Sunteți pe pagina 1din 52

LEGISLAÇÃO

Fazenda Pública

Resumo
Compilação de normas

SGP 6
1

SUMÁRIO

FAZENDA PÚBLICA .......................................................................................... 2

CITAÇÃO E INTIMAÇÃO FAZENDA PÚBLICA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES ................. 2

PERITOS ........................................................................................................................ 7

CORREÇÃO/COMPLEMENTO DE CADASTRO PELO ADVOGADO E REJEIÇÃO DE


PETIÇÃO .......................................................................................................................... 9

ARQUIVAMENTO E CUMPRIMENTO DE SENTENÇA .................................................. 12

VÍTIMA E TESTEMUNHA PROTEGIDAS ....................................................................... 17

CRIAÇÃO DE MODELOS DE GRUPO............................................................................ 19

ORDEM CRONOLÓGICA DOS PROCESSOS E CONCLUSÃO ......................................... 21

MÍDIA DIGITAL ........................................................................................................... 24

REMESSA DE RECURSO AO TRF3 E DETERMINAÇÃO INSTÂNCIA SUPERIOR ............. 26

DADOS ESTATÍSTICOS ................................................................................................ 30

PRECATÓRIO E RPV ........................................................................................ 31

CADASTRO DO PRECATÓRIO E RPV DIGITAIS ............................................................ 31

CORREÇÃO DE DADOS NOS PRECATÓRIOS/RPV E COMUNICAÇÃO COM O DEPRE .. 35

COMUNICAÇÃO DE EXTINÇÃO DO RPV ..................................................................... 44

PETICIONAMENTO NO PRECATÓRIO E RPV ............................................................... 47

PORTARIA COM REGRAS GERAIS SOBRE PRECATÓRIO E RPV NO TJSP ..................... 48

CRÉDITOS .................................................................................................... 51

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


2

FAZENDA PÚBLICA

CITAÇÃO E INTIMAÇÃO FAZENDA PÚBLICA, AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES

COMUNICADO CONJUNTO Nº 508/2018


(Processo CPA nº 2018/42599)
A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Magistrados, Procuradores, Advogados,
Defensores Públicos, Promotores de Justiça, Dirigentes e Servidores das Unidades
Judiciais da Primeira Instância, no contexto do Comunicado Conjunto 380/2016 (Código
de Processo Civil - Lei 13.105/2015), do Comunicado SPI 56/2016, dos Comunicados
Conjuntos 1763/2017 e 2536/2017 e do Código de Processo Civil - Lei 13.105/2015 que,
a partir de 2/4/2018, a utilização de Portal Eletrônico para citações e intimações
destinadas à FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e às AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO
ESTADO DE SÃO PAULO representadas pela Procuradoria Geral do Estado – PGE está
disponibilizada para todas as Unidades Judiciais do Estado de São Paulo, para os
processos digitais de todas as competências, observadas as orientações que seguem:
I – DISPOSIÇÕES GERAIS:
1) A citação/intimação da FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e das
AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO representadas pela
Procuradoria Geral do Estado – PGE, listadas ao final deste Comunicado, deverão
ocorrer por meio do Portal Eletrônico, tendo como pré-requisito o cadastro do CNPJ
correto do ente público que figurar no processo.
2) A lista de nomes e CNPJs da Fazenda Pública Estadual e das
Autarquias/Fundações do Estado de São Paulo encontrasse ao final deste Comunicado.
Eventuais atualizações serão divulgadas na área de orientações internas INTRANET/SPI
– Orientações Gerais/Cartórios/Cível/Novo CPC/Citação e Intimação às Fazendas, link:
http://www.tjsp.jus.br/PrimeiraInstancia/OrientacaoPublicoInterno/Cartorios e na
INTERNET/Portal do TJ/SP/Peticionamento Eletrônico/Lista de CNPJs –
Autarquias/Fundações do Estado de São Paulo), link:
http://www.tjsp.jus.br/PeticionamentoEletronico.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


3

3) O ajuizamento de ações contra a FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e


contra as AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO deverá ser realizado
com o nome completo do ente público e o CNPJ correto, conforme a lista divulgada ao
final deste Comunicado ou na INTERNET, no endereço acima.
Exemplo:
Nome: Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza
CNPJ: 62.823.257/0001-09
4) O ajuizamento de ações pelas FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e
AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO por meio de Integração de
Sistemas ou Peticionamento Eletrônico também deverá ser realizado com a indicação
do CNPJ correto, conforme a lista divulgada ao final deste Comunicado ou na INTERNET,
no endereço acima.
II) PROCEDIMENTOS A SEREM OBSERVADOS PELAS UNIDADES
JUDICIAIS:
5) O ato de citação da FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e das
AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO PAULO deverá constar configurado na
aba de atos do documento dos despachos, decisões, sentenças, atos ordinatórios, da
seguinte forma:
Ato Automático:
Ato (Tipo do Ato): 4 – Citação;
Forma (Forma de Cumprimento do Ato): 24 – Intimação Eletrônica;
Modelo: 503155 - Mandado-Citação-Intimação da Fazenda Pública -
Autarquias (Exclusivo - Portal Eletrônico);
Prazo: Prazo processual para a manifestação das Fazenda/Autarquias,
após a citação;
Automática: Marcar (No caso de ato não automático, desmarcar esse
campo);
Tipo de Seleção (Destinatário do Ato): Parte passiva principal. Caso haja
duas ou mais partes no polo passivo a serem citadas (Ex: Fazenda e uma Autarquia),
utilizar o Tipo de Seleção Todas as Partes Passivas;
Modo de Finalização: Assinar e Liberar nos autos digitais.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


4

6) O ato de intimação da FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e das


AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO
PAULO deverá constar configurado na aba de atos do documento dos
despachos, decisões, sentenças, atos ordinatórios, da seguinte forma:
Ato Automático:
Ato (Tipo do Ato): 1 – Intimação;
Forma (Forma de Cumprimento do Ato): 1 – Intimação Eletrônica;
Modelo: Vazio;
Prazo: Prazo processual para a manifestação das Fazenda/Autarquias,
após a intimação;
Automática: Marcar (No caso de ato não automático, desmarcar esse
campo);
Tipo de Seleção (Destinatário do Ato): Parte Ativa Principal (parte no
polo ativo); Parte Passiva Principal (parte no polo passivo). Caso haja duas ou mais
partes no polo ativo ou passivo a serem intimadas (Ex: Fazenda e uma Autarquia),
utilizar, respectivamente, os Tipos de Seleção Todas as Partes Ativas e Todas as Partes
Passivas;
Modo de Finalização: Vazio
7) O ato de intimação da FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL e das
AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES DO ESTADO DE SÃO
PAULO, como terceiro interessado, deverá constar configurado na aba de
atos do documento dos despachos, decisões, sentenças, atos ordinatórios, da forma a
seguir, além do cadastro no polo terceiro:
Cadastrar a Fazenda/Autarquia com o tipo de participação 53 -
Interessado (Terceiro) no cadastro de partes (com o CNPJ correto).
Ato (Tipo do Ato): 1 – Intimação;
Forma (Forma de Cumprimento do Ato): 1 – Intimação Eletrônica;
Modelo: Vazio;
Prazo: Prazo processual para a manifestação da Fazenda/Autarquia, após
a intimação;
Automática: Marcar (no caso de ato não automático, desmarcar esse
campo);

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


5

Tipo de Seleção (Destinatário do Ato): Todas as Partes Terceiras;


Modo de Finalização: Vazio.
8) Para os processos que se encontram atualmente em andamento, as
Unidades deverão, por demanda, verificar o cadastro de partes. Se o caso, incluir a parte
correspondente à Fazenda/Autarquia/Fundação com o CNPJ correto e baixar a parte
anteriormente correspondente à Autarquia/Fundação com o CNPJ incorreto.
III) LISTA DE CNPJS – Fazenda Pública, Autarquias e Fundações do Estado
de São Paulo, representadas pela
Procuradoria Geral do Estado - PGE:
AUTARQUIAS/FUNDAÇÕES CNPJ
Agência Metropolitana da Baixada Santista – AGEM 03.426.989/0001-98
Agência Metropolitana de Campinas – AGEMCAMP 07.019.105/0001-31
Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo –
ARSESP 02.538.438/0001-53
Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do
Estado de São Paulo – ARTESP 05.051.955/0001-91
Bolsa Ofi cial de Café e Mercadorias de Santos 58.198.599/0001-08
Caixa Benefi cente da Polícia Militar – CBPM 61.000.923/0001-38
Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza 62.823.257/0001-
09
Companhia Paulista de Eventos e Turismo - CPETUR 11.568.465/0001-60
Companhia Paulista de Securitização - CPSEC 11.274.829/0001-07
Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo – DAESP
47.693.643/0001-21
Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE 46.853.800/0001-56
Departamento de Estradas de Rodagem – DER 43.052.497/0001-02
Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN 15.519.361/0001-16
Estado de São Paulo 46.379.400/0001-50
Faculdade de Medicina de Marília – FAMEMA 66.495.110/0001-80
Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto – FAMERP
00.326.036/0001-60

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


6

Fundação Centro Esportivo, Recreativo e Educativo do Trabalhador -


CERET 51.206.696/0001-48
Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor – PROCON
57.659.583/0001-84
Fundação Parque Zoológico de São Paulo 60.889.573/0001-40
Fundação Prefeito Faria Lima - CEPAM 48.0327.000/001-94
Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Marilia - HCFAMEMA
24.082.016/0001-59
Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São
Paulo – HC USP/SP 60.448.040/0001-22
Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da
Universidade de São Paulo – HC USP/RP 56.023.443/0001-52
Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual – IAMSP
60.747.318/0001-62
Instituto de Medicina Social e Criminologia do Estado de São Paulo –
IMESC 43.054.154/0001-79
Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo – IPEM
61.924.981/0001-58
Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares – IPEN 43.778.448/0001-
43
Instituto de Previdência do Estado de São Paulo – IPESP 61.024.170/0001-
09
Junta Comercial do Estado de São Paulo - JUCESP 08.920.673/0001-71
São Paulo Previdência – SPPREV 09.041.213/0001-36
Superintendência de Controle de Endemias - SUCEN 43.142.397/0001-69
Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades – SUTACO
46.158.861/0001-01

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


7

PERITOS

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1.666/2017


PETICIONAMENTO ELETRÔNICO PARA PERITOS
A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Magistrados, Dirigentes e demais
Servidores das Unidades Judiciais que foi disponibilizado no Portal e-Saj o
peticionamento eletrônico aos Peritos, para a apresentação de laudos e eventuais
manifestações nos processos digitais em que forem nomeados, mediante a utilização
de certificado digital. COMUNICAM AINDA que considerando que o Portal e-SAJ foi
configurado para possibilitar o peticionamento eletrônico dos peritos em várias
competências (Cível, Família e Sucessões, Registros Públicos, Acidentes do Trabalho,
Falência e Recuperação Judicial/Extrajudicial, Fazenda Pública Municipal, Fazenda
Pública Municipal, Fazenda Pública Estadual, Fazenda Pública Federal e Especial relativo
ao Idoso), caso o cidadão, fora da atuação de perito, peticione eletronicamente nas
hipóteses não autorizadas por lei, deverá a unidade judicial ou o distribuidor rejeitar a
petição ou cancelar a distribuição. COMUNICAM FINALMENTE que as informações
sobre o assunto poderão ser acessadas no Portal do Tribunal de Justiça
http://www.tjsp.jus.br/AuxiliaresdaJustica, e que o peticionamento será obrigatório no
prazo de 60 (sessenta dias) dias a partir da data da publicação deste comunicado.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 605/2018


Peticionamento Eletrônico Para Peritos
A Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral da Justiça
COMUNICAM aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais que, com
a disponibilização no site oficial do Tribunal de Justiça de São Paulo do Portal dos
Auxiliares de Justiça e a disponibilização no Portal e-SAJ do peticionamento eletrônico
aos Peritos, nos termos do Comunicado Conjunto nº 1666/2017, para apresentação de
laudos e eventuais manifestações nos processos digitais em que forem nomeados, e,
ainda, no intuito de consolidar os procedimentos para utilização destas funcionalidades,
que deverão ser observadas as seguintes regras:
I – DISPOSIÇÕES GERAIS:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


8

1. O Perito deverá se cadastrar pelo Portal e-SAJ (conforme manual


disponível no seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/Download/AuxiliaresdaJustica/Manual_Esaj_Cadastro_Perito.p
df).
2. No portal e-SAJ em peticionamento eletrônico de 1º grau
(https://esaj.tjsp.jus.br/esaj/portal.do?servico=820000) o perito após o seu acesso por
certificado digital deverá optar por petição intermediária de 1º Grau e deverá:
a) Informar o processo;
 DESTINO;
 NÚMERO DO PROCESSO
 CATEGORIA: “PETIÇÕES DIVERSAS”
Tipo de petição: verificar no quadro abaixo
b) Anexar documentos (sempre em PDF).
3. Para o peticionamento intermediário o perito deverá utilizar os
seguintes tipos de petição:
Código Descrição
796 Laudo pericial – Peticionamento Eletrônico peritos
797 Laudo pericial Sigiloso
38039 Apresentação de Proposta de Honorários Periciais
804 Pedido de Honorários – Solicitação do Perito
II – PROCEDIMENTOS A SEREM OBSERVADOS PELAS UNIDADES
JUDICIAIS:
1. O Magistrado indicará o Perito pelo Portal de Auxiliares de Justiça, pelo
link de acesso exclusivo aos Magistrados.
2. Nomeado o perito, a fim de possibilitar o peticionamento eletrônico
nos autos, o Ofício de Justiça deverá cadastrar os dados do perito no
processo, no sistema SAJ/PG5, pela opção do menu “Cadastro” > “Partes
e Representante”. Deverá ser cadastrado como Terceiro e o tipo de
participação “232 – Perito (Terceiro)”.
3. No caso de laudo pericial sigiloso (petição 797), não haverá juntada
automática da petição, de modo que a unidade judicial deve realizar o
cadastro com anotação do polo para visualização.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


9

CORREÇÃO/COMPLEMENTO DE CADASTRO PELO ADVOGADO E REJEIÇÃO DE


PETIÇÃO

COMUNICADO CONJUNTO Nº 2013/2017


A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Magistrados, Advogados, Dirigentes e
Servidores em geral das Unidades Judiciais da Primeira Instância, a disponibilização de
nova funcionalidade no peticionamento eletrônico, nos termos do artigo 10 da Lei
11.419/2006 e artigo 9º da Resolução 551/2011 – TJ/SP, para permitir aos advogados
correção/complemento de cadastro dos processos digitais, observadas as orientações
que seguem:
1) A nova funcionalidade permite ao Advogado a inclusão e/ou retificação
das partes cadastradas, bem como a recategorização e reordenação de documentos
enviados pelo peticionamento eletrônico. Por ora, não estará disponível a
recategorização de petições.
2) Para liberação da funcionalidade ao Advogado é imprescindível que as
Unidades Judiciais utilizem as movimentações corretas nos processos. Nesse sentido,
foram disponibilizados modelos institucionais de decisões na “categoria 19”, no sistema
SAJ-PG5, configurados com as movimentações específicas, como segue:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


10

3) É permitida a utilização de “modelos de grupo” de decisão, criados


pelas Unidades Judiciais, mas é essencial a utilização da movimentação específica para
a correta liberação da funcionalidade ao Advogado.
4) Assinada e liberada a decisão, a respectiva funcionalidade será liberada
ao Advogado, via peticionamento eletrônico, no Portal e-SAJ: “Peticionamento
Eletrônico/Peticione Eletronicamente/Peticionamento Eletrônico de 1°
Grau/Complemento de Cadastro de 1º Grau”.

5) Após as correções efetuadas pelo Advogado, será gerada declaração


pelo e-SAJ (Peticionamento Eletrônico), encerrando o acesso ao complemento/cadastro
e descrevendo as alterações efetuadas. A declaração será visualizada nos autos digitais
(SAJ/PG5 e Internet) sob a denominação “Declaração-Complemento - Peticionamento
Eletrônico”.
6) No sistema SAJ-PG5, o processo constará na fila “Ag. Análise
Complemento Peticionamento” (Fluxo de Processos);
7) Decorrido o prazo sem providências, as Unidades Judiciais deverão
emitir certidão específica de decurso de prazo, mediante acesso ao botão-atividade
“Encerrar Complemento Peticionamento”, disponível na fila “Ag. Decurso de Prazo”
(Fluxo de Processos-SAJ/PG5). Assinada e liberada a certidão, o acesso à
correção/complemento ficará indisponível no Peticionamento Eletrônico.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


11

8) Fica vedada a emissão dos modelos descritos no item “2”, para fins das
correções de Incidentes Precatórios/RPVS, previstas nos Comunicados Conjuntos nºs.
703/2016 e 1457/2017.
9) A presente funcionalidade, por ora, somente constará disponível aos
peticionamentos realizados pelos Advogados.
10) O Manual de Orientações aos Advogados está disponibilizado no
seguimento do Peticionamento
Eletrônico/Manuais, no seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/PeticionamentoEletronico.
11) O Manual de Orientações às Unidades está disponibilizado no
seguimento do Orientações Internas, acesso
Institucional/Informações Gerais/Orientações Público/Cartórios, no
seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/PrimeiraInstancia/OrientacaoPublicoInterno/Cartorios

COMUNICADO SPI Nº 41/2016


A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Egrégia Corregedoria
Geral da Justiça do Estado de São Paulo, COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e
Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância, informatizadas com o SAJ/PG5,
que a funcionalidade “Rejeitar”, disponível na tela “Visualização de Documentos da
Petição Intermediária” do Sistema SAJ/PG5, deve ser utilizada somente nos casos de
petições indevidas e que remanesçam na fila de “Ag. Cadastramento” (Subfluxo: Petição
Intermediária), indicando-se obrigatoriamente o motivo da rejeição em campo próprio.
COMUNICA, ainda, que o Sistema encaminha mensagem automaticamente aos
Senhores Advogados através da respectiva caixa postal no Portal de Serviço
“e-SAJ” com a informação do cancelamento e seu motivo. COMUNICA
finalmente, que o Manual está disponibilizado na área de Orientações, Intranet/SPI-
Orientações Gerais/Cartórios.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


12

ARQUIVAMENTO E CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

COMUNICADO CG nº 1789/2017
A Corregedoria Geral da Justiça, considerando a necessidade de
atualização dos procedimentos das fases de execução, bem como o disposto nos
Provimentos CG nº 16/2016, 60/2016 e Resolução 76 do CNJ, COMUNICA aos
Magistrados, Defensores Públicos, Advogados, Procuradores, Dirigentes e Servidores
em geral das Unidades Judiciais da Primeira Instância da área cível em geral, que no
tocante ao protocolo eletrônico de petições e o processamento do cumprimento de
sentença, devem ser observadas as orientações que seguem:
PARTE I - ORIENTAÇÕES REFERENTES AO PETICIONAMENTO
ELETRÔNICO:
1. REQUERIMENTO DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA: A petição deverá
ser endereçada ao processo de conhecimento:
a) No peticionamento eletrônico, acessar o menu “Petição Intermediária
de 1º Grau”;
b) Preencher o número do processo principal;
c) O sistema completará os campos “Foro” e “Classe do Processo”;
d) No campo “Categoria”, selecionar o item “Execução de Sentença”;
e) No campo “Tipo da Petição”, selecionar o item “156 - Cumprimento de
Sentença” ou “157 - Cumprimento Provisório de Sentença” ou “12078 – Cumprimento
de Sentença Contra a Fazenda Pública”, conforme o caso;
1.1. PETIÇÃO INTERMEDIÁRIA NO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA
INCIDENTAL:
Para os futuros peticionamentos de intermediárias nos autos do
cumprimento de sentença, o advogado deverá indicar o número do processo de
execução (Cumprimento de Sentença).
No campo “Categoria”, deverá ser selecionado “Petições Diversas”, e no
campo “Tipo da Petição”, deverá ser selecionado o item correspondente ao pedido ou
providência desejados.
2. REQUERIMENTO DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA – DISTRIBUIÇÃO:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


13

O pedido de cumprimento de sentença será, todavia, distribuído, quando


houver de se processar necessariamente em juízo diverso daquele que proferiu a
condenação, quando a lei facultar ao exequente a opção pelo juízo ou na hipótese de
cumprimento de sentença decorrente de ações coletivas (Comunicado CG nº
843/2016). Neste caso:
a) No peticionamento eletrônico, acessar o menu “Petição Inicial de 1º
Grau”;
b) Preencher os campos “Foro” e “Competência”;
c) No campo “Classe do processo”, selecionar o item “156 - Cumprimento
de Sentença” ou “12078 – Cumprimento de Sentença Contra a Fazenda Pública”,
conforme o caso:
d) Preencher os campos “Assunto principal”, “Outros assuntos” e “Valor
da ação”.
3. REQUERIMENTO DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA DIGITAL EM
PROCESSOS FÍSICOS:
Os pedidos de “Cumprimento de Sentença” deverão ser feitos pelo
peticionamento eletrônico, ainda que os processos de conhecimento sejam físicos
(Provimento CG nº 16/2016);
Deverão ser anexados ao pedido os documentos que seguem: petição,
mandado de citação; procuração dos advogados das partes; planilhas de órgão pagador
(nos feitos da Fazenda Pública); sentença, acórdão, certidão do trânsito em julgado (se
o caso) e documentos pertinentes ao pedido do início da fase executiva (Provimento CG
60/2016).
PARTE II - ORIENTAÇÕES REFERENTES AO PROCESSAMENTO NA
UNIDADE JUDICIAL
4. ANOTAÇÕES DE TRÂNSITO EM JULGADO, EXTINÇÃO E
ARQUIVAMENTO DA AÇÃO DE CONHECIMENTO:
Finda a fase de conhecimento e havendo expectativa de prosseguimento
com o cumprimento da sentença, deverá a Serventia:
a) Nas hipóteses de procedência e procedência parcial lançar a
movimentação “Cod. 60698 - Trânsito em Julgado às Partes - Proc. em Andamento”,
para mantê-lo na situação “Em Andamento” e aguardar no prazo por 30 dias;

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


14

Decorrido o prazo de 30 dias do trânsito em julgado e na omissão do


vencedor da demanda em ajuizar o cumprimento providenciar o arquivamento da ação
de conhecimento. Lançar a movimentação “Cód. 61614 - Arquivado Provisoriamente”.
(nos feitos digitais o sistema moverá automaticamente o processo para a fila de
“Arquivados”).
b) Na hipótese de improcedência, lançar a movimentação “Cód. 60690 –
Trânsito em Julgado às Partes – com Baixa” para a devida anotação automática no
Distribuidor (Art. 59 das NSCGJ);
Decorrido o prazo de 30 dias do trânsito em julgado e na omissão do
vencedor da demanda em ajuizar o cumprimento providenciar o arquivamento da ação
de conhecimento. Lançar a movimentação “Cód. 61615 - Arquivado Definitivamente”
(nos feitos digitais o sistema moverá automaticamente o processo para a fila de
“Arquivados”).
5. REQUERIMENTO DE CUMPRIMENTO DE SENTENÇA – CADASTRO DA
PETIÇÃO:
Requerido o cumprimento de sentença por petição intermediária (Parte
I, item 1 acima), no ato do cadastramento do pedido o sistema adotará a tramitação em
apartado, com geração de numeração própria.
6. ARQUIVAMENTO DA AÇÃO DE CONHECIMENTO APÓS O CADASTRO
DO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA:
a) Tramitação digital:
Tratando de ação de conhecimento no formato digital, arquivar os autos
com o lançamento da movimentação “Cód. 61615 - Arquivado Definitivamente”.
b) Tramitação física:
Tratando-se de ação de conhecimento no formato físico, aguardar no
prazo por 30 dias para eventual consulta e extração de cópias pelos interessados.
Decorridos, arquivar os autos com o lançamento da movimentação “Cód. 61615 –
Arquivado Definitivamente”.
6.1.Nas ações coletivas ou naquelas com diversos litisconsortes, caso o
cumprimento de sentença não se refira a todas as partes, arquivar provisoriamente os
autos de conhecimento, com o lançamento da movimentação “Cód. 61614 – Arquivado

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


15

Provisoriamente”. Os autos físicos deverão ser arquivados em Cartório para


possibilitar a consulta pelos interessados.
7. ARQUIVAMENTO PROVISÓRIO DO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA
POR EXECUÇÃO FRUSTRADA:
Se frustrada a execução e houver determinação de arquivamento do
cumprimento de sentença, lançar a movimentação “61613 – Arquivado
Provisoriamente – Execução Frustrada”.
8.ANOTAÇÕES DE TRÂNSITO EM JULGADO, EXTINÇÃO E
ARQUIVAMENTO DO CUMPRIMENTO DE SENTENÇA POR SATISFAÇÃO DO DÉBITO:
Findo o “cumprimento de sentença” com a satisfação do débito, após o
trânsito em julgado da sentença, a Serventia deverá:
a) Tramitação digital:
a.1) Lançar a certidão de trânsito em julgado (Categoria 13, Modelo 701
- Certidão - Trânsito em Julgado com Baixa - Processo Digital);
a.2) O sistema se encarregará de baixar o processo, lançando a
movimentação “60690 - Trânsito em Julgado às partes - com Baixa”;
a.3) Arquivar o processo lançando a movimentação “Cód. 61615 -
Arquivado Definitivamente”.
b) Tramitação física:
b.1) Lançar a certidão de trânsito em julgado (Categoria 13, Modelo
“1000138 - Certidão - Trânsito em Julgado”);
b.2) Lançar a movimentação “60690 - Trânsito em Julgado às Partes -
com Baixa”.
b.3) Arquivar o processo lançando a movimentação “Cód. 61615 -
Arquivado Definitivamente”.
PARTE III – DISPOSIÇÕES GERAIS:
9) Diante das novas regras estabelecidas neste comunicado a fila
“PROCESSO DE CONHECIMENTO EM FASE DE EXECUÇÃO” será desativada. Em razão
disso, no prazo de 15 dias úteis, as Serventias deverão lançar nos feitos que lá se
encontram a movimentação “61614 – Arquivado Provisoriamente” ou “Cód. 61615 -
Arquivado Definitivamente”, observado o disposto neste Comunicado. O sistema
moverá o processo para a fila de “Arquivados”.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


16

10) Sempre que for realizada a extinção e arquivamento do cumprimento


de sentença, principalmente daqueles cadastrados e processados antes deste
comunicado, deverá a serventia verificar o andamento e a situação do processo de
conhecimento, para eventual anotação de extinção e arquivamento, caso ainda não
realizados.
11) As movimentações “61613 – Arquivado Provisoriamente – Execução
Frustrada” e “Cód. 61614 - Arquivado Provisoriamente” alterarão a situação do processo
para “suspenso” e manterão o apontamento nas certidões do Distribuidor.
12) As movimentações “Cód. 60690 – Trânsito em Julgado às Partes – com
Baixa” e “Cód. 61615 - Arquivado Definitivamente” alterarão a situação do processo
para “extinto”, que deixarão de ser apontados nas certidões do Distribuidor.
13) A distribuição ou o cadastramento do cumprimento de sentença pelo
Cartório apontarão os nomes dos executados nas certidões do Distribuidor.
14) Nos casos em que houver multiplicidade de partes e improcedência
em relação a apenas algumas partes, deverá ser realizado o procedimento de baixa de
partes (Menu: “Andamento/Histórico de Partes/ Evento de Código 1 – Baixa da Parte”).
15) As movimentações “61613 – Arquivado Provisoriamente – Execução
Frustrada”, “Cód. 61614 - Arquivado Provisoriamente” e “Cód. 61615 - Arquivado
Definitivamente” quando lançadas nos feitos digitais moverão automaticamente os
processos para a fila de “Arquivados”.
16) As Normas de Serviço da Corregedoria serão adaptadas aos novos
procedimentos.
17) Os processos incidentes de cumprimento de sentença cadastrados
com numeração do principal acrescida de número sequencial (/01, /02) deverão
prosseguir nesse formato até sua extinção. As orientações de movimentações presentes
neste Comunicado se aplicam a esses incidentes.
18) Ficam revogados os Comunicados CG nºs. 1631/2015, 1632/2015 e os
dispositivos do Comunicado CG nº 438/2016 que contrariarem este comunicado.
Comunicado CG nº 1789/2017 - QUADRO-RESUMO DAS
MOVIMENTAÇÕES

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


17

* Observar os casos de multiplicidade de partes descritos no item 6.1 do Comunicado, bem como o procedimento ressaltado no
item 14.

VÍTIMA E TESTEMUNHA PROTEGIDAS

PROVIMENTO Nº 32/2000
O Desembargador Luís de Macedo, Corregedor Geral da Justiça do Estado
de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Considerando o decidido no Processo
CG 2573/2000, visando o aperfeiçoamento e eficácia da investigação policial e do
processo criminal;
Considerando que a segurança pública é dever do Estado, direito e
responsabilidade de todos, exercida para a preservação da ordem pública e da
incolumidade das pessoas;
Considerando que a lei determina a adoção de medidas de proteção às
vítimas e testemunhas, especialmente aquelas expostas a grave ameaça ou que estejam
coagidas em razão de colaborarem com investigação ou processo criminal;
Considerando que a lei restringe a publicidade dos atos processuais
quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem, RESOLVE:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


18

Artigo 1º - Aplicam-se às disposições deste provimento aos inquéritos e


processos em que os réus são acusados de crimes dentre aqueles discriminados no
artigo 1º, inciso III, da Lei Federal nº 7.960, de 21 de dezembro de 1989.
Artigo 2º - Quando vítimas ou testemunhas reclamarem de coação, ou
grave ameaça, em decorrência de depoimentos que devam prestar ou tenham prestado,
Juízes de Direito e Delegados de Polícia estão autorizados a proceder conforme dispõe
o presente provimento.
Artigo 3º - As vítimas ou testemunhas coagidas ou submetidas a grave
ameaça, em assim desejando, não terão quaisquer de seus endereços e dados de
qualificação lançados nos termos de seus depoimentos. Aqueles ficarão anotados em
impresso distinto, remetido pela Autoridade Policial ao Juiz competente juntamente
com os autos do inquérito após edição do relatório. No Ofício de Justiça, será arquivada
a comunicação em pasta própria, autuada com, no máximo, duzentas folhas,
numeradas, sob responsabilidade do Escrivão.
Artigo 4º - Na capa do feito serão lançadas duas tarjas vermelhas, que
identificam tratar-se de processo onde vítimas ou testemunhas postularam o sigilo de
seus dados e endereços, consignandose, ainda, os indicadores da pasta onde
depositados os dados reservados.
Artigo 5º - O acesso à pasta fica garantido ao Ministério Público e ao
Defensor constituído ou nomeado nos autos, com controle de vistas, feito pelo Escrivão,
declinando data.
Artigo 6º O mandado de intimação de vítima ou testemunha, que reclame
tais providências, será feito em separado, individualizado, de modo que os demais
convocados para depoimentos não tenham acesso aos seus dados pessoais.
Parágrafo único - Após cumprimento, apenas será juntada aos autos a
correspondente certidão do Oficial de Justiça, sem identificação dos endereços,
enquanto o original do mandado será destruído pelo Escrivão.
Artigo 7º - Ficam inseridas nas redações dos tópicos 15, 47 e 181 do
capítulo V do tomo I das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça os itens:
I - "15. - DUAS TARJAS VERMELHAS: processo em que vítima ou
testemunha pede para não ter identificados seus endereços e dados de qualificações";

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


19

II - "47.1 - Os mandados de intimação de vítimas ou testemunhas, quando


estas derem conta de coação ou grave ameaça, após deferimento do Juiz, serão
elaborados em separado, individualizados";
III - "47.2 - Uma vez cumpridos, apenas serão juntadas aos autos as
certidões do Oficial de Justiça, nelas não sendo consignados os endereços e dados das
pessoas procuradas. Os originais dos mandados serão destruídos pelo Escrivão";
IV - "181.1 - Os dados pessoais, em especial os endereços de vítimas e
testemunhas, que tiverem reclamado de coação ou grave ameaça em decorrência de
depoimentos que tenham prestado ou devam prestar no curso do inquérito ou do
processo, após o deferimento da autoridade competente, devem ser anotados em
separado, fora dos autos, arquivados sob a guarda do Escrivão do correspondente Ofício
de Justiça, com acesso exclusivo aos Juízes de Direito, Promotores de Justiça e
Advogados constituídos ou nomeados nos respectivos autos, com controle de vistas".
V - "181.2 - Na capa dos autos serão lançadas duas tarjas vermelhas,
apontando tratar-se de processo onde vítimas ou testemunhas postularam o sigilo de
seus endereços, bem como, consignando-se os dados identificadores da pasta onde
foram depositados os dados reservados".
VI - "181.3 - As pastas terão, no máximo, duzentas folhas, serão
numeradas e, após o encerramento, lacradas e arquivadas".
Artigo 8º - O presente provimento entrará em vigor na data de sua
publicação.
Publique-se.
São Paulo, 24 de outubro de 2000.
(a) Luís de Macedo
Corregedor Geral da Justiça, DJE de 31.10.2000 P. 01

CRIAÇÃO DE MODELOS DE GRUPO

COMUNICADO CG Nº 1711/2017
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes
e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância, informatizadas com o sistema
SAJ/PG5, que além das categorias de modelos regulamentadas pelo Comunicado SPI

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


20

26/2016, foram liberadas outras categorias para a criação de modelos de grupo pelas
Unidades Judiciais, no perfil dos usuários autorizados, perfazendo a lista abaixo, e
observando o que segue:

1. Na criação dos modelos do grupo, as Unidades deverão observar todo


o disposto nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça, em especial os
artigos 1.237 e 1.238.
2. O nome do documento deve ser claro, formal e corresponder ao seu
teor, tendo em vista que a descrição ficará visível na consulta do processo pela Internet.
A sugestão é que seja observado o padrão utilizado nos modelos institucionais.
3. As movimentações vinculadas aos modelos de grupo/usuário deverão
corresponder à hierarquia da tabela de tipos de movimentações (Resolução 46-CNJ),
categoria e teor do modelo, a fim de garantir estatísticas fidedignas, nos termos do
parágrafo único do artigo 1.237 das NSCGJ.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


21

4. A estrutura dos modelos de grupo deve obedecer à padronização dos


modelos institucionais de cada categoria, em especial no que tange ao cabeçalho,
posição dos dados das partes e do processo, tipo de fonte, dados do magistrado, etc.
5. Na categoria “46 – Cartas Precatórias/Rogatórias”, para as cartas
rogatórias, as Unidades deverão observar o artigo 131 das NSCGJ.
6. Demais orientações de configuração de modelos de grupo estão
disponibilizadas na área “SPI-Orientações”,no link:
http://www.tjsp.jus.br/PrimeiraInstancia/OrientacaoPublicoInterno/Cartorios, no
título: “Cartórios: Cível – Criminal - Execução Criminal - Fazenda Pública e Execução
Fiscal/ ”Modelos de Expedientes”.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1766/2017


A Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral da Justiça,
considerando a necessidade de utilização das funcionalidades disponíveis no sistema
informatizado digital que auxiliam na otimização da rotina cartorária com a automação
dos atos, especialmente a importância da atividade de vinculação dos atos aos
modelos de grupo padronizados, COMUNICAM aos Magistrados e Dirigentes de
Unidades Judiciais que os Escrivães poderão solicitar por meio de chamado técnico a
vinculação do perfil para a criação de modelos de grupo e vinculação de atos a todos
os escreventes técnico judiciários que realiza a atividade, recomendando-se tal perfil a
ao menos dois escreventes técnicos judiciários de cada unidade/seção.

ORDEM CRONOLÓGICA DOS PROCESSOS E CONCLUSÃO

COMUNICADO CONJUNTO Nº 2652/2017


A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Magistrados, Advogados, Dirigentes e
Servidores em geral das Unidades Judiciais da Primeira Instância, no contexto dos itens
3.a e 3.b do Comunicado Conjunto 380/2016 e nos termos dos artigos 12 e 153 do
Código de Processo Civil, a disponibilização, a partir de 15/12/2017, da funcionalidade
de exibição das Listas de Ordem Cronológica de Julgamento e de Publicação e
Cumprimento de Atos, observadas as orientações que seguem:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


22

1) A Lista de Ordem Cronológica de Julgamento exibirá os processos


encaminhados à conclusão para sentença.
2) A Lista de Ordem Cronológica de Publicação e Cumprimento de Atos
exibirá os processos encaminhados ao cartório após a liberação de decisões, despachos,
sentenças e atos ordinatórios.
3) As listas estarão disponíveis para consulta pública na rede mundial de
computadores. Demais orientações poderão ser obtidas nos manuais acessíveis por
meio dos links abaixo.
4) O Manual de Orientações aos Advogados está disponibilizado no
seguimento do Peticionamento Eletrônico/Manuais, no seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/PeticionamentoEletronico.
5) O Manual de Orientações às Unidades está disponibilizado no
seguimento do Orientações Internas, acesso Institucional / Informações Gerais /
Orientações Público / Cartórios, no seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/PrimeiraInstancia/OrientacaoPublicoInterno/Cartorios.

COMUNICADO CG Nº 951/2016 (Republicado em 20/02/2018)


A Corregedoria Geral da Justiça, no contexto do Comunicado CG
951/2016, COMUNICA aos Senhores Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades
Judiciais da Primeira Instância, informatizadas com o Sistema SAJ/PG5, que a utilização
da fila “Ag. Minuta” é obrigatória e deve ser utilizada exclusivamente para os
processos que aguardam preparação da minuta pelos servidores do cartório ou do
gabinete, sendo vedada a utilização de qualquer outra fila, salvo as de conclusão.
COMUNICA ainda que se entende por “aguardar preparação da minuta”,
aquelas que não serão realizadas no momento da análise do processo que se encontra
em qualquer fila do fluxo de trabalho.
COMUNICA por fim, que, caso a minuta seja preparada no momento em
que se analisa o processo, em qualquer das filas de cartório, a unidade deverá
encaminhar diretamente à fila de conclusão correspondente.
(Republicado com alterações e por determinação judicial)

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


23

PROVIMENTO CG Nº 05/2013
O Desembargador JOSÉ RENATO NALINI, Corregedor Geral da Justiça do
Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais;
CONSIDERANDO a necessidade de melhora no sistema de captação das
informações sobre os ofícios e a movimentação processual em Primeira Instância;
CONSIDERANDO a necessidade de se tornar menos trabalhoso e difícil o
preenchimento das planilhas do movimento judiciário de primeiro grau previstas no
Provimento CG nº 33/2008;
CONSIDERANDO que não são raras as solicitações de levantamentos de
dados processuais e funcionais não contidos nas atuais planilhas, o que onera ainda mais
o já deficiente quadro de funcionários desta Corte;
CONSIDERANDO que as implementações das novas planilhas, após a fase
de testes, atende às necessidades do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e do
Conselho Nacional de Justiça e representa avanço tecnológico que permite, em futuro
próximo, abolir a colheita manual de dados pelas unidades judiciárias de primeiro grau;
CONSIDERANDO os estudos e o decidido nos autos do Processo nº
2012/5852 – DICOGE 2.1;
RESOLVE:
Artigo 1º - O art. 1º do PROVIMENTO CG nº 33/2008 passa a vigorar com
a seguinte redação:
Artigo 1º - A remessa mensal das informações do controle da atividade
jurisdicional e do movimento judiciário do Estado de São Paulo, em 1ª instância, a que
se refere o Provimento CG nº 09/1986, será feita por meio de planilhas eletrônicas,
disponibilizadas na intranet do Tribunal de Justiça (Sistema MovJud).
Artigo 2º - O caput e o § 2º do art. 3º do PROVIMENTO CG nº 33/2008
passam a vigorar com a seguinte redação:
Artigo 3º - A transmissão das planilhas eletrônicas, que se dará pelo uso
do nome de usuário (login) e senha, constitui responsabilidade pessoal do MM. Juiz
Corregedor da unidade judiciária informante que, ademais, deverá velar pela correção
dos dados anotados pelo cartório.
(...)

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


24

§2º - Nos impedimentos ocasionais dos magistrados indicados neste


artigo, a responsabilidade pelo envio das planilhas eletrônicas será daquele que
responda pela unidade informante na data da transmissão.
Artigo 3º- O caput do art. 6º do PROVIMENTO CG nº 33/2008 passa a
vigorar com a seguinte redação:
Artigo 6º - Deverão estar identificados nas planilhas os processos que,
no último dia do mês a que elas se refiram, independentemente de neste haver
expediente, se encontravam com carga em aberto há mais de 100 (cem) dias, ainda
que devolvidos nos primeiros dias do mês subsequente.
Artigo 4º - Este provimento entrará em vigor na data de sua publicação.

MÍDIA DIGITAL

COMUNICADO CG Nº 1290/2016
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Senhores Magistrados,
Dirigentes e demais Servidores das unidades Judiciais que o encaminhamento de autos
digitais para o Ministério Público deverá conter as cópias das respectivas mídias
porventura existentes, a fim de se evitar prejuízos na apresentação de eventuais
manifestações e na interposição de recursos. COMUNICA que as cópias das mídias
deverão ser acondicionadas em envelope no qual deverão constar a Unidade a que
pertence, o número do processo e o nome das partes. COMUNICA que nas Comarcas
onde houver instalações do Ministério Público, o encaminhamento das cópias das
mídias (tanto a carga, quanto a baixa), deverá ser registrado em livro físico próprio
(autos e papéis), podendo ser utilizado livro de folhas soltas (artigo 66 e parágrafo único,
das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça). COMUNICA, finalmente, que
nas Comarcas sem instalações do Ministério Público ou nas hipóteses de
encaminhamento para local diverso do prédio do Fórum a remessa deverá ser realizada
pelo sistema Malas e Malotes, onde disponível ou pelo serviço de malote.

COMUNICADO CG nº 1106/2016
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Magistrados, Escrivães e
Servidores em geral que, em observância ao disposto 460, caput e §§ do Novo Código

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


25

de Processo Civil, à revogação do artigo 151 e à nova redação dada ao artigo 152, ambos
das NSCGJ, ficam as unidades judiciárias dispensadas da transcrição de depoimentos
colhidos em meio audiovisual também nas competências cível e correlatas.
COMUNICA ainda que:
(i) em caso de recurso, as mídias decorrentes de processos digitais
deverão ser encaminhadas por malote ao E. Tribunal de Justiça, em envelope bolha
(código 380022), devidamente lacrado e identificado com o remetente e o destinatário,
com etiqueta contendo o nome das partes e o número padrão CNJ do processo digital,
para os seguintes endereços:
Seção de Direito Privado – SJ 1.1.1.2 – Seção de Protocolo - Pátio do
Colégio, localizado no Pátio do Colégio, nº 73, térreo, sala 2;
Seção de Direito Público – SJ 1.1.1.4 – Seção de Protocolo – Brigadeiro
Luís Antônio, localizado na Av. Brigadeiro Luís Antônio, nº 849, térreo, sala 2;
Seção de Direito Criminal – SJ 1.1.1.3 – Seção de Protocolo – Glória,
localizado na Rua da Glória, 459, 1º andar.
Câmara Especial – SJ 1.1.1.1 – Seção de Protocolo – Palácio da Justiça,
localizado na Praça da Sé, s/nº, sala 108
(ii) no caso de indisponibilidade de envelope bolha, a mídia de processo
digital poderá ser encaminhada em envelope Offset (código 380046);
(iii) na Capital a mídia deverá ser enviada através do serviço de malas &
malotes, permitindo-se rastreabilidade;
(iv) nos processos físicos, a mídia deverá estar devidamente identificada
e encartada nos autos, podendo ser acondicionada em envelope Offset;
(v) as unidades deverão manter cópia de segurança dos registros, em
conformidade com o disposto no artigo 150 das NSCGJ;
(vi) ressalvados os casos de isenção de taxas, deverão ser cobradas as
custas pelo envio de mídias.

COMUNICADO CG nº 1181/2017
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Magistrados e
respectivos escrivães judiciais que, quando da remessa dos autos à 2ª instância, deverá

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


26

a Serventia indicar, obrigatoriamente, na certidão de remessa, a inclusão da(s) mídia(s)


no envio, ou ainda sua eventual inexistência.

REMESSA DE RECURSO AO TRF3 E DETERMINAÇÃO INSTÂNCIA SUPERIOR

COMUNICADO CONJUNTO Nº 2779/2017


A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Magistrados, Dirigentes e Servidores
em geral das Unidades Judiciais da Primeira Instância que processam ações de
Competência Federal Delegada (Art. 109, §§ 3º e 4º da Constituição Federal) que está
disponível, a partir de 18/12/2017, no SAJ-PG5, funcionalidade de encaminhamento de
recursos ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região – TRF3, por meio eletrônico,
exclusivamente para processos que tramitam no formato digital, observadas as
orientações que seguem no Passo-a-passo ao final deste comunicado: Eventuais
atualizações do Passo-a-passo estarão disponibilizadas no seguimento de Orientações
Internas, acesso Institucional/Informações Gerais/Orientações Público/Cartórios, no
seguinte link:
http://www.tjsp.jus.br/PrimeiraInstancia/OrientacaoPublicoInterno/Cartorios.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


27

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


28

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


29

Comunicado SPI Nº 53/2016


A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da Corregedoria Geral da
Justiça COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da
Primeira Instância que foi disponibilizado, em todos os fluxos de trabalho, na fila de
processo “Processo em Grau de Recurso”, o botão de atividade "Cumprir Determinação
de Instância Superior", possibilitando a utilização de atos no cumprimento de ordens de
Instância Superior, quando não há devolução dos autos, por este órgão, na fila Pedido
de Diligência. COMUNICA, ainda, que este botão executará a atividade de copiar o
processo para a fila "Ag. Análise Urgente” para a realização das atividades necessárias.
A retirada manual do processo da fila “Processo em Grau de Recurso” é
terminantemente vedada, visto que ocorrerá, automaticamente, quando da efetiva
devolução dos autos para Primeira Instância. COMUNICA, por fim, que o processo que
se encontrar em grau de recurso, sendo encaminhado para a fila “Processos Recebidos
do 2º Grau - Diligência“, o cumprimento deverá ser realizado utilizando-se os botões
disponíveis nessa fila. A devolução deverá ocorrer exclusivamente pelo botão de
atividade “Devolução do Pedido de Diligência”, também disponível nessa fila e na fila
“Ag. Analise de Cartório”.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


30

DADOS ESTATÍSTICOS

Comunicado CG nº 1543/2016 – com acréscimo item 3


A CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA comunica aos MM. Juízes e aos Srs.
Escrivães que no mês de setembro de 2016 (referência agosto de 2016) será iniciada a
extração automática de dados do sistema SAJ/PG5 para o pré-preenchimento dos
formulários MovJud, nas competências Cível, Criminal, Infância e Juventude, Execução
Fiscal, Juizado Especial Cível, Juizados Anexos e Juizado da Fazenda Pública,
relativamente à produtividade dos Magistrados, observadas as orientações que seguem:
1-Os dados extraídos serão referentes à produtividade do Magistrado,
inclusive os processos conclusos há mais de 100 dias, ou seja, sentenças completas,
resumidas, com resolução do mérito e suas variações, sem resolução do mérito e suas
variações, homologação de acordos e suas variações, decisões interlocutórias e etc, com
exceção das audiências realizadas e suas variações.
2-Os processos conclusos há mais de 100 dias, carregados
automaticamente pelo sistema a partir do mês de agosto de 2016, terão baixa
automática após a confirmação da movimentação para os processos físicos e a liberação
dos autos digitais nos processos eletrônicos.
3-Os processos conclusos há mais de 100 dias que já constavam da
planilha movjud continuarão sendo baixados manualmente.
4-As parametrizações utilizadas estarão disponibilizadas conforme tabela
de competência, classes, assuntos e movimentações, dependendo do formulário, no
endereço http://intranet.tjsp.jus.br/Downloads -> Corregedoria Geral da Justiça ->
Formulários Movjud -> Tabela de competência_classes_assuntos_movimentações –
Produtividade do Magistrado;
5-No momento da criação dos formulários, os campos serão
apresentados pré-preenchidos;
6-As unidades deverão conferir tais números, lembrando que os dados
foram configurados conforme o gerencial da vara (dados dos Magistrados, Comunicado
C.G. nº 1598/2015);
7- Se houver divergência nos dados levantados pela Unidade em relação
aos dados apresentados pelo sistema MovJud, a Unidade deverá corrigir e enviar um e-

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


31

mail ao cmjsuporte@tjsp.jus.br, anotando os valores divergentes, para fins de avaliação


pelo Setor do Movimento Judiciário.

Comunicado CG nº 2361/2016
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA para conhecimento dos
responsáveis pelo preenchimento dos formulários do Movjud o que segue:
1.A extração automatizada de informações do Gerencial da Vara deve ser
restrita à produtividade do Magistrado, para conferência dos dados pré-carregados nos
formulários Movjud.
2.As regras do Gerencial da Vara referentes às unidades estão sendo
revistas pela Corregedoria Geral da Justiça, juntamente com a Secretária de Primeira
Instancia.
Exemplo: indicadores relacionados a processos sem andamento ou
cumprimento há mais de 100 dias, Taxa de congestionamento entre outros.
3.O Gerencial da Vara está atualizado somente a partir do 5ª dia útil de
cada mês, estando os dados desatualizados se levantados antes disso.
4.A extração da produtividade da unidade para preenchimento dos
formulários no sistema Movjud, a melhor opção é o Relatórios -> Distribuição ->
Resumos das distribuições, agrupada por Vara e Classe, no sistema SAJPG5, bem como
Consulta Avançada de Processos, utilizando as tabelas
(tabela_classes_assuntos_movimentações) que estão disponibilizadas na intranet ->
Saiba Sobre -> downloads -> Corregedoria Geral da Justiça -> Formulários Movjud.

PRECATÓRIO E RPV

CADASTRO DO PRECATÓRIO E RPV DIGITAIS

COMUNICADO SPI Nº 64/2015


A Secretaria da Primeira Instância, por ordem da E. Presidência do
Tribunal de Justiça e da E. Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos senhores
Magistrados, Advogados, Defensores Públicos, Dirigentes e Servidores das Unidades
Judiciais do Estado e público em geral, que, nos termos do Comunicado DEPRE 394/2015

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


32

houve a implantação do novo Sistema Digital de Precatórios e RPV em todas as Varas do


Estado de São Paulo, devendo ser observado o que segue:
1-A solicitação de ofício requisitório deverá ser realizada exclusivamente
por peticionamento eletrônico, através do portal e-SAJ, independente do formato da
tramitação do processo principal (digital ou em papel). O interessado deverá utilizar a
opção “Petição Intermediária de 1º Grau”, selecionar a Categoria “Incidente
processual”, Classes: “Precatório” ou “RPV”, conforme o caso, e informar os valores
requisitados individualmente para cada credor.
2-As orientações para o peticionamento eletrônico, destinadas aos
senhores Advogados/Defensores Públicos estão disponibilizadas no Portal do TJ/SP, nos
seguintes acessos: Acesso Rápido/Peticionamento Eletrônico/Requisitórios
(Precatórios/RPV) Peticionamento Eletrônico;
(http://www.tjsp.jus.br/Egov/PeticionamentoEletronico/Default.aspx); No segmento
“Advogado”, “Ver mais”, “Conheça - Saiba mais sobre/Precatórios”, no seguinte
endereço:
http://www.tjsp.jus.br/Institucional/Depre/Default.aspx?f=1 /Título: “Orientação para
os Advogados”, subtítulos: Peticionamento de Incidente e Petição Diversa no incidente
de requisitório.
3-Nos processos dos Juizados Especiais da Fazenda nos quais o
requerente não esteja assistido por Advogado ou Defensor Público e nas hipóteses de
eventual contingência, o cadastro dos incidentes Precatório ou RPV deverá ser realizado
pelo Cartório pelo menu “Cadastro”, submenu “Petições Intermediárias e Incidentes
Processuais Excepcionais”.
4-As orientações às Unidades Judiciais para o cadastramento dos
incidentes, bem como para o recebimento e processamento dos requisitórios
peticionados eletronicamente estão disponibilizadas via EAD no acesso
“http://unisaj.tjsp.jus.br”.
5-As classes de “Precatório” e “RPV” (categoria: incidentes) estão
disponibilizadas para o peticionamento eletrônico em processos que tramitam no
formato digital ou em papel, nas seguintes competências: Acidentes do Trabalho,
Execução contra a Fazenda Pública, Execução Fiscal, Fazenda Pública, Infância e
Juventude, Juizado Especial da Fazenda Pública e, excepcionalmente, na competência

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


33

Cível e Juizado Especial Cível (estas últimas em razão de migrações de sistemas e


especialização de Varas).
6-Os modelos institucionais relacionados ao deferimento, indeferimento,
retificação, cancelamento e extinção de requisitórios se encontram disponibilizados às
Unidades Judiciais no sistema SAJ/PG5, sob as categorias: “19 – Decisão” e “545 –
Ofícios”, conforme tabela a seguir (atualizada quanto os prazos, conforme o novo CPC),
também disponibilizada na área de downloads, segmento “Institucional”, Título
“Cartórios/Precatórios RPV”,
http://www.tjsp.jus.br/Institucional/PrimeiraInstancia/Download/Default.aspx?f=7.

PORTARIA N° 9.622/2018
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO,
no uso de suas atribuições legais e regimentais,
CONSIDERANDO a necessidade de adequação do processamento dos
precatórios ao sistema eletrônico;
CONSIDERANDO a necessidade de melhor adequação do processamento
dos precatórios às regras estabelecidas pelo Eg. Conselho Nacional de Justiça, quando
da edição da Resolução nº 115, de 29 de junho de 2010, alterada pelas Resoluções nos
123, de 09 de novembro de 2010, e 145, de 02 de março de 2012;
CONSIDERANDO o disposto nos art. 266 e 267 do Regimento Interno do
Tribunal de Justiça de São Paulo.
RESOLVE:
Artigo 1º - Nas execuções por quantia certa contra a Fazenda Pública, os
ofícios requisitórios serão enviados ao Presidente do Tribunal de Justiça pelo juízo da
execução, de forma eletrônica, atendidos os requisitos do art. 266 do Regimento
Interno, e formalizados em conformidade com os modelos fixados nesta Portaria
(Anexos I e II).
Parágrafo único: O Anexo II será instruído com a planilha de cálculos, na
qual deverão ser discriminadas todas as verbas incidentes sobre o principal, bem como
a data-base para a atualização dos valores.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


34

Artigo 2º - Os ofícios de requisição deverão ser expedidos


individualizadamente, por credor, ainda que exista litisconsórcio, acompanhados da
documentação necessária à comprovação das informações neles inseridas.
Parágrafo único: A documentação será dispensada nos casos em que os
autos do processo sejam integralmente eletrônicos, em sistema informatizado que
permita sua consulta pela DEPRE, sendo obrigatória a indicação das folhas.
Artigo 3º - As requisições em formato eletrônico, na forma expressa nos
anexos desta Portaria, serão obrigatórias a partir de 02 de julho de 2018.
Artigo 4º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação,
revogada a Portaria nº 8.660/2012.
REGISTRE-SE. PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE.
São Paulo, 8 de junho de 2018.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1.212/2018


(Processo CPA Nº 2013/00186913 - SPI)
A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Advogados, Defensores, Magistrados,
Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância, que no contexto da
Portaria nº 9.622/2018, a partir de 02/07/2018 deverão ser observadas as orientações
que seguem para o registro dos precatórios eletrônicos, até o aprimoramento do
sistema.
1) Considerando que “Os ofícios de requisição deverão ser expedidos
individualizadamente, por credor” (artigo 2º - Portaria nº 9.622/2018), o registro dos
precatórios eletrônicos deverá ocorrer também de forma individualizada por credor.
2) A planilha de cálculos e a documentação necessária igualmente
deverão ser apresentadas de forma individualizada por credor, sendo dispensada a
documentação nos casos de autos integralmente eletrônicos (desde o processo de
conhecimento, cumprimento de sentença até outros incidentes, todos eletrônicos), nos
termos do Artigo 1º, parágrafo único e artigo 2º, ambos da Portaria nº 9.622/2018,
sendo obrigatória a indicação das folhas.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


35

CORREÇÃO DE DADOS NOS PRECATÓRIOS/RPV E COMUNICAÇÃO COM O


DEPRE

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


36

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


37

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1457/2017


A Presidência do Tribunal de Justiça e a Corregedoria Geral da Justiça
COMUNICAM aos Magistrados, Advogados, Procuradores, Dirigentes, Servidores das
Unidades Judiciais da Primeira Instância que, enquanto não disponibilizada ferramenta
técnica de correção de dados para retransmissão de ofícios requisitórios e dados à
DEPRE, no tocante aos “INCIDENTES REQUISITÓRIOS ELETRÔNICOS
(PRECATÓRIOS/RPV)”, as Unidades Judiciais da Primeira Instância deverão proceder às
alterações, observadas as orientações que seguem:
I) PETICIONAMENTO/CADASTRO DE REQUISITÓRIOS
(PECATÓRIOS/RPV) NAS UNIDADES DA PRIMEIRA INSTÂNCIA:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


38

1) As Unidades Judiciais da Primeira instância deverão observar o


Comunicado Conjunto nº 703/2016 (DJE de 17/05/2016, p. 2), efetuando as correções
necessárias, se presentes as informações nas peças processuais, no momento da
conferência do “Incidente Precatório/RPV”, frente aos dados encaminhados via
peticionamento eletrônico.
No caso de impossibilidade técnica de alteração do(s) campo(s) deverão
efetuar abertura de chamado no “Atendimento de Informática”, link:
http://intranet.tjsp.jus.br/AtendimentoInformatica/.
2) Ainda, deverão observar a Portaria nº 9.413/2017, DJE de 11/05/2017,
fl. 01:

Artigo 1º - A ciência do processamento efetuado será feita por acesso ao


Portal, por meio de servidor credenciado, não sendo obrigatória a indicação do nome
do Procurador da Entidade Pública Devedora, bem como o respectivo CPF ou OAB, para
fins de expedição do precatório.

II) REJEIÇÃO DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO ANTES DO PROTOCOLO


PELA DEPRE:
3) Rejeite, pela DEPRE, pelos motivos de ausência de conta ou
ilegibilidade da “Planilha de Cálculos”:
A Unidade da Primeira Instância intimará o Advogado a disponibilizar o
acima mencionado como motivo de rejeite, via Peticionamento Eletrônico, cabendo a
essa Unidade regularizar o “Incidente Precatório” com a nova peça e encaminhar
“Ofício de Regularização” à DEPRE.
Utilizar o seguinte modelo, categoria 545:
“500944 - Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório – Regularização”.
Após a assinatura e liberação nos autos digitais, o sistema providenciará
o encaminhamento eletrônico à DEPRE com as respectivas peças anexas.
4) Rejeite, pela DEPRE, por outros motivos e com indicação no “Ofício de
Rejeição – DEPRE”, para abertura de “Novo Incidente”, a Unidade de Primeira Instância
deverá:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


39

4.a) Efetuar o cadastro excepcional de “Novo Incidente” (Menu:


Cadastro/Petições Intermediárias e Incidentes Processuais Excepcionais) emitindo nesse
processo o novo “Ofício Precatório e Anexo”;
Utilizar o seguinte modelo, categoria 545:
501028 - Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Inicial e Anexo II -
Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
4.b) Lançar no “Incidente Precatório” anterior, a movimentação de
código “22 – Baixa Definitiva”, anotando no campo de complemento: o número do novo
incidente e o motivo de seu cadastro.
III) RETIFICAÇÃO DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO APÓS O PROTOCOLO
PELA DEPRE:
5) O “Ofício de Retificação” é expedido, quando já há “Precatório”,
inclusive com número de ordem cronológica gerado pela DEPRE e o Juízo do feito
encaminha alguma retificação para o “Precatório” que já existe (por exemplo, alteração
de valor, alteração de natureza e outras).
Utilizar o seguinte modelo, categoria 545:
500843 - Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Retificação.
Após a assinatura e liberação nos autos digitais, o sistema providenciará
o encaminhamento eletrônico à DEPRE com as respectivas peças anexas.
IV) OUTRAS COMUNICAÇÕES À DEPRE DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO
APÓS O PROTOCOLO PELA DEPRE:
6) Outras comunicações de temas específicos deverão ser efetuadas,
utilizando os modelos listados a seguir.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


40

V) MODELOS INSTITUCIONAIS:
7) Os modelos institucionais relacionados aos requisitórios
(Precatórios/RPV) se encontram disponibilizados às Unidades Judiciais no sistema
SAJ/PG5, sob as categorias: “19 – Decisão”, “47 – Ato Ordinatório” e “545 – Ofícios”,
conforme a lista divulgada no sítio eletrônico desta Corte, no caminho: “Institucional,
Primeira Instância, Informações Gerais, Saiba Sobre, Orientações – Público Interno,
Cartórios, no título: “Cível ou Fazenda Pública e Execução Fiscal/Precatórios
RPV/Modelos Institucionais (Decisão/Ofícios) – Unidades Cartorárias – 1ª Instância”.

COMUNICADO CONJUNTO Nº 350/2018


A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça, COMUNICAM aos Magistrados, Dirigentes, Servidores das
Unidades Judiciais da Primeira Instância que, no contexto do Comunicado Nº 401/2017
(DJE de 13/12/2017, p. 2), foi disponibilizada funcionalidade de comunicação eletrônica,
para fins de expedientes encaminhados e recebidos pela DEPRE, especificamente
dirigidos à Ofícios Precatórios emitidos antes do advento dos precatórios eletrônicos
(PROCESSOS FÍSICOS OU DIGITAIS sem o cadastramento de “Incidente Precatório
Eletrônico”), observadas as orientações que seguem:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


41

I – FLUXO DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA DEPRE X UNIDADES


CARTORÁRIAS:
1) Todos os expedientes emitidos pela DEPRE, dirigidos à Ofícios
Precatórios emitidos em PROCESSOS FÍSICOS OU DIGITAIS sem o cadastramento de
“Incidente Precatório Eletrônico”, desde logo, serão encaminhados às Unidades
Judiciais da Primeira Instância no Fluxo de Trabalho “9999 - Cadastro, Distribuição e
Fluxo de Documento” e pasta digital do processo, mesmo se tratando de autos em meio
físico;
2) Os documentos estarão disponíveis para impressão nesse fluxo: “9999
- Cadastro, Distribuição e Fluxo de Documento”, subfluxo: “Comunicação Interna”, fila:
“Documentos Recebidos Ag. Impressão”, Botão Atividade: “Imprimir”;
3) Os fluxos/subfluxos acima estão disponíveis para os Cartórios, somente
com acesso à respectiva fila de impressão (Documentos Recebidos Ag. Impressão);
4) As Unidades Cartorárias deverão acessar permanentemente a fila de
trabalho para identificação das comunicações encaminhadas pela DEPRE, bem como
providenciar a impressão dos documentos e juntada ao processo físico para
prosseguimento;
5) Após a impressão o documento será movido para a fila “Documentos
Impressos”. Periodicamente, a cada 30 (trinta) dias, o sistema removerá os documentos
dessa fila, permanecendo, no entanto, na pasta digital do processo físico;
6) A data de entrada na fila corresponderá ao dia de chegada do
documento na Unidade Cartorária, sendo lançada a respectiva movimentação do ofício
encaminhado pela DEPRE;
7) Os expedientes produzidos pelas Unidades Cartorários da Primeira
Instância nos PROCESSOS FÍSICOS OU DIGITAIS sem o cadastramento de “Incidente
Precatório Eletrônico”, serão também encaminhados eletronicamente à DEPRE, após a
confirmação da movimentação nos autos físicos. Oportunidade em que ocorrerá no
processo da Unidade, o lançamento da movimentação de protocolo eletrônico na
DEPRE.
8) As Unidades deverão observar os modelos institucionais específicos,
quanto à regularização, retificação e outras comunicações à DEPRE. Tais modelos estão
preparados para apresentar o complemento das movimentações de decisão, conforme

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


42

a seleção e o trecho assinalado pela Unidade com o recurso “CTRL+M”, dispensando


inicialmente a anexação de peças.
Caso necessário a equipe DEPRE solicitará peças à Unidade, sendo que o
encaminhamento dessas peças deverá ocorrer ao e-mail: depre1.1@tjsp.jus.br.
II – RETIFICAÇÃO DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO APÓS O PROTOCOLO
PELA DEPRE:
9) O “Ofício de Retificação” é expedido, quando já há “Precatório”,
inclusive com número de ordem cronológica gerado pela DEPRE e o Juízo do feito
encaminha alguma retificação para o “Precatório” que já existe (por exemplo, alteração
de valor, alteração de natureza e outras).
Modelos Institucionais – categoria 545 – Ofícios Comunicação Interna
RETIFICAÇÃO

Código Descrição

Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Retificação - Execução Fiscal-


500843
Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho

III – REGULARIZAÇÃO DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO:


10) O “Ofício de Regularização” é expedido, quando existe o ofício de
rejeição de requisitório emitido pela DEPRE. (por exemplo, juntar a planilha de cálculos).
Modelos Institucionais – categoria 545 – Ofícios Comunicação Interna
REGULARIZAÇÃO

Código Descrição

Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Regularização- Execução Fiscal-


500944
Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho

IV - OUTRAS COMUNICAÇÕES À DEPRE DO REQUISITÓRIO PRECATÓRIO


APÓS O PROTOCOLO PELA DEPRE:
11) Outras comunicações de temas específicos deverão ser efetuadas,
utilizando-se modelos específicos, conforme lista a seguir:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


43

Modelos Institucionais – categoria 545 – Ofícios Comunicação Interna


OUTRAS COMUNICAÇÕES

Código Descrição

Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Comunicação de Prioridade -


501035
Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Comunicação de Acordo -
503878
Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Pagamento Efetuado
503879 Diretamente nos Autos - Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do
Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Compensação - Execução Fiscal-
503880
Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Cessão de Credito - Execução
503881
Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Sequestro - Execução Fiscal-
503882
Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Penhora - Execução Fiscal-
503883
Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Habilitação de Herdeiros -
503884
Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Devolução de Valores -
503886
Execução Fiscal-Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho
Ofício - Requisitório Eletrônico - Precatório - Pagamento do Requisitório -
503887
Execução Fiscal - Fazenda Pública-Acidentes do Trabalho

V – PROCESSOS COM INCIDENTES PRECATÓRIOS/RPV ELETRÔNICOS:


12) Os ofícios gerados pelas Unidades Judiciais em processos com
Incidentes Precatórios/RPV eletrônicos permanecerão sendo encaminhados à DEPRE
acompanhado das respectivas peças. Os expedientes gerados pela DEPRE e dirigidos aos
Incidentes Precatórios Eletrônicos permanecerão com encaminhamento às Unidades

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


44

no Fluxo de Atos da competência do processo, tudo nos termos dos Comunicados 1456
e 1457/2017.
VI – MODELOS INSTITUCIONAIS:
13) Os modelos institucionais relacionados aos requisitórios
(Precatórios/RPV) se encontram disponibilizados às Unidades Judiciais no sistema
SAJ/PG5, sob as categorias: “19 – Decisão”, “47 – Ato Ordinatório” e “545 – Ofícios”,
conforme a lista completa divulgada no sítio eletrônico desta Corte, no caminho:
“Institucional, Primeira Instância, Informações Gerais, Saiba Sobre, Orientações –
Público Interno, Cartórios, no título: “Cível ou Fazenda Pública e Execução
Fiscal/Precatórios RPV/Modelos Institucionais (Decisão/Ofícios/Atos Ordinatórios) –
Unidades Cartorárias – 1ª Instância”.
Link:
http://www.tjsp.jus.br/Download/GeraisIntranet/SPI/ListaModelosProjetoPrecatorios
Eletronicos.pdf
Dúvidas poderão ser dirimidas no e-mail: spi.operacional@tjsp.jus.br ou
spi.planejamento@tjsp.jus.br
Consulte os Comunicados de Orientações sobre Incidentes/Ofícios
Requisitórios no acesso:
“Institucional, Primeira Instância, Informações Gerais, Saiba Sobre,
Orientações – Público Interno, Cartórios, no título: “Cível ou Fazenda Pública e Execução
Fiscal/Precatórios RPV”

COMUNICAÇÃO DE EXTINÇÃO DO RPV

COMUNICADO CG Nº 1299/2017
A Corregedoria Geral da Justiça COMUNICA aos Magistrados, Dirigentes,
Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância, que foi disponibilizado modelo
específico para a comunicação à DEPRE, quanto à extinção da Requisição de Pequeno
Valor pela satisfação da obrigação, nos termos da Portaria 8622/2012, observadas as
orientações que seguem:

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


45

1) Noticiado o pagamento, após o trânsito em julgado da decisão de


extinção, a Unidade deverá proceder à comunicação à DEPRE, utilizando o modelo
institucional especificado abaixo:

2) INCIDENTE RPV DIGITAL:


2.1) A emissão deverá ocorrer por meio do conceito de ato eletrônico:
2.2) Acionar o botão atividade “Extinção – RPV” (fila: Ag. Decurso de
Prazo):
a) Automaticamente haverá a emissão:
a.1) Do ato ordinatório institucional de código “503870 - Ato Ordinatório
- Extinção da Requisição de Pequeno Valor - RPV - Comunicação à DEPRE”, (categoria
47)”.
Esse ato ordinatório será emitido e liberado na modalidade automática,
não sendo apresentada janela do documento ou assinatura, sendo lançada a
movimentação de código 61485 - Ato Ordinatório – Não Publicável;
a.2) Do ofício de comunicação extinção à DEPRE de código “502940 -
Ofício - Requisição de Pequeno Valor - Extinção - Execução Fiscal-Fazenda Pública-
Acidentes do Trabalho” – categoria 545, sendo o ofício disponibilizado para assinatura,
na fila “Ag. Assinatura do Juiz” do subfluxo de documentos da categoria de “Ofícios”.
b) Nos processos digitais, a assinatura do ofício deverá ser realizada
somente pela fila de “Ag. Assinatura do Juiz”, no subfluxo de “Ofícios”, com a liberação
da movimentação nos autos digitais.
3) PROCESSOS FÍSICOS COM EMISSÃO DE RPV E SEM INCIDENTE
DIGITAL:
3.1) A Unidade deverá providenciar a emissão do Ofício de código
“502940 - Ofício - Requisição de Pequeno Valor - Extinção - Execução Fiscal-Fazenda
Pública-Acidentes do Trabalho” – categoria 545, acionando o menu
“Expediente/Emissão de Documento”.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


46

3.2) Nos processos físicos, a assinatura do ofício deverá ser realizada pelo
“Gerenciador de Arquivos” e em seguida deverá ser realizada a confirmação da
movimentação unitária.
4) PROTOCOLO ELETRÔNICO:
4.1) Independentemente de PROCESSO FÍSICO OU DIGITAL:
a) Após a assinatura e liberação/confirmação da movimentação,
automaticamente a respectiva movimentação de expedição constará na consulta do
processo, bem como o ofício constará na fila “Ag. Envio”, subfluxo de “Comunicação
Interna”.
a.1) Movimentação do Ofício: 61698 - Ofício Requisitório-Extinção de
Requisição de Pequeno Valor Expedido.
b) A fila de “Ag. Envio” será visualizada na modalidade de repositório, não
havendo botões de atividade.
4.2) Após a tramitação eletrônica e o recebimento do ofício de
comunicação de extinção pela DEPRE:
a) A movimentação de protocolo eletrônico será lançada
automaticamente na consulta do processo “61705 - Ofício Requisitório - Extinção de
Requisição de Pequeno Valor - Protocolo Eletrônico – DEPRE”.
b) O ato técnico correspondente ao ofício será encerrado
automaticamente.
5) Os modelos institucionais relacionados ao deferimento,
indeferimento, retificação, cancelamento e extinção de requisitórios (Precatórios/RPV)
se encontram disponibilizados às Unidades Judiciais no sistema SAJ/PG5, sob as
categorias: “19 – Decisão”, “47 – Ato Ordinatório” e “545 – Ofícios”, conforme a lista
completa anexa e divulgada no sítio eletrônico desta Corte, no caminho: “Institucional,
Primeira Instância, Informações Gerais, Saiba Sobre, Orientações – Público Interno,
Cartórios, no título: “Cível ou Fazenda Pública e Execução Fiscal/Precatórios
RPV/Modelos Institucionais (Decisão/Ofícios) – Unidades Cartorárias – 1ª”.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


47

PETICIONAMENTO NO PRECATÓRIO E RPV

COMUNICADO CONJUNTO Nº 1455/2017


(Protocolo CPA Nº 2008/20175)
A Presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e a
Corregedoria Geral da Justiça COMUNICAM aos Advogados, Defensores, Magistrados,
Dirigentes e Servidores das Unidades Judiciais da Primeira Instância, que tendo em vista
nova funcionalidade no âmbito das atividades Cartorárias, as peças peticionadas
eletronicamente no peticionamento intermediário e dirigidas aos “INCIDENTES
ELETRÔNICOS DE PRECATÓRIOS/RPVS”, deverão constar rigorosamente com
nomenclaturas específicas, em especial quanto aos itens das tabelas abaixo e
observadas as orientações que seguem:
PETICIONAMENTO ELETRÔNICO INTERMEDIÁRIO DO PRIMEIRO GRAU:
1) Na primeira fase do Peticionamento Eletrônico – Utilizar as
nomenclaturas a seguir para classificação das “Petições”:

2) Na terceira fase do Peticionamento Eletrônico – Utilizar as


nomenclaturas a seguir para classificação dos “Documentos”:

3) O Guia Rápido de orientação para Peticionamento Eletrônico


Intermediário nos “Incidentes Eletrônicos de Requisitórios – Precatórios/RPV” se
encontra disponibilizado no site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, no acesso
rápido “Peticionamento Eletrônico”, no título – “PETICIONAMENTO ELETRÔNICO /
REQUISITÓRIOS (PRECATÓRIOS RPV) – Petição Diversa no Incidente de Requisitório”,
ou pelo link http://www.tjsp.jus.br/PeticionamentoEletronico.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


48

COMUNICADO CG Nº 1683/2015
A Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo COMUNICA aos
senhores Magistrados, Dirigentes, Servidores do Tribunal de Justiça e senhores
Advogados que, nos termos do Comunicado 41/2013, na competência delegada, os
requisitórios de sucumbência serão obrigatoriamente emitidos separados do
requisitório do autor, fazendo constar como beneficiário o próprio
advogado.COMUNICA, ainda, que no âmbito da Justiça Estadual, referente aos
honorários advocatícios contratuais ou sucumbenciais, é faculdade do advogado
solicitar a expedição de precatório ou requisição de pequeno valor incluídos na
condenação ou destacados do montante principal devido ao credor.

PORTARIA COM REGRAS GERAIS SOBRE PRECATÓRIO E RPV NO TJSP

PORTARIA Nº 9.095/2014
O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO, no
uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:
Art. 1º Os procedimentos aplicáveis ao processamento da execução
contra a Fazenda Pública e à expedição, processamento e pagamento dos precatórios e
das requisições de pequeno valor no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
observarão o disposto nesta Portaria.
Art. 2º O pagamento de débitos judiciais da Fazenda Pública apurados em
processo de competência deste Tribunal será efetuado mediante requisições de
pagamento, na forma do art. 100 e parágrafos da Constituição Federal e das demais
disposições legais concernentes à matéria.
Art. 3º A petição de execução será dirigida ao Juízo, que determinará a
citação da Fazenda Pública para os fins do disposto no art. 730 do Código de Processo
Civil, facultada a utilização de meio eletrônico.
Art. 4º Apurado o valor devido pela Fazenda Pública, em decorrência de
decisão transitada em julgado, o Juízo expedirá o precatório ou a requisição de pequeno
valor – RPV, conforme o caso.

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


49

§ 1º Os precatórios serão expedidos por processo, contendo o crédito


global, bem como os créditos individualizados por credor, com os dados de qualificação
e identificação de cada um deles, ainda que os exequentes estejam em litisconsórcio.
§ 2º Em caso de crédito de honorários advocatícios oriundo de
sucumbência da Fazenda Pública ou de ajuste contratual, será atribuída ao advogado
titular do crédito a qualidade de beneficiário do Precatório ou da RPV.
§ 3º Os valores destinados aos pagamentos decorrentes de precatórios e
de requisições de pequeno valor serão depositados em instituição financeira oficial,
abrindo-se conta remunerada e individualizada para cada beneficiário.
§ 4º Para saque dos valores depositados a título de pagamento de
precatórios e RPVs, é possível a utilização de procuração ad judicia, desde que nela
constem poderes para dar e receber quitação, e, ainda, seja acompanhada de certidão
emitida pela secretaria da vara em que tramita o processo, atestando a autenticidade
do documento e a habilitação do advogado para representar o titular do crédito a ser
liberado.
§ 5º Se o advogado quiser que, em seu favor, se deduza do montante da
condenação o que lhe couber por força de ajuste contratual, nos termos do art. 22, § 4º,
da Lei n. 8.906, de 4 de julho de 1994, deverá juntar o instrumento de contrato aos autos
do processo de execução antes da expedição do precatório ou da RPV.
§ 6º Os precatórios e as RPV’s poderão ser expedidos por meio eletrônico,
cabendo ao Juízo da execução verificar, de forma obrigatória, o exato cumprimento dos
requisitos constantes do art. 6º desta Portaria.
§ 7º Os precatórios de pagamento serão dirigidos ao presidente do
Tribunal, que determinará as providências à entidade pública executada para o depósito
respectivo.
Art. 5º Considera-se de pequeno valor o crédito cujo montante atualizado
e individualizado, por credor, seja igual ou inferior a:
I – quarenta salários mínimos ou o valor definido em lei local, quando for
devedora a Fazenda Pública Estadual; ou
II – trinta salários mínimos ou o valor definido em lei local, quando for
devedora a Fazenda Pública Municipal (art. 87, inciso II, do Ato das Disposições
Constitucionais Transitórias).

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


50

§ 1º Se os beneficiários estiverem em litisconsórcio facultativo, será


expedido precatório ou RPV individualmente, conforme seus créditos se enquadrem ou
não nos limites fixados nas disposições antecedentes. É vedado o fracionamento,
repartição ou quebra do valor devido a um mesmo beneficiário.
§ 2º Nas ações coletivas, a expedição do precatório ou da RPV será
consignada em nome dos credores substituídos ou representados, observada a
disposição do parágrafo anterior.
§ 3º O pagamento de valor superior aos limites previstos nos incisos deste
artigo será requisitado mediante precatório, salvo se o credor renunciar,
expressamente, ao valor excedente, quando poderá receber seu crédito por meio de
RPV.
§ 4º Nos casos previstos pelos parágrafos 1º a 3º, para os fins de
pagamento de honorários advocatícios oriundo de sucumbência da Fazenda Pública, o
advogado poderá requerer, para satisfação de seu crédito, que sejam expedidas tantas
RPV’s quantos forem os beneficiários vencedores, patrocinados em regime de
litisconsórcio facultativo ativo voluntário ou ação coletiva, todavia, deverá observar, em
cada requisição, a proporcionalidade prevista no título exequendo, com valor do crédito
individual de cada beneficiário exequente.
Art. 6º - Aplicam-se, no que couber, as Resoluções do CNJ (115/2010,
123/2010 e 145/2012), o disposto nos arts. 266 e 267, ambos do Regimento Interno do
Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com a redação determinada pelo Assento
Regimental nº 408, de 25 de julho de 2012 e formalizados de acordo com os modelos
fixados nas Portarias nºs 8.660/2012 e 8.941/2014 (Anexos I e II), bem como as
Resoluções nºs 199/2005 e 446/2008, do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do
Estado de São Paulo.
Art. 7º - Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas
as disposições em contrário.
São Paulo, 17 de dezembro de 2014.
(a) JOSÉ RENATO NALINI, Presidente do Tribunal de Justiça

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública


51

CRÉDITOS

Equipe técnica:
 SGP 6 – DIRETORIA DE CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS

LEGISLAÇÃO | Fazenda Pública