Sunteți pe pagina 1din 5

Salvos para viver em Santidade

Introdução
 Vamos nos concentrar em uma verdade simples
o Embora alguns possam discordar e outros concordar
 Pelo Espírito Santo você pode ser santo
o Frequentemente falamos sobre a necessidade de sermos santos
o Falamos sobre Cristo ser nossa justiça
o E é claro nenhum de nós é santo o suficiente a fim de conseguir o favor
de Deus
 Mais se você nasceu de novo, e é um cristão justificado e adotado por Deus, e o
Espírito Santo vive em você, então você pode ser Santo.
 Rm 12.1,2
II – O que há de Santidade nestes dois versos?
1. A busca por piedade ela flui da Graça de Deus (isso está no v.1 na declaração
“pelas misericórdias de Deus”)
 O que Paulo vai ordenar procede de Deus
 E o que Paulo tem em mente quando fala das misericórdias? Ele fala do poder de
Deus atuante em nós conforme Rm 8
 Ele pensa em todas as bênçãos que temos em Cristo: que somos escolhidos,
adotados.
 Ele pensa na posição de Cristo e que nós usufruímos dela porque estamos
ligados a Ele
 Paulo está dizendo o seguinte: pelo que Cristo fez, pelo poder dele, trabalhando
em nós. Por causa da gratidão que temos pela sua obra. Por causa de tudo isso
devemos nos apresentar como sacrifício vivo.
 A luz de tudo que encontramos do cap. 1-11 de romanos, Deus diz: Portanto
sejam santos.
 Então observe as ordenanças os imperativos da Bíblia são baseados em suas
promessas.
III – Quais são então as ordenanças desses versos?
 Umas são explicita e outras são implícitas
a) Temos que ser sacrifícios vivo. Você está vivo? Ou a luta do dia a dia já te
matou?
b) Temos que nos apresentar em um culto racional. Então essa ideia de que a Fé é
algo irracional é contraproducente.
c) Não devemos nos conformar com o mundo
d) Temos que ser transformados pela transformação da nossa mente
e) E temos que seguir a vontade de Deus

Essas são as ordens, você acha possível segui-las?

IV – Uma frase para destacarmos


“Santo e agradável a Deus”
 Você entende o que Paulo fala aqui?
 Ele não está apenas dizendo que temos que ser santo. Mas por implicação ele
está dizendo que podemos ser santos.
 Não há razão para concluirmos que Paulo esteja pedindo algo que não
conseguimos ser!
o Ele não está dizendo: “Você deve ser santo e agradável a Deus mais é
claro que você não consegue ser”.
o Ele quer e espera que sejamos santos.
 Talvez você esteja levantando a seguinte questão:
o Reynan, mais o que dizer da justificação pela fé, e pela fé somente.
o Claro que somos salvos pela fé, ninguém é justo diante de Deus, se não
pelos méritos de Cristo.
o Porém ao mesmo tempo, Paulo está dizendo que quando temos essa nova
posição em Cristo, nós temos um novo poder para viver uma vida
transformada.
 Então se temos que ser apaixonados e vibrantes por nossa busca, por santidade,
então a primeira coisa que temos que estabelecer é que é possível ser santo
 Parece ser humilde dizer eu não consigo ser santo por um segundinho que seja
na minha vida.
 Mais não é exatamente assim que a Bíblia fala, Lc 1.6 diz que tanto Zacarias
quanto Isabel eram justos diante de Deus.
o Ambos andavam sem falhas
o Isso para não mencionar Jó
o Rm 16 Paulo parabeniza a igreja porque sua obediência era concedida de
todos.
o Será que eu poderia dizer que nossa obediência também tem sido
conhecida por todos?
 Quem é sábio? Sábio é aquele que prática o que se conhece
 O que diz a Grande Comissão em Mat. 28 “ensinando a guardar todas as coisas”.
V – O fruto
 Deus espera que sejamos marcados pelo fruto do Espírito
o Será que alguém poderia chegar em sua vida e puxar uma fruta, e ao
morder, dizer:
 Gosto de alegria
 Gosto de paciência
 Gosto de Humildade
o É sua vida marcada pelo fruto do espírito?
 Nós podemos e devemos andar de maneira digna da nossa Salvação. Rm 12 diz
que podemos e devemos ter uma vida santa e agradável diante de Deus
VI – Onde reside o problema então?
 Na nossa linguagem: igualamos santidade a perfeição sem pecado.
 Somos levados a pensar que como filhos de Deus, a única obediência que faz
Deus sorrir, é a perfeição sem pecado.
 Mais eu acredito que a Bíblia tenha outra categoria, uma que fale de obras sem
torná-la meritória, ou alto justificadoras. Não são obras sem falhas, mais são
sinceras e agradáveis a Deus.
 Embora tias obras sejam imperfeitas, elas são agradáveis pela nossa ligação com
Cristo.
 Quem é Pai aqui vai entender bem o que é isso:
o Você pede para seu filho limpar o quarto. Você tem filhos com quartos
bagunçado certo?
o 20 mim depois você vai lá, ver as coisas no lugar. Você passa o dedo nos
moveis e diz: “eu poderia ter feito muito melhor que você”
o Você faz isso? Claro que não. Como pais ficamos felizes como o esforço
sincero de obediência.
VII – Um texto contraditório
 ISA 64.6
o Esse verso pode contra argumentar com essa ideia que estou
apresentando aqui.
o Aqui trapo o texto se refere? Essa é a pergunta que temos que fazer
 V. 5 fala de uma obediência mórbida e não de uma justiça sincera
 V. 2 rebeldia
 V.3 sacrificando em jardins
 V.4 Passando a noite em lugares estranhos
o É como se Deus disse assim:
 Não importa se você vai à igreja se você trai sua esposa.
 Ou se anda bem vestido, se não tem perdão no seu coração.
 Vim para a igreja com roupas belas é como trapo de imundícia se
não tem as outras virtudes.
o Deus então não está dizendo que tudo que fazemos é um trapo de
imundícia, certamente é imperfeito, mais como filhos amados de Deus
podemos viver de modo que agrade a Ele.
 E porque isso tudo é importante, porque dedicar tanto tempo a um único ponto?
o Porque é crucial entender que Deus se alegra na nossa obediência
sincera?
VIII – Conclusão
1. Sem esse entendimento por santidade você desiste dela.
o Se você pesa que Deus nunca se agrada com você como filho. Você terá
uma figura de Deus que não é verdadeira.
o A. W. Tozer
“A vida cristã é algo pensado como, continua tristeza, carregar cruz e não
ter nenhum sossego se quer. Sob um olhar de um Pai durão que sempre
espera muito e não perdoa nada, Ele é austero, irritável, altamente
temperamental, e extremamente difícil de agradar”.
o Já pensou um cristão pensando do Pai celestial desse modo, sempre com
a testa franzida, os braços sempre cruzados, ou apontando o dedo?
o Aí o Pasto anuncia que vai falar sobre santidade: esse individuo diz: “Há
não hoje vou me sentir muito mal”
 Quase tão mal como se ele tivesse falando sobre, oração,
evangelismo, ou dízimo para rimar.
o Deus não é assim, Ele é um Pai amoroso.
o Se não crermos que a santidade é possível simplesmente em algum
momento desistiremos.
2. A má compreensão do que vem a ser a santidade nos leva a relativização de
todos os pecados.
o Em certo sentido todo pecado é pecado. Tiago diz que “quem transgrede
um é culpado de todos”.
o Contudo já na lei de Moisés, eles faziam distinção da gravidade das
transgreções, tendo penalidades distintas conforme Num 15 por exemplo,
ao falar transgreções obstinadas e acidentais.
o Perder a paciência com um filho por exemplo não é a mesma coisa que
sacrificá-lo a moloque.
o O perigo de não distinguir a gradução do pecado, é que inibe o cristão a
combater o seu pecado. A ideia funciona assim:
 Porque eu vou deixar de me deitar com minha namorada, se eu
tenho no meu coração a luxuria.
 Porque lutar contra o pecado se o menor deles me faz uma Osama
Bim Hitler?
3. Sem esse entendimento é difícil ouvir as advertências das Escrituras
o A Bíblia está cheia de promessas mais também de advertências. Por ex.:
 I Co 6
 Apo 21
 Advertem contra um estilo de vida que não fará parte da
Eternidade
o Heb 12 fala para buscarmos com intensidade a santidade sem a qual
ninguém verá a Deus.
o Se você tem uma vida marcada por pecados habituais a Bíblia tem
advertências muito duras para você
 Existe uma grade diferença entre cair em pecado e pular para
pecar.
o É claro que não existe nenhum cristão ou ser humano perfeito. E no caso
do Cristianismo todos lutamos contra a tentação. E por isso todos temos
que viver uma vida de arrependimento continuo.
o Mais precisamos entender que é possível viver uma vida imperfeita
porém de sincera obediência.
Apelo
E se você gostaria de em Deus alcançar esse viver de santidade, alegrando a Deus por
viver de modo digno a Ele vamos louvar o seu nome.