Sunteți pe pagina 1din 14

Pedagogia e Pedagogos

José Carlos Libâneo


2001

1
Resumo
● Aula dia 25/03/2019, leitura do texto.
● Resumo: Libâneo (2001) visa mostrar o
papel fundamental da Pedagogia no rumo da
educação brasileira.
● LDB: Lei de Diretrizes e Bases da Educação,
lei n. 9.394 de 20 de Dezembro de 1996, foi
criada com o objetivo de disponibilizar para
os estados e municípios maior autonomia
para tratar sobre a educação.

2
Introdução: a sociedade
pedagógica
● Hoje nos encontramos em uma sociedade genuinamente
pedagógica (BEILLEROT, 1985).
● Vivemos um paradoxo pedagógico:
– Em alta na sociedade, verificando uma redescoberta da pedagogia;
– Em baixa, entre intelectuais e profissionais do meio educacional,
● Segunda Libâneo (2001) a sociedade está inundada de
práticas pedagógicas.
● Considerando o vínculo economia/educação, a 3ª Revolução
Industrial exige a formação de um novo educador.
● Pedagogia desfaz os nós que separa sociedade da escola.

3
Natureza e identidade da
Pedagogia. O que é a Pedagogia,

quem é o pedagogo?
Senso comum, pedagogia é ensino ou modo de ensinar ou ainda ensinar
crianças.
● Educação e ensino dizem respeito a crianças e, quem ensina crianças é o
pedagogo. Para ensinar crianças é preciso fazer pedagogia. Dito isto,
porque as outras licenciaturas não são chamadas de pedagogia?
● As ideias anteriores são reducionistas e simplistas (LIBÂNEO, 2001).
● Um conceito melhor de pedagogia é apresentado por Schimied-Kowarzik
(1983) chamando a pedagogia de ciência “da” e “para” a educação.
● Outro conceito, Libâneo (2001) afirma que a Pedagogia é o campo do
conhecimento que se ocupa do estudo sistemático da educação.
● Educação compreende o conjunto dos processos, influências, estruturas e
ações que intervêm no desenvolvimento humano de indivíduos e grupos
na sua relação ativa com o meio natural e social, num determinado
contexto de relações entre grupos e classes sociais, visando a formação
do ser humano (LIBÂNEO, 2001).

4
Natureza e identidade da
Pedagogia. O que é a Pedagogia,

quem é o pedagogo?
A educação é uma função parcial integrante da produção e reprodução da vida
social, que é determinada por meio da tarefa natural e, ao mesmo tempo,
cunhada socialmente da regeneração de sujeitos humanos, sem os quais não
existiria nenhuma práxis social. A história do progresso social é
simultaneamente também um desenvolvimento dos indivíduos em suas
capacidades espirituais e corporais e em suas relações mútuas. A sociedade
depende tanto da formação e da evolução dos indivíduos que a constituem,
quanto estes não podem se desenvolver fora das relações sociais (SCHMIED-
KOWARZIK, 1983).

LERNER e SKATKIN (1984) destacam quatro elementos da cultura que precisam
ser apropriados por todas as pessoas: 1) os conhecimentos sobre a natureza, a
sociedade, o pensamento, a técnica e os modos (ou métodos) de atuação; 2) a
experiência prática de colocar esses métodos em ação expressa em habilidades
e hábitos intelectuais e práticos; 3) a experiência da atividade humana criadora
na busca de soluções para novos problemas; 4) os conhecimentos avaliativos
referentes às normas de relação com o mundo, de uns com os outros, expressos
num sistema de valores morais, estéticos e emocionais.

5
Natureza e identidade da
Pedagogia. O que é a Pedagogia,

quem é o pedagogo?
Didática (teoria e prática do ensino e aprendizagem) ≠ Pedagógico
(converter saberes acumulados em matéria aplicável no meio social).

Características do ato educativo intencional:
– Atividade humana intencional: intencionalidade educativa segundo crenças e concepções
do professor a respeito do homem e da sociedade.
– Prática social:a educação não se dá de formar isolada estando subordinada a interesses
sociais, econômicos, políticos e ideológicos de grupos e classes sociais.

Pedagogizar é converter a ciência em matéria de ensino colocando parâmetros
pedagógico-didáticos na disciplina, juntando também elementos político-
ideológicos, éticos e psicopedagógicos.

Em resumo, a Pedagogia, mediante conhecimentos científicos, filosóficos e
técnico-profissionais, investiga a realidade educacional em transformação, para
explicitar objetivos e processos de intervenção metodológica e organizativa
referentes à transmissão/assimilação de saberes e modos de ação. Ela visa o
entendimento, global e intencionalmente dirigido, dos problemas educativos e,
para isso, recorre aos aportes teóricos providos pelas demais ciências da
educação.

6
A Pedagogia e as demais ciências
da educação
● Resumidamente, o objetivo do pedagógico se
configura na relação entre os elementos da prática
educativa: o sujeito que se educa, o educador, o
saber e os contextos em que ocorrem.
● Problemas pedagógicos na educação → pedagogia,
com métodos pedagógicos e com resultados
voltados a pedagogia.
● Problemas psicológicos na educação → psicologia,
com métodos da psicologia e com resultados
voltados a psicologia.

7
O exercício profissional do
pedagogo: somos muito

pedagogos
Pedagogo: profissional que atua em várias áreas da prática educativa
(direta e indireta) visando a formação humana em contexto histórico.
● Há três tipos de pedagogos:
– Pedagogos lato sensu: se ocupam de domínios e problemas
educativos(professores de todas as modalidades do ensino).
– Pedagogos stricto sensu: especialistas que, com contribuições nas ciências da
educação e sem quebrar o vínculo da atividade profissional, trabalham com
atividades de pesquisa, documentação, formação profissional, educação
especial, gestão de sistemas escolares, coordenação pedagógica, formação
continuada em empresas, escolas, etc.
– Pedagogos ocasionais: dedicam parte de seu tempo em atividades conexas à
assimilação e reconstrução de uma diversidade de saberes.
● O curso de pedagogia forma pedagogos stricto senso.
● Todo trabalho docente é trabalho pedagógico, mas que nem todo
trabalho pedagógico é trabalho docente.

8
O exercício profissional do
pedagogo: somos muito
pedagogos
● Podemos definir para o pedagogo duas esferas de ação
educativa BEILLEROT (1985):
– Escolar: existem três atividades distintas:
● Professores do ensino público e privado.
● Especialistas em atividades pedagógicas operando em níveis
centrais, intermediários e locais (supervisores, gestores,
administradores, planejadores, coordenadores, etc.)
● Especialistas em atividades pedagógicas atuando em órgãos pulico,
privados e públicos não-estatais (instrutores, técnico, animadores,
consultores, orientadores, clínicos, psicopedagogos, etc.).
– Extraescolar: dedicam parte do seu tempo nessas atividades:
● Formadores, animadores, instrutores. Isso em órgãos particulares e
públicos.

9
A formação dos pedagogos

O termo pedagogia se aplica ao campo teórico investigativo da educação e
ao campo técnico-profissional de formação do profissional.

Assim, a formação do profissional da educação é vista sob uma tríplice
perspectiva:
– visa formar um profissional que possa atuar como docente(atual licenciado).
– como especialista (detentor das atuais habilitações).
– como pesquisador (o atual bacharel, como essa modalidade tem sido mantida).

O Centro de Formação, Pesquisa e Desenvolvimento Profissional (CFPD) de
Professores terá quatro objetivos:
– Formação e preparação profissional de professores para atuarem na Educação Básica:
Educação Infantil, Ensino Fundamental (1.a a 8.a séries) e Ensino Médio;
– Desenvolver, em colaboração com outras instituições (Estado, Sindicatos etc.), a
formação contínua e o desenvolvimento profissional dos professores;
– Realizar pesquisas na área de formação e desenvolvimento profissional de
professores;
– Preparação profissional de professores que atuam no Ensino Superior.

10
Os desafios contemporâneos da
Pedagogia: inquietações e buscas
● Reafirmar a educação como capacitação para a autodeterminação
racional, pela formação da crítica.
– Educação para todos para um progresso geral.
● Redefinir o conceito de qualidade democrática numa pedagogia
emancipatória.
– Escola não é empresa e aluno não é cliente.
– Educação unilateral, voltada para cidadania, formação de valores e valorização da vida.
– Escola de qualidade é a promoção de conhecimento para todos com base no contexto
histórico e nas capacidade individuais e sociais de cada indivíduo.
● Articular a vida da escola com o mundo social, mundo informacional e
comunicacional, tornando a escola um espaço de síntese.
– Escola como “espaço de síntese” configurando-se como “espaço de espaços” (Cf. COLOM
CAÑELLAS, 1994).
– Alunos aprendem a ter razão crítica para poderem absorver e interpretar os estímulos
recebidos da mídia e da sociedade.
– Escola é o acesso ao mundo do conhecimento, no qual faz frente ao mundo da informação.

11
Os desafios contemporâneos da
Pedagogia: inquietações e buscas
● Repensar os processos de ensino e aprendizagem na sociedade do
conhecimento e da informação.
– Combater o paradigma tecnicista (aprender a fazer, aprender a usar e aprender a comunicar
= operacionalização) com o movimento do ensinar a pensar.
● Repensar os processos de gestão da escola, construir coletivamente a
autonomia da escola e o projeto pedagógico.
– Proporcionar maior autonomia às escolas, diminuindo a verticalização.
● Formação e profissionalização dos professores.
– Se o aluno precisa dominar o conteúdo o professor também precisa.
– Se o aluno precisa desenvolver o hábito do raciocínio científico o professor também precisa.
● Assegurar uma vinculação mais estreita da Pedagogia com a Ética.
● Reforço da formação teórica dos pedagogos, num curso de Pedagogia.
– O mundo moderno pede uma capacitação maior dos pedagogos. Pede maior familiarização
com os meios de comunicação, domínio da linguagem informacional, desenvolvimento de
competências comunicativas e criatividade.
● A afirmação da especificidade do campo teórico-prático da Pedagogia.

12
A formação dos pedagogos

A CFPD acumulou os seguintes princípios ao longos dos anos:
– Instituição de uma escola específica para a formação de professores, voltada para a profissionalidade
docente, o desenvolvimento profissional e construção da identidade de professor;
– Reconhecimento de que a identidade profissional do professor se constitui da dimensão epistemológica
e profissional. A epistemológica compreende a docência como confluência de quatro campos de
conhecimentos específicos (conteúdos das diversas áreas do saber e do ensino, conteúdos pedagógico-
didáticos, conteúdos de saberes pedagógicos mais amplos, conteúdos relacionados com o sentido da
existência humana). A profissional compreende um campo específico de intervenção profissional na
prática social;
– Indissociabilidade entre teoria e prática, entendendo que o curso de formação e as escolas são espaços
de formação teórica e prática, observando um regime pelo qual os estudantes alternam períodos de
permanência nas escolas e na universidade;
– compreensão da pesquisa como componente essencial da/na formação, de modo que a pesquisa da
prática se constitua como princípio formativo e princípio cognitivo, além de objeto de reflexão/formação;
– permanência dos graduandos nas escolas, em atividades de estágio, com a finalidade de promover a
observação, experimentos e análises das situações de ensino e aprendizagem, o desenvolvimento de
atividades que propiciem a reflexão, a discussão teórica e a elaboração de hipóteses, o exercício da
docência;
– Instituição de formas de trabalho coletivo e interdisciplinar;
– visão de totalidade do processo escolar/educacional, compromisso social e ético (trabalho docente como
profissão pública).

13
Conclusão
● O desafia é criar uma escola includente, atual, ligada no
mundo econômico, político e cultural.
● Uma sociedade sem exclusão sócia passa pela escola,
passando pelo trabalho dos professores.
● Precisamos de pedagogos que tornem o ambiente
escolar um espaço de aprendizado, de formação
continuada, espaço de reflexão, análise e criação.
● Precisamos recuperar a significação social da atividade
do professor.
● Criar a Gestão de Cotidiano do pedagogo.
● Professores precisam estudar mais e permanentemente.

14