Sunteți pe pagina 1din 15

FACULDADE EXCELENCIA – FAEX

INSTITUTO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO - ISG


CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

KEYLA COSTA DA SILVA

A IMPORTÂNCIA DO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS PÚBLICAS


(A IMPORTÂNCIA DO REFORÇO ESCOLAR PARA OS ALUNOS DO 2º ANO DA
ESCOLA RURAL DE GERERAÚ DO MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CEARÁ)

Maranguape - Ceará
2019
KEYLA COSTA DA SILVA

A IMPORTÂNCIA DO REFORÇO ESCOLAR NAS ESCOLAS PÚBLICAS


(A IMPORTÂNCIA DO REFORÇO ESCOLAR PARA OS ALUNOS DO 2º ANO DA
ESCOLA RURAL DE GERERAÚ DO MUNICÍPIO DE MARANGUAPE-CEARÁ)

Artigo submetido à aprovação do Curso


de Licenciatura em Pedagogia da
Faculdade Excelência – FAEX.
Orientadora: Antônia Francieuda Pinheiro
Cavalcante

Maranguape - Ceará
2019
RESUMO

Este artigo tem por objetivo mostrar a influência do reforço escolar para os alunos do
segundo ano do Ensino Fundamental da Escola Rural de Gereraú do Município de
Maranguape-Ce, utilizando-se de atividades estratégicas para melhorar o
desempenho dos alunos e o cuidado dos profissionais da educação em propor um
ensino mais aprendizado.

Palavras chaves: reforço escolar, desempenho, aprendizado.

ABSTRAC
1. INTRODUÇÃO

Na maioria das escolas públicas ou privadas, é possível perceber a


realidade de grande parte dos educadores estarem preocupados com o aprendizado
de alguns alunos que se encontram a nível baixo de escolaridade. Desse modo, o
processo de aprendizagem para desenvolvimento intelectual dos alunos no âmbito
das normas educacional é de muita importância, para que sejam alfabetizados.

Diante do exposto e com o acréscimo de vários alunos precisando de reforço


escolar, os professores passaram a receber uma „‟ajudar‟‟ para melhorar a
aprendizagem destas crianças, o Programa mais Educação, onde as crianças têm
tempo integral dentro da escola com suas disciplinas e do reforço escolar com os
monitores da aprendizagem. Diante da realidade do ensino no Brasil, o programa
auxilia na aprendizagem dos alunos com dificuldades.

O programa mais educação empenhou-se na construção de parceiras


interceptores e as redes de educação, com intuito de aprimorar a qualidade
da educação. Dentre esses atores sócios, destaca-se a participação de
educadores, artistas, atletas, equipes de saúde e de área ambiental,
cientistas, gestores das áreas sociais, a comunidade, enfim, todos aqueles
que se preocupam em garantir os direitos (BRASIL 2009‟‟A‟‟).

Conforme salientado, a metodologia da escola é aplicada pelos professores


de acordo com a proposta pedagógica, todos busca transmitir seu conteúdo de
maneira mais objetiva possível. Para isso eles procuram está sempre se atualizando
na proposta de uma educação voltada ao lúdico, onde as crianças aprendem com
brincadeiras, jogos educativos, dinâmicas, leitura e a tabuada com frequência, e
levando de forma diferente para incentivar o aluno a ser participativo.

A escola e principalmente a sala de aula são espaços em que se


concretizam as definições sobre a politica e o planejamento que as
sociedades estabelecem para si próprias, como projeto ou modelo
educativo que se tenta pôr em ação. Sendo a política educacional parte de
uma totalidade maior, deve-se pensá-la sempre em sua articulação com o
planejamento mais global que a sociedade constrói como seu projeto e que
se realiza por meio da ação do estado (AZEVEDO, 2002 p. 59-60).
A escola influenciadora da educação desenvolve cidadãos e busca garantir
uma qualidade de ensino bastante construtiva através dos educadores a sua pratica
em transmitir o melhor. Desse modo, os procedimentos metodológicos são
baseados de acordo com as dificuldades dos alunos.

Este estudo deu-se inicio na minha experiência como monitora no Programa


mais Educação, na Escola Rural de Gereraú do Município de Maranguape-Ce, onde
foi observada a necessidade dos alunos do segundo ano do ensino fundamental e a
sua inclusão no reforço escolar.

Portanto, o intuito da escolha desta temática foi por identificar as dificuldades


no processo de aprendizagem dos alunos nas escolas publicas e o trabalho dos
educadores em desenvolver atividades complementares para que possam melhorar
o ensino através do conhecimento adquirido.

O presente artigo encontra-se organizado em dois capítulos, o primeiro “O


reforço escolar na percepção dos educadores”, será discutido a relevância do
reforço escolar e a visão dos educadores a respeito da estratégia de ensino para
melhor os educandos terem um desenvolvimento na aprendizagem e escrita. E o
segundo, “A educação e o processo de aprendizagem”, serão abordados a
qualidade do ensino e suas formas de garantir um ensino melhor para os
educandos.

2. MÉTODOS

Esta pesquisa é adotada de qualitativa e bibliográfica.

Para Martinelli (1999), a pesquisa qualitativa,

Insere-se no marco de referência da dialética, direcionando-se


fundamentalmente, pelos objetivos buscados. O desenho da pesquisa
qualitativa deve nos dar uma visibilidade muito clara do objeto, objetivo e
metodologia, de onde partimos e onde queremos chegar. (MARTINELLI;
1999, p.115)
Como nos esclarece Martinelli, a pesquisa qualitativa nos possibilita uma
visão clara da problematização estudada com um objetivo de dar visão de qual fase
estamos e claramente onde queremos chegar, permitindo a aproximação da
problemática do estudo abordado. Já a pesquisa bibliográfica.

É feita a partir do levantamento de referências teóricas já analisadas, e


publicadas por meios escritos e eletrônicos, como livros, artigos científicos,
páginas de web sites. Qualquer trabalho científico inicia-se com uma
pesquisa bibliográfica, que permite ao pesquisador conhecer o que já se
estudou sobre o assunto. Existem, porém, pesquisas científicas que se
baseiam unicamente na pesquisa bibliográfica, procurando referências
teóricas publicadas com o objetivo de recolher informações ou
conhecimentos prévios sobre o problema a respeito do qual se procura a
resposta (FONSECA, 2002, p. 32).

Este tipo de pesquisa é coletado por informação ligada a uma determinada


questão, ou seja, o desenvolver dos aspectos qualitativos, sendo assim, capaz de
adaptar-se analises de dados que não podem ser mensurados.

3. OBJETIVOS

3.1. Objetivo Geral

Avaliar a importância do reforço escolar para as crianças do 2º ano do


ensino fundamental da escola rural de Gereraú.

3.2. Objetivos específicos

 Identificar a qualidade do reforço escolar no processo de ensino


aprendizagem na faixa etária de cinco aos noves anos;
 Analisar a visão dos pedagogos sobre a importância do reforço escolar;
 Discutir sobre a importância do reforço nas metodologias de ensino da escola.
4. REFERENCIAL TEÓRICO

4.1. O reforço escolar na percepção dos educadores

Como ferramenta facilitadora para o ensino e aprendizagem dos alunos, o


reforço colabora também na prática docente. O principal objetivo do reforço escolar
é aprendizagem dos educandos em nível de desigualdade com o ritmo da turma,
consolidando e ampliando os conhecimentos, enriquecendo as experiências cultuais
e sociais, para assim ajudá-lo a vencer os obstáculos presentes em sua
aprendizagem.

Os alunos que participam do reforço escolar, sempre apresentam avanços


em sua aprendizagem, pois tiveram voltados pra si a atenção necessária
para desenvolver-se. Muitas das vezes os regentes de ensino não se
preocupam com os alunos com nível de aprendizagem baixa, e vão
seguindo ministrando suas aulas como que eles fossem invisíveis, o que
piora a situação, pois as dificuldades são acumuladas e os alunos passam a
se ver como incapazes. (SILVA, 2009, p.02).

É importante ressaltar que o professor tenha um olhar diferenciado com os


alunos que se encontram com dificuldades de aprendizados, ou seja, desenvolver
atividades que sejam trabalhadas a níveis do aluno. Para isso é importante o auxilio
do professor de reforço em sala de aula. “(O reforço escolar tem por objetivo a
aprendizagem dos educandos em nível de desigualdade com o ritmo da turma”
SILVA, 2013).

Alguns alunos se encontram com dificuldades de aprender a escrever, ler e


identificar as letras do alfabeto, problema esse que o professor precisa intervir de
forma motivadora e colocando em pratica estratégias de ensino, fazendo do seu
local de ensino, à sala de aula, o ambiente propicia a aprendizagem.

O papel do educador não é tolher a criatividade do aluno, e sim ensiná-lo a


aprender-daí a importância da perspectiva construtivista, segundo a qual a
própria criança será capaz, elaborando suas hipóteses e estabelecendo
relações, a partir de intervenções adequadas, de construir o próprio
pensamento. (RUSSO, 2012, p.14 e 15)
Por isso é importante que a equipe multidisciplinar da escola participe para
melhoria da qualidade do processo educativo, logo, o empenho e a conhecimento
ativo dos demais “educadores” influenciam no desenvolvimento da criança e
contribuem com o professor e de seus alunos.

Aprendizagem é um processo de apropriação do conhecimento que só é


possível com o pensar e o agir do sujeito sobre o objeto que ele quer
conhecer. Portanto, o conhecimento da leitura e da escrita pela criança dá-
se a partir do contato entre ela e os objetos escritos. (RUSSO, 2012, p.31).

Assim, é por meio dessas praticas que visa à importância do reforço escolar
para que os educandos possam realizar as suas atividades de classe e construir seu
próprio autoconhecimento.

As Diretrizes Curriculares para o Ensino Fundamental, em seu capítulo III


ressalta que:

As escolas deverão reconhecer que as aprendizagens são constituídas pela


interação dos processos de conhecimento com os de linguagem e os
afetivos, em consequência das relações entre as distintas identidades dos
vários participantes do contexto escolarizado: as diversas experiências de
vida de alunos, professores e demais participantes do ambiente escolar,
expressas através de múltiplas formas de diálogo, devem contribuir para a
constituição de identidades afirmativas, persistentes e capazes de
protagonizar ações autônomas e solidárias em relação a conhecimento e
valores indispensáveis à vida cidadã (MEC/SEF, 1997).

É necessário que haja uma interação efetiva com o sujeito, bem como as
estratégias pedagógicas aplicadas para um ensino de qualidade.

4.2. A educação e o processo de aprendizagem

O acompanhamento especializado facilita aos educandos a curiosidade em


descobrir o novo, assim, estimular neste aluno o encantamento em aprender e
também descobrir que só precisa ter mais interesse e curiosidade para o seu
desenvolvimento social. Entretanto, a educação nos traz a percepção de
transformação tanto no conhecimento quanto na comunicação.
Como está preconizada na Constituição Federal/88, a educação é um direito
humano universal e interdependente, assegura o direito de todas as pessoas terem
acesso à educação.

Para Bujes (2001, p.14);

Nasce à necessidade da sociedade em educar sues filhos na atualidade,


pois muitas famílias buscam oferta os sues filhos aquilo que não receberam
de seus pais, nisto suje a necessidade de homens e mulheres trabalharem
para sustentarem suas famílias. É neste momento em que a importância de
deixar os filhos na escola, já que muitos não têm condição de pagar uma
pessoa particular.

A educação não vem apenas da escola mais de todos aqueles que estão ao
redor da criança, e através de exemplos do seu dia a dia que se toma um cidadão
para viver na sociedade de acordo com a educação que lhe é ofertada.

[...] o que se pode é que existiram para justificar o surgimento das escolas
infantis uma série de ideias sobre o que constituía uma natureza infantil,
que, de certa forma, traçada o destino social das crianças (o que elas viriam
a se tornar) e justificar a invenção dos governos e da filantropia para
transformar as crianças (especialmente as do meio pobre) em sujeitos úteis,
numa sociedade desejada, que era definida por poucos. De qualquer modo,
no surgimento das creches e pré-escolas conviveram argumentos que
davam importância a uma visão mais otimista da infância e de suas
possibilidades, com outros objetivos do tipo corretivo, disciplinar, que viam
principalmente nas crianças uma ameaça ao progresso e à ordem social
(Bujes, 2001, p.15).

O autor aponta sobre a importância da creche no dia a dia das crianças, pois
auxilia no processo de ensino e aprendizagem das mesmas, não apenas na escola
mais na vida.

Em uma escola, o professor não é o único responsável pela formação do


aluno. De uma forma mais ampla, podem ser considerados educadores,
além do professor, todas as pessoas que se relacionam direta ou
indiretamente com aluno – coordenador, orientador, supervisor, inspetor,
diretor, auxiliar, servente, cozinheiro, guarda, médico, dentista, equipe
docente, burocrático, administrativa, de apoio, de manutenção segundo
(RUSSO, 2012, pg.16).

Quando a educação está presente na vida da criança desde cedo, ela


desenvolve melhor suas atividades escolares juntamente com seus colegas.
O comportamento e a participação ativa dos demais educadores influenciam
no desenvolvimento da criança é muito colaboram com o professor dos
alunos envolvidos. Todos devem ter clareza de seu papel, que é ser
educador no sentido mais amplo da palavra, em todos os momentos.
Devem agir como orientadores, com discernimento, boa vontade,
profissionalismo e respeito. Devem ter respeito pelo que fazem, pela escola
e pelos alunos; dever ver em cada criança um ser em formação que assim
como nós, está sempre se reestruturando e procurando acomodar novos
conceitos segundo (RUSSO, 2012, pg.16).

Vale ressaltar que a metodologia de ensino aplicada pelo educador é de


suma importância para o desenvolvimento no processo de ensino e aprendizagem,
principalmente quando elas são desenvolvidas em grupos.

De acordo a pesquisa já referida, identificou-se que as atividades


desenvolvidas nas experiências de ampliação da jornada escolar dividem-se
em dois grupos. Há um grande grupo de atividades mais estritamente
„‟escolares‟‟, ou seja, voltada para uma complementação do trabalho
realizado na sala de aula, caracterizada por aulas de reforço e
acompanhamento ás tarefas escolares e outro grupo de atividades que se
voltam para uma formação cultural, artística, social, de caráter mais geral,
envolvendo atividades como esporte, musica, dança teatro, artesanato e
artes (BRASIL 2009 „‟A‟‟).

Para tanto, os projetos nas escolas tem sido importante para o


desenvolvimento dos alunos, tanto na aprendizagem como no conhecimento. Nesse
sentido, a educação transforma e capacitam indivíduos.

A educação que se impõe aos que verdadeiramente se compromete com a


libertação não pode fundar-se numa compreensão dos homens como seres
“vazios” a quem o mundo “encha” de conteúdos; não pode basear-se numa
consciência especializada mecanicistamente compartimentada, mas nos
homens como “corpos conscientes” e na consciência como consciência
intencionada ao mundo. Não pode ser a do depósito de conteúdos, mas a
da problematização dos homens em suas relações com o mundo. (FREIRE,
2004, p.67).

Entretanto, a educação é parte fundamental para a formação da sociedade


como o conhecimento, o processo de aprender, ajuda as pessoas a se reconhecer e
a se desenvolver como sujeitos.
5. RESULTADOS

A pesquisa identificou a relevância da metodologia de ensino apresentada


e que são desenvolvidas com todo conhecimento a ser colocado em prática. Para
tanto, o objetivo é trabalhar nas disciplinas para alunos com dificuldades de
aprendizagem e construir atividades a serem realizada com os mesmos.

Para se alcançar uma clareza do processo de aprendizagem dos alunos foi


necessária à elaboração de perguntas para o conhecimento do reforço escolar, são
elas: Você gosta do reforço escolar? Gosta dos professores do reforço? Gosta das
aulas práticas? Gosta das aulas teóricas? Participa de todas as atividades
desenvolvidas no reforço? É presente nas aulas durante o reforço? Aprova a
metodologia de ensino aplicada pelo professor do reforço? De 0 a 10 qual nota você
dar ao reforço escolar.

Durante um ano presente no projeto mais educação e a experiência no


estágio, pude constatar a importância do Programa mais Educação na vida das
crianças e como as aulas influência na vida delas.

Diante dos dados apresentados na pesquisa, revelou que a participação de


alunos no Projeto Reforço Escolar é frequente. Como mostra o gráfico a seguir.

Gráfico 1

Aulas de Reforço Escolar Porcentagens de alunos

Práticas 70

Teóricas 60
Fonte: Secretaria da escola.

É importante destacar o interesse dos alunos nos estudos, o gráfico acima


mostra a inserção dos educandos no projeto. Entretanto, o reforço é uma ferramenta
para a melhoria de ensinos nas escolas.

Para o desenvolvimento do projeto, serão necessários os Planos de Ações,


como mostra o gráfico abaixo.
Gráfico 2

O quê? Equipar salas de aula com recursos multimídia.

Quem? Diretor Escolar

Onde? Na unidade Escolar.

Quando No início do projeto

Necessidade de um ambiente diferenciado e motivador


Por quê? para o desenvolvimento das competências necessárias
aos alunos.

Aquisição de lousas digitais, estantes e materiais


Como
pedagógicos diversos para uso em sala de aula.

Quanto custa? 12.000,000 (doze mil reais)


Fonte: Secretaria da escola.

Ao analisarmos os gráficos acima, é possível perceber a importância do


Projeto no aprendizado dos alunos para o seu crescimento nos estudos. Assim, os
mesmos estarem aptos para o conhecimento.

6. DISCUSÃO

Para além, ao discutir questões sobre escola, foi descoberto que a


instituição esta apta par oferecer laboratório de matemática sala de leitura quadra
esportiva dentre outro.

No entanto é necessário o envolvimento das equipes multidisciplinar para


garantir a qualidade de estrutura e de ensino de qualidade em todas as atividades,
principalmente as desenvolvidas pelos professores do reforço escolar, contribuindo
para desenvolver daqueles que se encontra com dificuldades de aprendizagem.

Portanto, ao questiona-lo os alunos a respeito de como está sendo as aluas


no reforço escolar, foi compreendido que os educandos ao colocaram no papel os
pontos positivos e negativos que lhe era visto aos olhos, o que se analisar é que a
maior parte dos alunos está satisfeitos com o reforço dentro da escola, para eles
passa o dia todo na escola só traz benefícios pra si, nisto descobri que alguns não
precisam do reforço escolar, porém participam por prazer de aprender mais.

Cabe ressaltar que não só a escola como também a participação dos pais
em educar os filhos como garantia de se desenvolver no ensino. A instituição escolar
apenas complementa a educação por meio de educadores, coordenadores e dentre
outros inseridos na escola.

Compreende-se nesse sentido, para que se haja um ensino de qualidade é


preciso que o Estado insira mais politicas publicas nas escolas publicas e privadas.

7. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Pode-se perceber que nos últimos anos houve uma evolução na educação
para que nossas crianças, jovens e adultos sejam inclusas na educação de
qualidade. Com a criação de programas como o Programa mais Brasil, falado neste
estudo que visou como pratica didática para a melhoria de ensino.

A atuação dos educadores em realizar o programa mostra a importância de


desenvolver nas crianças um ensino adequado ao nível de ano que se encontra,
pois à medida que cada escola oferta sua metodologia de ensino emiti nos aluno o
interesse pelo saber.

Considera-se ainda que a responsabilidade não seja só do professor e mais


sim dos pais e do poder público que deve ser chamado pra fazer parte com
compromisso, visando à melhoria da qualidade da educação. Cabendo ao poder
público programar as ações no sentido de fortalecer o compromisso com a educação
de qualidade.

Quando nos referimos sobre qualidade de ensino, o presente estudo


mostrou a importância do crescimento das crianças e o seu desenvolvimento tanto
na escola como na sociedade, partindo de uma base fundamental que é a educação.
Vale ressaltar que o Projeto Reforço Escolar possibilita as crianças a terem o
acesso direto com o ensino, fazendo com haja desempenho e interesse nos
estudos.

Por fim, a educação nos permite conhecimento da realidade em que vivemos


para que tenhamos um futuro melhor, também possamos valorizar aquele que nos
fez enxergar um mundo de conceitos.

8. REFERENCIAS

ANTUNES, C. Novas maneiras de ensinar, novas formas de aprender. Porto Alegre:


Artmed, 2002.

AZEVEDO, J. M. L. (2002). Implicações da nova lógica de ação do Estado para a


educação municipal. Educação & Sociedade, 23(80), 49-71.

BRASIL. Lei n.9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e bases da


Educação (LDB). Brasília.

DATNER, Yvette. Jogos para a educação empresarial: Jogos dramáticos,


roleplaying, jogos de empresa. São Paulo: Ágora, 2006 acessado no dia 04 abril de
2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa.


35º edição. São Paulo: Paz e terra, 1996.

SILVA, Carmem Silva Bissoli. Curso de pedagogia no Brasil. 2 ed. Campinas. Sp;
autores Associados,20032006 acessado no dia 04 abril de 2019.

SILVA, Carla Priscila Alves Da. O reforço escolar e a melhoria da aprendizagem dos
educandos. Disponível em: http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/o
reforcoescolar-ea-melhoria-da-apendizagem-dos-educandos-1290785. html (Acesso
14/08/2011)
MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reformar o pensamento.
Tradução Eloá Jacobina. 5 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 20012006 acessado
no dia 04 abril de 2019.

RUSSO, Maria de Fatima. Alfabetização um processo em construção. 6. Ed. São


Paulo: Saraiva 2012.