Sunteți pe pagina 1din 4

Lição 17 SUSTENTO NA IGREJA

Introdução
O discípulo de Jesus é aquela pessoa que renunciou a tudo que possui (Lucas 14:33). Na verdade tudo pertence a
Deus. Quando, ao receber Jesus como Senhor, renunciamos o que possuímos estamos apenas desfazendo a mentira
do mundo que diz que somos donos do que possuímos. Tudo é de Deus, ele é o Criador.

Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam.


Salmo 24:1

Se o que temos na nossa mão não é nosso, mas de Deus, preciso saber como cuidar daquilo que é dele. Sou um
mordomo, isto é, um administrador das coisas que são de Deus e estão comigo. Não posso dispor dessas coisas como
eu quero porque não me pertencem. Devo cuidar delas como o dono manda.

O rei Davi tinha esse entendimento. Ele era um homem rico, era um rei, mas sabia que não era dono de nada. Houve
uma ocasião em que ele convocou o povo de Israel para entregar uma oferta para a construção do templo. Diante da tão
grande quantidade que foi ofertada, ao invés de orgulhar-se por achar que eles tinham dado do que era seu, ele apenas
reconheceu que apenas haviam devolvido a Deus o que era dele.

Pelo que Davi louvou ao SENHOR perante a congregação toda e disse:


Bendito és tu, SENHOR, Deus de Israel, nosso pai, de eternidade em eternidade.
Teu, SENHOR, é o poder, a grandeza, a honra, a vitória e a majestade;
porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra;
teu, SENHOR, é o reino, e tu te exaltaste por chefe sobre todos.
Riquezas e glória vêm de ti, tu dominas sobre tudo, na tua mão há força e poder;
contigo está o engrandecer e a tudo dar força.
Agora, pois, ó nosso Deus, graças te damos e louvamos o teu glorioso nome.
Porque quem sou eu, e quem é o meu povo para que pudéssemos dar voluntariamente estas coisas?
Porque tudo vem de ti, e das tuas mãos to damos.
I Crônicas 29:10-14

Já que não somos donos do que possuímos, mas tudo é do Senhor Jesus,
COMO ELE MANDA QUE EU CUIDE DO QUE É DELE?

1. Um coração igual ao do Senhor

O nosso modelo é o Senhor Jesus. Ele, sendo Deus, criador e dono de tudo, deixou tudo para que nós pudéssemos ser
salvos e nos achegar a Deus. Essa atitude de Jesus está descrita em II Coríntios 8:9. Ele entregou a sua própria vida.
Disso vemos que o dono das coisas que estão na nossa mão é generoso. Ele não se apega a nada, não é egoísta, não
vive para acumular riquezas, mas vive para distribuir o que tem.
Um exemplo maravilhoso de irmãos que aprenderam com Jesus e tinham um coração igual ao dele é o dos irmãos que
moravam na Macedônia. Eles eram muito pobres e ainda estavam passando por perseguição por causa do Evangelho.
Por causa dessas dificuldades, quando foi levantada nas igrejas uma oferta para ajudar a igreja em Jerusalém, nada foi
pedido a eles. Mas eles insistiram para também dar uma oferta. Eles entregaram mais do que possuíam e dedicaram as
suas próprias vidas (II Coríntios 8:1-5).
A igreja em Jerusalém também vivia assim: Atos 2:44,45.
O Senhor Jesus é generoso, e os seus discípulos também. A generosidade nos faz ter o coração e as mãos abertas, dar
com alegria, dar o melhor que tem, buscar atender as necessidades dos outros.

2. O sustento na Casa de Deus

A Casa de Deus é a Igreja. Ele habita no seu povo. Essa casa/povo precisa ser suprido nas suas necessidades que são
duas:
a) A edificação da Igreja/expansão do Reino na terra e
b) A assistência aos necessitados da Igreja.

1
Para o suprimento das necessidades da igreja, o Senhor e dono de tudo que temos estabeleceu que entregaríamos uma
parte do que há na nossa mão para que houvesse suprimento para a igreja.

2.1 Os dízimos (Malaquias 3:10)


Os dízimos são a décima parte do que recebemos e que entregamos como prova da nossa fidelidade a Deus e de que
Ele é dono do 100% que temos. Pela lei de Moisés, os dízimos eram entregues para sustento dos levitas (os que viviam
do serviço no tabernáculo) e dos necessitados (estrangeiros, órfãos e viúvas) - Deuteronômio 26:12. Esses levitas
também separavam a décima parte do que recebiam (o dízimo dos dízimos) e entregavam aos sacerdotes (Números
18:26,27).
Não temos mais levitas e sacerdotes como aqueles. Todos somos sacerdotes. Mas temos na igreja aqueles que se
dedicam integralmente à obra e ainda temos os necessitados. Os dízimos são entregues hoje para o sustento daqueles
que vivem somente para a pregação e o ensino do Evangelho e para os pobres (I Coríntios 9:14; Atos 4:34).
Quando entregamos os dízimos sabendo que é também para o sustento dos que nos pastoreiam, isso é uma prova da
gratidão e fidelidade para com aqueles que nos suprem espiritualmente (Gálatas 6:6; I Timóteo 5:17,18).
Nunca deixe para entregar o dízimo somente se sobrar do seu dinheiro. O dízimo deve ser o primeiro a ser entregue. Há
bênção nessa fidelidade. Entregue o dízimo com alegria e não por obrigação ou medo de ser castigado.
Quanto ao dízimo dos dízimos é a décima parte dos dízimos e o enviamos para o sustento e o serviço daqueles que
exercem um trabalho apostólico sobre nós.

2.2 As ofertas

Não somos daqueles que acham que o que pertence ao Senhor é o dízimo e que, entregando o dízimo, não tenho mais
nada a fazer. Ao contrário, tudo é do Senhor, inclusive o restante que está conosco e entregamos ao Senhor também as
ofertas necessárias para o sustento da igreja e para pessoas necessitadas. Vamos fazer menção de três tipos de
ofertas:

a) As ofertas alçadas - São ofertas entregues com um objetivo específico. Todos se mobilizam para atingir um
determinado alvo e atender uma necessidade. Temos isso na construção do tabernáculo por Moisés (Êxodo
25:1,2,8,9). Temos também uma mobilização para sustento dos irmãos necessitados de outra região (Romanos
15:26,27; I Coríntios 16:1-4).
Os dízimos não devem ser desviados da sua destinação regular (obreiros e necessitados) para atender a provisão
de objetivos do tipo construção, aquisição de equipamentos ou imóveis, pagamento de contas, manutenção do local
de reunião e tudo aquilo que diz respeito a coisas e não a pessoas necessidades. Essas coisas devem ser supridas
por ofertas alçadas.
c) As primícias - Estas são aquelas ofertas que representam o melhor da nossa força, do nosso auge, o melhor da
nossa produção ou renda. É a oferta não do que sobra, mas é aquilo que recebemos como o melhor vindo de Deus
para nós e resolvemos entregar de volta a ele. Abel deu as primícias, deu do melhor que tinha (Gênesis 4:4,5). Mais
sobre as primícias: Êxodo 23:19; Provérbios 3:9,10. Entrego as minhas primícias, por exemplo, quando entrego
aquilo seria para planos pessoais, mas resolvi ofertar mostrando ao Pai que ele é mais importante que os meus
planos pessoais. Ou quando dou tudo que recebi. Fico sem algo do melhor que poderia ter para que a Casa do
Senhor seja suprida. Posso participar da oferta alçada não dando só o que caberia a cada um dar, mas entregando o
melhor que tenho.
d) A ofertas de fé – Estas fazem parte das primícias. É aquela oferta voluntária como a que os filipenses mandaram
para Paulo quando nenhuma outra igreja mandou (Filipenses 4:15,16), ou como a oferta da viúva que deu tudo que
tinha quando os outros davam do que sobrava (Lucas 21:1-4). É a oferta dada com alegria, segundo uma decisão
pessoal, mesmo que não haja uma convocação (II Coríntios 9:7).

Conclusão

No Reino aprendemos que é melhor dar que receber (Atos 20:35). Somos abençoados quando somos fiéis e generosos
nos dízimos, ofertas e quando repartimos com os irmãos o que temos. Essa bênção de Deus vem de algumas formas:

e) Ao vermos irmãos que estavam necessitados serem socorridos;


f) Ao vermos irmãos sendo supridos e podendo se dedicar à expansão do Evangelho e
g) Ao colhermos daquilo que semeamos.

Aqueles que são generosos são como semeadores que plantam muita semente: colherão com abundância (II Coríntios
9:6; Lucas 6:38). Ainda que a nossa motivação não seja a de ter de volta, mas seja a generosidade, a liberalidade e a
2
fidelidade, podemos estar certos que o nosso Pai mesmo é quem promete multiplicar não somente os recursos, mas
também todo tipo de bênção sobre aquele que é fiel e generoso. Se o Senhor promete, estamos certos de que assim
será. Deus multiplica as bênçãos sobre aquele que é fiel. Ele multiplica porque sabe que o discípulo vai investir mais
ainda na obra e nas pessoas.

A quem dá liberalmente, ainda se lhe acrescenta mais e mais;


ao que retém mais do que é justo, ser-lhe-á em pura perda.
A alma generosa prosperará, e quem dá a beber será dessedentado.
Provérbios 11:24,25

ATIVIDADES DE FIXAÇÃO

1. Marque V para as alternativas verdadeiras e F para as falsas:

( ) O ponto central do meu trato com o dinheiro é o meu coração. É ter um coração igual ao de Jesus.
( ) Minha obrigação é entregar os dízimos e ofertas. Com o resto que tenho, faço o que quero.
( ) Abençôo materialmente aqueles que me suprem espiritualmente.
( ) Deus ama ao que dá com alegria.
( ) Devo deixar para entregar os dízimos, as ofertas e ajudar os irmãos somente se sobrar dinheiro.
( ) Quando faço meu orçamento, a primeira coisa que separo é o dízimo e as ofertas.
( ) Além dos dízimos e ofertas que entrego, também estou pronto para ajudar financeiramente aqueles que
precisam.

2. Complete os espaços em branco nesses versículos de II aos Coríntios:

E isto afirmo: aquele que ______________ pouco, ____________ também ceifará;


e o que semeia com ______________ com _________________ também _________________.
Cada um __________________ segundo tiver proposto no _________________,
não com ___________________ ou por necessidade;
porque Deus ama a quem _________ com _________________.

II Coríntios 9:6-7

3. Relacione cada texto com seu assunto:

(1) Salmo 24:1 ( ) É melhor dar que receber.


(2) II Coríntios 8:9 ( )Toda a terra e o que há nela pertencem ao Senhor.
(3) II Coríntios 8:1-5 ( ) Mesmo não tendo muitos recursos podemos ser generosos como foram os
irmãos pobres da Macedônia.
(4) Gálatas 6:6 ( ) Esse é o coração de Jesus: fez-se pobre para nos enriquecer.
(5) Atos 20:35 ( ) Nós abençoamos materialmente aqueles que nos instruem na Palavra.
( ) Os irmãos da Macedônia insistem para poderem ofertar.

APLICAÇÃO

1. Coloque nessas linhas abaixo as coisas que você tem e depois faça a declaração que segue.

____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
3
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________
____________________________________________________________

“Declaro diante de Deus que todas essas coisas que tenho não me pertencem, mas pertencem ao Senhor. Sou
apenas um mordomo. Tudo isso está à disposição para servir aos irmãos com generosidade. Também estão à
disposição quando o Senhor quiser que eu as dê a outra pessoa.”

2. Marque com um x se você tem sido fiel:

( ) Nos dízimos
( ) Nas ofertas alçadas (alvos da congregação ou do grupo)
( ) Nas ofertas de fé e primícias (ofertas que entrego por iniciativa própria e que requerem esforço
da minha parte).
( ) No suprimento de irmãos que têm necessidade.