Sunteți pe pagina 1din 264

MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO

DE MEDICAMENTOS INJETÁVEIS

2012
O COMPLEXO PEQUENO PRÍNCIPE

O Complexo Pequeno Príncipe atua desde 1919. É formado pelos


hospitais César Pernetta e Pequeno Príncipe, pela Faculdades Peque-
no Príncipe e pelo Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe. Sua
mantenedora, a Associação de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro,
é uma instituição filantrópica fundada em 1956.
Desde o início de suas atividades, o Complexo pauta sua atuação
na busca da eficiência técnico-científica e da humanização do
atendimento. Com o objetivo de atender cada vez melhor as
crianças, adolescentes e suas famílias, o serviço de Psicologia
formalizou, em 1991, o Programa Família Participante, que viabiliza
a presença de um familiar ou responsável ao lado da criança ou do
adolescente durante todo o período de hospitalização.
Esse programa também foi essencial para humanizar o atendimento 3
oferecido nos dois hospitais do Complexo, pois o Pequeno Príncipe
sabe que, além de medicamentos, as crianças e adolescentes
precisam de amor e carinho para se recuperarem.
No Hospital Pequeno Príncipe são atendidos crianças e adolescentes
de todo o Brasil. O hospital oferece atendimento em mais de 30
especialidades de saúde, abrangendo de serviços ambulatoriais
a procedimentos de alta complexidade, como cirurgias cardíacas,
oncologia e transplante de órgãos, entre outros.

Hospital Pequeno Príncipe


AUTORES

Elizeu Machado
Enfermeiro formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). No
Hospital Pequeno Príncipe (HPP) atuou como enfermeiro-chefe dos
setores convênios e particulares por 8 anos, membro da Comissão de
Ética em Enfermagem do HPP e colaborador na elaboração do Manu-
al de Rotinas de Enfermagem do HPP. Hoje é enfermeiro supervisor
noturno dos setores convênios, particulares e SUS. Tem formação em
Auditoria Interna Hospitalar, Saúde Baseada em Evidências e Pesquisa
Clínica. Atua também na Comissão de Passagem de Cateter PICC.

Marinei Campos Ricieri


Farmacêutica formada pela UFPR com especialização em Saúde Cole- 5
tiva e mestranda em Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do
Adolescente – com ênfase em Farmácia Clínica. Atua como farmacêutica
clínica do Hospital Pequeno Príncipe desde 2008 e Gerente de Risco do
HPP. Professora dos cursos de graduação e pós-graduação lato sensu em
Farmácia das Faculdades Pequeno Príncipe e Membro da Comissão de
Farmácia Hospitalar do Conselho Regional de Farmácia do Paraná.

Marli Madelena Perozin


Médica formada pela Universidade Estadual de Londrina com
especialização em Filosofia Política pela UFPR e mestrado em
Farmacologia Clínica, na Unicamp. Médica do Serviço de Emergência
do Hospital Pequeno Príncipe, atuando na Comissão de Farmácia e
Terapêutica. Atua como técnica da Unidade de Farmacovigilância e
gerente de risco da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.

Hospital Pequeno Príncipe


COLABORADORES
Alexandra de Oliveira Fernandes
Lilian Pinheiro
Patricia Françoise Andrade Boze

AGRADECIMENTOS
Donizetti Dimer Giamberardino Filho
Edna Santos de Medeiros
Evelise Tissori Vargas
Fábio de Araujo Motta
Flora Mitie Watanabe
Heloisa Ihle Garcia Giamberardino
6 Ir. Aguilda Gomes de Abreu
Julian Arango Gutierrez
Junia Selma de Freitas
Lucimary de Castro Sylvestre
Marcia Bandeira
Maria Cristina da Silveira
Marli Gonçalves Lobatscheff
Matilde Guedes
Melissa Webler
Nilton Kiesel
Sabrina D’Ambrosio
Sandra Lucia Schuler
Silmara Possas
Serviço de Anestesiologia
Serviço de Enfermagem

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


APRESENTAÇÃO
A criação deste manual surgiu a partir da necessidade das equipes
de saúde do Hospital Pequeno Príncipe em obter informações
seguras e precisas sobre administração de medicamentos injetáveis
na assistência clínica.
Constituiu-se, para tal, um grupo de estudo de caráter
multiprofissional, envolvendo enfermeiros, farmacêuticos e
médicos, representando os serviços de Farmácia, Enfermagem e
Médico, Comissão de Farmácia e Terapêutica, Controle de Infecção
Hospitalar e Transplante Hepático, entre outros. Na revisão
foram envolvidas as diversas especialidades clínicas para os ajustes
necessários. Os objetivos deste manual são:
a) Contribuir para a prática multiprofissional quanto ao uso racional
dos medicamentos, com informações acessíveis a todos os
envolvidos no processo de prescrição, preparo e administração
7
de fármacos injetáveis na pediatria hospitalar;
b) Disponibilizar informações técnicas sobre os medicamentos
injetáveis padronizados no Hospital Pequeno Príncipe para que
se possa manter um nível elevado de segurança em todas as
etapas do uso racional do medicamento.
c) Auxiliar as equipes de enfermagem, médica, farmácia e demais
profissionais na conduta de melhores práticas e na tomada de
decisão quanto à administração dos medicamentos;
d) Ser um meio de acesso rápido, seguro e confiável à informação,
uma vez que foi estruturado com base em ampla consulta à litera-
tura e também na experiência clínica dos profissionais envolvidos.
Este trabalho está em constante processo de construção, portanto,
é passível de contribuições, ajustes, sugestões e críticas para que, em
edições posteriores, possamos ter exemplares permanentemente
atualizados e aplicáveis à nossa realidade.

Hospital Pequeno Príncipe


EXPLICAÇÕES DE USO DO MANUAL

Este manual está disposto em formato de tabelas, para melhor


visualização e entendimento das informações. Os medicamentos
estão relacionados em ordem alfabética pelo nome do princípio
ativo. O manual apresenta dois índices. O leitor pode fazer a busca
do medicamento utilizando o índice pelo nome do princípio ativo
ou pelo nome comercial do medicamento.
As informações sobre cada medicamento estão divididas em
categorias:
a) Nome genérico / Nome comercial / Classe farmacológica: traz
os nomes de identificação do medicamento. O nome genérico
é a identificação do medicamento de acordo com Denominação
Comum Brasileira (DCB). A classe farmacológica representa a
8 principal indicação terapêutica do fármaco.
b) Apresentação: corresponde ao recipiente e à quantidade/
concentração contida nele. Ex.: frasco-ampola com 1g ou
ampola com 4 mg/ml.
c) Forma farmacêutica: (FF) é como o medicamento é dis-
ponibilizado pela indústria farmacêutica. Ex.: pó liófilo, solução
injetável. Está citada neste manual a FF padronizada no HPP.
d) pH: a informação de pH pode auxiliar na escolha da solução
mais compatível para diluição. Fármacos ácidos recomenda-
se diluir em soro glicosado e fármacos básicos em solução
fisiológica, devido ao pH destas soluções.
e) Reconstituição: diluição do pó liófilo do frasco-ampola em água
destilada ou diluente próprio, para obtenção da concentração
do medicamento recomendada pelo fabricante. Neste item é
informado se o medicamento precisa ou não ser reconstituído

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


antes de diluí-lo no soro. A maior parte dos medicamentos já é
reconstituído na farmácia interna, em função de que nosso sistema
de distribuição é por Dose Unitária.
f) Vias de administração: correspondem as vias de acesso em
que o medicamento pode ser administrado no paciente.
As vias permitidas estão sinalizadas com a palavra SIM (um
medicamento pode ter mais de uma via de aplicação permitida).
As vias não permitidas estão sinalizadas com a palavra NÃO.
- IM: intramuscular.
- EV ou IV direta: deve ser administrado com a seringa e
agulha diretamente no acesso após reconstituição/preparo
do medicamento. Geralmente deve ser aplicado em até 5
minutos.
- EV ou IV infusão: corresponde à diluição em bureta de
infusão graduada (microfix®). Para isso é necessário o 9
uso de uma solução compatível e um cálculo para obter
o volume adequado do diluente a ser utilizado. Para alguns
medicamentos é necessário o uso de bomba infusora.
g) Solução compatível: corresponde às soluções para diluição
em que as substâncias combinadas não se modificam,
podendo coexistir no mesmo recipiente, não oferecendo
riscos de turvação, precipitação, perda da estabilidade etc. As
soluções diluentes são: soro fisiológico, soro glicosado, soro
glicofisiológico, ringer lactato, ringer e água destilada. Esta
informação se aplica aos medicamentos que são administrados
por via EV, infusão contínua ou intermitente e, que necessitam
obrigatoriamente de uma solução diluente compatível.
h) Concentração para diluição no soro: se aplica aos medicamentos
que são administrados por via EV infusão contínua ou

Hospital Pequeno Príncipe


intermitente. O uso desta informação é para definir o volume
de soro em que o medicamento será diluído. A partir do valor
da concentração, dada em mg/ml, o prescritor e/ou enfemeiro
deve fazer o cálculo de diluição de acordo com a dose prescrita.
Traz informações de até quanto tempo o medicamento pode
ser utilizado após sua reconstituição e/ou diluição em solução
compatível, além de informações sobre armazenamento.
i) Reações adversas: qualquer resposta a um medicamento
que seja prejudicial, não intencional, e que ocorra nas doses
normalmente utilizadas em seres humanos para profilaxia,
diagnóstico e tratamento de doenças, ou para a modificação
de uma função fisiológica. Cita principalmente as reações
adversas de caráter agudo que podem ocorrer com o uso do
medicamento durante o período de internação.
j) Interações medicamentosas: quando dois ou mais medicamentos
10
são utilizados concomitantemente e a ação de um deles é alterada
pela presença do outro. A alteração pode acarretar diminuição
da eficácia do fármaco ou aumento de efeitos farmacodinâmicos
que produzem eventos medicamentosos adversos.
l) Incompatibilidade: refere-se à reação físico-química que
ocorre quando dois ou mais medicamentos ou soluções são
combinados e o produto é capaz de afetar a segurança da terapia.
É a condição em que substâncias combinadas se modificam, não
podendo coexistir no mesmo recipiente.
m) Observações: são informações adicionais sobre o medicamento
que auxiliam na segurança da terapia.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


LISTA DE ABREVIATURAS E SÍMBOLOS

• ACTH: Hormônio adrenocorticotrófico


• AD: água destilada
• ADH: hormônio antidiurético
• AINES: antiinflamatório não esteroidal
• AST: aspartato aminotransferase
• ALT: alanina aminotransferase
• BAV: bloqueio átrio-ventricular
• BCG: bacilo de Calmette-Guérin
• BGN: bacilo gram-negativo
• BI: bomba de infusão contínua
• Bolus: administração rápida do medicamento, em menos de 1 minuto.
• Ca2+: cálcio
• CEC: circulação extracorpórea
• COMT: catecol-o-metiltransferase (enzima) 11
• CPK: creatinofosfoquinase
• DP: diálise peritoneal
• ECG: eletrocardiograma
• EV: endovenoso
• FA: fosfatase alcalina
• g: grama (corresponde a 1000 miligramas)
• GluCa: gluconato de cálcio
• G6PD: glucose-6-fosfato desidrogenase
• HD: hemodiálise
• ICC: insuficiência cardíaca congestiva
• IRA: insuficiência renal aguda
• IV: intravenoso
• K+: potássio
• KCl: cloreto de potássio
• LDH: lactato desidrogenase
• m2: metro quadrado

Hospital Pequeno Príncipe


• MAO: monoamina oxidase
• mcg: micrograma
• mg: miligrama
• mg/ml: 1 miligrama em 1 mililitro
• Mg2+: magnésio
• Min: minuto
• Na: sódio
• NaCl: cloreto de sódio
• NaBic: bicarbonato de sódio
• NR: não recomendado
• PA: pressão arterial
• PAM: pressão arterial média
• PLT: plaquetas
• R: ringer
• RL: ringer lactato
• RN: recém-nascido
12
• RNI: relação normalizada internacional
• SARA: síndrome da angústia respiratória aguda
• Seg: segundo (tempo)
• SG: soro glicosado
• SGF: soro glicofisiológico
• SF: soro fisiológico (cloreto de sódio 0,9%)
• SNC: sistema nervoso central
• SSJ: Síndrome de Stevens-Johnson
• Tamb: temperatura ambiente
• UTI: Unidade Terapia Intensiva
• Vit. K: vitamina K
• ↓ : diminuição, redução
• ↑ : aumento, elevação
• < : menor que
• > : maior que

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


MEDIDAS GERAIS PARA CONTROLE
DE INFECÇÃO – PREPARO E ADMINISTRAÇÃO
DE MEDICAMENTOS
A contaminação microbiológica dos medicamentos pode acontecer
durante o preparo e/ou manipulação do mesmo, quando realizado
na farmácia ou nos postos de enfermagem. Esta contaminação é
resultado de técnicas incorretas, falta de desinfecção dos frascos e
ampolas com álcool 70% e a não ou inadequada higienização das
mãos com álcool 70% glicerinado antes do preparo e administração
do medicamento.

PRINCIPAL MEDIDA PARA O CONTROLE DE INFECÇÃO


DURANTE O PREPARO E ADMINISTRAÇÃO
DE MEDICAMENTOS 13

Toda manipulação deve ser precedida de


higienização das mãos com água e sabão quando
estiverem visivelmente sujas ou contaminadas
com sangue e outros fluidos corporais. Se as
mãos não estiverem visivelmente sujas, utilizar
álcool 70% glicerinado. O uso de luvas não
substitui a higienização das mãos.

CUIDADOS NO PREPARO DA MEDICAÇÃO

Como deve ser feita a desinfecção dos frascos/ampolas?


• Ampola: antes da abertura fazer desinfecção da ampola
utilizando gaze estéril umedecida com álcool 70%. A solução

Hospital Pequeno Príncipe


injetável/medicamento deve ser passada imediatamente para a
seringa.
• Frasco de produto liofilizado (frasco-ampola): a tampa ou o
diafragma deve sofrer desinfecção utilizando gaze estéril umedecida
com álcool 70%.
• Frasco-ampola (múltipla-dose): fazer a desinfecção da tampa
ou diafragma utilizando gaze estéril umedecida com álcool 70%.
Inspecionar turvação ou alteração do conteúdo e inutilizar em
caso de alteração (ex.: cristalização, alteração e cor)
• Soluções intravenosas (frascos de soro, bolsa de PVC): antes
de introduzir a agulha fazer a desinfecção do local de inserção da
agulha e do equipo utilizando gaze estéril umedecida com álcool
70%.

14
CUIDADOS NA ADMINISTRAÇÃO DO MEDICAMENTO
Como deve ser feita a desinfecção das conexões (protetor de
escalpe - “tampa para cateter”, protetor de escalpe sistema
fechado – “bionector”, injetor lateral de equipo, adaptador com
luer lock – “inject”, bureta graduada – “microfix”)?
• Realizar desinfecção das conexões com gaze estéril umedecida
com álcool 70%, por meio de fricção vigorosa com, no mínimo,
três movimentos rotatórios, sempre antes de acessar as conexões.
• Fazer a desinfecção do protetor de escalpe (tampa do cateter)
e todas as outras conexões citadas acima, antes da sua retirada/
abertura.
• Após a administração da solução intravenosa, substituir o
protetor de escalpe (tampa de cateter), se o mesmo for sistema
aberto.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Veja as imagens:

15

Como deve ser feita a desinfecção das conexões dânulas (tor-


neirinhas)?
• As entradas das torneirinhas devem ser protegidas com tampas
estéreis.
• Realizar desinfecção das conexões com gaze estéril umedecida
com álcool 70% por meio de fricção vigorosa com, no mínimo,
três movimentos rotatórios, sempre antes de acessar as
conexões.
• Após a administração da solução intravenosa, substituir o
protetor de escalpe (tampa de cateter), se o mesmo for sistema
aberto.

Hospital Pequeno Príncipe


16
01 – ACICLOVIR (Zovirax)
Tabela 1 (1)

Nome Apresentação Vias de Administração


Genérico
Forma
Nome Farmacêutica Tempo
Reconstituição de Estabilidade
Comercial EV
IM EV infusão Infusão
pH direta
Classe
Farmacológica

01 - Pó liófilo Em 10 ml de AD Não Não Sim 1h Reconstituído:


ACICLOVIR 250 mg/10 ml - Solução - 12h Tamb
frasco-ampola compatível: Diluído no soro:
Zovirax
pH: 11 SF/SG/RL - 24h
(Antiviral)
Concentração NÃO
para diluição REFRIGERAR
no soro: (pode formar

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


De 2,5 a 7 precipitado)
mg/ml
Tabela 1 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Neurotoxicidade (revertida Ciclosporina: potencializa o Aztreonam, cefepima, Se > 7 mg/ml: risco de flebite
com a suspensão do risco de nefrotoxicidade. dopamina, ondansetrona, + nefrotoxicidade.
fármaco), neutropenia, Zidovudina: neurotoxicidade. piperacilina+tazobactam, Extravasamento pode causar
síndrome trombocitopênica dobutamina, idarrubicina necrose tecidual.
(> risco em pacientes Metotrexato e outros morfina, água bacteriostática,
imunossuprimidos), flebite, fármacos eliminados por via hemoderivados. Infusão EV rápida: pode
rash cutâneo, Síndrome de renal: ↓ da depuração renal. causar IRA.
Stevens-Johnson, hipotensão, É dialisável. Fazer a dose
fotossensibilidade, hepatite, sempre após hemodiálise.
hematúria, anafilaxia. Dose máxima se função
hepática e renal normais:
a) crianças > 1 ano: 1800
mg/dia

Hospital Pequeno Príncipe


b) crianças > 30 kg: 4-6 g/
dia.

17
18
02 – ÁCIDO AMINOCAPRÓICO (Ipsilon)
Tabela 2 (1)

Nome Vias de Administração


Genérico Apresentação
Tempo
Nome Forma Reconstituição de Estabilidade
Comercial Farmacêutica
IM EV direta EV infusão Infusão
Classe pH
Farmacológica

02 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 1h Estável por


ÁCIDO de 4g em 20 ml - (solução pronta (1 mg/min) Solução 7 dias na
AMINO- frasco-ampola para uso) compatível: temperatura
Sem diluição entre
CAPRÓICO pH: 6,8 SG/SF/RL
Observar a 4ºC a 25ºC.
Ipsilon concentração Concen-
(Antifibrinolítico – do fármaco tração para
anti-hemorrágico) reconstituído diluição no
(200 mg/ml) soro:

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


De 1 a 20
mg/ml
Tabela 2 (2)

Interações
Reações Adversas Incompatibilidade Observações
Medicamentosas

Miopatia, necrose tecidual, Fator VIII e IX: risco de Não descrito nas literaturas Infusão: 15-30 mg/kg/h até
náuseas, dispepsia, vômitos, complicações trombóticas. consultadas. parar o sangramento ou 3g/
fadiga, tontura, hipotensão, Estrogênio: potencial formação m2/h, depois 1g/m2/h (dose
arritmia, bradicardia, cólicas de trombos. máxima: 18 g/m2/dia).
abdominais (diarreia),
insuficiência renal (rara),
hipercalemia, leucopenia,
trombose, alucinações.

Hospital Pequeno Príncipe


19
20
03 – ÁCIDO ASCÓRBICO (Vitamina C)
Tabela 3 (1)

Nome Apresentação Vias de Administração


Genérico
Forma
Nome Farmacêutica Tempo
Reconstituição de Estabilidade
Comercial
IM EV direta EV infusão Infusão
pH
Classe
Farmacológica

03 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 60 min Uso imediato (é
ÁCIDO de 100 mg/ml (solução pronta (lenta- Solução rapidamente oxidado –
ASCÓRBICO – ampola com para uso) mente na compatível: fotossensível).
5 ml. concen- Desprezar o restante
(Vitamina C) SG/SF
pH: 5,5 a 7 tração 100 da ampola.
(proteger da luz)
mg/min ou O ácido ascórbico
1 ml/min) Concentração
para diluição diluído em soro sob
no soro: condições de proteção
da luz e temperatura de

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


20 mg/ml 23ºC: exibe menos de
(recomendável 10% de perda em 24h.
1 g em 50 ml, mas
o volume final Quando exposto a luz,
varia em função o ácido ascórbico tem
da prescrição perdas de 50 a 65%
médica) em 24h.
Tabela 3 (2)

Interações
Reações Adversas Incompatibilidade Observações
Medicamentosas

Náusea, vômito, tontura e Salicilatos: ↑ excreção urinária Bicarbonato de sódio, Se doses altas e tempo
síncope (se aplicação rápida), de vitamina C. cefazolina, bleomicina, prolongado pode ocorrer:
cefaleia, fadiga, diarreia, rubor Barbitúricos: requer ajuste da varfarina, epinefrina, - escorbuto de rebote.
facial, disúria, litíase renal, dose de vitamina C. aminofilina, furosemida,
hemólise (em deficiência de hidrocortisona, vitamina - dano renal grave.
G6PD), acidificação da urina, Heparina e varfarina: possível K, penicilina potássica, - oxalose metastática c/
trombose venosa profunda ↓ dessas drogas. cloranfenicol. arritmias cardíacas.
(raro). Deferoxamina: ↑ da toxicidade Risco de anemias
do ferro. (principalmente nos pacientes
Antidepressivos tricíclicos: hematológicos).
possível ↑ da excreção e ↓ Não administrar em tempo
dos efeitos dessas drogas (nos inferior a 60 min. (devido ao
casos de acidificação da urina). risco de insuficiência renal).

Hospital Pequeno Príncipe


Soluções de ácido ascórbico
são rapidamente oxidadas
quando em contato com o
ar e meio alcalino (deve ser
protegido do ar e da luz).
21
22
04 – ADENOSINA (Adenocard)
Tabela 4 (1)

Nome Vias de Administração


Genérico Apresentação

Nome Forma Tempo


de Estabilidade
Comercial Farmacêutica Reconstituição
IM EV direta EV infusão Infusão
Classe pH
Farmacológica

04 - Solução injetável Não é necessá- Não Sim Não ------- Uso imediato
ADENOSINA de 3 mg/ml - rio (solução (rápido) Solução Solução não diluída (na
ampola com 2 ml pronta para uso) compatível: concentração 3mg/ml) é estável
Adenocard (em
pH: 4,5 a 7 bolus 1-2 Não se aplica por 7 dias em temperatura
(Antiarrítmico) ambiente* em seringa
segundos, Concentração
lavando em plástica estéril descartável
para diluição de polipropileno. Porém,
seguida c/ no soro:
3 a 5 ml de recomenda-se no máximo 24h.
SF). Não se aplica Não refrigerar, pode haver

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


cristalização.
Conservar em Tamb: 15ºC -
30ºC.
Soluções deverm estar claras
*Kethar VA, Kolling WM, Nardviriyakul N, Kamp KV, Wurster DE. Stability of Undiluted and Diluted antes do uso.
Adenosine at Three Temperatures in Syringes and Bags. Am J Helath-Syst Pharm. 1998; 55:466-70.
Citado por Souza, GB. Manual de Drogas Injetáveis, Medfarma, 2011.
Tabela 4 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Efeitos de curta duração: Xantina (cafeína, teofilina, Não há relatos de Dose máxima: 0,3 mg por kg
dispneia, rubor facial, aminofilina): antagonizam seus incompatibilidade. de peso (até 6 mg).
pressão/dor torácica, efeitos. Tempo ½ vida: 9 segundos
tontura, cefaleia, tosse, Dipiridamol: potencializa seus
hiperventilação, vertigem, Contraindicação:
efeitos.
torpor, formigamento nos - pacientes asmáticos (relativa)
braços, gosto metálico na Carbamazepina: pode ↑ o
bloqueio coronariano. - bloqueio AV de 2° e 3° grau
boca, sudorese, hipotensão, sem marcapasso, fibrilação
visão turva, desmaio, náusea, atrial, doença do nó-sinusal.
broncoespasmo, apneia,
bradicardia. - Flutter atrial (relativa)

Hospital Pequeno Príncipe


23
24
05 – ALBUMINA HUMANA (Plasbumin)
Tabela 5 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

05 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim 30 min 4h após aberto.
ALBUMINA a 20% (= 10 g) - (solução pronta Solução à 4h Antes da infusão,
HUMANA frasco com 50 ml para uso) compatível: manter a albumina
Plasbumin pH: 6,4 a 7,4 SF/SG em Tamb por
aproximadamente
(Expansor Concentração 15 min.
do volume para diluição no
plasmático) soro: Armazenar o
produto, antes de
Diluir a albumina aberto, entre 2°C

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


20% a 1:3 em SF a 8°C.
ou SG, para obter
solução a 5%. Determinadas
marcas de albumina
(Ex. 15 ml de permitem armazenar
albumina em em até 25ºC.
45 ml de volume).
Tabela 5 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Rubor, urticária, hipertensão, Não citada nas literaturas Midazolan, verapamil, Tempo de ½ vida: 8h
hipotensão, taquicardia, consultadas. vancomicina, drotrecogina Contraindicação: anemia
bradicardia, febre, alfa, água destilada (risco de severa, insuficiência cardíaca.
náuseas, vômitos, calafrios, hemólise).
hipernatremia aguda, choque
anafilático (raro), em caso de
insuficiência cardíaca risco de
congestão aguda e edema
agudo de pulmão.

Hospital Pequeno Príncipe


25
26
06 – ALFENTANILA (Rapifen)
Tabela 6 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

06 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim De acordo Uso imediato.
ALFENTANILA, de 0,544 mg/ (solução pronta (bolus) Solução com o tempo Desprezar o
ml – ampola para uso) compatível: cirúrgico restante da
Cloridrato de com 5 ml 10-50
Rapifen mcg/kg SG/SF/R ampola.
Equivalente:
(Analgésico 0,5 mg/ml de (3-5 min) Concentração
narcótico, alfentanila para diluição
anestésico geral) no soro:
pH: 4 a 6
80 mcg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(máxima)
Tabela 6 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Bradicardia, hipotensão, Isoenzimas CYP3A3/4, Anfotericina B (desoxicolato, Uso indicado somente


sonolência, tontura, vertigem, depressores SNC, fenotiazinas, complexo lipídico, sob assistência de médico
sedação, depressão SNC, antidepressivos tricíclicos: lipossomal, colesteril anestesiologista e intensivista.
elevação da pressão pode potencializar as reações sulfato), diazepan, fenitoína, Início de ação imediato: até
intracraniana, prurido, adversas dos agonistas lansoprazol, pantoprazol, 5 min.
liberação do hormônio opiáceos. sulfametoxazol+trimetoprima,
antidiurético, náusea, tiopental. Ação de efeito curto: <15-
Eritromicina: possível inibição 20 min.
vômito, constipação, miose, significativa da depuração da
depressão respiratória, alfentanila. A biotransformação é
apneia, liberação de hepática.
histamina, alergia brônquica Diazepan: risco de
vasodilatação e hipotensão. É antagonizado pela
(estreitamento dos naloxona.
brônquios). Beta-bloqueador: pode
potencializar a bradicardia.

Hospital Pequeno Príncipe


Propofol: pode aumentar
a concentração sérica de
alfentanila.
Bloqueadores
neuromusculares: pode
aumentar a ação destes
medicamentos.
27
28
07 – ALIZAPRIDA (Superan)
Tabela 7 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

07 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Não -------- 4 dias (Tamb)
ALIZAPRIDA de 50 mg - ampola (solução pronta 0,5 mg/kg Solução fracionado na
com 2 ml. para uso) compatível: seringa em dose
Superan (profilaxia unitarizada.
(Procinético/ vômitos) Não
Antiemético) Concentração
para diluição no
soro:
Não

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 7 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Sonolência, manifestações Neurolépticos, álcool Não relatado na literatura Não usar alizaprida por mais
extrapiramidais, hipotensão (atenção p/ as soluções consultada. de uma semana.
ortostática, tremor, cefaleia, que contêm álcool), anti- Contraindicação:
insônia, vertigens, dispneia, hipertensivos, anticolinérgicos: feocromocitoma e usar com
diarreia, discinesias tardias, potencialização do efeito cautela em doenças renais
amenorreia. central. graves.
Atropínicos: uso simultâneo Superdosagem: usar como
pode ↓ a atividade da antídoto em:
alizaprida.
a) miorrelaxante
Digoxina: possível redução (benzodiazepínico) e/ou
dos níveis sanguíneos da
digoxina. b) antiparkinsoniano
anticolinérgico (biperideno).
Sinais clínicos de

Hospital Pequeno Príncipe


superdosagem: crises
distônicas, espasmódica,
protrusão da língua e trismo.
29
30
08 – ALPROSTADIL (Prostavasin)
Tabela 8 (1)
Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade
Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

08 - Pó liófilo de 20 Em 1 ml de SG Não Sim Sim (em BI) À critério Conservar sob


ALPROSTADIL mcg – ampola ou SF (veia calibrosa e médico refrigeração.
Prostavasin pH: 4,6 a 6. cateter arterial Uso único. Desprezar
umbilical) o que restar na ampola
(Prostaglandina E1,
vasodilatadora) Solução
compatível:
SG/SF
Concentração
para diluição

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


no soro:
De 2 a 20
mcg/ml
Tabela 8 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, apneia, Levofloxacino Não exige correção para


bradicardia, vasoditalação insuficiência renal.
e rubor, taquicardia, Pode ser usado em RN até
edema pré-tibial e de 10 dias, porque após o 10º dia
extremidades, febre, rash de vida não há efeito no canal
cutâneo, hipertermia, arterial.
hiperpirexia, hipocalemia,
hipoglicemia, hipercalemia,
diarreia, necrose tecidual
(se extravasamento), parada
cardíaca, convulsões,
obstrução pilórica funcional,
indução de estenose
hipertrófica do piloro, piora

Hospital Pequeno Príncipe


da função plaquetária,
sangramentos.

31
32
09 – AMICACINA (Novamin)
Tabela 9 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

09 - Solução injetável Não é necessário Sim Não Sim 1 hora - 24h em Tamb após
AMICACINA de 250 mg/ml (solução pronta Solução diluição
– ampola com para uso) compatível: - 48h sob
Novamin 2 ml refrigeração
(Antimicrobiano SG/SF
pH: 4,5 A solução pode
aminoglicosídeo) Concentração para tornar-se amarelo-
diluição no soro: pálida, o que
De 2,5 a 5,0 mg/ml não interfere na
estabilidade.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 9 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Nefrotoxicidade (menos Furosemida: potencializa a Anfotericina B (colesteril A concentração final não


frequente em dose ototoxicidade. sulfato, complexo lipídico, deve exceder 10 mg/ml.
única diária), hipotensão, Anfotericina B, cefalosporinas, lipossomal, desoxicolato), Necessário fazer ajuste de
ototoxicidade, febre, vancomicina, aciclovir, AIES, ampicilina, cefalotina, acordo com o clearance de
cefaleia, anemia, leucopenia, ciclosporina, enflurano, cefoperazona, ceftazidima, creatinina.
bloqueio neuromuscular, metoxiflurano: ↑ a cefuroxima, dantroleno,
anafilaxia e exantema, diazepam, folinato de cálcio, É dialisável (HD/DP).
nefrotoxicidade.
eosinofilia, angioedema, ganciclovir, indometacina,
hipomagnesemia, dermatite Indometacina: pode ↑ a nitrofurantoína, propofol,
esfoliativa e estomatite, concentração sérica de penicilinas, cefalosporinas,
zumbido, vertigem, letargia, amicacina. alopurinol, cloreto de potássio,
necrose hepática, hepato e/ Penicilinas: provocam sulfametoxazol+trimetoprima,
ou esplenomegalia, perda de inativação da amicacina. dexametasona, heparina,
peso, fibrose pulmonar. Anestésicos e bloqueadores fenitoína, vitaminas do

Hospital Pequeno Príncipe


neuromusculares: risco de complexo B e C, tiopental,
apneia e paralisia respiratória. aminofilina.

Cisplatina: ↑ nefro e
ototoxicidade.
33
34
10 – AMINOFILINA (Minoton)
Tabela 10 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

10 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 30 – 60 min Uso imediato
AMINOFILINA de 24 mg/ml – (solução pronta (lento 3-5 Solução Não refrigerar
ampola com 10 ml para uso) min) compatível: (risco de
Minoton
pH: 8,8 a 10 SF/SG cristalização).
(Broncodilatador)
Concentração Se apresentar
para diluição no mudança de
soro: coloração não
administrar.
1 ampola em

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


90 ml = 240
mg/100 ml
Tabela 10 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Palpitações, taquicardia Aumento do nível sérico Besilato de atracúrio e Contraindicações:


sinusal, extra-sístole, da aminofilina: alopurinol, cisatracúrio, norepinefrina, Pacientes com úlcera péptica
hipotensão, urticária, náusea, β-bloqueadores, bloqueador ceftriaxona, ciprofloxacino, ativa: pode ↑ o volume
vômito, dispepsia, piora canal de cálcio, cimetidina, amiodarona, cefepima, de acidez das secreções
do refluxo gastroesofágico, ciprofloxacino, claritromicina, clorpromazina, dobutamina, gástricas.
peso no estômago, diarreia, corticóides, efedrina, doxorrubicina, epinefrina,
aumento da frequência eritromicina, furosemida, hidralazina, hidroxizina, Usar com cautela em
respiratória, anorexia, interferon, metotrexato, isoproterenol, meperidina, portadores de doenças
inquietação, nervosismo, tiabendazol. ondansetrona, prometazina, cardíacas graves, renais e
tontura, cefaleia, insônia, clindamicina, insulina regular, hepáticas, hipertireoidismo,
Diminuição do nível sérico da diabetes e em neonatos.
convulsão, hemorragia aminofilina: carbamazepina, bleomicina, varfarina sódica.
digestiva, efeito diurético, isoniazida, isoproterenol, Doses terapêuticas próximas
redução do fluxo sanguíneo fenobarbital, fenitoína, às doses tóxicas.
cerebral. rifampicina, barbitúricos. Antídoto para intoxicação

Hospital Pequeno Príncipe


Adenosina: diminuição do Dipiridamol: 50-100 mg
efeito antiarrítmico. (máximo 250 mg) EV em
30-60 segundos.
Propranolol: pode causar
broncoespasmo em pacientes
sensíveis.
Halotano: risco de taquicardia
sinusal.
35
36
11 – AMIODARONA (Ancoron)
Tabela 11 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

11 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim (em BI) 30-60 min Uso único.
AMIODARONA de 50 mg/ml – (solução pronta (bolus Solução (preferencialmente Desprezar o
ampola com para uso) compatível: acesso central) que restar na
Ancoron 3ml 5 min) ampola
(Antiarrítmico) 5 mg/ SG/SF Em Infusões
pH: 3 a 4 superiores a 1h, a Proteger a
kg (máx Concentração ampola da luz.
300 mg) para diluição concentração não
no soro: deve exceder 2
mg/ml, salvo se
De 1 a 6 mg/ml acesso central.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(máxima)
Tabela 11 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Toxicidade a curto prazo: bradicardia Aumenta o risco de Aminofilina, heparina, Em contato com o
(atropina resistente) e hipotensão cardiotoxicidade por: bicarbonato de sódio, plástico libera substância
por vasodilatação (possivelmente inibidores de protease, ampicilina/sulbactam, potencialmente tóxica.
associado com infusão rápida e antiarrítimicos de classe ceftadizima, cefazolina, Irritante para os vasos
pode ser fatal). Hipertireoidismo 1ª, betabloqueadores digoxina, furosemida, periféricos (concentração
e hipotireoidismo, depressão adrenérgicos, imipenem, sulfato de > 2mg/ml).
miocárdica, torsade de pointes, amitriptilina, azitromicina, magnésio, piperacilina,
taquicardia ventricular paroxística, cloroquina, diltiazem, fosfato de potássio e fosfato Contraindicação:
choque cardiogênico, fraqueza foscarnete, fluconazol, de sódio, nitroprussiato de bloqueio AV (átrio
muscular, tontura, parestesia, fluoroquinolonas, sódio. ventricular) 2º e 3º grau,
incoordenação, constipação, ↑ QT, haloperidol, lidocaína, bradicardia, disfunção do
bloqueio atrioventricular, toxicidade loratadina, metronidazol, nó sinusal.
hepática (pode ser fatal), pele de ondansetrona.
cor azulada, fotossensibilidade, rash, Diminuição do efeito de

Hospital Pequeno Príncipe


prurido, angioedema, fadiga, cefaleia, amiodarona: rifampicina.
insônia, ataxia, mal-estar, marcha
anormal, pesadelo, mudança nos
hábitos, febre, hiperglicemia, ↑ TG,
coagulação anormal, pancitopenia,
necrose hepatocelular, flebite,
distúrbios oculares (inclusive cegueira
- uso crônico), disfunção renal,
pneumonia intersticial, anafilaxia.
37
38
12 - AMPICILINA (Amplacilina)
Tabela 12 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

12 - Pó liofilo com Em 4,2 ml de AD Sim NR* Sim 30 - 60min Reconstituído:


AMPICILINA 1g/5ml - frasco para um volume final Solução - 6h (Tamb)
ampola de 5 ml. compatível:
Amplacilina Diluído:
pH: 8 a 10 SF/SG
(Antimicrobiano) - SF: 8h (Tamb)
Concentração para - SG: 2h (Tamb)
diluição no soro:
De 1 a 30 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*NR: Não se recomenda esta via de administração por se tratar de pacientes pediátricos.
Tabela 12 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náuseas, vômitos, Alopurinol: pode ↑ a Bicarbonato de sódio, Administrar 1h antes ou


diarreia, prurido, irritação possibilidade de rash cutâneo. clorpromazina, dopamina, depois de outros antibióticos.
gastrointestinal, febre, Dissulfiram e probenecida: epinefrina, hidralazina, A estabilidade é reduzida
eritema cutâneo, SSJ, reações podem ↑ os níveis séricos da lincomicina, metoclopramida, na presença de glicose,
anafiláticas, convulsão (se ampicilina. midazolan, ondansetrona, bicarbonato e lactato.
aplicação EV e rápida), colite fluconazol, gentamicina.
pseudomembranosa por Contraceptivos orais: pode ↓
Clostridium difficile, bolhas a efetividade do contraceptivo
ou descamação da pele, Aminoglicosídeos: administrar
edema de face, garganta e 1h antes ou depois.
lábios, sibilos ou dificuldade
respiratória, prurido vaginal,
leucorreia, doença do soro.

Hospital Pequeno Príncipe


39
40
13 – AMPICILINA + SULBACTAM (Unasyn)
Tabela 13 (1)
Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade
de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

13 - Pó liofilo com 1,5 g – IM: 3,2 ml AD para Sim NR* Sim 30 a 60 Reconstituído:
AMPICILINA 1g + frasco-ampola um volume final Solução min. - 6h (Tamb)
SULBACTAM 0,5g pH: 8 a 10 de 4 ml. compatível: Diluído:
Unasyn EV direta: 3,2 ml SF/SG
de AD para um - SF: 8h (Tamb)
(Antimicrobiano) volume final de Concentração
4 ml. para diluição
no soro:
De 1 a 45
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*NR: Não se recomenda esta via de administração por se tratar de pacientes pediátricos.
Tabela 13 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Dor no peito, reações Alopurinol: pode ↑ o risco de Dextrano, anfotericina Terapia combinada com
alérgicas, SSJ, diarréia, rash cutâneo. B, glicose, amiodarona, aminoglicosídeos deve ser
colite pseudomembranosa, Contraceptivos orais: eficácia idarrubicina, ondansetrona, administrada em horários
náuseas e vômitos são pode ser diminuída. aminoglicosídeo, clindamicina. diferentes.
os mais comuns, febre, É dialisável (HD/DP)
candidíase, choque anafilático, Anticoagulantes: pode
↑ das transaminases, anemia, produzir alteração na Necessário fazer ajuste de
trombocitopenia, eosinofilia, agregação plaquetária e nos acordo com o clearance de
leucopenia, flebite, disúria, testes de coagulação. creatinina.
hematúria, dispneia, sibilos, Medicamentos bacteriostáticos
vertigem, edema de face. (cloranfenicol, eritromicina,
sulfonamidas, tetraciclina:
interferem no efeito
bactericida das penicilinas.

Hospital Pequeno Príncipe


Metotrexato: ↑ a toxicidade
do metotrexato.
Probenecida: prolonga o
tempo de ação da ampicilina
+ sulbactam e ↑ risco de
toxicidade.
41
42
14 – ANFOTERICINA B DESOXICOLATO (Fungizon)
Tabela 14 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

14 - Pó liofilo com 50 Em 10 ml de AD Não Não Sim 2 - 6h Reconstituição:


ANFOTERICINA mg/10ml – frasco- Solução - 24h (Tamb)
B, (desoxicolato) ampola compatível: - 7dias (refrigerado.
Fungizon pH: 5,7 SG Pó e solução
Anforicin B Concentração reconstituídos
para diluição no devem ser
(Antifúngico) protegidos da luz)
soro:
- 0,1 mg/ml Diluição:

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(via periférica) - 24h (Tamb)
- 0,2 mg/ml Exposição até
24h durante a
( via central e/ administração não é
ou em paciente necessário proteger
com restrição da luz
hídrica)
Tabela 14 (2)

Reações adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Reação de hipersensibilidade - ↑ atividade/toxicidade de SF 0,9%, água bacteriostática, Infusão IV rápida pode


com febre (80%), calafrios, anfotericina B: caspofungina, NaCl, alopurinol sódico, provocar hipotensão,
broncoespasmo e anafilaxia, aminoglicosídeos, aztreonam, benzilpenicilina hipocalemia, arritmia e
toxicidade renal, espoliação ciclosporina, vancomicina, potássica e sódica, choque.
de K e Mg, hepatotoxicidade, estreptomicina, ciprofloxacino, KCl, cefepime, É dialisável (HD).
anemia hipocrômica e antineoplásicos, piperacilina, cimetidina, clorpromazina,
normocítica, ↓ plaquetas, ticarcilina, corticosteróides, difenidramina, dopamina, Necessário fazer ajuste de
leucopenia, hematúria, diuréticos espoliadores de K+ verapamil, linezolida, acordo com o clearance de
eosinofilia, prostração, (↑ perdas K+); propofol, sais de Ca2+, creatinina. Se ↑ da creatinina
cefaleia, náuseas, vômitos, gentamicina, sulfato Mg2++, por anfotericina B, reduzir a
- ↓ atividade/toxicidade de dose em 50% ou administrar
gosto metálico na boca, anfotericina B: antifúngicos polimixina B.
hipotensão, hipertensão, dose total em dias alternados.
triazólicos (fluconazol,
perda auditiva, flebite, voriconazol, piperacilina e Monitorar função renal e
edema face, lábios e língua, ticarcilina (↓ nefrotoxicidade); hepática, eletrólitos séricos
dificuldade respiratória, e contagens hematológicas

Hospital Pequeno Príncipe


edema em tornozelos e pés, - Anfotericina B ↑ o durante o tratamento.
↓ diurese, fraqueza severa, risco de toxicidade de
digoxina e bloqueadores Infundir preferencialmente
câimbra muscular, diarreia, pela manhã para evitar que
dor epigástrica. neuromusculares periféricos
devido à hipocalemia os efeitos colaterais ocorram
reduzida. à noite.
Uma sobrecarga hídrica com
NaCl antes da infusão diminui
a toxicidade renal.
43
44
15 – ANFOTERICINA B LIPOSSOMAL (Ambisome)
Tabela 15 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

15 – Pó liófilo com Em 12 ml de AD Não Não Sim 2h Reconstituído:


ANFOTERICINA 50 mg – frasco- Solução Iniciar a infusão 24h no frasco sob
B LIPOSSOMAL ampola compatível: em até 6h após refrigeração.
Ambisome pH: 5 a 6 SG 5% a preparação 14 dias fracionado
(Antifúngico) Se houver cateter, na seringa.
deverá ser Diluído em soro:
permeabilizado
com SG 5% antes 24h (Tamb)
da infusão de

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


anfotericina.
Concentração
para diluição no
soro:
De 0,2 a 2 mg/ml
(ideal 0,5 mg/ml)
Tabela 15 (2)

Reações adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Hipotensão, arritmias cardíacas, Corticosteróides: podem ↑ a Água bacteriostática, cloreto Controlar função renal,
dor no peito, vasodilatação, depleção potássica causada de sódio. Não misturar com eletrólitos (hipocalemia,
hipertensão, taquicardia, pela anfotericina. outros medicamentos ou hipomagnesemia), função
anemia, trombocitopenia, Drogas nefrotóxicas: podem eletrólitos. hepática e hemograma.
leucopenia, cefaleia, hipocalemia, apresentar nefrotoxicidade Em caso de febre ou
náusea, vômito, febre, calafrios aditiva. calafrios durante a infusão,
transitórios ou rigorosos, considerar pré-medicação
ansiedade, insônia, alucinações, Glicosídeos cardíacos ou
relaxantes musculares antitérmica e/ou anti-
astenia, tontura, prurido, histamínica.
rash, diaforese, bilirrubinemia, esqueléticos: podem
hipomagnesemia, hiperglicemia, apresentar toxicidade Das anfotericinas B a
hipocalcemia, hiperfosfatemia, secundária para hipocalemia. lipossomal é a preparação
diarreia, dor abdominal, Cetoconazol, fluconazol: mais bem tolerada pelo
elevação das transaminases podem induzir a resistência organismo.

Hospital Pequeno Príncipe


hepáticas, fosfatase alcalina fúngica para anfotericina B.
e creatinina sérica, oligúria, Agentes antineoplásicos:
hematúria, dispneia, falência potencializa a toxicidade
respiratória, epistaxe, tosse, renal, broncoespasmo e
flebite e tromboflebite, reação hipotensão.
anafilactóide e outras reações
alérgicas, dores em região
lombar, acidose tubular renal.
45
46
16 – ATRACÚRIO (Tracrium)
Tabela 16 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


infusão
Nome Forma IM EV EV infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

16 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim Em até 24h Diluído em soro:
ATRACÚRIO, 10 mg/ml – (solução pronta (bolus s/ Solução (a critério 24h (Tamb)
ampola com para uso) diluir) compatível: médico)
BESILATO 2,5 ml Pode refrigerar
Tracrium 0,3-0,6 SG/SF
pH: 3,0 a 3,8 mg/kg
(Bloqueador Concentração
neuromuscular para diluição
não-desporalizante - no soro:
competitivo) 0,5 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 16 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Liberação de histamina: ↑ efeito do atracúrio: Não é estável em soluções


hipotensão, vasodilatação, aminoglicosídeos, alcalinas.
eritema difuso transitório, vancomicina, Bloqueio neuromuscular
prurido, urticária, anestésicos inalatórios, pode ser revertido com
anafilaxia. Outros: beta-bloqueadores, neostigmine. Atropina pode
taquicardia, bradicardia, antiarrítmicos, furosemida, ser avaliada para efeitos
dispneia, broncoespasmo, clindamicina, magnésio, colinérgicos excessivos da
laringoespasmo, ↑ secreção outros bloqueadores neostigmine.
brônquica, sibilos, mínimos neuromusculares
efeitos cardiovasculares não despolarizantes,
transitórios, hipotensão ou procainamida, quinidina,
hipertensão enflurano, sevoflurano,
cetamina.
↓ efeito do atracúrio:

Hospital Pequeno Príncipe


carbamazepina,
corticosteróides, suxametônio
(succinilcolina) – antagonismo
do bloqueio neuromuscular.
Isoflurano: depressão
respiratória
47
48
17 – ATROPINA (Atropion)
Tabela 17 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

17 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim NR* --------- As ampolas são
ATROPINA, sulfato com 0,25 mg/ml - (solução pronta para (bolus) Solução estáveis em
ampola com 1 ml. uso) compatível: temperatura
Atropion pH: 3 a 6,5 0,01 mg/ ambiente
(Antiespasmódico/ kg (mín. ----- e livre de
antiarrítmico) 0,1) Concentração congelamento.
para diluição no Uso único.
soro: Desprezar o que
--------- restar na ampola

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*NR: não recomendado infusão lenta devido ao risco de bradicardia paradoxal.
Tabela 17 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Boca seca, náusea, vômito, Anti-histamínicos, Ampicilina, bicarbonato A via de administração


disfagia, azia, constipação, antidepressivos tricíclicos, de sódio, cloranfenicol, subcutânea e endotraqueal
ciclopegia (paralisia dos fenotiazinas: ↑ o efeito da cimetidina, epinefrina, também é permitida.
músculos ciliares), midríase (↑ atropina e vice-versa. isoproterenol, norepinefrina, Contraindicação: asma,
da pupila), sede exagerada, Metoclopramida: ↓ o efeito da tiopental, varfarina. taquicardia, doenças
dificuldade em urinar, rubor atropina. obstrutivas gastrintestinais e
facial, retenção urinária, geniturinárias, íleo paralítico,
palpitação, bradicardia Fenotiazinas e haloperidol:
atropina diminui o efeito miastenia grave.
paroxística com baixas doses
de atropina e taquicardia terapêutico destes Metabolização hepática e
com altas doses, cefaleia, medicamentos. eliminação renal.
sonolência, insônia, Aminas simpatomiméticas: Tempo de meia-vida:
nervosismo, reações aumentam o risco de 6h30min em crianças.
alérgicas, incluindo anafilaxia taquiarritmias. Usar com cautela em

Hospital Pequeno Príncipe


e urticária, diminuição da pacientes com Síndrome de
sudorese, leucopenia, Down: são pacientes mais
arritmias, hiperpirexia (febre sensíveis à droga.
> 41oC com delírio), risco de
hipertermia em crianças com Antídoto: Neostigmine
paralisia cerebral, alucinação,
ataxia, delírio, taquipneia,
edema pulmonar, respiração
superficial.
49
50
18 – AZTREONAN (Azactam)
Tabela 18 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

18 - Pó liófilo para IM = 1 g em 3 ml Sim Sim Sim 60 min Reconstituído:


AZTREONAM solução injetável de AD (66 mg/ml) Solução - 48h (Tamb)
1 g – frasco- EV = 1 g em 9,2 compatível:
Azactam ampola 3-5 min - 7 dias
ml de AD (volume SG/SF/RL refrigerado (2ºC -
(Antimicrobiano) total reconstituído
Concentração 8ºC).
= 10 ml)
para diluição no Diluído:
soro: - 4h (Tamb)
De 1 a 20 mg/ml - 7 dias sob

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


refrigeração.
Tabela 18 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Reações de hipersensibilidade Cefoxitina, imipenem: induz a Aciclovir, anfotericina B, Atravessa a barreira


(anafilaxia, angioedema e produção de β-lactamase. clorpromazina, droperidol, hematoencefálica.
broncoespasmo), reações Probenecida e furosemida: ganciclovir, lansoprazol, É dialisável. Necessário
dermatológicas (exantema, prurido, ↑ os níveis séricos de metronidazol. ajuste para função renal.
petéquias, rash, púrpura, eritema aztreonam.
multiforme, necrose epidérmica
tóxica) e hematológicas (eosinofilia, Aminoglicosídeos: agem
↑ tempo de protrombina e do sinergicamente.
tempo parcial de tromboplastina,
leucopenia, neutropenia, ↓ PLT),
tromboflebite, dor no local da
injeção, ↑ de transaminases
e fosfatase alcalina, colestase,
diarreia, náusea, vômito. Há

Hospital Pequeno Príncipe


registros de elevação da creatinina,
cólica abdominal e estomacal,
alteração do paladar, colite
pseudomembranosa, superinfecção
por gram positivos, hipotensão,
convulsões, cefaleia, insônia,
oligúria, edema de face, sibilos ou
dispnéia.
51
52
19 – BASILIXIMABE (SIMULECT)
Tabela 19 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica

Classe pH
Farmacológica

19 – Pó liófilo para Em 5 ml de água Não Sim Sim 20 a 30 Sob refrigeração


BASILIXIMABE solução injetável para injeção (bolus) Solução compatível: min. (2-8°C).
20 mg - frasco Após aberto:
Simulect com 5 ml SF/SG
(Imunossupressor) Concentração para - 24h (refrigerado)
diluição no soro: - 4h (15 a 30°C).
Diluir em ≥ 50 ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 19 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Reações agudas graves de Como Basiliximabe é uma Não misturar com outros
hipersensibilidade (menos de 24h), imunoglobulina, não se medicamentos em vias
rash, urticária, prurido, anafilaxia, prevê a ocorrência de concomitantes.
hipotensão, taquicardia, dispneia, espirro, interações metabólicas
respiração ofegante, broncoespasmo, fármaco-fármaco.
edema pulmonar, insuficiência cardíaca,
insuficiência respiratória, síndrome
de vazamento capilar. Desordens
linfoproliferativas, infecções oportunistas,
astenia, tontura, tremores, dor
abdominal, vômito, diarreia, hemorragia
digestiva, dor nas costas, plaquetopenia,
tosse, hipertensão, edema, disúria,
aumento ureia e creatinina, distúrbio do

Hospital Pequeno Príncipe


Ca2+, K+, diminuição Mg2+, P, distúrbios
glicêmicos. Muito raro: liberação de
citocinas.
53
54
20 – BENZILPENICILINA POTÁSSICA (Penicilina G Cristalina)
Tabela 20 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

20 - Po liófilo para Em 8 ml AD Não Não Sim 30 a 60 min Reconstituído:


BENZILPENICILINA solução injetável (volume total: Solução - 24h
POTÁSSICA 5.000.000 UI – 10 ml) compatível:
frasco-ampola Diluído:
Penicilina G Cristalina SG/SF - 12h (Tamb)
pH: 6 a 8,5
Cristacilina Concentração
(Antimicrobiano) para diluição no
soro:
50.000 UI/ml*
* Dobrar ou até triplicar o volume final.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 20 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, palpitação, síncope, Metotrexato: Penicilina Neonatos, lactentes e


taquicardia, coma, confusão, pode aumentar os efeitos/ insuficientes renais: escreção
convulsão, febre, letargia, prurido, níveis deste medicamento. lenta.
rash, urticária, náusea, colite Dialisável
pseudomembranosa, vômito, diarréia,
miocardite, distúrbio de coagulação,
hematúria, proteinúria, eosinofilia,
anemia hemolítica, leucopenia,
trombocitopenia, aumento de AST,
abscesso, equimose, gangrena,
inflamação, edema angioneurótico,
laringoespasmo, broncoespasmo,
dor no local da injeção, neuropatia,
tremor, visão borrada, aumento

Hospital Pequeno Príncipe


da creatinina, nefrite intersticial,
apneia, dispneia, hipoxia, anafilaxia
(hipotensão, colapso vascular e
morte), reação de hipersensibilidade,
reação Jarisch-Herxheimer, dermatite
esfoliativa, eritema multiforme, reação
semelhante a doença do soro (febre,
calafrios, edema, artralgia e mialgia).
55
56
21 – BENZILPENICILINA BENZATINA (Benzetacil)
Tabela 21 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

21 - Solução injetável Não é necessário Sim Não Não Não se Uso único.
BENZILPENICILINA 1.200.000 UI – (solução pronta Solução aplica Desprezar o
BENZATINA frasco-ampola com para uso) compatível: que restar na
4 ml ampola
Benzetacil Não
(Antimicrobiano) Concentração
para diluiçao
no soro:
Não

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 21 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, palpitação, síncope, Metotrexato: Penicilina Neonatos, lactentes


taquicardia, coma, confusão, pode aumentar os e insuficientes renais:
convulsão, febre, letargia, prurido, efeitos/níveis deste escreção lenta.
rash, urticária, náusea, colite medicamento. Dialisável
pseudomembranosa, vômito, diarréia,
miocardite, distúrbio de coagulação,
hematúria, proteinúria, eosinofilia,
anemia hemolítica, leucopenia,
trombocitopenia, aumento de AST,
abscesso, equimose, gangrena,
inflamação, edema angioneurótico,
laringoespasmo, broncoespasmo,
dor no local da injeção, neuropatia,
tremor, visão borrada, aumento

Hospital Pequeno Príncipe


da creatinina, nefrite intersticial,
apnéia, dispnéia, hipoxia, anafilaxia
(hipotensão, colapso vascular e
morte), reação de hipersensibilidade,
reação Jarisch-Herxheimer, dermatite
esfoliativa, eritema multiforme, reação
semelhante a doença do soro (febre,
calafrios, edema, artralgia e mialgia).
57
58
BENZILPENICILINA POTÁSSICA + BENZILPENICILINA PROCAÍNA (Despacilina)
Tabela 22 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

22 - Pó liófilo para Em 2 ml de AD Sim Não Não Não se Uso único.


BENZILPENICILINA solução injetável Solução aplica Desprezar o que
POTÁSSICA + 400.000 UI – compatível: restar na ampola
BENZILPENICILINA frasco-ampola
Não
PROCAÍNA
Concentração
Despacilina para diluição
(Antimicrobiano) no soro:
Não

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 22 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Depressão miocárdica, arritmias, Metotrexato: a Penicilina pode


vasodilatação, hipotensão, palpitação, aumentar os efeitos/níveis
síncope, taquicardia, coma, confusão, deste medicamento.
convulsão, febre, letargia, prurido,
rash, urticária, náusea, colite
pseudomembranosa, vômito, diarreia,
miocardite, distúrbio de coagulação,
hematúria, proteinúria, eosinofilia, anemia
hemolítica, leucopenia, trombocitopenia,
aumento de AST, abscesso, equimose,
gangrena, inflamação, edema
angioneurótico, laringoespasmo,
broncoespasmo, dor no local da injeção,
neuropatia, tremor, visão borrada,

Hospital Pequeno Príncipe


aumento da creatinina, nefrite intersticial,
apnéia, dispneia, hipoxia, anafilaxia
(hipotensão, colapso vascular e morte),
reação de hipersensibilidade, reação
Jarisch-Herxheimer, dermatite esfoliativa,
eritema multiforme, reação semelhante a
doença do soro (febre, calafrios, edema,
artralgia e mialgia), positivação prova de
Coombs.
59
60
BICARBONATO DE SÓDIO 8,4%
Tabela 23 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

23 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim Em plano Em plano de


BICARBONATO – ampola com (solução pronta No mínimo Solução de soro soro: até 24h.
DE SÓDIO 8,4% 10 ml. para uso) em 2 min compatível: em até Uso único.
pH: 7 – 8,5 (ressuscitação) 24h. Desprezar o que
(Eletrólito/ SF/SG/RL/AD
alcalinizante) Diluido 1:1 em restar na ampola
Concentração
AD para diluição
1-3 mEq/kg no soro:
A critério

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


médico
0.5 mEq/ml
de SG 5%
(máximo).
Tabela 23 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Necrose tecidual local e Alopurinol, anfotericina Não misturar com sais


ulceração (se extravasamento), B, benzilpenicilina de cálcio, catecolaminas
hipocalemia, hipernatremia, potássica, norepinefrina, e atropina.
alcalose sistêmica, expressa carboplatina, cefotaxima, Injeção rápida produz
por irritabilidade, excitabilidade cisplatina, amiodarona, hipernatremia,
neuromuscular e tetania, edema, dobutamina, dopamina, diminuição da pressão
hemorragia cerebral, acidose epinefrinaidarrubicina, do liquor e possível
intracranial, alcalose metabólica, isoproterenol, hemorragia intracraniana,
hipernatremia, hipocalcemia, labetalol,metoclopramida, especialmente em RN e
hiperosmolaridade, distensão midazolan, nalbufina, lactentes.
gástrica, edema pulmonar. ondansetrona, procaína,
dimenidrato, imipinem +
cilastatina sódica, injeção de
ácido ascórbico, leucovorin

Hospital Pequeno Príncipe


calcico, meropenem,
pantoprazol, estreptomicina,
sulfato de magnésio, vincristina,
ticarcilina sódica + clavulanato
de potássio.
61
62
BIPERIDENO (Akineton)
Tabela 24 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


Genérico infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

24 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Não _________ Uso único.
BIPERIDENO de 5 mg/ml – (solução pronta (lento) _________ Desprezar o que
ampola com para uso) restar na ampola
Akineton 1 ml. Solução
(Cinetol/antídoto compatível:
para síndromes _________
extrapiramidais Concentração para
induzidas por diluição no soro:
medicamentos)
__________

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 24 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Constipação, náusea, Cloreto de potássio: risco de Meia-vida de eliminação:


xerostomia, visão borrada, lesões gastrintestinais 18-24h.
retenção urinária, confusão Antidepressivos e anti- Antídoto (dose): 0,15 mg/kg
mental, excitação, delírio, histamínicos: pode haver ↑ ou 0,01 ml/kg (1ml = 5mg).
tontura, déficit de memória, dos efeitos anticolinérgicos.
alucinações, agitação, Se necessário, pode repetir
sonolência, taquicardia, em 30 min, com máximo de
arritmias, hipotensão postural. 4 doses em 24h.
Embora raras, reações do
tipo atropínico: secura na
boca, visão turva, euforia,
desorientação, distúrbios do
humor.

Hospital Pequeno Príncipe


63
64
25 – BROMOPRIDA (Digesan)
Tabela 25 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


infusão
Nome Forma IM EV direta EV infusão
Comercial Farmacêutica

Classe pH
Farmacológica

25 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 30 min Diluído em


BROMOPRIDA de 10 mg – ampola (solução pronta (lento) (intermitente) soro: 24h (Tamb)
com 2 ml. para uso) Solução Proteger a
Digesan Aplicar 2
ml em 1-3 compatível: ampola da luz.
(Antiemético)
min. SF/SG Uso único.
Concentração Desprezar o
para diluição que restar na
no soro: ampola
0,25 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


10 mg (1
ampola)
em 40 ml
de solução
compatível
Tabela 25 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Espasmos musculares Drogas atropínicas: podem Contraindicação: epilepsia


localizados ou generalizados, anular o efeito da bromoprida Não deve ser administrada
espontâneos e sobre a motricidade simultaneamente com outras
completamente reversíveis gastrintestinal. substâncias que agem no
com a interrupção do Digoxina: o uso de fármacos SNC.
tratamento. Sonolência, incrementadores da
cefaleia, calafrios, astenia, Contraindicado em recém-
motilidade gastrintestinal nascido.
distúrbios de acomodação pode originar uma ↓ dos
visual, hipotensão, diarreia, níveis séricos de digoxina,
cólicas intestinais e sintomas principalmente se esta for
extrapiramidais (dose alta). administrada em forma de
liberação lenta.
Neurolépticos: aumenta
os efeitos adversos da

Hospital Pequeno Príncipe


bromoprida.

65
66
26 – BUPIVACAÍNA (Neocaína)
Tabela 26 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico infusão
Forma Bloqueio Epidural Raquidiana
Nome Farmacêutica nervo
Comercial periférico
pH
Classe
Farmacológica

26 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim ________


BUPIVACAÍNA de 0,25% (solução pronta (dose máx (dose Solução
(2,5 mg/ml) e para uso) = 3 mg/kg) máx = 3 compatível:
Neocaína 0,5% (5 mg/ml) mg/kg) _________
(Anestésico) sem vaso-
constritor Concentração
para diluição
no soro:
__________

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 26 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Parada cardíaca, hipotensão, Verapamil: pode ocasionar Administraçao epidural


bradicardia, palpitação, risco aumentado de bloqueio Usar com cautela em
cefaleia, cansaço, fraqueza, cardíaco. doenças hepáticas.
ansiedade, zumbido,
crise convulsiva, paralisia Risco de parada cardíaca
respiratória (apnéia) ou e convulsão se aplicado
hipoventilação, bloqueio intravenoso.
cardíaco, espirro, visão
borrada, tremores,
náusea e vômito, edema
angioneurótico, constrição
das pupilas (miose),
depressão ou excitação do
SNC, retenção urinária,

Hospital Pequeno Príncipe


incontinência fecal, perda de
sensação perineal, lombalgia,
reação alérgica.
67
68
27 – CEFALOTINA (Keflin)
Tabela 27 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

27 - Pó liófilo para solução Em 9,8 ml de AD Sim* Sim Sim 30- 60 Reconstituído:


CEFALOTINA injetável (volume total = NR Solução min. - 12h (Tamb)
1 g/10 ml– frasco- 10 ml) compatível:
Keflin - 4 dias
ampola. SG/SF (refrigerado)
(Antimicrobiano
- cefalosporina 1ª Concentração Diluído:
geração) para diluição no - 12h (Tamb)
soro:
- 24h
De 1 a 20 mg/ml (refrigerado)
Um ligeiro

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


escurecimento
não afeta a
potência da
droga.

*Não recomendada por ser muito dolorida


Tabela 27 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipersensibilidade (exantema Aminoglicosídeos: ↑ da incidência Amicacina, amiodarona, Pacientes com restrição


maculopapular, urticária, febre, de nefrotoxicidade. atracúrio, bicarbonato de sódio, de fluidos podem receber
eosinofilia, broncoespasmo, Probenecida: ↑ das cefalosporinas, cimetidina, concentração máxima de 100
anafilaxia). Tromboflebites, teste concentrações séricas de cloranfenicol, fluconazol, mg/ml.
de Coombs positivo, náusea, cefalotina, podendo aumentar o gentamicina, gluconato de Não atravessa a barreira
vômito, dispepsia, inflamação na risco de toxicidade. cálcio, prometazina. hematoencefálica.
boca ou língua, dor epigástrica,
prurido vaginal, colite Anticoagulantes: ↑ risco de
pseudomembranosa, cefaleia, sangramento.
diarreia, necrose tubular renal
e nefrite intersticial (raros),
aumento das transaminases,
risco de superinfecção (candida,
pseudomonas, enterococos).

Hospital Pequeno Príncipe


69
70
28 – CEFAZOLINA (Kefazol)
Tabela 28 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

28 - Pó liófilo para IV = usar 9,5 ml de Sim* Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


CEFAZOLINA solução injetável AD (total = 10 ml) NR (lento) Solução min - 24h (Tamb)
1 g/10 ml – frasco- IM: usar 3 ml de AD compatível:
Kefazol ampola. - 10 dias (refrigerado)
(total = 3 ml) SG/SF/RL/R
(Antimicrobiano pH: 4 a 6 Diluído (no soro)
- cefalosporina 1ª Concentração - 24h (Tamb)
geração) para diluição
no soro:
De 10 a 20

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml

*Não recomendada por ser muito dolorosa


Tabela 28 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipersensibilidade (SSJ, Aminoglicosídeos, diuréticos Idarrubicina, ácido ascórbico, Dose máxima: 6g


exantema maculopapular, de alça e drogas nefrotóxicas: amicacina, bleomicina, Ajuste para função renal
urticária, febre, eosinofilia, função renal deve ser barbitúricos, eritromicina,
broncoespamo, monitorada; gluconato de cálcio, HD moderada: dialisável
anafilaxia), tromboflebite, Anticoagulantes: maior risco amiodarona, atracúrio, NaBic,
nefrotoxicidade, ↑ transitório de sangramento (recomenda- cloranfenicol, estreptomicina,
das transaminases, icterícia, se diminuir a dose). Usar com fluconazol, gentamicina,
hepatite, candidíase, diarreia cautela. prometazina.
severa, crise convulsiva,
vômito, perda de apetite
e dor epigástrica, cefaleia,
alterações hematológicas,
dor abdominal, colite
pseudomembranosa,

Hospital Pequeno Príncipe


dispepsia.

71
72
29 – CEFEPIME (Maxcef)
Tabela 29 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

29 - Pó liófilo para IV: em 9 ml de Sim* Sim Sim 30 - 60min. Reconstituído:


CEFEPIME solução injetável AD (volume total: NR Solução (3h em - 24h (Tamb)
1 g/10 ml– frasco- 10 ml) compatível: pacientes
Maxcef ampola. - 7 dias (refrigerado.)
IM: em 2 ml de AD SG/SF/RL com sepse
(Antimicrobiano - pH: 4 a 6 ou choque Diluído:
cefalosporina 4ª (volume total: 2 ml) Concentração séptico, em - 24 h (Tamb)
geração) para diluição UTIs e com
no soro: BI)
De 1 a 40

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml

*Não recomendada por ser muito dolorida


Tabela 29 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Reações alérgicas (urticária, Aminoglicosídeos, diuréticos Aminoglicosídeos, Dose máxima: 6 g/dia.


edema de face ou mão, de alça e drogas nefrotóxicas: metronidazol, netilmecina. Necessário ajuste para função
prurido, febre), cefaleia, monitorar função renal. renal.
tosse, dispneia, alterações Anticoagulantes: maior risco
gastrintestinais, modificações Dialisável: HD
de sangramento (recomenda-
no paladar, confusão mental, se diminuir a dose).
candidíase oral, vaginite,
visão turva, ↑ transitório
das transaminases, uso
prolongado pode levar a
colite pseudomembranosa
e à superinfecção,
encefalopatia, taquicardia.
Paciente com história de

Hospital Pequeno Príncipe


anafilaxia à penicilina não
deve utilizar cefepime. Pode
ocorrer encefalopatia em
pacientes com insuficiência
renal, alteração da frequência
ou volume urinário.
73
74
CEFOTAXIMA (Claforan)
Tabela 30 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

30 - Pó liófilo para IV = em 4,8 ml de Sim* Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


CEFOTAXIMA solução injetável 1 g AD (volume total: NR Solução min - 24h (Tamb)
– frasco-ampola. 10 ml) compatível:
Claforan Diluído:
pH: 5 a 7,5 IM = em 3 ml de SG/SF/RL
(Antimicrobiano - AD (volume total: - 24h (Tamb)
cefalosporina 3ª 3 ml). Concentração - 5 dias
geração) para diluição no (refrigerado)
soro:
De 1 a 10 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*Não recomendada por ser muito dolorida
Tabela 30 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Irritante, pode provocar Aminoglicosídeos, diuréticos Aminofilina, aztreonam, Dose máxima: 12 g


flebite. Infiltração provoca de alça e drogas nefrotóxicas: cefalosporinas, GluCa, Administração em bolus pode
necrose tecidual; icterícia, monitorar a função renal. hidrocortisona, causar arritmia cardíaca.
alterações hematológicas, Drogas bacteriostáticas: aminoglicosídeos, bicarbonato
cefaleia, sinais de alergia possível interferência com de sódio, metronidazol,
(rash, prurido, febre), a ação bacteriostática da penicilinas, barbitúricos,
colite pseudomembranosa, cefotaxima. eritromicina, filgrastima,
alterações gastrintestinais, fluconazol, norepinefina,
aumento transitório de ureia alopurinol, azitromicina.
e creatinina, transaminases,
candidíase.

Hospital Pequeno Príncipe


75
76
31 - CEFTAZIDIMA (Fortaz)
Tabela 31 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

31 - Pó liófilo para solução IV = em 9,4 ml Sim* Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


CEFTAZIDIMA injetável 1 g/10 ml – de AD (volume NR Solução min. - 24h (Tamb)
frasco-ampola. total: 10 ml) compatível:
Fortaz Diluído:
pH: 5 a 7,5 IM: em 3 ml de SG/SF/RL/R
(Antimicrobiano AD (volume total: - 24h (Tamb)
- cefalosporina 3ª 3 ml) Concentração
geração) para diluição
no soro:
De 1 a 40

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml

*Não recomendada por ser muito dolorida


Tabela 31 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Irritante, infiltração pode Aminoglicosídeos, diuréticos Bicarbonato de sódio, Dose máxima: 6 g.


provocar necrose tecidual; de alça e drogas nefrotóxicas: aminoglicosídeos, Ajuste para função renal.
flebite, infiltração, icterícia, monitorar a função renal. vancomicina, ranitidina,
dispneia, alterações filgrastima. Dialisável
Drogas bacteriostáticas:
hematológicas, cefaleia, possível interferência com
sinais de alergia (rash, a ação bacteriostática da
prurido, febre), colite cefotaxima.
pseudomembranosa,
alterações gastrintestinais, Probenecida: aumento dos
aumento de ureia e níveis da ceftazidima.
creatinina, ↑ transaminases, Soluções que contêm
colestase, candidíase, bicarbonato: recomenda-se
creatinina, coma, teste de evitar o uso concomitante.
Coombs positivo, mioclonia.

Hospital Pequeno Príncipe


77
78
32 – CEFTRIAXONA (Rocefin)
Tabela 32 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

32 - Pó liófilo para IV = em 9,6 ml de Sim Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


CEFTRIAXONA solução injetável AD (volume total: Solução min. - 24h (Tamb)
1 g/10 ml – frasco- 10 ml). compatível:
Ceftriax ampola Diluído:
IM = em 3,4 ml de SG/SF/RL/R/AD
Rocefin pH: 6 - 8 AD (volume total: - 24h (Tamb)
(Antimicrobiano 4 ml) Concentração
- cefalosporina 3ª para diluição no
geração) soro:
De 10 a 40
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 32 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, formação Aminoglicosídeos, diuréticos Soluções de cálcio, Dose máxima: 4 g


de “lama” biliar com de alça e drogas nefrotóxicas: aminofilina, anfotericina B, A infusão EV intermitente é a
colestase (reversível), monitorar a função renal. fluconazol, azitromicina, via preferencial.
colelitíase, colecistite, Drogas bacteriostáticas: filgrastima, clindamicina,
irritante, pode provocar hidantoína, dobutamina, Uso prolongado resulta em
possível interferência com super infecção.
flebite, infiltração provoca a ação bacteriostática da vancomicina, metronidazol
icterícia, necrose tecidual, cefotaxima. (fisicamente e quimicamente Cada grama contém 3,6 mEq
alterações hematológicas, incompatível) de Na.
eosinofilia, distúrbios de Probenecida: ↑ dos níveis
séricos de ceftriaxona. Contraindicado em icterícia
coagulação, cefaleia, sinais neonatal.
de alergia (rash, prurido,
febre), choque anafilático, Via IM muito dolorosa sem
colite pseudomembranosa, anestésico.
alterações gastrintestinais,

Hospital Pequeno Príncipe


↑ das transaminases e
bilirrubina, dispneia, necrose
tubular aguda, nefrite
intersticial (rara), vertigem,
calafrios, vaginites, ↑ dos
níveis séricos de creatinina.
79
80
33 – CETAMINA (Ketamin)
Tabela 33 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

33 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim (em BI) Não exceder Uso único.
CETAMINA de 50 mg/ml, (solução pronta (lentamente Solução 0.5 mg/kg/ Desprezar o que
frasco-ampola para uso) compatível: min restar na ampola
Ketamin com 10 ml. 1 minuto)
SG/SF ou Proteger da luz
(Anestésico geral pH: 3,5 – 5,5 0,5-1 mg/kg
não barbitúrico) Concentração 10-70 mcg/
para diluição no kg/min
soro (sedação)
2mg/ml (máximo)

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 33 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipertensão, taquicardia, Bloqueadores neuromusculares Barbitúricos, diazepínicos. Evitar o uso de depressores


hipotensão, bradicardia, da tubocurarina: potencializa de SNC no período de 24h.
arritmias, depressão estes efeitos. Contraindicado em pacientes
miocárdica paradoxal, Pode prolongar o período de com hipertensão craniana,
movimento tônico-clônico, recuperação da anestesia dos psicose e ICC, angina,
tremor, alucinação, elevação hidrocarbonetos halogenados aneurisma.
da pressão intracraniana,
alucinações visuais e auditivas, Halotanos: pode ↓ a pressão
disforia, eritema transiente, arterial.
rash, nistagmo, diplopia, Pode aumentar o risco
pesadelos, elevação de de hipertensão e/ou de
pressão intraocular, náusea, depressão respiratória
vômito, hipersalivação, dos anti-hipertensivos ou
depressão respiratória, depressores do SNC.

Hospital Pequeno Príncipe


laringoespasmo (raro), Pode aumentar o risco de
supressão do reflexo da tosse hipertensão e taquicardia
(possível), apneia, tolerância. quando administrados com
hormônio tireóide. 81
82
34 – CETOPROFENO (Profenid)
Tabela 34 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

34 – Pó liófilo para IM = em 2 ml Sim Não Sim 20 -30 Uso único.


CETOPROFENO solução injetável 100 de AD Solução minutos Desprezar o
mg – frasco-ampola compatível: (lento) que restar no
Profenid frasco
pH: não descrito SF/SG
(Analgésico não
narcótico/anti- Concentração
inflamatório) para diluição
em soro:
Diluir 100 mg

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(1 ampola) em
50-100 ml
Tabela 34 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Constipação, diarreia, AAS (ácido acetilssalicílico): Contraindicado em: úlcera,


dispepsia, hemorragia alteração do metabolismo e gastrite, porfiria, insuficiência
gastrintestinal, náusea, da excreção do cetoprofeno hepática ou renal grave,
vômito, desconforto (efeito gastrointestinal). depressão medular ou
abdominal, flatulência, cistite, Ácido valpróico, clopidrogel gestação.
hematúria, insuficiência e trombolíticos: risco de Evitar exposição ao sol.
renal, discrasias sanguíneas, hemorragia.
aumento do tempo de Pode apresentar toxicidade
sangramento, hepatite AINES: efeitos gastrointestinais em SNC e renal.
medicamentosa, mialgia, Antihipertensivo e diurético:
anorexia, cefaleia, tontura, possível ↓ do efeito destas
reações de hipersensibilidade drogas.
(anafilaxia, broncoespasmo, Ciclosporina: risco de
febre, fotossensibilidade, nefrotoxicidade

Hospital Pequeno Príncipe


rash), úlcera péptica,
perfuração intestinal, Insulina e sulfoniluréias
toxicidade em SNC e renal, (glibenclamida): ↑ dos efeitos
distúrbios visuais e auditivas dessas drogas.
(zumbidos), vertigem, Paracetamol: possível risco de
convulsão, alterações do nefrotoxicidade (uso crônico).
humor, nefrite intersticial e
síndrome nefrótica, aplasia
medular.
83
84
35 - CETOROLACO TROMETAMOL (Toradol)
Tabela 35 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

35 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 3,75 mg/ Diluído em soro:
CETOROLACO com 30 mg/ml – (solução pronta (lento e (1 a 5 Solução hora 24h em Tamb
ampola com 1 ml. para uso) profundo) min) compatível:
TROMETAMOL
pH: 6,9 - 7,9 0,5-1 mg/ SF/SG/RL
Toradol
kg Concentração
Toragesic
para diluição
(Anti-inflamatório em soro:
não esteroidal)
0,6 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


30 mg em 250
ml de SF 0,9%
Tabela 35 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Úlcera e hemorragia gástrica, melena, Quinolona: ↑ o risco de Aciclovir, amrinona,


dispepsia, náusea, vômito, constipação, convulsão. anfotericina B, aztreonam,
tontura, sonolência, cefaleia, euforia, Adrenocorticóide, glicocorticóide: azitromicina, cloreto
alucinação, reduz a atividade plaquetária, pode ↑ o risco de efeitos de calcio, dobutamina,
edema, sudorese, hipertensão, risco de adversos gastrintestinais. esmolol, fenitoína,
eventos cardiovasculares trombóticos, ganciclovir, haloperidol,
boca seca, dermatite exfoliativa, Antidiabéticos orais e insulina: ↑ midazolan, morfina,
púrpura, rash, Síndrome de Stevens- o efeito hipoglicemiante. papaverina, prometazina,
Johnson, necrólise epidérmica tóxica, Cetorolaco potencializa os protamina, rocurônio,
dor abdominal, diarreia, perfuração efeitos de: aminoglicosídeos, sulfametoxazol +
gastrintestinal, azia, estomatite, ↑ do anticoagulantes, agentes trimetoprima, vancomicina,
tempo de sangramento, hepatite, falência antiplaquetários, aspirina, vecurônio.
hepática e ↑ de enzimas hepáticas, ciclosporina, digoxina,
hematemese, gastrite, esofagite, haloperidol, MTX, AINES,

Hospital Pequeno Príncipe


eruptação, flatulência, saciedade, melena, quinolonas, vancomicina.
sangramento gastrintestinal, ansiedade, Níveis de Cetorolaco podem
nervosismo, pensamento anormal, ser ↑ por: corticóide,
depressão, convulsões, sede excessiva, antidepressivos.
dificuldade de concentração, insônia,
fadiga, paladar e visão anormal, mialgia, Cetorolaco ↓ os efeitos
pancreatite, disfunção renal, prurido, de: inibidores ECA,
urticária, fotossensibilidade, febre, anconvulsivantes, beta-
icterícia. bloqueadores, hidralazina,
diuréticos em geral.
85
86
36 – CIPROFLOXACINO (Cipro)
Tabela 36 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

36 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 60 min Reconstituído:


CIPROFLOXACINO 200 mg – bolsa com (solução pronta Solução - 14 dias (Tamb)
100 ml para uso) compatível:
Cipro Diluído:
pH 3,3 – 4,6 SG/SF/R/RL
(Antimicrobiano - - 24h (Tamb)
Quinolonas) Concentração
para diluição
em soro:
De 1 a 2 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 36 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Irritação, flebite, reação alérgica e de Antiácidos (hidróxido de magnésio, Aminofilina, ampicilina Dose máxima:
hipersensibilidade (prurido, urticária, edema alumínio ou cálcio): menor sódica+sulbactam, 1500 mg.
de mãos e face, dispnéia, anafilaxia), Síndrome absorção do ciprofloxacino. Aplicar azitromicina, Infusão abaixo
de Stevens-Johnson, angioedema, eritema este medicamento 2h ou 6h após cefepime, de 30 min
multiforme, dispepsia, náuseas, vômito, os antiácidos. metronidazol, pode causar
elevação das transaminases, dor abdominal Teofilina, ciclosporina, cafeína: maior fenitoína, dor, flebite,
e diarreia, síncope, hipertensão, hipotensão, concentração plasmática destes clindamicina, queimação,
arritmia cardíaca, angina, taquicardia, cefaleia, medicamentos (recomenda-se dexametasona, eritema e edema
vertigem confusão, agitação, insônia, monitorizar o nível sanguíneo fosfato de potássio, local.
sonolência, febre, depressão. Pode ocorrer dessas drogas). furosemida,
neurotoxicidade, com alterações do estado heparina sódica, Necessidade
mental e alucinações, especialmente em Varfarina: monitorar o tempo de hidrocortisona, de ajuste para
idosos, fazendo doses máximas, triglicerídeos protrombina. metilprednisolona, função renal.
e lípase, hiperglicemia. Podem ocorrer Metotrexato(MTX): ↑ os níveis varfarina sódica. Reposição
artralgia e artrite reversíveis, tendinite, mialgia, plasmáticos do MTX, por inibição na diálise: é

Hospital Pequeno Príncipe


parestesia, neuropatia periférica, pancreatite, do transporte tubular renal. minimamente
anorexia, cristalúria, alterações hematológicas Fenitoína: o cipro pode diminuir os removida por
(eosinofilia, leucopenia, neutropenia, níveis séricos da fenitoína. hemodiálise.
anemia), desaparece c/ a suspensão da
droga, ↑ transaminases, hepatite, dor no Leite, iogurte e suplementos
olho, fotofobia, secura ocular, conjuntivite, minerais: diminuem a concentração
visão turva, ↑ creatinina, nefrite intersticial, do cipro (evitar uso concomitante).
hematúria, IRA, broncoespasmo, edema
pulmonar, diaforese.
87
88
37 – CISATRACÚRIO (Nimbium)
Tabela 37 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

37 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim A critério Diluído em soro:
CISATRACÚRIO 2 mg/ml – ampola (solução pronta Rápido Solução médico 24h (Tamb)
com 5 ml. para uso) compatível:
Nimbium (5-10
pH: 3,25 – 3,65 segundos) SG/SF
(Bloqueador
neuromuscular 0,15 mg/kg Concentração
não para diluição
desporalizante) em soro:
De 0,1 a 0,4

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml
Tabela 37 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Efeitos cardiovasculares Cisatracúrio potencializa: Ringer lactato, propofol e Proteger da luz.


mínimos e transitórios, Isoflurano, halotano, óxido cetorolaco. Instável em soluções alcalinas
prurido, broncoespasmo nitroso, aminoglicosídeos, (devido ao pH ácido).
e laringoespasmo (raro), polimixina, clindamicina,
liberação branda de Não diluir em Ringer Lactato.
vancomicina, magnésio,
histamina: rubor, exantema, antiarrítmicos (lidocaína),
anafilaxia, rash, hipotensão e diuréticos (furosemida,
bradicardia. manitol, tiazidas),
anfotericina B, anestésicos
locais, betabloqueadores,
bloqueadores de canal
de cálcio, cetamina, lítio,
succinilcolina, ciclosporina.
Cisatracúrio antagoniza:

Hospital Pequeno Príncipe


Cálcio, carbamazepina,
fenitoína, esteróides,
teofilina, neostigmina, cafeína,
azatioprina, epinefrina.
89
90
38 – CLINDAMICINA (Dalacin)
Tabela 38 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

38 - Solução injetável Não é necessário Sim Não Sim 10 - 60 min Reconstituído:


CLINDAMICINA 150 mg/ml – (solução pronta Solução compatível: (máximo: - 7 dias (Tamb,
ampola com 4 ml para uso) 30 mg/min) refrigerado)
Dalacin SG/SF/SGF/RL
pH: 5,5 - 7 Diluído:
(Antimicrobiano - Concentração para
lincosamina) diluição em soro: - 24h (Tamb)
De 6 a 18 mg/ml
(é necessário reduzir
a concentração em

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


insuficiência renal e
hepática)
Tabela 38 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Urticária, edema de face Eritromicina e cloranfenicol: Ampicilina, aminofilina, É necessário reduzir a


ou mãos, edema ou pode ocorrer o antagonismo. barbitúricos, GluCa, concentração p/ infusão após
formigamento na boca ou Bloqueadores neuromusculares: ceftriaxona, fenitoína, diluição;
garganta, aperto no peito, potencializam o efeito deste filgrastima, ranitidina, Pode ocorrer hipotensão e
dificuldade respiratória, rash medicamento, favorecendo fluconazol, alopurinol, parada cardiopulmonar se
cutâneo, retenção urinária, o efeito de apnéia ou paralisia idarrubicina, ácido ascórbico, administrado EV rápido.
acolia fecal (fezes pálidas), respiratória. eritromicina, sulfato de
febre, dor de garganta, magnésio, ciprofloxacino, Pelo potencial de colite fatal,
icterícia, dor epigástrica Gentamicina e metronidazol: tobramicina, midazolan, suspender o tratamento
severa, diarreia, prurido aumentam o efeito da vitaminas do complexo B, se ocorrer diarréia, cólica
vaginal ou leucorréia, clindamicina. anfotericina. abdominal e perda de sangue/
anorexia, hipotensão, muco nas fezes.
disfunção hepática e
renal (raro), leucopenia,

Hospital Pequeno Príncipe


trombocitopenia, ↑ enzimas
hepáticas, gosto metálico,
discrasias sanguíneas,
eritema, SSJ, tontura, cefaleia,
vertigem, pele seca, náusea,
vômito, dor abdominal,
tromboflebite, poliartrite
(raro).
91
92
39 – CLONIDINA (Clonidin)
Tabela 39 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

39 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim Gotejamento Uso único.
CLONIDINA, de 150 mcg/ml - (solução pronta (lenta Solução gota a gota Desprezar o
cloridrato ampola com 1 ml para uso) 7 a 10 compatível: SF que restar no
pH: 4 a 6 minutos) frasco
Clonidin Concentração
(Antihipertensivo) para diluição em
soro: Epidural:
diluir 500 mcg/ml
em SF para uma
concentração

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


final de
100 mcg/ml.
Tabela 39 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, hipotensão Antidepressivos tricíclicos: ↓ Não relatado na literatura. Outras vias de administração:
postural, bradicardia, efeito anti-hipertensivo. peridural, intratecal.
taquicardia, palpitações, Betabloqueadores: resposta
alteração no ECG, hipertensiva paradoxal.
hipertensão rebote, boca
seca, náusea, constipação, Depressores do SNC: ↑ efeito
confusão mental, vertigem, depressivo no SNC.
tontura sonolência, fadiga, Anestésicos locais peridurais:
febre, prurido, dermatite, a clonidina peridural
urticária, rash, crise prolonga a duração dos
hipertensiva grave com a efeitos farmacológicos destes
suspensão abrupta. agentes, incluindo o bloqueio
sensitivo e motor.

Hospital Pequeno Príncipe


93
94
40 – CLORANFENICOL (Arifenicol)
Tabela 40 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

40 - Pó liófilo para Em 9,8 ml de AD Não Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


CLORANFENICOL solução injetável Solução min. - 2 dias (Tamb)
1g/10 ml – frasco- compatível:
Arifenicol ampola Diluído:
(Antimicrobiano) SG/SF/RL - 24h (Tamb)
pH: 6,4 - 7
Concentração Obs.: não
para diluição utilizar se houver
em soro: escurecimento
De 1 a 20 mg/ml das soluções

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 40 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Anafilaxia, rash, prurido, erupção, Hipoglicemiantes orais, ciclofosfamida, Ácido ascórbico, Não é necessário
febre, aplasia de medula pode ocorrer cumarínicos: têm suas meias-vidas eritromicina, ajuste para função
durante ou após o tratamento e prolongadas. vitaminas do renal
independe da via de administração; Antineoplásicos (depressores da medula complexo B, É prudente
depressão medular reversível óssea): potencializa a depressão medular. aminoglicosídeos, realizar
(leucopenia e/ou anemia e/ou ampicilina, hemograma
trombocitopenia) relacionada a níveis Rifampicina e fenobarbital: ↓ clorpromazina,
a concentração plasmática de de controle
séricos elevados. Síndrome cinzenta epinefrina, fenitoína, duas vezes por
(distensão abdominal, cianose e cloranfenicol. fluconazol, semana.
colapso vasomotor) ocorre em Fenitoína tem sua meia-vida ↑ e hidrocortisona,
prematuros e em recém-nascidos e ↓ a concentração plasmática do metoclopramida, Dose máxima:
está relacionada a níveis séricos altos. cloranfenicol. oxacilina, 4,8 g.
Náusea, vômitos, diarreia, glossite, Causa retardo na recuperação de pentobarbital, Superdosagem
estomatite, irritação peritoneal. anemias causadas por deficiência de polimixina B, pode levar à
Neurite óptica, cefaleia, neurite ferro, folato e B12. prometazina, depressão da

Hospital Pequeno Príncipe


periférica, depressão, oftalmoplegia, vancomicina, medula óssea
visão turva, confusão mental e diátese Acetaminofeno (paracetamol): ↑ do efeito varfarina. irreversível.
hemorrágica pode ocorrer após uso do cloranfenicol e ↑ da toxicidade.
prolongado (↓ da produção de fatores Cimetidina: tem efeito sinérgico na
de coagulação dependentes de vit. K), indução de aplasia.
superinfecção, gosto amargo na boca,
Clorpropamida, ciclosporina, tacrolimo:
cardiotoxicidade, enterocolite.
metabolismo inibido pelo cloranfenicol
(↑ toxicidade: disfunção renal, colestase,
parestesia).
95
96
41 – CLORETO DE POTÁSSIO 19,1%
Tabela 41 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Forma IM EV EV infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

41 – Solução injetável Não é necessário Não Não Sim Em plano Uso único.
CLORETO DE de 19,1% - ampola (solução pronta (letal) Solução de soro em Desprezar o
POTÁSSIO 19,1% com 10 ml para uso) compatível: até 24h. que restar no
pH: 4 - 8 frasco
(Eletrólito para SF/SG/RL/AD
distúrbio do Concentração
equilíbrio ácido- para diluição
base) em soro:
A critério
médico

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 41 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Dor no local da injeção, Corticóides e ACTH: podem Anfotericina B, amicacina, Dose máxima criança: 3 mEq/
necrose se extravazar, ↓ efeito dos suplementos de metilprednisolona, manitol kg/dia
hipercalemia, alcalose, potássio. 20 e 25%, azitromicina, Usar com cautela em
fraqueza, confusão, Diuréticos poupadores diazepam, fenitoína, pacientes com doença
dormência nas mãos, pés e de K, inibidores da ECA, lansoprazol, ergotamina. cardíaca, insuficiência renal,
lábios, dificuldade respiratória, AINE, bloqueadores beta- diarréia grave ou prolongada,
dispneia, ansiedade, cansaço, adrenérgicos, ciclosporina, compressão esofágica,
bradicardia, arritmia, heparina: podem ↑ a obstrução intestinal, úlcera
hipotensão, confusão mental, concentração sérica de péptica, acidose metabólica
hipercalemia, flatulência, potássio com risco de causar aguda, diabete melito
lesões gastrintestinais, flebite, hipercalemia. descontrolada.
paralisia flácida, parestesia.
Pode ser letal se aplicado sem Sais de cálcio: induzem ao Pode ser letal se aplicado sem
diluição. risco aumentado de arritmia diluição.
cardíaca.

Hospital Pequeno Príncipe


1 g de cloreto de potássio
equivale a 13,41 mEq de
potássio.
97
98
42 – CLORETO DE SÓDIO 0,9% E 20%
Tabela 42 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

42 – Solução injetável Não é necessário Não, mas o Sim Sim Em até 24h Plano de
CLORETO 0,9% e 20% - (solução pronta para 0,9% pode Solução (infusão soro:
DE SÓDIO ampola com 10 ml uso) ser utilizado compatível: contínua) 24h em
0,9% (veículo pH: 4,5 - 7 como temperatura
veículo de SF/SG/RL/AD
ou diluente p/ Solução 0,9% ambiente.
administração de reconstituição Concentração
possui várias de fármacos para diluição
fármacos) apresentações em soro:
CLORETO DE
SÓDIO 20% A critério

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


médico
(solução
hipertônica
p/ reposição
eletrolítica em
planos de soro)
Tabela 42 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Nauseas, vômito, diarreia, Não descrito Anfotericina B


cólicas abdominais, redução
da lacrimação e salivação,
taquicardia, hipertensão,
falência renal, edema
pulmonar, trombose venosa,
hipervolemia, hipernatremia,
diluição dos eletrólitos
séricos, febre, flebite,
acidose hiperclorêmica
(doses elevadas), necrose
tecidual (se extravasamento),
desidratação cerebral que
causa sonolência e confusão e

Hospital Pequeno Príncipe


evolui para convulsões, coma,
dispneia e morte. Sede,
hipotensão, transpiração,
cansaço e irritabilidade,
fraqueza, contração e rigidez
muscular.
99
100
43 – CLORPROMAZINA (Amplictil)
Tabela 43 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

43 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim < 0,5 Diluído em soro:
CLORPROMAZINA 5 mg/ml - ampola (solução pronta 1mg/ml Solução mg/ 24h (Tamb)
com 5 ml para uso) (bem compatível: minuto
Amplictil Uso único.
pH: 3 a 5 lento) SF Desprezar o que
(Antipsicótico,
antiemético) (0,5 mg/ Concentração restar no frasco
min) para diluição
em soro:
1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 43 (2)

Efeitos Adversos Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Sedação, convulsão em Relatos de interações moderadas: Aminofilina, alopurinol, Se infiltrar no subcutâneo


epiléptico, perturbação da Biperideno, triexifenidil: ↓ dos ampicilina, anfotericina pode provocar necrose
regulação da temperatura níveis séricos. B, aztreonam, tecidual.
corporal com febre ou benzilpenicilina Dose máxima
hipotermia, delírio, síndrome Fenitoína, fenobarbital e potássica e sódica,
carbamazina: ↓ da eficácia recomendada:
neuroléptica maligna, cefepima, cimetidina,
estado catatônico, retenção antipsicótica. fenobarbital, etoposídeo, Crianças até 5 anos (<22,7
urinária. Discinesia tardia (uso Anti-hipertensivos, epinefrina, furosemida, metotrexato, kg): 40 mg/dia
prolongado), sonolência, diuréticos tiazídicos: ↑ do risco de tiopental, piperacilina + Crianças 5-12 anos (de 22,5
tonteira, vertigem, ansiedade, hipotensão (inclusive ortostática). tazobactam. a 45, 5 kg): 75 mg/dia
inquietação, sintomas Opióides, ansiolíticos, anestésicos Contraindicação: depressão
extrapiramidais, fraqueza, gerais, hipno-sedativo: ↑ da medular, psíquica e
convulsão, hipotensão, depressão do SNC. hepatopatias, coma,
taquicardia, arritmias, palpitação, glaucoma de ângulo agudo.
constipação, colestase, boca Atropina, antiparkinsoniano,
anticolinérgicos, antidepressivos, Antídoto intoxicação

Hospital Pequeno Príncipe


seca, leucocitose, leucopenia,
eosinofilia, agranulocitose, tricíclicos: ↑ dos efeitos fenotiazínicos (com sinais
plaquetopenia, icterícia anticolinérgicos. de extrapiramidalismo):
(no início do tratamento), Haloperidol, fenitoína, ácido biperideno.
constipação, íleoadinâmico, valpróico: pode ↑ a concentração
fotossensibilidade, rash cutâneo, sérica destes medicamentos.
hiperglicemia, dor no local da
Anticoagulante oral: pode ter seu
administração intramuscular,
efeito ↓.
distúrbios visuais, rubor facial,
obstrução nasal.
101
102
44 – COMPLEXO PROTROMBÍNICO PARCIALMENTE ATIVADO (Feiba)
Tabela 44 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

44 – Pó liófilo 500 UI e Frasco 500 UI: em Não Sim Sim A critério Armazenar o pó
COMPLEXO 1000 UI – frasco- 20 ml água para Solução médico sob refrigeração
PROTROMBÍNICO ampola injeção. compatível: entre 2ºC – 8ºC,
PARCIALMENTE Frasco 1000 UI: em protegido da luz.
Diluente
ATIVADO 20 ml água para próprio Não congelar.
Feiba injeção. Usar em
Concentração
(Fator de coagulação para diluição até 3h após
II, VII, IX, X) em soro: reconstituição.
Volume do O produto
diluente reconstituído
não pode ser

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


próprio.
refrigerado.
Descartar
toda solução
remanescente.
Tabela 44 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Reações de Não deve ser administrado Se administração for rápida pode


hipersensibilidade, queda de com ácido épsilon- causar sensação de dormência
pressão arterial, aumento aminocapróico (Ipsilon). na face e membros, bem como
pulsação, vômito, suor frio, Se for necessário o uso de queda de pressão arterial.
calafrios, sensação de calor, ambos, administrar com Usar seringas plásticas, porque a
urticária, prurido, desconforto intervalo de 6 horas. solução tende a aderir à seringa
respiratório, choque de vidro.
anafilático, erupção cutânea
pruriginosa. Reconstituir sob temperatura
ambiente.
Uso da agulha de dupla
extremidade: conectar
primeiramente a extremidade mais
curta da agulha no frasco-diluente,

Hospital Pequeno Príncipe


em seguida conectar a outra
extremidade (maior) no frrasco
com pó liófilo. O frasco deve estar
na posição vertical.
Dissolver o pó liófilo, agitando
suavemente o frasco, sem sacudi-
lo para evitar formação de bolhas.
Deve ser aspirado com agulha
com filtro (presente no kit).
103
104
45 – DEFEROXAMINA (Desferal)
Tabela 45 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

45 - Pó liófilo 500 mg/ Em 5 ml de água Sim Sim Sim A critério Reconstituído:


DEFEROXAMINA 5 ml - frasco-ampola para injeção Solução médico 7 dias (Tamb e
pH; 4 a 6 (diluente próprio) compatível: protegido da
Desferal
SG/SF/RL luz)
(Quelante/antídoto
do ferro) Concentração Diluído em
para diluição soro:
em soro: 24h (Tamb)
10-250 mg/ml Proteger da luz.
15 mg/kg/h Não refrigerar
(máximo)

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 45 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Ruborização, eritema Vitamina C: associa-se a Contraindicado em: anemia,


generalizado, urticária, parada cardíaca. anúria, insuficiência renal
hipotensão (injeção bolus) Proclorperazina: pode causar grave.
e choque anafilático, inconsciência. Ocorreu cegueira em
disúria, insuficiência renal, pacientes que receberam
câimbras, taquicardia. altas doses por tempo
Catarata, disfunção visual ou prolongado.
auditiva, SARA, desconforto
abdominal, dispepsia, diarreia, A urina pode ficar com a cor
disúria, febre, diminuição da vinho rosada.
PA, aumento da frequência
cardíaca, eritrodermia,
plaquetopenia e leucopenia
(raro), neurotoxicidade,

Hospital Pequeno Príncipe


choque, edema, convulsão,
cefaleia, tontura, artralgia,
mialgia, parestesia, asma.
105
106
46 – DESLANÓSIDO (Cedilanide)
Tabela 46 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

46 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 30 min Diluído em


DESLANÓSIDO de 0,2 mg/ml - (solução pronta Lentamente Solução soro:
ampola com 2 ml. para uso) (diluir em compatível: 24h (Tamb)
Cedilanide
pH: 5 - 7 solução SG/SF/ água para
Deslanol salina) injeção
(Digitálico de ação
curta) Concentração para
diluição em soro:
Para todas as

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


doses, diluir em
50 ml de solução
compatível (p/ evitar
vasoconstrição
arterial pulmonar e
sistêmica)
Tabela 46 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Os efeitos colaterais mais Cálcio em doses elevadas Complicações: bradicardia


frequentes, especialmente e psicotrópicos (litio) em sinusal, taquicardia
após os primeiros sintomas da pacientes digitalizados: ↑ o supraventricular, bloqueio
dosagem excessiva são do SNC risco de arritmia cardíaca. atrioventricular, taquicardia
e gastrointestinais (anorexia, Diuréticos portadores ventricular, fibrilação ventricular.
náusea, vômito); em raras ocasiões de K, anfotericina B,
confusão, desorientação, afasia corticosteróides: podem
e distúrbios visuais incluindo contribuir para intoxicação
cromatopsia, sudorese fria, digitálica (hipopotassemia)
convulsões, síncope, morte;
distúrbios da frequência cardíaca,
condução e ritmo (bradicardia
acentuada e parada cardíaca); no
ECG rebaixamento do segmento

Hospital Pequeno Príncipe


ST com inversão pré-terminal da
onda T. Reações cutâneas alérgicas
(prurido, urticária, erupções
maculares) e ginecomastia. 107
108
47 – DEXAMETASONA (Decadron)
Tabela 47 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

47 - Solução injetável 4 Não é necessário Sim Sim Sim (doses > 30 min Reconstituído:
DEXAMETASONA mg/ml – ampola com (solução pronta (1 a 5 10 mg) - 7 dias
2,5 ml para uso) min) Solução
Decadron Diluído em
pH: 7 – 8,5 Profilaxia compatível: soro:
(Glicocorticóide)
de SF/SG - 24h
vômitos: Concentração
0,1 mg/kg para diluição em
soro:
___________

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 47 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Cefaleia, vertigem, agitação, Antifúngico azólico, Amicacina, anfotericina, Em tratamento prolongado


insônia, convulsão, distúrbios ciclosporina, AINEs, cálcio, ciprofloxacino, é necessário suplementar
gastrintestinais, anemia, bloqueador de cálcio: ↑ efeito diazepam, difenidramina, potássio, vitaminas A, B6,
distúrbios hematológicos, da dexametasona. dobutamina, gentamicina, C e D, folato cálcio, zinco e
edema e hipertensão, Diuréticos: ↓ de ambas as hidantoína, midazolam, fósforo e restringir sódio.
desequilíbrio eletrolítico, drogas. sulfametoxazol+trimetoprima, Pacientes em uso crônico
euforia, glicosúria, tobramicina, vancomicina. de dexametasona podem
hiperglicemia, reações de Talidomida, ritonavir: risco de
necrose epidérmica tóxica. desenvolver outros reações
hipersensibilidade incluindo adversas (a consultar).
anafilaxia, hipertensão, Fenobarbital, fenitoína,
variações de humor, úlcera rifampicina, colestiramina,
péptica, sudorese, fraqueza. antiácidos: ↓ os efeitos da
dexametasona.
Dexametasona ↑ o efeito

Hospital Pequeno Príncipe


de: saquinavir, caspofungina,
fluoroquinolona.
Bloqueadores
neuromusculares:
dexametasona ↓ os efeitos.
109
110
48 – DIAZEPAM (Valium)
Tabela 48 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

48 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim* Sim (não À critério Uso único.
DIAZEPAN 10 mg - ampola (solução pronta (lento) recomendado) médico Desprezar o que
com 2 ml. para uso) Solução restar no frasco.
Valium 2 mg/min
pH: 6,2 – 6,9 compatível:
(Ansiolítico)
SF/SG
Concentração
para diluição em
soro:

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


0,1 mg/kg/hora
(dose inicial)
* ver campo observações.
Tabela 48 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Arritmia cardíaca, síndrome Depressores SNC (álcool, Não infundir junto com *Injeção EV rápida pode
compartimental, hipotensão, barbitúricos, opióides), adrenalina, bicarbonato, causar depressão e parada
bradicardia, tromboflebite, anestésicos, antidepressivos dexametasona, dobutamina, respiratória, hipotensão,
vasculite, vasodilatação, tricíclicos, anti-histamínicos, fentanil, furosemida, heparina, bradicardia, colapso vascular e
rash, anafilaxia, acidose, inibidores enzimáticos hidrocortisona, isoproterenol, parada cardíaca.
hipertermia, constipação, (antifúngicos azólicos, lidocaína, vitaminas, Perda significativa do efeito
diarreia, salivação excessiva, omeprazol): ↑ sedação e anfotericina B, atracúrio, (25-55%) por absorção em
xerostomia, neutropenia, depressão respiratória. pancurônio, vecurônio, equipos, tubos, bolsas de
trombocitopenia, Eritromicina, cimetidina: ↓ do cloreto de potássio, cefepima, PVC, nos primeiros 30-120
hepatotoxicidade, amnésia, metabolismo do diazepam. diltiazen, doxorrubicina, minutos, em infusão contínua.
ataxia, confusão, sonolência, remifentanila, fluconazol,
vertigem, cefaleia, tremor, Ácido valpróico: ↓ dos fluoruracila, linezolida, Antídoto: flumazenil
inquietação paradoxal, efeitos sedativos do DZP meropenem, propofol, Contraindicação: depressão
taquipneia, apneia, (diazepam). bleomicina. maior, coma, choque,

Hospital Pequeno Príncipe


laringo-espasmo, diplopia, Ritonavir: não recomendado insuficiência pulmonar,
ototoxicidade, pode ocorrer o uso concomitante. depressão respiratória,
necrose tecidual se houver Paracetamol: maior risco de miastenia grave, apneia do
extravasamento, dependência hapatotoxicidade. sono, hepatopatia grave,
física e psicologia com uso glaucoma de ângulo estreito,
prolongado. crianças menores de 6 meses
de idade.
111
112
49 – DIPIRONA (Novalgina)
Tabela 49 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

49 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Não 30 min Uso imediato,
DIPIRONA 500 mg/ml - (solução pronta (lento) Solução descartar o que
ampola com 2 ml. para uso) compatível: restar na ampola.
Novalgina 1ml/min
pH: neutro SF/SG/RL
(Antitérmico)
Concentração
para diluição
em soro:
20 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 49 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Efeitos gastrintestinais, Clorpromazina: hipotermia


erupções cutâneas, alterações grave;
hematológicas, choque Álcool: ↑ o efeito do álcool;
anafilático, reações alérgicas,
edema angioneurótico, SSJ, Barbitúricos: ↓ o efeito da
distúrbios renais transitórios, dipirona;
depressão medular, crise Ciclosporina: reduz o nível
transitória de hipotensão, sérico desta;
tremores. Aumenta a nefrotoxicidade de
outras drogas;
Anticoagulantes: potencializa o
efeito destes.

Hospital Pequeno Príncipe


113
114
50 – DOBUTAMINA (Dobutrex)
Tabela 50 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

50 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim (em BI) A Diluído em
DOBUTAMINA 12,5 mg/ml – (solução pronta Solução critério soro:
ampola com para uso) compatível: médico - 24h (Tamb ou
Dobutrex 20 ml
Necessário diluir SG/SF refrigerado)
(Agente (equivalente
inotrópico) em soro Concentração Não congelar.
a 250 mg de
dobutamina em para diluição Uso imediato.
20 ml) em soro: Descartar o
5 mg/ml que restar na
pH: 2,5 – 5,5 ampola.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(máximo)
Tabela 50 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Cefaleia, náusea, vômito, Aumenta o efeito dobutamina: Aciclovir, aminofilina, Risco de necrose tecidual (se
flebite, angina, hipocalemia, inibidores da MAO, bicarbonato de sódio, houver extravasamento).
febre, dispneia, câimbras antidepressivos tricíclicos, cálcio, cefazolina, diazepam, Alguns casos de choque não
nas pernas. Pode aumentar antiadrenérgicos. heparina, digoxina, hidantoína, melhoram com dobutamina.
resposta ventricular furosemida, cefepima,
(taquicardia) na fibrilação fenitoína, piperacilina + Pode ser misturada com
ou flutter atrial. Pode causar tazobactam, tiopental, dopamina, adrenalina,
hipotensão em paciente hidrocortisona, insulina nitroprussiato, noradrenalina,
hipovolêmico. Em doses altas regular, penicilina G, sulfato lidocaína, vecurônio,
pode ocasionar taquicardia, de magnésio, verapamil, atracurônio, isoproterenol,
arritmias, extra-sistolia. anfotericina B, varfarina. tobramicina.
Administrar em veias
calibrosas.

Hospital Pequeno Príncipe


115
116
51 – DOPAMINA (Revivan)
Tabela 51 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

51 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim (em BI) À critério Diluído em soro:
DOPAMINA de 5 mg/ml – (solução pronta Solução medico - 24h (Tamb ou
ampola com para uso) compatível: refrigerado)
Revivan 10 ml
Dopacris Necessário diluir SG/SF Não congelar.
pH: 2,5 - 5 em soro
(Vasopressor) Concentração para Uso imediato.
diluição em soro: Descartar o que
3,2 mg/ml restar na ampola.
(máximo)

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 51 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Taquiarritmias, cefaleia, Fenitoína: pode levar a Aciclovir, anfotericina B, Evitar infusão em cateter
ansiedade, extra-sistolia, convulsões, hipotensão e cefepima, furosemida, umbilical (não usar em artéria
alargamento de QRS, bradicardia; indometacina, insulina, umbilical).
palpitação, hipertensão, Aumento do efeito da bicarbonato de sódio, Compatível com dobutamina,
angina, midríase, náusea, dopamina: bloqueadores ampicilina, benzilpenicilina, epinefrina, isopreterenol,
vômito, hipoxia, aumento adrenérgicos alfa e tiopental, sais de ferro, lidocaína, atracúrio,
de shunt intrapulmonar, adrenérgicos, antidepressivos gentamicina. vecurônio.
pode piorar isquemia de tricíclicos, anestésicos gerais.
extremidade e função renal, Soluções escuras e
necrose tecidual (se infiltrar), Pode haver ↓ de efeito da amareladas não devem ser
dispneia, hipocalemia, dopamina por: clorpromazina, utilizadas.
parestesia, câimbra nas haloperidol, fenitoína. Risco de isquemia renal
pernas, vasoconstrição, (choque, pós-CEC)/
bradicardia. síndrome de baixo débito/

Hospital Pequeno Príncipe


hipotensão com RVS
diminuída.
Extravasamento de dopamina:
117 fentolamina.
118
52 – ENOXAPARINA SÓDICA (Clexane)
Tabela 52 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

52 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim (indicação Não se Uso imediato.
ENOXAPARINA 20mg/0,2 ml (solução pronta SUBCUTÂNEA (depende restrita) aplica Descartar o
SÓDICA seringa com para uso) SIM (via mais da Solução que restar na
0,2 ml indicada) indicação compatível: ampola.
Clexane
pH: 5,5 – 7,5 (prefencialmente – SG/SF Manter em
(Anticoagulante – consultar temperatura
heparina de baixo no tecido Concentração
abdominal) literatura) ambiente.
peso molecular) para diluição
em soro:

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


____________
Tabela 52 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Edema, febre, hiperlipidemia, Enoxaprina pode ↑ os Não descrito. Usar com cautela em
náusea, hemorragia, níveis de: anticoagulantes, pacientes com história de
trombocitopenia, elevação colagenases. ulceração gastrointestinal e
de enzimas hepáticas Níveis de enoxaparina podem hemorragia.
(assintomático), equimose, ↑ por: 5-ASA-derivados, Diminuir a dose em pacientes
dor, eritema e irritação local; agentes plaquetários, AINES, com disfunção renal severa,
rash, urticária, constipação, pentoxifilina, prostaciclina, baixo peso.
vômito, retenção urinária, agentes trombolíticos,
anemia, hematoma, tontura, Antídoto: protamina (cada
salicilatos. 1 mg neutraliza 1 mg de
cefaleia, insônia, confusão,
vasculite cutânea, necrose Cetorolaco: afeta a enoxaparina) - neutraliza em
de pele no local ou em hemostasia. grande parte, se enoxaparina
local distante da injeção, administrada nas primeras 8h.
hematúria,

Hospital Pequeno Príncipe


119
120
53 – EPINEFRINA (Adrenalina)
Tabela 53 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

53 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim (em BI) A critério Diluído em soro:
EPINEFRINA 1 mg/ml (1:1000) – (solução pronta para Solução médico - 24h (Tamb ou
ampola com 1 ml uso) compatível: refrigerado)
Adrenalina
pH: 2,2 - 5 SG/SF A solução é
Epifrin
Concentração sensível à luz.
(broncodilatador,
vasopressor, para diluição Uso imediato.
estimulante em soro: Descartar o que
cardíaco) De 1 a 64 mcg/ restar na ampola.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


ml
Tabela 53 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Taquicardia, hipertensão, arritmias, Adrenérgicos: efeito Aminofilina, Se infiltrar provoca lesão necrótica
fibrilação ventricular fatal, isquemia sinérgico. bicarbonato de sódio grave de pele.
vascular renal, hipertensão severa Diminuição do e soluções alcalinas, Deve ser infundida preferencialmente
com hemorragia intracraniana, efeito da epinefrina: ampicilina, penicilina, em via central em linha exclusiva.
ansiedade, cefaleia, angina, beta adrenérgicos, ciclosporina,
obstrução da artéria central da cloranfenicol, NaCl, Cautela em paciente com diabetes,
metildopa, distúrbios cardiovasculares, da
retina, náusea, vômito, retenção clorpromazina; furosemida, GluCa,
urinária, disúria, espasmo vesical, norepinefrina, tireóide e arteriosclerose cerebral.
queimação transitória, visão turva, Bloqueadores e propranolol, vitamina Pode coadministrar com dopamina,
glaucoma, fraqueza, debilidade, adrenérgicos: possível C, varfarina. dobutamina, atracúrio, pancurio e
tremor, falta de memória, insônia. neutralização do efeito vecurônio.
Após reanimação pode ocorrer terapêutico;
Complicações: isquemia renal,
taquicardia e hipertensão severa Pode ↑ as concentrações taquiarritmias ventriculares,
quando for usar dose alta, palidez, plasmáticas de: morfina. hipertensão severa, necrose

Hospital Pequeno Príncipe


sudorese, hiperglicemia, edema Inibidores da MAO: miocárdica, miocardite, hiperglicemia
pulmonar. possível crise e hipercalemia, especialmente na
hipertensiva; presença de anestésicos inalados
Anestésicos inalatórios: (halotano), hiperglicemia por
↑ da irritabilidade supressão da insulina, hipocalemia
cardíaca. pela entrada de potássio na célula
apos estímulo ds receptores beta-2-
adrenérgicos.
121
122
54 – EPOETINA (Tinax)
Tabela 54 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma SUB EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

54 - Solução injetável Não é necessário ____ Manter o frasco


EPOETINA de 4.000 UI/ml - (solução pronta Sim Sim Não refrigerado.
frasco-ampola com para uso) Após fracionamento
Tinax 1 mL (lento 1 a Solução
3 min) compatível: (multidoses):
Eritromax pH: 5,8 – 7,2
Pode _____ - 21 dias (2oC – 8oC);
(Antianêmico
renal) diluir em Concentração Após diluição (em
SF 1:1* para diluição soro):
em soro: - 24h (2oC – 8oC).

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


______
Tabela 54 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Dor torácica, edema, Anti-hipertensivos: a epoetina Não relatada na literatura Tempo para atingir
bradicardia, cefaleia, ↑ da ↑ a pressão sanguínea consultadas. concentração máxima:
pressão arterial, isquemia (hipertensão); - dose intravenosa única =
cerebral, encefalopatia, Desmopressina: efeito 15 min.
policetemia, convulsões, cumulativo na redução do
exantema, urticária, artralgias, - dose subcutânea única = 5
tempo de sangramento. a 24 horas
astenia, diarreia, náusea,
vômito, fadiga, dor nos ossos, Heparina: pode ser *1:1 significa, por exemplo, 1
febre, transpiração, tremor, necessário um aumento na ml de epoetina para 1 ml de
dor, irritação ou trombose dose de heparina, porque a soro fisiológico).
no local de acesso ao vaso, epoetina ↑ o volume celular
sanguíneo, que pode levar a - Não agitar o frasco para não
edema palpebral, conjuntivite, perder o efeito da medicação.
dores abdominais que coagulação no dialisador e/ou
regridem espontaneamente acesso vascular.

Hospital Pequeno Príncipe


10-12h após a injeção, Suplementos de ferro: alguns
neutropenia, ↑ do apetite, pacientes necessitam de
hipercalemia, sintomas “flu- suplementação de ferro, por
like” (similares aos da gripe). via oral ou endovenosa. 123
124
55 – ESCOPOLAMINA (Buscopan)
Tabela 55 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

55 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim _____ Uso imediato.
ESCOPOLAMINA 20 mg/ml - ampola (solução pronta (lento em Solução Descartar o
de com 1 ml. para uso) 5 min) compatível: que restar na
Buscopan ampola.
pH: 3,5 – 6,5 Pode diluir SG/SF
(Antiespasmolítico)
em 10 a Concentração
20 ml de para diluição
AD ou SF em soro:
______

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 55 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Boca seca, alterações na Analgésicos, opióides, anti- Contraindicação: glaucoma


produção de suor (disidrose), histamínicos, antidepressivos ou de ângulo fechado, Síndrome
alterações de visão, taquicardia, sedativo-hipnóticos: depressão de Down, obstrução urinária
retenção urinária, tontura, aditiva do SNC. ou intestinal, íleo paralítico,
hipotensão, rash cutâneo, Anti-histamínicos, antidepressivos miastenia, tireotoxicose, ICC,
constipação, perda de paladar, tricíclicos, inibidores MAO, arritmia cardíaca.
náusea, midríase, dispnéia, haloperidol, fenotiziana,
cefaleia, insônia, confusão disopiramida ou quinidina: efeitos
mental, reações anafilactóide, anticolinérgicos aditivos.
choque, reações psicóticas
agudas (crianças e idosos),
bradicardia, fadiga, ciclopegia,
fotofobia, euforia, inquietação,
agitação, tremores, fraqueza,

Hospital Pequeno Príncipe


febre, diarreia, vômito,
disfagia, nariz e garganta seca,
hemorragia intracraniana e
depressão do SNC no recém-
nato antes do trabalho de parto.
125
126
56 – ESMOLOL (Brevibloc)
Tabela 56 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma Farmacêutica IM EV EV infusão Infusão
Nome direta
Comercial pH

Classe
Farmacológica

56 - Solução injetável 250 mg/ Não é necessário Não Sim Sim (em BI) A critério Diluído em
ESMOLOL ml - ampola com 10ml (solução pronta (exceto Solução médico soro:
(Nesta apresentação para uso) ampola compatível: 24h (Tamb)
Brevibloc não pode administrar EV de 250 SG/SF Uso imediato.
(Antiarrítmico) direto) mg/ml)
Concentração Descartar o
Solução injetável 10 mg/ml - para diluição que restar na
frasco-ampola com 10 ml em soro: ampola.
pH: 4,5 – 5,5 1 a 10 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


(máximo)
Iniciar c/ 300
mcg/kg/min
Tabela 56 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Bradicardia acentuada, Digoxina: ↑ em 10-20% a Diazepam, furosemida, Interromper a infusão se


hipotensão (especialmente concentração sérica deste bicarbonato de sódio, ocorrer hipotensão grave.
se doses acima de 200 mg/ fármaco. tiopental Contraindicação: ICC
Kg/min), ICC, pode piorar Xantinas: ↓ efeito do esmolol descompensada que
distúrbio de condução, BAV, exige aminas EV, choque
diaforese, broncoespasmo, Morfina: ↑ em 50% a
concentração sérica do cardiogênico, bradicardia,
disfunção sexual, sonolência, asma, doença pulmonar
tontura, depressão, esmolol.
crônica, hipotensão severa.
confusão, letargia, cefaleia, Varfarina: pode ↑ a
náusea, letargia, piora da concentração de esmolol,
perfusão periférica (isquemia mas não é clinicamente
periférica), extremidades significativa.
frias, flebite, lesão tecidual
se extravasar, dor no local

Hospital Pequeno Príncipe


da injeção, fenômeno de
Raynaud.

127
128
57 – ETILEFRINA (Efortil)
Tabela 57 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

57 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim Crianças Uso imediato.
ETILEFRINA 10 mg – ampola (solução pronta Solução 2-6 anos: Descartar o que
com 1 ml para uso) compatível: 0,2 mg/min restar na ampola.
Efortil (0,1 a 0,4
pH: 4,5 – 6,5 SG/SF/RL
(Vasopressor) mg/min)
Concentração Crianças
para diluição < 2 anos:
em soro: 0,1 mg/min
Diluir 1 ml (0,05 – 0,2

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


em 40 ml mg/min)
de solução
compatível
Tabela 57 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Palpitações, taquicardia, Potencializa o efeito da


ansiedade, sudorese, insônia, etilefrina: guanetidina,
náuseas, tremores e sensação mineralocorticóides,
de pressão craniana. simpaticomiméticos,
antidepressivos triciclicos e
inibidores da MAO.
↑ o efeito da etilefrina sobre
o coração: hidrocarbonetos
alifáticos halogenados,
causando arritmias cardíacas.
Suprime os efeitos da etilefrina:
agentes bloqueadores
adrenérgicos.

Hospital Pequeno Príncipe


129
130
58 – FATOR VII (OctaviSDOptimum)
Tabela 58 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

58 – Pó liófilo 250 UI/ 250 UI: em Não Sim Sim A Armazenar o pó


FATOR VIII 500 UI/ 1000 UI 5 ml AD Solução velocidade sob refrigeração
- frasco-ampola 500 UI: em compatí- de infusão entre 2ºC – 8ºC,
OctaviSDOptimum dever ser protegido da luz.
10 ml AD vel:
(Fator de coagulação de 2 a 3 Não congelar.
VIII e Von Willebrand 1000 UI: em _____________ ml/minuto
- antihemolítico) 10 ml Concentração Usar em até 3h
para diluição em após reconstituição
soro: da solução.
_____________ O produto
reconstituído
não pode ser

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


refrigerado.
Descartar
toda solução
remanescente.
Tabela 58 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Febre, calafrios, náuseas, Não são conhecidas, Não deve ser administrado Usar seringas plásticas,
vômito, respiração curta entretanto Fator VIII não deve com outros medicamentos. porque a solução tende a
e choque, hipotensão, ser administrados com outros aderir a seringa de vidro.
tremores, urticária e anafilaxia, medicamentos. Reconstituir sob temperatura
alteração na percepção ambiente.
do sabor (ageusia), rubor,
palpitação, dispneia, tosse, Uso de agulha dupla
cefaleia, tontura, parestesia, extremidade: conectar
sonolência, visão turva, primeiramente a extremidade
anafilaxia, eritema, hemólise, mais curta da agulha no
risco de transmissão do HIV, frasco-diluente, em seguida
hepatite viral, dor nas costas, conectar a outra extremidade
broncoespasmo, calafrios. (maior) no frasco com pó
liofilo. O frasco deve estar na
posição vertical.

Hospital Pequeno Príncipe


Dissolver o pó liófilo, agitando
suavemente o frasco, sem
sacudi-lo (evita formação de
bolhas). Deve ser aspirado
com agulha com filtro
(presente no kit).
131
132
59 – FENILEFRINA (Fenilefrin)
Tabela 59 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

59 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim A critério Uso imediato.
FENILEFRINA 10 mg/ml – (solução pronta 5-20 mcg/kg Solução médico Descartar o
ampola com 1 ml. para uso) compatível: que restar na
Fenilefrin ampola.
pH: 3 – 6,5 SG/SF/AD
(Vasopressor) Diluído em
Concentração soro: até 24h
para diluição (preferir SG
em soro: 5%).
5 mg em 250 ml Descartar

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


se houver
turvação ou
mudança de
coloração.
Tabela 59 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipertensão, angina, bradicardia Bloqueadores alfa-adrenérgicos: Não consta na literatura Como vasopressor, é útil no
severa, vasoconstrição podem antagonizar o efeito consultada. choque e na hipotensão grave,
periférica, dor precordial, vasoconstritor da fenilefrina. em anestesia e na ressuscitação
excitabilidade, cefaleia, Halotano: pode desencadear cardiopulmonar.
ansiedade, infarto do miocardio, arritmitas cardíacas graves. Duração de ação: 5-20 min.
taquiarritmia, arritmia
ventricular, edema pulmonar, Antidepressivos tricíclicos ou Off label para crianças abaixo
nervosismo, vertigem, necrose inibidores da MAO: pode fazer de 2 anos.
se extravasamento (vesicante), efeito arritmico em potencial e Administrar em veias calibrosas.
tremor, visão borrada, fotofobia, ação hipertensiva.
lacrimação, angústia respiratória, Fármacos antienxaqueca:
congestão nasal. podem exacerbar a
vasoconstrição.
Hormônio tireoidiano: pode

Hospital Pequeno Príncipe


precipitar insuficiência
coronariana.
Derivados hidantoínicos:
podem produzir bradicardia e
hipotensão.
133
134
60 – FENITOÍNA (Hidantal)
Tabela 60 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Forma IM EV EV infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

60 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim Neonato: Uso imediato.
FENITOÍNA de 50 mg/ml - (solução pronta Solução não exceder Descartar o que
ampola com 5 ml. para uso) compatível: 0.5 mg/kg/ restar na ampola.
Hidantal min
pH: 12 SF Não deve ser
(Anticonvulsivante) Criança > refrigerado, pode
Concentração 1 mês: não formar precipitado.
para diluição exceder 1-3
em soro: Após o preparo
mg/kg/min coloração
De 1 a 10 (máximo: 50 levemente
mg/ml mg/min) amarelada pode

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


surgir, sem alterar
a potência da
fenitoína.
Após diluição: 1h
Tabela 60 (2)

Efeitos Adversos Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Hipotensão e choque (se injeção Ciclosporina, doxiciclina, Glicose, amicacina, Não usar em veia
rápida), arritmia, taquicardia, glicocorticóide, metadona, aminofilina, bicarbonato, umbilical e não infundir
vasodilatação, hipertricose, rash, varfarina, depressores do SNC, cimetidina, clindamicina, em cateter epicutâneo
dermatite esfoliativa, prurido, anti-histaminícos, antidepressivos, cloranfenicol, ceftazidima, (risco de obstrução).
perda de peso, hiperplasia gengival, opióides e sedativos-hipnóticos: dobutamina, cálcio,
náusea, constipação, alteração cor fazem depressão aditiva do SNC. cloreto de potássio,
urina (rosa, vermelho ou marrom), Dopamina: possível hipotensão cefepima, heparina,
vômito, agranulocitose, anemia aditiva. hidrocortisona, fenilefrina,
aplástica, leucopenia, anemia insulina, lidocaína,
megaloblástica, polineuropatia, Teofilina: ↓ do efeito da teofilina. meperidina, morfina,
trombocitopenia, hepatite Lidocaína: depressão cardíaca penicilina G, vancomicina,
medicamentosa, hipocalcemia, aditiva. prometazina, procaína,
dor nas costas, osteomalácia, ↑ a concentração sérica verapamil, vitamina
dor pélvica, diplopia, nistagmo, de fenitóina: amiodarona, B e C, ringer lactato,
zumbido, anorexia, ataxia, benzodiazepínico, barbituratos, glicose 5%, anfotericina,

Hospital Pequeno Príncipe


agitação, edema cerebral, coma, carbamazepina, cetoconazol, teofilina, fitomenadiona,
tontura, sonolência, disartria, cimetidina, cloranfenicol, fenobarbital, linezolida,
discenesia, cefaleia, nervosismo, fenotiazina, fluconazol, nitroglicerina,
fraqueza, reações extra-piramidais, fluoxetina, halotano, isoniazida, ciprofloxacino, fentanila,
hipersensibilidade (Síndrome metronidazol, omeprazol, propofol.
de Stevens-Johnson, febre, salicilatos, sulfonamidas
linfadenopatia), hiperglicemia, (trimetoprima), vacinas (influenza),
alterações metabolismo da vitamina varfarina.
D e K, hirsutismo, acne, flebite.
135
136
61 –FENOBARBITAL (Fenocris)
Tabela 61 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

61 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 10-15 min Evite diluir em
FENOBARBITAL 100 mg/ml - (solução pronta 3-5 min Solução soluções ácidas
ampola com para uso) compatível: (SG).
Fenocris 2 ml
SF/SG Uso imediato.
(Anticonvulsivante) pH: 9,2 - 10 Descartar o que
Concentração restar na ampola.
para diluição em
soro:
De acordo com a

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


prescrição
Tabela 61 (2)

Efeitos Adversos Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Hipotensão, fotossensibilidade, Podem ↓ a concentração de: Ampicilina, amicacina, As crianças submetidas


rash, urticária, constipação, vitaminas D, K, C, B12, folato e bicarbonato, a tratamento por
diarreia, náusea, vômito, flebite, cálcio. cefalosporina, ciclosporina, tempo prolongado
artralgia, mialgia, neuralgia, ↓ do metabolismo do fenobarbital cimetidina, complexo devem receber um
depressão respiratória, laringo (risco de intoxicação) e da sedação: B, dexametasona, tratamento profilático
e broncoespasmo, depressão, ácido valpróico, inibidores da difenidramina, dobutamina, do raquitismo.
sonolência, vertigem, MAO, cloranfenicol, hidralazina, hidrocortisona, Antes da administração,
hipotensão, osteoporose, insulina, isoproterenol, salinizar o acesso
síncope, incoordenação motora, Fenobarbital ↓ a concentração meperidina, morfina,
sérica: lamaotrigina, ritonavir, quando em infusão
alucinação, ansiedade, nervosismo, midazolam, ondansetrona, anterior com SG.
irritabilidade, eczema esfoliativa, saquinavir, varfarina, contraceptivos sulfametoxazol+
SSJ, necrose epidérmica orais, cloranfenicol, griseofulvina, trimetroprima, Cautela na disfunção
tóxica, agrunolocitose, anemia doxiciclina, beta-bloqueadores, tobramicina, vancomicina, hepática ou renal.
megaloblástica, trombocitopenia, teofilina, corticóide, etoposídeo, vitamina C. Pode causar
tromboflebite, dano hepático, doxorrubicina, vincristina, depressão respiratória,
metotrexato, antidepressivos

Hospital Pequeno Príncipe


osteopenia e raquitismo, colapso vasodilatação, queda da
circulatório, excitamento paradoxal, ticiclicos, aloperidol, fenotiazinas. pressão arterial, apnéia
deficiência na memória, redução Ciclosfofamida: ↑ o risco de e laringoespasmo
da atenção, ataxia, erupções na hemotoxicidade. se administrado
pele, hepatite medicamentosa, Paracetamol: ↑ o risco de rapidamente.
dependência física e psicológica, hepatotoxicidade. Pode piorar crise
osteomalácia, hipocalcemia, mioclônias, atônicas e
hiperatividade. Depressão de SNC aditiva:
anti-histamínico, opióide e outro ausência.
sedativo.
137
138
62 – FENTANILA (Fentanil)
Tabela 62 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

62 - Solução injetável Não é necessário NR Sim Sim (em BI) A critério Uso imediato.
FENTANILA de 0,05 mg/ml - (solução pronta (bolus) Solução médico Descartar o
ampolas com 2 e para uso) compatível: que restar na
Fentanil 10 ml. RN: ampola.
(Analgésico 0,5-3 mcg/kg/ SG/SF
pH: 4 – 7,5
narcótico) dose Concentração
(de 2-4h) para diluição
em soro:
Crianças 1-12
anos: De acordo

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


com a
1-2 mcg/kg/dose prescrição
(1/1h)
>12 anos:
0,5-1 mcg/kg/dose
(½/½ h)
Tabela 62 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Edema periférico, bradicardia, ↑ dos efeitos de fentanila: Azitromicina, pantoprazol, Fentanila pode sofrer
diaforese, rigidez torácica inibidores de protease, sulfametoxazol+trimetoprima, perda por adsorção
e músculo-esquelético, bloqueadores de cálcio de cálcio, fenobarbital. pelo PVC quando em
convulsão, taquicardia, β-bloqueadores adrenérgicos, solução alcalinas.
bradicardia, hipertensão, macrolídeos, benzodiazepínicos, Evitar contato com
desidratação, perda de peso, barbitúricos, fenotiazinas. a pele e inalação de
dor abdominal, constipação, Benzodiazepínicos e óxido partículas de citrato de
distensão abdominal, miose, nitroso: > risco de depressão fentanila.
diarreia, perda de apetite, cardiovascular.
náusea, vômito, reação no Injeção muito rápida
local da aplicação, dores Relaxantes musculares: pode causar rigidez
nas costas, rigidez muscular, podem aumentar a depressão torácica e muscular c/
astenia, confusão, vertigem, respiratória; insuficiência respiratória
enxaqueca, sedação, Antagonistas dos opiódes: podem grave de difícil
fadiga, insônia, retenção precipitar crise de abstinência ao tratamento (curarizar
com pancurônio e

Hospital Pequeno Príncipe


urinária, broncoespasmo e opióide;
hipersecreção brônquica, utilizar naloxona).
Inibidores de IMAO: pode causar
apneia, depressão excitação ou depressão do SNC. Antídoto: naloxona
respiratória, dispneia, (avaliar necessidade
neutropenia, risco de Sibutramina: aumenta o risco de de infusão contínua de
abstinência e dependência, síndrome serotoninérgica. naloxona).
aumento da pressão Ritonavir: potencialização dos Deve ser suspenso 24h
intracraniana. efeitos da fentanila e ↓ do antes da extubação, pois
metabolismo hepático. induz apnéia.
139
140
63 – FILGRASTIMA (Granulokine)
Tabela 63 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

63 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 15 - 60 min Diluído em soro:
FILGRASTIMA 300 mcg/ml - frasco (solução pronta (lentamente Solução 24h (refrigerado)
ampola com 0,5 ml. para uso) entre 10-15 compatível: Na seringa:
Granulokine
pH: 4 min) SG 5% - 72h (refrigerado)
(Estimulante
de colônias de Concentração Plástico e vidro
granulócitos) para diluição podem adsorver
em soro: filgrastima.
Para minimizar
De 5 a 15 deve-se adicionar

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mcg/ml albumina humana
em soluções do
fármaco com
concentração
entre 5 e 15 mcg/
ml.
Tabela 63 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Febre, alopecia, náusea, Vincristina: pode resultar em Cloreto de sódio, anfotericina Pode-se administrar via
vômito, constipação, neutropenia periférica grave. B, cefotaxima, cefoxitina, subcutâneo.
anorexia, mucosite, Restringir a dose de vincristina ceftriaxona, etoposídeo,
esplenomegalia, dor óssea, no primeiro ciclo e monitorar fluoruracila, furosemida,
retenção de fluído, vasculite paciente. clindamicina, heparina,
cutânea, anemia falciforme, Topotecano: pode resultar manitol, metronidazol,
sindrome respiratória aguda em neutropenia prolongada. mitomicina, piperacilina,
grave, dor no local da injeção, Iniciar tratamento com metilprednisolona,
leucocitose, hipotensão, filgrastima 24h após o término
cefaleia, desordens na pele, do curso de topotecano.
rash, prurido, elevação do
ácido úrico (reversível), Lítio: contribui para aumento
esplenomegalia, diarreia, de leucócitos, monitorar
trombocitopenia, leucocitose, contagem de células.

Hospital Pequeno Príncipe


elevação fosfatase alcalina
e desidrogenase lactato,
hematúria, proteinúria,
reação anafilactóide. 141
142
64 – FITOMENADIONA (Kavit, Kanakion)
Tabela 64 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV direta EV infusão
Farmacêutica
Classe
Farmacológica pH

64 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Não Não se aplica A fitomenadiona
FITOMENADIONA 10 mg/ml – ampola (solução pronta Atenção: é altamente
com 1 ml (uso IM) para uso) sensível. A
Kavit (Cristália) – observar exposição à luz
uso IM Emulsão injetável se uso IM causa degradação
Kanakion (Roche) - de 10 mg/ml (uso ou IV (ver da substância e
uso IV intravenoso). o nome perda de efeito.
pH: 5 a 7 comercial)
(Vitamina – As ampolas
Protrombinogênica) devem
permanecer
na caixa até o

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


momento da
administração.
Uso imediato.
Descartar o que
restar na ampola.
Tabela 64 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Dor e edema no local, Anticoagulantes cumarínicos: Fenitoína


vasodilatação, cianose, fitomenadiona pode diminuir
hipotensão, náusea, ↑ efeito anticoagulante de
bilirrubina, hemólise, derivados cumarínicos.
anafilaxia, dispneia, anemia Anticoagulantes orais: possível
hemolítica, flebite, hematoma redução efeito dessas drogas.
muscular, hemoglobinúria,
broncoespasmo, colapso
respiratório ou circulatório,
tontura, suor profuso,
eritema.

Hospital Pequeno Príncipe


143
144
65 – FLUCONAZOL (Zoltec)
Tabela 65 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

65 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim 60 - 120 Reconstituído:


FLUCONAZOL 2 mg/ml – bolsa (solução pronta Solução min 7 dias
com 100 ml para uso) compatível:
Zoltec Diluído em soro:
pH: 3,5 a 8 Solução pronta
(Antifúngico) - 24h (Tamb ou
para uso refrigerado)
Concentração Durante o
para diluição armazenamento,
em soro: proteger da

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Não se aplica luz, do calor
excessivo e de
congelamento.
Tabela 65 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Náusea, vômito, dor Agentes antiadiabéticos orais: fluconazol Ampicilina, anfotericina B, Administrar por
abdominal, diarreia, reduz o metabolismo e ↑ a concentração cefotaxima, ceftazidima, infusão EV a uma
cefaleia, convulsões, do tolbutamida, glipizida. ceftriaxona, cefuroxima, velocidade não
dermatite, rash, SSJ, Varfarina: ↑ o tempo de protrombina. clindamicina, furosemida, superior a 200 mg/
hepatotoxicidade, ↑ das gluconato de cálcio, hora.
transaminases, hepatite, Fluconazol: ↑ a concentração plasmática imipenem, piperacilina,
de ciclosporina, tacrolimas, midazolam, Em pacientes
colestase, ↑ fosfatase ticarcilina, diazepam, pediátricos
alcalina, trombocitopenia, teofilina, zidovudina, cisaprida. digoxina, haloperidol, recebendo dose >
leucopenia, anafilaxia, Em pacientes em uso concomitante pantoprazol, cloranfenicol, ou = 6 mgkg/dia,
angioedema, de fluconazol e cisaprida: pode sulfametoxazol+trimetoprima. administrar em 2h.
QT prolongado ocorrer arritmia fatal que inclui
(eletrocardiograma), taquicardia ventricular, fibrilação Não usar soluções
vertigem, hipocalemia, ventricular, prolongamento do QT precipitadas ou
hipercolesterolemia, (eletrocardiograma). turvas.
↑ triglicerídeos, Rifampicina: ↑ o metabolismo do Ajustar para função

Hospital Pequeno Príncipe


dispepsia, eosinofilia, fluconazol (considerar o ajuste da dose renal.
leucopenia, neutropenia, de fluconazol). Hemodiálise:
agranulocitose, alopecia, diminuem em 50%
prurido, distúrbio de Antagonismo pode ocorrer se o
fluconazol e anfotericina B forem usados a concentração
paladar, flatulência. plasmática.
concomitantemente.
Hidroclorotiazida, ritonavir e ciclosporina: ↑
os efeitos do fluconazol.
145
146
66 – FLUMAZENIL (Lanexat)
Tabela 66 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

66 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim Em até Diluído no soro:
FLUMAZENIL 0,1 mg/ml - (solução pronta (administrar Solução 24h 24h
ampola com 5ml para uso) bem compatível: Uso imediato.
Lanexat
pH: 4 lentamente) SG/SF/RL Descartar o que
(Antídoto restar na ampola.
benzodiazepínico) Concentração
para diluição em
soro:
0,1 – 0,4 mg/hora

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 66 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Arritmias cardíacas, Flumazenil reverte o Crianças: 0,01 a 0,1 mg/kg


taquicardia, dor no peito, efeito hipno-sedativo ou 10 – 100 mcg/kg EV (dose
convulsões generalizadas não-benzodiazepínicos máxima por administração
(especialmente em pacientes (zolpidem). 0,2 mg por minuto), esperar
epiléticos, usuários crônicos 1-3 minutos.
de benzodiazepínicos e Pode repetir com 1-3 min até
com sinais de intoxicação máx. 50 mcg/kg
por antidepressivos cíclicos),
náusea, vômito, sensação de Se a sedação continuar
frio, cefaleia, agitação, euforia, repetir com 20 min.
ansiedade, visão borrada, Dose cumulativa máxima:
arritmias, bradicardia, 1 mg.
hipertensão, fadiga, Administrar em veia calibrosa.
hipotensão, tontura, sedação,
Como a meia-vida do

Hospital Pequeno Príncipe


dor no local da injeção, visão
borrada, ondas de calor, flumazenil é menor que a
boca seca. dos benzodiazepínicos, pode
ocorrer retorno da sedação
após 1-2 h.
147
148
67 – FUROSEMIDA (Lasix)
Tabela 67 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

67 – Solução injetável 10 Não é necessário Sim Sim Sim 15 min Reconstituído:


FUROSEMIDA mg/ml – ampola com (solução pronta Sem Solução a 24h 48h (Tamb): 7 dias
2 ml para uso) diluir ou compatível: (quando
Lasix infusão A refrigeração pode
pH: 8 a 9,3 1 mg/ SF/SG causar precipitação
(diurético) ml (1-2 contínua)
min) Concentração Diluído em soro:
para diluição 24h (Tamb)
em soro:
1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 67 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão ortostática, AINES: bloqueia parcialmente Azitromicina, vecurônio, Na diluição: usar


cefaleia, vertigem, tontura, o efeito diurético. anrinona, ciprofloxacino, preferencialmente o SF
hipovolemia excessiva, urticária, Indometacina: ↓ o efeito da cálcio, cefalosporinas, devido a pouca diferença
fotosensibilidade. Distúrbios furosemida, clorpromazina, diltiazem, de pH.
eletrolíticos: hipopotassemia, dopamina, dobutamina, Não usar se apresentar
hiponatremia, hipomagnesemia, Lítio: ↓ a excreção de lítio e o fluconazol, gentamicina
risco de toxicidade. coloração amarelada.
hipocalcemia, hipofosfatemia, doxapram, esmolol,
hipocloremia, alcalose metabólica, Antidiabéticos: ↓ a tolerância a hidrocortisona, Mg2+, Dose máxima: 10 mg/
desidratração, hiperuricemia, glicose (hipoglicemia). hidralazina, meperidina, kg/dia.
ototoxicidade, nefrotoxicidade Agentes hipotensivos: podem metoclopramida, idarrubicina,
(potencializada pelos ↑ o efeito hipotensor. midazolan, morfina,
aminoglicosídeos), pancreatite ondansetrona, ticarcilina,
aguda, câimbra, agranulocitose, Aminoglicosideos: ↑ da vancomicina, tiopental,
anemia, trombocitopenia, ototoxicidade prometazina, isoproterenol,

Hospital Pequeno Príncipe


isquemia hepática, icterícia. Em Digitálicos: ↑ da toxicidade droperidol, filgrastima,
prematuros uso prolongado milrinona, vinblastina,
Varfarina: ↑ o efeito
(pela hipercalciúria): pode causar vincristina.
anticoagulante.
nefrocalcinose, osteopenia e
hiperparatireoidismo secundário. Salicilatos: ↑ toxicidade do
salicilato e ↓ a excreção.
149
150
68 – GANCICLOVIR (Cymevene)
Tabela 68 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Forma IM EV EV infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

68 - Pó liófilo 500 mg/ Em 9,8 ml de AD Não Não Sim 1 - 2h Reconstituído:


GANCICLOVIR 10 ml – frasco (volume total Solução 12h (Tamb)
ampola 10 ml) compatível:
Cymevene Diluído:
pH: 9 a 11 SF/SG/R/RL
(Antiviral) 24h (Tamb)
Concentração
para diluição em
soro:
De 5 a 10 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 68 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Neutropenia, Zidovudina: pancitopenia Aztreonam, cefepima, Medicamento carcinogênico.


trombocitopenia, Imipinem/cilastatina: piperacilina/tazobactam, água Durante o preparo e a
carcinogenese, infertilidade convulsão bacteriostática, doxorrubicina, administração, tomar
feminina, anemia, alteração fludarabina, ondansetrona. os mesmos cuidados
mental, flebite, descolamento Ciclosporina, anfotericina,
tacrolimus: pode precipitar dispensadores aos
de retina, hemorragia antineoplásicos.
subconjuntival, fibrose insuficiência renal.
de esclerótica, distúrbios Probenecida: pode diminuir a Ajuste para função renal.
gastrointestinais, cefaleia, depuração do ganciclovir. Dialisável: HD em 4h remove
dor abdominal, constipação, Agentes imunossupressores: 40 a 50%.
anorexia, boca seca, náusea, aumenta a supressão da
vômito, pancreatite, diarreia, medula óssea.
astenia, mal-estar, euforia,
sonolência, coma, convulsão, Didanosida: pode aumentar
a toxicidade deste

Hospital Pequeno Príncipe


encefalopatia, celulite, febre,
rash, acne, alopecia, perda de medicamento (e diminui
visão, arritmia, hipertensão, a área abaixo da curva do
edema, vertigem, confusão, ganciclovir).
prurido, urticária, alucinações, Potencializa a toxicidade
elevação das enzimas medular de drogas como
hepáticas, hematúria, sulfas, zidovudina e agentes
elevação da creatinina, quimioterápicos.
dispneia.
151
152
69 – GENTAMICINA (Garamicina)
Tabela 69 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

69 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim (NR*) Sim 60 min Reconstituído:
GENTAMICINA 40 mg/ml - ampola (solução pronta para Diluir em Solução 2 dias (Tamb)
com 2 ml uso) 5-10 ml compatível:
Garamicina Diluído:
pH: 3 a 5,5 mg/ml Porém, necessário AD/SF SG/SF/R/RL
(Antimicrobiano - 24h
Aminoglicosideo) diluir em soro Concentração
para diluição em
soro:
1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*NR: não recomendado
Tabela 69 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Nefrotoxicidade, Anfotericina B, magnésio, Penicilinas, heparina, Intervalo de uma hora


ototoxicidade, ↑ da cefalosporinas e penicilinas: cefalosporinas, alopurinol na administração com
creatinina (reversível), neutralização do efeito. sódico, ampicilina, outros medicamentos,
oligúria, proteinúria, febre, Diuréticos: ototoxicidade. azitromicina, cefepima, principalmente penicilinas.
hipotensão, taquicardia, vancomicina, cisplatina, indometacina, pantoprazol, Não recomendado a recém-
cefaleia, hipocalcemia, indometacina, propofol, aminofilina, nascidos.
miastenia grave, vertigem, bicarbonato de sódio,
zumbido, tontura, dificuldade Anestésicos: paralisia cefalotina, cefazolina, Cautela em pacientes com
urinaria, rash, prurido, respiratória. cefotaxima, cefoxitina, disfunção renal.
eritema, náusea, vômitos, Drogas nefrotóxicas: aumento ceftazidima, ceftriaxona, Ajuste para função renal.
anorexia, granulocitopenia, da nefrotoxicidade. cimetidina, clindamicina, Dialisável: HD
trombocitopenia, dopamina, furosemida,
eosinofilia, tromboflebite, lidocaína.
bloqueio neuromuscular,

Hospital Pequeno Príncipe


tremor, neurite óptica,
lacrimejamento, hiperemia
ocular, hipomagnesemia,
paralisia muscular,
superinfecção (febre, infecção
respiratória superior, prurido
ou descarga vaginal, mal-estar,
diarreia),
153
154
70 – GLICOSE 25% E 50%
Tabela 70 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

70 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim Em bolus e Uso imediato.
GLICOSE 25% - ampola com (solução pronta bolus Solução em plano Descartar o
e 50% 10 ml para uso) compatível: de soro até que restar na
diluir 24h ampola.
(Repositor pH: 3,5 – 6,5 em igual SG/SF/RL/AD
eletrolítico) quantidade Em plano de
Concentração soro:
de água para diluição em
destilada e soro: - 24h Tamb.
aplicar EV
lentamente. De acordo c/ a

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


idade do paciente
e a critério
médico; em bolus
Tabela 70 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Febre, confusão, Corticosteróides Hidantal, ampicilina Glicose 25% contém 25 g de


náusea, hiperglicemia, glicose em 100 ml ou 2,5 g
hiperosmolaridade, acidose, em 10 ml.
taquipneia, edema pulmonar, Glicose 50% contém 50 g
polidipsia, esclerose, de glicose em 100 ml ou 5g
trombose de veias quando em 10 ml.
se usa soluções acima de
25% em bolus ou acima de Contraindicação: cetoacidose
12,5% em infusão contínua diabética. Não usar solução
por tempo prolongado; hipertônica em pacientes com
administração rápida de hemorragia do SNC, delirium
glicose hipertônica do tremens com desidratação
prematuro extremo pode e no coma hepático, anúria,
causar mudança súbita da desidratação, síndrome da má
absorção glicose-galactose.

Hospital Pequeno Príncipe


osmolaridade e hemorragia
intracraniana, dor local,
irritação da veia, flebite,
hipovolemia, hipervolemia,
desidratação, edema, necrose
do tecido, inconsciência,
confusão mental,
hipocalemia, hipofosfatemia,
hipomagnesemia, poliúria,
glicosúria, cetonúria.
155
156
71 – GLUCONATO DE CALCIO 10%
Tabela 71 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

71 – Solução injetável Não é necessário Não Em Sim A critério Em plano de


GLUCONATO – ampola com (solução pronta emergência: Solução médico soro:
DE CALCIO 10% 10 ml para uso) diluído em compatível: - 24h Tamb.
(Repositor pH: 6 a 8,2 igual volume SG/SF Uso imediato.
eletrolítico) de SG, Descartar o
administrar Concentração
para diluição em que restar na
lentamente 3 a ampola.
5 min (max 50 soro:
a 100 mg/min), Em planos de soro:

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


lavar a linha 50 mg/ml e infundir
antes e depois a 120-240 mg/
com SF (evita kg (0,6 a 1,2 mEq
precipitações). cálcio/kg) em uma
30 mg/kg hora
ou à critério
médico
Tabela 71 (2)

Reações Adversas Interações Incompatilidade Observações


Medicamentosas

Bradicardia até assistolia em Digoxina: pode potencializar a Bicarbonatos, fosfatos e Contraindicado em casos
caso de administração rápida, toxicidade digitálica. sulfatos, a mistura resultará de cálculo renal e fibrilação
vasodilatação, hipotensão, Pode antagonizar os efeitos em precipitação. ventricular
bradicardia, arritmias, síncope, bloqueadores do canal de
hipofosfatemia, hipercalciúria, cálcio.
hipomagnesemia, aumento
de amilase, náusea, vômito,
obstipação, secura na boca
(xerostomia), fraqueza
muscular, esclerose de veia,
necrose tecidual em caso de
infiltração, zumbido, letargia,
coma, eritema, hipercalcemia,

Hospital Pequeno Príncipe


157
158
72 – HALOPERIDOL (Haldol)
Tabela 72 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

72 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 30 min Diluído em


HALOPERIDOL 5 mg/ml - ampola (solução pronta para Solução soro:
com 1 ml uso) compatível: 24h (Tamb)
Haldol
pH: 3 a 3,8 SG
(Antipsicótico)
Concentração
para diluição
em soro:
1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 72 (2)

Reações Adversas Interações medicamentosas Incompatibilidade Observações

Sintomas extrapiramidais ↓ dos efeitos do haloperidol: Soro fisiológico 0,9% Não dialisável
(parkinsonismo, distonia aguda, carbamazepina, rifampicina, precipita quando a
acatisia, discenesia tardia), fenobarbital. concentração final do
sedação, hipotensão, efeitos ↑ dos efeitos do haloperidol: haloperidol for ≥ 1 mg/ml.
anticolinérgicos, interferência fluoxetina, bupropiona, Heparina sódica
na liberação do hormônio clorpromazina.
de crescimento, aumento Nitroprusseto de sódio
prolactina, secreção inapropriada Drogas com efeito anticolinérgico:
do ADH, síndrome neuroléptica aumento da pressão intraocular
maligna, agranulocitose, tontura, em pacientes recebendo drogas
cefaleia, visão borrada, ↑ o anticolinérgicas, incluindo agentes
risco de convulsões, boca seca, antiparkinsonianos.
constipação, náusea, vômito, Depressores do SNC: haloperidol
diarreia, sialorreia, dispepsia, pode causar sedação excessiva
colestase, hepatotoxicidade, com opiáceos ou analgésicos,

Hospital Pequeno Príncipe


hipotensão, taquicardia, barbitúricos, anestésicos e álcool.
prolongamento do QT, torsade Epinefrina: pode causar hipotensão
alergia, broncoespasmo,
laringoespasmo, retenção Lítio: pode causar encefalopatia,
urinária, priapismo, galactorreia, porém sem evidências científicas.
ginecomastia, disfunção
sexual, anemia, leucopenia ou
leucocitose, linfomocoitose,
hiponatremia, hipomagnesemia.
159
160
73 – HEPARINA SÓDICA (Heptar)
Tabela 73 (1)
Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade
Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

73 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim A critério Reconstituído:


HEPARINA 5.000 UI/ml - (solução pronta Solução compatível: médico 24h (sob
frasco contendo para uso) Em até refrigeração)
SÓDICA 5 ml SG/SF/RG
24h. Diluído em
Heptar Existe a Para PAM (pressão arterial
média) usar SF 0,9% soro:
(anticoagulante) apresentação
subcutânea/IM*** Concentração para 24h (Tamb)
pH: 5 a 7,5 diluição em soro:
Infusão contínua (usar BI):

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


- Diluir 0,1 ml em 500 ml SF
- Diluir 0,05 ml em 250
ml SF
- Diluir 0,025 ml em 100
ml SF
Tabela 73 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Trombocitopenia, ↑ o risco de hemorragia: Anfotericina B, *** A heparina via


hemorragia, exantema, ácido acetilsalicílico, AINES, ciprofloxacino, amiodarona, SUBCUTÂNEA apresenta-se na
hipersensibilidade, ↑ da dextrano, antagonista de daunorrubicina, idarrubicina, concentração 5.000 UI/0,25 ml
concentração sérica de ALT/ vitamina K, penicilinas, diazepan, fenitoína, (Liquemine).
AST, sem ↑ a bilirrubina e corticóides, outros filgrastima, hialuronidase, Dose para manter
fosfatase alcalina. Síndrome de anticoagulantes orais. haloperidol, eritromicina, permeabilidade de acesso
Gasping, hipercalemia, febre, ↓ do efeito da heparina: levofloxacino, amicacina, central e periférico:
cefaleia, urticária, náusea, antihistamínicos, gentamicina, polimixina B,
vômito, alergia, tremores, metadona, vancomicina, 0,5 (preferir esta dose em
nitroglicerina (altas doses), neonatos) a 1,0 UI/ml de fluido.
anafilaxia, formigamento, digitálicos, nicotina, morfina.
vasoespasmo, distúrbio tetraciclina, digoxina. Solução padrão para
respiratório. Uso subcutâneo: heparinização de cateter:
pode causar necrose cutânea - 0,5 ml de heparina (2.500UI)
ou subcutânea, eritema, em 250 ml de SF. Desta solução

Hospital Pequeno Príncipe


hematoma, anemia utilizar apenas o volume
necessário (3 vezes o volume de
preenchimento do cateter).
Antídoto: protamina (1 ml inativa
1000 UI de heparina).
Contém álcool benzílico:
precaução em neonato
(toxicidade).
161
162
74 – HIDROCORTISONA (Solucortef)
Tabela 74 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica
Classe Farmacológica
pH

74 – Pó liófilo para Em 5 ml de AD Sim Sim Sim 20-30 min. Solução


HIDROCORTISONA succinato solução injetável Bolus Solução reconstituída:
500 mg – frasco- compatível: - 72h (refrig.)
Solucortef ampola (diluir
(Corticóide) 50mg/ SF/SG/RL - 24h (Tamb)
pH: 7 a 8 ml) Concentração
fazer para diluição
3-5 em soro:
min. De 1 a 5 mg/
ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 74 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hiperglicemia, hipertensão, Barbitúricos, fenitoína, Midazolam, ciprofloxacino, Contraindicação: infecções


edema (retenção de água e rifampicina, salicilatos, AINEs, dobutamina, fenobarbital, não controladas, sobretudo
sal), euforia, insônia, cefaleia, diuréticos espoliadores de hidantoína, fenitoína, herpes, varicela, tuberculose,
vertigem, convulsão, psicose, potassio, varfarina. sulfametoxazol+trimetropima fungos.
hipocalemia, síndrome de
Cushing, úlcera péptica,
gastrite, náusea, vômitos,
reação anafilactóide, queda
na densidade mineral óssea,
estrias, imunodepressão,
supressão do eixo hipófise-
adrenal.

Hospital Pequeno Príncipe


163
164
75 – IMIPENEM + CILASTATINA (Tienam)
Tabela 75 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Forma IM EV EV infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

75 - Pó liófilo para Em 100 ml de SF Sim NR Sim 60 min Reconstituído:


IMIPENEM solução injetável Solução Infundir 12h (Tamb)
500 mg – frasco compatível: em 3h em
+ CILASTATINA com 100 ml Diluído:
SF/SG/RL pacientes
Tienam pH: 6,5 – 8,5 com sepse 4h (Tamb)
(Antimicrobiano) Concentração ou choque
para diluição séptico,
Carbapenêmico) em soro: em UTIs e
De 1 a 7,0 com BI
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 75 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Vômito, náusea, diarreia, Ganciclovir ou ciclosporinas: Bicarbonato de sódio, Se náusea e/ou vômito
febre, hipotensão, choque pode causar convulsão; alopurinol, azitromicina, ocorrer durante a
anafilático (raro), eosinofilia, Aminoglicosídeos: possível amiodarona, ringer lactato, administração, aumentar o
leucopenia, anemia, eritema inativação do efeito. meperidina, midazolan, tempo de infusão.
e dor no local da injeção, fluconazol, lansoprazol,
flebite, taquicardia, rash, Probenecida: reduz a lorazepan,
SSJ, anafilaxia, prurido, excreção renal.
alucinações, confusão
mental, convulsões
(sobretudo em crianças
com meningite), sonolência,
tontura, candidíase oral,
colite pseudomembranosa,
manchas nos dentes,

Hospital Pequeno Príncipe


sudorese, aumento das
transaminases, disfunção
renal, urina de coloração
amarelada (sem importância
clínica).
165
166
76 – INSULINA NPH (Novolin)
Tabela 76 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

76 - Solução injetável Não é necessário Não Não Não Não se Armazenar sob
INSULINA 1000 UI* - frasco (solução pronta Solução aplica refrigeração.
com 10 ml para uso) compatível: No hospital:
NPH
*Cada UI Não se aplica os frascos em
Novolin NPH corresponde a multidose devem
(Insulina humana) 0,035 mg Concentração ser mantidos sob
para diluição refrigeração.
em soro:
Não se aplica

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 76 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipoglicemia (manifestada Podem aumentar os Não se aplica. Não administrar intravenosa


por sudorese, fome, calor, níveis de: antidiabéticos, ou intramuscular.
cefaleia, pele fria e úmida, hipoglicemiante, quinolonas.
fraqueza, alterações da Os níveis de insulina podem ser
visão, náusea, vômito, ↑ por: beta-bloqueadores.
taquicardia, vertigem, perda
do auto-controle, sensação Inibidores da MAO, AINES,
de risco iminente, tremores, antidiabéticos orais,
tontura, desmaio, bradicardia captopril: podem provocar
e coma), aumento de peso, hipoglicemia.
edema, palpitação, prurido, Bloqueadores beta-
lipodistrofias, resposta adrenérgicos: podem mascarar
inflamatória, hipocalemia, os sinais de hipoglicemia.
perda da consciência, Adrenalina, baclofeno,

Hospital Pequeno Príncipe


confusão mental, visão corticosteróides, diuréticos,
borrada, hipocalemia, reação tiazídicos, estrogênios,
no local da aplicação ou fenitoína, glucagon, hormônios
hipersensibilidade sistêmica tireoidianos: possível
(rash, angioedema, dispnéia, hiperglicemia.
colapso vascular, hipotensão).
167
168
77 – INSULINA REGULAR (Novolin R)
Tabela 77 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

77 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim A critério Armazenar sob
INSULINA 100 UI/ml - frasco (solução pronta para 1:1 Solução médico refrigeração. Não
com 10 ml uso) compatível: congelar.
REGULAR
pH: 7 a 7,8 SF/SG/RL Os frascos em
Novolin R multidose devem
(Insulina humana) Concentração ser mantidos sob
para diluição em refrigeração.
soro:
1 UI para 2 ml de

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


soro
Tabela 77 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipoglicemia (manifestada Podem aumentar os Aminofilina, norepinefrina, Outras vias: subcutânea e


por sudorese, fome, calor, níveis de: antidiabéticos, citarabina, dopamina, intraperitoneal.
cefaleia, pele fria e úmida, hipoglicemiante, quinolonas. verapamil, fenitoína,
fraqueza, alterações da Os níveis de insulina podem ser fenobarbital,
visão, náusea, vômito, ↑ por: beta-bloqueadores. metilprednisolona, tiopental,
taquicardia, vertigem, perda pantoprazol.
do auto-controle, sensação Inibidores da MAO, AINES,
de risco iminente, tremores, antidiabéticos orais,
tontura, desmaio, bradicardia captopril: podem provocar
e coma), aumento de peso, hipoglicemia.
edema, palpitação, prurido, Bloqueadores beta-
lipodistrofias, resposta adrenérgicos podem mascarar
inflamatória, hipocalemia, os sinais de hipoglicemia.
perda da consciência, Adrenalina, baclofeno,

Hospital Pequeno Príncipe


confusão mental, visão corticosteróides, diuréticos,
borrada, hipocalemia, reação tiazídicos, estrogênios,
no local da aplicação ou fenitoína, glucagon, hormônios
hipersensibilidade sistêmica tireoidianos: possível
(rash, angioedema, dispneia, hiperglicemia.
colapso vascular, hipotensão).
169
170
78 – ISOFLURANO (Forane)
Tabela 78 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV
Farmacêutica direta infusão
Classe Farmacológica
pH

78 - Liquido volátil Não é necessário Não Não Não Não se ___________


ISOFLURANO (solução pronta Apenas aplica
Forane para uso) inalatório
com
(Anestésico geral) oxigenio

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 78 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Tremor, febre, hipertermia Potencializa os efeitos dos agentes Excretado


maligna, delírio pós- bloqueadores neuromusculares. principalmente (95%)
anestesia, cefaleia, depressão Pode causar sensibilização do miocárdio aos pelos pulmões.
respiratória, náusea, vômito, efeitos dos simpaticomiméticos.
diminuição da função
hepática, hipotensão, Efeito aditivo sobre o bloqueio
arritmias. neuromuscular com aminoglicosídeos
sistêmicos ou polimixinas sistêmicas.
Agentes anti-hipertensivos, clorpromazina,
diuréticos e outros fármacos hipotensores:
aumenta o efeito hipotensor.
Antimiastênicos: podem diminuir sua
atividade bloqueadora neuromuscular.
Depressores do SNC e sulfato de magnésio:↑
depressão do SNC com outros.

Hospital Pequeno Príncipe


Xantinas: podem aumentar o risco de
arritmias cardíacas.
Suxametônio: pode aumentar o risco de
hipertermia maligna.
Vecurônio, atracúrio, pancurônio,
tubocurarina, doxacúrio ou cisatracúrio:
depressão respiratória.
171
172
79 – ISOPRENALINA (Isuprel)
Tabela 79 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

79 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim A critério Uso imediato.
ISOPRENALINA 0,2 mg/ml – (solução pronta Solução medico Descartar o que
ampola com 5 ml para uso) compatível: restar na ampola.
Isuprel
(Broncodilatador SF/SG
– agonista b1 e b2 Concentração
adrenérgico) para diluição
em soro:
De 1 a 20 mcg

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 79 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Arritmias cardíacas, taquicardia ↑ efeito da isoprenalina: Furosemida e Reduz a pressão diastólica e


severa, ↓ retorno venoso inibidores COMT. bicarbonato de sódio pode comprometer a perfusão
do coração, hipotensão, coronariana.
palpitação, hipertensão, Suspender isoprenalina se FC >
dor torácica, vasodilatação 200 bpm.
sistêmica, hipoglicemia,
ansiedade, agitação,
sonolência, tontura, cefaleia,
insônia, vertigem, fraqueza
muscular, tremores, sudorede,
pirose, boca seca, hiperemia
de face ou pele, ↑ das
glândulas parótidas, náusea,
vômito, xerostomia (boca

Hospital Pequeno Príncipe


seca), garganta seca.

173
174
80 – LEVOBUPIVACAÍNA (Novabupi)
Tabela 80 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

80 - Solução injetável Não é necessário Não Não Não A critério Desprezar o


LEVOBUPIVACAÍNA 2,5 mg/ml (solução pronta Uso peridural ou medico restante da
(0,25%) e 5 mg/ para uso) bloqueio plexo ampola, caso haja
NovaBupi ml (0,5%) sobras.
braquial
(Anestésico local) pH: 3,3, a Diluído no soro:
Dose: 3 mg/kg
5,5 (com (máxima) 24h (Tamb)
vasoconstritor)
e 4 a 6,5 (sem Solução
vasoconstritor) compatível:
SF
Concentração

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


para diluição
em soro:
____________
Tabela 80 (2)

Reações adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Febre, tontura, cefaleia, Efeitos aditivos com outros Bicarbonato de sódio, Uso EV contraindicado.
náusea, vômito, dores no anestésicos locais: derivados soluções alcalinas.
dorso, hipoventilação, apneia, de amidas.
broncoespasmo, edema
pulmonar, hipotensão,
síncope, arritmias cardíacas,
espasmo muscular
generalizado, reações
alérgicas.

Hospital Pequeno Príncipe


175
176
81 – LINEZOLIDA (Zyvox)
Tabela 81 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

81 - Solução injetável 2 Não é necessário Não Não Sim 30 -120 Sob refrigeração
LINEZOLIDA mg/ml - bolsa de (solução pronta Solução min (bolsa): 24h
300 ml. para uso) compatível: Pode apresentar
Zyvox
pH: 4,8 SG/SF/RL coloração amarela
(Antimicrobiano) sem afetar a
Concentração potência do
para diluição produto.
em soro:
2 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 81 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Cefaleia, sabor metálico, Pseudoefrina/ Anfotericina B, clorpromazina, Meia-vida sérica em criança:


náusea, vômito, diarreia, fenilpropanolamina, adrenalina, diazepam, pentamidina, ~ 3 horas.
dor abdominal, colite, dopamina, noradrenalina: ↑ fenitoina, sulfametoxazol +
convulsão, constipação, leve e reversível da resposta trimetroprima, ceftriaxona,
candidíase vaginal, monilíase, pressórica. lactobionato de eritromicina.
calafrios, febre, flebite, Evitar ingestão alimentos
tontura, zumbido, insônia, contendo tiramina (queijos,
hipotensão, hipertensão extrato de levedura,
arterial, parestesia, rash, bebidas alcoólicas não
urticária, sudorese, aumento destiladas, produtos de soja
transaminases, bilirrubinas, fermentado): ↑ pressão
amilase, lipase, glicemia, arterial.
acidose lática, anemia,
leucopenia, trombocitopenia,

Hospital Pequeno Príncipe


eosinofilia, neuropatia, neurite
ótica, boca seca, dispepsia,
gastrite, glossite e estomatite.
O uso prolongado pode
causar neuropatia periférica
e supressão medular, acidose
lática.
177
178
82 – MEROPENEM (Meronem)
Tabela 82 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

82 - Pó liófilo para Em 9,8 ml de AD Sim Sim Sim 30 - 60 Reconstituído:


MEROPENEM solução injetável (3-5 Solução min. 8h (Tamb)
500 mg/ml – frasco min) compatível: Infundir
Meronem ampola com 10 ml Diluído:
SF/SG/R/RL em 3h em
(Antimicrobiano pH: 7,3 – 8,3 pacientes SF: 10h (Tamb)
carbapenêmico) Concentração com sepse SG: 3h (Tamb)
para diluição em ou choque
soro: séptico,
De 2,5 a 20 em UTIs e

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml com BI.
Tabela 82 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, dor torácica, dispneia, Probenecida: diminui a Anfotericina B, metronidazol, Necessário ajuste de
apneia, bradicardia, síncope, cefaleia, excreção renal e aumenta os diazepam, multivitaminas. dose para função renal.
insônia, vertigem, agitação, febre, níveis séricos (recomenda-se
alucinação, sonolência, parestesia, evitar a co-administração).
calafrios, náusea, principalmente Ácido valpróico: pode diminuir
em infusão rápida. Diarreia, vômito, os níveis sanguíneos deste
melena, constipação, monilíase medicamento.
oral, candidíase oral ou perineal,
hemorragia gastrintestinal, febre
e superinfecção (por bactérias
e por fungos), reação cutânea,
necrólise tóxica epidermal (NET),
Sindrome de Stevens-Johnson.
Pode haver reação de sensibilidade

Hospital Pequeno Príncipe


cruzada à penicilina. Neutropenia,
trombocitopenia, anemia,
eosinofilia, leucopenia, aumento
AST e ALT, FA, LDH, bilirrubinas,
creatinina sérica. Confusão mental.
O risco de convulsão é menor
quando comparado ao imipirom.
179
180
83 – METILPREDNISOLONA (Solu-medrol)
Tabela 83 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

83 – Pó liófilo para Em 8 ml de Sim Sim Sim 30 min (no Reconstituído:


METIL solução injetável diluente próprio (diluir Lento Solução mínimo) - 48h (se
500 mg/8 ml – c/ 2 (>5min), compatível: reconstituído c/
PREDNISOLONA frasco- ampola ml) se doses SF/SG (se diluente próprio)
Solu-medrol (acompanha até 125
diluente próprio) doses entre - 24h (se diluído
(Corticóide) mg. 125 mg – 3 g) com água
pH: 7 a 8 destilada)
Concentração
para diluição Diluído:
em soro: - 24 h
Diluir em 50

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


ml de solução
compatível
Tabela 83 (2)

Efeitos Adversos Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Efeitos de uso agudo: Ácido acetil salicílico (AAS): possível ↑ da Alopurinol, benzilpenicilina Contraindicação:
hipertensão, vertigem, depuração dessa droga e ↑ da toxicidade sódica, ciprofloxacino, infecções não controladas,
convulsão, psicose, salicílica. ondansetrona, filgrastina, sobretudo herpes,
cefaleia, insônia, Fenitoína, efedrina, fenobarbital, etoposido, gluconato de varicela, tuberculose e
náusea, gastrite, rifampicina: podem ↑ o clearance da cálcio, insulina regular, fungos.
hipopotassemia, metilprednisolona. lansoprazol, pantoprazol, Não deve ser usada em
alcalose, hiperglicemia, propofol. crianças abaixo de 1 mês,
inibição da Vacina de vírus vivos: ↑ risco de infecção
viral. por causar a Síndrome
cicatrização, urticária, de Gasping, pois contém
reação anafilática. Aumento do efeito da metilprednisolona: álcool benzílico.
antifúngicos azólicos, bloqueadores de
canais de cálcio, ciclosporina, estrógenos, Uso em transplante
antiácidos, AINE, AAS, talidomida, renal; síndrome nefrótica,
ritonavir. rim cadáver e receptor
hipersensibilizado.
Diminuição do efeito da metil:

Hospital Pequeno Príncipe


fenobarbital, fenitoína, rifampicina,
primidona, isoniazida.
Metilprednisolona aumenta os
efeitos de: saquinavir, caspofungina,
fluoroquinolonas, anticoagulantes orais.
Metilprednisolona diminui os efeitos
de: bloqueadores neuromusculares,
anticoagulantes orais.
181
182
84 – METRONIDAZOL (Flagyl)
Tabela 84 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

84 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 30-60 Reconstituído:


METRONIDAZOL 500 mg/100 ml (solução pronta Solução min 96 h (Tamb)
(bolsa) para uso) compatível: Não refrigerar:
Flagyl
pH: 4,5 a 7 SG/SF/RL formação de cristais.
(Antiprotozoário)
Concentração A exposição à luz
para diluição causa escurecimento.
em soro: Durante a
< 8 mg/ml administração não é
(velocidade necessário proteger
da luz.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


máxima 5 ml/
min).
Tabela 84 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, anorexia, Anticoagulante oral: ↑ do Anfotericina B, aztreonam, Dialisável: HD


estomatite, xerostomia, efeito filgrastina, lansoprazol,
diarréia, dor epigástrica, Dissulfiram: episódios pantoprazol sódico,
náuseas, neutropenia psicóticos, efeito dissulfiram
reversível, boca seca, glossite, (vômitos intensos, congestão
gosto metálico na boca, generalizada, cefaleia,
urina de coloração escura, confusão mental e estado
urticária, dor nas articulações, psicótico) se associado a
exantema, queimação uretral bebidas alcoólicas.
e vaginal, ginecomastia
e, raramente, neuropatia Rifampicina e fenobarbital:
periférica (associada a ↑ metabolismo do
dose alta e prolongada), metronidazol.
colite pseudomembranosa. Fenitoína, lítio, varfarina: ↑

Hospital Pequeno Príncipe


Superinfecção, pancreatite, níveis de toxicidade destes
convulsões, encefalopatia, Cimetidina: ↑ toxicidade
disfunção cerebelar e e diminui o efeito do
ataxia, cefaleia, tontura, metronidazol.
confusão mental, insônia,
alucinação, parestesia, Barbitúricos: diminui o nível
flebite, tromboflebite, alergia, sérico do metronidazol
leucopenia, neutropenia, rash. Azatioprina ou Fluorouracil: ↑
risco de leucopenia.
183
184
85 – MICAFUNGINA (Mycamine)
Tabela 85 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

85 – Pó liófilo para 50 mg: em 5 ml Não Sim Sim 2h Frasco fechado:


MICAFUNGINA solução injetável de SF 0,9% Solução até 25oC.
50 mg ou 100 mg 100 mg: em 5 ml compatível: Após aberto: 24h
Mycamine – frasco ampola. de SF 0,9% SG/SF até 25oC.
(Antifúngico) pH: 5 a 7
Concentração
para diluição
em soro:
De 0,5 a 1,5

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml
Tabela 85 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Fibrilação atrial, bradicardia, Micafungina: pode diminuir Não descrito. Infusões mais rápidas
hiper e hipotensão, os níveis Saccharomyces podem resultar em reações
choque, taquicardia, boularddi histamino-mediadas.
vasodilatação, delírio, tontura, Nifedipina, sirolimo,
febre, cefaleia, insônia, itraconazol: concentrações
sonolência, leucopenia, aumentadas.
neutropenia, anemia, anemia
hemolítica, linfopenia,
trombocitopenia, eritema
multiforme, rash cutâneo,
urticária, hipernatremia,
hipoglicemia, hipocalemia,
hipomagnesemia; dor
abdominal, flebite,

Hospital Pequeno Príncipe


tromboflebite, exantema,
↑ fosfatase alcalina, ↑ ALT/
AST e LDH bilirrubinemia,
náusea, vômito, diarreia,
calafrios, pirexia, ↑ Cr, reação
anafilática e anafilactóide,
hepatomegalia, falência renal
aguda.
185
186
86 – MIDAZOLAN (Domonid)
Tabela 86 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

86 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim (em BI) A critério Estabilidade
MIDAZOLAN 1 mg/ml – ampola (solução pronta (profunda) Lento Solução médico após diluição:
Dormonid com 5 ml. para uso) (2-3 min) compatível: - 24h (SF/SG)
(Sedativo, Solução injetável SG/SF/RL - 4h (RL)
hipnótico, 5 mg/ml – ampola Concentração Desprezar o
anticonvulsivante) com 3 ml. para diluição restante da
pH: 2,9 a 3,7 em soro: ampola, caso
0,5 mg/ml haja sobra.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 86 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, parada cardíaca, Fentanila: ↑ depressão Albumina, ampicilina, Antídoto: flumazenil


trombose, ↑ do apetite, respiratória. Anfotericina B (complexo Infusão por mais de
icterícia, mudanças na salivação, Álcool, antihistamínicos, opióides de sulfato de colesterila), 4 dias: pode levar a
anafilaxia, reações de pele e sedativos, hipnóticos (outros): bicarbonato de sódio, perda do contato com
(rash), laringoespasmo, depressão do SNC aditiva ceftazidima, cefepime, o ambiente.
broncoespasmo, depressão e (recomenda-se reduzir a dose clonidina, clindamicina,
parada respiratória, sonolência, Imipenem+cilastatina, Após administração
de midazolam em 30-50%. monitorar a freqüência
confusão, ataxia, amnésia, metotrexato, hidrocortisona,
cafaleia/enxaqueca, euforia, Anti-hipertensivos ou nitratos: sulfametoxazol+trimetoprima, respiratória e cardíaca
nistagmo, náusea, vômito, maior risco de hipotensão. dexametasona, fenobarbital, (aproximadamente
visão borrada, convulsão, Carbamazepina, fenitoína, furosemida, hidantoína, 30 min).
vertigem, tontura, movimentos fenobarbital, rifampicina, metronidazol, ranitidina.
involuntários, excitação e teofilina: ↓ dos níveis de
agressão paradoxal (crianças e midazolan.

Hospital Pequeno Príncipe


idosos), apneia, tosse, obstrução Cetoconazol, diltiazem,
de vias aéreas, flutuações da eritromicina, fluconazol,
pressão arterial e frequência itraconazol, ranitidina, verapamil:
cardíaca, sedação exagerada, ↓ do metabolismo do midazolan
tremores, hipertonia e clônus, e ↑ do seu efeito.
mioclonias rítmicas e abalos,
agitação e inquietação, diplopia, Indutores ou inibidores do Cit
retenção urinária, dependência, P450 3A4: possível alteração
síndrome de Gasping em dos efeitos.
neonato (toxicidade fatal).
187
188
87 – MILRINONA (Primacor)
Tabela 87 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

87 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim (em BI) Em até No soro:
MILRINONA de 1 mg – ampola (solução pronta para (15 min) Solução 24h 24h em Tamb.
com 10 ou 20 ml uso) compatível: 0,75 mg/
Primacor Desprezar o
pH: 3,2 a 4 SG/SF/RL kg/min restante da
(Cardiotônico)
Concentração ampola, em
para diluição em caso de sobra.
soro:
Menor ou igual a

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


200 mcg/ml.
Também pode ser
usado 250 mcg/
ml.*

*Alguns centros pediátricos usam até 500 mcg/ml em acesso central.


Tabela 87 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Cefaleia, arrtmias Medicamentos hipotensores: Furosemida, bicarbonato de Exige ajuste na função renal.
ventriculares e podem provocar efeitos cálcio, Imipenem+cilastatina,
supraventricular, taquicardia hipotensivos. procainamida.
ventricular, sustentada ou não
sustentada, trombocitopenia,
fibrilação ventricular,
hipotensão, principalmente
em pacientes hipovolêmicos
(uso prévio de diurético),
angina, rash, hipocalemia,
náusea, vômito, diarreia, dor
abdominal, anorexia, febre,
tremores, hepatotoxicidade,
broncoespasmo, tremor,

Hospital Pequeno Príncipe


choque anafilático,
hepatotoxicidade,
anormalidades nas funções
vitais, torsades de pointes. 189
190
88 – MORFINA (Dimorf)
Tabela 88 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

88 - Solução injetável de Não é necessário Sim Sim Sim (em BI) A critério Desprezar o
MORFINA 1 mg/ml – ampola (solução pronta Lento Solução médico restante da
com 2 ml ou 0,2 para uso) compatível: ampola em caso
Dimorf mg/ml – ampola (4-5 min) de sobra.
(Analgésico com 1 ml. (pode diluir SG/AD/RL/SF
narcótico) pH: 2,5 a 6,5 em AD) Concentração
para diluição
em soro:
De 0,1 a 1mg/

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


ml
Tabela 88 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Edema periférico, prurido, Depressores SNC: Aminofilina, heparina sódica, Pode via subcutâneo.
urticária, sudorese, náusea, potencializa o efeito bicarbonato de sódio, Na infusão contínua:
vômito, boca seca, constipação, dos depressores SNC. tiopental. Anfotericina B
diarreia, espasmo no trato biliar, (complexo de sulfato de - lactentes/crianças: iniciar com
Neurolépticos: maior 20 mg.
depressão circulatória, hiperemia risco de depressão colesterila), azitromicina,
conjuntival, vasodilatação (efeito respiratória. meperidina, fenitoína, Evitar Injeção rápida: pode
histamínico), miose, parada fenobarbital, doxorrubicina. causar depressão respiratória,
cardíaca, rubor facial, colapso Ciclosporina: possível apneia, hipotensão, reação
da circulação periférica, síncope, ↑ do risco de anafilactóide, colapso
bradicardia, hipotensão ortostática, anormalidades e mal circulatório periférico.
taquicardia, ambliopatia (distúrbios funcionamento do
sistema neurológico. Antídoto: naloxona (0,01
visuais), retenção urinária, mg/kg).
efeito antidiurético, apneia, Rifampicina: possível
laringoespasmo, broncoespasmo, perda da eficácia da

Hospital Pequeno Príncipe


anorexia, tontura, sedação, euforia, morfina.
delírio, insônia, agitação, ansiedade,
medo, alucinação, depressão,
sonolência, letargia, desorientação,
coma, mudança de humor,
fraqueza, cefaleia, convulsão (RN),
dependência física e psicológica,
aumento da pressão intracraniana.
191
192
89 – NALOXONA (Narcan)
Tabela 89 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

89 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim A critério Desprezar o


NALOXONA 0,4 mg/ml (solução pronta (Sem Solução médico restante da ampola
pH: 3,1 a 4,5 para uso) diluir, compatível: em caso de sobra.
Narcan
em 30 SG/SF Diluído no soro:
(Antídoto dos opióides) segundos) 24h
Concentração
para diluição Armazenar em
em soro: temperatura
ambiente e
4 mcg/ml proteger da luz.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 89 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, sudorese, Clonidina: pode resultar em Não misturar com soluções IM: não recomendada,
nervosismo, inquietação, hipertensão alcalinas, heparina, linezolida, absorção errática.
irritabilidade, crise aguda de propofol.
abstinência em pacientes
com uso crônico de opiáceos
(náusea, vômito, taquicardia,
hipertensão, hipotensão,
taquipneia, aumento dos
ruídos intestinais, piloereção,
midríase) hepatoxicidade,
hipertensão, hipotensão,
arritmia ventricular, parada
cardíaca, fibrilação atrial,
edema pulmonar.

Hospital Pequeno Príncipe


193
194
90 – NEOSTIGMINA (Prostigmine)
Tabela 90 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Infusão
Nome Forma IM EV direta EV infusão
Comercial Farmacêutica

Classe pH
Farmacológica

90 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Não Lentamente Após aberto:
NEOSTIGMINA 0,5 mg/ml – (solução pronta (lentamente) Solução IV direta na concentração
ampola com para uso) compatível: de 0,5 mg/ml é
Prostigmine 1 ml. estável para 28
(Anticolinesterásico Não se aplica dias (Tamb) em
pH: 5-6,5
- reverter Concentração seringa plástica
curarização) para diluição descartável estéril
em soro: de polipropileno.
Não se aplica

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 90 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Crise colinérgica Fluoresceína


(broncoespasmo,
hipersecreção brônquica,
salivação, bradicardia,
hipotensão, assistolia,
bloqueio atrioventricular),
anorexia, náusea, vômito,
diarreia, disfagia, miose,
sudorese, diplopia,
lacrimejamento, fasciculação
muscular, incontinência
urinária e fecal, agitação,
fadiga, fraqueza, confusão,
alergia, rash, urticária,

Hospital Pequeno Príncipe


anafilaxia.

195
196
91 – NITROGLICERINA (Tridil)
Tabela 91 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

91 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim (em BI) A critério A nitroglicerina sofre
NITROGLICERINA 5 mg/ml - (solução pronta – necessário medico imediata e extensiva
ampola com 5 ml para uso) equipo Em até sorção a plástico do tipo
Tridil ou 10 ml fotossensível PVC (policloreto de
24 horas
(Agente vasodilator) pH: 3 a 6,5 Solução vinila), inlcuindo bolsas e
compatível: tubos EV. A perda a tubos
de PVC pode ser de 40%
SG/SF a 80%. Usar somente
Concentração frascos de vidro e equipos
para diluição de polietileno especial
em soro: (Trissel, 2008).

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


De 50 a 100 Não armazenar doses
mcg/ml fracionadas em seringa
plástica.
Desprezar o restante da
ampola em caso de sobra.
Tabela 91 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, taquicardia Outros vasodilatadores: efeito Citrato de cafeína, fenitoína,


reflexa, colapso aditivo. tiopental.
cardiovascular, hipotensão Heparina: nitroglicerina
severa, bradicardia, antagoniza o efeito
insuficiência vascular coronária anticoagulante (controlar o
aguda com a retirada aguda, tempo de tromboplastina
rubor, palidez, cefaleia (pode parcial ativada).
ser reincidente a cada dose
diária), tontura, inquietação, Beta-bloqueadores,
transpiração, náusea, vômito, bloqueadores de canais de
síncope, hipertensão de cálcio, álcool: pode elevar
retorno (raro), choque o efeito hipotensor da
(mesmo em pequenas nitroglicerina.
doses). Sildenafil: aumenta o efeito

Hospital Pequeno Príncipe


vasodilator e resulta em
severa hipotensão (associação
contra-indicada).
197
198
92 – NITROPRUSSIATO DE SÓDIO (Nipride)
Tabela 92 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV direta EV infusão infusão
Comercial Farmacêutica

Classe pH
Farmacológica

92 - Soluçao injetável 50 Não é necessário Não Não Sim (em BI) A critério Após abertura da
NITROPRUSSIATO mg – ampola com (solução pronta (risco de necessário médico ampola:
DE SÓDIO 2 ml para uso) hipotensão equipo - desprezar o
Nipride pH: 3 a 6 irreversível fotossensível restante da ampola,
e choque) Solução caso haja sobras.
(Vasodilatador
arterial e venoso) compatível: Diluído em soro:
SG - 24h
Concentração Proteger da luz
para diluição (proteger com

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


em soro: material radiopaco
200 mcg/ml equipo e conector)
(=0,2 mg/ml) Descartar soluções
com alteração
de cor.
Tabela 92 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão exagerada, Nitroprussiato pode ↑ níveis Amiodarona, cisatracúrio, Monitoramento contínuo da


desconforto torácico, de: anti-hipertensivos, agentes haloperidol, levofloxacino, pressão arterial.
náusea, vômito, tremores, hipotensores, rituximabe. pantoprazol, propofol. Monitorar sintomas de
inquietação, fraqueza, Níveis de nitroprussianto intoxicação por tiocianeto:
sudorese, alucinações, pode ser ↓ por: iombina, psicose, visão borrada,
cefaleia, desorientação, metilfenidato. confusão, cansaço,
excessiva resposta nistagmo, convulsão,
hipotensora, contratura Níveis/efeitos de nitroprussiato
podem ser ↑ por: metahemoglobinemia.
muscular, comportamento
psicótico, acidose lática. bloqueadores canais de Por cianeto: acidose
cálcio, inibidores MAO, metabólica, hiperoxemia
diazoxida, inibidores venosa (sangue venoso
5-fosfodiesterase (sildenafila). brilhante), falta de ar,
Sildenafil: potencialização dos confusão mental, parada
cardiorespiratória e morte.

Hospital Pequeno Príncipe


efeitos hipotensores.
Dobutamina: pode propiciar
o ↑ do débito cardíaco e ↓ da
pressão pulmonar. 199
200
93 – NOREPINEFRINA (Noradrenalina)
Tabela 93 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

93 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim (em BI) A critério Após abertura da
NOREPINEFRINA de 8 mg/4 ml de (solução pronta Solução médico ampola:
hemitartarato de para uso) compatível: Desprezar (oxida
Noradrenalina norepinefrina –
SG facilmente) o
Novanor ampola de 4 ml restante da ampola
(Vasoconstritor) (corresponde (Não diluir
em SF) Diluído em soro:
a 1 mg/ml de
norepinefrina base) Concentração 24 horas
pH: 3 a 4,5 para diluição
em soro

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


0,004 mg/
ml ou 2 mg
em 500 ml (4
mcg/ml)
Tabela 93 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Arritmia cardíaca, palpitação, Imipramina, metildopa, Aminofilina, ampicilina, Administrar em veia calibrosa
bradicardia, taquicardia, furazolidona: ↑ efeito atropina, bicarbonato de (preferencialmente em acesso
dor no peito, palidez, hipertensivo. sódio, cefalotina, diazepam, central).
ansiedade, cafaleia, vômitos, ↑ efeito da noradrenalina: estreptomicina, fenitoína, Se extravasar tratar
contração uterina, bradicardia antiácidos, beta- fenobarbital, insulina imediatamente com
reflexa (bloqueável com bloqueadores, canabinóides, regular, oxacilina, oxitocina, fentolamina.
atropina), necrose intersticial inibidores da anidrase pentobarbital, ringer lactato,
(se extravasamento), carbônica, anestésicos soro fisiológico, tiopental.
isquemia das artérias renal inalatórios, inibidores
e mesentérica, fotofobia, da MAO, inibidores da
diaforese. recaptação serotonia/
epinefrina, antidepressivos
tricíclicos.
↓ efeito da noradrenalina:

Hospital Pequeno Príncipe


espirolactona.
Noradrenalina pode
↑ níveis/efeitos de:
simpaticomiméticos.
Anestésicos inalatórios,
beta-adrenérgicos, digitálicos:
podem aumentar o risco de
hipertensão, hiperpirexia e
arritmias ventriculares graves.
201
202
94 – OCTREOTIDA (Sandostatin)
Tabela 94 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

94 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 15-30 min Armazenar sob
OCTREOTIDA de 0,1 mg/ml – (solução pronta (em Solução ou infusão refrigeração (tempo
ampola para uso) situação de compatível: contínua prolongado):
Sandostatin ampola fechada.
pH: 3,9 a 4,5 emergência SF/SG
(Supressor do - Armazenar em
hormônio do lentamente Concentração temperatura
crescimento, em 3 min.). para diluição ambiente (15oC a
antidiarréico) em soro 30oC) por até 2
Diluir em 50 a semanas: ampola

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


200 ml fechada.
Após aberto: 24h
de estabilidade
diluído ou solução
pura.
Tabela 94 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Cefaleia, fraqueza, câimbras, tontura, fadiga, Aumentam os efeitos de Diazepam, fenitoína, Aguardar que esteja
ansiedade, febre, convulsão, ↓ motilidade octreotida: cloroquina, lipídios de soja, em temperatura
gastrointestinal, náusea, flatulência, constipação, ciprofloxacino. micafungina, solução de ambiente para
colelitíase, dor abdominal. Reduz o fluxo A octreotida pode nutrição parenteral total. administração.
sanguíneo renal, hepático, esplênico e ↑ os efeitos de:
da mucosa gástrica. Oligúria com urina codeína, agentes
hiperosmolar. Supressão do hormônio de hipoglicemiantes,
crescimento, angina, arritmia, dor no peito, quinino.
bradicardia, edema, palpitação, edema
periférico, hipotireoidismo, disfunção da A octreotida reduz a
tireóide, dispepsia, vômito, distensão abdominal, absorção intestinal de
esteatorreia, fezes amolecidas, descoloração das ciclosporina e retarda a
fezes reduz a secreção intestinal, pancreática, de cimetidina.
biliar e salivar, hipotesão, vasodilatação, hepatite

Hospital Pequeno Príncipe


e das transaminases. Pode reduzir a produção
pancreática de insulina e glucagon (transitório),
mas não leva ao diabetes. Amnésia, disfonia,
alucinações, neuralgia, neuropatia, sonolência,
vertigem, alopécia, celulite, prurido, anorexia,
hipocalemia, desidratação, má absorção de
gorduras, flatulência, xerostomia, incontinência
urinária, anemia, epistaxe, hipertensão pulmonar,
reação alérgica, entre outros.
203
204
95 – OMEPRAZOL (Losec)
Tabela 95 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

95 - Pó liófilo para solução Em 10 ml de Não Sim Não Não se Reconstituído:


OMEPRAZOL injetável 40 mg – diluente próprio Vel. Solução aplica 4h (Tamb)
frasco ampola + aplicação: compatível:
Losec solução diluente com Diluído em
(Antiúlcera) 10 ml. 2,5 ml/min Não se aplica soro:
(mínimo) Concentração Não se aplica
pH: 9
4 ml/min para diluição
(máximo) em soro
Não se aplica

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 95 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, diarreia, Aumenta o efeito: Cautela em pacientes


cólica abdominal, parestesia, metotrexato, com hipocalemia, dietas
constipação, tontura, benzodiazepínicos, fluoxetina, restritas em sódio e alcalose
cefaleia, fraqueza, apatia, propranolol, fenitoína, respiratória.
boca seca, sonolência, cilostazol, amiodarona, A segurança e eficácia não
insônia, ansiedade, carbamazepina, digoxina, está estabelecida em crianças
exantema, rash, leucopenia, varfarina, dissulfiram, menores de 2 anos.
hiponatremia, neutropenia, Diminuição do efeito:
trombocitopenia, anemia, Usar com cautela em
itraconazol, cetoconazol, pacientes com insuficiência
leucocitose, taquicardia, ampicilina e ferro.
palpitação, bradicardia, hepática e renal.
palpitação, nefrite instersticial, Voriconazol: pode ↑ as
pele seca, hipoglicemia, concentrações plasmáticas do
atrofia da língua, ↑ omeprazol.

Hospital Pequeno Príncipe


transaminases, dispneia,
tosse e epistaxe, hematúria,
piúria, proteinúria, tremores
musculares, artralgia,
parestesia, dor nas costas e
dor torácica.
205
206
96 – ONDANSETRONA (Zofran)
Tabela 96 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica

Classe pH
Farmacológica

96 - Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim Acima Reconstituído:


ONDANSETRONA de 2 mg/ml – (solução pronta Pode Solução de 15 7 dias (Tamb)
ampola com 4 ml para uso) administrar compatível: minutos
Zofran Diluído em soro:
pH: 3,3 a 4 sem diluir SG/SF/R
(Antiemético) em 2-5 24h (Tamb)
min. Concentração
para diluição
Dose: 0,1 em soro
mg/kg
1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 96 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Constipação, diarreia, Diminuição do efeito da Aciclovir, ampicilina, A ondansetrona contém o


cefaleia, dor abdominal, ondansetrona: carbamazepina, aminofilina, furosemida, mesmo núcleo imidazol da
mal-estar, fadiga, tontura, fenobarbital, fenitoína, ganciclovir, metilprednisolona cimetidina e omeprazol.
ansiedade, sonolência, rifamicina, erva-de-são-joão. e piperacilina. Pacientes recebendo
hipotensão, taquicardia, Diminuição dos efeitos de: ondansetrona concomitante
bradicardia, angina, disritmia, pimozida. com teofilina, fenitoína
síncope, hipotensão, ou varfarina devem ser
palpitação, mialgia, retenção Ciclofosfamida: uso
concomitante pode resultar acompanhados.
urinária, parestesia, ↑
transitória das transaminases, decréscimo da exposição
broncoespasmo, sistêmica a ciclofosfamida.
laringoespasmo, anafilaxia, Tramadol: pode ↓ o efeito
dificuldade respiratória, rash, analgésico do tramadol.
reação no local da injeção,

Hospital Pequeno Príncipe


urticária, febre, obnubilação,
convulsão, calafrio, tremor,
xerostomia, perda de
peso, hipocalemia (rara),
visão borrada, soluço, dor
musculoesquelética, ataxia,
reações de hipersensibilidade.
207
208
97 – OXACILINA (Staficilin)
Tabela 97 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

97 - Pó liófilo para Em 4,8 ml de AD. Sim* Sim *(NR) Sim 60 min. Reconstituído:
OXACILINA solução injetável de (NR) (lento) Solução 3 dias (Tamb)
500 mg – ampola compatível:
Staficilin com 5 ml Diluído em
(Antimicrobiano) SF/SG soro:
pH: 6 a 8,5
Concentração 24h (Tamb)
para diluição
em soro
De 1 a 10 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


*Não recomendado
Tabela 97 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Reação alérgica: eritema, Probenecida: ↑ e prolonga os Aciclovir, cloranfenicol, Administração rápida pode
anafilaxia, prurido ou urticária, níveis séricos de penicilina dopamina, fluconazol, causar crise convulsiva.
edema de face ou mãos, e reduz o grau de excreção heparina, hidrocortisona,
formigamento na boca ou renal. morfina, bicarbonato de
garganta, aperto no peito, Aminoglicosídeos: inativação sódio, cloreto de potássio,
dificuldade respiratória. Febre, mútua. aminoglicosídeos.
colite pseudomembranosa
escurecimento da língua, Tetraciclina: ↓ do efeito da
convulsão, ↓ da hemoglobina, oxacilina.
neutropenia, hematúria Vacina conta febre tifóide: uso
transitória e nefropatia concomitante pode reduzir
(raro), nefrite intersticial com a resposta imune à vacina.
hematúria, albuminúria. Aguardar 24h ou mais após
a última dose do antibiótico

Hospital Pequeno Príncipe


para administrar a vacina.

209
210
98 – PAMIDRONATO DISSÓDICO (Aredia)
Tabela 98 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

98 - Pó liófilo para Em 10 ml de AD Não Não Sim (em BI) 2 a 24 h Por 24 horas (Tamb)
PAMIDRONATO solução injetável Solução (não devendo e sob refrigeração
DISSÓDICO 90 mg – frasco- compatível: ultrapassar a
ampola com velocidade de
Pamidrom 10 ml SF/SG
60 mg/h)
Aredia pH: 6 a 7,4 Concentração
(Supressor da para diluição
reabsorção óssea) em soro
Pode variar

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


entre 50-1000
ml em SG 5%
ou SF 0,9%,
dependendo
da dose
prescrita
Tabela 98 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Taquicardia, hipertensão, Aminoglicosídeos (gentamicina, Não deve ser adicionada a Não administrar junto com
síncope, febre, fadiga, amicacina): podem ↓ os soluções contendo cálcio. antiácidos (recomenda-se 2h
sonolência, insônia, sintomas níveis de cálcio sérico com antes ou depois).
semelhantes aos da gripe, administração prolongada. Monitorizar o fosfato,
acompanhados de mal estar, O uso concomitante potássio, magnésio,
calafrios e rubor, reações pode resultar em efeito hemoglobina, hematócrito e
locais (tromboflebite, hipocalcêmico aditivo. principalmente, o cálcio e a
vermelhidão), dor óssea AINES (aspirina, fenilbutazona, creatinina (a cada dose).
transitória, mialgia, artralgia, indometacina, piroxicam,
náusea, vômito, cefaleia, Bifosfonatos e
ibuprofeno, diclofenaco, aminoglicosídeos induzem
linfocitopenia, leucopenia, ácido mefenâmico): podem
anemia, hipocalcemia, hipocalcemia por diferentes
↑ os efeitos adversos mecanismos e os efeitos
hipofosfatemia, hipocalemia, gastrointestinais (↑ da
hipomagnesemia, de ambas as drogas podem
incidência de úlceras persistir por várias semanas.

Hospital Pequeno Príncipe


hipotireoidismo, rash gastrointestinais) dos
cutâneo, anorexia, derivados bifosfanatos.
constipação, hemorragia
gástrica, dor abdominal, Antiácidos (alumínio, cálcio,
osteonecrose de mandíbula, magnésio), sais de cálcio
uveíte, conjuntivite, esclerite, oral, sais de ferro oral, sais
uremia, rinite, monilíase. de magnésio oral: podem ↓
a absorção de bifosfonatos
orais.
211
212
99 – PANCURÔNIO (Pavulon)
Tabela 99 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

99 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 30 a 60 Diluído em soro:


PANCURÔNIO 2 mg/ml – ampola (solução pronta (bolus Solução min 24h (Tamb)
com 2 ml para uso) lento s/ compatível:
Pavulon
pH: 4 diluir) SF/SG/RL
Pancuron
Dose: 0,1 Concentração
(Bloqueador mg/kg
neuromuscular) para diluição
em soro
De 0,01 a 0,8
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 99 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Liberação de histamina: Potencialização (↑ efeito do atracúrio): Diazepam Antídoto: neostigmina


hipotensão, taquicardia, aminoglicosídeos, vancomicina, + atropina.
arritmia, hipertensão, beta-bloqueadores, clindamicina, Necessário ajuste na
extra-sistolia ventricular, polimixina, magnésio, acidose, insuficiência. renal:
colapso cardiovascular, hipotermia, doença neuromuscular,
edema periférico e doença hepática e cardiovascular, ClCr<10: ao utilizar.
pulmonar, salivação, insuficiência renal, baixa idade,
rash, paralisia respiratória hipermagnesemia e hipocalemia.
prolongada, sibilos, dispneia, Antagonismo: alcalose, anestésicos
broncoespasmo, fraqueza inalatórios, antiarrítmicos, furosemida,
muscular, sensação de manitol, tiazidas, anfotericina B,
queimação no trajeto venoso. bloqueadores canal de cálcio,
cetamina, lítio, succinilcolina,
ciclosporina, verapamil, lidocaína,
nitroglicerina.

Hospital Pequeno Príncipe


Antogonismo (↓ efeito atracúrio):
cálcio, carbamazepina, fenitoína,
alcalose, epinefrina, hipercalemia,
teofilina, neostigmina, cafeína,
neuropatia periférica, diabetes
melittus, lesões desmielinizante.
Digoxina: ↑ arritmias cardíacas
Halotano, antidepressivos tricíclicos: ↑
das arritmias cardíacas graves.
213
214
100 – PAPAVERINA (Hypoverin)
Tabela 100 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

100 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Nao A critério Desprezar o
PAPAVERINA de 50 mg/ml - (solução pronta Lentamente Solução médico restante da
ampola com 2 ml para uso) em 1 a 2 compatível: ampola em
Hypoverin caso de sobra.
pH: 3 a 4,5 min __________
(Vasodilatador Soluções
periférico e (IV rápido Concentração apresentam-se
cerebral) pode resultar para diluição em
com coloração
em arritmia soro
e apneia fatal) clara a amarelo
__________ pálido.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 100 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Hiperemia em face, Papaverina pode ↑ os efeitos RL


taquicardia, hipotensão, de agentes hipotensivos.
arritmia e apneia (se
administração rápida),
vertigem, letargia, sedação,
cefaleia, prurido, xerostomia,
náusea, constipação,
hipersensibilidade hepática,
trombose (se administração
local), diaforese.

Hospital Pequeno Príncipe


215
216
101 – PIPERACILINA + TAZOBACTAM (Tazocin)
Tabela 101 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

101 - Solução injetável Em 18 ml de AD Não Não Sim 30-60 min Reconstituído:


PIPERACILINA + de 4,5 g – frasco- Solução Infundir 24 (Tamb)
TAZOBACTAM ampola compatível: em 3h em Diluído em
Tazocin (piperacilina sódica SG/SF/AD pacientes soro:
4 g + tazobactam com sepse
(Antimicrobiano) sódico 0,5 g) Concentração ou choque 24 (Tamb)
para diluição em séptico, em
pH: 4,5 a 7 soro UTIs e com
De 1 a 20 mg/ml BI)

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 101 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, hipotensão, Probenecida: prolonga a Ringer lactato, aciclovir, Se também houver
hipertensão, flebite e dor meia-vida do Tazocin e ↓ a anfotericina B, azitromicina, aminoglicosídeo prescrito,
local, eczema, edema, depuração renal. clorpromazina, dobutamina, recomenda-se um intervalo
insônia, cefaleia, agitação, Vecurônio: prolonga o ganciclovir, haloperidol, de 30-60 min. entre as duas
febre, tontura, confusão, bloqueio neuromuscular. amiodarona, hemoderivados, administrações.
vertigem, convulsão, rash, hidrolisados protéicos. As soluções reconstituídas
reação anafilática, prurido, Tetraciclinas: podem diminuir
os efeitos do Tazocin. variam de incolores a
eritema multiforme, amarelo-palha.
Síndrome Stevens-Johnson,
broncoespasmo, hipocalemia, Ajuste para função renal.
eosinofilia, neutropenia, Dialisável: HD moderada
trombocitopenia, ↑ creatinina,
↑ das transaminases e
bilirrubina, ↓ da hemoglobina

Hospital Pequeno Príncipe


e hematócrito, arritmia,
anemia hemolítica, mialgia,
artralgia, preteinúria,
hematúria, piúria, nefrite
instersticial, hepatite
colestática, hipocalemia,
hipernatremia, alcalose
metabólica, letargia, ICC,
superinfecção.
217
218
102 – POLIMIXINA B (Bedfordpoly-B)
Tabela 102 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

102 - Pó liófilo para Em 10 ml de AD Não Não Sim 60 a 90 Reconstituído:


POLIMIXINA B solução injetável Solução min 72 h
500.000 UI compatível: (refrigerado)
Bedfordpoly-B
(Antibiótico) SG Diluído em
Concentração soro:
para diluição 24h (sob
em soro refrigeração)
1000 - 1667 Proteger da luz

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


UI/ml
Tabela 102 (1)

Efeitos adversos Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Vermelhidão facial, Aminoglicosídeos, anfotericina Cálcio, magnésio, cefalotina, Avaliar clearance antes do
sonolência, ataxia, B, nefrotóxicos: ↑ da cloranfenicol, heparina, início do tratamento.
irritabilidade, nefrotoxidade nefrotoxicidade. penicilina, inativada por Antídoto: cloridrato de
(albuminúria, hematúria, Bloqueadores neuromusculares, soluções ácidas e alcalinas. cálcio (reverte bloqueio
azotemia, proteinúria), anestésicos, aminoglosídeos e neuromuscular).
hipocalcemia, hipopotassemia, colistina: ↑ risco de bloqueio
hipocloremia, apneia (parada Necessário ajuste para função
neuromuscular. renal.
respiratória) erupções
cutâneas (rash, urticária), O uso concominante
febre, cefaleia, tontura, com drogas neurotóxicas
flebite, tromboflebite, pode precipitar depressão
bloqueio neuromuscular, respiratória.
parestesia, diplopia, visão
turva, formigamento de

Hospital Pequeno Príncipe


extremidades, fraqueza,
prurido vaginal e leucorreia,
manchas brancas na boca e
garganta. 219
220
103 – PROMETAZINA (Fenergan)
Tabela103 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

103 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 10 a 15 min Desprezar o
PROMETAZINA de 25 mg/ml – (solução pronta (sem Solução restante da
ampola com 2 ml. para uso) diluir compatível: ampola em caso
Fenergan de sobra.
pH: 4 a 5,5 em 3 SF/SG
(Antihistamínico/ min)
Antiemético/ Concentração
sedativo para diluição
hipnótico) em soro:
Diluir 25 mg

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


em 10 a 20 ml
Tabela 103 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Taquicardia, bradicardia, Potencializa efeitos Fármacos com pH alcalino. Proteger da luz.


arritmia, hipotensão sedativos: opióides, Gluconato de cálcio, Uso EV é arriscado
ortostática, hipertensão, fenotiazinas, barbitúricos, cetorolaco, aminofilina, (hipotensão). Preferir a via IM
palpitação, agitação paradoxal, álcool, antidepressivos, barbitúricos, benzilpenicilina, e passar para VO assim que
sonolência, alucinações, anticonvulsivantes, outros furosemida, cloranfenicol, possível.
reação extrapiramidal, depressores do SNC. heparina, hidrocortisona,
incoordenação motora, morfina. Se extravasar pode provocar
Alterações eletrocardiográficas: necrose.
convulsão, tremores, fluoroquinolonas, octreotida.
distonia, cansaço, náusea, Administrar em veia calibrosa,
vômito, diarreia, obstipação, Tramadol: ↑ risco de nunca em mão e pulso.
xerostomia, hepatite, convulsão.
Não fazer via subcutânea.
icterícia colestática, artralgia,
mialgia, trombocitopenia, Contraindicada em pacientes
leucopenia, anemia < 2 anos, glaucoma,
depressão do SNC,

Hospital Pequeno Príncipe


hemolítica, visão borrada,
diplopia, agranulocitose, obstrução gastrointestinal ou
retenção urinária, urinária.
depressão respiratória Crianças desidratadas têm
e apneia (severa em risco maior de desenvolver
crianças), fotossensibilidade, reações distônicas.
rash, eritema, eczema,
angioedema, anafilaxia.
221
222
104 – PROPOFOL (Fresofol)
Tabela 104 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

104 – Solução injetável 10 Não é necessário Não Sim Sim A critério No frasco: 12h
PROPOFOL mg/ml (1%) (solução pronta para Solução médico Na seringa: iniciar
Fresofol pH: 7 a 8,5 uso) compatível: a administração
SG/RL imediatamente e
(Anestésico de concluir em até 6h
curta duração) Concentração
para diluição
em soro
Acima de 2

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml
Tabela 104 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Apneia, bradicardia, Álcool e outros fármacos Anfotericina B, atracúrio, Administrar em veias


hipotensão, hipertensão, que produzem depressão do cisatracúrio, atropina, calibrosas.
mioclonia perioperatória, SNC podem aumentar os ciprofloxacino, cloreto
movimentos musculares efeitos depressores do SNC, de cálcio, doxorrubicina,
involuntários temporários, depressores respiratórios ou metoclopramida,
náusea, vômito, cólicas hipotensivos. mitoxantrona, verapamil,
abdominais, tosse, tontura, Propofol pode ↑ os efeitos de: diazepam, digoxina, fenitoína,
febre, rubor, soluços, tosse, midazolam, ropivacaína. levofloxacino, metotrexato
trombose, flebite, dor, de sódio, metilprednisolona,
ardência ou ferroada no Os efeitos do propofol podem amicacina, gentamicina,
local da injeção, depressão ser por: alfentanil, inibidores tobramicina.
cardiovascular, depressão da CYP2B6, midazolam.
respiratória (com dose
excessiva), rabdomiólise,

Hospital Pequeno Príncipe


acidose metabólica,
hipercalemia, rash, prurido.

223
224
105 – PROTAMINA (Protamina)
Tabela 105 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

105 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim 10 a 20 min. Se diluído em
PROTAMINA equivalente a 1000 (solução pronta Lento (intermitente) Ideal não água destilada
UI = 10 mg/ml para uso) Solução exceder 1 bacteriostática é
Protamina de protamina - (1 ml em estável por 3 dias
3 min) compatível: ml/min.
(Hemostático – ampola com 5 ml em seringa plástica
neutralizar ação Pode SF/SG descartável estéril.
pH = 6 a 7
anticoagulante diluir cada Concentração Solução diluída
da heparina 10 mg em para diluição em soro: uso
em casos de 1 ml de em soro imediato.
hemorragias). água p/

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Diluir uma
injeção ampola de
50 mg (5 ml)
em 25 a 50
ml de soro
compatível.
Tabela 105 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipotensão, bradicardia, Insulina NPH: tem um Ampicilina, cefazolina, Cada 10 mg (1 ml) de


ruborização transitória risco aumentado de cefoxitina, cefotaxima, protamina neutraliza 1000
e sensação de calor, desenvolvimento de reações cefalotina, cefuroxima, unidades de heparina.
dispneia, náusea, vômito, adversas a protamina, meticilina, naficilina, oxacilina, Em pacientes alérgicos a
cansaço, anafilaxia, colapso incluindo hipotensão e penicilina G, piperacilina. peixes e em uso de insulina
circulatório, derrame capilar, anafilaxia. NPH pode ocorrer reação de
hipertensão pulmonar aguda, hipersensibilidade (incluindo
dor nas costas, reação de anafilaxia fatal).
hipersensibilidade (urticária,
angioedema, anafilaxia),
edema pulmonar não
cardiogênico, sangramento
por efeito rebote de heparina
ou superdosagem de

Hospital Pequeno Príncipe


protamina.

225
226
106 – RANITIDINA (Antak)
Tabela 106 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

106 - Solução injetável Não é necessário Sim* Sim Sim 15 a 30 min Reconstituído:
RANITIDINA 50 mg – ampola (solução pronta para NR Solução 48h (Tamb)
com 2 ml uso) compatível:
Antak Diluído em
pH: 6,8 a 7,1 SF/SG/RL soro:
(agente antiúlcera,
inibidor ácido Concentração 24h (Tamb)
gástrico) para diluição
em soro
De 0,5 a 2,5

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml

*Não recomendado
Tabela 106 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Sistema Nervoso Central: Ranitidina pode ↑ o efeito Anfotericina B, hidroxizina, Risco de bradicardia.
cefaleia, sedação, sonolência, de: ciclosporina, varfarina, fenobarbital, fitomenadiona. Necessário ajuste para função
insônia, tontura, vertigem, gentamicina, sulfoniluréia, renal.
fala arrastada, ansiedade, midazolam, metoprolol,
confusão mental, alucinação. fenitoína.
Sistema GI: constipação, Ranitidina pode ↓ o efeito:
diarreia, náusea, vômito, dor cetoconazol, itraconazol,
abdominal, pancreatite. procainamida, sulfato ferroso.
Hematológica: pancitopenia, Diminui a toxicidade de
leucopenia, anemia aplástica, atropina.
trombocitopenia.
Hepático: hepatite, ↑ enzimas
hepáticas.

Hospital Pequeno Príncipe


Renal: ↑ creatinina; rash,
eritema multiforme, prurido,
urticária, bradicardia
(associado com dispnéia),
taquicardia, vasculite.
227
228
107 – REMIFENTANILA (Ultiva)
Tabela 107 (2)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

107 - Pó liófilo para 1 mg em 1 ml Não Sim Sim De acordo Diluído:


REMIFENTANILA solução injetável 2 de AD (bolus) Solução com o 24h (Tamb)
mg - frasco-ampola compatível: tempo
Ultiva Dose: cirúrgico.
pH: 2,5 a 3,5 SG/SF/AD
(Analgésico ≤1 mcg/kg:
narcótico, 30-60 Concentração
anestésico geral) segundos para diluição
em soro
≥1 mcg/kg:
acima de 60 De 20 a 25

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


seg. mcg/ml
Tabela 107 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Náusea, vômito, rigidez Benzodiazepínicos: maior risco de Sem referência na Indicado uso somente
músculo-esquelético, hipotensão; literatura consultada. sob assistência de
depressão respiratória, Buprenofina, dezocina, nalbufina, médico anestesiologista e
apneia, hipóxia, pentazocina: possível ↓ da analgesia. intensivista.
brocoespasmos, edema Dose máxima habitual: 2
pulmonar, calafrios pós- Depressores do SNC (antidepressivos,
anti-histamínicos, opióides, sedativo e mcg/kg/min (adulto).
operatório, hipotensão,
bradicardia, constipação, hipnótico): efeito aditivo da depressão
taquicardia, hipertensão, respiratória e do SNC.
assistolia, arritmia, síncope, IMAO: possível produção de reações
febre, alucinação, amnésia, imprevisíveis e potencialmente
prurido, rash cutâneo, fatais (evitar o uso em pacientes
pode causar hiperglicemia, que usaram estas drogas nas duas
desconforto abdominal, semanas anteriores);
trombocitopenia, anemia, Anestésicos voláteis ou intravenosos:

Hospital Pequeno Príncipe


leucocitose, linfopenia, reação
anafilática, sedação. a) β-bloqueador ou bloqueador de
canal de cálcio: exacerbação dos
efeitos cardiovasculares (bradicardia
ou hipotensão)
b) opiáceos: reduzem a quantidade
ou doses de anestésicos voláteis.
229
230
108 – ROCURÔNIO (Esmeron)
Tabela 108 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Forma IM EV EV infusão Infusão
Comercial Farmacêutica direta
Classe pH
Farmacológica

108 – Solução injetável 10 Não é necessário Não Sim Sim A critério Diluído em
ROCURÔNIO, mg/ml – ampola com (solução pronta (bolus Solução médico soro:
5 ml para uso) rápido compatível: 24h (Tamb)
Esmeron
pH: 3,8 a 4,2 sem SG/SF/RL
(Bloqueador diluir)
neuromuscular não- Concentração
despolarizante) para diluição
em soro
De 0,5 a 1
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 108 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipertensão, hipotensão, Potencializa: Não misturar com soluções


frequência cardíaca em 15%, Isoflurano, halotano, óxido alcalinas.
arritmias, náusea, vômito, nitroso, aminoglicosídeos, Antídoto: edrofônio/
rash, broncoespasmo, polimixina, clindamicina, neostigmina
prurido, soluço, fraqueza vancomicina, magnésio,
muscular, anafilaxia. Uso prolongado aumenta
antiarrítmicos (lidocaína), o potencial de reações
diuréticos (furosemida, adversas.
manitol, tiazidas),
anfotericina B, anestésicos As condições clínicas podem
locais, betabloqueadores, afetar a efetividade do
bloqueadores de canal medicamento (consultar
de cálcio, cetamina, lítio, literatura especializada).
succinilcolina, ciclosporina. Início de ação rápida: 30 a 45
Antagoniza: Cálcio, segundos.

Hospital Pequeno Príncipe


carbamazepina, fenitoína, Duração: 30 a 90 minutos.
esteróides, teofilina,
neostigmina, cafeína,
azatioprina. 231
232
109 – SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIMA (Bactrin)
Tabela 109 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

109 - Solução injetável Não é necessário Não Não Sim 60 a 90 É variável dependendo
SULFAMETOXAZOL (400 mg (solução pronta Solução min da concentração e em
+ TRIMETOPRIMA Sulfametoxazol para uso). compatível: SG5% e Tamb:
+ 80 mg - 6h: diluição 1:25
Bactrim Trimetoprima) Porém, é SG/SF/R
BAC-SULFITRIN – ampola com necessário diluir Concentração - 4h: diluição 1:20
5 ml em soro para diluição em - 2h: diluição 1:15
(Antimicrobiano)
pH: 10 soro: - diluição 1:10 pode
Diluir cada precipitar em 1 ou 2h.
1 ml da sol. *Quando diluído em
concentrada em SF 0,9%, dependendo

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


25 ml de veículo da concentração,
compatível. pode ocorrer
(restrição hídrica: precipitação entre
cada ml em 15 1 e 2h.
ml de solução Não refrigerar;
compatível) proteger da luz.
Tabela 109 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, anorexia, Metotrexato e Midazolam, verapamil, Não administrar


glossite, estomatite, diarreia, colite pirimetamina: ↑ a fluconazol, linezolida, sem diluição.
pseudomembranosa, pancreatite, possibilidade de citopenias pantoprazol, cisatracúrio. Ajuste para função
esplenomegalia, rash, urticária, prurido graves. renal.
dermatite, eritema multiforme, Varfarina, fenitoína,
Síndrome de Stevens-Johnson, Dialisável: HD-DP
tolbutamida,
anafilaxia, reação do tipo doença do clorpropamida: efeitos
soro, fotossensibilização, agranulocitose, potencializados desses
aplasia de medula, eosinofilia, anemia medicamentos;
hemolítica, trombocitopenia, neutropenia,
agrava deficiência de folato com anemia Polimixina B e
megaloblástica, confusão, depressão, aminoglicosídeo:
convulsão, alucinações, ataxia, calafrios, sinergismo contra BGN;
febre, meningite asséptica, síndrome Sulfoniluréia, digoxina:

Hospital Pequeno Príncipe


lúpica, vasculite, hepatite, colestase, nefrite ↑ dos efeitos desses
intersticial, IRA, miocardite alérgica, dor no medicamentos;
local da injeção venosa. Hiperpotassemia Ciclosporina: diminuição da
(dose alta), hiperglicemia, elevação das concentração sérica desse
transaminases, artralgia, mialgia. Precipita fármaco.
kernicterus em RN. Maior incidência de
efeitos colaterais em pacientes com AIDS.
Evitar o uso em menores de 2 meses.
233
234
110 – SULFATO DE MAGNÉSIO 50%
Tabela 110 (1)

Nome Apresentação/ Reconstituição Vias de administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial

Classe
Farmacológica

110 - Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 2 a 4h Fracionado


SULFATO DE concentração (solução pronta (não Solução (15-20 na seringa: 14
MAGNÉSIO 50% (50 mg/ para uso) recomendado) compatível: minutos em dias (temp.
50% ml) - Ampola com emergências ambiente).
10 ml* SG/SF
(Eletrólito) médicas.) Pelo protocolo
*1 ml = 4 mEq = Concentração do HPP
49,5 mg para diluição armazenar no
em soro: máximo em
pH: 3,5 a 5,5
60 mg/ml ou 24h.

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


0,5 mEq/ml Diluído no
1,6 mEq/ soro: 24h
ml (200
mg/ml) =
concentração
máxima.
Tabela 110 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Fraqueza muscular, Tetraciclinas, quinolonas Anfotericina B, bicarbonato Não exceder 1 mEq por/kg/
depressão SNC, depressão bifosfanatos: podem ter a de sódio, gluconato de cálcio hora ou 125 mg/kg/hora.
respiratória, sonolência, absorção reduzida. (variável), cloreto de cálcio, Alertar para suspender
urticária, fala arrastada, Bloqueadores de canais clorpromazina, ciprofloxacino, o uso quando ocorrer o
coma, anormalidades do de cálcio: podem levar a fitomenadiona, haloperidol, escurecimento das fezes.
eletrocardiograma (bloqueio aumento da hipotensão. vitaminas do complexo B.
cardíaco, parada cardíaca,
hipotensão, vasodilatação)
hiporreflexia, sinais de
magnesemia (náusea, vômito,
sede, cólica intestinal, diarreia
se administrado por via oral,
irritaçao gástrica, vermelhidão
da pele, distúrbio da

Hospital Pequeno Príncipe


coagulação com aumento
do tempo de sangramento,
aumento do peristaltismo,
palpitações. Intoxicação por
magnésio (rubor, sudorese,
hipotensão, diminuição
dos reflexos, paralisia facial,
hipotermia, depressão
cardíaca e do SNC),
hipocalcemia com tetania.
235
236
111 – SUXAMETÔNIO (Quelicin)
Tabela 111 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

111 – Pó liófilo para Em 9 ml de SF Sim Sim Sim A critério Manter em


SUXAMETÔNIO- solução injetável 0,9% (não (10 a 30 Solução médico temperatura
cloreto – ampola com 100 reco- segundos) compatível: ambiente.
ou 500 mg mendado) Reconstituído
SUCCINILCO- SG/SF/RL
LINA pH: 3 a 4,5 no frasco:
Concentração 24h.
Succinil Collin para diluição em
Quelicin soro:
(Bloqueador De 1 a 2 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


neuromuscular
despolarizante)
Tabela 111 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Bradicardia, assistolia (rara), Potencializam os efeitos do Contra-indicado: miopatias


arritmias ventriculares suxametônio: certos inibidores com CPK ↑, K ↑­ , lesão
malignas (rara), parada da acetilcolinesterase, ocular aberta, história de
cardíaca secundária à aminoglicosídeos, hipertermia maligna.
rabdomiólise aguda bloqueadores beta- Início de ação (IV): 30 a 60
com hiperpotassemia, adrenérgicos, lidocaína, segundos. Duração da ação:
risco de hipertermia ciclofosfamida, lítio, sais 3 a 10 minutos.
maligna, hipertensão, de magnésio, isoflurano,
taquicardia, eritrodermia, terbutalina, lincosamidas, Início da ação (IM): 3
broncoespasmo, salivação, polimixina B, tetracicilinas, minutos. Duração da ação: 5
aumento da pressão vancomicina. a 20 minutos.
intracraniana e intraocular, Podem ↑ os efeitos de: Pode produzir rigidez ao
risco de reação grave em analgésicos opióides, invés de relaxamento como
miopatia não diagnosticada, glicosídeos cardíacos. os não-despolarizantes.

Hospital Pequeno Príncipe


rubor, rash, hipercalemia,
mioglobinemia, salivação,
mialgia, mioglobinúria, apneia,
depressão respiratória. 237
238
112 – TEICOPLANINA (Targocid)
Tabela 112 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
farmacêutica direta
Classe
Farmacológica

112 - Pó liófilo para solução Em 3 ml de AD Sim Sim Sim 30 a 60 Reconstituído:


TEICOPLANINA injetável com 400 mg Observação: agitar Solução min. 48h (Tamb)
Targocid pH: 7,2 – 7,8 lentamente compatível: Até 21 dias
(Antimicrobiano) SF/SG/RL (refrigerado)
Concentração Diluído em
para diluição em soro:
soro: 24h (Tamb)
De 1 a 16 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 112 (2)

Efeitos Adversos Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Ototoxicidade (raro), Aminoglicosídeo Diálise: não é removível


hipersensibilidade (dermatite por hemodiálise ou diálise
espoliativa, necrólise peritoneal.
epidérmica tóxica, eritema Ajuste para função renal.
multiforme, incluindo a
síndrome de Stevens-
Johnson, dor local,
tromboflebite, prurido, febre,
broncoespasmo, anafilaxia),
náuseas, vômitos, diarreia,
eosinofilia, neutropenia,
trombocitopenia e
trombocitose e raros casos
de agranulocitose reversível,

Hospital Pequeno Príncipe


↑ de transaminases e/
ou fosfatase alcalina, ↑ de
creatinina sérica, tonturas e
cefaleia. 239
240
113 – TERBUTALINA (Bricanyl)
Tabela 113 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Nome Farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

113 – Solução injetável Não é necessário Não Sim Sim (em BI) A critério Após diluição:
TERBUTALINA de 0,5 mg/ml - (solução pronta (Em 5 a 10 Solução médico 12h
ampola com 1 ml para uso) min) compatível:
Bricanyl
pH: 3 a 5 Pode SG/SF
(Antiasmático/
broncodilatador) administrar Concentração
por via para diluição
subcutânea em soro:
Até 1 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 113 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Angina, arritmias, Agentes beta-bloqueadores Soro fisiológico pode ↑ o Não deve ser diluída em
hipertensão sistólica (os não seletivos): inibe risco de edema pulmonar. solução alcalina.
e redução da parcial ou totalmente os Solução alcalina. Na indicação de
diastólica, taquicardia, efeitos dos agonistas beta hipercalemia: terbutalina
hiperglicemia, vômito, (terbutalina). distribui o potássio para
náusea, irritabilidade, Inibidores da MAO e dentro da célula.
inquietação, tremor, antidepressivos tricíclicos:
cefaleia, insônia, tontura, Início da ação: 15 a 30
potencializam a terbutalina. minutos. Duração: 2 a 4h.
vertigem, sonolência,
ansiedade, palpitações, Terbutalina podem ↑ níveis
câimbras musculares, de: simpatomiméticos.
prolongamento de QT,
aumento de CPK, dispneia,
broncoespamos paradoxal,

Hospital Pequeno Príncipe


faringite, opressão
torácica, garganta seca,
sudorese, hipopotassemia,
hiperinsulinemia,
hiperlipidemia.
241
242
114 – TIOPENTAL (Thionembutal)
Tabela 114 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV direta EV infusão Infusão
farmacêutica
Classe
Farmacológica pH

114 – Pó liófilo 500 mg – Em 1 a 25 ml de SF Não Sim Sim 10 a 60 Diluído em


TIOPENTAL frasco- ampola. (lento: Solução min soro:
Thionembutal pH: 10 a 11 2 a 10 compatível: 24h (Tamb)
Thiopentax minutos) SF/SG
(Anestésico Concentração
barbitúrico) para diluição
em soro:
De 20 mg a 50
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 114 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Bradicardia, hipotensão ↑ efeito: benzodiazepínicos, Ringer lactato, benzilpenicilina Injeção rápida pode causar
(grave), anafilaxia, necrose analgésicos opióides, potássica, atracúrio, distúrbios cardíacos.
no local do extravasamento amilorida, atenolol, norepinefrina, pancurônio, Contraindicação: porfiria
(se houver), depressão clorpromazina, vecurônio, succinilcolina,
respiratória e cardíaca, enalapril, furosemida e alfentanila, clorpromazina,
redução do débito hidroclorotiazida. difenidramina, diltiazem,
cardíaco, laringoespasmo, dobutamina, dopamina,
broncoespasmo, apneia, epinefrina, fenilefrina,
síncope, ansiedade, isoproterenol, lidocaína,
sonolência, confusão, midazolam, prometazina,
alucinações, ataxia, tosse, tiamina, clindamicina,
soluço, rubor, rash, urticária, furosemina, ácido ascórbico,
edema de face, reação insulina regular, amicacina,
alérgica, tromboflebite, atropina.

Hospital Pequeno Príncipe


hipotermia, diminuição do
débito urinário.

243
244
115 – TRAMADOL (Tramal)
Tabela 115 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV EV infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

115 – Solução injetável Não é necessário Sim Sim Sim 30 min. Diluído em soro:
TRAMADOL 50 mg/ml - ampola (solução pronta (> 16 Solução 24h (Tamb)
Tramal com 1 ml para uso) anos) compatível:
(Analgésico pH: 6,8 SG/SF
opióide) Concentração
para diluição
em soro:
De 0,5 a 4

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


mg/ml
Tabela 115 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Náusea, vômito, boca seca, Varfarina: pode aumentar Aciclovir, clindamicina, A literatura não faz referência
sonolência, hipotensão, o RNI (referente ao diazepam, indometacina, ao uso em pacientes menores
sudorese, mínima depressão coagulograma). rifampicina. de 16 anos.
respiratória central com Tramadol ↑ os efeitos de: Antídoto: naloxona
doses habituais, vasodilatação, depressores SNC, álcool,
bradicardia, palpitação, tontura, Pouco potencial de
inibidores da MAO, inibidores depedência.
cefaleia, ansiedade, agitação, da recaptação da serotonina.
convulsão, labilidade emocional,
desordens do sono, febre, rash,
SSJ, necrólise epidérmica tóxica,
obstipação, dor abdominal,
sangramento gastrointestinal,
prurido, trombocitopenia,
falência hepática, colelítiase,

Hospital Pequeno Príncipe


vasodilatação, espasticidade,
distúrbios de coordenação,
miose, distúrbio visual,
aumento da creatinina sérica,
broncoespasmo, tosse,
dispneia, anafilaxia, reação
anafilactóide, depressão
respiratória, retenção/
frequência urinária, tolerância.
245
246
116 – TRIANCINOLONA (Triancil)
Tabela 116 (1)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV direta EV infusão Infusão
Farmacêutica
Classe
Farmacológica pH

116 – Suspensão Não é necessário Sim Não Não _______ Desprezar o


TRIANCINOLONA, estéril 20 mg/ (solução pronta Outras vias: Solução restante da ampola
Hexacetonida ml - ampola com para uso) compatível: em caso de sobra.
5 ml Intra-
Triancil articular __________ Proteger da luz.
(Anti-inflamatório) e Intra- Concentração Conservar em
lesional para diluição temperatura
em soro: ambiente.
__________

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 116 (2)

Reações Adversas Interações Medicamentosas Incompatibilidade Observações

Cefaleia, fadiga, edema, hipertensão, Evitar o uso concomitante de: Maior necessidade de
Cushing (obesidade típica, fácies tacrolimos tópico, vacinas de vírus insulina em pacientes
de lua, estrias, acne, hisurtismo), vivos e vacina BCG. diabéticos (monitorar).
sangramento gastrointestinal, atrofia Aumenta os níveis de: inibidores da
no local de injeção, abcesso estéril, acetil-colinesterase, anfotericina B,
garganta seca, vômito, xerostomia diuréticos de alça, AINES, diuréticos
(boca seca), predisposição a tiazídicos, varfarina, vacinas vivas.
infecções, pode-se mascarar os
sintomas da infecção, reações Anfotericina B: pode provocar
alérgicas locais, lesões a tecidos hipocalcemia severa.
articulares, formação de escaras, Digoxina: possibilidade de arritmias.
endurecimento osteonecrose e Hipoglicemiantes orais ou insulina:
ruptura de tendões, retenção de podem ↑ os níveis de glicose no
sódio e líquidos, ICC, perda de sangue.
potássio, alcalose hipocalêmica,
Os efeitos da triancinolona podem

Hospital Pequeno Príncipe


hipertensão, fraqueza muscular,
perda de massa muscular, úlcera ↑ os níveis de: antifúngicos,
péptica, pancreatite, distensão aprepitanto, bloqueadores de canais
abdominal, esofagite, úlcera ativa, de calcio, fluconazol, macrolídeos,
petéquias e equimoses, aumento da bloqueadores neuromusculares não
sudorese, convulsões, aumento da desporalizantes, quinolonas (cipro),
pressão intracraniana e intraocular, salicilatos, tacrolimos tópico.
vertigem, reação anafilactóide.
247
248
117 – VANCOMICINA (Vancocina)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


Genérico de
Forma IM EV EV infusão Infusão
Nome farmacêutica direta
Comercial

Classe
Farmacológica

117 - Pó liófilo para Em 10 ml de AD. Não Não Sim 60 minutos Reconstituído:


VANCOMICINA solução injetável de Solução (mínimo) 14 dias (Tamb)
500 mg/10 ml. compatível:
Vancocina Diluído em soro:
pH: 2,5 a 4,5 SG/SF/R
(Antimicrobiano - 24h (Tamb)
glicopeptídeo) Concentração
para diluição
em soro:
De 2,5 a 5,0
mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 117 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Alergia cutânea, eritema Anestésicos: risco de rubor. Albumina, aminofilina, Dose máxima: 4 g
multiforme, febre, zumbido, Ácido acetilsalicílico, amobarbital, aztreonam, Associação com
tontura, perda da audição, aminoglicosídeos, ciclosporinas, benzilpenicilina potássica, aminoglicosídeo aumenta
infusão rápida pode causar cisplatina e diuréticos de bicarbonato de sódio, nefrotoxicidade de ambas.
síndrome do homem alça: ototoxicidade e cefalotina, cefazolina,
vermelho (hiperemia, cefotaxima, ceftazidima, Ajuste da dose para função
nefrotoxicidade. renal.
rubor, angioedema, prurido ceftriaxona, cloranfenicol,
e calor difuso ou só no dexametasona, fenitoína, Dialisável: HD
pescoço), dor nas costas e fenobarbital, heparina,
no pescoço, superinfecção hidrocortisona, idarrubicina,
(língua saburrosa, prurido, oxacilina, pentobarbital,
leucorreia, diarreia fétida), piperacilina+tazobactam,
colite pseudomembranosa sulfametoxazol+trimetoprima,
(sangue nas fezes), calafrios varfarina, vitaminas do

Hospital Pequeno Príncipe


durante a infusão, náusea, complexo B, vitamina C.
vômito, nefrotoxicidade,
bloqueio neuromuscular,
flebite e dor no local da
injeção, hipotensão, parada
cardíaca, leucopenia,
trombocitopenia, eosinofilia.
249
250
118 – VECURÔNIO (Vecuron)
Tabela 118 (1)

Nome Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo de Estabilidade


Genérico Infusão
Forma IM EV direta EV infusão
Nome farmacêutica
Comercial
pH
Classe
Farmacológica

118 – Pó liófilo 4 mg ou Em 4 a 10 ml de AD Não Sim Sim A critério Diluído em


VECURÔNIO 10 mg – frasco- ou SF. (bolus Soro médico soro:
ampola rápido sem compatível: 1 a 10 mcg/ 24h (Tamb)
Vecuron
pH: 4 diluir) SG/SF/RL kg/min com
(Bloqueador monitorização
neuromuscular Concentração
não- para diluição
despolarizante) em soro:
2 mg/ml

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 118 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


Medicamentosas

Hipertensão, hipotensão, Potencializa: Antídoto: neostigmina +


taquicardia, arritmias (extra- Isoflurano, halotano, óxido atropina.
sistólica ventricular), rash, nitroso, aminoglicosídeos, As condições clínicas podem
broncoespamo, urticária, polimixina B, clindamicina, afetar a efetividade do
apneia, fraqueza muscular, vancomicina, magnésio, medicamento (consultar
paralisia respiratória antiarrítmicos (lidocaína), literatura especializada).
prolongada ou insuficiência diuréticos (furosemida,
respiratória, salivação. Monitorar pressão sanguínea
manitol, tiazidas), e função cardíaca.
Hipoxemia pode ocorrer anfotericina B, anestésicos
devido a ventilação mecânica locais, betabloqueadores, Início da ação: 45 segundos a
inadequada. bloqueadores de canal 2 minutos. Duração da ação:
de cálcio, cetamina, lítio, 30 a 90 minutos, reversível
succinilcolina, ciclosporina. 30 a 45 minutos.
Antagoniza:

Hospital Pequeno Príncipe


Cálcio, carbamazepina,
fenitoína, esteróides,
teofilina, neostigmina, cafeína,
azatioprina, epinefrina.
251
252
119 – VITAMINA COMPLEXO B (Hyplex)
Tabela 119 (2)

Nome Genérico Apresentação Reconstituição Vias de Administração Tempo Estabilidade


de
Nome Comercial Forma IM EV EV infusão Infusão
Farmacêutica direta
Classe
Farmacológica pH

119 – Solução injetável - Não é necessário Sim Não Sim A critério


VITAMINAS ampola com 2 ml. (solução pronta Solução médico
COMPLEXO B Vit B1: tiamina para uso) compatível:
Hyplex Vit B2: riboflavina SG/SF
(Polivitamínico) Vit B6: piridoxina Concentração
Nicotinamida para diluição em
soro:
D-pantenol
____________

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Tabela 119 (2)

Reações Adversas Interações Incompatibilidade Observações


medicamentosas

Em pacientes Barbitúricos: diminuem o


com reconhecida efeito da vitamina B1.
hipersensibilidade à tiamina
podem ocorrer: fenômenos
alérgicos caracterizados por
eritema, prurido, náusea,
vômito e reação anafilática
(raro). Dor no local de
aplicação.

Hospital Pequeno Príncipe


253
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

AHFS – American Society of Health-System Pharmacists. Drug Information. Bethesda,


USA, 2009.

BARROS, E. et al. Antimicrobianos: consulta rápida. 4 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BRASIL, MS. Formulário Terapêutico Nacional 2008: RENAME 2006. Brasília:


Ministério da Saúde, 2008.

BRUTON, LL; LAZO, JS; PARKER, KL. GOODMAN & GILMAN: As bases
farmacológicas da terapêutica. Rio de Janeiro: Mc Graw-Hill. 11 ed. 2006.

Dicionário de Administração de Medicamentos na Enfermagem (AME):


2007/2008. 5 ed. Rio de Janeiro: EPUB, 2006.

GAHART, BL; NAZARENO, AR. Medicamentos Intravenosos. Rio de Janeiro: Elsevier,


2011.

MARQUES, LFG. Manual de preparo e administração de antimicrobianos


injetáveis. Maringá: Clichetec, 2008.

254 OLIVEIRA, RG. Blackbook Pediatria. Belo Horinzonte: Black Book Editora, 2005.

SOUZA, GB. Manual de Drogas Injetáveis. São Paulo: Livraria e Editora Medfarma,
2011.

TAKETOMO, CK; HODDING, JH; KRAUS, DM. Pediatric Dosage Handbook. 17th ed.
Ohio: Lexi-Comp, 2010-2011.

TAVARES, W. Antibióticos e Quimioterápicos para o Clínico. São Paulo: Atheneu,


2006.

THOMSON HEALTHCARE SERIES. MICROMEDEX HEALTHCARE SERIES. Drugdex


Evaluation. Internet database. Disponível em: www. micromedex.com.br.

TRISSEL, LA. Guia de Bolso para Fármacos Injetáveis. 14ª ed. Porto Alegre: Artmed,
2008.

YOUNG, TE. NEOFAX - A Manual of Drugs Used in Neonatal Care. Cengage


Learning USA, 2002.

Literatura Complementar
Bulas dos medicamentos estudados

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


Índice por nome genérico

01. ACICLOVIR (Zovirax) 16


02. ÁCIDO AMINOCAPRÓICO (Ipsilon) 18
03. ÁCIDO ASCÓRBICO (Vitamina C) 20
04. ADENOSINA (Adenocard) 22
05. ALBUMINA HUMANA (Plasbumin) 24
06. ALFENTANILA (Rapifen) 26
07. ALIZAPRIDA (Superan) 28
08. ALPROSTADIL (Prostavasin) 30
09. AMICACINA (Novamin) 32
10. AMINOFILINA (Minoton) 34
11. AMIODARONA (Ancoron) 36
12. AMPICILINA (Amplacilina) 38
13. AMPICILINA + SULBACTAM (Unasyn) 40
14. ANFOTERICINA B DESOXICOLATO (Fugizon/Anforicin) 42
15. ANFOTERICINA B LIPOSSOMAL (Ambisome) 44
255
16. ATRACÚRIO (Tracrium) 46
17. ATROPINA (Atropion) 48
18. AZTREONAM (Azactam) 50
19. BASILIXIMABE (Simulect) 52
20. BENZILPENICILINA POTASSICA (Penicilina G Cristalina) 54
21. BENZILPENICILINA BENZATINA (Benzetacil) 56
22. BENZILPENICILINA POTÁSSICA + BENZILPENICILINA 58
PROCAÍNA (Despacilina)
23. BICARBONATO DE SÓDIO 8,4% 60
24. BIPERIDENO (Akineton) 62
25. BROMOPRIDA (Digesan) 64
26. BUPIVACAÍNA (Neocaína) 66
27. CEFALOTINA (Keflin) 68
28. CEFAZOLINA (Kefazol) 70
29. CEFEPIME (Maxcef) 72
30. CEFOTAXIMA (Claforan) 74
31. CEFTADIZIMA (Fortaz) 76

Hospital Pequeno Príncipe


32. CEFTRIAXONA (Rocefin) 78
33. CETAMINA (Ketamin) 80
34. CETOPROFENO (Profenid) 82
35. CETOROLACO TROMETAMOL (Toradol) 84
36. CIPROFLOXACINO (Cipro) 86
37. CISATRACURIO (Nimbium) 88
38. CLINDAMICINA (Dalacin) 90
39. CLONIDINA (Clonidin) 92
40. CLORANFENICOL (Arifenicol) 94
41. CLORETO DE POTÁSSIO 19,1% 96
42. CLORETO DE SÓDIO 0,9% E 20% 98
43. CLORPROMAZINA (Amplictil) 100
44. COMPLEXO PROTROMBINICO PARCIALMENTE ATIVADO 102
(Feiba)
45. DEFEROXAMINA (Desferal) 104
46. DESLANÓSIDO (Cedilanide) 106
47. DEXAMETASONA (Decadron) 108
256 48. DIAZEPAN (Valium) 110
49. DIPIRONA (Novalgina) 112
50. DOBUTAMINA (Dobutrex) 114
51. DOPAMINA (Revivan) 116
52. ENOXAPARINA SÓDICA (Clexane) 118
53. EPINEFRINA (Adrenalina) 120
54. EPOETINA (Eritromax, Tinase) 122
55. ESCOPOLAMINA (Buscopan) 124
56. ESMOLOL (Brevibloc) 126
57. ETILEFRINA (Efortil) 128
58. FATOR VIII (OctaviSDOptimum) 130
59. FENILEFRINA (Fenilefrin) 132
60. FENITOÍNA (Hidantal) 134
61. FENOBARBITAL (Fenocris) 136
62. FENTANILA (Fentanil) 138
63. FIIGRASTIMA (Granulokine) 140
64. FITOMENADIONA (Kanakion) 142

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


65. FLUCONAZOL (Zoltec) 144
66. FLUMAZENIL (Lanexat) 146
67. FUROSEMIDA (Lasix) 148
68. GANCICLOVIR (Cymevene) 150
69. GENTAMICINA (Garamicina) 152
70. GLICOSE 25% E 50% 154
71. GLUCONATO DE CÁLCIO 10% 156
72. HALOPERIDOL (Haldol) 158
73. HEPARINA SÓDICA (Heptar) 160
74. HIDROCORTISONA (Solucortef) 162
75. IMIPENEM + CILASTATINA (Tienam) 164
76. INSULINA NPH (Novolin N) 166
77. INSULINA REGULAR (Novolin R) 168
78. ISOFLURANO (Forane) 170
79. ISOPRENALINA (Isuprel) 172
80. LEVOBUPIVACAINA (NovaBupi) 174
81. LINEZOLIDA (Zyvox) 176 257
82. MEROPENEM (Meronem) 178
83. METILPREDNISOLONA (Solu-medrol) 180
84. METRONIDAZOL (Flagyl) 182
85. MICAFUNGINA (Mycamine) 184
86. MIDAZOLAN (Dormonid) 186
87. MILRINONA (Primacor) 188
88. MORFINA (Dimorf) 190
89. NALOXONA (Narcan) 192
90. NEOSTIGMINA (Prostigmine) 194
91. NITROGLICERINA (Tridil) 196
92. NITROPRUSSIATO DE SÓDIO (Nipride) 198
93. NOREPINEFRINA (Noradrenalina) 200
94. OCTREOTIDA (Sandostatin) 202
95. OMEPRAZOL (Losec) 204
96. ONDANSETRONA (Zofran) 206
97. OXACILINA (Staficilin) 208

Hospital Pequeno Príncipe


98. PAMIDRONATO DISSÓDICO (Aredia) 210
99. PANCURÔNIO (Pavulon) 212
100. PAPAVERINA (Hypoverin) 214
101. PIPERACILINA + TAZOBACTAM (Tazocin) 216
102. POLIMIXINA B (Bedfordpoly-B) 218
103. PROMETAZINA (Fenergan) 220
104. PROPOFOL (Fresofol) 222
105. PROTAMINA (Protamina) 224
106. RANITIDINA (Antak) 226
107. REMIFENTANILA (Ultiva) 228
108. ROCURONIO (Esmeron) 230
109. SULFAMETOXAZOL + TRIMETROPIMA (Bactrim) 232
110. SULFATO DE MAGNÉSIO 50% 234
111. SUXAMETÔNIO (Quelicin) 236
112. TEICOPLANINA (Targocid) 238
113. TERBUTALINA (Bricanyl) 240
114. TIOPENTAL (Thionembutal) 242
258
115. TRAMADOL (Tramal) 244
116. TRIANCINOLONA (Triancil) 246
117. VANCOMICINA (Vancocina) 248
118. VECURÔNIO (Vecuron) 250
119. VITAMINA COMPLEXO B (Hyplex) 252

Índice por nome comercial

01. Adenocard (ADENOSINA) 22


02. Adrenalina (EPINEFRINA) 120
03. Ambisome (ANFOTERICINA B LIPOSSOMAL) 42
04. Amplacilina (AMPICILINA) 38
05. Amplictil (CLORPROMAZINA) 100
06. Ancoron (AMIODARONA) 36
07. Anforicin (anfotricina B) 42
08. Antak (RANITIDINA) 226

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


09. Aredia (PAMIDRONATO DISSÓDICO) 210
10. Arifenicol (CLORANFENICOL) 94
11. Atropion (ATROPINA) 48
12. Azactam (AZTREONAM) 50
13. Bac-sulfitrin / Bactrim (SULFAMETOXAZOL + TRIMETROPIMA) 232
14. Bedfordpoly-B (POLIMIXINA B) 218
15. Benzetacil (BENZILPENICILINA BENZATINA) 56
16. BICARBONATO DE SÓDIO 8,4% 60
17. Brevibloc (ESMOLOL) 126
18. Bricanyl (TERBUTALINA) 240
19. Buscopan (ESCOPOLAMINA) 124
20. Cedilanide (DESLANÓSIDO) 106
21. Cinetol (BIPERIDENO)
22. Cipro (CIPROFLOXACINO) 86
23. Claforan (CEFOTAXIMA) 74
24. Clexane (ENOXAPARINA SÓDICA) 118
25. Clonidin (CLONIDINA) 92 259
26. CLORETO DE POTÁSSIO 19,1% 96
27. CLORETO DE SÓDIO 0,9% E 20% 98
29. Cymevene (GANCICLOVIR) 150
30. Dalacin (CLINDAMICINA) 90
31. Decadron (DEXAMETASONA) 108
32. Desferal (DEFEROXAMINA) 104
34. Despacilina (BENZILPENICILINA POTÁSSICA + 58
BENZILPENICILINA PROCAÍNA)
35. Digesan (BROMOPRIDA) 64
36. Dimorf (MORFINA) 190
37. Dobutrex (DOBUTAMINA) 114
38. Dopamina (Revivan) 116
39. Dormonid (MIDAZOLAN) 186
40. Efortil (ETILEFRINA) 128
41. Epifrin, Adrenalina (EPINEFRINA) 120
42. Eritromax, Tinax (EPOETINA) 122
43. Esmeron (ROCURONIO) 230

Hospital Pequeno Príncipe


44. Feiba (COMPLEXO PROTROMBINICO PARCIALMENTE 102
ATIVADO)
45. Fenergan (PROMETAZINA) 220
46. Fenilefrin (FENILEFRINA) 132
47. Fenocris (FENOBARBITAL) 136
48. Fentanil (FENTANILA) 138
49. Flagyl (METRONIDAZOL) 182
50. Forane (ISOFLURANO) 170
51. Fortaz (CEFTADIZIMA) 76
52. Fresofol (PROPOFOL) 222
53. Fugizon/Anforicin (ANFOTERICINA B DESOXICOLATO) 42
54. Garamicina (GENTAMICINA) 152
55. GLICOSE 25% E 50% 154
56. GLUCONATO DE CALCIO 10% 156
57. Granulokine (FIIGRASTIMA) 140
58. Haldol (HALOPERIDOL) 158
59. Heptar (HEPARINA SÓDICA) 160
260
60. Hidantal (FENITOÍNA) 134
61. Hyplex (VITAMINA COMPLEXO B) 252
62. Hypoverin (PAPAVERINA) 214
63. Ipsilon (ÁCIDO AMINOCAPRÓICO) 18
64. Isuprel (ISOPRENALINA) 172
65. Kanakion, Kavit (FITOMENADIONA) 142
66. Kefazol (CEFAZOLINA) 70
67. Keflin (CEFALOTINA) 68
68. Ketamin (CETAMINA) 80
69. Lanexat (FLUMAZENIL) 146
70. Lasix (FUROSEMIDA) 148
71. Losec (OMEPRAZOL) 204
72. Maxcef (CEFEPIM) 72
73. Meronem (MEROPENEM) 178
74. Mycamine (MICAFUNGINA) 184
75. Minoton (AMINOFILINA) 34
76. Narcan (NALOXONA) 192

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis


77. Neocaína (BUPIVACAÍNA) 66
78. Nimbium (CISATRACURIO) 88
79. Nipride (NITROPRUSSIATO DE SÓDIO) 198
80. Noradrenalina (NOREPINEFRINA) 200
81. NovaBupi (LEVOBUPIVACAINA) 174
82. Novalgina (DIPIRONA) 112
83. Novamin (AMICACINA) 32
85. Novolin N (INSULINA NPH) 166
86. Novolin R (INSULINA REGULAR) 168
87. OctaviSDOptimum (FATOR VIII) 130
88. Pancuron/Pavulon (PANCURÔNIO) 212
89. Penicilina G Cristalina (BENZILPENICILINA POTASSICA) 54
90. Plasbumin (ALBUMINA HUMANA) 24
91. Primacor (MILRINONA) 188
92. Profenid (CETOPROFENO) 82
93. Prostavasin (ALPROSTADIL) 30
94. Prostigmine (NEOSTIGMINA) 194
261
95. Protamina (PROTAMINA) 224
96. Quelicin (SUXAMETÔNIO) 236
97. Rapifen (ALFENTANILA) 26
98. Revivan (DOPAMINA) 116
99. Rocefin (CEFTRIAXONA) 78
100. Sandostatin (OCTREOTIDA) 202
101. Simulect (BASILIXIMABE) 52
102. Solucortef (HIDROCORTISONA) 162
103. Solu-medrol (METILPREDNISOLONA) 180
104. Staficilin (OXACILINA) 208
105. Succinil Collin, Quelecin (SUXAMETÔNIO) 236
106. SULFATO DE MAGNÉSIO 50% 234
107. Superan (ALIZAPRIDA) 28
108. Targocid (TEICOPLANINA) 238
109. Tazocin (PIPERACILINA + TAZOBACTAM) 216
110. Thiopentax/Thionembutal (TIOPENTAL) 242

Hospital Pequeno Príncipe


111. Tienam (IMIPENEM + CILASTATINA) 164
112. Toradol/Toragesic(CETOROLACO TROMETAMOL) 84
113. Tracrium (ATRACÚRIO) 46
114. Tramal (TRAMADOL) 244
115. Triancil (TRIANCINOLONA) 246
116. Tridil (NITROGLICERINA) 196
117. Ultiva (REMIFENTANILA) 228
118. Unasyn (AMPICILINA + SULBACTAM) 40
119. Valium (DIAZEPAN) 110
120. Vancocina (VANCOMICINA) 248
121. Vecuron (VECURÔNIO) 250
122. Vitamina C (ÁCIDO ASCÓRBICO) 20
123. Zofran (ONDANSETRONA) 206
124. Zoltec (FLUCONAZOL) 144
125. Zovirax (ACICLOVIR) 16
126. Zyvox (LINEZOLIDA) 176

262

Manual de Administração de Medicamentos Injetáveis