Sunteți pe pagina 1din 7

Pastoral Urbana

Autoatividades do capítulo 1

1. Como acontece o desenvolvimento histórico da cidade?


As cidades surgem a muito tempo, seu conceito é de um assentamento permanente, onde as

pessoas se reúnem e surge outras atividades além da agricultura, como por exemplo o comércio.
2. O que marca uma grande cidade, quais são as suas estruturas de funcionamento?
Uma grande cidade possui um centro financeiro, onde grandes companhias e shoppings centers

estão localizados além de uma densidade demográfica elevada.

3. Como se deu o processo de urbanização no Brasil?


A urbanização do Brasil se deu tardia, após a industrialização das cidades e até a industrialização

do meio rural havendo uma migração para as cidades. 4. Qual foi o fator fundamental para promover

o início das favelas?


4. Qual foi o fator fundamental para promover o início das favelas?
5. A revolução industrial foi o fator fundamental, pois necessitava de trabalhadores na indústria, mas

não havia condições nas cidades de comportar decentemente tal população.

6. Cite algumas mudanças drásticas do campo para a cidade.


Existem grandes mudanças no sentido principalmente social, pois as relações rurais são muito mais

estáveis, já na cidade são descartáveis e passageiras.


Autoatividades do capítulo 2

1. Onde sua igreja está localizada?


Minha igreja se localiza em varginha MG no bairro da Vargem
2. Quais são os principais grupos influentes no seu bairro?
3. O grupo mais influente em meu bairro é o Catolicismo. Com muitos conservadores.
4. Existe violência no seu bairro? Quais são os motivos?
5. No que se refere a violência, meu bairro é bem tranquilo, não são registrados atos violentos.

6. Pensando na capacidade de influenciar, como você deve agir no seu bairro?


Sendo exemplo ,praticando aquilo que creio através da palavra ,pregando e vivendo a
verdade do amor de Cristo.
7. Sua igreja é bem conhecida no seu bairro?
Sim.
8. Os moradores de seu bairro participam das ações da igreja?
Poucos
9. Sua igreja já desenvolveu alguma ação de impacto no seu bairro? (Exemplos: na rua da
cidadania, em praças, locais públicos, ações com famílias, visitas de casa em casa,
distribuição de folhetos para todas as residências do bairro).
Bem no tempo em que eu congrego nela não.
Autoatividade do capítulo 3

1. Como era a relação e Paulo com os irmãos das diferentes cidades nas quais
estabeleceu igrejas?

Paulo tinha boa relação com as pessoas, era um homem culto, mas que manejava bem
as palavras em qualquer contexto, assim, ele focava em levantar líderes nas próprias
comunidades onde fundava as igrejas, capacitando-os e dando-lhes autonomia para
que continuassem o trabalho quando Paulo partia para outras localidades.

2. Como deve ser a relação da igreja com a comunidade?

A igreja precisa transpor as paredes da igreja local e ir levar a palavra à comunidade,


para tanto precisa se relacionar com ela, fazer ações que chamem a atenção das
pessoas, demonstrar preocupação com os menos afortunados e levar a palavra de
Deus avante, é preciso que haja uma motivação assim como Paulo tinha, fomos
convocados para ir aos confins da terra, expandir o Reino de Deus aqui na terra e isto
implica em interação.

3. Quais eram as principais motivações do apóstolo Paulo?

As motivações missionárias de Paulo eram:

Paixão por Cristo: ele era apaixonado por Cristo, teve um verdadeiro encontro com
ele.

Paixão pela igreja: o amor que tinha por Cristo, acima de todas as coisas, o compeliu a
amar a igreja que para ele tinha profundo valor, ele verdadeiramente se preocupava
com aquelas pessoas.

Convicção do seu chamado: ele tinha certeza plena de ter sido convocado pela
vontade de Deus para ser apóstolo de Cristo.

Necessidade das pessoas: ele sentia o quanto o mundo necessitava das Boas Novas.

Convicções teológicas: ele era firmado na palavra de Deus, não se deixava levar por
qualquer vento de doutrina.

4. Comente sobre a pregação do Evangelho no poder do Espírito Santo.

Sem o poder do Espírito Santo é impossível sermos eficazes na pregação do Evangelho.


Sem o Espírito que nutre e dá vida à mensagem, o que falamos se torna ensaio moral,
discurso político, desabafo de frustrações emocionais, parlatório.

5. Cite quais são os passos apresentados para escolher líderes.

Escolha os fiéis; Ore pedindo sabedoria; Aproveite os talentos de cada pessoa. Preste
reconhecimento aos liderados que escolheu.
Autoatividades do capítulo 4

1. Qual é o nível de pobreza da região ou do estado que você mora?


O nível de pobreza da minha região é em torno de 25% vivendo na faixa da pobreza.
2. Qual é a conceituação de pobreza, no seu modo de entender?
Qual é a conceituação de pobreza, no seu modo de entender?

A pobreza ela está muito relacionada com a desigualdade social em que vivemos, afetando o índice

educacional e isto vem possibilitar acesso ao trabalho de baixa produtividade e remuneração, que

exigem pouca ou nenhuma qualificação


3. Explique sobre a classe dos indigentes.
4. Pode-se dizer que na classe dos indigentes, estão descritos aqueles que se encontram excluídos da

sociedade, sem profissão, moradia, escolaridade, família, documentos e vivem por diversos pontos

da cidade.
5. Faça uma pequena narrativa sobre o profissional da miséria.
Profissional da miséria é aquele que tira proveito da situação de dificuldade do outro. Podemos citar

como exemplo a bolsa família no nosso país, muitas das famílias recebem o dinheiro sem realmente

necessitar dele e comisso, preferem este tipo de comodidade do que arrumar um trabalho. Outro

exemplo, são de pessoas que são os profissionais da favela, gente que vive ali porque tem mais

apoio do poder público que se morasse em outra parte. Gente que sabe tirar proveito da situação e

faz disto uma profissão, a de lamentar a miséria como forma de arrecadar fundos. Amiséria pode

ser uma profissão. Para desgraça dos verdadeiros miseráveis.


6. No seu ponto de vista, quais os caminhos para a solução?

O caminho para a solução da desigualdade em nosso país e primeiramente termos uma


reforma politica onde pessoas justas e corretas governam o nosso país depois uma reforma na
carga tributaria ,uma reforma no código penal com leis mais severas e mais justas e com isso
automaticamente sobrara mais recursos para se em vestir na comunidade carente do nosso
pais abrir portas de trabalho para que ele passa buscar sua sobrevivência.
Autoatividades do capítulo 5

1. Como relacionar o conceito de desenvolvimento comunitário e a ação pastoral?


É preciso pensar em formas alternativas de ações , pensando e fazendo desenvolvimento

comunitário integral á maneira de Jesus e de sua missão, com dinamismo e justiça, curando

enfermos, expulsando demônios, restaurando a comunidade e denunciando estruturas injustas

e corruptas, reconciliando irmãos e lutando a favor dos direitos dos mais pobres.
2. Cite as contribuições bíblicas a respeito do desenvolvimento comunitário.
3. A Criação e mordomia ; Homem e trabalho; A distribuição de bens, Estado / Governo.
4. Quais são os princípios do desenvolvimento comunitário.
Praticar a solidariedade; Praticar a justiça e o amor; Vivenciar a participação no serviço e a

liberdade; Viver a liberdade, a misericórdia, a esperança e o amor; Viver a justiça e a

misericórdia; Clamar por justiça e também praticar; Necessário viver a esperança, o amor e a

liberdade; Devemos viver o serviço e o amor.


5. Cite os passos metodológicos.

Primeiro Passo: Não é fazer, mas observar, conhecer as pessoas e seu dia a dia, e definir a área em que pretendemos atuar.

Segundo Passo: Mergulhar na vida das pessoas ou da comunidade; é o que alguns chamam de identificação.

Terceiro Passo: Descobrir os grupos com os quais podemos trabalhar

Quarto Passo: Perceber as necessidades reais da localidade, sentindo as possibilidades que as pessoas têm de melhorar a sua

vida por si mesmas e de participar ativa e responsavelmente nos esquemas de sua localidade e de seu país.

Quinto Passo: A articulação com grupos locais, isto é, a interação com outras agências que estejam desenvolvendo trabalhos

similares na comunidade.

Sexto Passo: Considerar a população como protagonista ou agente de suas mudanças e não só como espectadora ou objeto.

Sétimo Passo: O acompanhamento e avaliação do desenvolvimento do trabalho que é levado a cabo pelo agente.

6. Cite os desafios que temos adiante de nós.

Com sua história de dominação .opressão ,dependência,e suas intermináveis crises politicas
econômicas e sociais .
Autoatividade do capítulo 6

1. Quais são os princípios que você pratica para fortalecer sua espiritualidade?
Ler e meditar a palavra de Deus diariamente , praticar a bondade e o amor fraternal
orar constantemente.
2. Quando o cidadão da cidade está em crise, o que ele procura para solucionar?

Conforto as vezes nas palavras de um pregador, que traga alento a sua


vida, o papel da igreja é não agira de má fé em relação a isto e não tirar
proveito de suscetibilidade do indivíduo naquele momento.
3. Como construir sua identidade na cidade?

Nossa vida na cidade se dá pela participação em pequenos grupos, assim sua


identidade será formada a partir de seus relacionamentos interpessoais.

4. Como o cidadão da cidade deve reger a questão do tempo?

Avida na cidade é uma vida corrida, por isso devemos estar em contato com Deus todo
tempo, nos deslocamentos de ônibus pela cidade, nos intervalos dos almoços, já são
tempos preciosos que podemos passar na presença e refletindo a palavra de Deus.

5. Quais são as faces da discriminação na cidade?

A sociedade urbana é cruel ela discrimina com veemência o negro, o pobre, o índio, o
analfabeto, a mãe solteira, o mendigo, o idoso, etc.

6. Qual seu programa pessoal para fortalecer seu relacionamento com Deus?
Ficar em conexão com Deus o tempo todo ,buscando conforto e paz.

7. Como se define a atuação da igreja na cidade?


Uma igreja participativa junto a sua comunidade, uma igreja que práticas ações
sociais ,uma igreja que sacrifica por seu povo.
8. Qual deve ser a relação do pastor e os membros de sua igreja, que vivem na cidade?
Uma relação aberta de comunhão e verdades.
9. Cite alguns modelos inadequados da igreja e ações pastorais.
Individualismo, materialista, falta com a verdade etc.
10. Como a pregação afeta na formação do indivíduo da cidade?
A pregação e o alimento espiritual que nos guia nos transforma nos purifica ,nos ergue
e nos dá um caminho para seguir de esperança .