Sunteți pe pagina 1din 21

Marcel Leal

DOMINE A ESCALA
MENOR HARMÔNICA
Saia da mesmice e crie solos originais e interessantes
com a Escala Menor Harmônica
Curso Online
Sistema CAGED
Descomplicado
Torne-se um guitarrista capaz de criar solos e
improvisos incríveis em qualquer tonalidade!

No Sistema CAGED Descomplicado, você vai


MARCEL LEAL é Produtor musical, compositor aprender todas as Escalas Essenciais para
e guitarrista com Doutorado em Guitarra pela para se tornar um músico de alto nível.
Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP.
Você terá todas as ferramentas necessárias
Músico profissional e professor desde 1991,
para compor suas próprias músicas e solos,
além de seus trabalhos artísticos lançados em
e improvisar com liberdade e confiança.
cinco CDs até o momento, também compõe
trilhas e atua como produtor musical e músico de
apoio de vários artistas. Clique no botão abaixo para saber mais:

Tem participado de festivais internacionais na


área de Live Looping (Y2KX nos EUA, Y2K16 no CLIQUE AQUI
México) e de Música Improvisada (FILE em São
Paulo, ISIM nos EUA, entre outros).
SAINDO DA MESMICE...

Olá, meu querido amigo guitarrista! Tudo certo?

Você está feliz com o que anda tocando?

Ou está começando a se sentir... Repetitivo, sem ideias


novas e interessantes, desmotivado pra criar riffs e
solos por perceber que tudo está soando muito igual,
talvez até ainda divertido mas pouco interessante e já
não consegue mais chamar atenção do público e dos
colegas?

Qual seria a saída para isso?

Bom, a primeira coisa que você poderia - e deveria -


fazer é pesquisar outras escalas.

Talvez você já esteja brincando, tocando e até


compondo com a Escala Pentatônica Menor, talvez a
Escala Maior e até a Escala Menor Natural...
Então, eu creio que o que seria muito útil você fazer JÁ é:

1. Aprender a Escala Menor Harmônica.

2. Conhecer e aprender a aplicar um SISTEMA que vai te dar finalmente uma visão
geral, lógica e abrangente de TODO o braço da guitarra, fazendo com que o aprendizado
não só da Escala Menor Harmônica, mas de todos materiais disponíveis para os guitarristas
(todas as escalas, modos, acordes e arpejos) se tornem possíveis e facilitados, incentivando
você a trilhar cada vez caminhos mais complexos e compensadores.

Deixa então eu te ajudar com estes dois pontos?

Vamos lá então.

POR QUE A ESCALA MENOR HARMÔNICA

Por que eu estou te sugerindo aprender a Escala Menor Harmônica para aumentar suas
possibilidades sonoras de criação musical, aumentar sua criatividade e dar ‘aquele’ diferencial
no seu som?

Não quero entrar em explicações muito complicadas ou teóricas, mas eu posso te apontar
alguns pontos que certamente vão te deixar bastante interessado em aprender essa escala:
1. Essa escala tem em sua formação vários power chords, sendo assim muito fácil compor
harmonias para se criar riffs, solos e mesmo canções inteiras sobre ela.

Estes power chords possuem uma relação intervalar entre si (se não sabe o que são intervalos
musicais, não tem problema, pode continuar lendo…) que você simplesmente NUNCA vai
encontrar usando as escalas Pentatônicas, Maior e Menor!

Além disso, eles vão te dar um ar oriental, árabe, dissonante, misterioso...interessante!

Muitos guitarristas têm inclusive como característica sonora a utilização excessiva dessa
escala, fazendo com que se destaquem na multidão.

2. Este segundo ponto é mais ou menos decorrência do primeiro. A formação intervalar


dessa escala, isto é, a maneira como as notas que a formam se relacionam umas com a
outras, faz com que mesmo apenas apenas tocando a escala subindo e descendo, ou seja,
sem criar nenhuma melodia, ela já soe diferente e interessante.

Imagine então como vai ser interessante e excitante quando você começar a criar riffs e
trechos melódicos com essa escala, ou encaixar alguns destes trechos sobre ideias que talvez
você já tenha criado usando a Escala Pentatônica Menor, por exemplo, mas que não sabia
mais para onde ir para manter o interesse!

E, como eu já disse, se apenas tocar ‘sobe-desce’ nessa escala já soa especial, isso significa
também que criar melodias e riffs interessantes com ela não deve ser muito difícil, não é
mesmo?
3. Essa escala é tão interessante que a partir dela você terá à sua disposição não apenas a
sonoridade típica dela, mas também uma outra sonoridade que que é simplesmente a campeã
de utilização nos gêneros musicais ligados ao Heavy Metal (mas também em outras tradições
musicais).

Essa outra escala na verdade é um modo, o famoso Modo Frígio Maior. Acontece que,
dominando a Escala Menor Harmônica, este Modo Frígio Maior vem como que ‘de brinde’!

Isso mesmo! Você vai aprender duas escalas em uma só! Não é mágico isso?

Bom, acho que você já está mais do que convencido da importância em se aprender a Escala
Menor Harmônica, não está não?

Então vamos lá!!!

FORMAÇÃO DA ESCALA MENOR HARMÔNICA

Se você não entende teoria musical, não precisa se preocupar muito com o que vem a seguir,
mas não deixe de ler, pois mais tarde na sua trajetória essa informação vai ser importante ou
pelo menos fazer sentido.

De qualquer maneira, vai ser legal você saber como é formada essa maravilhosa escala.
Essa é a formação da Escala Menor Harmônica:

Tônica: T (Nota A no tom de A)


Segunda Maior: 2a.M (Nota B no tom de A)
Terça Menor: 3a.m (Nota C no tom de A)
Quarta Justa: 4a.J (Nota D no tom de A)
Quinta Justa: 5a.J (Nota E no tom de A)
Sexta Menor: 6a.m (Nota F no tom de A)
Sétima Maior: 7a.M (Nota G# no tom de A)
Oitava: 8a. (Nota A no tom de A)
ESCALA MENOR HARMÔNICA NO CAGED
Vamos então aprender essa incrível escala ao longo do braço do instrumento.

Mas, para fazer isso de maneira mais lógica e, portanto, mais fácil, vamos utilizar um sistema
que comprovadamente dá os melhores resultados para se aprender escalas, modos,
arpejos e acordes.

Esse incrível sistema se chama SISTEMA CAGED (também conhecido como SISTEMA
CINCO) e ele vai ser seu melhor amigo ao longo de toda sua trajetória guitarrística.

Por quê?

Porque, usando esse sistema, ao invés de enxergar o braço da guitarra como um grande
repositório linear de notas, você passa a enxergá-lo como um conjunto de notas organizadas
em apenas cinco regiões verticais.

Ou seja, a coisa fica MUITO mais simples e gerenciável, não acha?

Além disso, essa divisão do braço em apenas cinco regiões é também extremamente lógica
pois cada região é originada a partir dos shapes de cinco simples acordes...

(Na Academia da Guitarra, nós temos um curso online completo sobre o assunto, chamado
Sistema CAGED Descomplicado, e você pode saber mais sobre o curso clicando AQUI)
O Sistema CAGED tem sua origem em cinco dos chamados acordes básicos ou acordes
primários. Aqueles acordes maiores que fazemos no início do braço do violão, usando cordas
soltas e que costumam ser os primeiros acordes a serem aprendidos.

O termo CAGED significa as cifras que representam esses acordes:

C = acorde de Dó maior
A = acorde de Lá maior
G = acorde de Sol maior
E = acorde de Mi maior
D = acorde de Ré maior

Agora, nós vamos pegar os modelos (ou shapes) desses acordes e usar como referência para
montar o acorde de Lá menor (Am) em cinco regiões distintas, fazendo as devidas alterações
de notas (de acordes maiores para acordes menores).
Esses seriam os cinco desenhos do acorde de Lá menor (Am) no Sistema CAGED:

Perceba que conhecendo esses modelos, você será capaz de identificar o acorde de Lá menor
(Am) ao longo de todo o braço do instrumento.

Na verdade, a gente não costuma usar todos esses cinco desenhos para tocar o acorde de Lá
menor (Am), mas todos são legítimos e vão nos ajudar a ‘"fatiar" o braço da guitarra em apenas
cinco regiões.

Bom, baseado nesses cinco desenhos, vamos agora fazer a Escala Menor Harmônica que
"sai" de cada um deles, ok?
Escala Menor Harmônica - Tom de Lá (A) - Modelo G:

Escala Menor Harmônica - Tom de Lá (A) - Modelo E:

Escala Menor Harmônica - Tom de Lá (A) - Modelo D:


Escala Menor Harmônica - Tom de Lá (A) - Modelo C:

Escala Menor Harmônica - Tom de Lá (A) - Modelo A:


Percebeu como tudo fica muito mais organizado e BEM mais fácil de ser aprendido,
memorizado e, principalmente, utilizado?

Note também que a nota mais grave de cada acorde é a chamada TÔNICA, nota mais
importante da escala e nota que vai te dizer em qual tom você está tocando - guarde um
pouquinho essa informação porque vamos precisar dela um pouco mais à frente, beleza?

Então, perceba que mesmo que tenhamos notas mais graves do que a tônica, ela continuará
sempre sendo a nota que irá nos nortear, é a "chefe", o centro de referência.

Aconselho iniciar o estudo desses shapes tocando da tônica mais grave até a nota mais aguda,
depois ir da nota mais aguda até a nota mais grave do shape (mesmo que não seja a tônica) e
depois ir de novo até a tônica inicial e parar aí.

PORÉM…

Acho MUITO importante, aos poucos ir se libertando dessa sequência e começar a enxergar e
tocar a escala sem começar necessariamente da tônica mais grave e não tocar todas as notas
em sequência.

Tente já ir criando pequenas melodias e riffs!

Te garanto que muita coisa legal vai começar a surgir e, de quebra, você vai solidificando em
sua mão os shapes dessa escala incrível.
Outra coisa que já falei lá pra cima é que você pode - e deve - também explorar os acordes que
essa escala produz.

Por enquanto, vamos manter as coisas simples pra você não ficar muito cheio de informação e
acabar se confundindo, então vamos apenas dar uma olhada nos "Power Chords", ok?

POWER CHORDS PRESENTES NA FORMAÇÃO DA ESCALA MENOR HARMÔNICA

POWER CHORDS NO TOM DE A:


A5 (grau I da escala)
D5 (grau IV da escala)
E5 (grau V da escala)
F5 (grau bVI da escala)
POWER CHORDS "ESPECIAIS"
Essa escala possui três outros power chords alterados, ou especiais. Eles não são formados
por quinta justa, como os Power Chords normais, mas sim pelas incríveis e dissonantes quinta
diminuta (sobre os graus II e VII) e quinta aumentada (sobre o grau bIII)!

Bdim5 (grau II da escala)


G#dim5 (grau VII da escala)
Caum5 (grau III da escala)

Agora você tem em suas mãos tanto as notas da Escala Menor Harmônica no tom de A,
quanto os Power Chords originados desta escala.

Mas, falta uma coisa... Como fazer pra saber tocar essa escala e seus acordes em todos tons?!

Na verdade, é muito simples…

COMO MODULAR A ESCALA MENOR HARMÔNICA NO CAGED PARA OUTROS TONS

Já vamos generalizar para que essa informação não sirva apenas para a modulação do que
estamos vendo aqui (a escala menor harmônica, suas notas e power chords).

Vou te passar um procedimento geral que você poderá aplicar em todas as escalas, modos,
acordes, arpejos e até riffs que queria mudar de tom...
Você só precisa seguir esses 4 passos:

1º Passo: Encontre a Tônica mais grave do material que pretende modular.

Lembra que eu te falei que era importante você sempre ter em mente onde estava essa nota
nos shapes do CAGED? Então, essa é a hora de usá-la.

2º Passo: Defina em qual tom você está, ou seja, que nota é essa que você identificou como
sendo a tônica do que está tocando.

No nosso caso aqui, tudo que eu te passei acima está no tom de Lá (A).

3º Passo: Defina para qual tom quer modular.

4º Passo: Simplesmente mova o dedo que estava tocando essa nota tônica mais grave
na mesma corda até que encontre a nota que representa a nova tonalidade para a qual
pretende modular.

Assim, se quisermos mudar o tom do nosso Modelo de Mi (E) da escala menor harmônica para
o tom de Ré (D), por exemplo, basta colocar o dedo 1 (que é o dedo que está tocando a tônica
do modelo de E) na décima casa (que é onde está a nota D no braço) e, a partir daí, repetir
todo o modelo como se estivesse na casa 5 (que é o modelo que estávamos trabalhando no
tom de A).

Simples assim!
Pra te facilitar e evitar qualquer confusão, segue abaixo um mapa da localização de todas as
notas no braço do instrumento nas cordas E (sexta corda), A (quinta corda) e D (quarta corda)
que são as cordas que possuem a tônica mais grave para cada um dos modelos do CAGED:

UMA ÚLTIMA DICA: O MODO FRÍGIO MAIOR

Lembra que lá no começo eu te disse que uma das coisas mais utilizadas quando se trabalha
com a escala menor harmônica é transformá-la no Modo Frígio Maior?

Então, queria te falar super rapidamente sobre como fazer essa transformação...
Um estudo bem mais detalhado sobre o que são e como utilizar os Modos está presente no
curso online Descomplicando os Modos (e você pode saber mais sobre ele clicando AQUI).

Mas por enquanto vou te falar como chegar a esse Modo Frígio Maior.

Todos os Modos se originam de uma "escala-mãe".

Portanto, todos os Modos têm as mesmas notas que essa escala que lhes deu origem.

Aqui, no nosso caso, essa tal escala-mãe é a Escala Menor Harmônica.

E o Modo que iremos extrair dela é o Modo Frígio Maior.

Este Modo nasce da quinta nota da escala. Então, se estivermos pensando na Escala Menor
Harmônica no tom de Lá (A), a quinta nota é o Mi (E) e, consequentemente, podemos fazer
nascer o Modo Frígio Maior de E ao tocarmos a escala menor harmônica em A mas com uma
pequena e crucial diferença: agora a nota tônica não será mais considerada a nota A, mas sim
a nota E!

Ou seja, as notas continuam as mesmas, mas pelo simples fato de agora considerarmos como
tônica a nota E e não a nota A, a sonoridade vai ser nova e diferente.

Mas para ouvir essa nova sonoridade você vai precisar fazer uma coisinha a mais...
É importante ter uma nota de baixo como referência sonora.

Assim, ou você pede pra um amigo tocar um E grave (se for no baixo melhor ainda) ou mesmo
você toca sua sexta corda solta e, ao mesmo tempo, toca as notas da escala menor harmônica
de A.

Como a nota E vai estar sendo enfatizada no grave, nosso ouvido automaticamente irá
considerá-la a nota tônica e, mesmo tocando as notas da escala menor harmônica de A a
sonoridade que ouviremos será a do Modo Frígio Maior no tom de E!

Isso é incrível ou não é? Duas escalas peço preço de uma!!!!

Mas, se você achar esse pensamento todo muito complicado...apenas toque as notas da
escala de vez em quando tocando a sexta corda solta e veja o que acha, ok?

Meu querido amigo, era isso o que eu tinha pra te dizer hoje...

Realmente espero que esse E-book te inspire a tocar ainda mais guitarra e a criar novas
sonoridades mantendo-o cada vez mais entusiasmado para estudar, tocar e se divertir
musicalmente.

Na página seguinte, eu vou te dizer qual o seu próximo passo para realmente dominar a Escala
Menor Harmônica e se tornar um guitarrista capaz de criar solos e improvisos incríveis...
O SEU PRÓXIMO PASSO...

Se você baixou esse E-book, é porque tem interesse em se tornar um guitarrista capaz de usar
escalas na prática para criar solos e improvisos incríveis...

Do contrário, você nem teria baixado ele, certo?

Se eu estiver certo, então o seu próximo passo lógico é começar a assistir às vídeo-aulas do
curso online Sistema CAGED Descomplicado.

No curso, além de aprender como usar a Escala Menor Harmônica na prática, você vai
aprender todas as escalas essenciais para se tornar um músico de alto nível, além de
tópicos como Tríades, Campo Harmônico, entre outros.

Enfim, você terá acesso a todas as ferramentas necessárias para compor suas próprias
músicas e solos, e improvisar com liberdade e confiança.

Clique no botão abaixo para saber mais sobre o curso:

Link: http://academiadaguitarra.com.br/curso-caged
Link: http://academiadaguitarra.com.br/curso-caged