Sunteți pe pagina 1din 3

O Deus que criou tudo

Gênesis 1 – 2.1-3

Introdução

Como você ficou quando soube que seu candidato perdeu as eleições? Como você ficou
quando soube que mais um desastre ocorreu, que um famoso morreu. Como você fica quando
surge rumores de mais guerra no oriente médio?

Facilmente nós nos desesperamos. Basta perder o emprego ou ter aviso de corte na empresa
que entramos em desespero. Isso faz parte da nossa natureza. Mas isso não deveria ser.

Nós agimos assim porque facilmente nos esquecemos que há um Deus soberano que criou
tudo, é rei sobre tudo e está controlando tudo.

Moisés quando escreve estes dois capítulos (na verdade todo o pentateuco) ele escreve para
um povo que foi doutrinado por, mais ou menos, 430 anos em uma cultura totalmente anti-
Deus. O povo de Israel ficou no Egito por 430 anos aprendendo sobre criação, maldade, culto,
salvação tudo na perspectiva dos deuses pagãos do Egito.

Portanto, ao escrever esses dois capítulos que analisaremos, veremos que Moisés escreve para
que o povo que está saindo do Egito saiba que Deus, pelo poder de sua Palavra, o Rei do
universo criou todas as coisas boas.

I) Deus criou tudo por meio de sua palavra


A) O Rei Soberano mandou e tudo se fez

Essa compreensão da majestade de Deus se inicia em Gn 1.1 quando diz que “no princípio,
criou Deus os céus e a terra”. Ela não inicia dizendo que foi um deus pagão ou vários deuses
pagãos que criaram o universo, mas que Deus, o qual vai ser identificado como Senhor Deus
no capítulo 2, é quem criou tudo.

E essa majestade divina começa a se desenrolar quando olhamos para o verso 2 e vemos um
caos: sem forma, vazio, trevas e abismo. No entanto, o Espírito de Deus se mostra como uma
águia voando sobre este abismo que vem acompanhada de um “disse Deus: Haja luz e houve
luz” e agora Deus passa a criar e colocar tudo em seu devido lugar. Até o quarto dia, Deus está
colocando tudo em seu devido lugar sem haver nenhum ser vivente ali, mas do quinto, após a
terra estar pronta para ser habitada, Deus começa a criar e colocar em seu devido lugar cada
ser vivente começando dos peixes até o primeiro casal de seres humanos.

B) Deus é o Rei do universo

O capítulo 1 de Gênesis repete 10 vezes a expressão “e disse Deus” mostrando a sequência da


narrativa de como Deus criou todas as coisas. Mas isso também mostra que Deus, por meio da
sua vontade, cria tudo por meio da sua palavra: a vontade de criar é de Deus e a palavra
criadora é de Deus. O Salmo 33.6, 9 mostra isso muito bem: Os céus por sua palavra se
fizeram, e, pelo sopro de sua boca, o exército deles [...] Pois ele falou, e tudo se fez; ele
ordenou, e tudo passou a existir.

Os Israelitas ouvindo isso “e disse Deus” saberia que esse Criador é um Rei que anuncia o seu
decreto e no seu decreto estão os seus atos de “coisas feitas”. Enquanto as religiões pagãs
mostram que cada um de seus deuses é quem governa cada área do mundo criado, Gênesis 1
mostra que o Deus de Israel é o dono do universo, é a Lei do universo (sua palavra é poderosa,
Ele diz, ele ordena e tudo se faz), Deus é o rei do universo (nada ocorre fora da sua vontade).
Nosso Deus é soberano e com sua Palavra governa o mundo.

C) Por que viver como se não houvesse um Rei?

O que vimos nesta primeira parte foi um retrato do Deus soberano criando, mandando e
ordenando tudo em seu devido lugar. Ele diz: sol fica aqui, lua fica ali, estrelas fiquem aí, mar
vem até aqui. Toda criação o obedece. Mas nós, desobedecemos. Ele diz “não” e nós dizemos
“sim”, porque achamos que não existe um Rei sobre nós e se achamos isso estamos
enganados, pois é contra esse Deus que estamos sendo resolutos, teimosos.

II) Deus criou tudo bom


A) O Rei soberano mandou e tudo se fez bom

No ponto anterior que Deus é um Rei soberano que fala e as coisas acontecem, nada fica fora
do seu comendo. Diferentemente dos deuses pagãos que se comportam como um rei, no
entanto reis maus. O Deus de toda criação, o Rei do universo, faz todas as coisas boas.

A expressão “viu Deus que isso era bom” é repetida 6 vezes, mostrando que tudo o que ele
criou nos 6 dias eram bons.

Além de abençoar a criação com um “era bom”, Deus também abençoa o primeiro casal com
uma expressão “muito bom”. Essa criação, diferente das demais, é a imagem de Deus. Os reis
antigos colocavam seu rosto nas moedas das províncias dominadas para mostrar que eles
eram os reis que governavam ali.

Ao criar a humanidade segundo a sua imagem e semelhança, Deus estava mostrando que eles
eram representantes de Deus em toda a humanidade ao ponto de se multiplicarem e serem
dominadores da criação e em meio a tudo isso, Deus também seria aquele que daria toda
sorte de alimento. Ou seja, Deus não criou todas as coisas e virou as costas. Deus criou todas
as coisas, criou tudo bom, deu ordens e deu alimentos para mantimento.

Por fim, a criação encerra sua narrativa (2.1-3) mostrando que esse Deus soberano e bom
abençoou o sétimo dia, onde que ele parou para admirar sua obra, ao ponto de conceder esse
mesmo descanso ao Homem para que ele possa admirar a criação de Deus e adorar a Deus.

B) Deus é o padrão de moralidade

Quando analisamos as outras religiões com seus deuses, eles não se parecem com o Deus da
bíblia. Nessas religiões os seus deuses são meros conselheiros que não possuem nenhum
vínculo com o pecador e nem o seu caráter é exemplo para todos.

O Deus da bíblia é diferente. Ele cria, sustenta, dá vida, dá leis, se relaciona, se revela tudo isso
porque Deus é bom

C) Nós somos maus

Assim como Deus é o Rei soberanos e bom, o qual governa tudo e ele é o nosso padrão de
bondade. No entanto, nossa natureza caída não reconhece a soberania de Deus, não
reconhece a bondade de Deus.

Um certo escritor disse que a criação é um grande poema do próprio Deus, onde que todas as
cenas das narrativas apontam para Ele. No entanto, mesmo em meio da beleza criação Deus
da ao homem a oportunidade de admirar a Deus e e usar nossas palavras de maneira
decepcionante

Conclusão

Aprendemos sobre o Deus Soberano que criou todas as coisas por meio da sua Palavra e essa
Palavra que criou tudo no princípio é a mesma que João relata em seu evangelho sobre o
Verbo de Deus encarnado.

Como nós cantamos Colossenses 1, Cristo é quem criou, o meio pelo qual Deus criou e o
propósito pelo qual Deus criou.

Aplicações

Confie em Deus. Se o mundo parece que estar sem governo, se todas coisas parecem estar
fora dos eixos, não estão.

Deus é rei e está governando todas as coisas. Deus não é um relojoeiro maluco que deu corda
no mundo virou as costas. Nós veremos domingo que quem deu as costas foram nós e não
Deus.