Sunteți pe pagina 1din 9

Balmiro Assane Namatcembe

O papel da universidade no desenvolvimento de Moçambique

(Licenciatura em ensino de português)

Instituto superior de ciências e educação a distância

Nampula

2019
2

Balmiro Assane Namatcembe

O papel da universidade no desenvolvimento de Moçambique

(Licenciatura em ensino de português)

Trabalho de carácter avaliativo do


curso de licenciatura em ensino de
português, da cadeira de pedagogia
geral, leccionada por: PhD Aniceto
Fernando Mapfala

Instituto superior de ciências e educação a distância

Nampula

2019
3

Índice
Introdução.................................................................................................................................... 4

Conceitos básicos ........................................................................................................................ 5

Breve contextualização ............................................................................................................... 5

O papel do ensino superior em Moçambique .............................................................................. 6

A Educação Superior e as prioridades de Moçambique .............................................................. 7

Conclusão .................................................................................................................................... 8

Bibliografia.................................................................................................................................. 9
4

Introdução

O presente trabalho tem como tema o papel da universidade no desenvolvimento de


Moçambique, com este tema temos como objectivo geral demonstrar duma forma ilustrativa o
papel que as universidades moçambicanas tem vindo a exercer na actualidade. E temos como
objectivos específicos:
 Dar conceitos básicos do problema em causa;
 Ilustrar o historial das universidades Moçambicanas e a dinâmica dos seus papeis em
relação ao tempo;
 Discutir o papel actual das universidades em Moçambique e discorrer sobre as suas
prioridades.
A sociedade hodierna universal procura sempre saber o papel que o ensino superior possui nos
seus estados, e para o nosso caso a resposta seria duma forma sintética: a educação superior
contribui para o desenvolvimento da sociedade, em geral e das comunidades locais em particular,
através da inovação científica e tecnológica, e isto é o que iremos procurar ilustrar neste trabalho.

O presente trabalho foi composto através do método de observação directa e recolha de dados em
obras que tratam o tema em causa e que estas obras serão referenciadas na bibliografia final.
Como é de tradição que os trabalhos a serem apresentados nesta nossa instituição devem seguir
seguintes estrutura: introdução, desenvolvimento, conclusão e bibliografia final, este não foge
desta regra.
5

Conceitos básicos

 Educação

De acordo com Libâneo (1999) “a educação é um processo de desenvolvimento


multidimensional da personalidade, isto é, um desenvolvimento integral da pessoa, desde as
qualidades humanas, físicas, morais e intelectuais.

 Desenvolvimento

O desenvolvimento é movimento em direcção ao melhor. O seu significado está estreitamente


ligado ao conceito de progresso e seu sinónimo mais próximo é evolução. (Abbagnano, 2007 p.
241)
De acordo com Perine (2002), o desenvolvimento constitui um processo complexo, que envolve
a melhoria social, económica e cultural dos indivíduos e da própria sociedade. Melhoria, aqui,
pressupõe a capacidade de satisfação das necessidades básicas, emocionais das populações.

Breve contextualização

O papel da universidade no impulsionamento do desenvolvimento no estado moçambicano tem


como objectivo central dar resposta aos desafios da globalização a que o país está sujeito.
Portanto isto culmina com a ideia de expansão do Ensino Superior de que temos como problema
em causa. Portanto é necessário dar uma visão contextual.

 Contexto colonial

Oficialmente o ensino superior em Moçambique surge em 21 de Agosto de 1962, na cidade de


Lourenço Marques através da iniciativa do Sistema de educação Colonial Português
principalmente para os filhos dos colonos que se encontravam na chamada Província de
Moçambique (Ultramarina Portuguesa) de acordo com a concepção das políticas colónias da
divisão administrativa. A instituição era chamada de “Estudos Gerais de Moçambique” depois de
ter sido chamada “Sociedade de Estudos de Moçambique” nos anos 30.

 Contexto pós colonial

A função da Universidade de Lourenço de Marques, transformada mais tarde em


Universidade Eduardo Mondlane, era essencialmente a de produzir quadros que
pudessem servir a Revolução Moçambicana, técnica, científica e
6

ideologicamente preparados. Por isso, o corpo universitário, seus dirigentes,


docentes, quadros técnico-administrativo e estudantes eram considerados
quadros da revolução e, por isso, cabia também a cada um uma tarefa concreta
nas grandes linhas do processo revolucionário. (Rosário, 2015)

Depois da independência em 1975, a instituição “Estudos Gerais de Moçambique” foi


remodelada o seu sistema de educação e renomeada em 1976 passando a ser designada
Universidade Eduardo Mondlane, em prol da adequação de mudanças políticas, socioeconómicas
e culturais do País.

 Contexto pós independência

Depois da independência, o ensino superior foi monopolizado pelo Governo Central a nível
organizacional e com isto pelo socialismo a universidade enfrentou um colapso, assim como
outras políticas referentes a sociedade e economia do pais, e sobretudo a partir de 1993, o
Governo de Moçambique permitiu a abertura de Universidades privadas, a situação do ensino
superior ficou alterada, no País.

O fenómeno do surgimento de universidades privadas teve como factores:

 O advento do pluralismo político e social;


 A adopção da economia de livre mercado;
 O incremento de capitais privados em diversos sectores.

O papel do ensino superior em Moçambique

“Com efeito, um dos principais dilemas da actualidade no campo do ensino superior tem sido o
de como fazer prevalecer o interesse publico perante o incontornável processo de globalização
que conduz a subordinação da educação as forcas da economia de mercado” (John, 2006)

Num sentido geral das instituições de ensino superior, têm-se como papel central a
responsabilidade de produzir conhecimentos para o desenvolvimento das pessoas e das
comunidades. Moçambique impulsiona a criação e expansão do ensino superior públicos e
privados com objectivo da formação do capital humano, para responder as transformações
socioeconómicas. Portanto as instituições do ensino superior dão um grande contributo na
medida em que induzem a criatividade, a inovação e o desenvolvimento sustentável, através do
pressuposto de que o conhecimento constitui, para qualquer sociedade, um recurso, uma fonte
7

sustentável de geração de desenvolvimento, ou seja fenomenologicamente o ensino superior em


Moçambique tem como papel:

 Criar uma consciência crítica;


 Combater as desigualdades sociais;
 Preparar recursos humanos capazes de actuar nos diversos âmbitos da vida social: da economia à
política, da saúde à justiça e defesa dos direitos humanos, de modo a contribuir para a melhoria
das condições de vida dos cidadãos.

Com este perfilamento de princípios, as instituições do ensino superior esforçam-se por formar
profissionais qualificados, ou capazes de usar adequadamente o saber para a melhoria da sua
própria vida e a dos seus concidadãos.

A Educação Superior e as prioridades de Moçambique

Pelo movimento de entradas de empresas extractivas em Moçambique com objectivo de investir


nas áreas da indústria extractiva, dadas as novas descobertas de recursos naturais, tais como as
Areias Pesadas de Moma (província de Nampula), o Gás Natural e o Petróleo na Bacia do
Rovuma (Província de Delgado), e a Extracção de Minas de Carvão de Moatize, na província de
Tete.

É por esta justificativa que o pais olha como maior desafio das instituições do ensino superior
numa medida em que urge a necessidade de criação de novos cursos/programas académicos
julgados relevantes para o desenvolvimento.
8

Conclusão

Depois duma longa procura de informação que satisfizesse o tema em demanda chega-se a
conclusão que, partindo do pressuposto de que a existência dum sistema de ensino depende da
sua legitimação e que esta provem da sociedade através da sua aderência, isto é, se a sociedade
não adere um determinado curso por exemplo, ele tem sido abolido automaticamente e isto tem
acontecido normalmente pela falta de adequação entre o curso e as necessidades da sociedade em
que este curso é implementado. Portanto, a pertinência da educação superior deve ser avaliada
em função da adequação entre o que a sociedade espera das instituições e o que estas fazem. Dito
desta forma fica claro que o papel das universidades moçambicanas existem como mecanismo de
responder necessidades técnicas e cientificas capazes de serem adequadas a situação política e
económica do pais.
9

Bibliografia

Abbagnano, N. (2007). Dicionário de filosofia. (5ª ed.). São Paulo: Martins Fontes.

Perine, M. (2002). Por uma universidade critica: Ética, politica e cultura. Belo Horizonte: Editora
UFMG.

Libâneo, J. C. (1999). Didáctica. São Paulo: Cortez.

Rosário, A. (2015). Universidades da África Austral. UFMG.

John, E. (2006). Educação e interesse público: reforma escolar, finanças públicas, e acesso ao
ensino superior. São Paulo: Martins Fontes.