Sunteți pe pagina 1din 2

Abreviaturas Maçônicas mais utilizadas 1

As abreviaturas foram introduzidas para que os rituais e impressos maçônicos não fossem
facilmente decifrados pelos profanos e não para dificultar sua compreensão pelos maçons. O
uso dos Três Pontos, que inicialmente foi adotado pelo Gr. Or. de França, não é obrigatório,
embora seja de uso corrente. Já o Rito de York ou, melhor, o Ritual Emulação Inglês, proíbe
categoricamente sua utilização. Em geral, recomenda-se não utilizar abreviaturas maçônicas em
cartas aos profanos, pois nelas o objetivo é o de comunicar e não complicar. A presente relação
não esgota o assunto, mas provê um rol das abreviaturas mais utilizadas.

Para formação das abreviaturas na gramática Portuguesa existem duas regras básicas:
a) A primeira letra sempre maiúscula e com o corte das palavras feito entre uma consoante e
uma vogal; por exemplo, Or. : Oriente. – Esta regra nem sempre é seguida, existindo muitas
exceções geradas pelo uso corrente. b) O plural é formado através da repetição em maiúsculas
da letra inicial da palavra, por exemplo:
OOr. : Orientes; IIrm. Ou IIr., pelo uso corrente: Irmãos; etc.

À G. D. G. A. D. U. : À Glória Do Grande Arquiteto Do Universo


A. M. : Aprendiz Maçom - também utilizado: Apr. Maç.
Aug. e Resp. Loja Simb. : Augusta e Respeitável Loja Simbólica - também utilizado: A. R. L. S.
Bal. : Balaústre (nos Ritos Schröder e York/Emulação usa-se Ata)
Bat. : Bateria
Ben. : Benemérita, para Loja; Benemérito, para Irmão
Cad. de Un. : Cadeia de União
Cinq. : Cinquentenária, para Loja
C. M. : Companheiro Maçom - também utilizado: Comp. Maç.
C.O.M.A.B. : Confederação Maçônica do Brasil, reúne os Grandes Orientes Estaduais
Independentes e Soberanos
C.M.I. : Confederación Masónica Interamericana
C.M.S.B. : Confederação Maçônica Simbólica do Brasil, reúne as Grandes Lojas Estaduais
Independentes e Soberanas
C.A.M. : Cordial Aperto de Mão, cumprimento ritualístico do Rito Schröder
Diác. : Diácono
Emin. : Eminente - tratamento devido ao Grão-Mestre Adjunto e aos ex-GG.MM.: Resp. Irm.
Fulano de Tal, Emin. Grão-Mestre Adj. ou Emin. Ex-Grão-Mestre ou Emin. Ex-Grão-Mestre Adj.
E. V. : Era Vulgar (ano corrente, expressão do R.E.A.A., adotada pela GLMERGS)
Gr. : Grande ou Grão - conforme o cargo, ex.: Grão-Mestre; Grande Vigilante
G. A. D .U. : Grande Arquiteto do Universo (é incorreto utilizar GADU, sem os pontos)
G. L. : Grande Loja
GG. LL. : Grandes Lojas
G.L.U.I. : Grande Loja Unida da Inglaterra - em Inglês, a sigla é U.G.L.E.
G.M. : Grão-Mestre
G.O.B. : Grande Oriente do Brasil
G.O.B. - R.S. : Gr. Or. Do Brasil Rio Grande do Sul, federado ao GOB
G.O.R.G.S. : Gr. Or. do R. G. S., independente, filiado à COMAB
Irm. (ou Ir., pelo uso corrente) : Irmão
L. da L. : Livro da Lei; no Rito Schröder adota-se somente a expressão “Bíblia”
M. I. : Mestre Instalado - o Mestre que passou pelo Cerimonial de Instalação – vide V.M.
M. M. : Mestre Maçom
MM. AA. LL. & AA. : Maçons Antigos, Livres & Aceitos
M. R. G. L. M. E. R. G. S. : Muito Respeitável Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul

Revisado em 06 de agosto de 2017


Abreviaturas Maçônicas mais utilizadas 2

Obr. : Obreiro
Oc. : Ocidente
Or. : Oriente
Orad. : Orador
P. G. M. : Past Grand Master – o mesmo que Ex-Grão-Mestre
P. M. : Past Master - ex-V.M., e um Grau do Rito de York e do Ritual Emulação Inglês
Peç. de Arq. : Peça de Arquitetura
Pr. : Prancha
R. E. A. A. : Rito Escocês Antigo e Aceito
Resp. : Respeitável: para Loja ou para um Irm. Oficial da Gr. Loja;
Respeitab. Respeitabilíssimo: para o Grão-Mestre e o Grão-Mestre Adj.
S. F. B. : Sabedoria, Força e Beleza
S. F. U. : Sabedoria, Força e União
S. S. S. : Salus (Saúde), Sapientia (Sabedoria), Stabilitas (Estabilidade)
Sal. dos PP. PPerd. : Sala dos Passos Perdidos (também usado: S. dos PP. PP.)
Ser. ou Seren. : Sereníssimo - tratamento devido ao Grão-Mestre: Resp. Irm. Fulano de Tal,
Seren. Grão-Mestre
Secr. : Secretário
Tes. : Tesoureiro
T. A. F. : Tríplice Abraço Fraternal - pelo uso corrente
Tr. e Fr. Abr. : Tríplice e Fraterno Abraço - grafia correta; cumprimento ritualístico do R.E.A.A.
Tr. de Sol. : Tronco de Solidariedade, expressão de origem francesa. No Rito Schröder é mais
adequado utilizar Bolsa de Beneficência
V. M. : Venerável Mestre - no Brasil, os Mestres Maçons eleitos Veneráveis Mestres são,
simbolicamente, ”Instalados no Trono de Salomão” em um cerimônia especial antes de
assumirem o cargo de Venerável Mestre de uma Loja, daí o título distintivo de M.I.: Mestre
Instalado, que passam a usar após deixarem o cargo de V.M.

Fraterno abraço e Cordial Aperto de Mão, Ir. Rui Jung Neto


“Aprendendo, ensinarás. Ensinando, aprenderás”.
Ex-V.M. da Cinq. Ben. A.R.L.S. "Concordia et Humanitas" Nr. 56
Or. de Porto Alegre - RS - Rito Schröder - GLMERGS

Colégio de Estudos do Rito Schröder Ir. Gouveia - Colegiado Diretor - fundado em 26 de maio de 1997

www.colegioschroder.org.br

Revisado em 06 de agosto de 2017