosso pecado.

Quem matou Jesus? Seriam os romanos, os judeus? Não. Quem o matou foi o meu pecado. Antigamente, quando um judeu pecava, devia levar um cordeiro ao sacerdote para que fosse sacrificado no lugar do pecador. Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus que foi sacrificado pelos nossos pecados de todos os homens. Ele derramou seu sangue e morreu para dar-nos o perdão de nossos pecados e reconciliar-nos com Deus (Romanos 5:8).

6. JESUS CRISTO RESSUSCITOU E É O SENHOR! – Filipenses 2:8-11

Jesus Cristo sendo Deus se fez homem e morreu por causa de nossos pecados, ao terceiro dia ressuscitou dentre os mortos, tendo vencido ao pecado, a enfermidade, a morte e o próprio satanás. Após ter-se apresentado vivo aos seus discípulos com muitas provas por quarenta dias, subiu aos céus – Atos 1:3; I Coríntios 15:3,4.

Por sua humilhação e obediência até a morte, o Pai levantou-lhe da morte e o elevou, sentando-o à sua direita no trono do universo, e o proclamou SENHOR, dando-lhe assim a mais alta honra, e o maior título que nenhum outro ser pede receber para que todos dobrem os seus joelhos diante Dele, reconhecendo que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.

Em seguida, Jesus virá outra vez a este mundo para julgar a todos os homens (ver Atos 1:9-11; Romanos 2:16).

Nossos mestres no quarto século, assim resumira o ensinamento básico acerca de Jesus:

em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigênito de Deus, gerado desde a eternidade do Pai: Deus de Deus,

Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para a nossa salvação, desceu dos céus; e se encarnou pelo poder do Espírito Santo no seio da virgem Maria, e se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras, e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. E de novo há de vir, em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá (Confissão de fé – Nicéia – AD)

Cremos

CONCLUSÃO

Qual deve ser a nossa resposta diante de Jesus Cristo? Encontramos a resposta para essa pergunta em Romanos 10:9,

10.

Devemos crer em Jesus com todo o coração. Crer que Ele é Deus, que se fez homem. Crer que morreu pelos nossos pecados e que ressuscitou dentre os mortos. Crer que Ele está vivo e está sentado à direita do Pai.

Devemos dobrar os nossos joelhos, declarando com os nossos lábios que Jesus Cristo é o Senhor da nossa vida. Dobrar os joelhos significa deixar de lado nosso orgulho, nossa rebeldia, nossa independência, e nos humilharmos diante Dele, submetendo-nos totalmente à Sua vontade. Declarar com os lábios que Jesus Cristo é o Senhor, significa aceitar definitivamente a autoridade e o governo de Jesus Cristo sobre nossas vidas. É aceitar a Cristo como nosso Chefe, nosso Dono, nosso Proprietário e a Máxima Autoridade sobre nós.

2

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Assinale as afirmativas verdadeiras:

(a)

Jesus era um homem qualquer, que nasceu de uma relação entre José e Maria.

(b)

Jesus é Deus. Ele já existia antes de nascer. Ele foi gerado no ventre de Maria pelo Espírito Santo.

(c)

Jesus quando veio como homem não conseguiu ser santos, mas pecou como qualquer um de nós.

(d)

Jesus em toda a sua vida não pecou, ainda que foi tentado em tudo. Ele foi obediente ao Pai em todas as coisas.

(e)

Jesus veio para nos salvar ao morrer na cruz pelos nossos pecados.

(f) Jesus ressuscitou e voltará para julgar vivos e mortos.

2. Nesse texto de Filipenses temos um resumo do que estamos estudando. Complete as palavras que faltam e coloque o capítulo e os versículos.

Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em pois ele, subsistindo em forma de não julgou como usurpação o ser

,

a Deus,

antes, a si mesmo se tornando-se Pelo que também Deus o

assumindo a forma de

, até a morte e morte de sobremaneira

e lhe deu o nome que está sobre todo

,

para que ao nome de

se dobre todo

,

nos céus, na terra e debaixo da terra,

e toda língua

3. Relacione cada texto com seu assunto:

que Jesus Cristo é para glória de Deus

Filipenses

,

,

,

(1)

João 1:1-14

(

) Tudo foi feito por e para Jesus, e Ele é a imagem de Deus

(2)

Colossenses 1:13-17

(

) Jesus morreu e ressuscitou

(3)

I Coríntios 15:3-4

(

) O Verbo (Jesus) é Deus

(4)

Atos 10:37-38

(

) A obra poderosa de Jesus, curando e libertando

(5)

Isaías 7:14

(

) O Verbo (Jesus) se fez homem e quem o recebe se torna filho de Deus

(6)

Hebreus 4:15

(

) Profecia sobre a morte de Jesus por causa dos nossos pecados

 

(

) Jesus foi em tudo tentado mas não pecou

APLICAÇÃO

1.

Leia Romanos 10:9,10 e marque o que corresponde a você.

[

]

Ainda tenho dúvidas e quero continuar a estudar sobre a vontade de Deus. Quero passar para a lição seguinte: O arrependimento.

[

] Não quero ouvir mais nada. Não preciso de Jesus. Tudo está bem para mim sem ele.

[

] Já entendi o que Jesus fez por mim e decido recebê-lo como Senhor da minha vida. Quero afirmar com minha boca que Jesus é o Senhor. Quero nascer de novo como filho de Deus.

Se você tomou a terceira decisão, dobre seus joelhos agora diante de Jesus Cristo crendo de todo o coração e declare com teus lábios:

Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus: que sendo Deus se fez homem. Creio em Sua Palavra, e em todos os seus ensinamentos. Creio que Ele morreu por causa de meus pecados e sofreu o castigo que eu merecia. Creio que Ele ressuscitou dentre os mortos com poder, subiu aos céus e foi exaltado à direita do Pai. Creio com todo meu coração e declaro com meus lábios que JESUS CRISTO É O SENHOR. Dobro meus joelhos diante Dele, sujeito-me ao seu governo e declaro que Ele é o Senhor de minha vida, comprometendo-me a ser seu discípulos para sempre.

3

Lição 02

ARREPENDIMENTO

Introdução

Qual a situação do homem diante de Deus?

A

Bíblia nos apresenta o homem como em uma situação complicada diante de Deus. Veja dois exemplos:

Isaías 59:1,2 Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

O

homem cometeu pecados: adultério, prostituição, mentira, engano, ódio, assassinato, aborto, vícios, feitiçaria,

desobediência aos pais e às autoridades etc. esse pecado o afastou de Deus (Romanos 3:23).

A ORIGEM DE TUDO – A rebeldia

A origem de toda essa situação de pecado é a atitude natural de rebeldia que temos dentro de nós. A rebeldia é natural

ao homem porque se trata de uma atitude herdada de nossos primeiros pais: Adão e Eva. Diante de uma ordem de

Deus, eles se rebelaram no Jardim do Éden, preferindo obedecer a Satanás e fazer a sua própria vontade (Gênesis 2:15-17; 3:1-6). Esse foi o pecado que afastou o homem do seu relacionamento com Deus: A rebeldia. Daí a porta foi aberta para todo tipo de pecado e para a morte (Romanos 5:12).

Rebeldia é viver como quero, como acho melhor, como me dá na cabeça. Todos por natureza somos rebeldes para com Deus e temos um coração orgulhoso e egoísta. Queremos fazer aquilo que nos parece melhor, queremos ser “livres”, e viver de nossa maneira. Não queremos que ninguém se “meta” em nossa vida, dizendo-nos o que devemos fazer. Essa atitude de rebeldia e independência é o nosso maior pecado, sendo a origem de todos os outros pecados que cometemos.

A Bíblia, em Efésios 2:1-3, descreve a pessoa que anda no pecado, afastada de Deus: Uma marionete do mundo, um

ser guiado por Satanás (o príncipe das potestades do ar), filho da desobediência, fazendo a própria vontade e destinado

à ira (ao inferno).

As pessoas não conseguem aceitar com facilidade que essa é uma descrição delas mesmas, mas essa é a realidade, a

condição de todo homem e de toda mulher. Mas, se essa é a condição do homem, qual a solução?

1. O ARREPENDIMENTO: UMA MUDANÇA RADICAL DE ATITUDE

Se o problema do homem é que ele está sem Deus por causa do pecado, a solução é cortar o problema pela raiz, na

sua origem. A origem de todos os pecados é a atitude de rebelião contra Deus. É preciso mudar essa atitude, é preciso abandonar a rebeldia. A essa mudança de atitude a Bíblia chama de arrependimento. O Senhor Jesus chamava as

pessoas ao arrependimento (Mateus 4:17).

O que é arrependimento?

Algumas pessoas confundem arrependimento com remorso. Remorso é um sentimento de mal estar por haver feito algo

de

errado. O arrependimento é muito mais que isso. Arrependimento não é apenas sentir pesar por ter ofendido alguém.

O

remorso sem arrependimento nos leva a continuar cometendo os mesmos pecados. Da mesma forma não é somente

questão de arrepender-nos de alguns pecados grosseiros que pesam sobre nossa consciência. Arrependimento significa

mudança de atitude e de mentalidade: abandonamos a rebeldia e nos submetemos à vontade de Deus.

Quando nos arrependemos de verdade nós cortamos o mal pela raiz. Não adianta somente deixar de fazer algumas coisas, frequentar reuniões da igreja, dizer que é crente. É preciso arrancar a raiz (a origem) do pecado: a rebeldia, isto é, deixar de governar sua própria vida e decidir obedecer a Deus em tudo (Mateus 3:10).

4

A NOVA ATITUDE PARA COM DEUS: A SUBMISSÃO

Em Mateus 11:29 o Senhor Jesus nos chama para “tomar sobre nós o seu jugo”. Levar seu jugo significa sujeitar-nos a Ele e viver obedientes e submissos em tudo. Antes vivíamos como queríamos, agora nos comprometemos em viver como Cristo quer. Adotamos uma nova atitude, recebemos um novo coração manso e humilde, e a única coisa que queremos fazer é Sua vontade. Diante de um governo só existem duas posturas possíveis: rebelião ou sujeição. Vivo como quero ou vivo como Ele quer. O arrependimento significa passar do primeiro estado (“faço o que quero”) para o segundo (“faço o que Jesus quer”).

2. QUATRO ASPECTOS DO ARREPENDIMENTO

a) Mudança de Reino (Do Império de Satanás para o Reino de Deus) – Colossenses 1:13

Neste mundo existem somente dois reinos. Desde o primeiro pecado de Adão, todos nascemos no reino das trevas, cujo príncipe é Satanás. Ele, junto com seus demônios, engana, domina e age em todos os homens para arruiná-los e destruí-los. Quando nos arrependemos, renunciamos a Satanás e suas mentiras, e sujeitamos nossa vida a Jesus Cristo para que Ele governe nossas vidas.

b) Negar-se a si mesmo – Marcos 8:34,35

Por causa da natureza egoísta de nosso coração, todos desenvolvemos no decorrer dos anos um estilo de vida egocêntrico. Em outras palavras, eu sou o centro de meu pequeno mundo. Tudo o que faço é para mim: viver, estudar, trabalhar, ganhar dinheiro, ter família, descansar, etc. Todos os meus esforços estão orientados para o meu próprio bem estar.

Existem pessoas “religiosas”. Estas pessoas são aquelas que praticam exteriormente uma religião mas não têm uma experiência de conversão e comunhão com Deus e nem deixou de lado seus próprios interesses. O “religioso” concebe Deus como aquele que existe para ajudar, guardar nos perigos, abençoar, curar, etc., No entanto, ele continua sendo o centro de sua vida. Usa o nome de Deus, fala de Jesus mas não vive para Deus, vive para si mesmo.

Negar-se a si mesmo é esquecer ou deixar de lado meus próprios interesses. Isso significa renunciar esta confortável posição de ser o centro de minha vida. A partir de agora não sou mais eu o centro de minha vida. Em outras palavras, é dizer NÃO ao egoísmo de meu coração, e NÃO para o viver para mim mesmo. Cristo é o centro de minha vida, viverei para Ele e por Ele. Eu estarei ao seu serviço. Jesus disse: “Quem perder a sua vida por minha causa e por causa do Evangelho vai salvá-la”. Se eu trabalho, será para Ele. Se tenho uma família, se estudo, se descanso, se ganho dinheiro, etc., tudo farei para Cristo Jesus.

c) Colocar Jesus em primeiro lugar - Mateus 10:37 e Lucas 14:26

Geralmente, eu e minhas coisas ocupamos o primeiro lugar. Jesus Cristo exige uma mudança total. Ele é Deus e como

tal deve ocupar o primeiro lugar em nossa vida e em nossos afetos. Acima de tudo e de todos, devemos amor, lealdade

e serviço a Ele. Ele precisa ser a pessoa mais importante de nossa vida e aquele a quem amamos mais do que aos nossos familiares, e ainda mais do que a nós mesmos.

d) Renunciar tudo o que possui – Lucas 14:33

As pessoas, em geral, por sua ignorância e egoísmo, consideram-se donas de tudo o que possuem. Na realidade, o legítimo dono de tudo o que possuímos é Deus. Todos os nossos pertences, incluindo bens materiais, família, tempo, capacidades naturais, casa, dinheiro, futuro, etc, tudo é de Deus.

A mudança de atitude, consiste em que, antes considerava que tudo o que possuía era para mim, mas agora, renuncio a

tudo o que tenho e entrego tudo isso a Jesus Cristo. Tudo fica à sua inteira disposição para o que Ele mandar. O

discípulo é um simples mordomo dos bens que possui.

3. Como devemos nos arrepender?

a) Tomando uma decisão firme e imediata de deixar a vida velha e seguir a Jesus – Mateus 4:18-22.

Você já entendeu que seu problema não é uma ou outra atitude errada que tomou ou toma na vida. Você já sabe que você tem uma natureza originalmente má que precisa ser arrancada e cuja atitude é a rebeldia. Portanto você deve conscientemente deixar essa atitude, abrir mão do direito de governar a sua vida e entrega-la ao governo de Deus, para obedece-lo em tudo. É hora de rejeitar a soberba, o egoísmo, a independência, sair do centro de sua vida e colocar Jesus nesse lugar. Lembre-se: a solução não é ser um religioso. Você não precisa de uma religião ou de um Deus que

5

resolve os seus problemas, mas que não muda seu coração. Você precisa seguir a Jesus e submeter-se ao governo de Deus, assim como os discípulos fizeram: seguiram a Jesus imediatamente.

b) Renunciando todo tipo de envolvimento com o Satanás – Atos 19:18,19.

Se no passado, você se envolveu com algum tipo de ocultismo: bruxaria, espiritismo, umbanda, curandeirismo, satanismo, religiões orientais, yoga, etc, deve então confessar e renunciar a tudo isso em nome de Jesus. Inclusive queimando ou destruindo todos os objetos usados e fornecidos por esses grupos.

Se você agora pertence ao governo de Deus, Satanás não tem mais poder sobre sua vida!

c) Confessando seus pecados – Provérbios 28:13.

Quando Deus mostra como ele é santo e quando vemos nossa condição no pecado, então somos quebrantados e humilhados. Vemos como temos ofendido a Deus com os nossos pecados.

Quando nos arrependemos confessamos com a boca nossos pecados. Certamente não nos lembraremos de todos os pecados que cometemos. Mas o Espírito Santo certamente te iluminará. Ao confessar mencione então os pecados que você se lembra e aqueles que tem deixado a consciência pesada. A confissão deve ser sincera e sem ocultar nada. Deve ser feita com base no arrependimento. Ou seja, com a firme determinação de abandonar o pecado.

A confissão deve ser acompanhada de restituição, quando isso for possível e necessário. Por exemplo, o roubado deve

ser devolvido, pedir perdão a quem ofendemos e falar a verdade a quem enganamos. Também liberamos o perdão para

aqueles que nos fizeram mal.

d) Sendo batizado nas águas – Atos 2:38.

(Vamos tratar desse assunto na próxima lição.)

Conclusão

Jesus veio com a boa notícia de que o nosso problema com Deus podia ser resolvido. Ele dizia: “O Reino de Deus chegou, não está mais longe, está próximo de vocês”. Mas nos apresentava uma condição para sermos salvos da nossa situação como perdidos nos nossos pecados: O arrependimento.

O Senhor Jesus nos dá uma ordem:

Mateus 11:28-30 Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.

Já vimos que levar o jugo de Jesus significa sujeitar-nos a ele e viver obedientes e submissos em tudo. Aquele que toma

o jugo de Jesus encontra descanso, pois tirou o peso do pecado das suas costas. Essa pessoa tem encontrado

descanso, pois não precisa mais ser escravo de Satanás; quem governa sua vida agora é aquele que tem toda

autoridade no céu e na terra – Mateus 28:18.

Viva agora a paz de quem está liberto do Império das Trevas e recebeu o perdão dos seus pecados!

6

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

Assinale a alternativa correta:

1. Qual o problema do homem?

(a)

As doenças

(b)

O desemprego

(c)

Ele está separado de Deus por causa do pecado

(d)

A falta de dinheiro

2. Efésios 2:1-3 revela o estilo de vida em que vive o homem separado de Deus. Complete as palavras que faltam abaixo:

estando vós mortos em ofensas e

, em que, noutro tempo, andastes, segundo o curso deste

, segundo o

das potestades do ar, do espírito que, agora, opera nos

da

desobediência; entre os quais todos nós também, antes, andávamos nos

da nossa carne, fazendo a

vontade da

e dos

; e éramos por

filhos da ira, como os outros também.

3. A palavra que define esta condição de pecado e que é a origem de todos os pecados é:

(a) Poder

(b) Amor

(c) Inveja

(d) Rebeldia

(e) Justiça

4. Vimos que para ser salvo o homem deve arrepender-se. Arrepender significa:

(a)

Ter um remorso por causa das bobagens que andou fazendo

(b)

Passar a freqüentar reuniões de uma igreja evangélica

(c)

Deixar a atitude de rebeldia com relação a Deus e tomar uma nova atitude de submissão, confessando os seus pecados

(d)

Mudar alguns hábitos ruins

5. Relacione cada texto com seu assunto:

(1) Colossenses 1:13

(

) Mudança de Reino

(2) Marcos 8:34,35

(

) Renunciar tudo o que possui

(3) Mateus 10:37 e Lucas 14:26

(

) Colocar Jesus em primeiro lugar

(4) Lucas 14:33

(

) Negar-se a si mesmo

(

) Amar mais a Jesus que a mim mesmo

APLICAÇÃO

1. Leia Romanos 3:10 e 23 e Efésios 2:1-3. Você concorda que isso se refere ao seu passado?

[

] Sim.

[

] Não.

[

] Preciso pensar mais a respeito disso.

2. Você já fez uma confissão pública de renúncia à rebeldia e de sujeição a Jesus?

a) Até hoje estive debaixo do governo de Satanás porque eu era rebelde, independente, desobediente e fazia o que queria da minha vida. Mas confesso que renuncio ao Império das trevas entregando o governo da minha vida ao Senhor Jesus.

b) Até hoje tenho sido o centro da minha vida. Mas confesso que saio desse lugar, pois ele pertence a Jesus. Vou viver para agradar ao Senhor Jesus.

c) Até hoje tenho amado a mim mesmo e às pessoas próximas a mim mais que a Jesus. Mas agora confesso que amo mais a Jesus do que a qualquer outra pessoa e do que a mim mesmo.

d) Até hoje tenho vivido no engano de que sou dono do que possuo. Mas agora confesso que sei que tudo que tenho pertence a Jesus. Eu estou somente cuidando (sendo mordomo) do que ele colocou nas minhas mãos e vou colocar tudo ao serviço do Reino de Deus.

7

3. Marque a figura que melhor define a situação da sua vida nesse momento:

( ) O Incrédulo Estudo Prazer Dinheiro EU Trabalho Família Lazer
( ) O Incrédulo
Estudo
Prazer
Dinheiro
EU
Trabalho
Família
Lazer
( ) O Religioso ( CRISTO Prazer Dinheiro EU Trabalho Família Estudo
(
) O Religioso
(
CRISTO
Prazer
Dinheiro
EU
Trabalho
Família
Estudo
) O Discípulo EU Prazer Dinheiro CRISTO Trabalho Família Estudo
) O Discípulo
EU
Prazer
Dinheiro
CRISTO
Trabalho Família
Estudo

4. Você já abandonou a origem de todos os pecados, a rebeldia, mas precisa confessá-los. Leia II Timóteo

3:2-5, observe a lista abaixo e abra o seu coração naquilo que você precisa ser perdoado e curado:

[

] Egoísta, só pensa em si

[

] Ingrato

[

] Amante de prazeres, vive

[

] Caluniador, fofoqueiro

[

] Atrevido, petulante,

para ter prazer

[

] Avarento, pão duro

desrespeitoso

[

] Sem amor, frio com as

[

] Sem domínio próprio

[

] Sem perdão

pessoas

[

] Orgulhoso, prepotente

[

] Desobediente aos pais,

[

] Crer em Deus mas rejeita

[

] Violento, grosseiro

enfrenta os pais

seu poder e não o obedece

[

] Vaidoso, sedutor(a)

[

] Pensa de si mesmo além

[

] Duro, seco, não se importa

[

] Inimigo do bem, alegra-se com o mal

da verdade, acha que é o tal

com o sentimento dos outros

[

] Xingador, blasfemador

[

] Sem respeito pelas coisas

[

] Traidor, enganador

de Deus, blasfemador

6. Renuncie todo envolvimento que você teve com satanismo (candomblé, umbanda, macumba, espiritismo

etc.). Se você tem em casa objetos da época em que você estava envolvido nessas coisas, jogue fora.

8

Lição 03

BATISMOS

Introdução

Deus nos mostrou que o nosso estado diante dele era de rebeldia e independência. O nosso pecado fazia separação entre nós e Deus. Mas o Senhor Jesus nos levou ao arrependimento e quebrou o poder de Satanás, do mundo e da nossa própria vontade e fez prevalecer a vontade de Deus na nossa vida.

Antes eu dizia: “Eu sou dono do meu nariz; mando na minha vida; sou o senhor do meu destino”. Agora digo: “Jesus é dono da minha vida; faço o que ele manda; ele é o meu Senhor”.

Já que Jesus manda em mim, qual é o meu primeiro passo para fazer a sua vontade?

Além disso, como vou ter poder para fazer tudo que ele manda?

1. O primeiro passo de quem entregou sua vida para Jesus: Ser batizado.

Os apóstolos de Jesus pregavam o Evangelho e ensinavam que todos os que haviam crido deveriam ser batizados como sinal de sua conversão. Essa foi a experiência de todos aqueles que receberam a Jesus como Senhor para serem salvos. Veja alguns casos:

Três mil convertidos no dia de pentecostes: Atos 2:37-42.

O eunuco que Filipe evangelizou: Atos 8:35-38.

Cornélio e sua família: Atos 10:44-48

O carcereiro na prisão de Filipos: Atos 16:25-34.

Todas essas pessoas foram batizadas quando se arrependeram e creram em Jesus. Essa prática na igreja obedecia à ordem que o Senhor Jesus havia dado aos discípulos:

Marcos 16:14-16 Finalmente, apareceu Jesus aos onze, quando estavam à mesa, e censurou-lhes a incredulidade e dureza de coração, porque não deram crédito aos que o tinham visto já ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.

Por isso Pedro, o apóstolo, chama o povo ao arrependimento e ao batismo (Atos 2:38)

2. O significado do batismo

Pelo que vimos acima, os requisitos para o batismo são a fé e o arrependimento. A nossa fé e arrependimento estão baseados naquilo que Jesus fez por nós. Nossa salvação não é resultado das nossas próprias obras, méritos ou esforços (Efésios 2:4-9), mas é resultado do que Jesus fez (I Pedro 1:18,19).

Nós já vimos na primeira lição aquilo que o Senhor Jesus fez. Para quem não crê, essas coisas são apenas uma história, mas aquele que crê, quando é batizado, está sendo incluído em tudo aquilo que Jesus fez. Estamos sendo incluídos no próprio Cristo e nos tornamos um só com ele.

2.2 O que acontece quando sou batizado?

a) Participo da morte de Cristo (Romanos 6:3). A morte de Jesus deixa de ser uma história que me contaram e passa a fazer parte da minha vida. Ou melhor: eu passo a fazer parte da morte de Jesus. Assim como ele morreu para o pecado, eu também morro e o pecado não tem mais domínio sobre mim.

b) Sou sepultado com Cristo (Romanos 6:4; Colossenses 2:12). Quando sou mergulhado na água, tudo na minha vida que pertencia à velha natureza rebelde e sobre o que Satanás tinha autoridade é sepultado. As coisas velhas já passaram.

c) Recebo uma nova vida (Romanos 6:4; II Coríntios 5:14-17). Quando sou levantado das águas do batismo, assim como Jesus ressuscitou e vive para o Pai, eu também recebo uma nova vida que vai ser inteiramente dedicada em santidade e amor a Deus.

Essa é a nossa confissão de fé, esta é a nossa experiência:

9

fomos

Romanos 6:5,6,11,14

unidos com Jesus na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição,

o nosso velho homem foi crucificado com Jesus, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Porque o pecado não terá domínio sobre vós;

Gálatas 2:20

Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.

3. O Poder de Deus em nós: O Batismo no Espírito Santo

Assim como vemos na Bíblia as pessoas que se convertem sendo imediatamente batizadas, vemos também elas tendo uma experiência que a Bíblia chama de batismo no Espírito Santo:

João Batista afirma que Jesus batizaria no Espírito Santo: Marcos 1:7,8.

Cento e vinte discípulos foram cheios do Espírito Santo no dia de Pentecostes: Atos 2:1-4.

Os convertidos em Samaria: Atos 8:12-17.

Cornélio: Atos 10:44-48.

Os discípulos de João em Éfeso: Atos 19:1-6.

3.1 A promessa de Deus

Deus nunca propôs ao homem uma escravidão debaixo de uma religião cheia de obrigações e ameaças. Ao contrário, Deus havia prometido habitar no homem, tirar do homem o espírito rebelde e colocar do Seu próprio Espírito nele (Ezequiel 36:25-27). Em Joel 2:28,29 também vemos essa promessa, e o seu cumprimento quando o Espírito Santo veio no dia de Pentecostes como lemos nos exemplos acima. Essa promessa se cumpre quando cada pessoa que entrega sua vida ao Senhor Jesus recebe o batismo no Espírito Santo.

Jesus também, depois de ressuscitar e antes de subir ao céu, disse aos seus discípulos que eles receberiam o poder do Espírito Santo (Atos 1:8).

O Espírito Santo é Deus mesmo que vem habitar naqueles que recebem a Jesus como Senhor. Deus dá do seu Espírito àqueles que lhe obedecem (Atos 5:32).

3.2 O que o Espírito Santo faz em você:

a) Dá sensibilidade contra o pecado – João 16.8.

b) Revela Jesus, dando testemunho dele no nosso coração, confirmando que somos filhos de Deus – João 15.26; Romanos 8:16.

c) Faz conhecer a vontade de Deus – Romanos 8.14 e João 16.13.

d) Opera com os dons espirituais – I Coríntios 12.4-10.

e) Dá poder para levar o Reino de Deus para outras pessoas – Atos 1:8.

3.3 Como Receber O Batismo No Espírito Santo

Se você já creu em Jesus como Senhor, arrependeu-se, então você também tem a promessa de ser cheio do Espírito Santo (Atos 2:38,39).

Agora basta pedir. Quem batiza você nas águas é outro discípulo, mas quem batiza você no Espírito Santo é Jesus. Portanto é a ele que você deve pedir o Espírito Santo (Lucas 11:9-13). Depois de pedir basta louvar ao Senhor com fé, pois ele dá do seu Espírito com liberalidade.

Estando cheio do Espírito e você tem poder para levar o Evangelho aos seus familiares, colegas, amigos e até para pessoas desconhecidas.

10

Conclusão

Ao crer em Jesus, arrepender-se, ser batizado nas águas e sendo cheio do Espírito Santo, você entrou no Reino de Deus. Agora você vai viver para agradar o seu Rei e Senhor e para levar o seu amor com poder para as outras pessoas.

Você agora vai fazer outros discípulos, que também crerão em Jesus, também serão batizados nas águas e no Espírito Santo e também levarão outros a Jesus, e a terra se encherá de filhos de Deus.

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Quais os requisitos para o batismo?

(a)

Arrepender-se e crer em Jesus.

(b)

Freqüentar as reuniões de uma religião.

(c)

Ler a Bíblia toda

(d)

Fazer um curso de teologia

2. Alguns versículos de Romanos 6 nos revelam o significado do batismo. Complete os espaços em branco em cada versículo:

2

Nós que estamos mortos para o

,

como viveremos ainda nele?

3

Ou não sabeis que todos quantos fomos

em Jesus Cristo fomos batizados na sua

?

4

De sorte que fomos

com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela

glória do Pai, assim andemos nós também em

 

de vida.

8

Ora, se já

com Cristo, cremos que também com ele viveremos;

 

10

Pois, quanto a (Jesus) ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para

11

Assim também vós Senhor.

-vos

como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso

14

Porque o pecado não terá

sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.

3. Ainda sobre o significado do batismo. Relacione cada texto com seu assunto:

(1) Gálatas 3:27

(

) Quando somos batizados somos incluídos no corpo de Cristo (a Igreja)

(2) I Coríntios 12:13

(

) Ser batizado é ser “vestido” de Cristo

(3) Colossenses 2:12

(

) Ter os pecados lavados pelo sangue de Jesus no batismo

(4) Colossenses 2:13-15

(

) Sepultados e ressuscitados com Cristo no batismo

(5) Atos 22:16

(

) Fomos ressuscitados pela poder de Deus mediante a fé

(

) Jesus na cruz pagou a nossa dívida e derrotou Satanás

4. Leia os textos abaixo e responda o que aconteceu com quem recebeu o batismo no Espírito Santo:

Atos 2:4:

Atos 10:46:

Atos 19:6

APLICAÇÃO

1. Vimos que a fé e o arrependimento antecedem o batismo. Vimos também que ao ser batizados participamos daquilo que o Senhor Jesus fez por nós. Sendo assim, você deve responder com convicção a essas perguntas:

Sua fé Você crê que Jesus Cristo é o Filho de Deus?

[

] Sim

[

] Não

Você crê que Ele morreu por causa de teus pecados?

[

] Sim

[

] Não

Você crê que Deus O ressuscitou dentre os mortos?

[

] Sim

[

] Não

Você confessa e reconhece a Jesus Cristo como o Senhor?

[

] Sim

[

] Não

11

Seu arrependimento

Você mudou de atitude (da rebeldia para a obediência?)

pai, mãe, esposa, filhos, irmãos e ainda sua própria vida?

[

] Sim

[

] Não

Você está disposto a sujeitar-se e obedecer a Cristo em tudo?

[

] Sim

[

] Não

Você renuncia a Satanás e aos pecados, e aceita o Reino de Deus em sua vida?

[

] Sim

[

] Não

Você colocou Deus antes de tudo e todos:

[

] Sim

[

] Não

Você reconhece a Jesus Cristo como o dono de sua vida e de todos os seus bens?

[

] Sim

[

] Não

Você está disposto a seguir Jesus e ser um verdadeiro discípulo até o fim?

[

] Sim

[

] Não

Se a sua resposta a todas as perguntas foram com um verdadeiro e sincero SIM, então nada impede que você seja batizado.

2. Logo após ser batizado nas águas e quando os irmãos impuserem as mãos sobre a sua cabeça, peça ao Senhor Jesus que lhe batize no Espírito Santo. Abra também a sua boca em louvor e gratidão a Deus e deixe que o poder de Deus flua através da sua adoração com alegria e liberdade. Lembre-se o que o Senhor Jesus nos diz:

Lucas 11:13 Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

12

Lição 04

O REINO DE DEUS

Introdução

Os seres humanos dividem-se em dois grandes grupos: os que vivem como querem, e os que vivem como Deus quer. Esses dois estilos de vida são totalmente opostos entre si. Esses dois estilos de vida são chamados na Bíblia de Império das trevas e Reino de Deus. Veja o que aconteceu conosco quando nos convertemos a Jesus:

Colossenses 1:13 Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.

Estar no Império das trevas é exatamente estar perdido nos pecados, fazendo a própria vontade e sendo governado por Satanás. Estar no Reino de Deus é ter sido salvo dos pecados, ter morrido para o mundo, ter sido libertado de Satanás e viver debaixo do governo e do amor de Deus.

A palavra “Evangelho” significa “Boa Notícia”. Vejamos que boa nova era essa:

a) João Batista (Mateus 3:1,2)

E, naqueles dias, apareceu João Batista pregando no deserto da Judéia e dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.

b) Jesus (Mateus 4:17)

Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.

c) Os discípulos (Mateus 10:5-7)

d) As parábolas de Jesus (Mateus 13:11, 19, 24, 31, 33, 38, 41, 44, 45)

e) Jesus foi ressuscitado, durante 40 dias (Atos 1:1-3)

f) Os apóstolos e os outros discípulos (Atos 8:12; 28:30, 31)

O Evangelho é uma boa notícia para todos aqueles que estão debaixo da escravidão de Satanás por causa do pecado. Essa boa notícia é que já chegou um Reino mais poderoso que o Império das trevas que mantém os homens escravizados ao pecado, ao medo e à morte. Chegou o Reino de perdão, liberdade, de paz, de amor e de vida. Esse é o Reino de Deus, onde quem governa é Jesus.

Essa é a boa notícia: Deus, em seu amor, mandou seu Filho, não para condenar o mundo, mas para salvá-lo. Através de Jesus, nós que estávamos separados de Deus por causa do nosso pecado, recebemos a notícia de que Deus chegou até nós, trazendo o seu governo (Reino) na pessoa de Jesus.

EM QUE MINHA VIDA É AFETADA PELO REINO DE DEUS?

1. Passo a viver para Jesus porque ele é o Rei do Reino de Deus

Leia o Salmo 2:1-6. Você viu nesse salmo como é a condição do homem diante de Deus e qual a resposta de Deus para esse problema. Ali nós lemos que as nações estão amotinadas (rebeladas) contra Deus. Elas consideram que estar com Deus é estarem amarradas e querem se livrar dessas “amarras”, querem viver sem Deus. Então Deus dá a resposta: ele envia um Rei. O Rei é exatamente aquele que vem acabar com a rebelião e governar sobre os homens. Esse Rei estava prometido por Deus através dos profetas, como Isaías: Isaías 9:6-7; Isaías 52:7.

Agora leia Filipenses 2:5-11 Nesse texto vemos como Jesus conquistou esse domínio, como Ele conquistou o Reino. Ele venceu por causa da sua obediência completa à vontade do Pai, sendo fiel até a morte. Em nenhum momento aqui na terra Jesus fez a sua própria vontade, mas fez a inteira vontade do Pai. Isso significa que ele não pecou. Ao ressuscitar Jesus foi colocado na posição de Senhor, isto é, aquele que tem toda autoridade no céu e na terra. O governo está nas suas mãos (Mateus 28:18 e Apocalipse 11:15).

13

1

Portanto, estar no Reino de Deus é ter Jesus como Rei e Senhor. A salvação é daqueles que confessam a Jesus como Senhor e o obedecem (Romanos 10:9 e Hebreus 5:8,9). Exatamente para isso Jesus morreu e ressuscitou: Para reinar, isto é, ser Senhor sobre todos (Romanos 14:9).

Jesus é o meu Senhor, é o meu Rei!

2. O Reino de Deus toma toda minha vida, pois ele é absoluto

O arrependimento nos levou a uma decisão: entregar o governo da minha vida nas mãos do Senhor Jesus. Ele exemplifica essa decisão em Mateus 13:44 a 46. Nessas parábolas há uma decisão radical tomada por uma pessoa vender tudo que tem para comprar uma coisa que tem mais valor que tudo o mais (um campo com um tesouro escondido e uma pérola de grande valor).

Assim é o Reino de Deus. Quando alguém conhece a Jesus descobre que ele tem mais valor que todas as outras coisas

e pessoas. Essa pessoa descobre que a sua própria vida só tem valor se estiver em Jesus.

Ninguém pode servir a dois senhores ou a dois reinos (Mateus 6:24). O Reino de Deus tem um modo de viver completamente oposto ao que o mundo vive. Não há como conciliar. Quem quiser ser amigo do mundo vai ser inimigo de Deus, e quem quiser seguir a Jesus precisa desligar-se de tudo o mais (Tiago 4:4 e Lucas 5:27-28).

O reino de Deus faz isso comigo, ele toma toda a minha vida!

3. Passo a viver para espalhar o Reino de Deus sobre toda a terra

Jesus contou outras parábolas (histórias) em Mateus 13:31-33 que mostra outra característica do Reino de Deus. Essas histórias mostram como o Reino de Deus se espalha como os galhos de uma árvore sobre os quais as aves do céu encontram abrigo e como um pouco de fermento que leveda toda a massa de um bolo ou um pão. Assim é o Reino de Deus: ele começou pequeno, com doze discípulos, e está se espalhando por toda a terra, atingido milhões de pessoas.

Quando o pecado entrou no mundo, os homens foram atingidos pela morte e pelo poder do diabo. Parecia que tudo estava perdido e toda terra sem esperança. Mas Jesus veio tirar o pecado do mundo e desfazer as obras do diabo (João 1:29, I João 3:8). Ele veio estabelecer o seu Reino e encher a terra com a glória de Deus. Essa glória é manifestada por homens e mulheres que receberam Jesus como Senhor e Rei, que receberam o Reino de Deus nos seus corações (Lucas 17:20-21).

Agora que você está no Reino de Deus, que Jesus governa sobre sua vida, ele lhe convoca para essa tarefa de espalhar seu Reino em toda a terra (Mateus 28:18-20). Temos a promessa do Pai de que a sua glória encherá toda a terra (Isaías 11:9; Habacuque 2:14).

O Reino de Deus entrou na minha vida e agora vivo para fazê-lo entrar em outras vidas!

Conclusão

Cada vez que conhecemos mais a Deus através de Jesus ficamos mais atraídos por ele. É que o Rei Jesus e seu Reino

é o que há de mais precioso para nós. A nossa vida é completamente atingida pelo Reino de Deus.

Para quem não conhece a Jesus ainda é uma loucura que tenhamos deixado tudo pelo Reino de Deus. O nosso novo

estilo de vida é um absurdo para as pessoas do mundo, mas para nós não é um peso ruim. Ao contrário, Jesus para nós

é a nossa preciosidade (I Pedro 2:6-8). Nossa vida agora é para fazer tudo que ele manda.

Certamente o Reino de Deus produziu uma mudança radical e maravilhosa na sua vida. Agora é hora de levar esse Reino para todas as pessoas que lhe rodeiam para que a terra se encha a glória de Deus e do Seu Reino!

A minha mensagem agora é a mesma de Jesus:

“Arrependa-se, pois o Reino de Deus chegou e Jesus quer governar sua vida!”

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

Assinale a alternativa correta:

1. Qual era a mensagem que Jesus e os discípulos pregavam?

(a) “Fiquem ricos com facilidade”

14

2

(b)

“Passem para nossa religião”

(c)

“Arrependam-se pois o Reino de Deus chegou”

(d)

“Pequem à vontade pois Deus vai salvar todo mundo”

(e)

“Não tem mais jeito para vocês. Matem-se”

(f)

“Entrem para o nosso partido político”

2. O Texto de Mateus 13:44-46 mostra como Jesus fazia comparações para explicar como o Reino de Deus toma toda a vida de quem o encontra. Complete os espaços em branco:

o Reino dos céus é semelhante a um e, pelo gozo dele, vai,

escondido num campo que um homem

tudo quanto tem e

aquele campo.

Outrossim, o Reino dos céus é semelhante ao homem negociante que busca boas

e escondeu;

;

e, encontrando uma pérola de

, foi, vendeu

quanto tinha e comprou-a.

3. Quanto à ação do Reino de Deus na terra apenas uma afirmação abaixo é incorreta. Marque-a:

(a)

O Reino de Deus não é visível geograficamente ou politicamente, ele é estabelecido no coração das pessoas que recebem Jesus como Rei e Senhor.

(b)

Deus quer que seu Reino atinja os homens em todas as nações e mude as suas vidas.

(c)

O Reino de Deus é espalhado à medida que pregamos o Evangelho e fazemos outros discípulos.

(d)

Deus não está ligando para os perdidos, por isso podemos esperar a volta de Jesus sem preocupação com as pessoas e nações perdidas.

4. Jesus é o Rei no Reino de Deus. Sobre isso, relacione cada texto com seu assunto:

(1) Salmo 2:1-6

(

) Para ser salvo é preciso confessar a Jesus como Senhor.

(2) Filipenses 2:5-11

(

) Jesus tem toda autoridade no céu e na terra.

(3) Mateus 28:18

(

) Por causa da sua fidelidade, Jesus foi feito Senhor.

(4) Romanos 10:9

(

) A resposta de Deus para os homens foi enviar um Rei para governá-los.

(5) Romanos 14:9

(

) Jesus morreu e ressuscitou para ser Senhor sobre a minha vida e sobre todos os homens

(

) Toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor

APLICAÇÃO

1. A compreensão do Reino de Deus na sua vida é indispensável para que você experimente a vontade de Deus. Converse com seu discipulador sobre essas afirmações abaixo:

a)

Eu compreendi que não entrei em uma religião, mas que agora Deus governa (reina) em meu coração e que o Senhor Jesus conquistou o meu coração.

 

(

) Sim

(

) Não

b)

Tentei esconder pecados na minha vida, mas o Reino de Deus está mexendo comigo e eu não sou mais dono da minha vida. Ainda tenho pecados a confessar, pois quero que Deus tenha completa vitória em minha vida.

(

) Não tenho pecados escondidos.

 

(

) Sim, quero confessar:

c)

Não tenho pecados escondidos, mas sou apegado a coisas e pessoas que ainda não abri mão por causa do Reino de Deus e eu sei que têm atrapalhado a vontade de Deus em minha vida. Quero que Jesus seja o meu maior amor. Marque se há na sua vida essas situações:

(

) Tenho apego a bens, avareza, dificuldade em contribuir financeiramente com o Reino ou repartir o que tem com ou outros, ou abrir sua casa para os irmãos.

(

) Tenho deixado de cumprir algumas coisas que o Senhor manda por causa de pessoas a quem não quero desagradar

(

) Tenho hábitos (leituras, televisão, diversões etc.) que têm ocupado meu tempo e me impedem de estar com os irmãos nas reuniões ou no discipulado e também no meu tempo com Deus em oração.

15

3

(

) Há mandamentos do Senhor que acho exagerados ou injustos, mas na verdade é porque dentro de mim não rompi com o meu velho estilo de vida. Ainda quero viver pra me agradar

(

) Tenho objetivos de vida (ficar rico, ter poder, comprar determinada coisa etc.) que ocupam muito espaço do meu tempo porque estou tão obcecado por eles que o Reino de Deus ainda não dominou o meu coração de maneira completa.

(

) Outros

2. Assim como Jesus vivia para levar o Reino de Deus às pessoas, assim também vou viver. Marque abaixo aquilo que Deus já colocou no seu coração:

(

) Quero que as outras pessoas experimentem como é bom ser libertado do Império das Trevas e viver para Jesus no Reino de Deus.

(

) Não tenho vergonha do Evangelho do Reino e de dizer às pessoas que Deus as ama e que elas precisam abandonar o pecado, pois nisso está o poder de Deus para salva-las.

(

) Estou disposto a ir a qualquer lugar, por mais difícil, complicado ou longe que for, para levar o Reino de Deus e o Senhor Jesus para uma pessoa, pois Deus quer que todas as pessoas se salvem.

(

) Vou começar a orar por essas pessoas e vou a elas falar do que Jesus fez na minha vida:

1.

2.

3.

16

4

Lição 05

A VISÃO DA IGREJA

Introdução

Você já entrou no Reino de Deus. Satanás e seu domínio foram derrotados pela morte e ressurreição de Jesus. Os seus pecados foram perdoados, pois você os confessou e o Senhor Jesus os levou na cruz. Você não vive mais para você mesmo, mas vive para Deus!

A vontade de Deus agora é que esse mesmo Reino que entrou na sua vida alcance todos os homens.

I Timóteo 2:3,4 Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

Essa é a visão que Deus tem para os homens: que todos sejam salvos e o Seu Reino esteja nos seus corações. Deus tem uma estratégia para isso e lhe convoca para participar desse projeto. Quando Jesus chamou Pedro e André para segui-lo, ele lhes chamou para o seu projeto de vida: cumprir a vontade de Deus de salvar os homens dos seus pecados. Eles se tornariam “pescadores de homens” (Mateus 4:18,19)

Como Pedro e André, você também está respondendo o chamado de Jesus de fazer que o Reino de Deus esteja no coração de todos os homens em toda a terra. Por isso você precisa saber qual é a maneira como Deus faz que isso aconteça.

Qual é a estratégia de Deus para que o Seu Reino alcance o coração dos homens em toda a terra e como eu estou incluído nisso?

1. A Igreja de Jesus – Expressão do Reino de Deus na Terra

Quando alguém se converte a Jesus, essa pessoa nasce em uma nova família: A família de Deus. Essa família é a Igreja de Jesus (Efésios 2:19). O próprio Senhor falou da sua igreja em Mateus 16:18. É através dessa família que o Senhor Jesus implanta o seu Reino na terra.

A Igreja de Jesus está espalhada em toda a terra e é formada por todas aquelas pessoas que nasceram de novo ao

crerem em Jesus como Senhor. Todos aqueles que têm o Reino de Deus no coração fazem parte da Igreja de Jesus. Quem está no Reino de Deus é membro da Igreja. Quem não está na Igreja de Jesus é porque não entrou ainda no

Reino de Deus. A Igreja mundial é o coração do Reino de Deus:

Reino de Deus Igreja Mundial
Reino de Deus
Igreja Mundial

A família de Deus, que é a Igreja de Jesus, é chamada na Bíblia de:

a) O Corpo de Cristo (Romanos 12:4,5; I Coríntios 12:12,27)

mundo. Ou você faz parte da Igreja de Jesus ou você faz parte do grupo dos perdidos. Também vemos que é pelo seu corpo, a Igreja, que Jesus (a cabeça – Colossenses 1:18) age na terra para cumprir o propósito de levar o Seu Reino a todos os homens.

Isto mostra que a Igreja é uma só, como o corpo humano é um só. Não há mais de uma igreja no

b) A Casa de Deus (Efésios 2:19-22; I Timóteo 3:15; I Pedro 2:5)

são o templo de Deus, por isso nos guardamos em santidade para ele. Vemos também aqui que a Igreja não é o prédio ou salão onde nos reunimos. Deus não mora em casas de pedra e tijolo. Deus habita naqueles que se tornaram seus filhos pela fé em Jesus. Nós somos a Igreja, a Casa de Deus, o lugar da sua morada.

Isso nos ensina de como a Igreja é santa, pois é o local da morada de um Deus santo. Nossos corpos

17

Se somos Casa de Deus, somos o lugar onde as pessoas vão encontrá-lo. Portanto, se acostume a fazer as pessoas encontrarem a Deus através de você!

A Igreja de Jesus no mundo é formada por discípulos de Jesus,

é uma só,

é santa e

é o meio pelo qual Deus manifesta o Seu Reino na terra.

2. A Igreja na Cidade - Expressão da Igreja Mundial

Assim como A Igreja de Jesus na terra é a expressão do Reino de Deus, a expressão da Igreja mundial de Jesus é a Igreja na cidade ou Igreja local. Vemos na Bíblia como o Senhor se dirige à sua Igreja em cada cidade:

Cidade de Corinto – I Coríntios 1:1,2 e II Coríntios 1:1 Cidade de Éfeso – Efésios 1:1 Várias cidades – Apocalipse 2:1,8,12,18; 3:1,7,14

Em cada cidade o Senhor Jesus tem a sua igreja. Ela é formada pelos salvos daquela cidade. O compromisso de uma pessoa com a Igreja mundial de Jesus deve ser expressado no compromisso que ela tem com a igreja local, com a congregação da qual faz parte e a visão que Deus tem dado ao presbitério (grupo de pastores) que preside essa congregação.

A Bíblia fala do nosso compromisso com a igreja local e nossos pastores na carta aos Hebreus: 10:25; 13:7,17.

A Igreja local é o coração da Igreja mundial de Jesus:

Reino de Deus Igreja Mundial
Reino de Deus
Igreja Mundial

Igreja Local

Vemos a expressão da Congregação local quando ela se reúne para as suas reuniões de celebração e pregação da palavra (aos domingos, por exemplo).

A congregação local (Igreja na cidade) tem uma responsabilidade de ganhar sua cidade para Jesus, mas tem a mesma

visão de Deus: Todas a nações. A Igreja leva o Reino de Deus à sua cidade e envia missionários para outras cidades e

nações.

A Missão da Igreja de Jesus é:

Levar o Reino de Deus a todos os homens fazendo discípulos de todas as nações

3. Os grupos nas casas – Expressão da Igreja Local

A Igreja de Jesus se encontrava em lugares públicos (o templo dos judeus em Jerusalém, praças, ruas, escolas) e também nas casas. Os grupos pequenos são o melhor ambiente para você crescer na sua vida no Reino de Deus. Você recebeu uma nova vida em Cristo Jesus, e assim como um bebê, essa nova vida irá desenvolver-se plenamente num

ambiente de família. Essa foi a estratégia de Deus para alcançar as cidades: A Igreja espalhada nas casas. Veja alguns

exemplos:

a) Na casa de Priscila e Áquila – Romanos 16:3-5 e I Coríntios 16:19.

b) Na casa de Ninfa – Colossenses 4:15.

c) Na casa de Filemom – Filemom 1,2

d) Os primeiros irmãos em Jerusalém se reuniam no templo dos judeus e nas casas - Atos 2:46

18

e)

Os irmãos se reuniam e oravam na casa de Maria, mãe de João – Atos 12:5,12.

f) Paulo ensinava publicamente e nas casas - Atos 20:17-20.

3.1 Os objetivos do grupo na casa

Nas reuniões grandes somos mais um no meio de uma multidão, mas nos grupos pequenos nas casas podemos viver como uma família. Nos grupos nas casas a igreja atinge seus objetivos:

a) Pastoreamento e Ensino

No grupo pequeno em uma casa você não é mais um na multidão, mas você é um membro da família. Ali você vai poder ser acompanhado pessoalmente na sua nova caminhada no Reino de Deus. Poderá tirar dúvidas, expor seus problemas, ter os irmãos orando por você, conhece-los mais de perto e ser conhecido. Cada grupo tem um líder que vai lhe pastorear, isto é cuidar de você e alimentar você com a Palavra de Deus, ajudando-o a conhecer mais ao Senhor Jesus. Logo você também vai estar cuidando e ensinando outras pessoas que você vai trazer para o Reino de Deus, para a Igreja e para o seu grupo caseiro.

b) Comunhão e Serviço

A Bíblia chama de comunhão ao relacionamento dos irmãos na família que é a Igreja. No grupo pequeno é onde você

pode andar com pessoas iguais a você, conhece-las para que umas ajudem às outras e viverem segundo o amor que Deus nos concedeu. A Bíblia diz que os irmãos estavam juntos e tinham tudo em comum (Atos 2:44,45). Assim vemos que a Igreja não é sinônimo de reuniões, mas é sinônimo de comunhão e serviço, isto é, estar juntos e cuidar uns dos outros.

Mesmo quando, algumas vezes, como em todas as famílias, alguns do grupo não se comportarem bem com você, mesmo assim Deus vai usar todas essas situações para que você cresça no Reino de Deus.

c) Oração e Proclamação

Já vimos que a visão de Deus é que seu Reino encha toda a terra. Levar esse Reino a todos os homens é a missão da Igreja local e do grupo caseiro também. Cada grupo tem uma meta de multiplicação de discípulos. Sua estratégia é a oração por pessoas que ainda não conhecem a Jesus e a evangelização ou proclamação.

O seu alvo no grupo é multiplicar discípulos. Do seu círculo de relacionamentos fora da igreja (familiares, vizinhos,

colegas de trabalho ou escola e outras pessoas) você elege três para orar e jejuar por eles durante um mês. Nesse

período você vai a essas pessoas criando um ambiente de amizade no qual você possa repartir com eles aquilo que Deus fez na sua vida.

Os outros irmãos do grupo também estão orando pelos seus três. Junto com outros irmãos você vai iniciar uma “célula de evangelismo” na casa das pessoas que já estiverem abrindo o coração para ouvir mais o Evangelho do Reino.

O

nosso compromisso com a Igreja local é demonstrado no nosso compromisso com o grupo caseiro ou grupo na casa.

O

grupo na casa é o coração da Igreja local:

Reino de Deus

na casa. O grupo na casa é o coração da Igreja local: Reino de Deus Igreja

Igreja Mundial

Igreja Local

Grupo na casa

19

4.

O Discipulado – A Aplicação do Reino de Deus

No grupo caseiro cada pessoa é cuidada individualmente e tem como objetivo ganhar discípulos para Jesus e cuidar dessas pessoas também. Isso é o que chamamos discipulado. Jesus deu essa ordem:

Mateus 28:18-20 Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

A ordem de Jesus não era somente trazer as pessoas, mas cuidar delas ensinando-as como andar no Reino de Deus.

Alguém está cuidando de você, inclusive estudando essa lição com você. É junto com essa pessoa que você vai

demonstrar que recebeu Jesus como Senhor para governar sua vida.

Você terá um encontro semanal com esse irmão que cuida de você. Ele é o seu discipulador. Você vai ouvir esse irmão, pois ele vai lhe ajudar a conhecer o Senhor Jesus. Logo você também estará cuidando de pessoas que você também vai ganhar para Jesus.

O seu compromisso com o grupo caseiro é demonstrado no seu compromisso com seu discipulador e na sua busca em

fazer discípulos também. O discipulado é o coração do grupo caseiro:

Reino de Deus Igreja Mundial Igreja Local Grupo na casa Discipulado
Reino de Deus
Igreja Mundial
Igreja Local
Grupo na casa
Discipulado

Conclusão

A Visão que Deus nos deu é uma visão é mundial:

O Reino de Deus no coração dos homens em toda a terra.

A estratégia de Deus para que o Seu Reino alcance o coração dos homens em toda a terra reside na vida da Igreja. A

nossa missão como Igreja de Jesus é:

Levar o Reino de Deus a todos os homens fazendo discípulos de todas as nações.

Sendo assim, na nossa localidade, somos:

Uma igreja que prega o Evangelho do Reino de Deus, vivendo em unidade, em grupos nas casas e em discipulado.

20

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

Assinale a alternativa correta:

1.

A Visão de Deus que seu Reino esteja:

(a)

Na vida de poucas pessoas que foram bem inteligentes para entende tudo.

(b)

No coração dos homens em toda a terra.

(c)

Na vida das pessoas de um país escolhido.

(d)

Deus não tem uma visão. Ele não sabe o que quer.

2.

Marque as alternativas que definem corretamente o que é a Igreja de Jesus:

a)

É a família de Deus, formada por todos aqueles que nasceram de novo ao crer em Jesus como Senhor.

b)

É a casa de Deus, pois Deus habita naqueles que são discípulos de Jesus.

c)

É o corpo de Cristo, pois através dele Deus age na vida dos homens e sobre a terra.

d)

É o salão de reuniões, a casa chamada de templo.

e)

É formada somente pelos pastores e líderes.

3.

O Texto de Atos 2:41-47 mostra como viviam os primeiros irmãos. Complete os espaços em branco:

De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra;

e, naquele dia, agregaram-se quase

E perseveravam na

dos apóstolos, e na

mil almas.

,

e no partir do pão, e nas Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.

Todos os que criam estavam

e partindo o pão em

E todos os dias

e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e com todos, segundo cada um tinha necessidade. E, perseverando unânimes todos os dias no templo

, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. o Senhor à igreja aqueles que se haviam de

4. Quanto à estratégia de Deus para colocar o seu Reino do coração dos homens em toda a terra, uma afirmação abaixo é incorreta. Marque-a:

(a)

Essa estratégia reside na expressão da vida da Igreja de Jesus na terra.

(b)

O coração da Igreja mundial de Jesus é a Igreja na Cidade (a congregação local), e o coração da igreja local é o grupo caseiro.

(c)

Deus vai realizar o que quiser através de um amontoado de pessoas que não têm compromisso entre si.

(d)

O discipulado é o coração do grupo caseiro.

(e)

A vida da igreja consiste em proclamação do Evangelho, oração, comunhão entre os irmãos, ensino dos discípulos e serviço no cuidado uns dos outros.

5. Sobre a vida da igreja, relacione cada texto com seu assunto:

(1) I Timóteo 2:3,4

(

) A Igreja de Jesus na casa.

(2) Mateus 16:18

(

) Deus quer que todos os homens se salvem.

(3) Apocalipse 2:1

(

) A Igreja de Jesus em cada cidade.

(4) I Coríntios 16:19

(

) Jesus edifica sua Igreja.

(5) Mateus 28:18-20

(

) Jesus manda fazer discípulos, batizando e ensinando.

(

) As portas do inferno são prevalecem contra a igreja do Senhor.

6. Preencha os quadros em branco:

ensinando. ( ) As portas do inferno são prevalecem contra a igreja do Senhor. 6. Preencha
21
21

7.

Escreva nos espaços abaixo:

A visão que Deus nos deu:

A missão da Igreja:

Quem somos:

APLICAÇÃO

1. Quando entrou no Reino de Deus sua vida mudou: hábitos, compromissos etc. Tudo agora gira em torno do Senhor Jesus e do seu propósito de que todos os homens se salvem. Complete abaixo os seus compromissos na Igreja de Jesus:

a) Meu Senhor: Jesus

b) Minha família: Igreja de Jesus

c) Sou parte da Igreja na Cidade de:

d) Tenho vínculos com o presbitério formado pelos seguintes pastores:

e) Líder do meu grupo caseiro:

f) Meu discipulador:

g) Meus discípulos:

h) Meus “três” (lista de oração):

23

Lição 06

VIDA DEVOCIONAL

Introdução

Ao entrar no Reino nos tornamos filhos de Deus. O nosso Pai Celestial nos incluiu na sua família que é a Igreja. Antes vivíamos afastados de Deus por causa do pecado. O máximo que alguns de nós conseguia quando tinha boa vontade era praticar alguma religião e fazer algumas rezas ou orações, mas mesmo assim Deus nos parecia tão distante e estranho. Muitos pensam que essa é a vontade de Deus: que as pessoas pratiquem alguma religião mas que se mantenham distantes dele.

Mas vemos na Bíblia que Deus tem outra forma de agir com os seus filhos. Vemos , por exemplo, a maneira como Deus tratava Abraão. O Senhor veio a ele e lhe disse assim:

Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito (Gênesis 17:1)

Em outra parte Deus chama Abraão de amigo:

Mas tu, ó Israel, servo meu, tu, Jacó, a quem elegi, descendente de Abraão, meu amigo (Isaías 41:8)

É assim que Deus age com seus filhos. Ele nos chama para andar com ele como amigos. Ele nos chama para sua intimidade, para conhecê-lo e participar com ele do seu propósito de levar o seu Reino a todos os homens.

Como é que podemos crescer nessa intimidade com o nosso Pai celestial, como podemos conhecê-lo mais e participar como seus amigos no seu projeto para toda a terra?

1. O ESTILO DE VIDA DOS HOMENS DE DEUS NA BÍBLIA

Encontramos algo em comum em todos aqueles que viveram em Deus. Eles tinham a oração como seu estilo de vida. Veja esses exemplos:

a) Daniel 6:10 – O profeta Daniel tinha o hábito da oração. Três vezes por dia ele orava ao Senhor.

b) Salmo 42:1,2 – Davi expressa o seu desejo da presença de Deus.Sua busca de estar em Deus.

c) Marcos 1:35 – Jesus tirava tempo para orar.

Você agora é um homem de Deus (ou uma mulher de Deus). Você é um destes que faz da oração seu estilo de vida. O discípulo não vive sem orar. Orar para o cristão é como respirar, como se alimentar. O seu desejo agora é estar diante de Deus para conhecê-lo cada vez mais.

2. JESUS ENSINA A ORAR – Mateus 6:5-15

a) Tenha o seu tempo a sós com Deus (Leia os versículos 5 a 8)

A oração é a sua intimidade com seu Pai celestial. Orar é conversar com Deus. Não transforme sua oração em uma prática religiosa formal, vazia e hipócrita. Até mesmo essa oração que Jesus ensinou não é para ser somente repetida como se fosse uma reza. Orar é um privilégio e você deve conversar com Deus com palavras que saem do seu coração, como um filho falando com o Pai. Se você se empenha em oração tenha certeza que Deus também vai falar ao seu coração, vai te responder, vai te recompensar.

b) Busque o Reino de Deus em oração (Leia os versículos 9 e 10)

Já vimos na lição 4 que a visão de Deus é que o Seu Reino esteja em toda a terra no coração de todos os homens. O grande alvo da sua vida agora é viver para o Reino de Deus, portanto, ao falar com Deus em oração, peça que esse projeto se cumpra. Que o Seu Reino venha na vida das pessoas, que ele governe e venha a ser senhor sobre todos os homens. Ore pelos seus parentes e amigos. Ore pela sua cidade e pelo mundo. Ore pela salvação de pessoas. Apresente também a sua vida confirmando diante do Senhor que você quer que ele faça toda a vontade dele na sua vida.

24

c)

Apresente suas necessidades ao seu Pai (Leia o versículo 11)

Você não deve estar ansioso por causa das suas necessidades. Basta apresenta-las a Deus em oração. Mesmo porque o que ocupa sua mente não é atender suas necessidades materiais, mas é o Reino de Deus. Por isso você orou primeiro “venha o teu Reino”.

Você também aprende em oração que para todas as coisas você não é capaz por si mesmo, mas precisa orar ao Pai para que ele lhe supra.Deus é a sua fonte,nele você busca em oração tudo que você precisa.Antes de fazer qualquer coisa ore primeiro.

Lembre-se de orar pelas necessidades dos irmãos, pedir ao Senhor por eles, pois o Senhor nos ensina a pedir o pão NOSSO e não o pão MEU.

d) Deixe Deus sondar seu coração (Leia os versículos 12, 14 e 15)

Em oração você está completamente transparente diante do Pai. Confesse, se houver pecado. Deus vai mostrar situações no seu coração e na sua vida que precisam ser mudadas. Quanto mais você cresce em Deus mais ele vai fazer você crescer no relacionamento com as pessoas. Isso é tão sério que ele só perdoa nossos pecados se perdoamos a quem peca contra nós.

e) Esconda-se em Deus e resista a Satanás (Leia o versículo 13)

Não pense que você vai vencer o pecado pelas próprias forças. Você precisa estar fortalecido em Deus pela sua vida de oração. Humilhe-se diante de Deus clamando por socorro seja nos momentos de forte tentação, seja nos dias que parece que tudo está tranqüilo. Em todo tempo precisamos ser guardados pelo Senhor. Clame ao Pai por vitória contra o mal (o maligno). Temos uma luta espiritual para permanecer firmes e para salvar outros. Essa luta é contra Satanás e seus demônios. Ore ao Senhor clamando por vitória completa na sua vida e na vida de outras pessoas.

f) Louve ao Senhor (Leia o versículo 13)

Todo o domínio (Reino), poder e glória pertencem ao Senhor. Nossa oração não é uma oração ansiosa e queixosa. Nossa oração, ainda que muitas vezes nos derramemos em lágrimas, sempre é carregada de fé, gratidão e certeza de que o Senhor é vitorioso e nos faz vitoriosos com ele.

3. Jesus ensina como Jejuar –Mateus 6:16-18

Encontramos os homens de Deus jejuando, isto é, abstendo-se de alimento por um período de tempo para se dedicar à oração e servir ao Senhor naquilo que Deus está realizando.

a) II Samuel 12:16 – Davi ora e jejua por seu filho que estava doente.

b) Ester 4:16 – A rainha Ester pede que o povo jejue pois ela tem o desafio de interceder junto ao rei pelo seu povo.

c) Atos 13:2,3 – Os apóstolos jejuando ao realizar a obra de Deus.

Você pode começar jejuando até meio-dia, depois até a tarde e ir progressivamente aumentado seu tempo de jejum à medida que vai se acostumando. Tire pelo menos um dia por semana para jejuar apresentando diante de Deus sua oração.

4. A Bíblia: A Palavra de Deus

Na oração falamos com Deus e ele fala conosco. Ouvimos a voz do Senhor das mais variadas formas: sonhos, visões, a sua voz no nosso ouvido, um sentimento coração, ensino e pregação de outros irmãos etc. Mas o Senhor nos proveu uma maneira de adestrarmos nosso ouvido espiritual: A Bíblia.

É pela Palavra de Deus que conhecemos a vontade do nosso Pai. Pela Bíblia ele fala conosco. Junto com a oração, faça da leitura e meditação bíblicas um hábito diário.

A Palavra de Deus é a lâmpada que nos guia no caminho – Salmo 119:105.

Siga as seguintes orientações:

a) Estabeleça a meta de ler a Bíblia toda. Leia primeiro o Novo Testamento e depois o Antigo.

b) Leia a Bíblia todos os dias.

25

c)

Leia orando, com atenção, pedindo a Deus que fale com você. A Bíblia não é um livro comum. Ela é a Palavra de Deus e se você pedir que o Espírito Santo fale com você pela Palavra, ele vai fazer isso.

d) Leia e creia que tudo que está escrito sobre o que o Senhor fez, faz e fará na sua vida é verdade.

e) Leia e obedeça a tudo que o Senhor ordena na sua Palavra.

Conclusão

Assim como Abraão, você também é chamado de amigo por Jesus:

Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer. João 15:14,15

Em oração e jejum e pela Palavra de Deus você vai crescer tanto no conhecimento e na intimidade com o Pai, como vai participar com ele naquilo que ele faz: encher a terra de discípulos.

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

 

1.

Em Mateus 6:9 a 13 encontramos a oração que Jesus nos ensinou. Ela não é para ser repetida como se fosse uma reza. Ela representa tanto um estilo de vida como é um modelo de como deve ser a nossa oração. É importante que a decoremos. Complete as palavras que faltam abaixo:

 

nosso, que estás nos

,

 

o teu

o

;

seja

santificado seja o teu assim na

a tua

, nosso de cada dia nos dá

; como no céu;

e

as nossas

,

assim como nós

-

; aos nossos devedores;

e não nos deixes cair em

 

;

mas livra-nos do

pois teu é o

,

o

e a

para sempre. Amém!

 

2.

Há vários outros textos que nos ensinam sobre oração. É importante que você conheça o ensino bíblico sobre o assunto. Complete as frases ao lado de cada referência de acordo com o que você entendeu de cada um deles.

Tiago 4:1-3

A oração não é uma maneira de atender os meus apresente diante do Pai as minhas necessidades.

 

pessoais, mas é para que

I Pedro 3:7

Um marido que não ama sua esposa, mas é grosseiro e desatento para com ela, terá suas orações

João 15:7

O Senhor atente nossos pedidos porque

 

nele, fiéis e obedientes.

João 15:16

Tudo que pedimos ao Pai em nome de aquilo para o que ele nos escolheu: dar

ele nos concede quando cumprimos que permanecem.

Mateus 7:7-11

Deus nos manda

 

,

buscar e bater, isto é, ele nos manda orar e nos dá a certeza

de que ele é um Pai que nos dá boas

 

Filipenses 4:6-7

Quando temos problemas não precisamos ficar

 

,

mas devemos levar nossas

necessidades diante de Deus, mesmo que seja com choro (súplica) e sempre agradecendo pelo seu cuidado por nós mesmo antes de termos a resposta. Assim ele mantém a sua paz no nosso

e na nossa

(sentimentos) mesmo em meio aos problemas.

Efésios 6:17-20 Oramos e clamamos (súplica) pelos irmãos e não somente por nós mesmos. Oramos todo o

, inclusive em outras línguas. Oramos por nós e pelos outros que pregam a de Deus para que o Senhor revele o Evangelho àqueles que nos ouvem.

2 Tessalonicenses 3:1

Oramos por nós e pelos outros para a

salvas. Também oramos para que aqueles que pregam a Palavra sejam guardados de pessoas malignas.

de Deus se propague e pessoas sejam

26

Mateus 26:41 Vigiamos e oramos para vencer a

e não cair em pecado. Sabemos que não

I Tessal.5:17

vencemos pela nossa força, mas na força do Senhor. Por isso oramos. Oramos todo o tempo, isto é, oramos sem

Lucas 18:1-8

Oramos sempre, sem

,

até que o Senhor nos responda.

APLICAÇÃO

1. “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará”. Nunca pense em ter uma vida de comunhão com Deus se você tem pessoas a quem não perdoou. Se há situações como essa, ore ao Senhor confessando, converse com seu discipulador e depois corrija a situação.

2. Coloque nesse espaço abaixo qual é o seu local secreto de oração e em que horário você costuma ter o seu tempo a sós com o Pai todos os dias.

Meu local costumeiro de oração:

Meu horário costumeiro de oração:

3. De acordo com o que você aprendeu sobre oração, faça aqui abaixo sua lista de assuntos e pessoas que você apresenta diante de Deus. Se esse espaço não for suficiente, utilize outro papel.

4. Firme o propósito de ler a Bíblia toda em um ano. Comece pelo Novo Testamento. Anote na parte de trás da capa de sua Bíblia o dia de hoje e na contra-capa anote a data de um ano depois, para que sirva de desafio e ânimo para sua leitura da Bíblia toda.

27

Lição 07

A NOVA VIDA EM CRISTO

Introdução

Para entrar no Reino de Deus nós nascemos de novo:

A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo. (João 3:3-7)

Quando você foi batizado em Cristo, toda a sua vida velha foi enterrada com ele e você levantou com uma nova vida. Tudo se fez novo (II coríntios 5:17).

Como é essa nova vida? Agora você vai aprender a viver de uma nova maneira. Antes você vivia como cidadão do Império das trevas. A sua identidade era de filho da desobediência e você vivia para fazer a sua própria vontade (Efésios 2:1-3; João 8:44).

Agora qual é a sua identidade nessa nova vida?

e

Como você vive no Reino de Deus?

1. SUA NOVA IDENTIDADE – FILHO DE DEUS

A Palavra de Deus (a Bíblia) nos afirma isso. Quando recebemos a Jesus como Senhor para ser seus servos, somos

também recebidos por Deus como filhos. Esse é o grande amor de Deus: Ele nos faz seus filhos – João 1:12,13; I João

3:1.

O Espírito Santo também fala isso no nosso coração. Ele confirma que somos filhos de Deus e que podemos chamar a

Deus de Pai (ou Papai – Abba, em hebraico significa papai) – Romanos 8:14-17.

Portanto, esteja firmado naquilo que Deus lhe diz pela Palavra e pelo Espírito Santo que habita em você. Ele lhe diz que você é filho dele. Esse texto de Romanos que acabamos de ler nos ensina algumas coisas sobre isso:

a) Um filho é guiado pelo Espírito Santo (Leia o versículo 14). Vimos no início que no império das trevas éramos filhos da desobediência, guiados pela nossa vontade. Como filho de Deus não ando na minha vontade e desejos carnais, mas ando na vontade de Deus. Andar na vontade de Deus, obedecendo à Sua Palavra, é andar no Espírito.

b) Um filho tem liberdade e intimidade com o seu pai (Leia os versículos 15 e 16). Toda a sua vida pode estar apresentada a Deus que é seu Pai. Viva em intimidade como ele pela oração e pela confiança que ele lhe recebe e lhe ouve com muito amor. Chame-o de pai, de papai. Mais que chamá-lo assim, pode ter certeza que Ele lhe ama e cuida de você como um pai perfeito que nunca lhe abandona.

c) Um filho é herdeiro de tudo de seu pai (Leia o versículo 17). Juntamente com Jesus, somos herdeiros de Deus. Tudo que Jesus conquistou e recebeu do Pai também pertence a nós. Por isso mesmo em meio às maiores dificuldades podemos continuar na fé, pois assim com Jesus venceu, nós também venceremos. Toda a vitória de Cristo pertence àqueles que se mantém em obediência.

Diante da pergunta “quem é você?”, você pode responder com toda alegria:

EU SOU FILHO DE DEUS ATRAVÉS DE JESUS!

28

2.

SUA NOVA MANEIRA DE VIVER – A FÉ

Quando estávamos sem Jesus vivíamos do pecado e da nossa própria vontade. Também vivíamos da nossa própria capacidade e força. A nossa confiança estava em nós mesmos. Quando pensávamos em Deus também sempre achávamos que era necessário fazer alguma coisa para que ele ficasse a nosso favor. Enfim, tudo dependia de nós ou do destino. Na verdade estávamos perdidos.

Agora não vivemos mais pela nossa capacidade e força pessoal. Também não vivemos mais levados pelo destino e nem vivemos mais de fazer a nossa vontade. NESSA NOVA VIDA NO REINO DE DEUS, NÓS VIVEMOS DA FÉ - Romanos

1:17.

A nossa salvação não é resultado de méritos nossos ou dos nossos esforços, mas é um presente de Deus (graça) que recebemos quando cremos em Jesus - Efésios 2:4-10. Essa é a maneira de agradar ao nosso Pai – Hebreus 11:6.

Nessa sua nova vida pela fé o que vale é o que Deus diz na Sua Palavra. Isso significa duas coisas:

a) Viver por fé é OBEDECER a tudo que o Senhor fala na Sua Palavra. Aquele que crê em Jesus como Senhor vive para obedecê-lo. Crer em Deus é praticar a sua Palavra, fazer o que Ele manda seja qual for a situação e seja qual for o preço a pagar. CRER É OBEDECER – Hebreus 11:8; Tiago

2:14-23.

b) Viver por fé é saber que tudo que o Senhor fala na Sua Palavra é para você. Quem não vive por fé é sempre dependente das circunstâncias para estar alegre ou triste, para ter vitória ou derrota, para ter ânimo ou desânimo. Mas aquele que vive por fé não depende das circunstâncias, pois mesmo em meio às situações mais adversas, ele permanece firme naquilo que o Senhor Jesus diz – Habacuque 3:17- 19. Crer é permanecer firme naquilo que Deus fala mesmo quando todas as evidências dizem o contrário, mesmo quando parece que as promessas estão demorando de se cumprirem, mesmo quando não vemos nada que esteja confirmando o que ele diz – Hebreus 11:1.

Conclusão

No mundo natural nós vivemos da comida que comemos.

No Reino de Deus nós vivermos de crer e obedecer a tudo que o Senhor diz na Bíblia, Sua Palavra. Muitas vezes isso vai parecer loucura, mas a loucura do Reino de Deus é mais sábia que a sabedoria do mundo.

Você é um filho de Deus que vive da fé no Senhor Jesus!

Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim. (Gálatas 2:19-20)

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Em Romanos 8:14-17 vemos que somos filhos de Deus e que o Espírito Santo confirma isso no nosso coração. Para fixar esse texto, complete as palavras que faltam abaixo:

Pois todos os que são Porque não recebestes o mas recebestes o espírito de O próprio Espírito testifica com o nosso Ora, se somos filhos, somos também

se com ele

pelo Espírito de Deus são

de Deus.

de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados,

, baseados no qual clamamos: Aba, que somos

, herdeiros de ;

de Deus.

e co-herdeiros com

, também com ele seremos

29

2.

Nossa identidade é de filhos de Deus. Marque as alternativas que não correspondem com essa realidade:

a) Como filho de Deus sou herdeiro juntamente com Cristo de toda a glória que Deus tem.

b) Como filho de Deus ando da maneira como o Senhor Jesus andou aqui na terra, santo como meu Pai Celestial é santo.

c) Já que sou filho de Deus não importa como eu ando, já estou com tudo garantido mesmo que permaneça no pecado.

d) Sendo filho de Deus tenho liberdade e intimidade com o meu Pai, vivo em oração e sei que ele gosta de me ouvir e falar comigo.

e) Sou filho de Deus mas acho que ele só vai me aceitar se eu descobrir alguns segredos espirituais que façam ser aceito por ele.

3. Quanto ao viver por fé, marque a segunda coluna de acordo com os versículos da primeira:

(1) Romanos 1:17

(

) Sem fé é impossível agradar a Deus.

(2) Efésios 2:4-10

(

) A fé é demonstrada pelas obras.

(3)

Hebreus 11:6

(

) Crer é obedecer. Abraão por causa da sua fé obedeceu a Deus.

(4)

Hebreus 11:8

(

) A fé não depende do que vemos, mas do que Deus diz. Cremos sem ver.

(5)

Tiago 2:14-23

(

) O justo vive da fé.

(6)

Hebreus 11:1

(

) A fé é a certeza das coisas que se esperam.

 

(

) Somos salvos pela graça de Deus, por meio da fé em Jesus, não é pelos nossos méritos ou obras.

APLICAÇÃO

1. Viver pela fé é viver daquilo que Deus diz na sua Palavra. O que o mundo diz sobre nós, o que Satanás diz e muitas vezes o que nós mesmos pensamos e dizemos de nós não corresponde ao que o Senhor diz. Se você dá ouvidos ao mundo, a Satanás e aos seus sentimentos humanos, você não está vivendo por fé, mas está vivendo por vista e vivendo na carne. Nesse exercício abaixo você vai colocar do lado do texto bíblico, com suas palavras, aquilo que Deus diz de você. Nisso você vai crer mesmo que as circunstâncias, o mundo, Satanás ou você mesmo digam o contrário. O que é que vale mais para você? Todas as vozes que falam mentiras no seu ouvido e coração ou a voz de Deus falada pelo Espírito Santo? Veja os dois primeiros exemplos e faça os restantes.

Texto bíblico

O que Deus diz sobre mim

João 1:12-13

Sou filho de Deus.

João 15:15 Mateus 5:13,14 João 5:24 Romanos 5:1 Romanos 6:18 Romanos 8:17 II Coríntios 5:17 Gálatas 4:6 Efésios 1:3,4 Colossenses 1:13 Colossenses 2:12-14 Hebreus 2:11 I Pedro 1:18,19

Sou amigo de Deus.

Esse é um exercício que você deve fazer com todas as promessas e afirmações da Palavra de Deus. Você precisa conhecer aquilo que o Senhor diz na Sua Palavra e aquilo que ele manda para que você possa viver pela fé naquilo que o Senhor diz.

30

Lição 08

SANTIDADE

Introdução

Na lição passada, vimos que nessa nova vida em Cristo fomos feitos filhos de Deus e vivemos pela fé. Nessa lição veremos como somos, como é o nosso caráter.

Na vida natural, alguém pode dizer que é filho de determinada pessoa e ter um comportamento bem diferente do seu pai. No Reino de Deus isso não pode existir. O filho de Deus se parece com o seu Pai, tem o mesmo caráter do Pai.

Portanto, vamos responder a essas perguntas: Como é o novo caráter que Deus me deu?

1. DEUS É SANTO

O profeta Isaías descreve a visão que ele teve do Senhor da seguinte forma:

No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo:

SANTO, SANTO, SANTO é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória. (Isaías 6:1-3)

Em outra parte encontramos escrito assim:

… porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. (I Pedro 1:16)

Em Deus não há pecado nem trevas. Ele é santo, isto é, nele não há pecado. Ele exige santidade daqueles que se aproximam dele. Não há como estar em Deus e no pecado ao mesmo tempo. Porque ele é santo, também seremos santos.

2. OU SOMOS SANTOS OU SOMOS PECADORES

Nesse assunto de santidade não há meio termo: ou somos santos ou somos pecadores. Qualquer um que diz que está em Deus, mas permanece no pecado está mentindo e enganando. O Senhor nos manda exterminar as obras de pecado, pois sobre essas coisas vem a ira de Deus (Colossenses 3:5-9).

É preciso tomar uma decisão séria de santidade para andar diante de Deus (Hebreus 12:4; Apocalipse 22:1).

3. SOMOS SANTOS PORQUE JESUS NOS SANTIFICOU (JUSTIFICOU)

Não há um que seja santo por si mesmo sobre a terra. Todos pecaram (Romanos 3:10,23).

A nossa santificação vem da obra que o Senhor Jesus realizou na cruz. Ele nos justificou, isto é, nos declarou justos.

Éramos pecadores, mas pela sua morte na cruz e o seu sangue derramado Jesus tirou o nosso pecado e nos tornou justos e santos (Romanos 3:24 a 26).

A obra de Jesus por nós foi completa: ele não apenas perdoou os nossos pecados passados, mas também nos libertou

do poder do pecado e nos deu capacidade de viver em santidade (Romanos 6:14).

31

4.

A VIDA DE SANTIDADE

Somos santos por causa de Jesus. Mas isso é só o início. Vivemos em santidade em todos os nossos dias e em toda a nossa maneira de viver. Antes de conhecer Jesus andávamos na ignorância do pecado, mas agora vivemos da mesma maneira como aquele que nos chamou vive: em santidade – I Pedro 1:13-16.

Alguns textos da Palavra de Deus nos ensinam como é a vida de santidade:

a) I Tessalonicenses 4:1-7 – A santificação é a vida daquela pessoa que vive para fazer a vontade de Deus. A vontade do Senhor é a nossa santificação, particularmente na vida sexual. O senhor deseja que nos afastemos de todo tipo de pecado sexual (sexo fora do casamento). Ele quer que aqueles que são solteiros se mantenham castos e os casados sejam fiéis ao seu cônjuge. A época em que vivemos é fortemente caracterizada pela sensualidade e pela perversão sexual, mas nós temos um tipo de vida diferente: a santidade.

b) Salmo 24:3-4 – A santidade é algo que parte de um coração transformado por Deus. Um coração puro, intenções santas, atitudes verdadeiras ainda quando estamos sós, sem que ninguém nos veja. Na santidade não há lugar para hipocrisia. É no coração que nos guardamos do pecado e preservamos a santidade. Leia Mateus 5:21-28.

c) I Coríntios 10:13 – A santidade é possível, pois o Senhor nos dá vitória.

d) I João 1:5-2:2 – Somos santos que vivem sem pecar, mas, se pecamos, confessamos e o sangue de Jesus nos purifica de todo pecado. Não permita acusações de Satanás e também não esconda pecado. Confesse também para os irmãos que cuidam de você - Tiago 5:16.

Conclusão

A santidade não é um peso, algo ruim que tenho que praticar senão estarei amaldiçoado.

A santidade também não é uma coisa estranha para mim, algo que não faz parte da minha natureza.

A santidade é parte do meu ser, eu sou santo e viver em santidade mesmo sendo algo muito sério para mim, não é

pesado. Ser santo é ser da mesma natureza do meu Pai. Veja esses textos abaixo:

Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e praticamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; ora, os seus mandamentos não são penosos, porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. (I João 5:2-4)

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Complete os espaços em branco nesse texto de I Pedro 1:14-16 que fala da santidade:

… como filhos

, não vos conformando com as concupiscências que

antes havia em vossa aquele que vos

em toda a vossa maneira de porquanto escrito está: Sede

mas, como é

;

, sede vós também santos ,

, porque eu sou

2. Quanto à santidade, coloque (V) para as alternativas verdadeiras e (F) para as falsas:

(

) Somos santos pois fomos justificados pela morte e ressurreição de Cristo.

(

) Mesmo se andamos no pecado e não confessamos continuamos sendo santos, pois Deus não se importa se nos sujamos no pecado.

(

) A santidade é algo apenas exterior, isto é, são os atos que pratico, não importa o que guardo no coração.

(

) Viver em santidade para nós é uma coisa muito séria, mas não é ruim nem impossível. A santidade faz parte do novo caráter que Deus nos deu.

(

) Vivo para agradar a Deus. Mas se pecar eu confesso o meu pecado e o sangue de Jesus me purifica. Também confesso pecado para meus irmãos para que eles orem por mim e me ajudem a ser curado e ter vitória.

32

3. Marque a segunda coluna de acordo com os versículos da primeira:

(1) Isaías 6:1-3

(

) Coisas sobre as quais vem a ira de Deus e que elimino da minha vida.

(2) Colossenses 3:5-9

(

) Somos justificados e santificados pelo sangue de Jesus.

(3)

Hebreus 12:4

(

) Antes vivíamos na ignorância. Agora vivemos na santidade.

(4)

Romanos 3:24 a 26

(

) A visão de Isaías de um Deus santo.

(5)

I Pedro 1:13-16

(

) Deus quer que nos mantenhamos na pureza sexual.

(6)

I Tessalonicenses 4:1-7

(

) A vontade de Deus é a nossa santificação.

 

(

) Sem santificação ninguém verá o Senhor.

APLICAÇÃO

Há áreas na nossa vida que temos fraquezas. São os nossos pontos fracos. Lembre-se que a nossa vitória vem do poder de Deus em nós. Não desista de viver em santidade em nenhuma situação. Aproveite para conversar com seu discipulador sobre essas áreas de tentação, para orar juntos e vigiar, isto é, estar atento com comportamentos que podem levar ao pecado.

33

Lição 09

SUA FAMÍLIA NO REINO

Introdução

A nova vida que recebemos do Senhor Jesus nos apresenta um modo de ver as coisas completamente diferente de

como víamos antes. O nosso velho modo de viver é chamado na Bíblia de vã ou fútil:

sabendo

que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro,

que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, I Pedro 1:18,19

Uma das características desse fútil procedimento é a inversão de valores. No mundo se valoriza o que não tem valor para Deus e se despreza o que é valioso para Deus. A família, por exemplo, é um desses valores que o mundo desvaloriza e que para Deus é de uma importância muito grande.

O mundo despreza a família de várias formas: estimula a rebeldia dos filhos contra os pais, leva os pais a priorizarem a

realização profissional em detrimento do cuidado dos filhos, facilita o divórcio, desestimula o casamento etc. A família,

que devia ser o lugar de amor e cuidado mútuo, termina se tornando um lugar de agressões e amarguras.

Mas no Reino de Deus a família é prioridade, pois é onde as pessoas podem experimentar o amor e a segurança que Deus quer proporcionar aos seus filhos. Mesmo para aqueles que foram abandonados o Senhor prometeu uma família, isto é, prometeu dar-lhes pessoas que lhe amariam como se amam os casais, os pais, os filhos, os irmãos:

Cantai a Deus, salmodiai o seu nome; exaltai o que cavalga sobre as nuvens. SENHOR é o seu nome, exultai diante dele. Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada. Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril. Salmo 68:4-6

COMO É A FAMÍLIA DE ACORDO COM O PROPÓSITO DE DEUS?

1. A Família no projeto de Deus

A família faz parte do propósito de Deus para o homem e a mulher. Não é produto do acaso, mas tomou parte desde o

início da criação. Ela é base para que o propósito de Deus se realize na terra. O início de tudo teve como base a família:

a) Deus disse que não era bom que o homem (Adão) estivesse só e por isso lhe fez uma ajudadora idônea, uma mulher, que se lhe tornou esposa, osso dos seus ossos, carne da sua carne. Com ela, ele teria filhos e filhas e encheriam a terra de uma grande família, a família de Deus. Por essa razão foi instituído o casamento. Gênesis 1:27-28; 2:18-25.

b) O pecado entra no mundo e, ao destruir tudo com o dilúvio, Deus chama um homem e sua família para preservar a raça humana. Novamente ele manda que eles se multipliquem e encham a terra – Gênesis 7:1; 9:1.

c) Depois Deus escolhe um homem para que, acompanhado da sua esposa, possam gerar filhos e na sua descendência serem abençoadas todas as famílias da terra. Esse homem foi Abraão. A maneira como Abraão permitiria que Deus trouxesse sobre ele o que havia prometido era ordenando a vida dos seus filhos e de sua família depois dele. Gênesis 18:17-19.

Deus não desistiu do seu propósito de encher a terra com muitos filhos semelhantes a Jesus, isto é, de formar a sua família sobre a terra. Essa família que é a igreja teria como base famílias dignas onde as pessoas expressariam o amor e o cuidado que o nosso Pai tem para conosco.

Quando enviou os discípulos para pregar o Evangelho do Reino, o Senhor Jesus ordenou como estratégia que eles procurasse casas dignas para ficar e pregar a Palavra (Mateus 10:11-13).

É muito importante para o cumprimento do propósito de Deus na nossa vida e na terra que estejamos investindo na

nossa família para que ele seja de acordo com o plano do Senhor. Por isso encontramos tantos textos no Novo Testamento que ordenam o bom funcionamento das famílias de acordo com o padrão de Deus.

34

2.

O padrão de Deus para a família

Deus tem um padrão maravilhoso que faz que a família seja ao mesmo tempo o lugar de amor para os seus membros e um meio de espalhar o amor de Deus para o mundo, para os que não têm família, os abandonados, os órfãos, os perdidos, enfim, para encher a terra de filhos semelhantes a Jesus.

A

Palavra de Deus nos ensina como é essa família segundo a vontade de Deus:

a)

O

marido ama sua esposa como Jesus amou a Igreja, a ponto de morrer por ela (Efésios 5:25-33). O esposo é a

cabeça da mulher. Isso tem a ver com a responsabilidade de suprir sua esposa e família material, emocional e

espiritualmente. No mundo os maridos são grosseiros, egoístas e infiéis. No Reino de Deus eles são amorosos, fiéis

e vivem para agradar sua esposa (I Pedro 3:7).

b)

A esposa se submete ao seu marido como ao Senhor Jesus, para ser uma ajudadora capaz (Efésios 5:22-24). No

mundo as mulheres estão numa competição aberta com seus esposos. Isso tem destruído as famílias. Ser submissa

como a Bíblia ensina não significa ser inferior ou incapaz. Ao contrário, é ser uma ajudadora idônea, capaz. As irmãs que têm maridos incrédulos devem também submeter-se a eles (I Coríntios 7:12-16 e I Pedro 3:1-6).

c)

Os pais ensinam e disciplinam seus filhos no Senhor, e os amam sem irritá-los (Efésios 6:4). No mundo os pais criam seus filhos sem disciplina e cuidado. No Reino de Deus os pais criam filhos obedientes através da disciplina, do amor e do exemplo que dão como discípulos do Senhor Jesus.

d)

Os filhos honram a seus pais e são obedientes a eles, pois isso é justo (Efésios 6:1-3). Jesus, quando menino de 12 anos, era sujeito, submisso, obediente a Maria e José. Ele já sabia que era o Filho de Deus, mas também sabia que

o

propósito do seu Pai se cumpriria em ele se sujeitar àqueles que lhe criavam na terra (Lucas 2:51).

3.

O padrão de Deus para o solteiro

O

tempo de solteiro é quando a pessoa vai estabelecer as bases para sua futura família. Essas bases são duas:

a)

Os relacionamentos dentro da família atual. A maneira como os filhos vêem os pais, ou como se comportam com

eles e com os irmãos certamente será a maneira como vai se comportar na sua futura família. Filhos desrespeitosos

brutos com os pais e irmãos também serão assim com cônjuges e filhos. Se forem amorosos hoje, serão também amanhã.

e

b)

A forma como o solteiro se relaciona com o sexo oposto.

A Bíblia ensina a importância de primeiro cuidar das condições necessárias e só depois pensar em casamento

(Provérbios 24:27). Por isso, é necessário que antes de pensar em casamento, o jovem esteja com a vida encaminhada em três áreas:

 

Psicológica – Isso se refere à idade e à maturidade. Alguém que está na adolescência não está pronto psicologicamente para contrair matrimônio, pois essa é uma fase de muitas mudanças e crises emocionais, de formação do caráter da pessoa.

Financeira – Isso se refere à condição que a pessoa tem de planejar uma nova vida de casado, que envolve moradia, alimentação, roupas etc. Para pensar em casamento, alguém precisa ter sua vida profissional pelo menos iniciada.

Espiritual – Isso se refere à firmeza em Cristo. Alguém que é recém convertido, ainda se firmando em Cristo, deve primeiro cuidar dessa área de sua vida e depois partir para o casamento.

 

Outro requisito importantíssimo para um relacionamento é a bênção dos pais. Aliás, é bom que se procure conselho também naqueles que nos pastoreiam para um assunto tão importante que é o início do relacionamento para casamento. Tudo isso sempre feito em oração e busca da vontade de Deus.

Ao se relacionar com alguém para casamento, esse relacionamento deve ser guiado pela santidade. Isso significa que não deve haver nenhum tipo de envolvimento físico entre o casal de noivos. O toque físico é para o casamento.

O

corpo de um só vem a pertencer ao outro depois do casamento. O tempo de compromisso e noivado serve para

que os dois se conheçam e às suas famílias, e não para que tenham intimidade física (I Tessalonicenses 4:3-7).

4.

O divórcio

O

Senhor odeia o divórcio (Malaquias 2:16). O divórcio vai contra o projeto de Deus que envolve famílias dignas.

Quando duas pessoas se unem em casamento, elas estão sendo unidas por Deus. A ordem do Senhor é que o que ele uniu o homem não deve separar. Uma segunda união daquela pessoa que abandonou seu cônjuge é uma união adúltera (Mateus 19:1-8; I Coríntios 7:10-15, 39).

35

5.

Aqueles que não vão se casar

A Bíblia fala daqueles que não vão se casar. São os que receberam o Senhor essa condição. Essas pessoas não são frustradas porque não se casaram, mas se dedicarão inteiramente à obra do Senhor. Há outros que ficaram viúvos ou se separaram e não voltarão a se casar também para se dedicar à família e ao Senhor. – I Coríntios 7:7-11.

Esses irmãos devem ser acolhidos no nosso meio com muito amor e carinho. Nós somos sua família. Precisamos cuidar das viúvas e dos órfãos (Tiago 1:27). Os idosos que têm parentes devem ser atendidos pelos seus familiares (I Timóteo 5:8). Aqueles que foram abandonados e vivem sem seus esposos devem receber a nossa atenção. Todos esses que sofrem são importantíssimos na casa de Deus pois eles têm experiência para cuidar de pessoas que chegarão também com os mesmos problemas.

Conclusão

Se a sua história de vida familiar é complicada, não deixe que isso ofusque o plano de Deus para você. Deus faz milagres. Ele cura corações feridos e restaura relacionamentos. Creia nisso e coloque sua família diante de Deus em oração, com fé e agradecimento a ele pela família que ele lhe deu.

Essa lição é pequena para um assunto tão importante. Por isso é importante você participar de todas as atividades da igreja que lhe ajudarão na sua família.

Os adolescentes devem participar de todo o trabalho referente a eles onde serão tratados assuntos referentes à sua idade, inclusive quanto ao relacionamento com seus pais e sobre o tempo certo para casamento.

Os casais devem participar das reuniões e cursos de casais e famílias. O seu investimento nessa área revelará que você entendeu que sua família faz parte do propósito de Deus.

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Na carta de Paulo aos Efésios temos uma descrição do padrão de Deus para a família no Reino de Deus. Para fixar esse texto, complete as palavras que faltam abaixo:

As mulheres sejam porque o marido é o

ao seu próprio marido, como ao da mulher, como também Cristo é o cabeça da sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo,

;

,

assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu

Maridos,

vossa mulher, como também Cristo amou a

e a si mesmo se entregou por ela, para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela

, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito.

Assim também os

Quem ama a

devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. a si mesmo se ama.

Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja;

porque somos membros do seu corpo.

Eis por que deixará o homem a seu

e a sua

e se unirá à sua

,

e se tornarão os dois uma só Grande é este mistério, mas eu me refiro a

e à

Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si e a esposa respeite ao

Filhos, Honra a teu

e a tua

a vossos pais no Senhor, pois isto é

(que é o primeiro mandamento com promessa),

para que te vá

, e sejas de longa vida sobre a

E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à

, e na admoestação do Senhor.

mas criai-os na

Efésios 5:22-6:4

36

,

2. Sobre a visão que Deus nos deu sobre família, marque as alternativas corretas:

a) Ser cristão não tem muito a ver com a qualidade do meu relacionamento com meus familiares. Deus não está tão preocupado com minha família já que eu estou salvo.

b) Ter famílias dignas faz parte do projeto de Deus para o homem desde a criação.

c) Há um padrão de Deus para a família, como por exemplo o amor do marido para com sua esposa na mesma medida do Cristo amor com que Cristo amou a igreja a ponto de dar a vida por ela.

d) A mulher que tem marido incrédulo não lhe deve submissão, ao contrário deve tentar ficar livre dele o mais rápido possível.

e) Honrar pai e mãe é o primeiro mandamento com promessa. No Reino de Deus, os filhos são obedientes aos pais em tudo.

f) A intimidade física é para o casamento, portanto solteiros que estão se relacionando para casamento devem manter-se em santidade.

3. Marque a segunda coluna de acordo com os versículos da primeira:

(1) Salmo 68:4-6 ( ) O marido deve amar sua esposa como Cristo amou a Igreja, e a esposa ser submissa ao marido como a Igreja é submissa ao Senhor Jesus.

(2) Efésios 5:22-6:4

(

) Deus odeia o divórcio.

(3) Provérbios 24:27

(

) Deus nos chamou para a santificação e não para a impureza sexual.

(4) Malaquias 2:16

(

) Os pais devem criar seus filhos com disciplina, e os filhos devem obedecer a

(5) I Timóteo 5:8

(

seus pais. ) Deus faz até mesmo o solitário habitar em família.

(6) Tessalonicenses 4:3-7

(

) Devemos cuidar dos necessitados da nossa família, inclusive dos idosos.

(

) Antes de pensar em casar (“edificar a casa”), o jovem deve cuidar de arrumar sua vida nos estudos e no trabalho (“os negócios e a lavoura”).

APLICAÇÃO

1. Há algumas condutas familiares que não correspondem ao padrão de Deus e que não permitem que uma família seja digna de ser chamada de cristã. É importante que nossa família seja um exemplo para as outras e que nosso testemunho venha a servir de restauração para muitos que hoje estão vendo seus lares serem destruídos. Marque nessa lista abaixo atitudes que você precisa corrigir.

Para homens casados:

Tenho colocado minha família em segundo plano na minha vida.

Tenho sido bruto com minha esposa.

Não sou bruto com ela, mas não expresso amor. Sou egoísta, vivo para mim mesmo.

Prefiro estar com outras pessoas que com minha esposa e filhos.

Não tenho dado atenção aos meus filhos. Não converso nem brinco com eles.

Não dou carinho aos meus filhos.

Não disciplino meus filhos. Eles fazem o que querem.

Para mulheres casadas:

Tenho colocado minha família em segundo plano na minha vida.

Tenho sido encrenqueira com meu marido.

Não sou submissa ao meu marido. O meu exemplo não ensina às outras mulheres a amar seus maridos.

Tenho deixado meus filhos em segundo plano e priorizado minha realização profissional.

Não tenho dado atenção aos meus filhos. Não converso nem brinco com eles.

Não disciplino meus filhos. Eles fazem o que querem.

Para solteiros:

Tenho colocado minha família em segundo plano na minha vida.

Tenho sido rebelde com meus pais. Não gosto de obedecê-los.

Não valorizo conversar com meus pais.

Tenho estado sempre em conflito com meus irmãos.

Tenho intimidade física com pessoas do sexo oposto.

Acho que posso namorar como e quando quiser. Não preciso de critérios.

37

Lição 10

PERDÃO E RESTITUIÇÃO

Introdução

Na vida que tínhamos no passado, o pecado destruiu os nossos relacionamentos. Tínhamos problemas com Deus e com as outras pessoas. Com Jesus encontramos paz. Primeiramente temos paz com Deus pela fé em Cristo. Essa paz vem porque o Senhor perdoa os nossos pecados e nos reconcilia com Deus. Veja esses versículos:

Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado. Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida; (Romanos 5:1-10)

Agora que fomos reconciliados com Deus, ele também nos reconcilia com as pessoas. Os relacionamentos quebrados são resultado do pecado (ódio, egoísmo, vingança, amargura, inveja etc.). Se somos arrancados do pecado, se agora temos paz com Deus, teremos paz também com as pessoas. Veja o que a Bíblia diz sobre isso:

Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ora, temos, da parte dele, este mandamento: que aquele que ama a Deus ame também a seu irmão. (I João 4:20,21)

Quando há coisas a consertar no seu relacionamento com pessoas, o que você deve fazer? Temos dois casos. O primeiro é quando você errou com as pessoas. O segundo caso é quando as pessoas erraram com você.

1. A restituição – A maneira de agir quando você errou com as pessoas

Muitas vezes há pessoas que têm algo contra nós. São muitas as situações nas quais nos metemos no passado. Roubo, mentira, engano. Ou ferimos as pessoas com palavras ou mesmo agressões físicas. Ou talvez falhamos com familiares não cumprindo aquilo que era a nossa função: abandono de família, ausência no lar etc.

A Bíblia nos relata o caso de Zaqueu. Ele era um cobrador de impostos (publicano) que ao ter um encontro com Jesus

tomou a decisão de devolver quatro vezes mais se havia roubado alguém. Ao ver essa atitude, Jesus afirmou que tinha chegado salvação na casa de Zaqueu (Lucas 19:1-9). Um verdadeiro encontro com Jesus nos faz restituir aquilo que tomamos de outra pessoa, ou consertar o que foi feito errado, ou confessar o nosso pecado àquela pessoa contra quem pecamos.

Consertar nossos relacionamentos é tão importante que o próprio Senhor Jesus nos ensina que se estivermos oferecendo uma oferta ao Senhor (dízimos, ofertas, louvores, oração etc.) e nos lembrarmos que alguém tem algo contra nós, devemos parar tudo e ir reconciliar com essa pessoa (Mateus 5:23-26). Quando oferecemos um culto a Deus, mas temos pecado contra outra pessoa e não consertamos, esse é um culto hipócrita e não é aceito por Deus.

2. O perdão – A maneira de agir quando as pessoas erraram com você

Os relacionamentos ficam prejudicados também porque as pessoas erraram conosco. Nesse caso o Senhor nos manda perdoar. Ele inclusive ensina que os nossos pecados são perdoados se perdoamos àqueles que pecam contra nós. Leia esses dois textos que falam disso: Mateus 6:12-15 e Marcos 11:25,26.

O Senhor Jesus nos conta a história de um homem que teve uma dívida muito grande perdoada pelo seu credor, mas

que foi incapaz de perdoar uma dívida pequena de outra pessoa. Por isso ele foi preso: tendo sido perdoado, não soube perdoar (Mateus 18:23-35). O pecado com o qual ferimos a Deus e que ele nos perdoou é MUITO maior que qualquer

erro que alguém cometa contra nós. Se Deus nos perdoou tão grande pecado, e Jesus morreu por nós quando nós

1

38

ainda éramos inimigos de Deus, então também podemos perdoa quem nos fez mal mesmo antes que essa pessoa dê mostras de mudança. Somos chamados a ser imitadores de Deus no perdão (Efésios 4:30-5:2).

É importante que você saiba que perdoar é uma ordem e é algo que você decide fazer, independente dos seus sentimentos. Você deve decidir no seu coração: “eu perdôo fulano”. Quando você perdoa mesmo que o caso não seja apagado da sua mente, você não fala mais no assunto nem acusa mais a pessoa. É assim que Deus faz conosco (Miquéias 7:19). Quando obedecemos assim ao Senhor, ele age pelo Espírito Santo e tira do nosso coração todo resquício de amargura. Aquele que perdoa fica livre e libera a outra pessoa para que Deus possa agir na sua vida.

Conclusão

Ao entrar no Reino de Deus somos feitos filhos de Deus. Somos portanto, parecidos com o nosso Pai. Deus é amor e nos ensina a viver em amor, deixando de lado toda maneira de viver que tínhamos no passado e que se caracterizava por conflitos, egoísmo, ódio e amargura.

Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor. (1 João 4:8)

E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele. (1 João 4:16)

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Marque as atitudes que devemos ter para corrigir relacionamentos do passado:

(a)

Ignorar as pessoas e se afastar delas. Assim não teremos mais problemas com elas.

(b)

Fugir das pessoas contra quem erramos para não passarmos mais vergonha.

(c)

Procurar as pessoas contra quem pecamos para pedir seu perdão.

(d)

Restituir, quando possível, o que devemos para as pessoas se roubamos algo delas.

(e)

Perdoar aqueles que nos fizeram mal.

(f)

Vingar-se dos que nos ofenderam, afinal de contas agora sou filho de Deus e ele vai fazer justiça ao meu favor.

2. O Senhor Jesus nos textos de Mateus 5:23-26 e Marcos 11:25,26 nos fala como é importante que os nossos relacionamentos estejam cheios de paz. Complete os espaços em branco e aproveite para relembrar a importância desses ensinos:

E, quando estiverdes para que vosso Pai celestial vos

,

se tendes alguma coisa contra alguém, as vossas

Mas, se não

, também vosso Pai celestial não vos

Referência bíblica:

,

as vossas ofensas.

Se, pois, ao trazeres ao altar a tua tem alguma coisa deixa perante o altar a tua oferta, vai

, ali te

de que teu irmão

ti, reconciliar-te com teu irmão;

e, então, voltando, faze a tua oferta. Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás com ele a para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo.

Mateus 5:23-26

,

3. Quanto ao perdão, coloque (V) para as afirmativas verdadeiras e (F) para as falsas:

( ) Só precisamos perdoar quando a pessoa que nos ofendeu vem nos pedir perdão.

39

2

(

) Perdoamos mesmo quando a pessoa que pecou contra nós não dá mostras de mudança de comportamento.

(

) Perdoamos quando sentimos de perdoar.

(

) Perdoamos mesmo sem sentir pois perdoar é um mandamento que obedeço tomando uma decisão no meu coração.

(

) Quando perdôo não relembro mais o assunto, nem acuso mais a pessoa e passo a amá-lo.

(

) Posso perdoar porque Deus também me perdoou.

4. Relacione cada texto com seu assunto:

(1) Romanos 5:1-10

(

) Quem diz que ama a Deus deve amar também aos irmãos.

(2) I João 4:20,21

(

) Se perdoamos somos perdoados.

(3) Lucas 19:1-9

(

) Fomos reconciliados com Deus mediante a morte de Jesus.

(4) Mateus 5:23-26

(

) Temos paz com Deus porque Jesus morreu por nós quando ainda éramos pecadores.

(5) Marcos 11:25,26

(

) Zaqueu ao conhecer Jesus decide restituir se roubou alguém.

(

) Se alguém tem algo contra mim devo ir consertar e reconciliar-me com ele.

APLICAÇÃO

1. Se você tem pessoas a quem precisa restituir algo, ore a Deus, converse com seu discipulador e procure consertar isso. Não procure se defender, apresentar argumentos e desculpas para sua atitude. Basta confessar e restituir, naquilo que for possível.

2. Se há pessoas que lhe fizeram ma, tome uma decisão agora de perdoar. Faça isso em oração.

40

3

Lição 11

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO

Introdução

Vimos pela lição passada como fomos resgatados de uma vida de conflitos para uma vida de paz: paz com Deus e paz com as outras pessoas. Perdoamos e fomos perdoados. Mas na nossa caminhada diária ainda teremos situações que vão nos tentar a deixar a cruz e reagir de maneira carnal e mundana. No relacionamento com as pessoas, sejam irmãos em Cristo ou incrédulos, teremos o desafio de manter a paz, mesmo porque haverá atitudes pessoais nossas que ainda precisam ser transformadas pelo Senhor. Sobre isso há dois textos que precisamos conhecer. O primeiro fala da forma como vamos nos comportar nessa nova vida:

Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz; Efésios 4:1-3

Ter paz com todos é um mandamento para nós (Romanos 12:18)

Veremos nessa lição os princípios de relacionamento ensinados na Palavra de Deus e que nos farão andar de forma que sejamos dignos de ser chamados discípulos de Jesus e que nos farão ter paz com todos.

COMO MANTER A PAZ NOS RELACIONAMENTOS?

1. Amar o inimigo

Os relacionamentos segundo o mundo se mantém enquanto as pessoas conseguem tirar proveito. No mundo amamos os que nos amam e são agradáveis. As pessoas difíceis e diferentes de nós não fazem parte do nosso círculo de amizades. Além disso, aquelas que nos fazem mal são alvo da nossa vingança. Cada um pensa em si mesmo e por isso os conflitos aparecem – Tiago 4:1,2.

No texto de Lucas 6:27 a 38 encontramos o ensino do Senhor Jesus quanto ao nossos relacionamentos em situações em que somos tentados a abandonar a paz e viver na velha vida carnal de conflitos. São situações quando somos perseguidos, caluniados, injustiçados e maltratados. Leia primeiro o texto bíblico de Lucas. Depois leia os comentários abaixo e o versículo do parêntese logo em seguida.

Se alguém lhe faz um mal, faça o bem para ele. Isso é amar o inimigo (Vs. 27).

Quando uma pessoa falar mal de você, não se defenda. Abençoe essa pessoa e ore por ela (Vs. 28).

Oferecer a outra face quando alguém lhe bate no rosto é não se vingar, mas continuar fazendo o bem mesmo

com o risco de ser novamente ferido. Não brigue por coisas (Vs. 29, 30). Como você quiser ser tratado, trate os outros. Se você quer que as pessoas sejam pacientes com você, seja

paciente com os outros (Vs. 31). As pessoas fazem o bem àqueles que também lhe fazem o bem. Seja para retribuir, seja para esperar de volta.

Como filhos de Deus somos capazes de amar aqueles que são maus para conosco, falar com quem não fala conosco. Essa atitude se chama misericórdia. Um discípulo de Jesus é misericordioso (Vs. 32 a 36). Esteja pronto com o perdão para todos os que lhe fazem mal. Seja rico no perdoar e seja pobre no condenar

afastar as pessoas de você (Vs. 37). Sempre dê ao invés de cobrar. Dê amor, paciência, perdão, bens, dinheiro. Se você for mesquinho em dar, você vai receber pouco também, mas se você for generoso, você também receberá com generosidade (Vs. 38).

Esse tipo de vida é um absurdo para quem ainda tem um coração no mundo e no império das trevas. Mas para quem já está no Reino de Deus isso não somente é possível como é maravilhoso. O nosso modelo é o Senhor Jesus:

Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; POIS ELE, QUANDO ULTRAJADO, NÃO REVIDAVA COM ULTRAJE; QUANDO MALTRATADO, NÃO FAZIA AMEAÇAS, MAS ENTREGAVA-SE ÀQUELE QUE JULGA RETAMENTE, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

I Pedro 2:21-24

41

2.

Amar o imão

A Igreja de Jesus é a nossa nova família. Nessa família convivemos uns com os outros e precisamos saber como o Senhor nos ensina que nos amemos. Vamos tocar em dois pontos importantes dessa convivência:

a) Considere seu irmão superior a você – Filipenses 2:3

No mundo as pessoas competem para ver quem é o maior e o melhor. Certa vez os discípulos de Jesus discutiam sobre quem seria o maior entre eles. Leia em Lucas 2:24 a 26 como foi essa história e o que Jesus respondeu. Quando amamos o irmão nós o servimos e não exigimos ser servidos, nós perdoamos e não exigimos ser perdoados, temos paciência e não exigimos nada.

No tempo do em que o Senhor estava aqui na terra, havia um costume no qual quando uma pessoa chegava em uma casa um escravo daquela casa devia lavar os pés desse que chegava. Certa vez, Jesus e os seus discípulos chegaram num lugar para celebrar a festa da páscoa e não havia um escravo para lavar os seus pés. Então Jesus se levantou e lavou os pés dos seus discípulos. Ele fez o trabalho do servo, o trabalho de escravo. Leia João 13:1- 17. Você viu o que o Senhor nos ordena: “Como eu fiz, façam vocês também”.

No nosso relacionamento com os irmãos, cada um de nós vai estender todo amor, perdão, paciência, cuidado, zelo, atenção etc. para que o outro irmão esteja sendo servido e tenhamos paz.

b) Corrija o irmão com amor e mansidão se ele pecar – Gálatas 6:1

Precisamos cuidar uns dos outros. Se um irmão peca preciso corrigi-lo para que se arrependa e a nossa comunhão não seja interrompida. Veja o ensino da Palavra sobre isso:

Se o irmão errou com você, nunca se vingue. Perdoe imediatamente. Quando você for corrigi-lo ore antes, e não

faça isso para humilhá-lo, mas para restaurá-lo. Esteja pronto para também se corrigir, pois você também pode ter errado. Nunca espalhe o pecado do seu irmão, seja contra você ou não. Espalhar o pecado de outro irmão é coisa de fofoqueiro e mexeriqueiro. Isso não deve haver entre nós.

Se um irmão permanece no pecado mesmo depois de corrigido, peça ajuda a um irmão maduro (seu

discipulador e o líder do grupo). Seja manso e paciente com aquele que erra. Ele não precisa de mais uma pessoa para condená-lo, mas de um irmão para ajudá-lo a vencer o pecado.

Leia em Mateus 18:15 a 18 como trabalhar para restaurar o irmão que pecou.

Conclusão

Sem Jesus as pessoas são grosseiras, briguentas, falsas, mentirosas. Se fala a verdade, faz isso de maneira que fere quem o ouve. Se diz que ama, muitas vezes mente e esconde a verdade para não ferir. Uma das características mais marcantes do império das trevas é o egoísmo: cada um vive para si mesmo. No Reino de Deus não vivemos mais para nós mesmos: vivemos movidos pelo amor ao Senhor e aos nossos irmãos. A palavra que rege os nossos relacionamentos é a do Senhor Jesus:

Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros. João 13:14,15,34,35

42

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Segundo os ensinamentos do Senhor Jesus em Lucas 6:27 a 38, complete cada pergunta:

a) O que fazer com o inimigo?

b) O que fazer aos que me odeiam?

c) O que fazer quando alguém me amaldiçoa?

d) O que fazer pelos que me caluniam?

e) O que fazer quando alguém me bate numa face?

f) O que fazer quando alguém quer levar minha capa (algo que me pertence)?

g) O que fazer quando alguém me pede algo?

h) O que fazer quando alguém que discutir comigo por causa de algo que me pertence?

i) Devo amar aqueles que não me amam, falar com os que não falam comigo e emprestar sem esperar que depois os outros paguem juros para mim?

j) Devo ser severo e rígido nas minhas exigências com as pessoas ou devo ser misericordioso e perdoador?

k) Quando sou misericordioso estou imitando a quem?

l) Quanto ao dar, ajudar, socorrer, perdoar devo ser mesquinho ou generoso?

2. O perdão que hoje recebemos do Senhor Jesus é resultado da sua morte na cruz. O texto de I Pedro 2:21-24 descreve a atitude do Senhor nessa situação. Complete os espaços em branco:

Porquanto para isto mesmo fostes lugar, deixando-vos o qual não cometeu

, pois que também Cristo

em vosso

para seguirdes os seus passos,

, nem na sua

se achou engano;

pois ele, quando ultrajado, não

com ultraje; quando maltratado, não fazia mas entregava-se àquele que julga retamente,

,

carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos

pecados, vivamos para a

; por suas feridas, fostes

, para que nós, mortos para os

3. Relacione cada texto com seu assunto:

(1) Romanos 12:18

(

) A causa dos conflitos é a inveja, a cobiça e a busca da satisfação pessoal.

(2) Tiago 4:1,2

(

) O maior no Reino de Deus é o que serve os irmãos.

(3) Lucas 6:27 a 38

(

) Se preciso corrigir meu irmão devo fazer isso com temor de Deus e sem

(4) Lucas 2:24 a 26

(

orgulho, cuidando para que eu também não caia no pecado. ) Se preciso corrigir meu irmão devo fazer isso com amor e mansidão.

(5) Gálatas 6:1

(

) No que depender de mim terei paz com todas as pessoas

(

) O ensino do Senhor Jesus quanto ao meu comportamento com a pessoas que me fazem mal.

APLICAÇÃO

1. Certamente há pessoas na sua vida que lhe incomodam ou lhe perseguem, no trabalho, na escola, na rua etc

Você

pode reagir como qualquer incrédulo e se vingar, pagando na mesma moeda. Ou você pode agir como um filho de Deus e discípulo de Jesus, perdoando e orando por elas. Talvez Deus queira que essas pessoas venham a ser salvas através da sua atitude. Ore junto com o seu discipulador liberando a bênção de Deus sobre essas pessoas, decida não falar mal delas nunca mais e se houver oportunidade faça algo de bom para elas. Ore todos os dias clamando a Deus pela salvação dessas pessoas e se colocando como colaborador de Deus nesse trabalho.

2. Há algum irmão de quem você está exigindo alguma coisa? Ou que você está se queixando? Talvez você esteja sendo muito rígido no seu julgamento dos irmãos. Vimos que como servos uns dos outros ou irmãos que se amam a nossa atitude é igual a de Jesus. Nós é que lavamos os pés dos irmãos, e não eles lavam os nossos. Nós é que servimos a eles e não eles a nós. Por isso é hora de arrependimento e mudança de atitude. Deixar de exigir e passar a dar, passar a amar. Converse sobre isso com seu discipulador e mude sua atitude com os irmãos.

43

Lição 12

O PROPÓSITO ETERNO DE DEUS

Introdução

Há um grande problema na vida das pessoas: a ausência de um alvo. Alguém que não tem um alvo ou um objetivo está desorientado e não sabe para onde vai. Na vida com Deus não podemos ter esse problema. Deus tem um alvo ou um propósito muito bem definido para cada um de nós. Quando não conhecemos esse propósito ficamos desorientados e sem rumo no Reino de Deus.

O apóstolo Paulo tinha um alvo bem definido na sua vida. Ele fala disso nesse texto abaixo:

Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; Mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço:

Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, PROSSIGO PARA O ALVO, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Filipenses 3:12-14

Como discípulos de Jesus temos na nossa vida um alvo bem definido a alcançar. É este mesmo alvo que Paulo fala. Essa meta é determinada por aquilo que Deus estabeleceu para mim. É o motivo de ter nos criado. Deus não é um Deus de improvisos, bagunçado, atrapalhado. Não pense que você é fruto do acaso ou da sorte. Nós somos resultado de um plano (um propósito) que Deus traçou desde antes de criar todas as coisas. Esse plano é o propósito eterno de Deus.

QUAL É O PROPÓSITO ETERNO DE DEUS?

1. O que Deus queria quando nos criou

Precisamos entender o plano de Deus não baseado na realidade do homem hoje, contaminado e estragado pelo pecado. É preciso conhecer o que Deus tinha em mente quando decidiu nos criar. Como ele nos fez e como foi criado o homem.

a) Criados à imagem e semelhança de Deus – Gênesis 1:26,27. No pecado o homem tem a imagem da destruição, da morte, da vingança, do ódio, das guerras, da doença e de todo tipo de mal que há sobre a terra. Mas não foi assim no início. Deus criou Adão e Eva à Sua imagem e semelhança. Isso se refere ao caráter de Deus. Deus soprou seu fôlego no homem, isto é, colocou a sua própria vida em nós (Gênesis 2:7). Ele também deu ordens ao homem, isto é, fez do homem um ser moral, isto é, responsável pelos seus atos (Gênesis 1:28,29; 2:16,17). NO PLANO DE DEUS O SER HUMANO TERIA O MESMO CARÁTER DE DEUS, ISTO É, SERIA SEMELHANTE A ELE.

b) Criados para ser santos e irrepreensíveis – Efésios 1:4. Deus é santo Esse é o caráter de Deus. Ele é santo e é amor (I Pedro 1:16 e I João 4:8). Quando nos planejou, Deus não desejava que o pecado fizesse parte do nosso caráter. Deus é perfeito e colocou em nós a sua perfeição (Mateus 5:48). Por isso temos nesse texto de Efésios a declaração que fomos escolhidos para ser irrepreensíveis. O padrão de Deus para nós é alto: ter no seu caráter santo.

c) Criados para ser filhos de Deus – Efésios 1:5. Segundo o seu amor, Deus nos criou para sermos seus filhos, pessoas da sua intimidade e herdeiros de tudo que ele tem e é. No mundo natural o filho herda do pai o caráter, tanto pela genética quanto pela educação que recebe. Assim também, como filhos,somos semelhantes ao nosso Pai em amor e santidade.

d) Criados para ter Jesus como centro e modelo – Efésios 1:9,10. Deus revelou o mistério do seu propósito: fazer que tudo se dirija a Jesus. Fazer de Jesus o centro de tudo. Por isso, se somos feitos à imagem de Deus, então somos a imagem de Jesus que é a imagem de Deus (Colossenses 1:13-

15).

2. O propósito eterno de Deus: Ter uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus – Romanos 8:28,29

Quando Deus criou o homem e a mulher ele lhes deu a ordem de encher a terra (Gênesis 1:28). Deus queria ver a terra cheia de filhos que expressariam sua santidade e seu amor. Seria uma família muito grande, todos semelhantes àquele que era o centro de tudo: Jesus. O pecado interferiu na execução desse propósito, mas Deus não desistiu dele. O pecado matou o homem, tirou a vida de Deus que havia nele. Mas Deus providenciou através da morte e da ressurreição de Jesus o perdão dos nossos pecados e o retorno a esse propósito.

1

44

Tudo que acontece na vida daqueles que amam a Deus e que são chamados segundo esse propósito de ser semelhante a Jesus, é para o seu bem. É Deus agindo na vida de cada filho seu até que ele tenha o mesmo caráter (imagem) de Jesus.

3. Como o propósito eterno de Deus afeta a nossa vida

Agora sabemos bem qual o nosso alvo: ser semelhante a Jesus e participar com Deus no seu propósito de ter uma família muitos de filhos semelhantes a Jesus. Esse alvo toma toda a minha vida. Todos os outros objetivos ficam em segundo plano. Eu passo a viver para ser semelhante a Jesus e para trazer outros para a família de Deus: a Igreja, para que ela seja composta por muitos filhos.

Esse propósito de Deus afeta a minha vida nesses sentidos:

a) Vivo para andar como Jesus andou (I João 2:6 e I Pedro 2:21) – Busco ser como Jesus em tudo. Esse é o alvo de Deus para mim: ser semelhante a Jesus, aquele que é o centro de tudo. Andar como ele andou, perdoar como ele perdoou, amar como ele amou, falar como Jesus falou etc. Tenho prazer em ter o meu caráter mudado todos os dias até que eu seja semelhante ao Senhor Jesus em tudo. Para isso Deus me deu o Espírito Santo para que ele me transforme. Também os outros irmãos que trabalham na minha vida para me ajudar nessa mudança. Até os problemas e sofrimentos que passo são para que a imagem de Jesus se forma em mim (II Coríntios 3:18).

b) Vivo para meus irmãos, a família de Deus (I Tessalonicenses 5:1) – O Senhor quer uma família, e não pessoas isoladas. É o meu prazer fazer parte da família de Deus e edificar a vida dos meus irmãos ajudando-os a crescer na semelhança de Jesus.

c) Vivo para trazer muitos para a família (João 3:16 e 20:21) – O Senhor Jesus foi enviado para salvar aqueles que estavam perdidos, longe da família de Deus, distantes do propósito de Deus. Ele veio porque o Pai queria muitos filhos. Veja só, o Deus Filho deu seu vida para que o Pai tivesse muitos filhos. Da mesma maneira somos enviados pelo Senhor: para dar a nossa vida para que muitos se arrependam e se tornem filhos de Deus pela fé em Jesus. Por isso pregamos o Evangelho do Reino e fazemos discípulos:

PARA QUE O REINO DE DEUS ESTEJA NO CORAÇÃO DOS HOMENS E A GLÓRIA DE DEUS ENCHA A TERRA ATRAVES DE UMA FAMILIA DE MUITOS FILHOS SEMELHANTES A JESUS!

Conclusão

Não há nada que Deus tenha resolvido fazer que ele não consiga. Ele resolveu desde antes da fundação do mundo que você seria formado semelhante a Jesus. Ele está empenhado nesse trabalho. Deus revelou sua vontade (seu mistério) de formar a imagem (o caráter) de Cristo em cada um de nós (Colossenses 1:26,27).

Temos também a promessa de que alcançaremos definitivamente esse alvo na volta de Jesus. Quando Jesus voltar fará que aqueles que estão buscando todos os dias ser semelhante a ele sejam completamente transformados e o propósito de Deus se cumprirá.

Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro. I João 3:1-3

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Marque as alternativas corretas segundo o que aprendemos sobre o propósito eterno de Deus:

(a)

Não é importante sabermos o alvo de Deus para nós. Basta esperar o dia de ir para o céu e ir levando a vida aqui do jeito que der.

(b)

Deus criou o homem à sua imagem e semelhança, isto é, com o seu Espírito, sua vida e seu caráter.

(c)

Deus criou o homem para ser mais uma criatura entre tantas outras.

(d)

Deus criou o homem como filho dele, especial entre todos os seres criados, para gozar da sua intimidade e amor.

(e)

Deus criou o homem para ser santo e irrepreensível, sem pecado e vivendo em amor.

45

2

2.

Complete os espaços em branco nesse texto de Romanos que fala do propósito de Deus para aqueles que o amam. No final coloque a referencia (capítulo e versículo):

Sabemos que todas as coisas daqueles que são

para o segundo o seu

também os

Porquanto aos que de antemão conheceu, para serem conformes à a fim de que ele seja o primogênito entre muitos

Romanos

:

3. Relacione cada texto com seu assunto:

daqueles que amam a Deus,

de seu Filho,

(1) Filipenses 3:12-14

(

) Deus nos criou para sermos seus filhos por meio de Jesus.

(2) Efésios 1:4,5

(

) Assim como Jesus foi enviado ao mundo, eu também fui.

(3) Efésios 1:9,10

(

) Quando Jesus voltar (se manifestar) serei semelhante a ele. Por causa dessa esperança, me afasto do pecado (purifico-me).

(4) I João 3:1-3

(

) Tenho um alvo que Deus estabeleceu para mim. Prossigo todos os dias para

(5) João 20:21

(

esse alvo: ser semelhante a Jesus. ) Fomos escolhidos por Deus para ser santos e irrepreensíveis, sem pecado.

(

) O propósito de Deus faz Jesus ser o centro de tudo, por isso na família de Deus buscamos ser semelhantes a ele.

APLICAÇÃO

1.

Vimos que o propósito eterno de Deus afeta a nossa vida de três maneiras:

 

(A)

VIVO PARA ANDAR COMO JESUS ANDOU

(B)

VIVO PARA OS MEUS IRMAOS, A IGREJA, A FAMÍLIA DE DEUS

(C)

VIVO PARA TRAZER MUITOS PARA A FAMÍLIA, FAZER DISCÍPULOS

Coloque A, B ou C ao lado de cada afirmativa abaixo, de acordo com a área da sua vida a que ela se refere e a legenda acima. Depois escreva na linha que segue se a sua prática é boa, regular ou ruim (aproveite para conversar com seu discipulador sobre cada assunto):

 

A, B ou C

Bom, regular ou ruim

Ler a Bíblia para conhecer a pessoa de Jesus e ser como ele é

(

)

Discipular e ensinar com zelo aos irmãos

(

)

Estar atento para as oportunidades que surgem para falar de Jesus

(

)

Ver nos problemas e sofrimentos que passo uma oportunidade para

 

que eu aprenda a ser como Jesus é

(

)

Confessar pecados para que nada impeça que eu seja santo e irre-

 

preensível

(

)

Ir à casa de um novo convertido logo na semana que ele entregou

 

sua vida ao Senhor

(

)

Perdoar os irmãos quando eles falham comigo e amá-los

(

)

Ajudar os irmãos quando estão fracos, indo na casa deles, orando

 

com eles

(

)

Ter uma lista de oração por três pessoas que quero ganhar para Jesus

(

)

Ouvir quando os irmãos me corrigem e mudar imediatamente a atitude

 

errada que tinha

(

)

Ler a Bíblia para conhecer a pessoa de Jesus e ser como ele é

(

)

Ter uma palavra de ânimo e fé para os irmãos

(

)

Ter uma casa onde sempre vou para levar Jesus para aquela pessoa

(

)

46

3

Lição 13

IMPOSIÇÃO DE MÃOS

Introdução

A imposição de mãos é um dos ensinos elementares da fé cristã. É necessário que a pessoa nova convertida tome logo

conhecimento para praticar esse mandamento do Senhor. Qualquer assunto elementar é como o alicerce de um edifício.

O alicerce serve para que se construam as paredes sobre ele e vai manter todo o prédio firme. Portanto, um ensino

elementar da fé cristã serve para que a pessoa tenha uma vida firme em Jesus e esteja capacitada para cumprir a vontade de Deus. Veja quais são esses ensinos elementares:

Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus, o ensino de batismos e da IMPOSIÇÃO DE MÃOS, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno. Hebreus 6:1,2

Quando estudamos as lições 1 e 2 (Arrependimento e batismos) estudamos os primeiros princípios (arrependimento de obras mortas e da fé em Deus e o ensino de batismos). Numa lição mais à frente veremos sobre a ressurreição dos mortos e o juízo eterno (será uma lição chamada “A Esperança do Cristão”). Veja que esse texto que lemos em Hebreus nos mostra que seguimos para o que é perfeito depois do ensino dessas verdades elementares. Não é bom construir somente alicerces, é bom terminar a casa toda, mas é preciso ter um alicerce bem firme para poder construir as paredes.

Por isso, nessa lição estudaremos para colocar em prática esse ensino elementar tão importante que é a imposição de mãos. A prática da imposição de mãos é uma ferramenta fundamental para que você possa viver no Reino de Deus e cumprir a vontade do Pai.

COMO POSSO PRATICAR A IMPOSIÇÃO DE MÃOS DE MANEIRA QUE COLABORE COM A EDIFICAÇÃO DA IGREJA?

1. A Imposição de mãos na Bíblia

Precisamos ver na Bíblia o ensino e a prática da imposição de mãos para que isso também seja parte do nosso dia a dia como o Senhor quer.

a) Jesus tocava as pessoas:

Para abençoar - Mateus 19:13-15.

Para curar - Mateus 8:1-4, 14-17.

b) Jesus disse que os discípulos imporiam as mãos para curar (Marcos 16:15-18).

c) Os primeiros irmãos praticavam a imposição de mãos:

Para curar – Atos 9:1-12.

Para que as pessoas fossem batizadas no Espírito Santo – Atos 8:14-25.

Para transmitir dons espirituais – I Timóteo 4:14.

Para enviar alguém para uma missão ou serviço no Reino de Deus – Atos 6:1-6.

2. A Imposição de mãos na sua vida

A Imposição de mãos era praticada pelo Senhor Jesus e pelos discípulos. É também uma ordem para todos nós. É uma

maneira de espalhar a ação do Reino de Deus sobre a vida das pessoas. Vimos que ao impor as mãos sobre as pessoas, o Senhor Jesus e os discípulos abençoavam, curavam, repartiam dons espirituais, enviavam para um serviço. Portanto, a imposição de mãos está ligada à expansão do Reino de Deus na terra e na vida das pessoas. Veja algumas coisas importantes para que você use a prática desse ensino fundamental:

a) Impor as mãos é abençoar. É uma ministração que transmite benção, unção e autoridade espiritual e é acompanhado de oração ou profecia. Você foi chamado pelo Senhor Jesus para ser uma bênção na vida das pessoas. Não é somente o ato físico de colocar a mão sobre alguém. Você vai curar, profetizar, falar algo da parte de Deus, demonstrar seu amor e o amor de Deus para pessoas feridas.

47

b) Impor as mãos é amar. Se você toca nas pessoas você está se comunicando com ela e com o seu sofrimento.

Não seja uma pessoa fria que não se importa com os outros ou que não se aproxima de ninguém. Você foi chamado para amar as pessoas e cuidar delas.

c) Impor as mãos é exercer a autoridade que o Senhor Jesus lhe conferiu. Você não precisa ser um covarde que foge das situações de desafio ou que recorre aos recursos humanos e naturais. Você pode e deve diante de diversas situações exercitar sua fé e tocar nas pessoas para curar, abençoar e encher as pessoas do Espírito Santo.

d) Impor as mãos é expandir o Reino de Deus na vida das pessoas. Quem fica parado sem abençoar os outros

é porque não entendeu ainda a necessidade que as pessoas têm de receber o poder de Deus na sua vida. Seja alguém que espalha o poder e o amor de Deus na vida das pessoas.

e) Impor as mãos não é só para os antigos na igreja e os pastores, é para todos, inclusive os novos convertidos. Não espere ser uma pessoa mais antiga na igreja para poder abençoar os outros. Seja uma

bênção logo, senão você pode se tornar uma pessoa medrosa (que não tem coragem de enfrentar os desafios – as doenças, por exemplo) e egoísta (que só pensa em si mesmo e não se preocupa em abençoar os outros).

f) Impor as mãos e abençoar não é uma opção, é uma ordem. Você precisa obedecer a essa ordem, pois as pessoas precisam receber a bênção de Deus que há em você. Também é algo que deve ser feito com seriedade

e não com brincadeira, pois Deus quer agir através de você para abençoar, curar e libertar pessoas.

g) Abençoe as pessoas nos diversos lugares:

Nas reuniões – Ore pelos irmãos, coloque a mão sobre eles, ore e profetize sobre eles. Faça isso também com as pessoas que você trouxe ou outros visitantes. Quando alguém precisar de oração sempre se disponha a orar junto com a pessoa. Seja uma bênção para os irmãos e visitantes nas reuniões.

Em casa – Ore sempre abençoando seus filhos e colocando as mãos sobre eles. Quando alguém estiver doente em casa, ore por ele com imposição de mãos.