Sunteți pe pagina 1din 13

.

Limites e
Recomendações
.

Sumário
Cobrimento 1

Relação Água-cimento 2

Regras gerais para estruturas de concreto 3

Limites para deslocamentos 3

Execução de estruturas de concreto 5

2
. Limites e
Recomendações

Cobrimento
cnom ≥ ϕlong (2)
O cobrimento tem a função de isolar as

armaduras do meio externo, por meio de



uma capa de concreto. Tem-se dois ti- cnom ≥ ϕf eixe = ϕ. n (3)
pos de cobrimento: cobrimento mínimo
e cobrimento nominal. A relação entre
cnom ≥ 0, 5.ϕbainha (4)
estes valores é dada por:

cnom = cmin + ∆c (1)


dmax
cnom ≥ (5)
Para condições normais, tem-se ∆c = 1, 2

10 mm. Para condição com controle de Os valores de cnom são apresentados em

qualidade rígido, pode-se diminuir ∆c uma tabela, e são função do tipo de es-

para 5 mm. trutura e da classe de agressividade am-

O cobrimento nominal deve respeitar os biental. A classe ambiental também é

seguintes limites: definida por tabela.

1
. Limites e
Recomendações

Tabela 1: Classe de agressividade ambiental


Classe de agressividade Agressividade Tipo de ambiente Risco de
ambiental deterioração
I Fraca Rural, submersa Insignificante
II Moderada Urbana Pequeno
III Forte Marinha, industrial Grande
IV Muito forte Industrial, respingos Elevado
de maré

Tabela 2: Cobrimento nominal mínimo em função da classe de agressividade e do


tipo de elemento estrutural
Elemento I II III IV
Laje CA 20 mm 25 mm 35 mm 45 mm
Viga, pilar CA 25 mm 30 mm 40 mm 50 mm
Protendido 30 mm 35 mm 45 mm 55 mm

Relação permitidas em função da natureza do

Água-cimento concreto (armado ou protendido) e da

classe de agressividade do ambiente.

Uma tabela apresentada a seguir mos- Mostra também qual a classe mínima do

tra as máximas relações água/cimento concreto.

Tabela 3: Máxima relação água/cimento e mínima classe do concreto em função do


tipo de estrutura e da classe de agressividade
Tipo I II III IV
Relação água/ CA 0,65 0,60 0,55 0,45
cimento CP 0,60 0,55 0,50 0,45
Classe de CA C20 C25 C30 C40
concreto CP C25 C30 C35 C40

2
. Limites e
Recomendações

Regras gerais para • É proibido o uso de aditivos com


estruturas de con- cloreto para estruturas de con-
creto
creto armado ou protendido.
São listadas a seguir uma série de reco-

mendações para estruturas de concreto, • Adotar disposição de armaduras


visando-se garantir a qualidade e a se- que permita a entrada da agulha
gurança. do vibrador.

• Água advinda de lavagem ou de

chuva não deve ficar empoçada • As armaduras devem ser ancora-

sobre superfícies de concreto. das por aderência ou dispositivo

mecânico, transmitindo-se assim


• Selar juntas de dilatação para evi-
os esforços integralmente ao con-
tar entrada de água.
creto.
• Chapins devem ser usados para

proteger as superfícies superiores Limites para


de platibandas, paredes e muros. deslocamentos
• Usar pingadeiras nos beirais.
Limites em relação aos deslocamentos

• Encontros devem ser protegidos são abordados pela NBR 6118. Uma ta-

por rufos. bela a seguir mostra tais limites.

3
. Limites e
Recomendações

Tabela 4: Limites para deslocamentos


Tipo de efeito Razão da Exemplo Deslocamento a considerar Deslocamento limite
limitação
Visual Deslocamentos visíveis Total L/250
Aceitabilidade em elementos estruturais
sensorial Outro Vibrações sentidas no Devido a carggas acidentais L/350
piso
Superfícies que
devem drenar Coberturas e varandas Total L/250
água
Efeitos Pavimentos que Total L/350+
estruturais em devem Ginásios e pistas de contraflecha
serviço permanecer boliche Ocorrido após a construção L/600
planos do piso
Elementos que De acordo com
suportam Laboratórios Ocorrido após nivelamento do recomendação do
equipamntos equipaento fabricante do
sensíveis equipamento
Alvenaria, caixilhos e L/500 ou
revestimentos Após a construção da parede 10 mm ou
θ = 0,0017 rad
Paredes Divisórias leves e Ocorrido após a instalação da L/250 ou
caixilhos telescópicos divisória 25 mm
Movimento lateral de Provocado pela ação do H/1700 ou
edifícios vento para combinação Hi/850 entre
frequente pavimentos
Movimentos térmicos Provocado por diferença de L/400 ou
verticais temperatura 15 mm
Efeitos em Movimentos térmios Provocado por diferença de Hi/500
elementos não horizontais temperatura
estruturais Forros Revestimentos colados Ocorrido após construção do L/350
forro
Revestimentos Deslocamento ocorrido após L/175
pendurados ou com juntas construção do forro
Deslocameno provocado
Pontes rolantes Desalinhamento de trilhos pelas ações decorrentes da H/400
frenação

4
. Limites e
Recomendações

Execução de deve ter cada cordão com compri-


estruturas de mento de no mínimo 5ϕ.
concreto
• A distância entre pontos de amar-
A norma NBR 14931 ( Execução de es-
ração das barras de lajes deve ter
truturas de concreto - Procedimento)
afastamento inferior ou igual a 35
estabelece uma série de regras a serem
cm.
seguidas em obra. Eis um resumo com
alguns aspectos importantes: • Espaçadores servem para manter
o cobrimento da armadura mais
• Uma emenda por solda de topo,
exposta. Estes podem ser de con-
por caldeamento, deve ter bitola
creto ou argamassa, com relação
não inferior a 10 mm.
água cimento inferior a 0,5, de

• Uma emenda de topo, com ele- plástico ou de metal com as partes

trodo, deve ter bitola não menor em contato com a forma revesti-

do que 20 mm. das com plástico.

• Uma emenda por traspasse deve • Deve-se pintar as barras de espera

ter pelo menos dois cordões de com pasta de cimento caso a con-

solda longitudinais. Cada um deve cretagem fique parada por mais de

ter comprimento superior a 5ϕ e 90 dias. Na volta da concretagem,

ser afastado do outro de uma dis- precisa-se, então, limpar as barras

tância maior do que 5ϕ. de espera que foram pintadas.

• Uma emenda com barras justa- • Os elementos estruturais de con-


postas, com cordões longitudinais, creto devem ter dimensões dentro

5
. Limites e
Recomendações

de faixas de tolerância aceitáveis.


Estas tolerâncias estão em tabelas
aqui apresentadas.

6
. Limites e
Recomendações

Tabela 5: Tolerâncias dimensionais para as seções transversais de elementos estru-


turais lineares e para a espessura de elementos estruturais de superfície
Dimensão a (cm) Tolerância t (mm)
a ≤ 60 ±5
60 < a ≤ 120 ±7
120 < a ≤ 250 ± 10
a > 250 ± 0,4 % da dimensão

Tabela 6: Tolerâncias dimensionais para o comprimento de elementos estruturais


lineares
Dimensão l (m) Tolerância t (mm)
l ≤ 3l ±5
3<l≤5 ± 10
5 < l ≤ 15 ± 15
l > 15 ± 20

7
. Limites e
Recomendações

• A temperatura do concreto, no quando a temperatura da água for


momento do lançamento, deve ser inferior a 5o C ou quando a veloci-
superior ou igual a 5o C. dade desta for superior a 2 m/s.

• Se estiver previsto temperatura • No adensamento manual, a altura


abaixo de 0o C nas 48 horas se- de cada camada de concreto deve
guintes à concretagem, esta deve ser inferior ou igual a 20 cm.

ser cancelada.
• No adensamento com uso de vi-

• Se a temperatura for superior a bradores, deve-se ter camadas

40o , deve-se suspender a concre- menores que 50 cm.


tagem.
• O adensamento com vibradores

• Se a velocidade do vento for supe- de imersão implica em camada

rior a 60 m/s, deve-se suspender a com 3/4 do comprimento da agu-

concretagem. lha.

• O lançamento de concreto sub- • Ao vibrar em uma camada de con-

merso, no caso de ausência de es- creto, o vibrador deve penetar 10


tudo de dosagem, deve ser feito cm na camada inferior.

com concreto com consumo mí-


• Elementos estruturais de super-
nimo de cimento maior ou igual a
fície devem ser curados até que
400 kg/m3 .
se atinja resistência caracteristica
• O lançamento de concreto sub- de compressão de pelo menos 15
merso não deve ser efetuado MPa.

8
. Limites e
Recomendações

• Deve-se usar técnicas para elimi- • As técnicas para reduzir a segrega-


nar ou reduzir a segregação entre ção são: uso de concreto com teor
os componentes do concreto no de argamassa e consistência ade-
processo de lançamento, especi- quados; lançamento de argamassa
almente se a altura de queda livre com composição igual à argamassa
for superior a 2 m. do concreto no início da concreta-
gem; uso de funis, calhas, trombas

etc.

Caiu no concurso!
Petrobras - 2011 - Engenheiro Civil Júnior - 05

A dimensão máxima característica do agregado graúdo, utilizado no con-

creto, NÃO pode superar a espessura nominal do cobrimento em

(A) 20%

(B) 25%

(C) 30%

(D) 35%

(E) 40%

Resposta: A

9
. Limites e
Recomendações

Caiu no concurso!
Polícia Civil (RJ) - 2013 - Engenheiro Civil (Perito Criminal)

No lançamento do concreto, quando a altura de queda for superior a 2,5 m,


medidas especiais deverão ser tomadas, para evitar a segregação. Analise
as medidas a seguir e assinale a alternativa incorreta.
(A) Abertura de janelas nas formas.

(B) Colocação de trombas de chapas ou de lona no interior da forma.

(C) Emprego de concreto mais plástico e rico em cimento no início da con-


cretage.

(D) Colocação de 5 a 10 cm de espessura de argamassa de cimento, feita com

o mesmo traço do concreto que vai ser utilizado.

(E) Aumentar a quantidade de agregados graúdos no início do processo.

Resposta: E

Caiu no concurso!
Petrobras - 2012 - Engenheiro Civil Júnior - 13

A durabilidade das estruturas de concreto armado depende, dentre outros


fatores, do cobrimento da armadura. Assim, no projeto e na execução, um
dos cuidados a ser observado é o cobrimento nominal, que é o cobrimento
mínimo, acrescido da tolerância de execução (∆c).

10
. Limites e
Recomendações

Nas obras correntes, o valor de ∆c deve ser maior ou igual, em mm, a


(A) 6
(B) 8
(C) 10
(D) 12

(E) 14
Resposta: C

11