Sunteți pe pagina 1din 3

LIÇÃO 3 - A SALVAÇÃO

3.1 A impossibilidade da salvação pelas obras (Ef 2.8-10)

Todas as religiões do mundo interpretam a questão da salvação apenas de dois modos: o homem é salvo pelas obras
ou pela graça. Se a salvação é pelas obras, não pode ser pela graça, pois essa é um favor imerecido. Dentre todas as
religiões, somente o Cristianismo ensina que a salvação é pela graça e não pelas obras. A salvação é concedida por
Deus gratuitamente e não alcançada por méritos humanos. A salvação é resultado do sacrifício que Cristo fez por nós
na cruz e não daquilo que fazemos para Deus.

O apóstolo Paulo trata desse tema em Efésios 2.8-10. Destacaremos três verdades importantes nestes versículos.:

1. A graça é a base da salvação (Ef 2.8). “Pela graça sois salvos…”. O fundamento da salvação é a obra sacrificial e
substitutiva de Cristo na cruz por nós. Ele morreu pelos nossos pecados. Ele foi traspassado pelas nossas transgressões
e moído pelas nossas iniquidades. O castigo que nos traz a paz estava sobre ele. Jesus substituiu-nos. Ele se fez pecado
por nós. Foi feito maldição por nós. Ele bebeu o cálice amargo da ira de Deus destinado a nós e cumpriu a lei por nós,
satisfazendo, assim, completamente as demandas da justiça divina. Cristo pagou a nossa dívida e morreu a nossa
morte. Agora não existe mais nenhuma condenação contra nós. Fomos declarados justos diante do tribunal de Deus.
A obra de Cristo por nós e não nossa obra para ele é a base da nossa salvação. É isso que significa: “Pela graça sois
salvos”. A salvação não é uma questão de merecimento. Não alcançamos a salvação como um troféu que recebemos
de honra ao mérito. A salvação é um presente imerecido. Recebemo-la gratuitamente. É dádiva de Deus e não
conquista humana.

2. A fé é o meio da salvação (Ef 2.8). “… mediante a fé e isto não vem de nós, é dom de Deus”. Se a morte de Cristo
na cruz é a causa meritória da nossa salvação, a fé é a causa instrumental. Não somos salvos por causa da fé, mas
mediante a fé. Somos salvos pela morte de Cristo na cruz e recebemos essa salvação por intermédio da fé. A fé é a
apropriação da salvação pela graça. Não é fé na fé, mas fé em Cristo, o Salvador. A fé é a mão estendida para receber
a salvação, o presente de Deus. A fé, assim como a salvação, não é meritória. A fé é dom de Deus. Não procede de
nós, vem de Deus. Não emana da terra, procede do céu. A salvação não é planejada pelo homem nem realizada por
ele. Deus é o mentor, o executor e o consumador da salvação. Somos salvos pela graça, para a glória, mediante a fé.

3. As obras são o resultado da salvação (Ef 2.9,10). “Não de obras para que ninguém se glorie, pois somos feitura
dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas”.
A salvação pela graça mediante a fé não exclui as obras. As obras são o resultado necessário da salvação. A graça é a
raiz, as obras são os frutos. A graça é a causa, as obras são a consequência. Não há obras que agradem a Deus que não
procedam da graça e não há graça genuína que não desemboque em obras. Se a salvação fosse pelas obras e não pela
graça, o homem chegaria ao céu por seus próprios esforços e teria razões para se gloriar. Mas, ninguém poderá gloriar-
se diante de Deus, pois é ele quem efetua em nós tanto o querer quanto o realizar. As obras que praticamos,
praticamo-las porque fomos criados em Cristo Jesus para essa finalidade. Somos salvos do pecado, pela graça,
mediante a fé, para as obras. De tal maneira que, a graça é a base, a fé é o meio e as obras são o resultado da salvação.
Em outras palavras, tudo provém de Deus. Até mesmo as obras que realizamos, procedem de Deus, porque ele nos
criou com esse propósito de antemão. A Deus, portanto, seja toda a glória por nossa salvação.

3.2 Antes da Aplicação da Obra Redentora

a) Eleição

Este é o ato eterno (não é limitado no tempo, isto é, não é antes nem depois de evento algum) de Deus, pelo qual
Ele escolhe alguns pecadores para receberem a Salvação, de acordo com a Sua Sabedoria, Conhecimento e Graça: I
Pedro 1:2; Romanos 8:28,29; Romanos 11:5,6; Efésios 1:4; II Tessalonicenses 2:13.

A doutrina da eleição não implica que Deus queira salvar só alguns e determine que os outros se percam. Este ato
eterno e perfeito resulta do Seu conhecimento perfeito de tudo, isto é, da sua presciência. Assim, Deus “elege para a
salvação aqueles que Ele sabe que viriam a arrepender-se dos seus pecados e a confiar no Seu Filho como Salvador”.
Sem este decreto divino, o arrependimento e a fé em Jesus seriam absolutamente inócuos. Deus determinou que os
que depositassem fé em Jesus, não sofreriam o castigo devido – a morte – mas seriam destinados à Salvação.

b) Chamamento ou vocação

Ato segundo o qual Deus convida todos os homens a aceitar a dádiva da Salvação, pela fé em Jesus Cristo: Romanos
8:30; Hebreus 3:1; Mateus 11:28; Apocalipse 3:20; I Tessalonicenses 2:12.

3.3 Aplicação da obra redentora de Cristo

Estes elementos da aplicação da Salvação ao pecador, não representam, necessariamente, fases em algum processo,
mas são vários aspetos do mesmo evento.

Esta é uma ordem lógica e não cronológica.

a) União com Cristo

Ligue os textos com as representações dessa união:

Efésios 2:20-22 ⃝ ⃝ Marido e Esposa

Efésios 5:31-32 ⃝ ⃝ Videira

João 15:1-10 ⃝ ⃝ Corpo

I Coríntios 6:15,17; 12:12 ⃝ ⃝ Edifício

b) Regeneração

Este é o ato de Deus pelo qual a alma é transformada (renovada) e tornada santa.

Este ato é parte do chamado “Novo Nascimento”. Esta é intervenção de Deus na mudança que ocorre no interior de
alguém que é salvo: João 3:3,7; Gálatas 6:15; II Coríntios 5:17.

c) Conversão

Este é o elemento humano, na salvação: a mudança de direção (volta) voluntária do homem. Esta mudança envolve o
abandono do pecado – Arrependimento – e a aproximação de Deus – Fé.

Indique o elemento em cada texto: Fé ou Arrependimento.

 João 14:1 ____

 Atos 16:31 ____  João 3:18 ____

 II Coríntios 7:9,10 ____

 Atos 20:21 ____  Romanos 2:4 ____


d) Justificação
Por este ato, Deus declara como “justo” aquele que se uniu a Cristo e foi regenerado. Deus vê a pessoa
“através” da justiça perfeita de Cristo e determina que aquela pessoa já não pagará o castigo que lhe
estava destinado: Atos 13:39; Romanos 3:28; 5:16-18; 10:4; Gálatas 3:24.
e) Santificação
É a contínua operação do Espírito Santo, pela qual a disposição para a santidade da alma regenerada, é
mantida e fortalecida.
Ligue os textos com as respetivas explicações:
I Tessalonicenses 5:23 ⃝ ⃝ Devemos deixar o Espírito Santo controlar
nossas vidas.
Filipenses 1:6 ⃝ ⃝ É Deus quem nos santifica.
Efésios 5:18 ⃝ ⃝ O alvo da santificação é o próprio Jesus.
I João 3:2 ⃝ ⃝ A santificação é um processo contínuo.
Efésios 4:13 ⃝ ⃝ O processo termina quando Cristo voltar.

f) Perseverança
Esta é garantia de que o salvo permanecerá nesta condição. Esta garantia é dada pelo próprio Deus, na
medida em que é dele que depende tanto a dádiva como a manutenção da salvação: João 10:28,29; II
Timóteo 1:12; 2:19; I Pedro 1:5.
Dessa forma, uma vez que uma pessoa é salva em Cristo, nunca mais perderá essa dádiva de Deus.