Sunteți pe pagina 1din 28

Windows 10 - Básico

Elaborado por: Maurício Benigno


Goiânia
2019
“Imaginação, muitas vezes, leva-nos a
mundos que nunca existiram. Mas sem ela
não vamos a lugar nenhum.”
Carl Sagan
Sumário
CAPÍTULO 1 – Noções Básicas .................................................................................. 6
Sobre o Windows 10 ................................................................................................... 6
Ligar e Desligar o Windows ......................................................................................... 6
Pesquisa do Windows ................................................................................................. 8
Gerenciamento de Janelas ........................................................................................ 10
Explorador de Arquivos ............................................................................................. 14
Operações com Pastas e Arquivos ........................................................................... 15
CAPÍTULO 2 – Aplicativos do Windows .................................................................... 20
Executando aplicativos .............................................................................................. 20
Usando o Bloco de Notas .......................................................................................... 20
Usando a Calculadora ............................................................................................... 22
Usando o Paint .......................................................................................................... 23
Usando o Wordpad.................................................................................................... 24
CAPÍTULO 3 – Configurações do Windows .............................................................. 28
CAPÍTULO 4 – Personalização e Aparência do Windows ......................................... 30
CAPÍTULO 1 – Noções Básicas

Sobre o Windows 10

Ligar e Desligar o Windows

Começando pelo mais básico, esse tópico tem como objetivo informar acerca
do início das atividades de um computador. O procedimento de ligar é reativamente
simples, em condições normais, basta pressionar o botão de ligar e aguardar o
carregamento do Windows, há também computadores que são acompanhados de
Estabilizadores, nesse caso é necessário que primeiro ligue o estabilizador e
posteriormente pressionar o botão de ligar do computador.
Para realizar esse procedimento, repita o que está sendo mostrado na Figura
1, seguindo a sequência indicada, caso o computador esteja ligado diretamente a
tomada, pular direto para o 2º passo.

Figura 0.1 Passo a passo para ligar o computador

Fonte: O autor, 2019

Após ser iniciado, o Windows oferece algumas opções em seu menu Power,
sendo elas: Desligar, Reiniciar e Suspender, conforme pode ser visto na Figura 2.
Figura 0.2 - Menu Power
Cada opção realiza a seguinte ação:
Desligar: Fecha todos os programas
em execução e desliga o computador.
Reiniciar: Fecha todos os programas
em execução, desliga o computador e
o liga novamente.
Suspender: O computador
permanece ligado, porém com baixo
consumo de energia. Os programas
em execução continuam aberto e são
retomados assim que computador
detecta alguma ação no botão de ligar
ou teclado.

Fonte: O autor, 2019.

ATIVIDADE PRÁTICA

1º Ligar o computador conforme descrito no primeiro tópico desde capitulo.

2º Abrir um programa qualquer e Reiniciar o computador:

3º Abrir um programa qualquer, e colocar o computador no modo de


Suspenção.
Pesquisa do Windows

O sistema Windows a partir da versão Vista, é dotado de um sistema de Busca


próximo ao menu iniciar, basicamente, ao digitar qualquer termo no campo de busca,
o Windows procura o termo desejado nos arquivos do computador. A partir da versão
8.0, o Windows passou a procurar também na internet quando o conteúdo não é
encontrado no computador.
Para fazer uso do sistema de busca no Windows 10, é necessário que mova o
cursor do mouse sobre o ícone da Cortana (Circulo ao lado do menu iniciar). Após
clicar ícone o sistema de busca abre, conforme pode ser visto na Figura 3.
A Figura 4 demonstra o uso do sistema de busca sendo utilizado para encontrar
o aplicativo Paint e então iniciar sua execução.

Figura 0.1 - Menu de Busca Cortana

Fonte: O autor, 2019.

Figura 0.2 - Busca pelo aplicativo Paint


Fonte: O autor, 2019.
ATIVIDADE PRÁTICA

1º Abrir o menu de busca.


2º Procurar e abrir o aplicativo Paint.
3º Abrir novamente o menu de busca.
4º Procurar e abrir o aplicativo Notepad.
5º Abrir novamente o menu de busca.
6º Procurar e abrir o aplicativo Wordpad.
7º Abrir novamente o menu de busca.
8º Procurar e abrir o aplicativo Calculadora.
9º Abrir novamente o menu de busca.
10º Procurar e abrir o aplicativo Edge.
Gerenciamento de Janelas

Num computador com Windows 10 instalado, temos a possibilidade de


gerenciar as janelas que estão abertas, seja modificando o tamanho delas ou
especificando qual delas deve estar em uso.
Em relação ao tamanho da janela, por padrão, os programas abertos no
Windows apresentam algumas opções no canto superior direito, cada uma delas
executa uma ação no programa está em execução. A figura XX mostram as opções e
as enumera de 1 a 4.

Figura 0.1 - Redimensionamento de Tela

Fonte: O autor, 2019.

Em relação a ação que esses botões executam, temos;


• Botão número 1: É chamado de botão Minimizar, ao ser clicado,
imediatamente o Windows “esconde” na barra de tarefas o programa que está
em execução.
• Botão número 2: É chamado de botão Maximizar, ao ser clicado
imediatamente o Windows faz com que o programa tente ocupar toda o espaço
disponível na tela.
• Botão número 3: É chamado de botão Fechar, ao ser clicado o Windows tenta
encerrar o programa em execução.
• Botão número 4: É chamado de botão Restaurar Tamanho, ao ser clicado, o
Windows tenta colocar o programa do mesmo tamanho que estava antes de ter
sido maximizado. Vale ressaltar que esse botão só aparece caso o botão
Maximizar tenha sido ativado no programa ou o programa já tenha iniciado
ocupando toda a tela.
Também é possível alterar o tamanho da tela dos programas em execução,
basta posicionar o cursor do mouse sobre alguma das bordas do programa, quando o
ponteiro se transformar em duas setas, basta clicar e manter o botão esquerdo do
mouse pressionado e arrastar o mouse na direção em que deseja aumentar ou
diminuir o tamanho da janela. A figura XX mostra o ponteiro do mouse com duas setas
e posicionado sob uma das bordas do programa.
Figura 0.2 - Mouse alterando o tamanho da tela.

Fonte: O autor, 2019.


O sistema operacional Windows, também permite a execução de diversos
programas ao mesmo tempo, como foi observado na atividade anterior, após
executada, o Windows permitiu que 5 programas fossem executados
simultaneamente. Para que haja organização, para cada programa aberto o Windows
coloca um atalho para ele na Barra de Tarefas, e através dela é possível alternar
entre os programas, bastando clicar no programa desejado e ele então será mostrado
na tela.

Figura 0.3 - Barra de Tarefas vazia.

Fonte: O autor, 2019.


ATIVIDADE PRÁTICA

1º Procurar na Barra de Tarefas, o aplicativo/programa Calculadora que foi


aberto no exercício anterior.
2º Aumentar o tamanho da Calculadora clicando em uma das bordas e
arrastando.
3º Procurar na Barra de Tarefas, o aplicativo/programa Paint, e clicar no botão
Maximizar.
4º Procurar na Barra de Tarefas, o programa Notepad/Bloco de Notas e digitar
nele o seu nome completo.
5º Clica em Minimizar o programa Bloco de Notas.
6º Procurar na Barra de Tarefas o programa Edge, e clica na opção Fechar.
7º Procurar na Barra de Tarefas o programa Paint e clicar na opção “Rest.
Tamanho”.
8º Procurar na Barra de Tarefas o programa Wordpad e clicar em Fechar.
9º Por fim, clicar em Minimizar em todos os programas abertos.
Área de Trabalho

O sistema operacional Windows, tem como padrão uma tela inicial, que
concentra atalhos para as principais funções do computador. A figura abaixo mostra
como é a área de trabalho padrão do Windows

Ícones na Área de Trabalho

Além da barra de tarefas, acesso ao menu


iniciar, outra forma de atalho é através de ícones,
esses ícones podem representar um acesso direto
para qualquer parte do computador, na figura
abaixo, por exemplo temos atalhos na área de
trabalho que permitem acesso direto a lixeira, um
aplicativo chamado TeamViewer, “Este
computador”, e duas pastas de acesso.

Fonte: O Autor, 2019.


Explorador de Arquivos

O explorador de arquivos é um programa padrão do Windows, com o objetivo


de permitir a livre organização dos arquivos dentro do computador. É por meio do
explorador de arquivos que conseguimos por exemplo, copiar fotos do Celular ou
Câmera digital para a memória do Computador. Excluir ou colocar novas músicas em
um Pen Drive, ou recortar todos os arquivos de um HD externo para outro.
Figura 0.1 - Atalho do Explorador de Arquivos

Para abrir o Explorador


de Arquivos, basta clicar no
aplicado/programa com
aparência de pasta na barra de
tarefas, conforme a Figura XX.

Fonte: O Autor, 2019.


Ao abrir o Explorador de Arquivos, é possível visualizar uma série de atalhos
para diversas pastas da memória do Computador. Por padrão o Windows já cria as
pastas; Área de Trabalho, Documentos, Downloads, Imagens, Músicas e Vídeos.
Como mencionado anteriormente, a Área de Trabalho contém atalhos para alguns
programas e arquivos que foram colocados pelo usuário do Windows. As outras
pastas tem a função de armazenar o tipo de arquivos que seu nome sugere. Figura
abaixo ilustra o Explorador de Arquivos.
Figura 0.2 - Explorador de Arquivos

Fonte: O Autor, 2019.


Operações com Pastas e Arquivos
Além de navegação pela memória, o Windows permite que você faça
alterações nela através de um menu de ações que pode ser acessado por meio do
botão de ações do mouse (Botão direito). Tarefas como copiar, colar, recortar,
renomear, criar pastas e arquivos e deletar. A figura a seguir mostra o menu de ações
quando usado em cima de uma Pasta/Arquivo.

Com uma atenção especial ao item Excluir, no Windows, existe um local na


memoria chamada de Lixeira, ela é o destino de todo arquivo que é Excluído da
memória, sendo um local temporário onde é possível recuperar algum arquivo que
possa ter sido apagado por engano, além disso o Windows também exibe uma
mensagem de confirmação antes de apagar o arquivo, vide Figura abaixo.
Criar Pasta e Arquivos
Para criar pastas e ou arquivos, é necessário acessar o menu de ações do
mouse, clicando com o botão direito em cima de um arquivo ou em um espaço vazio
de pastas, a Figura xx mostra o menu de ações com destaque em vermelho na opção
necessária para a criação de pastas.

Após acessar a opção “Novo”, um segundo menu de ação se abre, neste é


onde selecionamos se será criada uma pasta, atalho ou arquivo. A figura a seguir
ilustra o procedimento para criação de uma nova pasta.

Ao criar uma pasta, automaticamente o Windows dá a ela o nome “Nova Pasta”


marcado em azul, essa marcação significa que o nome pode ser substituído
instantaneamente pelo que for digitado no teclado.
A próxima figura ilustra a criação de arquivos, alguns são nativos do sistema
Windows, como Formato Rich Text, Documento de Texto, Contato e Imagem de
bitmap. Os demais tipos de arquivos são nativos de programas instalados pelo
usuário. Assim como a criação de pastas, a criação de arquivos também possui a
marcação azul no nome.
Lixeira

A lixeira é um espaço de memória que o Windows dedica um armazenamento


temporário para os arquivos que são deletados do computador, como uma forma de
evitar com que exclusões acidentais sejam irreparáveis. Ao acessar a lixeira é possível
ver todos os arquivos que foram deletados, bem como algumas opções como
Propriedades da Lixeira, restauração dos itens ou a exclusão definitiva pela função
Esvaziar Lixeira.

Restaurando da Lixeira

A imagem abaixo exemplifica a restauração de um item, que basicamente desfaz a


exclusão de um arquivo que foi mandado para a lixeira.
Atividade Proposta:

Abrir a pasta “Documentos”


Criar uma Pasta e nomear de EFJ
Criar outra pasta dentro da pasta EFJ com nome de “Informática”
Excluir a pasta “EFJ”
Minimizar a pasta Documentos
Abrir a Lixeira
Restaurar a pasta “EFJ”
Renomear a pasta “EFJ” para o Nome “EFJ – informática”
Copiar a pasta “EFJ – informática” da pasta de Documentos para a pasta “Área de
trabalho”
Abrir a pasta “EFJ - informatica” e excluir a pasta “Informática”.
CAPÍTULO 2 – Aplicativos do Windows

Executando aplicativos

Neste capítulo, vamos usar alguns aplicativos de escritório que vem instalados
no Windows 10, de maneira que seja fácil é que facilite seu uso no dia a dia. Listados
abaixo estão os aplicativos:
• Bloco de Notas;
• Calculadora;
• Paint;
• Wordpad.

Para executar qualquer dos aplicativos do computador, vamos usar a Pesquisa


do Windows que aprendemos no primeiro capítulo, e buscar cada um dos aplicativos
distados acima.

Usando o Bloco de Notas

Blocos de notas é um editor de texto simples, criado em 1985 e vem instalado


no Windows, ele permite uma rápida escrita em um ambiente leve. Porém, mesmo
sendo simples, o bloco de notas possuí algumas configurações mais avançadas, que
serão apresentadas logo abaixo (Figura XX mostra um bloco de notas do Windows).

Logo após abrir o Bloco de notas é possível ver na parte de cima, alguns
menus, Arquivo, Editar, Formatar, Exibir e Ajuda. Sendo cada um desses menus
responsáveis por:
• Arquivo: Esse menu da acesso as funções de Abrir textos, Salvar
textos, Imprimir o texto escrtito e criar novos textos;
• Editar: Permite realizar diversas ações como desfazer (desfaz a ultiam
ação tomada, podendo ser ela, escrita errada, pular linha ou até mesmo
um trecho de texto apagado), recortar, copiar, colar, excluir e localizar
palavras (e substituir se quiser.);
• Formatar: Diz respeito a aparência do texto digitado no editor, podendo
aumentar, diminuir, mudar o tipo de texto e até mesmo, como pode ser
visto na figura XX;
• Exibir: Conta com opções de Zoom no texto e mostrar ou não a barra
de menus;
• Ajuda: Conta com um atalho para a internet onde pode ser encontrado
um guia de utilização do Bloco de notas, bem como um menu que fala
um pouco sobre o software bloco de notas.
Usando a Calculadora

Outro aplicativo de produtividade é a calculadora do sistema Windows, ela não


só realiza as operações básicas, como também possuí diversos tipos de calculadoras,
sendo elas, listadas abaixo:
• Padrão: Calculadora que possui as 4
operações básicas, adição,
subtração, multiplicação e divisão;
• Científica: Além das funções
básicas, possui funções
trigonométricas (seno, cosseno, pi e
etc.) e trabalha tanto em graus
quanto em radianos;
• Programador: Além das funções
básicas, ela trabalha com funções
úteis para programadores, como
representações de números em
binário, hexadecimal, octal e
operações lógicas;
• Calculo de data: Não possuí as
funções simples, porém permite
selecionar duas datas e verificar a
diferença em dias entre as datas.
• Conversores: Utilitário que converte
diversos tipos de valores. Ex:
Temperatura.
Usando o Paint

Aplicativo voltado a criação de desenhos e edição de imagens, simples, mas


que conta com algumas ferramentas uteis para correções. Atualmente o Paint está
prestes a ser descontinuado, apesar disso, vale a pena aprender, visto que o Paint
ainda vem instalado no Windows e por muito tempo serviu de base para o aprendizado
de editores de fotos mais sofisticados.
Por se tratar de uma ferramenta de edição, o paint tem algumas sessões com
funcionalidades interessantes, por exemplo:

A figura acima nos aprensenta dois blocos, o de Área de Transferência, que


no Windows, significa aquilo que está guardado na opção Colar ou Recortar do
Mouse, e no paint também há a opção Copiar, que serve para copiar um trecho de
imagem que tenha sido selecionado. O bloco Imagem, apresenta ferramentas a
serem aplicados na imagem, sendo Selecionar a ferramenta que permite que uma
área da imagem seja selecionada, Cortar que permite extrair o pedaço da imagem
selecionado, Redimensionar que permite aumentar ou diminuir o tamanho da imagem
e por fim Girar, que permite alterar a orientação das imagens.

A figura acima apresenta mais duas sessões, a de ferramentas e as formas,


basicamente cada uma delas é responsável por:
• Ferramentas: Possui funções como lápis, borracha, balde de tinta
(pinta toda uma área de uma só vez), A (permite a escrita de texto por
cima da imagem) e Lupa (permite dar um zoom na imagem) e Pinceis
(permite a escolha do tamanho da função escolhida ao lado);
• Formas: São formatos pré-definidos para serem usados como desenho
no editor, dessa forma, caso escolha por exemplo uma estrela, basta
fazer um clique e arraste no editor para ver linhas serem desenhadas
no formato de estrela. Por fim, em formas também temos os contornos,
que basicamente servem para indicar se as formas serão cheias ou
vazias por dentro, e qual a largura de seus contornos.

Por fim, temos a sessão Cores, é onde fica a paleta de cores, o botão de
tamanho da ferramenta, cor primaria e secundária do mouse, uma opção de Edição
de cores e pôr fim a linha de baixo pronta para receber as cores personalizadas.

Usando o Wordpad

O Wordpad é mais um editor de texto, mais sofisticado que o bloco de notas,


mas ainda considerado básico em relação a outro produto da Microsoft (Microsoft
Office Word), contando com mais opções de Formatação, e suporte a diversas fontes
ao mesmo tempo no texto, além de também permitir a inserção de imagens no corpo
do texto e possuir uma régua para medidas de folha. A Figura abaixo mostra a
aparência do Wordpad.
Como foi dito no paragrafo
anterior, o Wordpad possui suporte a
adoção de múltiplas fontes (figura ao
lado) em um mesmo texto. Com essa
possibilidade, o acesso a alteração
de fontes também é mais facilitado
nele, através da sessão fonte:
• Na sessão fonte é possível ver
uma caixinha com o nome de
uma fonte e logo ao lado um
numero que representa o
tamanho da fonte;
• Ao lado do tamanho de fonte é
possível ver duas letras ‘A’, uma
com uma seta apontada para
cima e outra para baixo, ambas
são outra forma de atalho para
alteração do tamanho da fonte,
realizando as funções de
aumentar e abaixar a fonte.

Ainda na sessão Fonte, existem alguns símbolos (Figura XXY), cada um deles
com uma função distinta. Sendo essas funções:
• Negrito: Representado pela letra “N”, o negrito além de fortalecer a cor
das letras onde é aplicado, também a deixa um pouco mais grossa,
deixando assim a palavra destacada. Exemplo: A palavra Negrito, está
escrita em negrito;
• Itálico: Representado pela letra “I” deitada, após aplicada, deixa as
palavras com aspecto curvado, como se estivesse deitado, sendo uma
função útil para frisar palavras. Exemplo: Nas normas ABNT, palavras
em inglês devem ser escritas em itálico, dessa forma; power, light; skip;
english;
• Sublinhado: Representado pela letra “S”, também serve como uma
forma de destaque, assim que aplicado a um texto, palavras ou letras,
cria uma linha desenhada em baixo delas. Exemplo: Essa frase está
sublinhada;
• Tachado: Representado pela palavra “abc”, exerce a função de “riscar”
as palavras, uma vez usado o taxado, as palavras recebem o desenho
de um risco na altura do meio delas, sendo um recurso muito usado pelo
governo para indicar alterações de leis sem apagar as antigas. Exemplo:
“Hoje eu estou cansado”, corrigindo, ontem eu estava cansado;
• Subscrito e Sobrescrito: Representados por “X” com um numero 2
desenhado em cima ou na parte de baixo, esse recurso tem a função de
adicionar letrinhas pequenas na parte de cima ou de baixo de uma
palavra, sendo muito útil em aplicações matemáticas com funções
exponenciais ou em contador de elementos. Exemplo: F(x4) = x4+5x2;
• Cor do texto: Representado por um “A” com uma grande faixa com
alguma cor (geralmente preta ou vermelha) em baixo, essa função indica
que cor o texto deve ter, uma vez marcado um texto e clicado no símbolo,
imediatamente as palavras mudam de cor. Para alterar a cor, basta clicar
na seta apontada para baixo imediatamente ao lado do símbolo e então
selecionar uma cor. Exemplo: Eu vou deixar essas palavras azul e verde;
• Cor de realce de texto: Por fim, temos o símbolo de marca texto
riscando uma superfície. Assim como o símbolo sugere, tem a função de
marcar texto, e assim como o símbolo anterior, para escolher a cor da
marca texto, basta clicar na seta apontada para baixo imediatamente
localizada ao lado do símbolo. Exemplo: E o lobo mau se vestiu com as
roupas da vovozinha e esperou a chegada da chapeuzinho.

A sessão seguinte é chamada de Parágrafo (vide figura XXZ), e possui funções


voltadas ao alinhamento e espaçamento dos textos, sendo cada símbolo responsável
por:
• Alinhamento a esquerda: Representado pelo traços retos iniciados da
esquerda seguindo para a direita. Tem como função pegar todo o texto
selecionado e posiciona-los a estremidade esquerda da régua (Visto na
figura acima) que fica logo acima na página.
Exemplo:
A vingança nunca é plena, mata a alta e a envenena.
• Alinhamento central: Representado pelo traços retos iniciados no meio
seguindo para a direita e esquerda. Tem como função pegar todo o texto
selecionado e posiciona-los ao meio régua.
Exemplo:
Quem com ferro fere, com ferro será ferido.
• Alinhamento a esquerda: Representado pelo traços retos iniciados na
esquerda seguindo para a direita. Tem como função pegar todo o texto
selecionado e posiciona-los a extremidade esquerda da régua.
Exemplo:
A pressa é inimiga da perfeição.

O campo paragrafo possui mais outros símbolos, onde, o traços restos com
setas são chamados de Recuo, em que a possui a seta apontada para a esquerda é
chamada de “Recuo à Esquerda” e a seta a direita é chamada de “Recuo a direita”.
Em seguida o símbolo que possui pontos seguidos de retas é chamado de
Lista, uma vez usado ele passa a listar tudo que foi ou será digitado, assim como foi
feito logo acima com os nomes dos alinhamentos. A seta logo ao lado da lista oferece
diferentes símbolos para listas além dos pontos que são colocados por padrão.
No símbolo que possui duas setas, apontando para cima e para baixo
respectivamente e seguidas de traços, é chamada de espaçamento entre linhas, e
através dessa opção é possível fazer com que o texto fique mais apertadinho ou mais
afastado. Exemplos:
Espaçamento de 1,0 Espaçamento de 3,0

“O importante não é “O importante não é


vencer todos os dias,
mas lutar sempre.
vencer todos os dias,

mas lutar sempre.


CAPÍTULO 3 – Configurações do Windows

O Windows 10 é um sistema recheado de recursos, como vimos nos capítulos


anteriores, se trata de um sistema que busca cobrir todas as funcionalidades, mesmo
que de maneira básica. Mas oferecer dezenas de funcionalidades sem qualquer tipo
de organização pode ser um problema. Dito isso, a Microsoft vem organizando desde
seus sistemas anteriores, uma central onde pode se ter acesso aos recursos mais
importantes de forma organizada.

Essa central no Windows 10 é chamada de Configurações do Windows (vide


figura acima), e visa oferecer um atalho para outros atalhos, separando as
funcionalidades e configurações do Windows em forma de categorias. Cada categoria
consiste em:
• Sistema: Uma central que reúne as principais configurações
relacionadas a tela (Exemplo: brilho, escala de visualização, etc.), som
(Exemplo: volume, microfone, etc.), notificações (exemplo: alertas
emitidos por aplicativos), energia (Exemplo: Perfis de consumo,
temporizadores de tela, etc.);
• Dispositivos: Uma central que gerencia os dispositivos conectados ao
computador, seja por cabos, bluetooth, wireless, resumindo, os
dispositivos que chamas de periféricos. Exemplo: Mouse, teclado,
impressoras, celulares, entre outras;
• Telefone: Windows fornece um aplicativo de produtividade voltado a
aplicativos android, sincronizando os dados do computador com o
celular através da sincronia entre os dispositivos;
• Rede e Internet: Através desse atalho, a Microsoft reúne em um menu,
vários serviços relacionados a internet, seja por cabo, wireless ou
serviços como VPN, hotspot e modo avião.
• Personalização: Se trata de uma central de personalização do
computador, que permite mudar cores, fontes, planos de fundos, itens
do menu, e várias outras funcionalidades do Windows, que vamos
abordar de forma mais detalhada em um capítulo posterior;
• Aplicativos: Substituto do “Adicionar e remover programas”, esse menu
gerencia os aplicativos que foram instalados no Windows e os aplicativos
que estão inclusos de forma nativa no Windows, como por exemplo o
Google maps e o navegador Edge;
• Contas: Realiza a gerencia das contas de usuário do Windows e de e-
mail configuradas no computador, bem como contas personalizadas
como família, organizações e escolas;
• Hora e idioma: Conta com diversas opções relacionadas a localização
do computador, horário, região, idioma do computador e idioma de
reconhecimento de voz para o assistente Cortana;
• Barra de jogos: Um compilado de aplicativos que rodam em segundo
plano quando o Windows detecta que um jogo está sendo executado,
permitindo que sejam feitas capturas de tela, transmissão ao vivo do jogo
e ajustes de desempenho para melhorar a experiência dos jogos;
• Facilidade de Acesso: Reúne diversas ferramentas de acessibilidade,
como modo de alto contraste, lupa e narrador sobre o que está escrito
onde o cursor for posicionado;
• Cortana: Reúne as opções de ajuste da assistente de voz do Windows;
• Privacidade: Permite que controle as informações de privacidade sobre
os dados e dispositivos conectados ou armazenados no Windows. Por
exemplo: Dados de localização, pesquisas na internet e assistente de
voz;
• Atualização e Segurança: Reúne os utilitários de atualização do
sistema operacional e drivers relacionado. Já na parte de segurança o
Windows conta com configurações de defesas a nível de Firewall e um
modulo que procura a incidência de diversos tipos de vírus.
CAPÍTULO 4 – Personalização e Aparência do Windows

Um dos itens citados no capitulo anterior, foi em relação a personalização do


Windows e que existem vários itens neste menu. A figura acima relaciona os itens do
menu de personalização, cada um com uma responsabilidade específica.
Responsabilidades que:
• Tela de fundo: sdsdjsidjs;
• Cores: teteerer;
• Tela de bloqueio: dfdfdf;
• Temas: dfdfdf;
• Fontes: sdsdsd;
• Iniciar: xcxxcxcxc;
• Barra de Tarefas: sdsds.