Sunteți pe pagina 1din 84

BY E , B R A S IL C H E FE S TÓX IC

CHE ICOS A LG U M A D Ú V IDA?


POR QUE EMPRESAS ESTRANGEIRAS ELES AINDA ASSOMBRAM ALGUNS AMBIENTES DE FAZER AS PERGUNTAS CERTAS É
FECHAM OPERAÇÕES NO PAÍS? TRABALHO, MAS DÁ PARA LUTAR CONTRA O PROBLEMA A CHAVE PARA A INOVAÇÃO

[Grupo Único PDF]

A TECNOLOGIA DEMOCR ATIZOU O ACESSO AOS


INVESTIMENTOS E OS BR A SILEIROS COMEÇ AM A PERDER
O MEDO DE APLICAÇÕES MAIS OUSADA S. VE JA COMO
DRIBL AR A S INCERTEZA S DO MERC ADO E FA ZER
SEU DINHEIRO TR ABALHAR POR VOCÊ
[Grupo Único PDF]
[Grupo Único PDF]
[Grupo Único PDF]
SUMÁRIO

Seções
5 Para você
6 Feedback
7 #vocênoinsta

AGORA

8 Bastidores
DUPLA DE ESTUDANTES CRIA
PROJETO DE TEATRO NA PERIFERIA

Evelin Bonfim: 10 Notas


objetivo de ter FUNCIONÁRIOS DA MIRUM ESTÃO
renda para deixar LIBERADOS PARA ASSISTIR À COPA
de trabalhar DO MUNDO DE FUTEBOL FEMININO

CAPA [Grupo
2 2 IN V IS TA AGOR A
Único PDF] daqui a 15 anos
12 Por dentro das empresas
COMO É TRABALHAR NO FLEURY

14 Análise
A CARREIRA NAS
A TECNOLOGIA DEMOCRATIZOU O ACESSO AOS INVESTIMENTOS E OS BRASILEIROS COMEÇAM A MELHORES EMPRESAS
PERDER O MEDO DE APLICAÇÕES MAIS OUSADAS. VEJA COMO DRIBLAR AS INCERTEZAS DO MERCADO
16 Por dentro
das profissões
INOVAÇÃO TENDÊNCIA O DIA A DIA DE UM ANTROPÓLOGO

36 PERGUNTAR NÃO OFENDE 52 DOUTORA TECNOLOGIA 18 Entrevista


SABER QUESTIONAR O QUEM SÃO OS PROFISSIONAIS com a presidente
STATU QUO É ESSENCIAL PARA QUE VÃO CONDUZIR A BEATRIZ RAMOS, DA
SE TORNAR MAIS CRIATIVO MEDICINA DO FUTURO BRANDLOYALTY

LIDERANÇA COMUNICAÇÃO
LIVRO
40 CUIDADO: VENENO 58 A ARTE DA PERSUASÃO
COMO LUTAR CONTRA A CHEFIA CINCO ESTRATÉGIAS PARA 7 6 Repensando
TÓXICA QUE AINDA CONTAMINA INFLUENCIAR AS PESSOAS E o capitalismo
ALGUMAS EMPRESAS FAZÊ-LAS MUDAR DE IDEIA CATHERINE WEETMAN EXPLICA
A ECONOMIA CIRCULAR
MERCADO PRODUTIVIDADE
ARTIGOS
44 BYE-BYE, BRASIL? 62 DA NOITE PARA O DIA
POR QUE ALGUMAS COMPANHIAS MANTER UM HOBBY 8 0 Teste do pescoço
ESTRANGEIRAS FECHAM NOTURNO AJUDA A TER MAIS POR RIC ARDO SALES
OPERAÇÕES NO PAÍS DISPOSIÇÃO NO TRABALHO 81 Desorientado?
POR LUIZ C ARLOS C ABRER A
APOSENTADORIA EMPREENDEDORISMO
REVIRAVOLTA
48 DESVENDANDO 70 DOMANDO ELEFANTES
A CAPITALIZAÇÃO AS ACELERADORAS AJUDAM 82 Doce virada
ENTENDA O QUE É ESSE SISTEMA GRANDES EMPRESAS A ENTRAR A ADVOGADA QUE SE TORNOU
E COMO ELE PODE AFETAR VOCÊ NO MERCADO DAS STARTUPS CONFEITEIRA EM SÃO PAULO

F O T O S : G E R M A N O LÜ D E R S M A I O D E 2 0 1 9 | I L U S T R A Ç Ã O D E C A PA : S É R G I O B E R G O C C E
FALE COM A
Fundada em 1950

VICTOR CIVITA ROBERTO CIVITA


(1907-1990) (1936-2013)

ASSINATURAS
VENDAS Conselho Editorial: Fábio Carvalho e Thomaz Souto Corrêa
www.assineabril.com.br
Grande SP: 11 3347-2145
Demais localidades: 0800-7752145 Diretor de Redação: André Lahóz Mendonça de Barros

[Grupo Único PDF]


De 2a a 6a feira das 8h às 22h

VENDAS CORPORATIVAS, PROJETOS


ESPECIAIS E VENDAS EM LOTE
(Lançada em 1998)
assinaturacorporativa@abril.com.br
Editoras: Elisa Tozzi e Mariana Poli Editora-assistente: Luciana Lima Repórteres: Alexa Meirelles e Juliana Américo
ATENDIMENTO Estagiários: Marina Verenicz e Monique Lima (jornalismo) e Brunno Terceiro (Melhores Empresas)
www.abrilsac.com.br Núcleo de Revisão: Ivana Traversim (chefe) e Maurício José de Oliveira
Editor de Arte: Everton Prudêncio Fotografia: Germano Lüders (editor) e Gabriel Correa (pesquisador)
Grande SP: 11 5087-2112
CTI: Leandro Almario Fonseca (chefe), Carlos Pedretti, Eduardo Frazão e Julio Gomes
Demais localidades: 0800-7752112
De 2a a 6a feira das 8h às 22h
PUBLICIDADE Yuri Aizemberg (Diretor de Relacionamento com Mercado) Daniela Serafim (Financeiro, Mobilidade, Tecnologia, Telecom, Saúde e
Serviços), Renato Mascarenhas (Beleza, Higiene, Decoração, Moda e Mídia & Entretenimento, Alimentos, Bebidas, Imobiliário, Educação, Turismo
PARA BAIXAR SUA REVISTA DIGITAL
e Varejo), William Hagopian (Regionais) CANAIS DE VENDAS Luci Silva MARKETING DE MARCAS, EVENTOS E VÍDEO Andrea Abelleira
Acesse www.revistasdigitaisabril.com.br AUDIÊNCIA DIGITAL Isabela Sperandio MARKETING CORPORATIVOE E PRODUTO Rodrigo Chinaglia PROJETOS ESPECIAIS E ABRIL BRANDED
CONTENT Yuri Aizemberg e Ivan Padilla DEDOC E ABRILPRESS Adriana Kazan PLANEJAMENTO, CONTROLE E OPERAÇÕES Filomena Martins

CORRESPONDÊNCIA
Comentários sobre o conteúdo editorial REDAÇÃO E CORRESPONDÊNCIA: Av. Otaviano Alves de Lima, 4.400, Freguesia do Ó, CEP 02909-900, São Paulo, SP, tel. (11) 3037-2000.
Publicidade São Paulo e informações sobre representantes de publicidade no Brasil e no exterior: www.publiabril.com.br
de VOCÊ S/A, sugestões e críticas:
redacaovocesa@abril.com.br
VOCÊ S/A 252 (ISSN 1415-520001), ano 21, no 5, é uma publicação mensal da Editora Abril. Edições anteriores: Ligue para 0800 777-3022
ou solicite ao seu jornaleiro pelo preço da última edição em banca mais despesa de remessa (sujeito a disponibilidade de estoque).
Cartas e mensagens devem trazer nome Distribuída em todo o país pela Dinap S.A. Distribuidora Nacional de Publicações, São Paulo. VOCÊ S/A não admite publicidade redacional.
completo, endereço e telefone do autor.
Por razões de espaço ou clareza, elas
Serviço ao assinante: Grande São Paulo: (11) 5087-2112 Demais localidades: 0800-7752112 www.abrilsac.com
poderão ser publicadas de forma reduzida. Para assinar: Grande São Paulo: (11) 3347-2145 Demais localidades: 0800-7752145 www.assineabril.com.br
IMPRESSA NA ABRIL GRÁFICA Av. Otaviano Alves de Lima, 4400, Freguesia do Ó, CEP 02909-900, São Paulo, SP
PRÉVIA VOCÊ S/A
Anuncie em VOCÊ S/A e fale com o
público leitor mais qualificado do Brasil:
publicidade.exame@abril.com.br
Tel.: (11) 3037-5922 – São Paulo
Tel.: (21) 2546-8100 – Rio de Janeiro
Tel.: (11) 3037-5759 – Outras praças
Tel.: (11) 3037-5679 – Internacional
www.grupoabril.com.br
www.abril.com.br/trabalheconosco
PARA VOCÊ

SEM MEDO DO DINHEIRO

E
m março, um vídeo viralizou nas a poupança continue sendo a queridinha da maior
redes sociais. Até aí, nenhuma no- parte da população, de 2014 a 2018 o número de
vidade. O inusitado é que a prota- pessoas físicas que se arriscaram na bolsa de va-
gonista não falava de política, en- lores cresceu 44% e o Tesouro Direto registrou um
tretenimento ou esportes. Ela aumento de 450 000 para 3 milhões de investidores
comentava sobre seus investimen- cadastrados. Entre as explicações para o fenôme-
tos. Você deve ter deparado com a no está a tecnologia. Ela facilita o processo de
mensagem que dizia: “Oi, meu nome aplicação e abre espaço para corretoras e fintechs
é Bettina, tenho 22 anos e 1 milhão voltadas para quem tem menos grana.
e 42 000 reais de patrimônio acu- Mas, para fazer o dinheiro trabalhar por você,
mulado. O que fiz não é segredo. Comprei ações é preciso conhecimento. Por isso, a partir da pá-
na bolsa de valores. Comecei com 19 anos e 1 520 gina 22, trazemos um passo a passo de como apli-

[Grupo Único PDF]


reais. Simples assim”. Logo depois, descobrimos
que, por trás de Bettina, estava uma campanha da
Empiricus, empresa de relatórios financeiros. Des-
cobrimos também que não dá para conquistar os
car seus rendimentos com inteligência. As repór-
teres Alexa Meirelles e Juliana Américo, sob a
batuta da editora Mariana Poli, mostram quais são
os principais pontos de atenção nessa jornada e
ganhos financeiros que ela alardeava. O economis- compartilham histórias de “gente como a gente”
ta Samy Dana, professor na Fundação Getulio Var- que conquistaram importantes objetivos pessoais
gas, usou seu Twitter para desmascarar a mágica. e profissionais graças às aplicações que fizeram.
Ele disse que, se a estratégia fosse executável, Dinheiro não nasce em árvore. Mas, se adubar
Bettina “conquistaria 157 quintilhões de reais em bem, rende ótimos frutos.
15 anos, 316 milhões de vezes a fortuna de Jeff
Bezos, o homem mais rico do mundo, segundo a P.S.: Se você trabalha com recursos humanos, ainda
Forbes”. Missão impossível. O Procon multou a dá tempo de se inscrever na Academia VOCÊ RH, que
Empiricus por exposição do consumidor ao risco. forma os futuros líderes de pessoas do Brasil. A inicia-
Deixando de lado a propaganda enganosa, o vídeo tiva é uma parceria da revista VOCÊ RH com o Insti-
reflete uma tendência: os brasileiros estão come- tuto Profuturo, da Fundação Instituto de Administra-
çando a se interessar por investimentos. Embora ção (FIA). Mais informações: abr.ai/academiavocerh.

E l i s a To z z i
Editora
R E D A C A O V O C E S A @ A B R I L .C O M . B R
FEEDBACK
@V O C E S A

/ VOCÊ SA

/ VOCE SA

@V O C E S A

@V O C E S A

com certeza estaremos


fadados ao fracasso, seja
NO APP
EDGARD IMBÓ
pelo desemprego, seja
Excelente matéria, gostei
pela insatisfação. Para-
muito das observações! (So-
béns! (Sobre a reportagem
bre a reportagem A impor-
Carreiras múltiplas, ed. 251)
tância de ter um LinkedIn
sincerão, no app VOCÊ S/A)
FACEBOOK JOSÉ RICARDO SANTOS
GUILHERME PAUKOSKI Em consonância com o arti-
Triste que muitos profissio- go, que merece aplausos, em
nais não sejam avaliados Santa Catarina existem as
pelo desempenho, e sim Corporações de Bombeiros
pela orientação sexual. Mas Voluntários, em que pessoas
INSTAGRAM: bastante tempo e sempre
me admiro como vocês an-
vamos mudando isso aos com qualificação técnica
poucos. (Sobre a reporta- se predispõem a salvar
@FEA_ARAUJO tecipam nossos anseios. Re-

[Grupo Único PDF]


Acho importante ter conhe-
cimento de outras áreas,
mas é difícil ser especialista
almente, carreiras múltiplas
é uma tendência na busca
por realização profissional e
gem Sou chefe e gay, ed. 251)
BERNADETE MESQUITA
Gostei muito da reportagem.
Que venham mais exemplos
vidas voluntariamente, sem
receber nenhum benefício fi-
nanceiro. (Sobre o artigo Vo-
luntariado: oportunidade de
em vários segmentos. Há financeira. O mundo mudou
e precisamos mudar tam- desse tipo. (Sobre a reporta- crescimento pessoal e pro-
uma tendência de gastar
bém. (Sobre a reportagem gem Sou chefe e gay, ed. 251) fissional, no app VOCÊ S/A)
muita energia em muitas
coisas e nenhuma sair bem- Carreiras múltiplas, ed. 251)
-feita. (Sobre a reportagem MAGNUS KLEBER
Carreiras múltiplas, ed. 251) Ótimo artigo. Essa rela-
ção [profissional/pessoal]
@ADS_EMPREENDER
caminha numa linha tênue
Acho bem interessante ter
entre amizade sincera ou por
outras opções de trabalho.
interesse, entre respeito e in-
No mínimo teremos mais
timidade. Também é impor-
conhecimento, o que já é
tante lembrar aos chefes que
um grande ganho. (Sobre
eles estão em outro patamar.
a reportagem Carreiras
(Sobre o artigo Sou legal,
múltiplas, ed. 251)
mas sou sua chefe, ed. 251)
@PRISCILLA_COUTO09
No dia que o mundo parar
de dar importância a orien-
LINKEDIN: Cristiane Rozeira de Souza Silva, jogadora
adora do São Paulo e
integrante da Seleção Brasileira de Futebol, participou da
reportagem Olhar criativo (ed. 250) e mandou um recadinho para
CLENILDO a redação de VOCÊ S/A. Ficamos muito felizes com as palavras!
tações sexuais, seremos
VASCONCELOS JÚNIOR Agradecemos o esforço da Cris em encontrar um tempo na agenda
seres muito mais huma- para nos conceder a entrevista e posar para as fotos.
Brilhante a matéria de
nos. (Sobre a reportagem
VOCÊ S/A. Sempre fui adepto
Sou chefe e gay, ed. 251)
do pensamento de que na ERRATAS
vida é preciso ter o “plano B”.
E-MAIL: No mundo globalizado, se
Na seção Entrevista com o presidente (pág. 22), a grafia
correta da palavra é “assento”. Também na edição 251,
WILSON JUNIOR os esforços forem concen- a nota Força do coletivo (pág. 13) ficou com a grafia
Sou assinante da revista há trados em uma só direção, incorreta no primeiro gráfico, o correto é “respeitado”

6 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
#NOINSTA

ALIMENTO DA ALMA
Livros sempre nos ensinam coisas novas. Às vezes, a leitura nos toca
tão profundamente que fica marcada em nossa vida. Leitores
de VOCÊ S/A compartilham seus livros favoritos

@monicacussi
@larissarodrim
se inspirou no
Rebeldes têm
profissional ágil
asas e causas,
para a leitura
segundo Larissa
sobre scrum

[Grupo Único PDF]

@ewerton_antonio
@netojbs gosta
se emocionou com
de diversificar o
o best-seller de
conhecimento
Carpinejar

Próximo desafio: Meu cantinho no escritório


A gente sempre tem um lugar em que se sente mais confortável no trabalho. Qual é o seu?
Compartilhe conosco uma foto de seu local favorito por meio das tags #vocesa e #meucantinho.
As melhores imagens serão publicadas aqui no mês que vem.

V O C Ê S/A w  M A I O D E 2 0 1 9 w  7
AGORA | BASTIDORES

[Grupo Único PDF]


Da periferia para o mundo

Criado por duas jovens estudantes


da zona leste de São Paulo, projeto
que discute o empoderamento
feminino em escolas públicas foi
premiado por fundo da ONU
Te x t o L u c i a n a L i m a | F o t o L u i s a S a n t o s a

8 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
A
ssim como outros
bairros periféricos
de grandes cida-
des, o acesso à
cultura na região
de União de Vila
Nova é deficitá-
rio. Localizado no
extremo da zona
leste de São Paulo, segundo um le-
vantamento da ONG Rede Nossa São
Paulo, em 2018 o distrito ocupava a
66 a posição entre os 96 bairros da
capital quando o assunto era a exis-
tência de centros culturais, casas e
espaços de cultura. Foi nesse con-
texto que cresceram as jovens Karen
Samyra e Kauanne Patrocínio, am-
bas de 17 anos e criadoras do projeto
Em Quadro, que leva performances
teatrais e rodas de conversa sobre
empoderamento feminino a escolas

[Grupo Único PDF]


da comunidade. “O bairro possui um
grande índice de violência doméstica.
Isso era algo que queríamos mudar.
Queríamos que desde cedo as mu-
lheres soubessem que é possível lu-
tar por seus direitos”, afirma Karen.
Em fevereiro, as estudantes foram
premiadas pelo Fundo das Nações
Unidas para a Infância (Unicef), re-
ceberam 4 000 reais para financiar
a iniciativa e concorriam na etapa
mundial do edital, cujo prêmio era de
20 000 dólares. Karen e Kauanne, que
são primas, sabem da importância
de ações sociais. Ambas estudaram
em uma das escolas da Rede Ma-
rista de Solidariedade, que oferece
educação integral gratuitamente
a cerca de 7 500 crianças e adoles-
centes de baixa renda. Foi lá que
as jovens descobriram que é possí-
vel ter acesso ao lazer e à arte. “A
escola em que estudávamos antes,
assim como outras da rede pública,
nem sequer possuía biblioteca. No
As estudantes Karen Marista tínhamos aula de teatro, ar-
Samyra e Kauanne tes plásticas e direitos humanos. O
Patrocínio: peças e rodas
de discussão para ajudar as projeto nos abriu os olhos e ajudou a
mulheres a terem mais voz desenvolver nosso senso de cidadãs.”

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 9
AGORA | NOTAS

Jogo da Seleção
Brasileira de
Futebol Feminino:
agência de
publicidade

DIVERSIDADE
[Grupo Único PDF] liberou a equipe
para acompanhar
a Copa do Mundo

Copa na firma
INCLUSÃO

Em pé de igualdade

(de novo!)
DESDE MARÇO, OS PAIS E AS MÃES HOMOAFETI-
VOS DA SIEMENS PODERÃO TIRAR SEIS MESES DE
LICENÇA-PARENTAL. O CONGLOMERADO ALEMÃO,

A
QUE EMPREGA 5 000 PESSOAS, RESOLVEU ESTEN-
DER O BENEFÍCIO, QUE JÁ É DADO ÀS MULHERES
cada quatro anos, todo mundo tira folga para acompanhar a HETEROSSEXUAIS DA COMPANHIA, AOS FUNCIO-
Copa do Mundo de futebol masculino. Entretanto, até o ano NÁRIOS QUE OPTAREM POR TER FILHOS POR MEIO
passado, o campeonato equivalente protagonizado pelas mulhe- DA GESTAÇÃO SOLIDÁRIA (A POPULAR BARRIGA DE
res nem sequer passava na televisão aberta. Pensando em usar ALUGUEL). A INICIATIVA SURGIU EM OUTUBRO DE
essa desigualdade para reafirmar a diversidade, a agência de 2018, QUANDO UM FUNCIONÁRIO COMENTOU QUE
publicidade Mirum liberou os 300 funcionários dos escritórios TERIA GÊMEOS — E JÁ ESTAVA SOFRENDO POR TER
de Curitiba e São Paulo para assistir à competição, que será em DE COLOCAR OS PEQUENOS NA CRECHE TÃO CEDO.
junho. Além de horário flexível, a empresa instalou televisores EMBORA TENHA SIDO CRIADO, MAJORITARIAMENTE
para torcer por Marta e companhia e vai realizar um bolão e happy hours. PARA ATENDER OS FUNCIONÁRIOS LGBTI+, A AÇÃO
“Vamos fazer também uma disputa interna de futebol feminino. As meninas ACABA POR BENEFICIAR TODOS OS QUE OPTAREM
estão muito empolgadas”, afirma Nádia Sousa, gerente de RH da Mirum. A PELO MESMO MÉTODO DE CONCEPÇÃO, QUALQUER
ação foi proposta pelo grupo de diversidade da empresa, que hoje conta com QUE SEJA O MOTIVO. “MOSTRAMOS QUE AS PESSOAS
12 empregados e já realizou atividades sobre assédio e machismo no trabalho. PODEM REALIZAR SEUS SONHOS INDEPENDENTE-
“Temos uma política muito aberta e vimos que fazia sentido dar o mesmo tra- MENTE DA ORIENTAÇÃO SEXUAL”, DIZ SYLMARA
tamento que demos ao campeonato masculino no ano passado”, afirma Nádia. REQUENA, DIRETORA DE RH DA SIEMENS.

10 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O S : 1 G E T T Y I M AG E S 2 DI V U L G AÇ ÃO
INOVAÇ ÃO

Quem tem medo do robô?


Mesmo que a automação seja uma preocupação frequente dos trabalhadores, de acordo com um
estudo do Instituto de Pesquisas Ipsos, publicado em abril, quase metade dos profissionais acredita
que a tecnologia tenha impactado positivamente seu dia a dia. Por outro lado, o levantamento, que
ouviu 18 813 pessoas em 26 países, incluindo o Brasil, também concluiu que cerca de 30% deles
julgam que o desenvolvimento tecnológico tenha colocado em risco seu emprego atual.

HOMEM X M ÁQUINA O S M A I S P R E O C U PA D O S C O M O F U T U R O
Como os profissionais enxergam os efeitos da tecnologia As áreas que mais temem a automação
em comparação com dez anos atrás
CONCORDA DISCORDA

FA C I L I T O U O T R A B A L H O MELHOROU A QUALIDADE 38 % 37 % 23 %
DA S ENTREGA S

SETOR RAMO SERVIÇOS SOCIAIS


AGRÍCOL A A D M I N I S T R AT I V O E DE SAÚDE
49 % 18 % 46 % 20 %

REDUZIU OS
[Grupo Único PDF]
TORNOU O DIA A DIA MAIS
PA Í S E S O N D E A S E M P R E S A S O F E R E C E M T R E I N A M E N T O
E M N O VA S T E C N O L O G I A S

RISCOS DE LESÃO INTERESSANTE


ÍNDIA CHINA PERU FRANÇA RÚSSIA J A PÃ O

42 % 20 % 40 % 23 %

91% 86 % 84 % 49 % 42 % 28 %

TETO COMPARTILHADO

Sonho de consumo
JÁ PENSOU EM TRABALHAR EM UM DAQUELES AMBIENTES MILIMETRICAMENTE
DECORADOS DAS LOJAS DE MÓVEIS? FOI ISSO QUE ACONTECEU DURANTE
O MÊS DE ABRIL EM UMA UNIDADE DA REDE TOK&STOK EM SÃO PAULO.
DURANTE 20 DIAS, A LOJA DO BAIRRO DE PINHEIROS, NA ZONA OESTE DA
CAPITAL, SE TRANSFORMOU EM UM COWORKING E ABRIGOU 100 PESSOAS.
ALÉM DE ESTAÇÕES DE TRABALHO, A TOK&STOK REALIZOU DEBATES SOBRE
EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE CARREIRA. O OBJETIVO, SEGUNDO A
EMPRESA, É SE FIRMAR COMO REFERÊNCIA DENTRO DA TENDÊNCIA DE
REINVENÇÃO DE ESPAÇOS E MODOS DE TRABALHAR. “ESSE FOI UM PRIMEIRO
PASSO PARA COMEÇARMOS A ENTENDER O CONSUMIDOR. E ACABAMOS
ATRAINDO UM PÚBLICO MAIS MODERNO PARA A MARCA”, DIZ MAURÍCIO 2

FERRO, LÍDER DE MARKETING E COMUNICAÇÃO DA TOK&STOK. Loja da Tok&Stok em São Paulo: conversão em coworking por um mês

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 11
A G O R A | P O R D E N T R O D A S E M P R E S A S | GRUP O FLEURY

[Grupo Único PDF]

Empenho
em
cuidar
C
om mais de 92 anos
de atuação, o Grupo
F leu r y é u m a da s
maiores redes de me-
dicina diagnóstica do
O Grupo Fleury, gigante no segmento país. Só em 2018 cerca
de 75 milhões de exa-
de exames diagnósticos, aposta na tecnologia mes foram realizados
para continuar crescendo M o n i q u e L i m a * em seus 197 laboratórios espalhados
*E S TAG I Á R I A S O B S U P E R V I S ÃO DA J O R N A L I S TA E L I S A T O Z Z I por seis estados brasileiros, além do

12 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S
1 4
BUSCA PELO DIGITAL TECNOLOGIA DE QUICK MASSAGE, A EMPRESA
OFERECE GYMPASS E REALIZA
Sede administrativa ASSIM COMO OUTRAS ORGA- COMO ALIADA
ANUALMENTE UM CAMPEONATO
do Grupo Fleury, NIZAÇÕES, O FLEURY TAMBÉM EM JANEIRO, A EMPRESA
em São Paulo: VEM APOSTANDO EM TECNO- ESPORTIVO ENTRE OS FUNCIO-
LANÇOU UM NOVO PROJETO
55 milhões de LOGIA PARA CONTINUAR RELE- DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA.
NÁRIOS. COMO COMPLEMENTO,
reais investidos em AINDA HÁ A POSSIBILIDADE DE
VANTE. EM MARÇO DESTE ANO, BATIZADA DE LABORATÓRIO DI-
um novo espaço ATENDIMENTO NUTRICIONAL,
de inovação O GRUPO CRIOU UM ESPAÇO DE GITAL, A PLATAFORMA OFERECE
PSICOLÓGICO E PSIQUIÁTRICO
INOVAÇÃO BATIZADO DE FLEURY 41 VIDEOAULAS SOBRE TEMAS
NAS UNIDADES E ESCRITÓRIOS.
LAB. COM UM INVESTIMENTO DA ÁREA MÉDICA, MAS TAMBÉM
ABORDA ASSUNTOS DIVERSOS,

8
DE 30 MILHÕES DE REAIS E UM
TIME DE 55 PROFISSIONAIS, COMO AUTOMAQUIAGEM.
CORRENTE DO BEM
POR MÊS, A EMPRESA
ENTRE DESENVOLVEDORES,

5
DISPONIBILIZA 4 HORAS PARA
DESIGNERS UX E GERENTES DE CRESCIMENTO À VISTA
OS EMPREGADOS QUE DESEJAM
PRODUTO, A EMPRESA ESPE- EMBORA NÃO EXISTA
UM PLANO DE CARREIRA ES- PARTICIPAR DE AÇÕES VOLUN-
RA AMPLIAR SEUS PROJETOS
TRUTURADO, HÁ CHANCE DE TÁRIAS, SEM NECESSIDADE
NAS ÁREAS DE MEDICINA GE-
CRESCIMENTO, TANTO PARA DE COMPENSAÇÃO. EM 2018,
NÉTICA E USO DE CHATBOTS
CARGOS TÉCNICOS QUANTO DE CERCA DE 5 000 PARTICIPARAM
PARA ASSESSORIA MÉDICA.
LIDERANÇA. EM 2018, HOUVE DE PROJETOS DESSE TIPO.

2 ORGULHO DE 3 674 MOVIMENTAÇÕES DEN-

PERTENCER
SEGUNDO A ÚLTIMA PESQUISA
TRO DE CASA, SENDO QUE 20%
FORAM PROMOÇÕES E 80%
MIGRAÇÃO ENTRE ÁREAS.
9 LONGO ALCANCE
ESPALHADO PELO PAÍS, O
FLEURY PRECISA REDOBRAR A
DE CLIMA INTERNO, REALIZADA ATENÇÃO NA COMUNICAÇÃO.

6
EM 2018, 94% DOS EMPREGADOS ENTRE AS PRÁTICAS ESTÁ A
BOLSO INSATISFEITO
SENTEM ORGULHO EM PERTEN- CRIAÇÃO DE MULTIPLICADORES,
DE ACORDO COM COMEN-
CER À ORGANIZAÇÃO. CERCA DE PESSOAL CAPACITADO PARA
TÁRIOS NO SITE DE AVALIAÇÕES
94% TAMBÉM DECLARARAM QUE

[Grupo Único PDF] LOVE MONDAYS, OS FUNCIONÁ- APLICAR TREINAMENTOS E


ESTÃO DISPOSTOS A IR ALÉM REPASSAR AS INFORMAÇÕES
RIOS RECLAMAM QUE OS SALÁ-
DE SEU PAPEL POR ACREDITAR RIOS ESTÃO ABAIXO DA MÉDIA. A ÀS UNIDADES DISTANTES.
NO PROPÓSITO DA EMPRESA. QUEIXA, ENTRETANTO, É REFU-

3 MULHERES NO PODER
AS MULHERES SÃO MAIO-
TADA PELO GRUPO. “NÓS USA-
MOS FERRAMENTAS PARA ME-
DIR NOSSA COMPETITIVIDADE”,
10 POR MAIS
DIFERENÇA
DESDE 2018 A EMPRESA TENTA
RIA ESMAGADORA DENTRO DO AFIRMA EDUARDO MARQUES, DI- AUMENTAR A DIVERSIDADE.
QUADRO DE FUNCIONÁRIOS DO RETOR DE RECURSOS HUMANOS. PARA ISSO É PARCEIRA DA ONG
FLEURY: 80% DELE É COMPOSTO APAE, QUE AJUDOU NA CON-
DE PROFISSIONAIS DO SEXO
FEMININO. PORÉM, DIFERENTE-
MENTE DE OUTRAS EMPRESAS,
7 SAÚDE EM FOCO
COMO NÃO PODERIA
SER DIFERENTE, O PACOTE
TRATAÇÃO DE 20 PROFISSIONAIS
DEFICIENTES MENTAIS NO
ÚLTIMO ANO, E DA CARAMBOLA,
ESSA PREDOMINÂNCIA SE MAN- DE BENEFÍCIOS DO FLEURY É INSTITUIÇÃO QUE ATUA NA EM-
TÉM NOS CARGOS DE GESTÃO E, VOLTADO PARA A SAÚDE DO PREGABILIDADE DE TRANS. TRÊS
ATUALMENTE, 64% DAS LÍDERES TRABALHADOR. ALÉM DE AULAS PROFISSIONAIS TRANSEXUAIS
DO GRUPO SÃO MULHERES. SEMANAIS DE ZUMBA E SESSÕES FORAM ADMITIDOS NESTE ANO.

VAG A S PA L AV R A DA E M P R E S A
CERCA DE 2 400 ATÉ O FIM DO ANO
“Estamos em fase de desmontar
Distrito Federal. Com marcas como processos para ser mais rápidos,
Fleury Medicina e Saúde, a+ Medici- digitais e capazes de atender a
COMPETÊNCIAS
na Diagnóstica, Weinmann Labora- necessidades diferentes”
A EMPRESA BUSCA PESSOAS QUE
tórios, Labs a+, Clínica Felippe Mat- TENHAM O ESPÍRITO DE SERVIR
toso e Diagnoson a+, a companhia E SAIBAM TRABALHAR EM EQUIPE,
QUE SEJAM DINÂMICAS E POSSUAM
emprega hoje 9 300 funcionários. EDUARDO
MENTE INOVADORA E AUTÔNOMA MARQUES,
No ano passado, faturou 331,6 mi-
DIRETOR
lhões de reais e abriu 53 unidades. E XECUTIVO
Até 2021, a expectativa é acrescen- S I T E PA R A E N V I O D E C U R R Í C U L O DE PESSOAS

tar outros 90 laboratórios à rede. BIT.LY/VAGASFLEURY

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 13
AGORA | ANÁLISE*

Foco na carreira
D
esenvolvimento, reconhecimento e crescimento. Cientes de que sem
essa tríade é difícil motivar os talentos, as organizações que compõem
os Guias publicados por VOCÊ S/A — As Melhores Empresas para
Trabalhar e As Melhores Empresas para Começar a Carreira
— oferecem plano de carreira estruturado, coaching, programas de
recrutamento interno e ferramentas para melhorar o desempenho de
seus funcionários. Como consequência, 84% das pessoas que atuam nessas compa-
nhias enxergam que têm chance de crescer profissionalmente onde estão. Confira,
a seguir, as principais ações para obter esse resultado. Os dados são tabulados
pela Fundação Instituto de Administração (FIA), nossa parceira nas pesquisas.

PRÓXIMOS PASSOS

para que se desenvolvam e


planejem a carreira dentro
[Grupo Único PDF]
Das 150 Melhores, 98% estimulam
e dão suporte aos empregados
DESEMPENHO CALIBRADO
Deixar claro quais são os pontos
positivos e o que deve ser melhorado
é essencial para as pessoas
avançarem no trabalho. É assim que
PRATAS DA CASA
Processos de recrutamento
interno estruturados demonstram
que é possível crescer dentro
da organização. Por isso, nas
da companhia. Entre elas: funciona nas Melhores Empresas: empresas que compõem os Guias:

O FUNCIONÁRIO FA Z AUTOAVALIAÇÃO AS VAGA S SÃO DIVULGADA S ANTES


ENVOLVEM EMPREGADOS A TODOS OS EMPREGADOS
E GESTORES NA
89% ELABORAÇÃO DO PLANO
150
MELHORES
MELHORES
PARA JOVENS
NÃO
CLASSIFICADAS
DE DESENVOLVIMENTO 85% 91% 45%
89% 93% 74%

OFERECEM PROCESSOS 150 MELHORES NÃO


DE COACHING PARA MELHORES PARA JOVENS CLASSIFICADAS O RESULTADO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
83% ASSESSORAR OS É CONSIDER ADO NA SELEÇÃO
PROFISSIONAIS A PERFORMANCE DO FUNCIONÁRIO É
BASE PAR A DECISÕES SOBRE SAL ÁRIOS
80% 84% 40%

TÊM UM PLANO DE
HÁ FEEDBACK DO PORQUÊ DA NÃO CONVOCAÇÃO
75%
CARREIRA ESTRUTURADO,
FORMALIZADO E
86% 91% 44%
PRATICADO
87% 91% 48%
150 MELHORES NÃO
MELHORES PARA JOVENS CLASSIFICADAS
PERMITEM QUE OS É FEITO ACOMPANHAMENTO FORMAL DO
PROFISSIONAIS ATUEM DESEMPENHO DO NOVO OCUPANTE DA VAGA
69% EM DIFERENTES ÁREAS
O RESULTADO DA AVALIAÇÃO É USADO PARA REALIZAR
TREINAMENTOS E AÇÕES DE DESENVOLVIMENTO
(JOB ROTATION) 55% 73% 22%

DISPONIBILIZAM
93% 98% 50 % HÁ CRITÉRIOS E REGR A S FORMAIS PAR A
TOMADA DE DECISÃO SOBRE PROMOÇÕES
CURSOS OU EVENTOS
57% SOBRE PLANEJAMENTO
DE CARREIRA 150 MELHORES NÃO 99% 100% 82%
MELHORES PARA JOVENS CLASSIFICADAS

14 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A I LU S T R AÇ ÃO : DAV I AU G U S T O


69%
DAS 150 MELHORES POSSUEM PROCESSO DE SUCESSÃO
ESTRUTUR ADO ATÉ O NÍVEL DE PRIMEIR A GERÊNCIA. ENTRE
PONTO DE ATENÇÃO AS NÃO CL ASSIFIC ADAS, ESSE ÍNDICE É DE 26 %
Ainda é baixo o número
de organizações que olham
de maneira mais criteriosa
os seguintes aspectos:

40 % 150 MELHORES

POSSUIR UM
COMITÊ PARA
DISCUTIR A MELHORES
EFETIVAÇÃO DE 53% PARA JOVENS
ESTAGIÁRIOS
OU TRAINEES

NÃO
10 % CLASSIFICADAS OLHAR DOS
FUNCIONÁRIOS

[Grupo Único PDF] O que eles pensam sobre as


empresas em que trabalham quando
o assunto é desenvolvimento
profissional
25% 150 MELHORES
ACREDITAM QUE TER ÃO OPORTUNIDADE
OFERECER DE FA ZER CARREIR A NA EMPRESA
A OPÇÃO DE
CARREIR A EM
W, QUE PERMITE
SER LÍDER E
MELHORES 84% 76%
ESPECIALISTA 33% PARA JOVENS
TÉCNICO AO
MESMO TEMPO,
DESENVOLVENDO 150 NÃO
HABILIDADES MELHORES CLASSIFICADAS
DE GESTÃO
NÃO
9% CLASSIFICADAS SABEM O QUE PRECISA SER FEITO PAR A
CRESCER PROFISSIONALMENTE

84% 79%

23% 150 MELHORES


150 NÃO
MELHORES CLASSIFICADAS

POSSIBILITAR
QUE O CONSIDER AM QUE A EMPRESA
EMPREGADO UTILIZA CRITÉRIOS JUSTOS PAR A
MELHORES
SEJA 24% PARA JOVENS
PROMOÇÃO E CRESCIMENTO
AVALIADO
TAMBÉM POR
SEUS PARES
74% 67%
NÃO
11% CLASSIFICADAS
150 NÃO
MELHORES CLASSIFICADAS

* D A D O S L E VA N TA D O S P E L A F I A
M EL HO R E S E M PR E S A S @ F I A .C O M . B R V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 15
A G O R A | P O R D E N T R O D A S P R O F I S S Õ E S | A N T ROP ÓL OGO

Carol Zatorre,
da consultoria
Kyvo: técnicas
de antropologia
para ajudar as
empresas a
melhorar seus
produtos

[Grupo Único PDF]


Desbravadores
de tendências
Companhias procuram profissionais
de antropologia para compreender,
detalhadamente, quais são as
mudanças no perfil dos consumidores
Marina Verenicz*

16 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
J
á se foi o tempo em que aqueles que
se formavam em antropologia fica- Um dia na vida
vam limitados à carreira acadêmica.
ROTINA DE TR ABALHO
Cada vez mais, esses profissionais
HORAS TRABALHADAS: D E 8 A 1 0 H O R A S D I Á R I A S
estão sendo recrutados para atuar
na área corporativa. Há demanda
especialmente para quem se espe- D I V I S ÃO D O T E M P O :

20% 60% 20%


cializou em imersão sociocultural e
consegue analisar hábitos de con-
sumo e necessidades futuras de
diferentes segmentos da população. Para isso, os
antropólogos costumam ir a campo com o obje- NO C AMPO NA ESTRATÉGIA /GESTÃO NA BUSC A DE CLIENTES
E XECUTANDO PESQUISA DOS PROJE TOS
tivo de se aprofundar numa realidade estudada,
seja por meio de entrevistas, seja pela compreen- O C Á L C U L O S E B A S E I A N O T R A B A L H O D E U M A N T R O P Ó L O G O Q U E AT U E C O M O C O N S U LT O R

são do estilo de vida daquelas pessoas. Aptos em


investigar os códigos humanos, eles ajudam as AT I V I DA D E S - C H AV E P R I N C I PA I S
empresas a construir ligações entre marcas e COMPETÊNCIAS
Analisar as relações w ANALISAR E ENTENDER AS
consumidores. “Atuando como um pesquisador humanas em diversos DIFERENTES CULTURAS, FORMAS DE
especializado, o profissional traz uma abordagem contextos, desvendar CONVIVÊNCIA E CONDIÇÕES SOCIAIS.
que foge do senso comum das pesquisas, que são valores culturais que w CAPACIDADE DE OUVIR E REFLETIR.

[Grupo Único PDF]


mais superficiais”, diz Carla Carvalho, psicóloga
e assessora de carreiras da Catho, plataforma de
busca de empregos. Com os dados em mãos, é
possível prever mudanças no comportamento
emergem dos grupos e
identificar tendências
de comportamento
Q U E M C O N T R ATA
w ÓRGÃOS PÚBLICOS.
e de consumo. w ONG S.
(dos indivíduos e da sociedade) e traçar tendên- w MUSEUS.
cias sobre as práticas de consumo — ouro puro w CONSULTORIAS.
para as organizações. “Empresas querem inovar SALÁRIO w EMPRESAS DE

4 204
e ressignificar as relações com o cliente, o que, BENS DE CONSUMO,
CERCA DE REAIS*. SUSTENTABILIDADE,
no futuro, prevê grande participação dos profis-
INOVAÇÃO E TECNOLOGIA.
sionais de antropologia’’, diz Carla.
O campo de trabalho é amplo e tem espaço P O N T O S P O S I T I VO S
até para antropólogos empreendedores, que w LIDAR COM PESSOAS. O Q U E FA Z E R PA R A
fornecem seus serviços para diferentes com- w ESTAR NO CAMPO AT UA R N A Á R E A
panhias. Esse é o caso de Carol Zatorre, de 37 DE PESQUISA.
O mercado ainda está
w INVESTIGAÇÃO DE
anos, da Kyvo Design-Driven Innovation, con- em desenvolvimento e
GRUPOS SOCIAIS.
sultoria de inovação que atua no Brasil e em w PENSAR EM FORMAS a capacitação para o
Portugal. Formada em sociologia e antropologia DE MELHORAR A VIDA profissional voltado para
pela Universidade Federal do Paraná, ela tra- DAS PESSOAS. a área corporativa ainda
balhou nas consultorias McKinsey e Insitum está em construção. Além
antes de fundar a Kyvo em 2015, ao lado de três da formação em ciências
P O N T O S N E G AT I VO S
sócios. “Pensamos no contexto do produto para sociais com habilitação em
w LIDAR COM EXPECTATIVAS
que ele faça sentido na vida de quem vai usá-lo. E DESEJOS DAS PESSOAS, antropologia, é desejável
Usamos recursos da antropologia, com entre- QUE PODEM SER DIFÍCEIS outras capacitações
vistas e visitas de campo. Utilizamos a teoria DE ALCANÇAR. e especializações,
para apresentar para o mercado a diversidade w FALTA DE RECONHECIMENTO
em marketing ou em
DA IMPORTÂNCIA DO
cultural de seu público”, diz Carol. Com 30 fun- comunicação, por exemplo.
TRABALHO DO ANTROPÓLOGO
cionários, entre designers, desenvolvedores e PELO MERCADO DE
pesquisadores, a empresa tem entre seus clien- TRABALHO, O QUE PODE
*SEGUNDO PESQUISA SA L A RI A L
tes Visa, Samsung e BRF. GERAR DESMOTIVAÇÃO. D A C AT H O D E 2 018

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S *E S TAG I Á R I A S O B S U P E R V I S ÃO D E E L I S A T O Z Z I V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 17
AGORA | ENTREVISTA COM A PRESIDENTE

Tocando o negócio
com excelência
CEO da BrandLoyalty, Beatriz Ramos fala sobre os
desafios de desbravar um mercado novo no Brasil e de
liderar uma multinacional em crescimento acelerado
Mariana Poli | Foto Germano Lüders

R
esponsável pela febre dos selinhos de troca nos supermercados
brasileiros, Beatriz Ramos, de 38 anos, tem uma história

[Grupo Único PDF]


diferente. Quem a vê comandar a BrandLoyalty, multinacional
holandesa especializada nessas campanhas de fidelização, não
imagina que, antes de se tornar CEO, ela era uma proeminente
pianista. Beatriz estudou no Conservatório Nacional de Haia,
na Holanda, e se formou na Juilliard School, tradicional escola
de música de Nova York. Aos 21 anos, começou a sentir fortes
dores no braço e descobriu que uma fratura malcuidada durante a infância
a impediria de continuar tocando. Longe dos concertos, virou executiva da
Sony Music, onde trabalhou até 2011, quando foi contratada para iniciar no
Brasil a operação da BrandLoyalty — que cresce 75% ao ano e faturou 200
milhões de reais em 2018. A seguir, Beatriz fala dos desafios dessa jornada.

Como você chegou à BrandLoyalty? Por que decidiu fazer uma mudança
Quando era responsável pela área de carreira arrojada como essa?
digital da Sony na Holanda, eu li- A Sony foi uma grande escola, mas
derei um projeto global de selinhos eu estava frustrada com o ritmo
envolvendo nossos artistas para de mudanças ali dentro. Entrei jo-
incentivar downloads digitais. Foi vem, pensando: “O CD morreu e vou
uma negociação pesadíssima com a convencê-los a investir no digital”.
Brand Loyalty. A Sony não aceitava Só que os executivos eram tradicio-
receber 0,30 dólar por um download nais. Deixaram o Steve Jobs criar
que custava 0,99. Quando finalmente o iTunes. Quando recebi o convi-
fechamos acordo, o CEO deles falou: te da BrandLoyalty, estava com 31
“Agora vem trabalhar para mim, pois anos, acreditava muito no conceito
teria feito melhor negócio se você não do negócio e sabia que, ao iniciar a
estivesse do outro lado da mesa. Que- empresa do zero, teria autonomia
remos abrir uma operação no Brasil para agir. Também sentia vontade
e você é a pessoa certa”. de voltar para o Brasil.

18 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Você iniciou a BrandLoyalty
no país em 2012. Seus desafios
mudaram muito de lá para cá?
No começo, ninguém conhecia a em-
presa. Eu tinha de vender um conceito
novo e convencer os varejistas. Nin-
guém acreditava que utilizar selinhos
poderia gerar um aumento de até 15%
nas vendas. Eu também tinha de per-
suadir a matriz do potencial brasilei-
ro. Hoje não preciso mais convencer
ninguém. Meu maior desafio é atrair
talentos que vão sustentar nosso
crescimento. Planejamos faturar 300
milhões de reais em 2019 e dobrar
o quadro até 2020. Atualmente, so-
mos em 30. Só não expandimos mais
porque não podemos fechar negócios
sem garantir que haverá equipe capaz

[Grupo Único PDF] de entregá-los com excelência.

O que leva em conta na hora de


recrutar esses profissionais?
Não contrato currículo, contrato
pessoas. Busco profissionais com
capacidade analítica e vontade de
contribuir. Priorizo histórias de vida
que demonstrem resiliência. Apesar
de sermos uma multinacional, nada
está pronto. O ritmo é acelerado e
temos de estar preparados para im-
plementar em 2 horas, não em dois
meses. Por outro lado, o nível de ex-
posição a projetos em nossa empresa
é alto e há possibilidade de deixar a
assinatura como profissional. Sem-
pre reforço que somos uma equipe
pequena mudando a cara do varejo
brasileiro. Hoje, fala-se de selinhos
“O pianista tem um nível de no churrasco, nas redes sociais.

exigência alto, pois o público Além de ser formada em música,


você também é economista. Como
não aceita uma nota errada. Tive se deu essa formação tão distinta?

de repensar isso para liderar”


A música era minha paixão. Mas, nes-
se mundo, só se fala de música. Sem-
pre tive interesses variados. Assim,
enquanto estudava na Juilliard, decidi

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 19
AGORA | ENTREVISTA COM A PRESIDENTE

cursar economia na Universidade Co- Como lida com essas situações?


lumbia para expandir e conhecer um Lembro-me de uma vez, em Londres,
novo grupo de pessoas. Nunca fui ar-
tista de delegar. Eu negociava cachês, “Era chato durante uma reunião com um CEO
e outros executivos. Quando entrei
fechava contratos e organizava festi-
vais. Quando tive o problema no braço tirar leite no na sala, um deles me pediu para ir
pegar café. Meu superior ficou ca-
e parei de tocar, não foi fácil. Depois
do baque, pensei que poderia unir mú-
banheiro do lado. Saí, busquei o café, sentei-me,
entreguei meu cartão. Meu chefe,
sica com business. Alguns colegas de
faculdade estavam trabalhando na
avião para que tinha um humor bem inglês,
perguntou: “Quer pedir mais algu-
Sony em Nova York. Mandei currículo amamentar? ma coisa para ela?” Olha, eu levo na
e, um belo dia, fui chamada para par- boa, porque acho que não avança-
ticipar da seleção de um programa Era. Mas remos no embate frontal com eles.
global de trainee da gravadora. Eles
estavam recrutando dez talentos ao racionalizei Nesse sentido, acredito no movimen-
to HeForShe [campanha da ONU
redor do mundo para influenciar a
liderança e fui escolhida. para ver o para envolver os homens na defe-
sa da igualdade de gênero].

Sua capacidade de negociação lhe


lado positivo Qual é o feedback mais importante
da situação”
[Grupo Único PDF]
rendeu um cargo de CEO. Que estra-
tégias usa para convencer pessoas?
A regra número 1 é valorizar a pers-
pectiva do outro. Em negociações
que já recebeu na carreira?
O pianista tem um nível de exigên-
cia alto, pois o público que assiste a
concertos não aceita uma nota erra-
calorosas, se você não considerar o da. Certa vez, um colega disse que
ponto de vista alheio, não haverá acor- me acompanhar e não falava uma eu não deveria esperar dos outros o
do comum. Outra coisa, eu falo “não”. palavra em português, mas podia que esperava de mim mesma. Que
Muitos vendedores dizem “sim” para estar em casa com nosso filho. Era eu tinha de entender as limitações,
tudo. Há ideias que parecem boas, mas chato tirar leite com bombinha no os recursos e o tempo de cada um.
com nossa experiência sabemos que banheiro do avião para amamentá- Depois disso, repensei o jeito de lide-
não funcionarão. Eu e meu time nega- -lo? Era. Mas racionalizei para ver rar e passei a me colocar no lugar do
mos projetos que nos dariam vanta- o lado positivo da situação. outro. Além de me frustrar menos,
gens, mas prejudicariam a outra par- incentivo as pessoas a fazer melhor.
te. Isso gera confiança e credibilidade. Dificulta ser mulher e jovem à
frente de uma multinacional? Como você enxerga o futuro
Você foi contratada grávida e Não, porque não deixo dificultar. Mui- da BrandLoyalty no Brasil?
desembarcou no Brasil para tas vezes, os homens encaram uma Temos de estar preparados para
implementar a operação com um jovem executiva como “menininha” manter nossa excelência impecável,
bebê de 2 meses. O que diria às e não se preparam tão bem quanto independentemente dos desafios e
mulheres que buscam conciliar se fossem negociar com um homem. das surpresas que o país possa nos
liderança com maternidade? Quando a conversa acaba, estão impor. O foco agora é fortalecer a
Tentem olhar as coisas de outra for- perdidos sem entender o que houve, empresa em termos de estrutura,
ma. Foi difícil, mas eu evitei a vitimi- porque conheço meu negócio e sei mantendo a taxa de crescimento, a
zação. Eu pensava: talvez estivesse argumentar com dados. Já estive em qualidade da entrega e a inovação.
infeliz na Sony agora. Além disso, conversas com oito executivos, todos Vamos introduzir o selinho digital,
estava mais perto de meus pais e homens, jogando com meu emocio- expandir para outros estados e de-
tinha o privilégio de morar ao lado nal, dizendo frases como “você não senvolver parceiros locais, fazendo
do escritório. Meu marido deixou um está sendo legal”. Algo que jamais com que marcas famosas daqui se-
emprego de diretor na Holanda para falariam a outro homem. jam conhecidas lá fora.

20 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
[Grupo Único PDF]
FINANÇAS

[Grupo Único PDF]

Com o avanço da tecnologia,


o surgimento das fintechs e de corretoras
de diferentes portes, os brasileiros perdem
o medo dos investimentos e buscam
aplicações mais rentáveis do que a
poupança. veja como driblar as incertezas A lex a
econômicas e políticas para realmente M eir
ei r elles
e
fazer seu dinheiro trabalhar por você Ju li an a
AAm
m e rico

22 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Oi, meu nome é Bettina, tenho 22 Primo Rico, com 2 milhões), a cor- uma taxa de juro de 6,5% ao ano.
anos e 1 milhão e 42 000 reais de retoras independentes; de aplicativos Antigamente, era de 14%. Por que
patrimônio acumulado. O que fiz não que comparam rentabilidade a robôs arriscar se você tinha rentabilidade
é segredo. Comprei ações na bolsa que investem por nós, está em curso garantida na renda fixa?”, questiona
de valores. Comecei com 19 anos e uma democratização sem preceden- Felipe Paiva, diretor de relaciona-
1 520 reais. Simples assim.” A frase, tes. “Antes, as classes média e baixa mentos com os clientes da B3, bolsa
veiculada em março num vídeo pu- não tinham acesso ao mercado fi- de valores oficial do Brasil, com
blicitário da Empiricus, empresa de nanceiro. Parecia um mundo exclu- sede em São Paulo. De acordo com
relatórios financeiros, viralizou. No sivo. Com essas ferramentas, o há- ele, os juros baixos vêm tornando a
Twitter, o economista Samy Dana, bito de investir se popularizou”, poupança cada vez menos atrativa.
professor na Fundação Getulio Var- afirma Gilvan Bueno, especialista Há também outro fator a considerar
gas (FGV), rebateu: “Reflitam, se em finanças e CFO do banco Maré. na transformação de comportamento
for verdade que: a) a menina de 22 É verdade. Os números mostram do investidor brasileiro: a reforma da
anos transformou 1 520 reais em que as pessoas estão mais dispostas Previdência. O tema ronda o país des-

[Grupo Único PDF]


1 042 000 reais (ou seja, multiplicou
seu patrimônio por 685,53) e b) seja
possível replicar a estratégia dela.
Daqui a 15 anos, nossa heroína terá
a diversificar a aplicação de seu di-
nheiro. Nos últimos cinco anos, a
despeito da recessão, diversas mo-
dalidades cresceram de tamanho. O
de o governo Michel Temer (MDB) e
tornou-se uma das principais bandei-
ras de Jair Bolsonaro (PSL) e Paulo
Guedes, ministro da Economia. “As
37 anos de idade e um patrimônio volume de pessoas físicas na bolsa pessoas estão começando a se cons-
de 157 quintilhões de reais: 2 mi- de valores, por exemplo, pulou de cientizar que se apoiar só na Previ-
lhões de vezes o PIB americano de 564 116, em 2014, para 813 291, no dência não será suficiente”, afirma
2018 e 316 milhões de vezes a fortu- ano passado — um aumento de 44%. Michael Viriato, coordenador do la-
na de Jeff Bezos, o homem mais rico No Tesouro Direto o salto foi maior: boratório de finanças do Insper.
do mundo, segundo a Forbes”. de 450 000 investidores cadastrados Além de mexer com a aposentado-
O vídeo foi visto por mais de 15 em 2014 para 3 milhões em 2018. ria dos cidadãos no futuro, a reforma
milhões de internautas, Bettina Ru- Mas, ao contrário do que esses se reflete no presente. Com 120 dias
dolph virou meme, estampou man- dados fazem supor, o conservado- de atuação, não está claro que rumo
chetes de portais e precisou ir a rismo segue alto. A poupança ainda o governo dará à economia. E, en-
público se explicar. A Empiricus, por é a primeira opção para 69% dos quanto a retomada não deslancha,
sua vez, foi multada pelo Procon em brasileiros, segundo um estudo de fica difícil tomar decisões claras. O
58 200 reais por expor o consumidor 2018 da Comissão de Valores Mobi- perigo, para o investidor comum, é
ao risco. Em nota, a empresa disse liários (CVM). Dois em cada dez ficar desorientado em meio a tantas
que a peça publicitária direcionou indivíduos deixam dinheiro parado informações. “Uma coisa é um jovem
os interessados a um curso gratuito na conta-corrente ou, pior, guarda- de 25 anos que perde tudo e tem uma
de educação financeira. do em casa. Apenas 5% dos inves- vida toda pela frente para recuperar;
Propaganda enganosa à parte, foi tidores operam na bolsa de valores. outra é alguém na faixa dos 60 que
a primeira vez que o Brasil parou Em países desenvolvidos, como os parte para uma aplicação arrojada e
para discutir aplicações financeiras. Estados Unidos, mais de 50% da arca com o prejuízo”, diz Ricardo
E não é à toa. O episódio reflete um população investe em ações. Ajuda, Teixeira, coordenador do MBA em
momento novo no país. De youtubers claro, o fato de que os juros por lá gestão financeira da FGV. A seguir,
de finanças, como Nathália Arcuri estão próximos a zero. Um cenário listamos seis maneiras de aproveitar
(do canal Me Poupe, com 3,5 milhões bem diferente do nosso, mas que a popularização dos investimentos,
de seguidores) e Thiago Nigro (de O está mudando. “No Brasil, temos driblando as incertezas econômicas.

I LU S T R AÇ ÃO : S É R GIO B E R G O C C E V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 23
FINANÇAS

INVESTINDO EM
TEMPOS DIFICEIS
Dicas para minimizar riscos e garantir a rentabilidade das
aplicações frente às instabilidades políticas e econômicas

DIVERSIFIQUE
INVISTA EM DIFERENTES APLICAÇÕES PARA REDUZIR O RISCO DE
RESULTADOS NEGATIVOS NO PATRIMÔNIO. APLIQUE ATÉ 85% DO CAPITAL Os ganhos do
Tesouro Direto
EM ATIVOS VARIADOS DE RENDA FIXA E O RESTANTE EM VARIÁVEL.

EVITE A VOLATILIDADE

devem ser
QUANDO EXISTE INCERTEZA, A MELHOR MANEIRA DE SE BLINDAR DE
PERDAS NO CURTO PRAZO É REDUZINDO A PARTICIPAÇÃO EM PAPÉIS
QUE SOBEM E DESCEM COM FREQUÊNCIA. TÍTULOS PÚBLICOS ATRELADOS
À TAXA SELIC SOFREM MENOS OSCILAÇÃO QUE OUTROS INVESTIMENTOS.

PISE EM TERRENO CONHECIDO


calibrados
SE FOR COMPRAR AÇÕES, A DICA É APLICAR EM CORPORAÇÕES QUE EMPRÉSTIMO QUE O CIDA- SERÁ RESGATADO NA DATA
DISTRIBUAM DIVIDENDOS E TENHAM UMA RECEITA RECORRENTE. A B3, DÃO FAZ AO GOVERNO FEDE- DO VENCIMENTO E NÃO

[Grupo Único PDF]


BOLSA DE VALORES BRASILEIRA, POSSUI UM ÍNDICE CHAMADO IDIV QUE
LISTA AS PRINCIPAIS COMPANHIAS PAGADORAS DE DIVIDENDOS.
F O N T E: G I LVA N B U E N O , C F O D O B A N C O M A R É
RAL, OS PAPÉIS DO TESOU-
RO PODEM SER ADQUIRIDOS
POR UM VALOR MÍNIMO DE
30 REAIS. COM LIQUIDEZ
PERDE DINHEIRO CASO HAJA
QUEDA NAS TAXAS. JÁ O
PÓS-FIXADO ATRELADO AO
IPCA, ÍNDICE OFICIAL DE IN-
DIÁRIA, A MODALIDADE É FLAÇÃO, É SUGERIDO PARA
TÃO SEGURA QUANTO A PROTEGER O PATRIMÔNIO,
POUPANÇA, PORÉM MAIS POIS CONSIDERA O AUMEN-
VANTAJOSA. COM ATÉ 8,93% TO GERAL DE PREÇOS QUE
DE RETORNO ANUAL, BATE CORRÓI O LUCRO. EXISTE

FALTA OS 4,55% QUE A POUPANÇA


ENTREGA. NÃO SEM RAZÃO,
AINDA O PÓS-FIXADO
ATRELADO À SELIC, IDEAL

OUSADIA CAIU NAS GRAÇAS DO


PÚBLICO. SEGUNDO DADOS
QUANDO HÁ TENDÊNCIA
DE ELEVAÇÃO DA TAXA DE

Mesmo com a popularização do Tesouro DO TESOURO NACIONAL, DE JURO, HOJE ESTÁVEL EM


Direto e de outros ativos, a maior parte 2014 A 2018, A QUANTIDADE 6,5%. SE REFORMAS COMO
dos brasileiros ainda aposta na poupança. DE INVESTIDORES SALTOU A DA PREVIDÊNCIA E A
Veja onde as pessoas alocam seus recursos: DE 454 000 PESSOAS PARA TRIBUTÁRIA EMPACAREM,
3 MILHÕES. MAS NEM TUDO A AVERSÃO A RISCOS PODE
SÃO FLORES. OS RETORNOS ELEVAR A SELIC PARA ATÉ
DESSES TÍTULOS EXIGEM 8%. PORTANTO, ESTEJA
69 % w! &"!'" †
w! &
!$$ & ATENÇÃO AOS ÍNDICES ANTENADO AOS MOVIMEN-
17% w% FINANCEIROS. O PREFIXADO, TOS DA ECONOMIA. DICA: O
w' !% (%& &!
12 % w"$(‰ "$(
POR EXEMPLO, É INDICADO SPREAD DO TESOURO SELIC
w&%!'$!$&! QUANDO A PREVISÃO É DE — A DIFERENÇA ENTRE A
9% w
JUROS BAIXOS — ALGO QUE TAXA DE INVESTIMENTO
w’(%N&$$ !%N!&%
5% w†”%!%(!$% NÃO É ESPERADO PELOS E A DE RESGATE — FOI
wN ESPECIALISTAS NO CURTO REDUZIDO A 0,01% AO ANO,
4% w’$
w!'$! PRAZO. NESSA MODALI- O QUE AUMENTOU SUA
1% w!'&$%"†”% DADE, VOCÊ SABE QUANTO REMUNERAÇÃO LÍQUIDA.

F O N T E: E S T U D O R E A L I Z A D O P O R C V M , S P C B R A S I L E C N D L E M O U T U B R O D E 2 018
* O S E N T R E V I S TA D O S T I N H A M M A I S D E U M A O P Ç ÃO D E E S C O L H A
[Grupo Único PDF]

Adeus, poupança
LARISSA CALIXTO, DE 25 ANOS, SE INTERESSOU POR INVESTIMENTOS DIVERSIFICANDO. HOJE, INVESTE 30% DOS RENDIMENTOS EM RENDA
EM 2012 DEPOIS DE ASSISTIR A UMA PALESTRA, QUE ELA MESMA FIXA, COMO TESOURO SELIC E CDB. COM O RETORNO — SUA CARTEIRA
ORGANIZOU, MINISTRADA PELO CONSULTOR GUSTAVO CERBASI. O RENDE 0,59% AO MÊS —, LARISSA JÁ VIAJOU PARA A EUROPA,
EVENTO OCORREU NA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO COMPROU CARRO E DEU ENTRADA NA CASA PRÓPRIA. “SE TIVESSE
DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, ONDE A ESTUDANTE CURSAVA DEIXADO O VALOR SÓ NA POUPANÇA, NÃO TERIA CONQUISTADO TUDO
CONTABILIDADE. NA ÉPOCA, FICOU IMPRESSIONADA AO OUVIR ISSO.” SUA PRINCIPAL META NO LONGO PRAZO É A APOSENTADORIA.
CERBASI DIZER QUE, CASO ELE QUISESSE PARAR DE TRABALHAR, PARA ATINGIR ESSE OBJETIVO, APLICA MENSALMENTE 10% DO
AINDA ASSIM TERIA DINHEIRO PARA SUSTENTAR TRÊS GERAÇÕES. SALÁRIO NO TESOURO IPCA. O APRENDIZADO FOI TAMANHO QUE ELA
ATÉ ENTÃO, LARISSA TINHA POUCA REFERÊNCIA SOBRE O QUE É ESTÁ IDEALIZANDO UM PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA PARA
PRECISO PARA INVESTIR. A MENSAGEM FICOU GRAVADA EM SUA PESSOAS DE TODAS AS IDADES, APELIDADO POR ENQUANTO DE “TEM
MENTE E, EM 2014, ELA PASSOU A GUARDAR 400 REAIS POR MÊS NA QUE SOBRAR”. O NOME ESPELHA SUA FILOSOFIA: “NOSSO TRABALHO
POUPANÇA, METADE DO QUE RECEBIA NO ESTÁGIO. AOS POUCOS, FOI DEVE FINANCIAR A VIDA NO PRESENTE E TAMBÉM NO FUTURO”.

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 25
FINANÇAS

Prioridades com estratégia


AO ROMPER COM O NOIVO, EM 2009, A JORNALISTA EVELIN BONFIM, DE SELIC E CDB, COM UM VALOR EQUIVALENTE A SEIS MESES DE GASTOS.
32 ANOS, DECIDIU RESGATAR TODO O DINHEIRO QUE HAVIA GUARDADO SEU PRINCIPAL OBJETIVO É PARAR DE TRABALHAR EM 15 ANOS COM
PARA REALIZAR O CASAMENTO. COMPROU CARRO, FEZ PÓS-GRADUAÇÃO UMA RENDA MENSAL DE 15 000 REAIS. PARA ISSO, PROCURA INVESTIR
E INTERCÂMBIO PARA LONDRES. “TORREI TUDO E AINDA FIZ DÍVIDAS. ATÉ 60% DOS RENDIMENTOS. “NÃO CONSIDERO ISSO SACRIFÍCIO. EU
FIQUEI 27 MESES PAGANDO EMPRÉSTIMO.” QUANDO A FASE DIFÍCIL NÃO TENHO DESEJOS DE CONSUMO DE CURTO PRAZO SIGNIFICATIVOS.
PASSOU, ELA PERCEBEU QUE ERA HORA DE RESTABELECER PRIORIDADES. VIVO EM APARTAMENTO ALUGADO, NÃO TENHO CARRO E MANTENHO
FOI ASSIM QUE SE TORNOU UMA INVESTIDORA ARROJADA. HOJE, 55% DE UM ESTILO DE VIDA SIMPLES.” O CONHECIMENTO FINANCEIRO A LEVOU
SEUS APORTES ESTÃO ALOCADOS EM OITO APLICAÇÕES DE RENDA FIXA A MUDAR DE ÁREA. DESDE O ANO PASSADO, A EX-ASSESSORA DE CO-
E OS OUTROS 35% EM CINCO ATIVOS DE RENDA VARIÁVEL. OS 10% RES- MUNICAÇÃO ATUA COMO COACH DE FINANÇAS. SEU FOCO É ATENDER
TANTES ESTÃO NUM FUNDO DE EMERGÊNCIA, DIVIDIDO ENTRE TESOURO MULHERES E AUXILIÁ-LAS A TER AUTONOMIA COM O PRÓPRIO DINHEIRO.

[Grupo Único PDF]

26 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
ONDE COLOCAR SEU DINHEIRO
CDB: um Antes de escolher o destino de seu dinheiro, analise
as taxas cobradas e as aplicações oferecidas pelas
corretoras. Em geral, elas têm um pacote básico,

curinga para que inclui mercado de ações e futuros, IPO, ativos


de renda fixa, fundos de investimento, COE e títulos
públicos. Conheça as principais instituições do país:

ter na carteira CORRETORA NÚMERO DE CAPITAL SOB O QUE OFERECE INVESTIMENTO


OS CERTIFICADOS DE DE- SE POSSÍVEL, PRIORIZE OS TÍ- CLIENTES CUSTÓDIA MÍNIMO
PÓSITO BANCÁRIO (CDBS) TULOS QUE OFERECEM 110% (EM REAIS)

SÃO PAPÉIS QUE OS BANCOS DO CDI. ELES GARANTEM UM


ATIVA 71 000 6 bilhões PACOTE BÁSICO, NÃO TEM
EMITEM QUANDO DESEJAM RETORNO EQUIVALENTE A 7% PREVIDÊNCIA
LEVANTAR DINHEIRO. OU AO ANO (COM A TAXA DI EM PRIVADA,
CLUBE DE
SEJA, AO COMPRÁ-LOS, VOCÊ 6,40%). A TERCEIRA OPÇÃO INVESTIMENTOS
ESTÁ EMPRESTANDO DI- DE CDB É INDEXADA AO IPCA. E FUNDOS
IMOBILIÁRIOS
NHEIRO A UMA INSTITUIÇÃO ESSA CATEGORIA PROTEGE
FINANCEIRA, QUE DEVOLVE O CAPITAL NO MÉDIO E NO NECTON 35 000 10 bilhões PACOTE BÁSICO; NÃO TEM
O VALOR COM JUROS PRÉ LONGO PRAZO SE HOUVER FUNDOS
IMOBILIÁRIOS;
OU PÓS-FIXADOS. CONSI- EXPECTATIVA DE INFLAÇÃO. CLUBE DE
DERA ARRISCADO COLOCAR
1 000 REAIS (VALOR MÍNIMO
EXIGIDO PELA MAIORIA DOS
EMISSORES) NESSE TIPO DE
[Grupo Único PDF]
O QUE VAI DETERMINAR A
ESCOLHA É O OBJETIVO,
O PRAZO DE RESGATE E O
RISCO. SE A IDEIA É APLICAR EASYNVEST 921 000 18 bilhões
INVESTIMENTOS
E CARTEIRA
ADMINISTRADA

PACOTE BÁSICO, 30 REAIS


OPÇÕES E
APLICAÇÃO? ENTÃO SAIBA PARA TER RESERVA DE EMER- FUNDOS
GÊNCIA, OPTE POR UM CDB IMOBILIÁRIOS
QUE ESSES TÍTULOS TÊM
PROTEÇÃO DO FUNDO GA- DE LIQUIDEZ DIÁRIA. OUTRA
GUIDE 73 000 20 bilhões PACOTE BÁSICO, NÃO TEM
RANTIDOR DE CRÉDITO (FGC). RECOMENDAÇÃO É PRIORI- FUNDOS
ZAR BANCOS COM ALTA NOTA IMOBILIÁRIOS
SE O EMISSOR ENTRAR EM
E PREVIDÊNCIA
FALÊNCIA, O FGC ASSEGURA DE RATING DAS AGÊNCIAS PRIVADA
O CAPITAL APLICADO E OS MOODY’S, STANDARD &
GANHOS ATÉ 250 000 REAIS. POOR’S E FITCH. NO BRASIL, XP 980 000 215 bilhões PACOTE BÁSICO, NÃO TEM
PREVIDÊNCIA
HÁ, BASICAMENTE, TRÊS OP- ENTRE OS EMISSORES MAIS PRIVADA,
FUNDOS
ÇÕES DE CDB. NO PREFIXADO, SEGUROS DE CDBS ESTÃO
IMOBILIÁRIOS
VOCÊ SABE COM ANTECEDÊN- BNP PARIBAS (AAA), BTG E SEGUROS
CIA QUANTO VAI RESGATAR PACTUAL (AA+), JP MOR-
E DEVE PESQUISAR A REN- GAN (AAA) E BANCO INTER RICO 300 000 18 bilhões PACOTE BÁSICO NÃO TEM
E FUNDOS
TABILIDADE PROMETIDA. A (AA-), SEGUNDO A ESCALA IMOBILIÁRIOS
MÉDIA DO MERCADO ESTÁ EM NACIONAL DE LONGO PRAZO
7% AO ANO, MAS HÁ OS QUE DA STANDARD & POOR’S. WARREN 60 000 350 FUNDOS DE 100 REAIS
milhões INVESTIMENTO
OFEREÇAM ATÉ 1% AO MÊS, ÚLTIMO AVISO: CALCULE AS EM RENDA FIXA
DEPENDENDO DO PRAZO. JÁ TAXAS DAS CORRETORAS E O
O PÓS-FIXADO ATRELADO DESCONTO DO IMPOSTO DE GENIAL 150 000 25,2 PACOTE BÁSICO 30 REAIS
bilhões E PREVIDÊNCIA
AO CDI, QUE CONSIDERA A RENDA — DE 22,5% PARA OS PRIVADA
TAXA MÉDIA PRATICADA NOS INVESTIMENTOS DE ATÉ 180
EMPRÉSTIMOS ENTRE OS DIAS; DE 20% PARA OS DE 181
BANCOS, É RECOMENDADO A 360 DIAS; DE 17,5% PARA OS
QUANDO HÁ PROJEÇÃO DE DE 361 A 720 DIAS; E DE 15%
ALTA NESSES INDICADORES. PARA OS ACIMA DE 721 DIAS.

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 27
FINANÇAS

Desenvolva
capacidade
analItica
sobre as aCOes
OS ESCÂNDALOS DE COR- DINHEIRO. EM POUCO TEMPO, É DIFÍCIL MUDAR DE POSIÇÃO
RUPÇÃO DEFLAGRADOS PELA OS ATIVOS SE RECUPERARAM: NA HORA CERTA. CONSIDE-
OPERAÇÃO LAVA-JATO, O EM 29 DE ABRIL, QUANDO RANDO O CENÁRIO ATUAL,
IMPEACHMENT DA EX-PRESI- ESTA REPORTAGEM FOI COM SELIC DE 6,5%, INFLAÇÃO
DENTE DILMA ROUSSEFF E AS ESCRITA, ESTAVAM EM DE 4%, CRESCIMENTO DO PIB
INCERTEZAS POLÍTICAS DOS 5O,63 REAIS. A LIÇÃO É: “O DE 1,18% E DÓLAR PERTO DE
ÚLTIMOS ANOS NÃO IMPEDI- INICIANTE NA BOLSA DEVE 4 REAIS, RAFAEL GIOVANI,
RAM A BOLSA DE VALORES TER CAUTELA”, COMO DIZ PE- DIRETOR DA NECTON, LISTA
BRASILEIRA DE GANHAR DRO BOESEL, RESPONSÁVEL AS ORGANIZAÇÕES MENOS
FORÇA. E HÁ PELO MENOS
DUAS EXPLICAÇÕES PARA
ESSE FENÔMENO. UMA DELAS
É A EXPECTATIVA DE RECU-
[Grupo Único PDF]PELA RICO INVESTIMENTOS E
SÓCIO DO GRUPO XP. MUITOS
DOS PAPÉIS QUE PERDERAM
VALOR EM 2018 FORAM OS
PROPENSAS A REVEZES: AS FI-
NANCEIRAS (É PREVISTA UMA
QUEDA NA INADIMPLÊNCIA),
AS COM RECEITAS EM DÓLAR
PERAÇÃO DA ECONOMIA; A DE VAREJO, QUE DEPENDEM (COMO BRASKEM E COSAN) E
OUTRA É A REDUÇÃO DA TAXA DE UMA RECUPERAÇÃO MAIS AQUELAS QUE SE BENEFICIAM
BÁSICA DE JURO, QUE ATINGIU FORTE DA ECONOMIA. ENTRE DA SELIC BAIXA (COMO A
O MENOR NÍVEL HISTÓRICO ELES ESTÃO VIA VAREJO PETROBRAS, QUE ESTÁ ENDI-
(6,5%) E DERRUBOU OS GA- (-44,56%), BRF (-40,08%) VIDADA; E A TELEFÔNICA, QUE
NHOS DE FUNDOS DE RENDA E CIELO (-58,15%). POR DISTRIBUI BONS DIVIDENDOS).
UMA SAÍDA PARA TREINAR O
Risco com
cautela
FIXA E OUTRAS APLICAÇÕES. OUTRO LADO, AS AÇÕES DO
MAS NADA DISSO AUTORIZA MAGAZINE LUIZA LIDERA- FARO É APLICAR DE MANEIRA
JOGADAS ARRISCADAS. NO RAM O RANKING DE ALTAS, INDIRETA. COMECE COLOCAN-
NEBULOSO MERCADO ACIONÁ- COM GANHOS DE 126%. ISSO DO DINHEIRO EM FUNDOS DE DEPOIS DE PASSAR SETE ANOS POUPANDO
RIO ATÉ EMPRESAS CONSOLI- PORQUE A ORGANIZAÇÃO FEZ AÇÕES, QUE SÃO GERIDOS POR E FAZENDO JUS À EXPRESSÃO “DE GRÃO
DADAS SOFREM QUEDAS DA UM TRABALHO ROBUSTO DE UMA EQUIPE ESPECIALIZADA E E GRÃO”, O AUXILIAR ADMINISTRATIVO
NOITE PARA O DIA. FOI O QUE REESTRUTURAÇÃO, REDUÇÃO MENOS SUSCETÍVEIS AO SOBE AMARILDO SOUZA, DE 28 ANOS, PERCE-
ACONTECEU COM A VALE. NA DOS GASTOS, INVESTIMENTO E DESCE. AQUI, A REGRA DE BEU QUE HAVIA FORMAS MELHORES DE
VÉSPERA DO ROMPIMENTO DA NA DIGITALIZAÇÃO DA MARCA, FAZER CONTAS SEGUE VALEN- TURBINAR OS 10 000 REAIS ACUMULADOS.
BARRAGEM DA MINA CÓRREGO CRIAÇÃO DO LUIZALABS — UM DO. COMO NÃO SE OPERA COM EM 2017, COMEÇOU A ASSISTIR A VÍDEOS
DO FEIJÃO, EM BRUMADINHO LABORATÓRIO DE DESENVOL- AÇÕES SEM INTERMÉDIO DE NO YOUTUBE E CRIOU CORAGEM: APLICOU
(MG), AS AÇÕES VALIAM 56,15 VIMENTO E INOVAÇÃO PARA UMA INSTITUIÇÃO FINANCEI- METADE DO QUE ESTAVA GUARDADO EM
REAIS. NO DIA 28 DE JANEIRO, A EXPERIÊNCIA DE COMPRA RA, É IMPORTANTE CALCULAR DIFERENTES ATIVOS, A PRINCÍPIO, TODOS
QUATRO DIAS DEPOIS DO — E RECENTE AQUISIÇÃO OS CUSTOS DE CORRETAGEM DE RENDA FIXA. SÓ DEPOIS PARTIU PARA A
DESASTRE, O VALOR JÁ DA NETSHOES. O SUCESSO, E CUSTÓDIA, ALÉM DAS TAXAS RENDA VARIÁVEL. INICIANTE NA BOLSA DE
HAVIA CAÍDO 20%, FECHANDO PORTANTO, TEM UMA EXPLI- COBRADAS PELA PRÓPRIA VALORES, FEZ TUDO COM SERENIDADE. EM
EM 42,36 REAIS. QUEM SE CAÇÃO. ISSO MOSTRA QUE, BOLSA. O LADO BOM É QUE OS VEZ DE COMPRAR PAPÉIS AVULSOS, OPTOU
ANTECIPOU, COM MEDO, SAIU SEM ESTUDO DE MERCADO E GANHOS NA MODALIDADE SÃO POR FUNDOS DE AÇÕES. ALÉM DE COLOCAR
VENDENDO, MAS PERDEU SEM CAPACIDADE ANALÍTICA, ISENTOS ATÉ 20 000 REAIS. 5 000 REAIS PARA RENDER, AMARILDO PAS-

28 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : A L E X A N D R E B AT T I B U G L I
MAIS CORAJOSOS
Mesmo com as incertezas das eleições, a bolsa de valores
ganhou 193 000 investidores só em 2018
813 291
NÚMERO DE INVESTIDORES

619 625
564 116 557 109 564 025

ANO 2014 2015 2016 2017 2018


F O N T E: B 3

PREGAO PROMISSOR
Confira os papéis nacionais com potencial de ascensão

ENTRE AS BLUE CHIPS ENTRE AS SMALL CAPS

[Grupo Único PDF] CATEGORIA COM AÇÕES CONSIDERADAS


DE PRIMEIRA LINHA. O NOME REMETE
ÀS FICHAS AZUIS DO PÔQUER, MAIS
VALIOSAS. BASTANTE PROCURADAS, AS
BLUE CHIPS TÊM MAIOR LIQUIDEZ.
AÇÕES DE EMPRESAS COM MENOR VALOR
DE MERCADO, ELAS TÊM CHANCE DE ALTA
— O ÍNDICE DAS SMALL CAPS VALORI-
ZOU 5,9% EM 2018 EM RELAÇÃO A 2017,
SEGUNDO A B3. MAS ATENÇÃO: COMO
DEPENDEM MAIS DE UMA MELHORA DA
SITUAÇÃO ECONÔMICA DO PAÍS, POSSUEM
PETROBRAS (PETR4) PRAZOS MAIS LONGOS DE RETORNO.
APESAR DA ALTA EXPOSIÇÃO AO
CENÁRIO POLÍTICO, AS EXPECTATIVAS
EM RELAÇÃO À PRIVATIZAÇÃO DE FLEURY (FLRY3)
PARTES DA COMPANHIA SUGEREM APRESENTA SÓLIDOS RESULTADOS.
UMA POSSÍVEL ELEVAÇÃO NO FUTURO. A ANÁLISE DO MERCADO É QUE, SE HOUVER
SOU A INVESTIR 15% DO SALÁRIO TODO MÊS. RECUPERAÇÃO ECONÔMICA, A REDE
O DINHEIRO CRESCEU. HOJE, SÃO 40 000 SE BENEFICIARÁ DO AUMENTO DE PESSOAS
2016 .................................. 14,87 reais
COM ACESSO A PLANOS DE SAÚDE.
REAIS EM AÇÕES, DEBÊNTURES, TÍTULOS DE 2017 .................................. 16,10 reais
CRÉDITO PRIVADO E FUNDOS CREDITÓRIOS, 2018 .................................. 22,68 reais 2016 .................................. 17,83 reais
ALÉM DE CDBs E TÍTULOS PÚBLICOS. SUAS 2019 .................................. 27,45 reais 2017 .................................. 29,61 reais
METAS, POR ENQUANTO, SÃO DE CURTO E 2018 .................................. 19,78 reais
BRASKEM (BRKM5) 2019 .................................. 21,35 reais
MÉDIO PRAZO: CASAR-SE, ESTUDAR INGLÊS
AS NEGOCIAÇÕES DE VENDA DE
NOS PRÓXIMOS SEIS MESES, VIAJAR PARA PARTES DA ODEBRECHT E DA
O CHILE EM DOIS ANOS E COMEÇAR PÓS- PETROBRAS À EMPRESA HOLANDESA QGEP/ENAUTA (QGEP3)
LYONDELLBASELL ESTÃO MOVIMENTANDO EMBORA O GRUPO QUEIROZ GALVÃO
-GRADUAÇÃO NA ÁREA DE CONTABILIDADE
OS ATIVOS DA PETROQUÍMICA. ENGENHARIA, CONTROLADOR DA
EM CINCO. DEMITIDO EM MARÇO, ELE RES- COMPANHIA, ESTEJA ENVOLVIDO COM
SALTA A IMPORTÂNCIA DE TER RESERVAS. 2016 .................................. 34,25 reais ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO, A QGEP
2017 .................................. 47,82 reais NÃO ESTÁ ENVOLTA EM PROBLEMAS
“SEM ISSO NÃO CONSEGUIRIA TER A CALMA DESSE TIPO E POSSUI ATIVOS DE GÁS
NECESSÁRIA PARA PROCURAR EMPREGO.” 2018 .................................. 47,38 reais NATURAL E PETRÓLEO QUE AINDA NÃO
2019 .................................. 46,89 reais ATINGIRAM SUA PRODUÇÃO MÁXIMA.
AMARILDO SE CONSIDERA A PROVA DE QUE
NÃO É PRECISO TER MUITO DINHEIRO PARA 2016 .................................. 5,33 reais
VIRAR INVESTIDOR. “O MAIS IMPORTANTE É 2017 .................................. 10,75 reais
DESENVOLVER O HÁBITO E TER DISPOSIÇÃO 2018 .................................. 9,35 reais
PARA APRENDER SOBRE O ASSUNTO. O CO- 2019 .................................. 14,53 reais
NHECIMENTO É O MELHOR INVESTIMENTO.” F O N T E: N E C T O N * O S VA L O R E S D E 2 019 S ÃO R E F E R E N T E S AO D I A 2 9 /4

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 29
FINANÇAS

[Grupo Único PDF]

Dedicação plena
O INTERESSE DO CARIOCA ALAN SOARES, DE 37 ANOS, EM GANHAR ECONOMIA QUE ESTÃO BEM NO MOMENTO, ANALISO PROJEÇÕES DOS
DINHEIRO NO MERCADO FINANCEIRO COMEÇOU EM 2002, QUANDO JUROS E VERIFICO MINUCIOSAMENTE QUAIS COMPANHIAS ESTÃO
FAZIA FACULDADE DE GESTÃO E MARKETING. HOJE, COMO INVESTIDOR CRESCENDO. APLICAÇÃO NÃO É VIDEOGAME.” EM 2017, ALAN DECIDIU
PROFISSIONAL, METADE DE SUAS APLICAÇÕES ESTÁ EM RENDA FIXA COMPARTILHAR SEU CONHECIMENTO E FUNDOU O MOVIMENTO
(70% EM TESOURO DIRETO E 30% EM CDBs) E A OUTRA METADE EM BLACK MONEY — PROJETO QUE VISA EMPODERAR JOVENS NEGROS
VARIÁVEL (AÇÕES, FUNDOS DE INVESTIMENTO, ETFS). DE LÁ PARA FINANCEIRAMENTE E INCENTIVAR A CIRCULAÇÃO DO DINHEIRO DENTRO
CÁ, SEUS RENDIMENTOS ENGORDARAM BASTANTE. ELE NÃO REVELA DA PRÓPRIA COMUNIDADE. SEU RECADO PARA QUEM DESEJA SER
VALORES, MAS DIZ DEDICAR 5 HORAS DO DIA EM FRENTE A DUAS MAIS ARROJADO É: O SUCESSO NÃO VEM SEM ESFORÇO. “NÃO HÁ POTE
TELAS DE COMPUTADOR ACOMPANHANDO AS MOVIMENTAÇÕES DO DE OURO ATRÁS DO ARCO-ÍRIS. NÃO TEM MÁGICA. UMA OPERAÇÃO
MERCADO. “FAÇO UMA MISTURA DE ANÁLISES. VEJO OS SETORES DA QUE DÁ CERTO É RESULTADO DE MUITO TEMPO DE ANÁLISE.”

30 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A FOTO: L EA N DRO FONSECA


A ESTRATÉGIA TRAÇADA E
VERIFICAR SE FAZ SENTIDO AMPARO TECNOLOGICO
PARA SEUS OBJETIVOS”, Cinco ferramentas gratuitas para
DIZ RAFAEL, DA NECTON. fazer escolhas melhores
É POSSÍVEL ENCONTRAR
ATIVOS COM RETORNOS
DE ATÉ 62% AO ANO. NA
LISTA DE VANTAGENS
ESTÃO A POSSIBILIDADE DE
DIVERSIFICAÇÃO, O ACESSO

COEs sao A NOVOS MERCADOS E A


EXPOSIÇÃO INTERNACIO-

treino no
NAL SEM A NECESSIDADE
DE ENVIAR RECURSOS AO
EXTERIOR. ISSO PORQUE

mercado
ALGUMAS “CESTAS” TRA-
ZEM AÇÕES DE FACEBOOK,
NETFLIX, APPLE E AMAZON.

financeiro O APORTE MÍNIMO VARIA


DE 2 000 A 5 000 REAIS E
COSTUMA TER UM TETO
GORILA INVEST
ANDROID | iOS | WEB
O APLICATIVO SIMULA A RENTABILIDADE DE

[Grupo Único PDF]


PARA QUEM DESEJA
INCREMENTAR A CARTEIRA
SEM ARRISCAR DIRETO NA
PARA REMUNERAÇÃO.
SE OS ATIVOS SUBIREM
MAIS DO QUE O ESPERADO,
O INVESTIDOR RECEBE O
INVESTIMENTOS E ATUALIZA O USUÁRIO SOBRE COTAÇÕES,
MOVIMENTAÇÕES NA BOLSA, CÂMBIOS E TAXAS.

RENDA FIXA
BOLSA DE VALORES, UMA QUE FOI PREDETERMINA- ANDROID | iOS | WEB
OPÇÃO SÃO OS CERTIFICA- DO. ALÉM DISSO, NÃO HÁ POSSIBILITA PESQUISAR O COMPORTAMENTO DE ATIVOS DE
DOS DE OPERAÇÕES ESTRU- GARANTIA DO FGC NEM RENDA FIXA. TAMBÉM COMPARA RETORNOS, ACOMPANHA
TURADAS (COE S). A GRANDE LIQUIDEZ DIÁRIA. POR O CÂMBIO, MOSTRA A CURVA DE CRIPTOMOEDAS, COMO
SACADA DESSE TIPO DE ISSO, ANTES DE APOSTAR O BITCOIN, E FAZ DIFERENTES SIMULAÇÕES.
APLICAÇÃO É MESCLAR NA CATEGORIA, ANALISE O
ELEMENTOS DE RENDA DOCUMENTO DE INFOR- FLIPER
FIXA COM A VARIÁVEL. NA MAÇÕES ESSENCIAIS (DIE), ANDROID | iOS
PRÁTICA, O INVESTIDOR QUE É ELABORADO PELO CONSOLIDA AS CARTEIRAS NUM SÓ LUGAR E, POR
LEVA UM EMPACOTADO DE EMISSOR (BANCOS E COR- MEIO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, AUXILIA O USUÁRIO
ESTRATÉGIAS. EXISTEM RETORAS). ELE APRESEN- A CONTROLAR OS GANHOS DE DIFERENTES ATIVOS,
DUAS MODALIDADES DE TA ATIVOS ESCOLHIDOS, TANTO DE RENDA FIXA QUANTO VARIÁVEL.
COE. NA DE VALOR NOMI- POSSÍVEIS RISCOS, FLUXOS
NAL PROTEGIDO, GANHA-SE DE PAGAMENTOS, DATA DE TESOURO DIRETO
APENAS SE O ATIVO SUBIR, VENCIMENTO E TRIBUTA- ANDROID | iOS
RECEBENDO DE VOLTA 100% ÇÕES. NO MAIS, A PREMISSA O APLICATIVO PERMITE INVESTIR NOS TÍTULOS PÚBLICOS,
DO CAPITAL. OU SEJA, NO É AVALIAR OS ATIVOS UM A RESGATAR APLICAÇÕES, CONSULTAR O EXTRATO, SIMULAR
MÁXIMO, FICA-SE NO ZERO UM, PORQUE NÃO EXISTE A LUCRATIVIDADE E DEFINIR METAS FINANCEIRAS.
A ZERO. JÁ NA DE RISCO UMA FÓRMULA PRONTA.
A QUANTIA APLICADA É E EVITE TAMBÉM OS COE S YUBB
CORROÍDA SE HOUVER VA- COM AÇÕES DE UM ÚNICO WEB
RIAÇÕES NEGATIVAS. CADA SETOR. SE HOUVER REVÉS A FERRAMENTA USA UM ROBÔ QUE SELECIONA AS MELHORES
COE APRESENTA POSSIBILI- NO SEGMENTO, O DESEMPE- APLICAÇÕES OFERECIDAS PELAS CORRETORAS, LEVANDO
DADES DIFERENTES DE LU- NHO DE SEUS PROVENTOS EM CONTA VALOR INICIAL, LIQUIDEZ E NÍVEL DO RISCO.
CRO. “DEVE-SE CONHECER SERÁ COMPROMETIDO. FUNCIONA COMO UM “BUSCAPÉ DOS INVESTIMENTOS”.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 31
FINANÇAS

PONTO
DE PARTIDA
Conheça as quatro moedas digitais com maior
liquidez no Brasil. Os preços a seguir correspondem
a uma unidade inteira dessas moedas. Como
são vendidas fracionadas, é possível comprar
(e vender) fragmentos delas a partir de 50 reais

Nao ignorar BITCOIN (BTC)


CONSIDERADA A PRIMEIRA MOEDA DIGITAL DESCENTRALIZADA, O BI-
TCOIN PERMITE TRANSAÇÕES FINANCEIRAS SEM INTERMEDIÁRIOS

as criptomoedas E É VERIFICADA PELOS PRÓPRIOS USUÁRIOS. TODAS AS OPERAÇÕES


SÃO GRAVADAS NA TECNOLOGIA BLOCKCHAIN. É A CRIPTOMOE-
DA MAIS FAMOSA E SERVE DE PARÂMETRO PARA AS DEMAIS.
CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO 371,16 bilhões de reais
DADOS DE UM ESTUDO REALI- OLIVEIRA, DIRETOR EXECUTIVO 2016 ............................................... 3 166,57 reais
ZADO EM CONJUNTO POR CVM, DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS 2017 ................................................ 42 513,21 reais
SPC BRASIL E CNDL REVELAM EXECUTIVOS DE FINANÇAS, 2018 ............................................... 14 834,31 reais
2019 ............................................... 20 282,93 reais
QUE 43% DOS BRASILEIROS JÁ ADMINISTRAÇÃO E CONTABILI-
CONSIDERAM AS CRIPTOMOE- DADE (ANEFAC), RESSALTA QUE
DAS UMA FORMA DE INVES- TODO CUIDADO É POUCO. “HÁ
XRP (XRP)
A MOEDA É NATIVA DA REDE RIPPLE, UM SISTEMA DE PAGAMENTOS,
TIMENTO, FICANDO À FRENTE
DE OPÇÕES COMO LCA, LCI E
[Grupo Único PDF]
DEBÊNTURES. DESDE QUE O BI-
TCOIN SUBIU 2 000% EM 2017, AS
QUEM SE EMPOLGUE PERDENDO
AS ECONOMIAS DE UMA VIDA.”
O MAIOR RISCO, HOJE, É A FALTA
DE REGULAMENTAÇÃO. ISSO
CÂMBIO E TRANSAÇÕES DE REMESSAS EM TEMPO REAL. A REDE
CONTA COM UMA MEDIDA ANTI-SPAM PARA EVITAR ATAQUES DE
HACKERS E JÁ É USADA POR ALGUNS BANCOS, COMO O SANTANDER.
O INVESTIMENTO INICIAL TAMBÉM É MUITO BAIXO.
CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO 121,99 bilhões de reais
MOEDAS DIGITAIS GANHARAM A IMPEDE QUE O BANCO CENTRAL 2016 ............................................... 0,01 real
ATENÇÃO DE QUEM BUSCA ALTO ENCONTRE UMA MANEIRA DE 2017 ................................................ 7,07 reais
2018 ............................................... 1,45 real
RENDIMENTO. PROVA DISSO É PROTEGER CORRETORAS E
2019 ............................................... 1,16 real
QUE PLATAFORMAS DE COMER- INVESTIDORES. A VOLATILIDA-
CIALIZAÇÃO DESSES ATIVOS, DE DAS CRIPTOMOEDAS GERA
ETHEREUM (ETH)
COMO A FOXBIT, TIVERAM ALTA RESISTÊNCIA ATÉ MESMO NOS O ETHEREUM É UMA PLATAFORMA QUE USA A BLOCKCHAIN PARA
DE ATÉ 500% NO NÚMERO DE ESPECIALISTAS EM MERCADO EXECUTAR CONTRATOS INTELIGENTES, SENDO QUE A MOEDA USADA
USUÁRIOS NO PERÍODO. MAS A FINANCEIRO. NENHUM DELES DENTRO DESSE SISTEMA É O ETHER. ESSA CRIPTOMOEDA É A SEGUN-
DA MAIS IMPORTANTE DO MERCADO PORQUE, ALÉM DE REALIZAR
VOLATILIDADE NESSE MERCADO INDICA INVESTIR APENAS NAS
TRANSAÇÕES EM 20 SEGUNDOS (NO BITCOIN AS TRANSAÇÕES
É ALTÍSSIMA. POR ISSO, A CRIPTOMOEDAS. O IDEAL É ALO- PODEM LEVAR ATÉ 10 MINUTOS PARA SER PROCESSADAS), ELA NÃO
ORIENTAÇÃO PARA QUEM QUER CAR UMA PARTE DA CARTEIRA LIMITA O NÚMERO DE MOEDAS QUE PODEM SER GERADAS.
INVESTIR NAS CRIPTOMOEDAS NESSE TIPO DE APLICAÇÃO CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO 65,11 bilhões de reais
2016 ............................................... 29,36 reais
É CONHECIMENTO. “EXISTEM (MENOS SE FOR CONSERVA-
2017 ................................................ 2 748,42 reais
VÁRIOS TIPOS DE TECNOLOGIA, DOR, MAIS SE FOR ARROJADO) 2018 ............................................... 554,40 reais
SEGURANÇA, LIQUIDEZ. HÁ E PENSAR NO LONGO PRAZO. 2019 ............................................... 597,05 reais

UMA SÉRIE DE VARIÁVEIS A SER GUSTAVO CITA QUE O PRINCIPAL


ANALISADAS”, AFIRMA GUSTAVO ATRATIVO DAS CRIPTOMOE- LITECOIN (LTC)
CRIADA PELO EX-FUNCIONÁRIO DO GOOGLE CHARLIE LEE, A MOEDA
CHAMATI, CEO E FUNDADOR DAS É A “INDEPENDÊNCIA” DO
TAMBÉM POSSUI UM TEMPO DE TRANSAÇÃO MENOR DO QUE O
DA CORRETORA MERCADO CENÁRIO ECONÔMICO DO PAÍS. DO BITCOIN — CERCA DE 2 MINUTOS E MEIO — E SUA TECNOLO-
BITCOIN. PARA DETERMINAR A “O BITCOIN NÃO É INDEXADO À GIA PERMITE UMA EXECUÇÃO MAIS SIMPLES DE MINERAÇÃO.
VALORIZAÇÃO, SÃO LEVADOS ECONOMIA DO BRASIL. ELE NÃO CAPITALIZAÇÃO DE MERCADO 17,49 bilhões de reais
EM CONTA O PESO DA TECNO- SERÁ AFETADO POR UMA CRISE 2016 ............................................... 16,42 reais
2017 ................................................ 819,02 reais
LOGIA E A FUNCIONALIDADE DE INFLACIONÁRIA PORQUE O
2018 ............................................... 125,49 reais
CADA UMA DESSAS MOEDAS. PREÇO É DADO PELO MERCA- 2019 ............................................... 267,07 reais
MIGUEL JOSÉ RIBEIRO DE DO GLOBAL”, DIZ GUSTAVO. F O N T E: C RY P T O C O M PA R E * O S VA L O R E S D E 2 019 S ÃO R E F E R E N T E S AO D I A 2 9 /4

32 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A FOTO: L EA N DRO FONSECA


Sem medo de arriscar
HÁ DOIS ANOS, O DESIGNER ISAC HONORATO, DE 24 ANOS, RECEBEU ISAC APOSTA NA RENDA VARIÁVEL. HOJE, MAIS DA METADE DE SUA
A NOTÍCIA DE QUE SERIA PAI. “EU PRECISAVA JUNTAR DINHEIRO NUM CARTEIRA É COMPOSTA DE CRIPTOMOEDAS (BITCOIN, MONERO,
CURTO PRAZO. PEGUEI OS 2 000 REAIS QUE TINHA EM RENDA FIXA E CARDANO, TRON E OUTRAS); CERCA DE 30% ESTÃO ALOCADOS EM
JOGUEI TUDO EM BITCOIN. ALÉM DISSO, O QUE SOBRAVA DA MINHA FUNDOS IMOBILIÁRIOS E AÇÕES, COM PAPÉIS DE GRANDES EMPRESAS,
RENDA EU APLICAVA EM CRIPTOMOEDAS.” NA ÉPOCA, A MOEDA ESTAVA SMALL CAPS E IPO; E DE 5% A 10% ESTÃO EM UM CDB COMO RESERVA
EM ALTA E ELE TRABALHAVA NA FOXBIT. ALI, TEVE A OPORTUNIDADE DE EMERGÊNCIA. ELE TAMBÉM CRIOU UMA “CRIPTOPOUPANÇA”
DE APRENDER MAIS SOBRE ESSE MERCADO. “CONSEGUI LEVANTAR PARA O FILHO E INVESTE PENSANDO EM PLANOS DE MÉDIO E LONGO
UM BOM DINHEIRO, MAS PERDI BASTANTE TAMBÉM. CHEGUEI A PRAZO. SUA DICA É MANTER O GROSSO DO CAPITAL NAS MOEDAS
FAZER 700% DE RENTABILIDADE NA ALTA. HOJE, ESTOU POR VOLTA DIGITAIS MAIS ESTÁVEIS, COMO O BITCOIN, E COLOCAR UMA PEQUENA
DE 400% AO ANO. É A DOR DO MERCADO VOLÁTIL.” PARTE DOS PARCELA NAS MOEDAS MENORES. “ELAS SÃO CORRELATIVAS.
LUCROS FOI PARA OS GASTOS COM A CHEGADA DO FILHO; O RESTO SE O BITCOIN SOBE 2%, AS MENORES SALTAM 10%”, AFIRMA ELE,
FOI REINVESTIDO. PARA DIVERSIFICAR SEM PERDER O RETORNO, QUE HOJE TEM UM SITE SOBRE NOTÍCIAS DE CRIPTOMOEDAS.

[Grupo Único PDF]


FINANÇAS

QUEBRA-CABECA RENTAVEL
Montar uma carteira alinhada ao seu perfil e aos
seus objetivos de vida é essencial para obter o sucesso
desejado. Trazemos simulações para ajudar você.
Os cálculos foram feitos pela consultoria Rico Investimentos
e têm como base as rentabilidades de abril de 2019

PERFIL PRAZO OBJETIVO SUGESTÃO DE CARTEIRA

CURTO PAGAR UMA DÍVIDA OU TROCAR O CARRO 70% EM LCI DE 180 DIAS (89% DO CDI)
CONSERVADOR INVESTIMENTOS DE SEIS A 12 MESES 30% EM FUNDO DE LIQUIDEZ (105% DO CDI)

MÉDIO TIRAR UM SABÁTICO, FAZER UM MBA 80% EM CDB POR TRÊS ANOS (116% DO
OU ABRIR UM NEGÓCIO CDI) 20% EM CDB INFLAÇÃO POR TRÊS
INVESTIMENTOS DE TRÊS A CINCO ANOS ANOS (IPCA + 4,15%)

LONGO APOSENTADORIA 80% EM PREVIDÊNCIA DE


INVESTIMENTOS DE DEZ A 20 ANOS RENDA FIXA PÓS-FIXADA

MODERADO
[Grupo Único PDF]CURTO NÃO SE APLICA*
20% EM PREVIDÊNCIA DE RENDA FIXA
PREFIXADA COM INFLAÇÃO

NÃO SE APLICA*

MÉDIO TIRAR UM SABÁTICO, FAZER UM MBA 37,5% EM RENDA FIXA DE


OU ABRIR UM NEGÓCIO CRÉDITO PRIVADO E PÓS-FIXADO
INVESTIMENTOS DE TRÊS A CINCO ANOS 15% EM RENDA FIXA DE
CRÉDITO PRIVADO COM INFLAÇÃO
42,5% EM FUNDOS MULTIMERCADO
5% EM FUNDOS DE RENDA
VARIÁVEL OU AÇÕES

LONGO APOSENTADORIA 40% EM PREVIDÊNCIA DE


INVESTIMENTOS DE DEZ A 20 ANOS RENDA FIXA E PÓS-FIXADO
17,5% EM PREVIDÊNCIA DE RENDA
FIXA PREFIXADO COM INFLAÇÃO
42,5% EM PREVIDÊNCIA MULTIMERCADO

ARROJADO CURTO NÃO SE APLICA NÃO SE APLICA

MÉDIO TIRAR UM SABÁTICO, FAZER UM MBA 2,5% EM RENDA FIXA DE


OU ABRIR UM NEGÓCIO CRÉDITO PRIVADO E PÓS-FIXADO
INVESTIMENTOS DE TRÊS A CINCO ANOS 17,5% EM RENDA FIXA DE
CRÉDITO PRIVADO COM INFLAÇÃO
60% EM FUNDOS MULTIMERCADO
20% EM FUNDOS DE RENDA
VARIÁVEL OU AÇÕES

LONGO APOSENTADORIA 15% EM PREVIDÊNCIA DE


INVESTIMENTOS DE DEZ A 20 ANOS RENDA FIXA E PÓS-FIXADO
20% EM PREVIDÊNCIA DE
RENDA FIXA E PREFIXADO
45% EM PREVIDÊNCIA MULTIMERCADO
20% EM PREVIDÊNCIA DE
RENDA VARIÁVEL

34 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
OS COM RENDA BRUTA
ANUAL ENTRE 100 000 E 1
MILHÃO DE REAIS TÊM UM
LIMITE DE 10% DO VALOR DA
RENDA POR ANO. JÁ PARA OS
INTERESSADOS COM MAIS
DE 1 MILHÃO DE REAIS NÃO
HÁ RESTRIÇÕES. EMBORA

E possIvel A CHANCE DE SE TORNAR


“SÓCIO” DE UM UNICÓRNIO

investir em SEJA TENTADORA, ESSA


CATEGORIA É ARRISCADA. SE

SIMULAÇÃO
startups VOCÊ COMPRAR 15% DE UMA
EMPRESA POR 5 000 REAIS
EM MEADOS DE 2017, A CVM E ELA FOR VENDIDA POR 1
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 110% DO CDI,
NO PERÍODO DE UM ANO RENDERÁ 107 393 59 reais REGULAMENTOU O ACESSO MILHÃO, COMO SÓCIO, VOCÊ
A FINANCIAMENTO PARA TERÁ DIREITO A 150 000.
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 110% DO CDI,
STARTUPS, O CHAMADO MAS, SE FRACASSAR, VOCÊ
NO PERÍODO DE TRÊS ANOS RENDERÁ
126 014 59 reais EQUITY CROWDFUNDING. PERDERÁ TUDO. E A TAXA
NESSA MODALIDADE, AS DE MORTALIDADE É ALTA.
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 110% DO CDI,
EMPRESAS QUE FATURAM SEGUNDO A ASSOCIAÇÃO
NO PERÍODO DE DEZ ANOS RENDERÁ
180 657 22 reais

NÃO SE APLICA*
[Grupo Único PDF] MENOS DE 10 MILHÕES DE
REAIS POR ANO PODEM
ARRECADAR ATÉ 5 MILHÕES
DE REAIS. EM TROCA,
BRASILEIRA DE STARTUPS,
OITO EM CADA DEZ NOVATAS
MORREM NO PRIMEIRO ANO
DE VIDA. ALÉM DISSO, OS
QUEM COLOCOU DINHEI- RETORNOS SÃO DE LONGO
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 130% DO CDI,
NO PERÍODO DE TRÊS ANOS RENDERÁ RO NA INICIATIVA RECEBE PRAZO. EMPRESAS EM ES-
131 181 59 reais UMA PORCENTAGEM DA TÁGIO INICIAL PRECISAM DE
PARTICIPAÇÃO SOCIETÁRIA, TEMPO PARA SE ESTABILI-
DIVIDENDOS OU LUCRO ZAR NO MERCADO, MESMO
CASO HAJA OFERTA PÚBLICA QUANDO SÃO ESCALÁVEIS.
DE AÇÕES OU VENDA DO POR ISSO, NÃO SE DEVE
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 130% DO CDI,
NEGÓCIO. O INVESTIMEN- COLOCAR MAIS DO QUE 5%
NO PERÍODO DE DEZ ANOS RENDERÁ
TO É FEITO POR MEIO DE DO CAPITAL EM EQUITY CRO-
200 121 96 reais
PLATAFORMAS AUTORIZA- WDFUNDING. “AS PESSOAS
DAS, COMO EQSEED, KRIA, SONHAM INVESTIR NA PRÓ-
EUSOCIO E START ME UP. XIMA AMAZON. MAS, SE É DI-
NÃO SE APLICA CADA UMA DELAS DETER- FÍCIL AVALIAR COMPANHIAS
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 155% DO MINA O VALOR MÍNIMO DE CONSOLIDADAS, IMAGINE
CDI, NO PERÍODO DE TRÊS ANOS RENDERÁ APORTE E AS TAXAS COBRA- AS QUE ESTÃO AMADURE-
137 836 17 reais DAS DOS INVESTIDORES, CENDO”, ALERTA MICHAEL
DE 5% A 20% DA QUANTIA VIRIATO, COORDENADOR DO
RETORNADA. A REGULA- LABORATÓRIO DE FINANÇAS
MENTAÇÃO TAMBÉM IMPÕE DO INSPER. A DICA PARA OS
SE INVESTIR 100 000 REAIS A 155% DO RESTRIÇÕES AO VALOR QUE DESEJAM SE AVENTU-
CDI, NO PERÍODO DE DEZ ANOS RENDERÁ APLICADO. PARA OS INVES- RAR É ANALISAR FRIAMENTE
226 954 89 reais TIDORES COM RENDA BRUTA O SETOR, O MODELO DE
* N ÃO S ÃO I N D I C A D O S I N V E S T I M E N T O S ANUAL INFERIOR A 100 000 NEGÓCIOS, O HISTÓRICO DOS
M O D E R A D O S O U A R R O J A D O S PA R A M E TA S D E
C U R T O P R A Z O , P O I S E S S A S A PL I C AÇ Õ E S P O D E M
S O F R E R P E R D A S C O N S I D E R ÁV E I S . O I N V E S T I D O R
REAIS, O LIMITE DE APORTE SÓCIOS, A CONCORRÊNCIA
P O D E AC A B A R S A I N D O C O M M E N O S D I N H E I R O D O
Q U E C O M E Ç O U A PL I C A N D O É DE 10 000 REAIS POR ANO. E A TECNOLOGIA USADA.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 35
INOVAÇÃO

Marina Rejman,
publicitária: ela
desenvolveu um método
que sempre envolve as
perguntas “por quê?”,
“e se? “ e “por que não?”

[Grupo Único PDF]


PERGUNTAR
NÃO
OFENDE
Saber questionar o
statu quo é essencial
para se tornar um
profissional mais
inovador. Veja como
melhorar essa
habilidade
Natalia Gómez

36 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Q
uando passava fé- alguém questionar, muita coisa pa- tionar é parte de seu trabalho — é
rias com a família, rece impossível”, diz Arthur Igreja, especializada em inovação —, ela vive
o fundador da Pola- especialista em inovação e tecnologia desafiando a si mesma para sair da
roid, Edwin Land, da Fundação Getulio Vargas. zona de conforto. “Nossa mente tende
tirou uma fotogra- Segundo ele, sem o benefício da a aceitar as coisas como são. Para que
fia de sua filha de dúvida, negócio algum chegará à dis- isso não aconteça, criei um método
3 anos. A menina rupção. Em O DNA do Inovador, os que chamo de ‘futuros desejáveis’”,
quis saber por que pesquisadores Hal Gregersen, Jeff afirma ela, que é fundadora da con-
não conseguia ver Dyer e Clayton Christensen (profes- sultoria Sala de Cultura. A técnica
a imagem. A dúvi- sores, respectivamente, do MIT, da consiste em pensar cenários atuais e
da da criança le- Wharton School e da Universidade imaginar como poderiam ser melho-
vou Land a pensar Havard) entrevistaram inventores res. Além disso, sempre que inicia um
a respeito. Por que não podíamos revolucionários e identificaram que projeto, Marina faz três ponderações:
enxergar a fotografia imediatamen- a capacidade de fazer perguntas é “por quê?”, “e se?” e “por que não?”
te? O que seria necessário para que uma das cinco habilidades que os Segundo ela, a indagação “por
isso acontecesse? Foi a partir des- diferenciam dos demais. “Coletamos quê?” serve para desafiar o estado
sas duas perguntas seminais que o dados de 500 inovadores e de 5 000 das coisas; a condicional “e se?” leva
cientista desenvolveu as percepções executivos de mais de 75 países. a explorar diferentes possibilidades;
que iriam resultar nas máquinas ins- Encontramos o mesmo padrão em enquanto a expressão “por que não?”
tantâneas Polaroid, que abalaram o líderes famosos e não famosos. Os ajuda a vencer obstáculos, derru-
setor entre os anos de 1946 e 1986, inovadores eram bem mais propen- bando crenças limitantes do mun-
com mais de 150 milhões de unida- sos a questionar, observar, contatar do corporativo. “Perguntas como ‘e

[Grupo Único PDF]


des vendidas. A história, relatada no
livro DNA do Inovador (Alta Books,
59,90 reais), mostra quão poderoso
pode ser um questionamento.
pessoas e experimentar do que exe-
cutivos típicos”, escrevem os autores.
Os estudiosos concluíram também
que perguntar é um estilo de vida,
se nossos produtos chegassem aos
clientes de outra forma?’ levam uma
empresa a redesenhar seu modelo
de negócios. Foi assim que itens do
Mais do que respostas prontas, são não um exercício intelectual da moda. varejo começaram a ser entregues
as perguntas que fazem a diferen- Os chefes vanguardistas interpelam por assinatura e que os filmes pas-
ça. São elas que geram aprendizado, mais — e de modo mais provocativo. saram a ser transmitidos por stre-
provocam a inovação e fortalecem a Durante a investigação, por exem- aming, e não mais retirados em
confiança de um time. Não há nada plo, o trio de estudiosos confrontou locadoras”, exemplifica Marina.
mais eficiente para mitigar o risco o pessoal com a seguinte afirmação:
de um negócio e mapear imprevistos “Faço com frequência perguntas que Máscara de sabichão
do que a capacidade de contestar. desafiam o statu quo”. Os que as- Apesar de ajudar na criatividade, no
A boa notícia é que essa habilida- sinalaram a alternativa “concordo conhecimento e na qualidade das
de pode ser aperfeiçoada. Mas como firmemente” produziram o dobro de conversas, fazer indagações exige
fazer boas indagações? Como induzir novos negócios do que os que indi- assumir uma posição de humildade,
ideias e levar à solução de problemas caram apenas a opção “concordo”. admitindo desconhecimento sobre
por meio de perguntas? O primeiro Nesse sentido, um bom questio- determinado assunto. É por medo de
passo é abandonar velhas crenças. nador deve considerar os diferen- se expor, inclusive, que muita gente
Se você tiver respostas acabadas na tes ângulos de uma mesma situação. deixa de apresentar suas questões. O
cabeça, fica difícil pensar algo dife- “Existe sempre um lado que a gente maior receio é ser mal interpretado,
rente. É preciso derrubar verdades in- não vê. Então é preciso imaginar de transmitindo um sinal de fraqueza
contestáveis e imaginar novas possi- que outro jeito as situações poderiam ou desinformação. “Essa sensação
bilidades (inclusive as mais malucas). acontecer. O que estou dizendo é que acontece por que temos uma cultura
Foi assim que surgiram empresas as pessoas devem sair do piloto au- de que é preciso saber de tudo. Essa
famosas, como a Uber: olhando para tomático para fazer boas pergun- exigência começa cedo, ainda na es-
um cenário em que as pessoas só tas”, diz Marcelo Pimenta, professor cola, quando os alunos são cobrados
tinham a opção de andar de táxi e de design thinking na ESPM. por respostas”, diz Mônica Barroso,
pagar em dinheiro e indagando como A publicitária Marina Rejman, de diretora de aprendizagem do The
tudo isso poderia ser diferente. “Até 50 anos, sabe bem disso. Como ques- School of Life no Brasil.

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 37
INOVAÇÃO

Mas o que parece vantajoso num possível passar a impressão correta compreender — não o que já sabe ou
primeiro momento, por evitar a ex- se preparando com antecedência. supõe a respeito do assunto.
posição, pode gerar um efeito colate- Perguntas inteligentes pressu- Um estudo da Universidade Har-
ral, dando uma impressão tão ruim põem estudo prévio. Se não estiver vard mostrou que fazer perguntas
quanto a ignorância (ou até pior): a por dentro do tema, dificilmente a que levem as pessoas a dizer o que
de que você é passivo e inseguro. pessoa trará pontos relevantes para pensam são mais eficazes. Os cien-
Ser questionador tornou-se um dife- projetos, reuniões ou debates com tistas usaram ressonância magnética
rencial competitivo. Muitas empresas colegas. Deve-se pensar (e anotar) para fazer testes. Descobriram, entre
buscam hoje gente com coragem de quais aspectos precisam ser levan- outras coisas, que questionamentos
pensar diferente. Hoje, o mercado já tados para, de fato, elevar o nível da que solicitam aos participantes dar
entende que fazer perguntas denota discussão. Só tome cuidado para não opiniões aumentam a atividade neu-
curiosidade e vontade de aprender. errar a mão e soar sabichão demais. ral nas áreas do cérebro associadas
“Até numa entrevista de emprego pega Um bom questionador abre espaço à recompensa e ao prazer. Ou seja, a
bem questionar. Ao indagar sobre o para aprender o que não sabe. “Um ciência provou que questionar uma
que se espera do cargo, por exemplo, erro comum é elaborar uma ques- pessoa sobre o que ela acredita é
o profissional sugere responsabilida- tão cheia de informação e opinião. uma arma poderosa para fortalecer
de e vontade de entender a situação”, Isso mostra que a resposta pouco as conexões e ganhar influência.
diz Marina D’Oliveira, professora de importa”, afirma Jean Philippe Ro-
negociação na Escola Conquer. sier, sócio e professor de criatividade Escuta ativa
O grande desafio é fazer isso sem e novas inteligências na escola de Mas perguntas bem-feitas não bas-
parecer perdido no tempo e no espa- metodologias criativas Perestroi- tam. É importante desenvolver
ço. De acordo com especialistas, só é ka. O ideal é focar o que você quer também a capacidade de ouvir ver-

[Grupo Único PDF] dadeiramente o que está sendo dito.


“Deve-se praticar a escuta ativa e não
ficar pensando na próxima questão
enquanto a pessoa responde”, diz Mô-
Arte de questionar nica, da The School of Life.
Essa atitude é primordial na hora
(16--?<>5:/5<-5?0521>1:¥-?1:@>1=A1?@³1? de fechar negócios, por exemplo.
125/51:@1?1-?=A1:¡;2A:/5;:-9 “Meu segredo é ouvir muito e falar
pouco, deixando que o cliente expo-
PERGUNTAS BOAS PERGUNTAS RUINS nha todas as suas necessidades”, afir-
w% ‚!$%€% & $ w%‚!! %! '%% ma Luiz Fernando Pivatti, de 34 anos,
w !'#'%&‚!"!$(, w( &'&!%"! &!% gestor comercial de uma empresa de
'%’(, TI de pequeno porte. Formado em
w% ‚!$&%
w"!!$%"!%&r%s!'r ‚!s tecnologia da informação, há um ano
w!%&$%!  &!
ele decidiu fazer um curso de design
%!$!& w&$,%!'†‚!'&
 &$!% thinking para melhorar a comunica-
w% ‚!$&(%! '
%!$!#'"!$%$ w"$%%$ †%
ção. Uma de suas conclusões, durante
$ & & &% as aulas, foi que interpelava os poten-
w (!("$"$†‚! w%‚!&%%"  &!
cias compradores de maneira errada.
Luiz Fernando fazia perguntas fe-
w% ‚!$%"&!%% w! &‰%'"!%†”%N!''%†”%
chadas que exigiam “sim” ou “não”
w!!'&'$!*"!$ w$&!$ "$!"%%! como resposta e davam pouca mar-
!#'"!!$$  ! &$$'"!%
gem ao diálogo. Após a descober-
w %&'! &$!'&!$ w% ‚!(!&%"$!"$!'&! ta, reformou o método. Em vez de
$!" ‚! !'%$(†!( !
indagar se havia interesse em seus
produtos, passou a assuntar clientes
a respeito de dificuldades. “Qual é
seu maior problema atualmente com
tecnologia?” é o tipo de questão que

38 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Guia
de leitura
Seis obras que
ajudam a questionar

UMA
PERGUNTA
MAIS BONITA
DE WARREN
BERGER 
(ALEPH,
49,90 REAIS)

COMECE PELO
PORQUÊ: COMO
GRANDES LÍDERES
INSPIRAM PESSOAS E
EQUIPES A AGIR
DE SIMON SINEK
(SEXTANTE, 39,90 REAIS)

DESIGN THINKING:

[Grupo Único PDF]


INOVAÇÃO EM NEGÓCIOS
DE MAURÍCIO VIANNA,
YSMAR VIANNA, ISABEL
K. ADLER, BRENDA F.
LUCENA E BEATRIZ RUSSO 
(MJV PRESS, E-BOOK POR
19,53 REAIS)

MAIS DO QUE
CHEGAR AO SIM
— O MÉTODO DE
NEGOCIAÇÃO
OFICIAL DA HARVARD Luiz Fernando Pivatti,
DE ERICA ARIEL FOX  vendedor: ao mudar o
(SARAIVA, 39,90 REAIS) jeito de perguntar aos
clientes, ele aumentou
as vendas em 60%

O DNA DO INOVADOR:
DOMINANDO AS CINCO
HABILIDADES DOS
INOVADORES DISRUPTIVOS, ele procura fazer hoje. “Só com isso e aposte em perguntas construtivas,
DE HAL GREGERSEN,
JEFF DYER E CLAYTON
aumentei em 60% o número de negó- mais eficazes do que as que focam
CHRISTENSEN  cios fechados em um ano”, diz. o erro. Em vez de indagar a equipe
(ALTA BOOKS, 59,90 REAIS) Outra tática importante é fazer sobre o que aconteceu ou quem é o
uma pergunta por vez, evitando que responsável, diga: “Como podemos
as dúvidas fiquem sem respostas. O aprender com nosso erro e fazer me-
CLICK: COMO
RESOLVER
método da conferência, que consis- lhor da próxima vez?” Num mundo
PROBLEMAS te em reafirmar pontos-chave para de informações fáceis, onde quase
INSUPERÁVEIS verificar se foram compreendidos, toda resposta pode ser encontra-
DE DAVID NIVEN
(GUTENBERG,
também ajuda. Se a conversa for di- da, o principal diferencial é saber
39,80 REAIS) fícil ou delicada, como as reuniões de organizar o pensamento e fazer as
metas de time, volte-se para o futuro perguntas certas. Que tal?

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 39
LIDERANÇA

CUIDADO: VENENO
Em algumas empresas, ainda há espaço para a chefia tóxica.
Fazer networking interna e externamente, e saber se posicionar frente
ao gestor cruel são algumas das alternativas para se blindar

E
— ou fugir — desse problema C a r o l i n e M a r i n o

le era tecnicamen-
te brilhante, mas
sem nenhuma in-
teligência emocio-
nal.” É assim que a
advogada Jordana
Paiva, de 42 anos,
descreve um dos lí-

[Grupo Único PDF]


deres com que tra-
balhou durante um
ano em um escritó-
rio de advocacia de
médio porte em São Paulo. Ela per-
deu as contas de quantas vezes o viu
se descontrolar e usar o poder para
subjugar e ameaçar os profissionais,
inclusive ela. “Sempre que algo não
saía como ele queria, ameaçava me
despedir e me colocava em uma si-
tuação inferior, deixando claro que
não daria boas referências de meu
trabalho”, diz. Segundo Jordana, a
cultura que permeava na empresa
era a do medo. “O doutor vai chegar,
senta e silêncio!”, era a frase habi-
tual de todos quando estava perto
da hora do gestor aparecer.
O tal chefe chegou a colocar câ-
meras nas salas (dizendo que era
para segurança), mas, na verdade,
seu principal intuito era vigiar a
equipe quando estivesse ausente.
“Se via algo que não gostava, ligava
imediatamente para uma das secre-
tárias e dizia: ‘Por que fulana está
de pé? Pergunte se ela não tem mais
o que fazer’ ”, afirma Jordana.

40 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Apesar de a tendência ser dimi-
nuir esse tipo de liderança, ainda há
muitos gestores tóxicos, no estilo de
Miranda Priestly, no filme O Diabo
Veste Prada, ou Annalise Keating, na
série How to Get Away with Murder,
por aí. Uma das frases preferidas de
Annalise, “me ligue quando ele estra-
gar tudo”, por exemplo, mostra bem
uma das características dos chefes
tóxicos, que acham que apenas eles
são bons o suficiente para tocar os
projetos. Mas há outras. Eles são
agressivos, narcisistas e até violen-
tos. Jordana lembra que, certa vez, o
líder jogou o laptop no chão, pois não
gostou de um acordo que ela havia
feito. “A tensão era diária”, diz.
O espaço para esse tipo de chefia é
reflexo do cenário atual. Com a ins-
tabilidade econômica, algumas com-
panhias apenas buscam resultados no

[Grupo Único PDF] curto prazo para se manter competi-


tivas, sem olhar a gestão de pessoas.
“O chefe tóxico prospera em organiza-
ções que permitem que o gestor faça
qualquer coisa para bater as metas”,
diz Rafael Souto, presidente da Pro-
dutive, consultoria de planejamento
e transição de carreira. Segundo ele,
geralmente são empresas em que o
presidente ou os acionistas têm esse
perfil e não estão preocupados com o
ambiente, mas com os números.
Apesar de estarem presentes em ne-
gócios de diferentes setores e portes,
Jordana Paiva, advogada: é mais comum encontrá-los em merca-
o antigo chefe instalou
câmeras para vigiar os dos tradicionais e nos segmentos mais
funcionários no escritório atingidos pela desacelaração, como
mídia e indústria automobilística. “A
crise é o motor do tóxico. Quando
a economia começa a melhorar, as
pessoas têm mais opções e saem da
companhia”, afirma Rafael.

O preço do problema
Os reflexos dessa gestão, cedo ou
tarde, chegam à empresa. O ambien-
te fica pesado e a competição ganha
força, o que começa a gerar conflitos
entre os profissionais e resulta em

F O T O : A L E X A N D R E B AT T I B U G L I V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 41
LIDERANÇA

pedidos de demissão dos melhores


talentos. Isso sem falar no absentismo:
com tanta pressão, os funcionários
começam a ficar doentes e faltam
mais. “Dificilmente, as pessoas tole-
ram uma liderança assim quando
têm mais oportunidade”, diz Maria
Candida Baumer de Azevedo, sócia
da People & Results, especializada
em carreira e cultura empresarial. É
o que mostram, mesmo, os números.
Uma pesquisa da consultoria ameri-
cana BambooHR revela que 44% dos
profissionais pediram demissão por
causa de um chefe tóxico. Entre as
causas, o estudo aponta o roubo de
crédito pelo trabalho sem reconhecer
o empregado. Em seguida, outros mo-
tivos são: não manifestar confiança,
ignorar o excesso de trabalho, con-
tratar ou promover pessoas erradas,
Roger Carrara, coordenador
não permitir autonomia e ressaltar de experiência do consumidor

[Grupo Único PDF]


as fraquezas da equipe. “Na primeira
oportunidade que tive, pedi demis-
são. Não dava mais para viver naquela
cultura de medo”, diz a advogada Jor-
do Peixe Urbano: no emprego
antigo, o networking interno o
ajudou a fugir da chefe tóxica

dana. De acordo com ela, apesar de a da saúde. “O profissional passa a du- tões psíquicas graves, como crises de
saber que a situação não era normal, vidar do próprio talento e perde toda a ansiedade e estresse decorrentes de
aguentou em razão do aprendizado. motivação, o que, no longo prazo, pode chefes difíceis. “É preciso estar atento
“Tinha pouca bagagem profissional desencadear uma crise emocional”, aos sinais do corpo. Se começar a ficar
e sabia que a experiência contaria diz Fabrício César Bastos, fundador doente com frequência, e sofrer de
muito em meu currículo. Além disso, da Flowan, consultoria de desenvol- insônia e irritabilidade frequentes, é
o escritório possuía uma carteira de vimento humano. Em alguns casos, hora de pedir ajuda”, diz. Nem sem-
clientes que me interessava”, afirma. até a vida pessoal é prejudicada, pois pre é necessário recorrer à terapia,
Ela lembra que, por lá, elogios não ele não consegue mais ficar bem nem mas é essencial observar esses sinais
existiam. “Podia ter feito melhor” e mesmo com a família e os amigos. para não chegar ao limite e adoecer.
“da próxima vez estude mais” eram A psicanalista Claudia Cavallini, No entanto, segundo Claudia, deve-
os estímulos dados à equipe. consultora e professora na HSM Edu- -se ter cuidado ao rotular um chefe
A advogada saiu da empresa antes cação Executiva, conta que muitos como tóxico, pois a questão pode estar
de pagar uma conta mais cara, que é já chegam ao consultório com ques- no âmbito pessoal, como o fato de o

Conhece o “efeito Lúcifer”?


Talvez seu chefe não fosse cruel antes de alcançar o poder

O PSICÓLOGO AMERICANO PHILIP ZIMBARDO ESTUDOU O COMPORTAMENTO HUMANO PARA ENTENDER POR QUE,
EM DETERMINADAS SITUAÇÕES, ALGUMAS PESSOAS CONSIDERADAS BOAS SÃO CAPAZES DE COMETER CRUELDADES.
PARA ISSO, UM GRUPO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS VOLUNTÁRIOS FOI DIVIDIDO ALEATORIAMENTE EM GUARDAS
E PRISIONEIROS EM UM AMBIENTE DE PRISÃO SIMULADO. APÓS UMA SEMANA, OS ESTUDANTES TRANSFORMARAM-
SE EM GUARDAS VIOLENTOS E SÁDICOS OU EM PRISIONEIROS EMOCIONALMENTE ABALADOS. ESSA TENDÊNCIA
DE UMA PESSOA PRODUZIR O “MAL” QUANDO LHE É CONFERIDO PODER FOI CHAMADO DE “EFEITO LÚCIFER”.

42 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : E D UA R D O M A R Q U E S / T E M P O E DI T O R I A L I LU S T R AÇ ÃO : G E T T Y I M AG E S
empregado não estar num bom mo- tor, sem mudar nada”, diz. Um ano e
mento e se abalar com uma gestão meio depois de reforçar sua rede de
mais agressiva, por exemplo.
Por isso, o primeiro passo é con- Traços contatos, veio o resultado: Roger foi
chamado por um desses líderes para
versar com os colegas. Se todos ob- nada sutis assumir uma nova operação. Aí tudo
servam e sentem o mesmo que você, mudou. Ele ficou dois anos na nova
provavelmente a gestão é realmente
Seis sinais área até ir para o Peixe Urbano. “Hoje
ruim. “A liderança nefasta, que pode
de que seu chefe me identifico muito com o modelo de
envolver todos os tipos de assédio, é
pode ser tóxico gestão da empresa e estou feliz”, diz.
recorrente e afeta mais de uma pes- A atitude de Roger é recomendada
soa da equipe”, diz Maria Candida. pelos especialistas, que acreditam
Segundo ela, os tóxicos não podem ser importante assumir a gestão da
ser confundidos com líderes mais as- 1. AUTORITÁRIO própria carreira e começar a se mo-
sertivos que, vez ou outra, são mais A ÚNICA FORMA CERTA DE REALIZAR UM vimentar, descobrindo caminhos e
duros em um feedback. Ao contrário: TRABALHO É A DO GESTOR, QUE EVITA possibilidades para se livrar da lide-
os nocivos agem sempre assim. DELEGAR TAREFAS E, QUANDO O FAZ, rança tóxica. “Se ficar preso nessa
CONTROLA TODOS OS PASSOS E NUNCA
bolha e não fizer relacionamento, a
FICA SATISFEITO COM O RESULTADO. ALÉM
Rota de fuga DISSO, TEM O HÁBITO DA AMEAÇA, POIS probabilidade da situação mudar é
Lutar contra essa cultura não é fácil, ACREDITA QUE AS PESSOAS FUNCIONAM muito baixa”, afirma Rafael. Além
pois, se o gestor age dessa forma, pro- MELHOR QUANDO ESTÃO COM MEDO. disso, dependendo da cultura geral
vavelmente tem o aval da alta direção da empresa e do perfil do RH, uma
por entregar bons resultados. Além 2. IMPREVISÍVEL conversa franca pode valer a pena.

[Grupo Único PDF]


disso, a maioria não reconhece sua to-
xicidade. Acha que entrega resultados
e as pessoas é que estão de “mimimi”.
Mas há algumas formas de se blindar
VOCÊ NUNCA SABE COMO ELE VAI CHEGAR
À EMPRESA: DE BOM HUMOR OU GRITANDO.
A TENSÃO COSTUMA SER DIÁRIA.

3. ARROGANTE
Hoje em dia, há muitos profissionais
de gestão de pessoas preparados para
esse diálogo. Mas, se a opção for fa-
lar diretamente com o gestor, seja
enquanto precisa do trabalho e, aos ELE TEM CERTEZA QUE É INCRÍVEL COMO
cuidadoso. “Explique, com respeito,
poucos, se movimentar no mercado — PROFISSIONAL E VOCÊ É QUE TEM SORTE DE como se sente com algumas atitu-
ou na própria empresa. Foi exatamen- TRABALHAR SOB SUA SUPERVISÃO. ASSIM, des e de que forma isso influencia
te isso que Roger Carrara, de 34 anos, SEGUE A LINHA “FAÇA DA MANEIRA QUE EU FALEI em sua produtividade”, diz a coach
E AGRADEÇA POR ESTAR EM MINHA EQUIPE”.
fez. Atualmente no Peixe Urbano, ele Eliana Dutra, CEO da ProFitCoach.
teve de lidar com uma chefe tóxica em Segundo ela, é importante também
4. AGRESSIVO
outra companhia em que trabalhava. perguntar como ele prefere que a co-
NÃO OUVE E APENAS DÁ ORDENS. QUANDO
Ao perceber o problema, Roger come- ALGO NÃO SAI DA MANEIRA QUE ELE QUERIA
municação seja feita e em quais pon-
çou a reforçar o networking interno. (OU FARIA), É CAPAZ DE GRITAR E HUMILHAR tos você pode melhorar. Nesse caso,
“Mantinha conversas recorrentes AS PESSOAS. RESPEITO E EMPATIA SÃO humildade é a palavra de ordem.
com as outras áreas, mas sem falar PALAVRAS QUE ELE NÃO CONHECE. O segredo é saber se colocar e não
da gestora. O objetivo era trocar ideias deixar que as palavras desmotiva-
5. NARCISISTA
de projetos e da operação em geral”, doras e o perfil do líder o abalem.
OS MÉRITOS DO SUCESSO SÃO SEMPRE DELE.
diz. Aquele era, para ele, um momento Afinal, se ele age assim com todo
ALIÁS, VEZ OU OUTRA, ELE SE APROPRIA
muito desgastante, no qual tinha a DE IDEIAS DE OUTRAS PESSOAS E, SE ALGO
mundo, o problema certamente não é
sensação de que a ascensão profis- DER ERRADO, A CULPA É SEMPRE DO TIME. seu. “A confiança vem com o tempo.
sional demoraria. Na época, todos os GERALMENTE TEM UMA VISÃO POUCO REALISTA Hoje, com a bagagem profissional que
créditos das boas ideias ficavam com DE SI MESMO E É INCAPAZ DE AUTOCRÍTICA. adquiri, teria me posicionado mais
a chefe. “Fazíamos muitas reuniões naquela época, não teria me calado”,
6. EXIGENTE AO EXTREMO
de brainstorming para resolução diz Jordana. Pense se não está na
PARA ELE, NUNCA NADA ESTÁ BOM
de problemas e precisávamos levar hora de botar a boca no trombone —
O SUFICIENTE. COSTUMA, TAMBÉM,
as soluções à gerência. Em várias SOBRECARREGAR A EQUIPE DE TRABALHO,
seja para solucionar a situação dire-
situações, ouvíamos que a ideia era POIS DESCONHECE O LIMITE ENTRE PRESSÃO tamente com o chefe, seja para falar
ruim, mas, no dia seguinte, ela estava POR RESULTADOS E FALTA DE RESPEITO. ao mundo que você está disponível
apresentando a mesma ideia ao dire- FONTES: ESPECIA LISTAS OU VIDOS NESTA REPORTAGEM para uma mudança de rota.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 43
MERCADO

BYE-BYE, BRASIL?
Algumas multinacionais encerram suas operações no país.
Entre os motivos estão as incertezas políticas, o sistema tributário
complexo e o ambiente desfavorável aos empreendedores
Erica Martin

[Grupo Único PDF]

44 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : R O D R I G O PA I VA / F O L H A P R E S S
A
s grifes Ralph atividades, assessora empresas que Como consequência, os tempos de
Lauren e Versa- iniciam e encerram operações no “PIBinho” permanecem e hoje a ex-
ce, a startup de Brasil. Os números comprovam essa pectativa, segundo o Banco Central,
entregas Glovo, crença. O índice IDP (Investimento é de 2% de crescimento do produto
a mont a dor a Direto no País), que mede a movi- interno bruto até dezembro. “Com a
Ford e a marca mentação de capital internacional, retração econômica e a diminuição
de cosméticos como aquisição de subsidiárias ou in- do consumo, as empresas ficam sem
NYX. Sabe o que vestimentos em unidades, por exem- um volume mínimo para manter a
todas têm em plo, subiu de 70 bilhões de dólares, operação em pé. Como não ocorre
comu m? Elas em 2017, para 88 bilhões de dólares, uma retomada rápida [a recessão
foram algumas no último ano — um avanço de 26%. no Brasil perdura desde 2014],
das empresas Viktor, da EY, reitera que empresas encerrar as atividades acaba sen-
internacionais que tomaram a deci- dos setores de saúde, óleo e gás, in- do uma saída”, diz Marcos, da FIA.
são de encerrar as atividades no Bra- fraestrutura, agronegócio e fintechs Um exemplo é o que aconteceu
sil nos últimos 12 meses. Em um de meios de pagamento, em contra- com o segmento automotivo nos
cenário de alto índice de desempre- partida, estão enxergando com bons últimos anos. Empolgadas com o
go (segundo o IBGE, em fevereiro olhos o mercado brasileiro. Alguns mercado consumidor, no início dos
eram 13,1 milhões de pessoas sem exemplos são a petroquímica Exxon- anos 2000 as montadoras investiram
carteira assinada), a saída de marcas Mobil, que chegou recentemente ao em novos projetos e, principalmente,
tão consagradas, mas que não con- país, além da chinesa Fosun, dona aumentaram a produção de veículos.
seguiram viabilizar as operações por da Guide e da Rio Bravo Investimen- O resultado foi que a capacidade da
aqui, preocupa — e com razão. Além tos, e da UnitedHealthGroup, deten- indústria, entre 2011 e 2013, chegou

[Grupo Único PDF]


de piorar os índices de emprego e
renda no curto prazo, os prejuízos
dessa aparente debandada podem
ter efeitos mais longínquos. Com me-
tora da Amil, que fizeram aportes
recentes no mercado brasileiro.

Sinal vermelho
próxima a 6,5 milhões de veículos,
com a produção atingindo o pico de 4
milhões de carros. Porém, a deman-
da de compra não veio. “Com o início
nos multinacionais investindo e tra- Se, por um lado, o cenário das mul- da crise, em 2014, o setor apresentou
zendo inovações para o país, corre- tinacionais não é extremamente crí- forte retração, alcançando cerca de
mos o risco de perder competitivida- tico, por outro, o contexto brasileiro 2 milhões de unidades vendidas. Ou
de. “O intercâmbio de conhecimentos não poupa preocupações. Incertezas seja, as empresas passaram a ter dois
é o principal fator para qualificar o políticas, sistema tributário com- terços de ociosidade em suas plan-
mercado, e as empresas internacio- plexo e ambiente desfavorável aos tas, o custo operacional foi lá para
nais propiciam isso”, comenta Marcos empreendedores são fatores deter- cima e a rentabilidade despencou”,
Piellusch, professor da Fundação minantes para decisões drásticas — diz Raphael Galante, da Oikonomia
Instituto de Administração (FIA). tanto de empresas nacionais quanto Consultoria. A primeira montadora
Embora o cenário pareça desespe- de internacionais. De acordo com a deixar o país após esse cenário foi
rador, especialistas acreditam que dados do IBGE, por exemplo, em a Ford, que anunciou, em feverei-
não estamos vivendo uma fuga em 2016, pelo terceiro ano consecuti- ro, que desativaria sua fábrica em
massa de empresas estrangeiras. vo o saldo de companhias ficou no São Bernardo do Campo (SP) até o
“Não enxergamos a saída dessas negativo, com um decréscimo de fim deste ano. A decisão representa
multinacionais como uma tendên- 1,6% de empresas no Brasil. Isso uma demissão de 2 800 funcionários.
cia. Elas têm motivos próprios para significa que cerca de 70 800 em- “Quando uma empresa como a Ford
deixar o país, que não necessaria- presários foram à bancarrota. deixa nossa economia, não é somente
mente estão interligados”, diz Viktor Isso tudo, aliado ao desemprego a perda de empregos que ocorre, mas
Andrade, líder de fusões e aquisições crescente, gerou uma queda verti- toda uma cadeia produtiva é afeta-
da EY, consultoria que, entre outras ginosa no consumo do brasileiro, o da”, conclui Marcos, da FIA.
que afeta diretamente os negócios. E a saída de multinacionais causa
Segundo um estudo da empresa de danos não só econômicos. Além de
Operários da fábrica da Ford, em pesquisas Kantar, em 2018 registrou- diminuir as possibilidades de uma
São Bernardo do Campo (SP): a
montadora vai demitir 28 000 -se uma queda de 2% no consumo do carreira internacional, por moti-
pessoas até o final de 2019 país em produtos comercializados. vos óbvios, mesmo para quem não

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 45
MERCADO

Elas desanimaram
Algumas multinacionais que deixaram o Brasil ou anunciaram o fechamento de fábricas
cas

LUSH VERSACE
ACE FORD
NAÇÃO DE ORIGEM: NAÇÃO DE ORIGEM: ITÁLIA NAÇÃO DE ORIGEM:
INGLATERRA DO ANUNCIOU A
QUANDO ESTADOS UNIDOS
QUANDO ANUNCIOU A DECISÃO:
ÃO: JANEIRO DE 2019 QUANDO ANUNCIOU A
DECISÃO: JUNHO DE 2018 EXPLICAÇÃO:
CAÇÃO: DECISÃO: FEVEREIRO DE 2019
EXPLICAÇÃO: ALTA MUNICADO
SEM COMUNICADO EXPLICAÇÃO: A MANUTENÇÃO
CARGA TRIBUTÁRIA, L
OFICIAL DA FÁBRICA TERIA EXIGIDO
PROLONGADA UM VOLUME EXPRESSIVO DE
RECESSÃO ECONÔMICA E INVESTIMENTOS PARA ATENDER
INSTABILIDADE POLÍTICA ÀS NECESSIDADES DO MERCADO
E AOS CRESCENTES CUSTOS COM
ITENS REGULATÓRIOS. O RESTANTE
DA OPERAÇÃO SE MANTÉM

RALPH
R ALPH LAUREN
NAÇÃO DE ORIGEM:
ESTA
T DOS UNIDOS
ESTADOS
QUANDO ANUNCIOU A

[Grupo Único PDF] DECISÃO: JANEIRO DE 2019


EXPLICAÇÃO: SEM COMUNICADO OFICIAL

quer ir para fora do país isso pode Questões estruturais aumentarem a produtividade, por
representar prejuízos para o desen- Embora, para alguns setores, a ins- maiores que sejam os investimentos
volvimento profissional. “Em uma tabilidade econômica tenha sido de- feitos. Dessa forma, outros países
empresa estrangeira há um inter- cisiva para a retirada da operação tornam-se mais atraentes para ope-
câmbio de conhecimento, sejam eles do país, infelizmente, esse não é o rar, como é o caso do Paraguai, que
técnicos, operacionais, de gestão, único entrave. A elevada e complexa tem atraído diversas companhias”,
governança corporativa e até mesmo carga tributária também impacta (e comenta Altamiro Carvalho, asses-
culturais”, afirma Cláudia Gomes, muito) nas decisões de companhias sor econômico da Fecomercio-SP.
sócia-fundadora da Dromos Consult, estrangeiras. Segundo a pesquisa Foi isso que aconteceu com a Glo-
consultoria em gestão do capital hu- Doing Business, de 2019, que mede vo, empresa espanhola de entregas,
mano e governança corporativa. A o índice de facilidade em fazer ne- concorrente do Rappi, que chegou
especialista lembra que, se for uma gócios com base nas regulamenta- ao Brasil em março de 2018, mas
organização sólida, com várias uni- ções do país, no Brasil as empresas apenas um ano depois resolveu en-
dades e que opere no país há um gastam, em média, 1 958 horas por cerrar sua operação. “Os processos
tempo, a oferta de salários, bônus e ano só com a preparação, o arquiva- e sistemas precisam ser customi-
oportunidades de carreira também mento e o pagamento de impostos. zados simplesmente para se adap-
são melhores. “Essas empresas têm Enquanto isso, a média na América tarem à estrutura tributária local,
uma estrutura maior e, normalmen- Latina é de 330 horas. Por aqui, as que muda com frequência. Isso tudo,
te, já comportam esses benefícios organizações também pagam cerca aliado à variação entre os municí-
em seus custos. Além disso, têm re- de 64,7% de seus lucros em taxas pios, dificulta o processo de escalar
ferências de práticas e modelos de governamentais, enquanto em outras a operação”, afirma Bruno Raposo,
gestão de pessoas mais avançados economias esse valor cai para 26,1%. que atuou como gerente regional da
do que as empresas locais”, diz. “Tudo isso impede as empresas de Glovo. Há dois meses, quando resol-

46 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O S : DI V U L G AÇ ÃO
ELI LILY
NAÇÃO DE ORIGEM: ESTADOS UNIDOS
QUANDO ANUNCIOU A DECISÃO: DEZEMBRO DE 2018
EXPLICAÇÃO: TRANSFERÊNCIA DA OPERAÇÃO FABRIL
PARA PORTO RICO. PERMANECEM AS UNIDADES
ADMINISTRATIVAS E DE VENDAS

NYX
NAÇÃO DE ORIGEM:
ESTADOS UNIDOS
QUANDO ANUNCIOU A
DECISÃO: ABRIL DE 2019
EXPLICAÇÃO: SEM
GLOVO COMUNICADO OFICIAL

NAÇÃO DE ORIGEM:
ESPANHA ROCHE FARMA
QUANDO ANUNCIOU A NAÇÃO DE ORIGEM: SUÍÇA
DECISÃO: MARÇO DE 2019
QUANDO ANUNCIOU A DECISÃO: MARÇO DE 2019
EXPLICAÇÃO:
EXPLICAÇÃO: POR QUESTÕES ESTRATÉGIAS
COM A ALTA COMPETITIVIDADE
E PELO ALTO CUSTO DE PRODUÇÃO DE
NO MERCADO, A EMPRESA
MEDICAMENTOS, A FÁBRICA DO RIO DE JANEIRO
PRECISARIA DE MAIS
SE TORNOU INSUSTENTÁVEL. PERMANECEM
INVESTIMENTO E TEMPO

[Grupo Único PDF] PARA PENETRAR, LIDERAR E


ALCANÇAR RENTABILIDADE
AS UNIDADES DE GOIÁS E SÃO PAULO

veu baixar as portas e demitir as em seu comunicado de adeus. An- não ocorreram e foram promessas
140 pessoas que empregava, a Glovo, tônio Carlos Diegues, coordenador fortes de campanha, são importantes
que está presente em 21 países e do Núcleo de Economia Industrial e para mudar essa perspectiva. “Se não
anunciou captação de 115 milhões da Tecnologia do Instituto de Eco- tirarmos as amarras do ambiente de
de euros em agosto de 2018, refor- nomia da Universidade de Campinas, negócios, vamos continuar perdendo
çou que os motivos para a retirada lembra que essa avaliação perma- empresas importantes”, diz Altami-
eram estratégicos. No comunicado nente das multinacionais sobre atuar ro, da Fecomercio-SP. Contudo, elas
afirmou que “iria concentrar recur- em determinados mercados é cada também não podem ser enxergadas
sos em outros nichos de América vez mais comum. “Há concentração como única solução e precisam vir
Latina, Europa, Oriente Médio e de empresas indo para a Ásia, por em conjunto com outras medidas.
África, onde a empresa estava al- exemplo, porque lá se beneficiam de “Só o aumento da confiança não
cançando participação de mercado uma escala de produção gigantesca, traz investimentos, é preciso tam-
significativa e gerando valor”. crédito farto e barato, ampla rede de bém uma perspectiva de retomada
A Lush foi outra que desistiu de fornecedores moderna e azeitada, de demanda, aumentando o crédito,
continuar brigando com o cenário incentivos tributários e financeiros, por exemplo”, afirma Antônio Carlos,
ingrato do país. A marca britânica além de gastos com mão de obra me- da Unicamp. Com a necessidade de
de cosméticos já havia deixado o nores”, afirma. Sem alterações para tantos esforços em conjunto, princi-
Brasil em 2005, retornando quase reduzir custos, aumentar a produ- palmente na economia, o constante
dez anos mais tarde, em 2014. Depois tividade e jogar de igual para igual bate-cabeça do governo de Jair Bol-
de apenas quatro anos enfrentando com esses países, o Brasil continua sonaro não tranquiliza. O que nos
prejuízos, resolveu fazer as malas perdendo de 7 a 1 nesse campeonato. resta é esperar que as multinacio-
novamente. “O Brasil é um mercado Não é à toa que as reformas (da nais sejam pacientes e acreditem que
difícil para nossa operação”, disse Previdência e tributária), que ainda tempos melhores virão.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 47
APOSENTADORIA

DESVENDANDO
A CAPITALIZAÇÃO
Na proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo, um
ponto está gerando discussões acaloradas: a capitalização. Entenda
o que é esse sistema e como ele poderá afetar os trabalhadores

A
Claudio Marques

reforma da Pre- da população) se tornará problemá- reforma da Previdência (PEC 6/19).


vidência está na tico, pois o Estado terá de arcar com No documento apresentado pela equi-
ordem do dia. É o déficit da arrecadação. “Por uma pe econômica, liderada pelo minis-

[Grupo Único PDF]


pauta constante
dos noticiários,
tema de conver-
sas e motivo de
questão demográfica, o sistema não
se sustenta. E eu nem estou falando
das injustiças e dos privilégios”, diz
Hélio Zylberstajn, professor sênior
tro Paulo Guedes, um ponto chama a
atenção: a capitalização. O tema tem
sido alvo de discussões acaloradas.
Embora a primeira etapa do proces-
preocupações. na Faculdade de Economia e Admi- so de aprovação tenha sido vencida
O governo quer nistração (FEA) da Universidade de com o aval da Comissão de Constitui-
alterar o siste- São Paulo e coordenador do projeto ção e Justiça, partidos de oposição
ma atual porque Salariômetro, da Fundação Instituto (PT, PSB, PSOL e PCdoB) entraram
considera que de Pesquisas Econômicas (Fipe). com um mandado de segurança no
ele caminha para a insustentabilida- Nem todos, porém, concordam Supremo Tribunal Federal (STF)
de, principalmente em decorrência com a reforma. “Nos últimos 30 anos, para vetar o regime. Até o fechamen-
de uma tendência demográfica: a houve seis emendas constitucionais to desta edição em 29 de abril, a de-
diminuição da taxa de natalidade e dezenas de leis complementares claração mais quente sobre o assunto
e o aumento da mortalidade vão alterando a Previdência. Por isso, veio de Rodrigo Maia (DEM), presi-
inverter a pirâmide etária brasi- acho que muita coisa já foi reforma- dente da Câmara dos Deputados. Em
leira. Segundo dados do Instituto da. O problema maior é dos estados, uma entrevista à Globo News, Maia
Brasileiro de Geografia e Estatística do regime dos militares, dentro de afirmou que “a capitalização vai ter
(IBGE), em 21 anos, a proporção de suas especificidades, e do estoque de explicar muito bem. O custo de
pessoas com 65 anos será de 17,01%, do servidor público”, afirma Eduardo capitalização também é muito alto,
praticamente equivalente a de jo- Fagnani, professor no Instituto de de 400 bilhões de reais em dez anos.
vens de até 14 anos, de 16,98%. Economia da Universidade Estadual O que teria é o sistema misto. Quem
Uma das consequências disso é que, de Campinas e coordenador da rede ganha três, quatro, cinco salários
com o passar do tempo, as pessoas em Plataforma Política Social. Como es- mínimos ficaria no sistema [de Pre-
idade ativa estarão em menor número toque do servidor, ele se refere aos vidência] antigo. (...) Capitalização
do que os brasileiros com idade para funcionários públicos que começa- pura? Chance zero de passar”.
se aposentar. Quando isso ocorrer, o ram a trabalhar antes de 2012 e têm Independentemente dos rumos da
regime atual (no qual quem está no direito a aposentadoria integral. votação no Congresso, nesta repor-
mercado de trabalho contribui para Apoiando ou não, o fato é que o tagem esclarecemos o que essa pro-
pagar as aposentadorias do restante Congresso votará uma proposta de posta mudaria na vida dos brasileiros.

48 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A I LU S T R AÇ Õ E S : V IC T O R B E U R E N
O QUE É A afirma Hélio. “Quando chega a hora QUANDO O MODELO
C APITALIZ AÇ ÃO? de se aposentar, a pessoa tem um ENTR AR Á EM VIGOR?
benefício que reflete o período e o valor
que poupou. Há vantagens fiscais,
Trocando em miúdos, o sistema trans- macroeconômicas e de cidadania.” Ainda não há previsão, pois isso vai
fere ao cidadão a responsabilidade de Tudo vai depender, portanto, da depender de aprovação do Congresso
poupar para ter rendimentos na apo- capacidade de economia de cada traba- da lei complementar sobre o assun-
sentadoria. Cada trabalhador passa a lhador — algo que, num país defici- to, já que a reforma da Previdência
ter uma conta individual em um fundo, tário em educação financeira, como o apenas cria o sistema e estabelece
no qual é depositado mensalmente Brasil, representa um grande desafio. princípios gerais. A expectativa de
uma quantia para garantir sua apo- “Capitalização exige conhecimento Leonardo Rolim, secretário da Previ-
sentadoria no futuro. O financiamento sobre planejamento e investimento. dência, é de que a lei seja discutida e
é feito com base em um percentual É muito difícil colocar a capitalização aprovada no próximo ano. Do ponto
sobre o salário — porcentagem que para a população que recebe salários de vista do trabalhador, seria afetado
será definida futuramente por meio de menores, porque as pessoas têm muita pela capitalização quem entrasse no
uma lei complementar. “A vantagem é dificuldade em entender os conceitos e mercado após a aprovação do projeto.
que esse modelo não cria um proble- realmente utilizar os benefícios desse Para a implantação desse modelo,
ma fiscal para o Estado, porque cada sistema”, diz Felipe Bruno, líder da área no entanto, o governo precisará en-
um cuida de sua conta de ‘poupança’ ”, de Previdência da consultoria Mercer. frentar um problema: o custo da tran-
sição. “Isso ocorre porque as
pessoas deixam de contribuir
para o regime geral quando

[Grupo Único PDF] passam a contribuir para


suas poupanças. Então,
como o governo vai financiar
o regime geral?”, diz o pro-
fessor Eduardo, da Unicamp.
Essa é uma pergunta à
qual a equipe econômica
ainda não consegue respon-
der. Segundo Rolim, em uma
entrevista ao portal UOL,
“não foi feito o cálculo porque
depende do modelo que for
implementado”. Ele está se
referindo ao fato de que a
reforma tal como foi apre-
sentada pelo governo poderá
sofrer ajustes na tramitação
no Congresso e perder alguns
pontos. Isso faria com que
não fosse economizado o 1
trilhão de reais prometido
por Paulo Guedes. O ministro
chegou a afirmar que não
é possível implementar o
regime com uma economia
em menor patamar, pois
esse dinheiro seria neces-
sário para o governo arcar
com o custo da transição.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 49
APOSENTADORIA

QUANDO E QUANTO O SIS TEM A SER Á


O TR ABALHADOR OBRIGATÓRIO
PODER Á RECEBER? PAR A TODOS?

“A soma dos pontos [idade + tempo “O texto diz que só poderá optar pelo
de contribuição] é uma das for- sistema de capitalização quem entrar
mas de se aposentar hoje. Isso vai no mercado de trabalho depois da pro-
persistir durante a fase de transi- mulgação”, diz Rolim. Em um primeiro
ção, mas daqui a 12 anos, quando momento, não será permitida a migra-
tivermos completado a migração ção de um modelo para o outro. “No
total para o novo sistema, não futuro, se o governo achar interessan-
haverá mais essa possibilida- te, poderá alterar a Constituição para
de. Só haverá aposentadoria por esse fim”, explica o secretário.
idade mínima”, diz Felipe Bruno.
Ou seja, o trabalhador poderá
retirar o dinheiro do fundo apenas QUAIS SÃO OS
quando preencher as exigências PROBLEM A S DO
para se aposentar. Deverá, então, MODELO?
receber tudo o que depositou,
acrescido dos ganhos resultantes
de aplicações financeiras feitas O principal é que muita gente não vai

[Grupo Único PDF]


pelo fundo ao longo dos anos.
O executivo da Mercer diz que a
literatura econômica e entidades
como a Organização para Coopera-
conseguir poupar. Nesse caso estão
as pessoas vulneráveis, que circulam
entre a formalidade e a informali-
dade e enfrentam a rotatividade.
ção e Desenvolvimento Econômico O modelo do Chile é sempre citado
(OCDE) defendem que o ideal é o para elencar os pontos fracos do
aposentado ter um benefício em sistema. O país foi o primeiro a pri- administração. Para corrigir parte do
torno de 60% a 70% da última vatizar a Previdência com a adoção problema, o governo chileno propôs,
renda. “Num exercício rápido, dá da capitalização, em 1981, durante a no ano passado, uma reforma da
para dizer que um trabalhador ditadura do general Augusto Pino- Previdência que está em tramitação
precisaria contribuir com 20% de chet. Na época, havia a expectativa de no Congresso. No texto, estabelece-
seu ganho e ter, no fundo, uma que a medida não só resolveria o pro- -se que as alíquotas de contribuição
rentabilidade real de 4% a 5% blema previdenciário como também passarão de 10% para 14% — e será
ao ano para conseguir chegar a criaria um volume de poupança capaz dos empregadores a responsabi-
esse padrão”, diz Felipe Bruno. de incentivar investimentos produ- lidade de arcar com a diferença.
Por isso é importante o traba- tivos. Não foi o que aconteceu. Além
lhador acompanhar o desempe- de não ter estimulado a economia
nho de seu fundo e compará-lo à do país, a maioria dos aposentados COMO E VITAR OS
performance de concorrentes. Se ganha um valor inferior ao do salário ERROS DO CHILE?
não estiver satisfeito, ele poderá mínimo local, de aproximadamente
migrar para outro fundo, pois a PEC 1 400 reais. Em média, os chilenos
da reforma da Previdência garante se aposentam com um benefício No modelo brasileiro, além da
essa possibilidade. A emenda prevê equivalente a 38% do salário da ativa. possibilidade de contribuições
que a gestão dos fundos poderá “Lá, o sistema foi implantado sem patronais e do trabalhador (no
ser feita por entidades públicas contribuição patronal”, afirma Felipe caso de funcionários de empresas
ou privadas, habilitadas por órgão Bruno. Também ocorreram proble- privadas) e dos entes federativos
regulador. E o trabalhador po- mas com as administradoras dos e do servidor (no caso do funcio-
derá escolher a instituição que fundos, que, por não terem muitas nalismo público), a PEC prevê que
fará a gestão de suas reservas. concorrentes, cobram altas taxas de a gestão das reservas poderá ser

50 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
“É o cenário ideal, porque ele vai dá mais garantia porque tem um
deparar com taxas mais competitivas juro pré-definido por lei e garantido
e mais baixas, e isso, na acumula- pelo Tesouro Nacional”, diz Rolim.
ção de longo prazo, será positivo.” Mas outros parâmetros podem ser
usados para definir o rendimento.
“Na Suécia, a taxa de rentabilidade
é o crescimento da massa salarial”,
OS FUNDOS E S TÃO afirma o secretário. “A vantagem é
SUJEITOS A RISCOS? que esse sistema atenuaria o custo
da transição, já que a contribui-
ção dos trabalhadores continuaria
Sim, como qualquer aplicação financei- indo efetivamente para o modelo
ra. O Chile tem um exemplo negativo. de repartição”, diz Felipe Bruno.
De acordo com um estudo da Organi-
zação Internacional do Trabalho (OIT),
durante a crise de 2008 as adminis-
tradoras de fundos de previdência POR QUE A MELHOR
perderam 60% de todas as prestações SAÍDA PODE SER UM
acumuladas entre 1982 e 2008. No SIS TEM A MIS TO?
Peru, os ganhos caíram 50% no mesmo
ano. Situações desse tipo, aliadas
a outros fatores e pressões internas, le- “Hoje, entidades internacionais que es-

[Grupo Único PDF] varam 18 dos 30 países que adotaram a


privatização da Previdência no período
de 1981 a 2014 a reverter, totalmente
ou de maneira parcial, o sistema.
tudam a previdência, como Banco Mun-
dial, FMI, OCDE, chegaram à conclusão
de que o melhor sistema de aposenta-
doria é o multipilar”, diz Hélio. Assim,
A proposta do governo brasileiro o ideal seria combinar um sistema não
precisa garantir que o poupador re- contributivo (para quem não conseguiu
feita por entidades de previdência ceba pelo menos um salário mínimo. poupar) com o de repartição e de capi-
públicas e privadas. “O trabalha- Se a capitalização não retornar com talização. Para o professor da FEA, des-
dor pagaria uma taxa pequena, de um benefício superior ao salário sa maneira seria possível garantir uma
custódia, que hoje está em torno mínimo, o dinheiro de um fundo renda básica a quem não apresentasse
de 0,1% a 0,15%”, diz Rolim. Além solidário vai cobrir a diferença. Ao condições de economizar e ganhos
disso, o texto assegura a “ampla mesmo tempo, a PEC também prevê maiores a quem tivesse renda maior.
transparência dos fundos”, ou a possibilidade de serem criadas No caso brasileiro, o Benefício de
seja, que os trabalhadores tenham “contas nocionais” — são batizadas Proteção Continuada (BPC) seria a
acesso a informações sobre valores assim porque dão uma “noção” de coluna de proteção social. Hoje, ele
depositados, reservas, rentabili- quanto o trabalhador conseguiu garante o pagamento de um salá-
dade e encargos administrativos. recolher ao longo da vida. Esse rio mínimo a idosos de baixa renda
A emenda também permite a regime fica entre a capitalização e o a partir de 65 anos. A PEC propõe
portabilidade: as pessoas serão sistema de repartição (o atual) por- que a concessão se inicie já aos 60
livres para escolher a entida- que as contribuições de quem está anos, mas com um repasse menor,
de ou a modalidade de gestão no mercado de trabalho continua- de 400 reais. O valor somente che-
das reservas. “Tudo indica que o riam financiando os benefícios dos garia a um salário mínimo quando o
governo quer concorrência”, diz aposentados, mas cada trabalhador beneficiário completasse 70 anos.
Luís Ricardo Marcondes Martins, teria acesso a um extrato pelo qual O texto da emenda também prevê
presidente da Associação Brasileira poderia acompanhar a evolução que a capitalização exista parale-
de Entidades Fechadas de Previ- de suas contribuições. O dinheiro lamente ao regime de repartição.
dência Complementar (Abrapp). arrecadado iria para “contas virtuais” No entanto, somente uma futura lei
Segundo Felipe Bruno, da Mercer, individuais, vinculadas a investimen- complementar dará os parâmetros
isso é positivo para os segurados. tos de baixo risco. “A conta nocional para a convivência dos dois modelos.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 51
TENDÊNCIA

DOUTORA TECNOLOGIA
Telemedicina, órgãos artificiais, edição de genes e robôs.
Saiba quem são os profissionais que vão conduzir a medicina do futuro
Michele Loureiro

O
s investimentos em
empresas de tecno-
logia só crescem. E
na saúde não é dife-

[Grupo Único PDF]


rente. Segundo um
levantamento global
da consultoria De-
loitte, os aportes nos
negócios inovadores
desse segmento te-
rão incremento de
15,8% nos próximos
três anos. Até 2022, serão injetados 280
bilhões de dólares por ano em compa-
nhias que apresentarem soluções para
que as pessoas vivam mais — e melhor.
De fato, o mundo carece de ideias ino-
vadoras e escaláveis que supram as neces-
sidades médicas de populações carentes
e periféricas. Um estudo conduzido pela
Comissão de Saúde Global de Alta Qua-
lidade, financiada pela Fundação Bill e
Melinda Gates, estima que 1,6 milhão de
cidadãos em países de renda média e baixa
morram por ano por falta de acesso a ser-
viços médicos. No Brasil, embora os gastos
com saúde consumam 8,9% do PIB, falta
atendimento em centenas de pequenos
municípios distantes dos centros urbanos.
Nesse contexto, ganha especial des-
taque a telemedicina — atendimento a
distância mediado por plataformas tec-
nológicas. O setor ainda é considerado

52 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A FOTO: L EA N DRO FONSECA


QUANDO A S M ÁQUINA S
SE CURVAM AO PACIENTE

F
ORMADO EM MEDICINA PELA UNI-
VERSIDADE FEDER AL DO CEAR Á,
ROGÉRIO BARRETO, DE 26 ANOS,
SEMPRE OBSERVOU DURANTE SEUS ATENDI-
MENTOS A DIFICULDADE DE COMPREENSÃO
DOS PACIENTES. NO BRASIL, HÁ 38 MILHÕES
DE ANALFABETOS FUNCIONAIS. “JÁ PRESEN-
CIEI CASOS EM QUE AS PESSOAS TOMAVAM
MEDICAMENTOS QUE ERAM PARA PINGAR
NO OUVIDO, POR EXEMPLO”, DIZ. INCOMO-
DADO COM A SITUAÇÃO, ELE COMEÇOU A
ESTUDAR COMO TORNAR A COMUNICAÇÃO
MAIS EFICIENTE. EM 2017, INICIOU UMA JOR-
NADA DE EMPREENDEDORISMO BUSCANDO
UMA SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA. DEPOIS
DE PARTICIPAR DO ARTEMISIA LAB SAÚDE,

[Grupo Único PDF]


PROGRAMA DE ACELERAÇÃO, ROGÉRIO SE
UNIU A TRÊS SÓCIOS E CRIOU O PULSARES,
SOFTWARE VOLTADO PARA MÉDICOS E FAR-
MACÊUTICOS QUE CRIA UM MODELO DE RE-
CEITA COM ÍCONES QUE FACILITAM A COM-
PREENSÃO DO PACIENTE — O MÉDICO USA
A PLATAFORMA PARA FAZER E IMPRIMIR A
RECEITA NA HORA. “A TECNOLOGIA MOS-
TRA QUANDO, COMO E O QUE TOMAR. ATÉ
OS HORÁRIOS PARA ADMINISTRAR A MEDI-
CAÇÃO, BASEADOS NA ROTINA DA PESSOA,
É POSSÍVEL INDICAR”, DIZ ROGÉRIO. O NE-
GÓCIO ESTÁ NA ESTAÇÃO HACK, ACELERA-
DORA DO FACEBOOK. “VAMOS COBRAR O
PRODUTO NAS REDES PARTICULARES, MAS
O ACESSO SERÁ GRATUITO AOS PROFISSIO-
NAIS DO SUS.” OS PRIMEIROS RESULTADOS
MOSTRAM UM BOM DESEMPENHO. ESTUDO
COM 84 PACIENTES COMPAROU A COMPRE-
ENSÃO COM E SEM A TECNOLOGIA. O GRUPO
COM A RECEITA CONVENCIONAL TEVE 70%
DE COMPREENSÃO; JÁ AQUELE COM A RE-
CEITA ILUSTRADA, 95%. A IDEIA É AUMEN-
TAR O ENGAJAMENTO DOS PACIENTES NOS
TRATAMENTOS — O QUE PODE GERAR UMA
ECONOMIA EXPRESSIVA EM INTERNAÇÕES
E COMPLICAÇÕES MÉDICAS.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 53
TENDÊNCIA

digitalmente atrasado, já que a ma- vídeo. Além disso, dispositivos mó-


neira como os serviços de saúde são veis são usados para aferir a pressão
oferecidos mudou pouco nas últimas
décadas. Para ser atendido, seja no
Futuro arterial, fazer eletrocardiograma e
até examinar a garganta. Com isso,
sistema público, seja no privado, a médico o médico faz uma análise remota e
pessoa precisa agendar consulta, prescreve a medicação, que pode ser
As principais
marcar horário de acordo com a enviada diretamente a uma farmácia
tendências para
disponibilidade do profissional e ou ser entregue em casa.
quem atua na área
sair de casa para ir até a clínica ou o Segundo Chao Lung Wen, professor
da medicina
hospital. “O médico tradicional está na Faculdade de Medicina da Univer-
para o taxista como o motorista de sidade de São Paulo (USP) e chefe da
Uber está para a telemedicina. É disciplina de telemedicina, a moda-
preciso mudar a forma de trabalhar, TELEMEDICINA
lidade só funciona quando integra o
acompanhando as necessidades do APESAR DAS QUESTÕES DE REGULAMEN-
raciocínio médico aos recursos digi-
mercado e dos pacientes. Cada vez TAÇÃO AINDA EM DISCUSSÃO NO BRASIL, A tais para aumentar a assertividade do
mais os tratamentos vão se adequar PRÁTICA MÉDICA REALIZADA A DISTÂNCIA diagnóstico. Apesar das ressalvas,
MOSTRA-SE UMA SOLUÇÃO VIÁVEL PARA
a um modelo que mescla o mundo AUMENTAR O ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE,
ele acredita que essa vertente é um
real com o vir tual”, diz Enrico De ESPECIALMENTE EM LOCAIS REMOTOS. caminho sem volta. “Ela promove
Vettori, responsável pela área de maior agilidade e acessibilidade”, diz.
saúde da consultoria Deloitte. GESTÃO COM TECNOLOGIA Na visão do especialista, sair de
Mas, se a transformação, por um EM UM CENÁRIO DE PRESSÃO DE CUSTOS casa para enfrentar um pronto-so-
lado, é inevitável, por outro, envol- EM TODA A CADEIA, A TECNOLOGIA PODERIA corro abarrotado só deve acontecer

[Grupo Único PDF]


OFERECER EXCELÊNCIA CLÍNICA AO EVITAR
ve grandes desafios. A regulamen- A REPETIÇÃO DE EXAMES E DIRECIONAR em casos de real emergência. O espe-
tação é a principal delas. A própria OS TRATAMENTOS. DO PONTO DE VISTA cialista exemplifica como problemas
telemedicina tem gerado discussões OPERACIONAL, HAVERIA GANHOS EM PRO- simples poderão ser solucionados a
DUTIVIDADE E OTIMIZAÇÃO DE CUSTOS.
acaloradas no Brasil. O conceito ga- distância: usando um smartphone
nhou notoriedade por aqui em feve- com otoscópio agregado, os pais exa-
ÓRGÃOS ARTIFICIAIS
reiro deste ano, quando o Conselho minam o ouvido da criança, e a ima-
PARTES DO CORPO IMPRESSAS EM 3D
Federal de Medicina (CFM) propôs SERIAM CAPAZES DE SUBSTITUIR AS FUN- gem é compartilhada em tempo real
liberar a prática no país. Apesar de, ÇÕES DOS ORGANISMOS ORIGINAIS QUAN- com o pediatra, que dá orientação por
DO ESTES ENTRASSEM EM FALÊNCIA.
em tese, muitos médicos já utilizarem teleconferência. “Até 2025, a incor-
telefonemas, chamadas de vídeo ou poração da telemedicina na prática
INTERNET DA SAÚDE
mensagens no WhatsApp para escla- diária exigirá novas competências e
USO DE APLICATIVOS COM FUNÇÕES QUE CON-
recer dúvidas, conselhos regionais, TAM PASSOS, MEDEM A FREQUÊNCIA CARDÍACA,
familiarização no uso de tecnologias.
sindicatos médicos e associações de ACOMPANHAM AS CONTRAÇÕES NA HORA DO Os profissionais precisam fazer cur-
especialistas se manifestaram con- PARTO E PERMITEM AO PACIENTE MONITORAR- sos de atualização na área”, diz Chao.
-SE POR CONTA PRÓPRIA E IR AO MÉDICO APENAS
tra a telemedicina. Apontam, entre QUANDO ENCONTRAR ALGUMA ANORMALIDADE.
Para ele, conhecimento em ética e
outras razões, que o atendimento segurança da informação também
virtual enfraquece a relação entre EDIÇÃO DE GENES será fundamental para quem for
médico e paciente e alegam que é CIRURGIAS PODERIAM SER FEITAS DIRE- trabalhar com saúde no futuro.
necessário garantir, num primeiro TAMENTE EM UM GENE PARA MODIFICAR
contato, o exame clínico presencial. A SEQUÊNCIA DO DNA NO INTERIOR DO
CROMOSSOMO. DESSA FORMA, SERIA FÁCIL
Força irrefreável?
Após a polêmica, o CFM voltou atrás ALTERAR CONDIÇÕES QUE LEVAM O PACIENTE Enquanto alguns defendem que a re-
e abriu consulta pública sobre o as- A DESENVOLVER DOENÇAS COMO FIBROSE gulamentação excessiva desencoraja
CÍSTICA E ATÉ MESMO ELIMINAR O VÍRUS HIV.
sunto (ainda não há parecer). a inovação do setor, outros afirmam
Em países desenvolvidos, como que a liberação sem freios da tecno-
ROBÔS
Estados Unidos, Canadá e Israel, a logia na medicina pode causar risco
EQUIPAMENTOS SUPERTECNOLÓGICOS
medicina a distância já é realidade. de morte (aos pacientes) e desem-
AUXILIARIAM PROFISSIONAIS EM VÁRIOS
Nesses lugares, o paciente compra PROCEDIMENTOS, COMO TRIAGEM DE
prego (entre os profissionais). Os
uma consulta pelo aplicativo e fala PACIENTES E REALIZAÇÃO DE CIRURGIAS argumentos contrários vão da falta
com o médico em tempo real por COM POUCO MONITORAMENTO HUMANO. de segurança no diagnóstico ao fato

54 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
[Grupo Único PDF]
MEU A M IGO ROB Ô

A
ROTINA DE RAFAEL COELHO, DE 40 ANOS, UROLOGISTA ESPECIALISTA EM CIRUR-
GIA ROBÓTICA DO HOSPITAL 9 DE JULHO, NÃO PODERIA SER MAIS TECNOLÓGICA.
de o atendimento digital ser menos
ELE FOI O PRIMEIRO BRASILEIRO A SER HABILITADO A REALIZAR CIRURGIAS DE
humano que o pessoal.
REMOÇÃO DE PRÓSTATA COM ROBÔ E JÁ FEZ MAIS DE 2 600 OPERAÇÕES COM AUXÍLIO DAS
Enquanto as discussões aconte-
MÁQUINAS. “QUANDO ME FORMEI, A TECNOLOGIA ESTAVA COMEÇANDO A GANHAR ESPAÇO
cem, a evolução tecnológica segue
NOS ESTADOS UNIDOS. DECIDI IR PARA LÁ E APRENDER SOBRE OS ROBÔS”, DIZ. TRÊS ANOS
seu próprio ritmo. Hoje, órgãos arti-
DEPOIS VOLTOU AO PAÍS E JÁ ERA REFERÊNCIA NO ASSUNTO. POUCOS HOSPITAIS BRASILEI-
ficiais são produzidos em impresso-
ROS POSSUEM OS ANDROIDES E CERCA DE 20 MÉDICOS ESTÃO HABILITADOS A OPERÁ-LOS
ras 3D, adesivos eletrônicos efetuam
NO PAÍS TODO. SEGUNDO ELE, OS ROBÔS QUE AJUDAM NA REMOÇÃO DA PRÓSTATA, DEVIDO
eletrocardiograma, avaliam a fun-
AO CÂNCER NA REGIÃO, TORNAM O PROCESSO MAIS ASSERTIVO E SEGURO. “EU COMANDO
ção respiratória e conferem o teor
O DISPOSITIVO, MAS AS PINÇAS DELE TÊM MOVIMENTOS QUE AS MINHAS MÃOS NÃO FA-
de açúcar no sangue, transmitindo
ZEM. É UMA UNIÃO DE ESFORÇOS”, DIZ. O UROLOGISTA ATENDE PACIENTES NO HOSPITAL
os resultados por meio do Bluetooth,
9 DE JULHO, EM SÃO PAULO, QUE AGORA ESTÁ COM UMA NOVA TECNOLOGIA, A HIFU, UMA
e as casas já monitoram a saúde de
ESPÉCIE DE ULTRASSOM PARA COMBATER O CÂNCER DE PRÓSTATA EM ESTÁGIO INICIAL.
seus moradores. Sim. Engenheiros
“FIZ UMA ESPECIALIZAÇÃO NA EUROPA E ESSE PROCEDIMENTO MENOS INVASIVO É MAIS UM
do Instituto de Tecnologia de Massa-
AVANÇO DA TECNOLOGIA”, AFIRMA. PARA ELE, A FALTA DE ACESSO DO SETOR PÚBLICO AOS
chusetts (MIT), nos Estados Unidos,
EQUIPAMENTOS DE PONTA É O MAIOR DESAFIO. “POPULARIZAR ESSA TECNOLOGIA E TER
modificaram um roteador sem fio de
MAIS PROFISSIONAIS HABILITADOS SERIA MUITO IMPORTANTE PARA OS PACIENTES”, DIZ.
modo a capturar sinais vitais e o pa-
drão de sono das pessoas que vivem

F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 55
TENDÊNCIA

para médicos capazes de


conduzir essa mudança,
inclusive aqueles com veia
empreendedora e ideias
para solucionar gargalos.
Para Giovana
Tarnovschi, gerente sênior
da Michael Page, consul-
A B R IND O F R E N T E S toria de recrutamento de
São Paulo, houve aumento

O
INFECTOLOGISTA BERNAR-
no último ano da demanda
DO ALMEIDA, DE 35 ANOS,
por posições em empresas
É O RE TR ATO DO NOVO
de saúde com foco em ino-
PROFISSIONAL DA MEDICINA. ATUAL-
vação e tecnologia. “Quem
MENTE, ELE DIVIDE SEU TEMPO EN-
atua na saúde e tem ca-
TRE UM HOSPITAL PARTICULAR NO
pacitação e experiência
QUAL DÁ PLANTÕES, O CONSULTÓ-
nessas áreas já recebe um
RIO, O MESTRADO NO DEPARTAMEN-
salário 30% maior”, afir-
TO DE DOENÇAS INFECCIOSAS DA
ma. Caio Arnaes, gerente
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
sênior de recrutamento da
E O TRABALHO COMO DIRETOR MÉDI-
Robert Half, outra consul-
CO DA STARTUP HI TECHNOLOGIES,
toria que registrou alta nas

[Grupo Único PDF]


QUE INVENTOU O HILAB, APARELHO
QUE DETECTA EM 158 MINUTOS, A
PARTIR DE UMA GOTA DE SANGUE,
80 DOENÇAS. “COMANDO A EQUIPE
ali. Os robôs-enfermeiros também
estão a todo vapor. Em hospitais no
Japão, eles fazem triagem dos pa-
vagas do setor de saúde,
descreve as funções com aumen-
to de procura: “Há posições de big
data, desenvolvimento de soft ware
DE LABORATÓRIO E LIDERO A CO-
cientes, indagando os sintomas e e gerenciamento de projetos”. Além
MISSÃO CIENTÍFICA DE QUALIDADE.
acessando os registros médicos dis- do pessoal de TI, entram na lista es-
TRABALHO COM BANCO DE DADOS E
ponibilizados na internet — há até pecialistas em genética, cuidadores
DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO”,
um humanoide capaz de confirmar de idosos e geriatras. Isso porque,
DIZ BERNARDO. A FUNÇÃO EXIGIU
por ultrassom a veia mais adequada em 2030, haverá o mesmo número
ESPECIALIZAÇÃO EM ÁREAS FORA
à retirada de sangue ou colocar um de crianças e idosos, de acordo com
DA SAÚDE. “APRIMOREI MEUS CO-
acesso intravenoso. Em alguns países projeções do Instituto Brasileiro de
NHECIMENTOS EM PROGRAMAÇÃO,
da Europa, os robôs são usados como Geografia e Estatística (IBGE).
DATA SCIENCE E INTELIGÊNCIA ARTI-
cuidadores, para erguer e mover pa- Também é consenso entre os recru-
FICIAL. SÃO FRENTES QUE AGREGAM
cientes, e assistentes de fisioterapia, tadores que crescerá a busca por mé-
À ÁREA MÉDICA E ABREM UM MUNDO
para auxiliar nos exercícios fís icos. dicos que dominem a área de e-care
DE POSSIBILIDADES”, AFIRMA. HOJE,
Mesmo com tudo isso, de acor- (gestão e promoção de saúde) e te-
BERNARDO É UM DOS 88 FUNCIO-
do com Anurag Gupta, analista da nham conhecimento técnico em dis-
NÁRIOS DA HI TECHNOLOGIES, QUE
consultoria de mercado Gartner, os positivos de atendimento residencial.
FOI FUNDADA EM 2004 EM CURITIBA
funcionários de carne e osso devem “O perfil que as empresas da saúde
(PR) E DEVE TRIPLICAR DE TAMA-
continuar relevantes. “A capacida- buscam é o do médico que vai além da
NHO ATÉ 2020 — TRÊS GRUPOS DE
de da maioria dos profissionais de medicina, enxergando a importância
INVESTIDORES QUE JÁ APORTARAM
saúde será reforçada pelo digital, das áreas de apoio do hospital, como
DINHEIRO EM EMPRESAS COMO 99,
não substituída”, diz. tecnologia, finanças e marketing”, diz
RAPPI E YELLOW ESTÃO INJETANDO
João Marcio Souza, CEO da Talenses
RECURSOS NA COMPANHIA. “NOSSO
Mão de obra especializada Executive, empresa especializada
PRODUTO É PROMISSOR, PORQUE
Estudiosos acreditam que no futu- em recrutamento de alta liderança.
AGILIZA O ACESSO A EXAMES EM RE-
ro a medicina dever focar menos o No futuro, o médico de jaleco bran-
GIÕES DISTANTES”, DIZ.
tratamento de doenças e mais a pre- co e estetoscópio no pescoço deverá
venção. E não faltará oportunidade ficar apenas na memória.

56 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : M A R C E L O A L M E I DA
[Grupo Único PDF]
COMUNICAÇÃO

A ARTE DA
PERSUASÃO
Fazer alguém mudar de opinião não depende só
de boa lábia. Influenciar pessoas e conseguir o
que você deseja é um jogo de confiança. Conheça
cinco estratégias para desenvolver essa habilidade
Marcia Di Domenico
[Grupo Único PDF]

P
ersuadir não é coisa só de vendedor, políti-
co ou marqueteiro. Todo mundo enfrenta
no dia a dia profissional situações em que
precisa lançar mão de argumentação e
atitudes certeiras para convencer alguém
a mudar de opinião ou atitude. Ser ou não
bem-sucedido na empreitada — em rela-
ção a um pedido de aumento ao chefe, à
aprovação de um projeto, obter uns dias a
mais na entrega de um trabalho ou mudar
o comportamento desagradável de um
colega — depende de quais estratégias
você usa. Uma coisa é certa: não há fórmulas prontas nem
garantia de resultado quando se trata dos contextos profis-
sionais atuais. “Nos modelos de trabalho mais modernos, em
que as relações se dão mais na horizontal e as informações
estão disponíveis a todos, o chefe já não é o único dono da
verdade ou da decisão”, diz Vania Bueno, consultora da HSM
Educação Executiva. “Antes, a hierarquia bastava para con-
vencer alguém a mudar de opinião; hoje, a colaboração e a
confiança são valores imprescindíveis quando essa é a meta.”
Ainda assim, há caminhos que devem ser percorridos (ou
evitados) a fim de aumentar seu poder de influência. Nesta
reportagem, compartilhamos algumas práticas.

58 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : A L E X A N D R E B AT T I B U G L I
1 Primeiro,
escute
É o básico para gerar conexão com o in-
terlocutor e trazê-lo para seu lado. Mas é
preciso interessar-se de verdade pela visão
do outro e não se mostrar aberto apenas
para constar ou conseguir o que deseja. “Dar
atenção genuína, observando inclusive os
sinais não verbais, como postura, expres-
sões faciais e reações físicas, é chave para
compreender o outro e definir ou modificar
o rumo da conversa de modo a alcançar o
objetivo estipulado ou, pelo menos, chegar a
um acordo bom para todas as partes”, explica
Jeferson Mola, professor na Trevisan Escola
de Negócios e autor do livro Negócio Fechado!
As Habilidades Comportamentais e o Sucesso

[Grupo Único PDF] das Negociações (Trevisan, 49,90 reais).


Perceber que isso funciona na prática foi
uma virada na mentalidade de Aline Batah,
de 25 anos, gerente de vendas da TheFork,
plataforma de reservas em restaurantes do
TripAdvisor. Ela se destacou na empresa por
conseguir vencer a resistência de clientes
difíceis e fazê-los fechar negócio — tudo na
base da escuta atenciosa e sem alguns vícios
e preconceitos arraigados no processo. Um
cliente, em especial, já havia conversado
com outros colegas da equipe e não estava
satisfeito com a solução até então proposta.
Quando o caso chegou a Aline, ela gastou
mais tempo do que o usual na tarefa, mas
acabou convencendo o parceiro. “Cada um
tem uma forma como gosta de ser tratado
e tomar suas decisões, e isso só se descobre
ouvindo. Focada nas metas da companhia, a
maioria das pessoas acaba se fechando para
essa etapa da negociação e desiste se não ti-
ver uma resposta positiva logo”, explica Aline.
Segundo ela, dar ouvidos às necessidades e
aos desejos reais do interlocutor é importante,
Aline Batah, gerente inclusive, para formular as perguntas certas
de vendas da
e direcionar a venda. “Conversamos, cada
TheFork: atenção aos
sentimentos e desejos um expõe seu lado e chegamos juntos a uma
dos clientes para solução boa para os dois, mas que inicial-
chegar a um consenso
mente não estava no radar de nenhum”, diz.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 59
COMUNICAÇÃO

2 Revele Comunicar claramente por que você para cada um, muitas vezes a equipe
gostaria que alguém mudasse de opi- marcava encaixes e acomodava pacien-

seu nião ou deixasse de agir de determinada


forma eleva a chance de sucesso, além
tes que chegavam depois do horário, o
que acabava atrasando a agenda intei-

interesse de afastar mal-entendidos. “Em uma ar-


gumentação, muitas vezes as posições
são diferentes, mas o interesse que está
ra”, diz. Depois de se estressar bastante,
ele descobriu em uma aula de comu-
nicação não violenta a estratégia para
por trás, não”, diz Carolina Nalon, coa- mudar aquele comportamento do time.
ch, especialista em mediação de confli- Guilherme redigiu um longo e-mail
tos e fundadora do Instituto Tiê. Apesar detalhando, ponto a ponto, o que estava
de parecer óbvio, isso nem sempre é acontecendo, como aquilo era ruim
simples de ser colocado em prática. para médico e pacientes e qual seria a
Por mais de três anos, o psiquiatra solução ideal. Foi uma forma de mate-
Guilherme Moreira Machado, de 34 rializar as queixas e fazer com que as
anos, teve problemas com a agenda de mudanças fossem compreendidas por
consultas em uma das clínicas parti- quem não estava no lugar dele e, por
culares em que atende em São Paulo. isso, não se sentia prejudicado. “No dia
“Além dos usuais três pacientes por seguinte, as coisas já estavam no eixo
hora, o que já garante pouco tempo e nunca mais precisei reclamar”, diz.

[Grupo Único PDF]Inclua


a visão
3 do outro
Quando o objetivo é fazer a cabeça de
alguém, é comum focar-se na defesa
de argumentos construídos e acabar se
fechando para a realidade do interlocu-
tor. Mas saber lidar com a diversidade de
personalidades é um desafio na hora de
vencer uma discussão. “É fundamental
considerar a visão de mundo e o sistema
de valores do outro e sopesar que nem
sempre serão iguais aos seus”, diz Rhia
Catapano, doutoranda em marketing
comportamental na Escola de Negócios
da Universidade Stanford, na Califórnia,
e pesquisadora de temas como persu-
asão e bem-estar do consumidor. “Por
exemplo, se está argumentando com
alguém conservador, basear a discus-
Guilherme Moreira são em termos da mesma natureza
Machado, psiquiatra:
provavelmente será mais efetivo do
explicar detalhadamente
seus pontos de vista que apresentar ideias inovadoras
o ajudou a mudar a para você, mas que têm pouca rele-
mentalidade da equipe
vância para a outra pessoa”, afirma.

60 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : O M A R PA I X ÃO
Armadilhas do
convencimento
Às vezes, por uma diferença
de tom ou erro de contexto,
estratégias que poderiam ser
eficientes acabam dificultando
4 Coloque-se
como igual
Não é porque você é novo no emprego ou tem um cargo menor que
não pode questionar e propor ideias e mudanças. Desde que saiba
do que está falando e conheça como as coisas funcionam em seu
a conquista de um aliado. ambiente (naqueles mais conservadores talvez seja bom ter caute-
Veja como evitar deslizes la), falar de igual para igual com os superiores pode contar pontos
a seu favor. E não se trata de ser arrogante, passar por cima do
chefe ou querer tirar a autonomia dele. “Um liderado pode não só
pensar com cabeça de líder como também transformar a cabeça
de um líder”, diz Chris Melchiades, COO e sócia da consultoria em
AUTORIDADE desenvolvimento humano Fellipelli. “Apresentar seu ponto com algo
PODE SER TENTADOR PARA UM LÍDER LANÇAR MÃO DA na linha: ‘Quem decide é você, mas acho que seria uma boa ideia...’
POSIÇÃO SUPERIOR PARA CONVENCER UM SUBORDINADO
demonstra autoconfiança, assertividade e maturidade”, afirma.
A COMPACTUAR COM SUAS IDEIAS E PONTO FINAL. MAS

5
CERTAMENTE NÃO É A MELHOR TÁTICA. O RISCO? ENTRAR
NO CAMPO DA COERÇÃO, MANIPULAÇÃO OU ASSÉDIO
E, COM ISSO, PERDER A CONFIANÇA E DESGASTAR O

[Grupo ÚnicoEscolha
PDF]
VÍNCULO PROFISSIONAL COM O LIDERADO. AUTORIDADE
CONTA, SIM, MAS DEVE SER USADA DE MODO HONESTO,
COMO FATOR DE MOTIVAÇÃO, E NÃO DE PRESSÃO. AO

o
CONSEGUIR PLANTAR NO INTERLOCUTOR UM PENSAMENTO
DO TIPO “SE ELE ESTÁ FALANDO É PORQUE DEVE SER
VERDADE”, ESTARÁ INFLUENCIANDO SEM INTIMIDAR.

CONSENSO
meio certo
UMA IDEIA OU POSICIONAMENTO COMPARTILHADO Não há uma regra sobre qual meio — digital ou presencial — é mais
POR MUITA GENTE TEM MAIS CHANCE DE SER ACEITO,
certeiro quando a meta é persuadir, mas a escolha deve levar em
VALORIZADO E COPIADO — É FATO E, SE NÃO FOSSE ASSIM, OS
INFLUENCIADORES DIGITAIS, QUE DEPENDEM DE NÚMERO DE
consideração o conteúdo da mensagem que se pretende emplacar. “Se
SEGUIDORES E CURTIDAS, NÃO GANHARIAM MUITO DINHEIRO o tema demanda racionalidade e reflexão, o ideal é criar um contexto
COM ISSO. CUIDADO PARA NÃO USAR ESSA LÓGICA DO JEITO que permita a argumentação sem obstáculos ao entendimento — o
ERRADO, TRANSFORMANDO OPINIÃO EM MERCADORIA, que é mais difícil conseguir no ambiente online”, diz Rhia. Vale também
USANDO O NOME DE OUTRAS PESSOAS COMO ISCA E
considerar as descobertas de um estudo conduzido por um grupo de
NEGLIGENCIANDO O REAL PROPÓSITO DE SUA PROPOSTA.
pesquisadores de ciência da informação da Universidade Cornell, nos
IDENTIFICAÇÃO Estados Unidos, que analisaram quase dois anos de debates online e
NA PUBLICIDADE, NA POLÍTICA E NOS NEGÓCIOS, FAZER A
levantaram estratégias discursivas eficientes para persuadir. O expe-
CABEÇA DE ALGUÉM DEPENDE EM BOA MEDIDA DE CRIAR rimento foi realizado em um fórum de rede social no qual os usuários
UM VÍNCULO POR SEMELHANÇA — DE INTERESSES, GOSTO postavam uma ideia e desafiavam os outros a discordar apresentando
ESTÉTICO OU PRINCÍPIOS, POR EXEMPLO. PENSE NO POLÍTICO argumentos. Os pesquisadores concluíram que não houve mudança de
QUE APARECE TOMANDO UM PINGADO NA PADARIA PARA
opinião na maioria dos casos, mas algumas lições ficaram claras. A pri-
SE MOSTRAR PRÓXIMO DO POVO. OU NO FUNCIONÁRIO QUE
FREQUENTA OS MESMOS LUGARES E SE VESTE COM AS MESMAS
meira é que não adianta insistir demais no debate virtual — se você não
GRIFES QUE O CHEFE, AINDA QUE O SALÁRIO NÃO PERMITA convenceu ninguém depois de quatro ou cinco trocas de argumentos
TAIS EXTRAVAGÂNCIAS. FIQUE ESPERTO: CONCORDAR SÓ online, provavelmente não vai conseguir. “É importante admitir quando
PARA AGRADAR, FINGIR SIMPATIA E SIMULAR CONHECIMENTO fracassou na tentativa e, então, mudar de estratégia ou desistir”, afirma
SOBRE UM TEMA PENSANDO EM SER ACEITO E VENDER SEU
Jeferson, da Trevisan. Outro achado foi que expor dados — estatís-
PEIXE É SEMPRE RUIM. DE CIMA PARA BAIXO (DE LÍDER PARA
LIDERADO) OU DE BAIXO PARA CIMA (LIDERADO PARA LÍDER),
ticas, exemplos concretos, opiniões de autoridades no assunto em
ESSE COMPORTAMENTO PODE MINAR SUA CREDIBILIDADE questão — ajuda a embasar seu ponto e a gerar convicção no outro.
E CUSTAR CARO AO SEU CRESCIMENTO PROFISSIONAL. As duas lições valem também para a comunicação presencial.

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 61
PRODUTIVIDADE

DA NOITE
PARA O DIA
Pesquisadores descobriram que manter um hobby noturno

[Grupo Único PDF]


ajuda a ter mais disposição no trabalho. Conheça histórias de
pessoas que usam seus passatempos a favor da carreira

O
Monique Lima*

que você faz à noi- ou levavam tarefas do escritório para casa


te, fora do traba- sentiam-se mais enfadados. O resultado
lho, pode ter uma não é sem razão. “Quando você faz algo
influência positiva que gosta está adquirindo conhecimento
em sua carreira. e experiências para se tornar um profis-
Pelo menos é o sional melhor, são aprendizados para a
que concluiu uma vida como um todo”, afirma Nélio Bilate,
pesquisa realiza- consultor de desenvolvimento humano e
da por professores organizacional. Além disso, há uma ex-
da Austrália, da plicação neurológica para os benefícios
China e de Hong de um hobby noturno. “O envolvimento
Kong, publicada intelectual ajuda a liberar os neurotrans-
na revista cientí- missores serotonina e dopamina, que au-
fica Journal of Applied Psychology. Du- mentam a sensação de bem-estar e rela-
rante dez dias, os estudiosos mapearam xamento. Desenvolver novas habilidades
os hábitos de 183 funcionários chineses e talentos melhora o foco, a criatividade,
de diferentes empresas e ocupações. Os a disciplina e a organização”, diz Mada-
participantes precisavam responder, três lena Feliciano, presidente do Instituto
vezes ao dia, como se sentiam em relação Profissional de Coaching e master em
a seu trabalho. Os dados indicaram que os programação neurolinguística. A seguir,
que mantinham hobbies noturnos mostra- profissionais de diferentes áreas mostram
Fotos:
vam-se mais proativos no dia seguinte. Já como seus passatempos noturnos os aju- Germano
os que cumpriam obrigações domésticas dam a trabalhar melhor. Lüders

62 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A *E S TAG I Á R I A S O B S U P E RV I S ÃO D E E L I S A T O Z Z I


[Grupo Único PDF] Divisão
da s paixões
Para muitos, o trabalho de Beatriz Ruiz, de 31 anos,
já é, por si só, um hobby. Afinal, ela é sommelier
de cervejas artesanais da Ambev. Mas a rotina é
intensa. Em seu dia a dia, além de cuidar do desen-
volvimento de bebidas, ela precisa visitar bares e
cervejarias e promover eventos da marca. Com isso,
alguns limites pessoais e profissionais se perdem.
“Minha vida se mistura muito com o trabalho, es-
tar em bares e eventos todo o tempo pode ser bem
confuso.” Esse embaralhamento, somado à cobrança
por resultado, fez com que Beatriz se sentisse es-
tressada. Para lutar contra o problema, em 2015 ela
procurou algo que a ajudasse a relaxar e, de que-
bra, fizesse bem à saúde. O pole dance, atividade
que mistura dança e condicionamento físico, surgiu
como uma opção. “Você adquire um olhar para o
corpo e a alma. É um exercício de empoderamento
feminino e aceitação de seus limites.” A escolha pelo
esporte, que ela pratica no mínimo duas vezes por
semana, ajudou na criação de uma nova mentali-
dade sobre conquistas diárias e melhorou aspectos
como introversão e produtividade. “Os impactos do
pole dance na minha vida vão além dos benefícios
ao corpo e à saúde. A prática também contribuiu
para minha concentração no dia a dia de trabalho.”

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 63
PRODUTIVIDADE

[Grupo Único PDF]

64 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Força
na medida
[Grupo Único PDF]
Oliver Seiler Calò, de 27 anos, formou-se em
arquitetura, mas nunca chegou a trabalhar na
área. Sua atuação é como professor na esco-
la de marcenaria do pai, há 11 anos. Mas, em
2017, a rotina começou a se tornar desmotiva-
dora. “Percebi que precisava de outra ativida-
de, tinha insônia e comecei a ficar depressivo.”
Foi por isso que ele se matriculou em aulas
de boxe. Com o passar dos meses, sentiu a
animação voltar e mudou alguns compor-
tamentos (parou de fumar e de se alimentar
de forma errada). O sono normalizou e sua
satisfação com o trabalho aumentou. “Eu me
sentia mais forte, com mais foco e disposição.”
As turmas de Oliver têm alunos de diversas
idades e, em algumas etapas dos projetos, é
preciso lidar com grandes máquinas de corte
de madeira — processo que exige muita aten-
ção e esforço físico para manter a seguran-
ça individual e dos alunos. Com o boxe, ele
se tornou mais consciente dos movimentos
de seu corpo e passou a usar apenas a for-
ça necessária nos movimentos, o que acabou
com suas dores nas costas. Além disso, ele
se sente mais criativo. “Passei de dois para
quatro treinos por semana. O hobby está tão
enraizado em mim que quero me aperfeiçoar
e aprender cada vez mais.”

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 65
PRODUTIVIDADE

[Grupo Único PDF]

66 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Mais empatia
[Grupo Único PDF]
O administrador Luís Roberto Nascimento,
de 39 anos, não imaginou que seria convida-
do a apresentar um programa sobre espor-
tes quando enviou, em 2012, um e-mail com
a sugestão para que a Fundação Armando
Álvares Penteado (Faap) tivesse uma dis-
cussão esportiva em sua grade. Ex-aluno da
instituição, o paulistano é gestor da área de
atendimento ao cliente na Agência Regula-
dora de Saneamento e Energia do Estado de
São Paulo. No dia a dia, atua com projetos de
melhorias de plataformas e gerencia casos
graves de reclamações e, toda quinta-feira à
noite, está à frente da bancada do No Tem-
po do Jogo, programa de 1 hora dedicado a
entrevistas, debates e notícias semanais so-
bre o mundo esportivo. “A sugestão nasceu
de uma paixão que eu já tinha por esportes.
Quando recebi o convite, o reflexo foi acei-
tar.” Sem experiência na área, Luís fez um
curso de locução profissional de seis meses
de duração para ajudar. “Eu tive de me desen-
volver para realizar um trabalho melhor e
acabei adquirindo habilidades que levo para
as outras áreas da minha vida.” Por causa
do hobby, hoje ele se sente mais desenvolto
para conversar com pessoas. Além disso, o
fato de mediar comentaristas e convidados
no programa o ajudou a se tornar um bom
ouvinte — algo essencial para seu trabalho
do dia a dia. “Melhorei minha empatia.”

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 67
PRODUTIVIDADE

[Grupo Único PDF]

68 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Criatividade
[Grupo Único PDF]
sobre rodas
O hobby de Renata Lazzarili, de 26 anos, é o
que lhe dá força para cumprir suas metas di-
árias. Quadrinista freelancer, a rotina da de-
signer é cheia de objetivos a ser alcançados.
“Preciso de disciplina para ter rendimento.”
E bota disciplina nisso. Todos os dias, Renata
acorda às 8 horas e tem de seguir à risca sua
lista de tarefas — caso alguma delas não seja
executada, sua punição é faltar aos treinos de
roller derby, esporte no qual duas equipes de
jogadoras usando patins disputam desafios.
Majoritariamente feminina, a competição é
conhecida por sua velocidade e pela exigên-
cia física das esportistas. Renata faz parte da
Ladies of Helltown, primeira liga brasileira
de roller derby, e tem uma escala pesada de
treinos: três vezes durante a semana e duas
nos fins de semana. Tudo isso para se pre-
parar para o campeonato nacional, que será
em novembro, em Blumenau (SC), e envolverá
cerca de 180 participantes. Mas, para Renata,
a participação no esporte vai muito além de
conquistar um troféu: a ajuda efetivamente
no trabalho. “Os movimentos inspiram novos
traços e ampliam minha visão para as cores.
Dá outra perspectiva à ilustração.”

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 69
EMPREENDEDORISMO

[Grupo Único PDF]

DOMANDO ELEFANTES
De olho no crescente interesse de grandes
empresas em se relacionar com startups, as
aceleradoras miram um novo nicho e abrem
oportunidades K a r i n a F u s c o

70 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
N
os últimos anos,
a cara do mer-
cado brasileiro
de star tups
mudou dras-
ticamente. De
acordo com
a Associa-
ção Brasileira
de S t a r t up s
(ABStart ups),
s e e m 2 01 2
existiam cerca de 2 519 jovens em-
presas tecnológicas por aqui, esse
número mais que triplicou e está
em 10 000 atualmente. Só no ano
passado, quatro delas se tornaram
unicórnios, ou seja, foram avaliadas
em 1 bilhão de dólares. Na esteira
desse crescimento, um ecossistema
de outros negócios surgiu. Entre
eles os fundos de investimento, as

[Grupo Único PDF] incubadoras e as aceleradoras. Estas


últimas apareceram há cerca de dez
anos, replicando o modelo americano
no qual investiam dinheiro e conhe-
cimento nas startups em troca de um
pedaço desses empreendimentos. O
lucro viria anos depois, quando a
empreitada prosperasse. De lá para
cá, as aceleradoras também se mul-
tiplicaram e hoje existem cerca de
41 empresas nesse ramo no Brasil. O
número, segundo especialistas, é alto
se considerarmos que mundialmen-
te apenas 253 companhias atuam da
mesma forma. E agora, depois de uma
década de trabalho com as startups,
as aceleradoras estão de olho em ou-
tro nicho: o das grandes empresas.
Embora tenham movimentado
cerca de 19 bilhões de dólares em
2017, para sobreviver as acelerado-
ras reavaliam seu modelo de negó-
cios. O aumento da competitivida-
de no mercado empreendedor e a
Pedro Waengertner, necessidade de investimentos altos,
CEO da Ace:
aceleradora atende tanto em aportes para as startups
clientes como Basf quanto em times qualificados para
e Natura e pretende
contratar 60 pessoas atendê-las, são alguns dos entraves
até o fim do ano à saúde financeira dessas empresas.

F O T O : O M A R PA I X ÃO V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 71
EMPREENDEDORISMO

E um dos campos mais promissores companhias de forma pontual, mas Para cada necessidade
não está nas jovens empresas disrup- há um ano resolveu criar um novo A Startup Farm também ajustou a
tivas, mas dentro das grandes cor- braço dentro do grupo com a ope- rota no meio do caminho. Fundada
porações, cada vez mais ávidas por ração voltada apenas para o público há oito anos e com um currículo
inovar. Tanto que, de acordo com um corporativo. Captaram 5 milhões pelo qual passaram startups como
estudo da startup de investimentos de investimento de um fundo e lan- Easy Taxi e WorldPackers, em 2014
americana Gust, publicado em 2016 çaram a Ace Córtex em fevereiro a aceleradora resolveu estruturar a
e que entrevistou 579 aceleradoras de 2018. “Queríamos entregar algo OpenCorp Farm, uma unidade de
no mundo todo, cerca de 67% pre- além de um PowerPoint com cen- negócios voltada para grandes em-
tendiam gerar receita por meio de tenas de slides apontando possibi- presas. “Muitas corporações nos pro-
serviços corporativos. Apenas 32% lidades. Nosso objetivo era ajudar curavam para ajudá-las, então vimos
esperavam ter retorno financeiro com as empresas a encontrar estratégias uma oportunidade de atender melhor
os exits — quando uma startup com de produtos que causassem impacto essa demanda”, diz o CEO Alan Leite.
a qual a aceleradora trabalha é com- em seus negócios e a desenvolver os Entretanto, em vez de formatar
prada e as ações são vendidas. E esse projetos junto com elas no dia a dia”, serviços personalizados, a estra-
movimento está chegando ao Brasil. diz Pedro Waengertner, CEO da Ace. tégia da OpenCorp Farm foi iden-
“Tal como ocorreu nos Estados Uni- Um dos exemplos foi o trabalho que tificar necessidades comuns das
dos e na Europa, as aceleradoras bra- a Ace Córtex realizou com a empresa corporações e criar soluções que se
sileiras encontraram no atendimento de previdência privada BrasilPrev, adaptassem a qualquer companhia.
às organizações uma forma de fechar em 2018. “Capacitamos os líderes “Percebemos uma procura por trei-
as contas e alcançar sustentabilidade da empresa em metodologias ágeis namentos sobre empreendedorismo
econômica”, diz Caio Ramalho, coor- e ensinamos a eles como apresen- para cargos de gerência e diretoria,

[Grupo Único PDF]


denador do curso de MBA em private
equity, venture capital e investimen-
tos em startups da Fundação Getulio
Vargas do Rio de Janeiro.
tar ideias em formatos de pitch, por
exemplo”, diz Pedro. Como resultado,
no período de cinco meses os execu-
tivos da BrasilPrev apresentaram oito
aceleração de projetos internos com
as metodologias de startups, além
de workshops de resolução de pro-
blemas”, afirma Alan. Outra tática
Com isso, departamentos inteiros projetos de novos produtos. “A ex- foi replicar o programa de acelera-
estão sendo criados dentro das ace- pectativa da companhia é que essas ção da Startup Farm, que recruta
leradoras apenas para oferecer servi- iniciativas gerem 20 milhões de reais empresas de todos os segmentos,
ços como treinamentos corporativos, de retorno em um ano”, afirma Pedro. em outros que selecionam startups
implantação de times ágeis e progra- A estratégia caiu no gosto das em- de ramos específicos, como o Ahead
mas de incubação em conjunto com presas e os clientes da Ace Córtex Visa e o Ahead Banco do Brasil.
grandes empresas. Algumas deci- saltaram de dois, no início de 2018, Atualmente, a OpenCorp Farm
diram ir mais longe e estão focadas para 33 atualmente, entre eles gigan- tem seis clientes, entre eles Cen-
apenas nesse trabalho. E, prometen- tes como Basf e Natura. Com isso, o tauro, Banco do Brasil e Oi Futuro,
do fazer a inovação sair do discurso, grupo, que atualmente emprega 40 e pretende dobrar a receita em 2019.
as aceleradoras passaram a ser um pessoas, pretende aumentar esse nú- O time, que hoje tem 16 pessoas,
competidor de peso contra as con- mero para 100 até o fim do ano. Esses deve aumentar para 22 até o fim
sultorias tradicionais. “Por estarem novos profissionais serão, sobretudo, do ano. “Terão oportunidade os
mais próximas da linguagem e das empreendedores — bem-sucedidos profissionais com experiência em
práticas dos empreendedores, elas ou não. “Já conhecíamos o talento de gestão de portfólio de empresas, in-
tendem a ganhar muito ofertando muitos deles, que tinham passado pela vestimentos e relacionamento com
esse serviço”, diz Igor Piquet, diretor aceleradora anteriormente e que, por grandes corporações”, afirma Alan.
de empreendedorismo da Endeavor. algum motivo, não tiveram sucesso
em suas startups.” O fracasso, ali-
Menos Excel, mais ás, é visto com bons olhos. “Quem já Alan Leite, CEO da
mão na massa empreendeu lida melhor com a incer- Startup Farm:
identificar as
Criada há sete anos, e tendo acelera- teza inerente aos negócios em fases grandes
do 260 startups, a Ace é um exemplo tão iniciais e não se dá por vencido necessidades das
corporações foi a
desse movimento. Desde 2014, a em- diante das dificuldades, além de ser chave para o
presa prestava serviços para grandes mais questionador”, diz Pedro. negócio dar certo

72 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Vagas
à vista
Quais são os
profissionais
demandados pelas
aceleradoras para
fazer a ponte com as
grandes companhias

NEGÓCIOS
PESSOAS FORMADAS EM ECONOMIA
E ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS E,
SOBRETUDO, COM EXPERIÊNCIA EM
FINANÇAS E NEGÓCIOS ENCONTRAM
BOAS OPORTUNIDADES EM GESTÃO
DE PROJETOS. HABILIDADES EM
NEGOCIAÇÕES E MEDIAÇÕES DE
CONFLITOS COLOCAM CANDIDATOS

[Grupo Único PDF] À FRENTE. ANALISTAS DE


INVESTIMENTOS, GESTORES DE
PORTFÓLIO E DE ACELERAÇÃO SÃO
VAGAS QUE COSTUMAM APARECER.

TECNOLOGIA
PRODUTOS E SERVIÇOS INOVADORES
ESTÃO NECESSARIAMENTE LIGADOS
À TECNOLOGIA. POR ISSO, QUEM TEM
CONHECIMENTO DE TI CONSEGUE
ACOMPANHAR O DESENVOLVIMENTO
DE SOLUÇÕES E APRESENTÁ-LAS AOS
EXECUTIVOS DAS GRANDES EMPRESAS.

USER EXPERIENCE
PROFISSIONAIS ESPECIALIZADOS EM
USER EXPERIENCE SÃO BUSCADOS PARA
CUIDAR DE ESTRATÉGIAS E ANÁLISE
DE DADOS, ASSIM COMO ENCONTRAR E
RESOLVER PROBLEMAS EM PROJETOS.

INOVAÇÃO
QUEM JÁ PASSOU PELAS ÁREAS
DE INOVAÇÃO OU PESQUISA E
DESENVOLVIMENTO DE GRANDES
COMPANHIAS TRAZ CONHECIMENTO
PARA DESENVOLVER NOVOS
PRODUTOS E SERVIÇOS. EXPERIÊNCIA
EM METODOLOGIAS ÁGEIS AUMENTA
A CHANCE DE CONTRATAÇÃO.

F O N T E S : E S P E C I A L I S TA S E N T R E V I S TA D O S
PA R A E S TA R E P O R TAG E M

F O T O : DA N I E L A T OV I A N S K Y V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 73
EMPREENDEDORISMO

Guilherme Guimarães,
Rogério Tamassia e Daniel
Salles (da esq. para a dir.),
diretores da Liga Ventures:
atender apenas empresas foi
a saída para ser sustentável

O PERFIL
MAIS
DEMANDANDO
AS
COMPETÊNCIAS
MAIS
VALORIZADAS
PELAS
ACELERADORAS

CAPACIDADE DE

[Grupo Único PDF] COMUNICAÇÃO

JÁ TER
EMPREENDIDO
(MESMO QUE
O NEGÓCIO
NÃO TENHA
PROSPERADO)

HABILIDADE
DE MEDIAÇÃO E
NEGOCIAÇÃO

FACILIDADE
DE SE ADAPTAR
A MUDANÇAS

PROATIVIDADE

DISPONIBILIDADE
PARA APRENDER
E SE APRIMORAR

FONTES: ESPE-
C I A L I S TA S O U V I -
D O S PA R A E S TA
R E P O R TAG E M

74 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Modelo viável de
negócio até quando? Arrancando na frente
Fundada em 2015, a Liga Ventures já Quais são os mercados que mais se relacionam com
nasceu como uma aceleradora cor- startups e que geram oportunidades para as aceleradoras
porativa. Depois de ter contato com — e para quem quiser trabalhar nelas
o empreendedorismo por meio da
aceleração de empresas de mídia, os FINANCEIRO VAREJO
sócios Rogério Tamassia, Guilherme O setor é o que tem o De olho na competição global, o
Guimarães e Daniel Salles percebe- relacionamento mais próximo mercado, que é o maior gerador
ram que, para o negócio dar certo, e maduro com as aceleradoras de empregos formais do país, se
o caminho seria grandes empresas. e startups, com diversas ações, abre às inovações em busca de
“Enxergamos esse modelo como um como coworkings e programas modernização. O Grupo Pão de Açúcar,
dos poucos viáveis porque permite de incubação. A Oxigênio, por exemplo, lançou o Pitch Day para
aceleradora da Porto Seguro, e se aproximar de startups do varejo,
receita recorrente e de curto prazo.
o Cubo, espaço de inovação do e O Boticário criou o BotiLab para
O retorno de um investimento de
Itaú, são os principais exemplos. acelerar essas empresas novatas.
venture capital [capital de risco]
em startups, por exemplo, pode le-
AGRÍCOLA SAÚDE
var até dez anos. Com a aceleração
corporativa conseguimos ganhar es- O agronegócio, responsável por Mesmo com uma complexidade
calabilidade”, afirma Rogério. um terço dos empregos no país elevada por causa da regulamentação
e por 21% do PIB nacional, se rígida, o setor tem intensificado
Em quatro anos de operação, a
beneficia cada vez mais das soluções projetos em busca de maior
Liga Ventures, que tem atualmente
tecnológicas. O AgroStart, programa competitividade. Algumas iniciativas
25 clientes de grande porte, como
Porto Seguro, Vedacit e Grupo Pão
de Açúcar, gerou 300 negócios en-
tre empresas e start ups e aumen-
[Grupo Único PDF] de aceleração patrocinado pela
Basf, e a parceria da Monsanto
com a Microsoft para fomentar
startups do setor são algumas
são a incubadora de startups Eretz.
bio, do Hospital Albert Einstein, e a
parceria entre os grupos Fleury e
Sabin para investimento conjunto na
tou de quatro para 21 o número de das iniciativas mais maduras. Qure, incubadora de startups de saúde.
funcionários. Essa equipe, aliás,
teve de mesclar jovens que enten- F O N T E S : E S P E C I A L I S TA S O U V I D O S PA R A E S TA R E P O R TAG E M

dem de tecnologia com executivos


mais experientes que conseguem
transitar no mundo corporativo e Os benefícios de ter o conhecimen- ensinar às empresas os jargões dos
sentar à mesa com os CEOs. “Cerca to das aceleradoras ajudando gran- empreendedores ou colocá-las todas
de 50% de nossos funcionários são des empresas são inúmeros — para para trabalhar em equipes interdis-
gestores de aceleração. Eles atuam ambos os lados. Para as companhias, ciplinares. O desafio continua sendo
como mediadores e conseguem criar a chance de se aproximar e enten- o de transformar a cultura desses
harmonia na comunicação entre em- der como a inovação acontece nas elefantes brancos, algo que não é fá-
presas e startups, que têm estilos startups pode ser o segredo que as cil nem rápido. E pivotar as grandes
diferentes”, diz Rogério. fará sobreviver nos próximos anos. corporações pode levar anos. “Se a
Além de estruturar testes de mode- Para as aceleradoras, pode ser a saí- alta liderança não estiver compro-
los de novos negócios, a Liga Ventures da para continuarem sendo sustentá- metida com o processo, isso ficará
oferece consultoria para áreas mais veis e relevantes dentro do ecossiste- mais difícil. Diversas empresas têm
tradicionais das empresas, como ju- ma empreendedor. Porém, é preciso feito investimentos sem absorver o
rídico, financeiro e compras. “Esses ficar atento. “Startups e organiza- que o ‘estilo startup’ tem a ofere-
departamentos precisam se prepa- ções são muito diferentes. Estas úl- cer: perguntas e reflexões ao invés
rar para trabalhar com as startups de timas são bem mais complexas (com de respostas prontas”, afirma Caio.
maneira que, quando os programas vários processos, hierarquias), então Resta saber se as aceleradoras vão,
de aceleração começarem, os proces- utilizar o mesmo método de trabalho de fato, conseguir ajudá-las nesse
sos e contratos já estejam adaptados indiscriminadamente nunca dará re- desafio ou se serão substituídas por
e deixem de ser lentos e restritivos sultados”, afirma Caio Ramalho, da outra solução milagrosa que poderá
como costumam ser”, afirma Rogério. FGV. Isso quer dizer que não basta surgir daqui a uns anos.

F O T O : A L E X A N D R E B AT T I B U G L I V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 75
LIVRO

Repensando o
capitalismo
[Grupo Único PDF]

76 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Nos últimos 50 anos, a população mundial dobrou. Nesse mesmo período,
destruímos cerca de 60% dos ecossistemas de nosso planeta. O consumo
desenfreado e os modos de produção tradicionais consomem por ano, em
recursos naturais, o equivalente a um planeta e meio. Se não for repensado,
o capitalismo pautado na extração e no descarte nos levará ao colapso. Em
Economia Circular, a pesquisadora Catherine Weetman, que há 25 anos
atua no desenvolvimento de estratégias e processos sustentáveis para empresas
como Kellogg e DHL, defende que os modelos de negócios precisam ser revistos
com urgência e propõe um manual prático para quem deseja entender o
conceito de circularidade e conhecer estratégias de empresas que conseguiram
implementá-lo com ideias inteligentes, sustentáveis e lucrativas. Leia, a seguir,
trechos do livro selecionados com exclusividade por VOCÊ S/A.

[Grupo Único PDF]


Trecho do livro

Introdução O que é?
(...) A economia circular é muito O insigne consultor de empresas Pe-
mais ambiciosa do que a reciclagem ter Drucker, escrevendo em 1992,
de materiais, ou “zero lixo para os prosseguiu para afirmar: “E as pes-
aterros sanitários”. Ela amplia a ca- soas nascidas nesse novo mundo nem A economia
deia de valor para abranger todo o
ciclo de vida do produto, do início ao
podem imaginar o velho mundo em
que seus avós viveram e em que seus
circular se
fim, incluindo todos os estágios de próprios pais nasceram”. Nas últimas inspira na
fornecimento, fabricação, distribui- décadas, podemos ver muitas mudan-
ção e vendas. Pode envolver o rede- ças revolucionárias na maneira como natureza,
sign do produto, o uso de diferentes vivemos, trabalhamos e nos comuni-
matérias-primas, a criação de novos camos. A economia linear que emer- onde o
subprodutos e coprodutos e a recu-
peração do valor das antigas sobras
giu das revoluções industriais ante-
riores, baseadas em extrair, produzir
resíduo de
dos materiais usados no produto e e descartar, está sendo substituída uma espécie
no processo. Pode significar venda pela economia circular. As empresas
de serviços em vez de venda de pro- reconsiderarão como desenham lap- é o alimento
dutos, ou novas maneiras de renovar, tops, móveis, tênis, telefones móveis,
reparar ou remanufaturar o produto produtos de limpeza e até jeans. Em de outra
para revenda. De tudo isso resulta vez de vender e esquecer os produtos,
novo jargão de negócios para descre- as empresas usarão os produtos como
ver essas “inovações disruptivas” (...) oportunidades para a contínua cria-

I LU S T R AÇ Õ E S : M AU R ÍC I O P L A N E L V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 77
LIVRO

ção de valor e para relacionamentos sequência do amplo uso de pesticidas. Quando os efeitos da “Grande
duradouros e contínuos com os clien- A imprensa a condenou, e a indústria Aceleração” começaram a se mani-
tes (...). Não tenho um telefone móvel; química até tentou proibir o livro. festar, cientistas e instituições pas-
em vez disso, alugo um de uma em- Desde 1950, as práticas agrícolas saram a questionar nossas maneiras
presa que o concebeu para ser atua- mudaram em muitos países desen- tradicionais de vender e consumir
lizável, customizável e fácil de repa- volvidos, usando fertilizantes sin- produtos. É possível encontrar mais
rar ou remanufaturar. Não mais téticos e técnicas de irrigação para informações a esse respeito no site
compro lâmpadas elétricas, compro conseguir enormes aumentos no do Fórum Econômico Mundial.
iluminação LED como serviço, e a rendimento das safras. O economista e teórico de siste-
empresa que vende esse serviço de Além disso, a população humana mas Kenneth Boulding descreveu
iluminação garante que as lâmpadas manteve o rumo de crescimento ex- as questões de sistemas abertos e
LED funcionem de maneira confiável ponencial, com cada vez mais gente fechados, em termos de economia e
durante muito tempo. Empresas e cada vez mais consumo. No século de recursos. Ele especula se o pri-
grandes e pequenas, em todo o mun- 20, enquanto a população quadru- meiro fator a limitar o crescimento
do — empresas globais tradicionais plicou, o produto interno bruto seria não ter espaço para armazenar
e startups disruptivas — estão ino- (PIB) e o consumo aumentaram por os resíduos e a poluição, antes de

[Grupo Único PDF]


vando os modelos de negócios e os
designs de produtos com o propósito
de aproveitar as oportunidades fan-
tásticas de comercializar com as
um fator de 20. Muitos outros indi-
cadores de consumo e desenvolvi-
mento mostram a mesma tendência
de crescimento exponencial a partir
ficar sem matérias-primas.
“Los Angeles se tornou irrespirável,
Lake Erie virou uma cloaca, os ocea-
nos estão contaminados por chumbo
“classes consumidoras” em rápido da década de 1950. e DDT, e a atmosfera poderá se tornar
crescimento, de garantir acesso aos
recursos futuros e de tornar seus
negócios “à prova de futuro”. (...)

Antecedentes
A partir dos anos 1970, constata-se
cada vez mais que muitos dos re-
cursos de que dependemos para
A economia circular é muito mais
nossa sobrevivência são finitos ou ambiciosa do que a reciclagem de
estão sujeitos às restrições impostas
pela velocidade de renovação ou materiais, ou “zero lixo para os
pela disponibilidade de terras.
Em nossos ambientes urbanos,
aterros sanitários”. Ela amplia
é fácil esquecer que a Terra e seus a cadeia de valor para abranger
sistemas vivos fornecem tudo o que
usamos ou consumimos — alimentos,
todo o ciclo de vida do produto,
ar, água, habitação, roupas, transpor- do início ao fim, incluindo todos
te — tudo. Rachel Carson, em seu li-
vro Silent Spring (1962) [ed. bras. os estágios de fornecimento,
Primavera Silenciosa, tradução
de Cláudia Sant’Anna Martins, Gaia,
fabricação, distribuição e vendas
2013], promoveu a conscientização do
público quanto ao meio ambiente e à
destruição da vida silvestre, em con-

78 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
nosso maior problema na próxima ge- desafios ambientais, pressiona ain- diferentes ajudando a sustentar o
ração se mantivermos a intensidade da mais os custos dos suprimentos. ecossistema contra os choques (por
com que a estamos poluindo.” Além disso, também enfrentamos exemplo, secas e enchentes). A natu-
Ele defendeu que mantivéssemos os grandes desafios da pobreza e da reza tem vasto conjunto de recursos
o foco na preservação de nossos desigualdade, com mais de 1 bilhão e pode compartilhar suas forças, pro-
estoques de recursos e promovês- de pessoas carecendo de acesso se- movendo a saúde total do sistema e
semos a mudança tecnológica para guro a alimentos, água e energia. As criando resiliência. Empresas, países
reduzir a produção e o consumo. À pressões crescentes da demanda, e sistemas econômicos podem explo-
medida que melhorávamos as téc- associadas aos desafios da oferta rar a diversidade para desenvolver
nicas de mineração, extração e fa- de recursos e à saúde dos sistemas resiliência e recursos.
bricação, os custos dos recursos vivos de que dependemos para a 3. Use energia renovável: a econo-
caíam drasticamente, apesar de limpeza da atmosfera, a segurança mia circular envolve muitos atores
alguns aumentos pouco duradouros, da água e o acesso a alimentos, ma- que atuam juntos, gerando fluxos efi-
resultantes de guerras e de fatores deira, polinização e medicamentos cazes de materiais e informação, com
geopolíticos. Durante o século 20, significam que precisamos reconsi- todos os seus elementos cada vez mais
os preços se reduziram à metade. derar nossos sistemas. (...) impulsionados por energia renovável.

[Grupo Único PDF]


Ao entrarmos no século 21, ocor-
reu um ponto de virada, e a tendên-
cia declinante converteu-se numa
trajetória ascendente acentuada,
Economia circular
(...) A economia circular se inspira
na natureza, onde o resíduo de uma
4. Pense em sistemas: olhan-
do para as conexões entre ideias,
pessoas e lugares, de modo a criar
oportunidades para as pessoas, os
que os consultores da McKinsey espécie é o alimento de outra, e a negócios e o planeta.
descreveram como um “século de soma fornece energia. A economia
queda de preços, que se reverteu circular “movimenta em ciclos ma-
numa década”. Descobrimos e ex- teriais e produtos valiosos, produ-
ploramos toda a “facilidade de ob- zindo-os e transportando-os usan-
ter” coisas. Pior ainda, os preços do energia renovável”. Princípios:
estão nas condições mais voláteis, 1. Resíduos = alimentos: nos sis-
desde o “choque de petróleo” da temas vivos não existe essa coisa
década de 1970, e frequentemente de “resíduos” — os resíduos de uma
um choque num recurso se trans- espécie se tornam alimentos de ou-
mite aos demais. tra espécie. Um coelho morto é de-
As previsões sugerem mudança vorado por mamíferos ou pássaros
de patamar na demanda global en- predadores, e o que sobra é absor-
tre 2010 e 2030, na medida em que vido como nutriente pelo solo. Po-
3 bilhões de novos consumidores se demos reduzir os resíduos redese-
juntam às “classes médias”, com nhando os produtos para que sejam
renda suficiente para adquirir um reutilizados ou desmontados no fim
smartphone, mais alimentos pro- da vida, mantendo sempre os pro-
cessados e carne, melhores condi- dutos e os materiais em seu mais
ções de habitação e talvez até pas- alto patamar de valor.
sar as férias no exterior. 2. Construa a resiliência por meio ECONOMIA CIRCULAR
Esse rápido crescimento da de- da diversidade: esse princípio usa a AUTORA: Catherine Weetman
manda, além das dificuldades de natureza como modelo, explicando EDITORA: Autêntica Business
encontrar fontes de materiais efica- que os sistemas vivos são diversi- PÁGINAS: 512
zes e econômicas e de enfrentar os ficados, com muitíssimas espécies PREÇO: 98,90 reais

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 79
ARTIGOS

Teste do pescoço
Você já parou para analisar se, na sua empresa, os funcionários
realmente representam a diversidade da sociedade brasileira?

H
á pelo menos cinco anos, diversidade é o gue identificar demandas, comunicar-se e antecipar-se às
assunto do momento. Pudera. Esta é uma necessidades dos públicos importantes para a empresa.
pauta urgente para a sociedade e para as or- Garantir a pluralidade de vozes é importante, mas elas
ganizações. O Brasil ainda é um país profun- precisam ter espaço para falar. E, mais ainda, para ser ou-
damente desigual e preconceituoso. Há quem vidas. Aí entra a inclusão, que é justamente o acolhimento
queira negar esse fato, mas as estatísticas so- da diversidade. Trazer perfis variados para a organização
bre violência contra mulheres, pessoas negras é um passo essencial, mas garantir que as pessoas sejam
ou LGBTI+ são ruins o bastante para tirar o respeitadas em sua singularidade é o que faz a diferença.
sono de qualquer um minimamente Neste ponto a conversa ganha com-

[Grupo
preocupado com o que acontece.

“TrazerÚnico
Nas empresas, o cenário é de ambi-
guidades. Por um lado, é importante perfis variados PDF]
plexidade, e a pergunta “este time é
ou não é representativo da sociedade
brasileira?” deve ser feita nos diversos
celebrar o avanço das discussões so-
bre diversidade; por outro, ainda há para a organização é graus hierárquicos, da base ao board.
Mas, quanto mais a gente sobe, mais
muito o que fazer quando o assunto é
inclusão. Essas duas palavras repre-
um passo essencial, o calo aperta. No Brasil, mulheres são
apenas 12% dos cargos de alta lide-
sentam grandes desafios para as or-
ganizações. Diversidade é o conjunto
mas garantir que rança e pessoas negras não chegam a
5%, segundo o Instituto Ethos.
de características que nos torna úni-
cos. Esse conceito faz referência às
as pessoas sejam Esses são números que teimam
em não melhorar. As razões pas-
questões de gênero, raça, orientação
sexual, deficiência, idade, formação,
respeitadas em sua sam pelo preconceito e pela falta
de exemplos inspiradores, mas tam-
nacionalidade, entre tantas outras.
Falar de diversidade é falar de gente,
singularidade é o bém porque a maioria das empresas
não tem políticas para enfrentar
de todas e todos nós, e da multidão
de identidades que nos habitam.
que faz a diferença” o problema. A questão só será su-
perada por meio de uma estraté-
Para quem lidera equipes, um bom gia corporativa. A diversidade e a
exercício é fazer o conhecido teste do pescoço e se per- inclusão devem ser olhadas com a mesma seriedade e
guntar: “Este time é ou não é representativo da sociedade comprometimento com que tratamos qualquer outro
brasileira?” Segundo o IBGE, o país é composto de 51% tema. Mas isso é assunto para uma próxima coluna.
de mulheres, 54% de negros e 23,7% de pessoas com
deficiência. Ou seja, as minorias somadas são a grande
maioria da população — e dos consumidores.
Contar com esses e outros grupos representados no
RICARDO SALES
É SÓCIO DA CONSULTORIA MAIS
ambiente de trabalho é um compromisso ético e moral,
DIVERSIDADE, PROFESSOR NA FUNDAÇÃO
mas também um fator necessário à própria sobrevivência DOM CABRAL E PESQUISADOR
dos negócios. Sem diversidade, nossa capacidade de leitura NA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
da sociedade é limitada. Um grupo homogêneo não conse- RICARDO@MAISDIVERSIDADE.COM.BR

80 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A
Desorientado?
Se você está se sentindo perdido com as grandes transformações do mundo, deve
prestar atenção no Oriente, mais especificamente no que ocorre em terras chinesas

A
s mudanças que estão ocorrendo em nossa pois no passado tiveram esse papel durante a dinastia
sociedade e no mundo do trabalho estão Ming (1368-1644). Nessa época, sob o reinado do impe-
provocando perplexidade. Por isso, é co- rador Zhu Yunzhang, também conhecido como Hongwu,
mum ouvir pessoas dizendo que se sentem a China tinha a maior produção de ferro (100 000 tone-
“desorientadas”. O significado dessa pala- ladas) e a maior frota marinha de navios que visitaram
vra é interessante. No século 17, o termo todos os continentes — bem antes dos portugueses e
designava aqueles espanhóis. Eram também gran-
que não sabiam o des produtores de prata, ouro e
que acontecia no Oriente, de da tão ambicionada seda.

[Grupodesorientado
Único
“Quem
onde vinham as grandes inven-
estiver PDF]
ções (como a bússola e a pólvora),
as grandes embarcações maríti-
mas e os mapas náuticos. vai
Agora, 650 anos mais tarde,
a China tem a maior população
mundial (com cerca de 1,4 bilhão
de pessoas) e um PIB de 13,2
Com a evolução do mundo oci-
dental, a palavra mudou, principal- ter de ficar esperto trilhões de dólares, que ainda é
menor do que o americano, mas
mente depois da Segunda Guerra
Mundial, e as pessoas deixaram de
e olhar com muito que, nos próximos anos, tende a
superá-lo. Em breve, o país vai
ficar “desorientadas” para se sentir
“desnorteadas”, já que toda a mo-
cuidado, humildade se apresentar como o líder da
transformação digital, pois está
dernidade vinha do Norte, mais es-
pecificamente dos Estados Unidos.
e respeito para o usando a modernidade tecnológi-
ca como instrumento de inclusão
Mas talvez isso esteja mudando.
Lendo uma entrevista do so-
que está sendo social, criando milhões de consu-
midores mensalmente.
ciólogo francês Alain Tourraine,
no esplendor de seus 93 anos, no
feito na China” Quem estiver desorientado
vai ter de ficar esperto e olhar
jornal Valor Econômico, vejo que, com muito cuidado, humildade
novamente, quem não acompanha e respeito para o que está sendo
a modernização do mundo será chamado de desorientado. feito na China. Que tal começar a estudar mandarim?
Isso porque, segundo o estudioso, “a China vai superar os Pode ser um bom começo para se reorientar e entrar
Estados Unidos no avanço tecnológico”. no mundo dos novos líderes planetários.
Não é exatamente uma surpresa que isso aconteça. Os
maciços investimentos em educação e simultaneamente
em desenvolvimento da tecnologia aceleraram o passo da
China nessa corrida pela supremacia mundial.
LUIZ C A RL O S C A BRER A
ESCREVE SOBRE
A diferença é que os chineses se sentem bem nesse pa-
CARREIRA, É PROFESSOR
pel por já terem experiência prévia em serem os líderes NA EAESP-FGV E DIRETOR
mundiais na economia e na tecnologia. Eles dizem que NA PMC-PANELLI MOTTA
sabem como se comportar e se manter nessa posição, CABRERA & ASSOCIADOS

V O C Ê S /A wM A I O D E 2 01 9 w 81
REVIRAVOLTA

Doce virada
F
ernanda Zekcer, de 38 anos,
nunca imaginou que trans-
formaria um hobby em pro-
fissão bem no meio da crise
econômica. Advogada especialista
em direito societário, a paulistana
vivia bem com seu trabalho, mas
sentia falta de alguma coisa. “Tinha
algo dentro de mim. Eu gostava de
outras atividades, como cozinhar.”
Numa viagem com o marido à Cali-
fórnia, em 2010, ela ficou fascinada
com as lojas de doces, entre elas
as de cheesecake — receita que era
sua especialidade. De volta ao Bra-

[Grupo Único PDF]sil, decidiu usar o tempo depois do


expediente para fazer tortas desse
tipo e vendê-las. Continuou com a
dupla jornada até o Natal daquele
ano, quando ganhou mais dinheiro
com as encomendas do que com o
emprego. Em 2011, viajou para Nova
York, a terra do cheesecake, com o
objetivo de se aperfeiçoar. Pousou
em São Paulo tendo a certeza de que
trabalharia apenas com isso. “Me-
lhor tentar do que ser uma pessoa
frustrada que fica falando ‘e se?’.”
Ficou mais dez meses no escritório,
trabalhando meio período e conci-
liando as atividades com a gravidez
e o nascimento de seu primeiro fi-
lho. Quando a licença-maternidade
acabou, Fernanda se demitiu e se
dedicou ao que viria a se tornar a
Cheesecakeria. Em 2013, abriu sua
primeira loja, com um investimen-
to de 150 000 reais. Hoje, ela tem
mais duas lojas na capital paulista
e emprega 24 pessoas. Faturando
3 milhões por ano, estuda a possi-
bilidade de franquear o negócio no
futuro. “Eu me sinto desafiada todos
os dias: comando uma cozinha e não
sou confeiteira.” Alexa Meirelles

82 wM A I O D E 2 01 9 wV O C Ê S /A F O T O : G E R M A N O LÜ D E R S