Sunteți pe pagina 1din 1
PROJETO EXECUTIVO E CONSTRUÇÃO DE UMA DOBRADEIRA DE VERGALHÃO, BARRA CHATA E TARUGO DE AÇO
PROJETO EXECUTIVO E CONSTRUÇÃO DE UMA DOBRADEIRA DE
VERGALHÃO, BARRA CHATA E TARUGO DE AÇO

Thaís Spíndola Garcêz¹, Matheus Gabriel Almeida², Natália Lima Fernandes, Emerson Feitosa de Araujo 4 , Hitalo Castro e Silva 5 , Francisco José Rodrigues de Sousa Júnior 6

1. Bacharelando em Engenharia Mecânica do IFPI/Campus Teresina Central
2. Bacharelando em Engenharia Mecânica do IFPI/Campus Teresina Central
3. Bacharelando em Engenharia Mecânica do IFPI/Campus Teresina Central;
4. Bacharelando em Engenharia Mecânica do IFPI/Campus Teresina Central
5. Bacharelando em Engenharia Mecânica do IFPI/Campus Teresina Central

INTRODUÇÃO

Seja para construção civil ou para fins artesanais, a conformação mecânica é

extremamente importante para a transformação física do material através da

aplicação de uma força externa, forçando o material a se deformar plasticamente.

Esse processo de deformação mecânica apresenta inúmeras vantagens, dentre

elas, está a pouca ou nenhuma formação de sucata, pois quase todo material é

aproveitado, além de ser um processo rápido, pois a obtenção da forma final

sempre se dá em um curto espaço de tempo.

Com isso, entende-se a importância das dobradeiras para uma deformação

plástica simples e objetiva, seja ela manual ou à máquina, sendo, de todas as

operações de conformação, uma das mais usadas nesse meio da construção civil

e artesanal.

OBJETIVOS

O presente trabalho visa a criação de um dispositivo de conformação mecânica

convenientemente desenvolvido para permitir a dobra de vergalhões, comumente

utilizados na construção civil, de maneira simplificada e segura, apresentando a

vantagem de ser extremamente prático e de fácil manuseio e transporte. Esse

trabalho também teve como objetivo a familiarização, prática e aperfeiçoamento

dos alunos envolvidos na utilização de ferramentas de fabricação mecânica uma

vez que foi necessária a utilização de diversas máquinas e equipamentos do

laboratório de usinagem e soldagem para a fabricação do dispositivo.

MATERIAL E MÉTODOS

Para a construção da dobradeira utilizou-se:

• Duas polias de aproximadamente 5 polegadas;

• Duas chapas de aço de 300 x 50 x 5 mm;

• Duas chapas de aço de 60 x 50 x 5 mm;

• Um tubo de aço de 1 polegada com 60 mm de comprimento;

• 4 rolamentos simples para permitir o posicionamento dos parafusos nas polias;

• 2 parafusos M10 com 90 mm de comprimento.

As polias foram as primeiras peças a serem construídas, em seguida usinou-se o

apoio do puxador. Para isso, utilizou-se um dos tornos do laboratório. As chapas

de aço foram cortadas com o auxílio de uma máquina policorte. Após isso,

utilizou-se limas e a máquina lixadora para desbaste das arestas cortantes. Em

seguida, realizou-se os furos de diâmetro correspondente aos parafusos M10.

A usinagem da peça correspondente ao puxador também foi realizada em um dos

tornos disponíveis no laboratório. Após essa usinagem, soldou-se o apoio do

puxador em uma das chapas laterais da dobradeira, como segue abaixo. Todas

as soldagens foram realizadas com a utilização de eletrodos 6013.

A morsa foi construída com a utilização de 4 chapas em L de 45 x 30 x 70 mm,

um parafuso rosqueado M20 de 130 mm de comprimento para aperto ou folga

do mecanismo e sua haste de rotação. Das chapas utilizadas, 3 foram

soldadas na base e criou-se um rasgo de chaveta para permitir o avanço e

recuo da 4ª chapa em L. Para essa movimentação, furou-se uma das chapas

fixas e a chapa móvel, criou-se uma rosca na ponta do parafuso para então

prender a lateral da chapa móvel.

Figura 2: Design conceitual da morsa.
Figura 2: Design conceitual da morsa.

Fonte: Dos próprio autores.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Testes realizados antes dos acabamentos finais da dobradeira:

Figura 4. Vergalhão sendo dobrado.

finais da dobradeira: Figura 4. Vergalhão sendo dobrado. Fonte: Dos próprio autores. Figura 5. Resultados finais

Fonte: Dos próprio autores.

Figura 5. Resultados finais dos materiais dobrados.

Figura 5. Resultados finais dos materiais dobrados. Fonte: Dos próprio autores. CONCLUSÃO Contudo é
Figura 5. Resultados finais dos materiais dobrados. Fonte: Dos próprio autores. CONCLUSÃO Contudo é

Fonte: Dos próprio autores.

finais dos materiais dobrados. Fonte: Dos próprio autores. CONCLUSÃO Contudo é possível observar que os objetivos

CONCLUSÃO

Contudo é possível observar que os objetivos do trabalho foram atingidos, pois o

dispositivo de conformação mecânica proposto foi fabricado e sua qualidade de

execução do processo foi devidamente atestada como pode ser observado nas

figuras anexadas.

Com isso, a metodologia utilizada e as peças projetadas e fabricadas no

presente projeto servem como base para futuras pesquisas e o desenvolvimento

de novos dispositivos para a execução do processo de conformação a frio,

contribuindo-se assim para a pesquisa em conformação mecânica no Instituto

Figura 1. Posicionamento inicial dos componentes. Fonte: Dos próprio autores.
Figura 1. Posicionamento inicial dos componentes.
Fonte: Dos próprio autores.

Federal do Piauí.

REFERÊNCIAS

CHIAVERINI, Vicente. Tecnologia Mecânica Vol. II. 2ª edição. McGraw-Hill; São Paulo, 1986 HELMAN, Horacio; CETLIN, Paulo R. Fundamentos da Conformação Mecânica dos Metais. 2ª edição. Artliber: São Paulo, 2013.