Sunteți pe pagina 1din 1

A LUZ DO MUNDO

“Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas;
pelo contrário, terá a luz da vida.” (João 8.12)

Que grande agonia senti ao saber da notícia, esta semana, de um grupo de garotos e
seu professor, na Tailândia, que foram fazer um passeio em uma caverna, e por conta de
uma grande chuva a passagem deles inundou, e ficaram presos lá por cerca de oito dias, até
serem encontrados por mergulhadores.
Fiquei imaginando aquelas pessoas na escuridão total, com fome, frio, medo, temendo
a morte. Mas, de repente, surgiu uma luz e uma voz dizendo que o socorro chegou. Que
grande alegria e alívio deve ter sido!
Isso me lembra como Deus é descrito na Bíblia e o que Jesus falou a respeito de si
mesmo. Deus é luz, por causa da sua pureza e santidade eternas (1Tm 6.16; 1Jo 1.5).
Cristo fala de si mesmo como a luz do mundo (Jo 8.12; 9.5; 12.46). E muitos outros textos
falam sobre isso (Sl 4.6; 27.1; 36.9; Is 9.2; 49.6; 60.19-20; Mt 4.16; 17.1-2; 2Co 4,4-6; Ap
22.5).
O mundo que outrora andava em trevas, em escuridão total, pode conhecer a maior
estrela, o maior resplendor, a maior luz que já existiu na história: Jesus Cristo, nosso
Salvador.
Estávamos como aquele grupo dentro da caverna, em escuridão total, perdidos,
destinados à morte. Mesmo com visão perfeita, não éramos capazes de enxergar solução
para a grande condenação destinada aos pecadores, por conta, exatamente, da pureza do
grandioso Deus, que não pode se misturar com as trevas (pecado). Sendo assim, o
apóstolo Paulo afirmou que o salário (consequência) do pecado é a morte eterna (Rm
6.23).
Ele também afirma, porém, que fomos libertos do império das trevas, ou seja, outrora,
quando estávamos intimamente ligados à escuridão em nossa alma, surgiu uma luz e uma
voz dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário,
terá a luz da vida. O socorro havia chegado. Que grande alegria e alívio poder ler estas
palavras!
Se você ainda está vivendo dias de escuridão, saiba que existe uma “luz no final do
túnel”. Existe alguém que pagou pelos nossos pecados na cruz e é o único capaz de nos
libertar e endireitar nossos passos ao caminho de luz. Este é Jesus Cristo, o Filho de Deus.
E todos aqueles que já creram nesta verdade, a Escritura afirma que os discípulos de
Cristo também devem ser luz (Mt 5.14-16; Ef 5.13,14; Fp 2.15; 1Pe 2.9). Não é seu brilho
próprio, mas é o Dele.
Por onde você tem andado essa luz de Cristo tem resplandecido? As suas ações
refletem o Seu resplendor ou você tem se aborrecido desta luz por conta das suas más
obras (Jo 3.20)? Tudo isso nós aprendemos na Palavra de Deus, que é lâmpada para
nossos pés, e luz para nosso caminho (Sl 119.105).
Encha-se desta verdade!

Rev. Gustavo Nunes Ribeiro


Pastor Auxiliar da 1ª IP de Goiânia