Sunteți pe pagina 1din 31

Universidade Federal de Pelotas

Faculdade de Enfermagem
Unidade do Cuidado de Enfermagem IV:
Adulto e Família- A

Teorias de Enfermagem

Profa. Dra. Franciele Roberta Cordeiro

Pelotas
2018
Roteiro da apresentação


O que é uma teoria?


Importância de teorias para a enfermagem (TE)


História das TE


Elementos que compõem TE


Critérios de escolha de uma TE


Principais TE


Teoria das Necessidades Humanas Básicas -
Wanda Horta
O que é uma teoria?

“Um construto composto por um


conjunto de leis e princípios
racionais, hierárquica e solidamente
sistematizados, de caráter
conclusivo, aplicado a uma
determinada área”

Fonte:https://goo.gl/O6IWop

(Veiga-Neto, 2009, p.86)

Teorias de Enfermagem 3
O que é uma teoria?


Conjunto de afirmações sistemáticas;


Explicação de fenômenos da realidade;


Relação entre fenômenos, consequência.

Teorias de Enfermagem 4
Importância de teorias para a
enfermagem


Instrumento para realização do cuidado

Elucidação e construção de conhecimento

Guiar a prática profssional

Processo de enfermagem

Aspecto científco

(Tannure, Pinheiro, Barata, Fortes 2017)


Teorias de Enfermagem 5
Importância de teorias para a
enfermagem

Complexidade do cuidado

Fonte:https://goo.gl/MA2kbk

Teorias de Enfermagem 6
Importância de teorias para a
enfermagem

Fonte:https://goo.gl/ady9QU
Fonte:https://goo.gl/IZzu2C

Teorias de Enfermagem 7
História das teorias de
enfermagem

Marcos históricos
– “Nascimento” do hospital (século XVIII)
– Escolas de formação de enfermeiras (Século
XIX)
– Grandes Guerras (Século XX)
– Fundação Rockefeller/EUA
– Introdução dos estudos psicossociais nos
currículos e abordagem holística

(Kruse, 2004; Foucault, 2004; Leopardi, 1999)

Teorias de Enfermagem 8
História das teorias de
enfermagem

1859 – Florence
Nightingale


Inglaterra


Guerra da Crimeia


Ambiente


Estrutura hospitalar

(Leopardi, 1999) Fonte: https://goo.gl/QwLZjl

Teorias de Enfermagem 9
História das teorias de
enfermagem

Fonte: arquivo pessoal

Fonte: arquivo pessoal

Teorias de Enfermagem 10
História das teorias de
enfermagem

Fonte: arquivo pessoal

Teorias de Enfermagem 11
História das teorias de
enfermagem

Emergência na década de 1960

Classifcação das teorias
– I (isolamento de fatores)
– II (relacionamento de fatores)
– III (relacionamento de situações- preditivas)
– IV ( produtora de situações – prescritiva)

Teoria das necessidades humanas básicas

(Horta, 2007)
Teorias de Enfermagem 12
História das teorias de
enfermagem

O desenvolvimento de teorias de
enfermagem esteve relacionado com...
– O contexto histórico

– A cultura

– Os modelos de atenção e sistema de saúde


de cada país

(Tannure, Pinheiro, Barata, Fortes 2017)


Teorias de Enfermagem 13
Elementos que compõem teorias
de enfermagem

Componentes estruturais (conjunto teórico)
– Pressuposições básicas

– Conceitos

– Proposições

(Leopardi, 1999)

Teorias de Enfermagem 14
Elementos que compõem teorias
de enfermagem


Método para implementação de uma teoria …

Processo de Enfermagem!

Daqui a pouco veremos “isso”….

Teorias de Enfermagem 15
Critérios de escolha de uma
teoria de enfermagem


Realidade do serviço de saúde


Disponibilidade de recursos


Características das pessoas atendidas

(Tannure, Pinheiro, Barata, Fortes 2017)

Teorias de Enfermagem 16
Principais teorias de
enfermagem

Teoria Ambientalista - Florence Nightingale
(1859)
– Assume a enfermagem como diferente da
medicina, propõe sua organização e o
processo administrativo para as tarefas


Teoria Humanista – Josephine Patterson e
Loretta Zderad (1960)
– A pessoa é uma unidade holística e a situação
dos indivíduos é experienciada
existencialmente pelos enfermeiros
(Leopardi, 1999)
Teorias de Enfermagem 17
Principais teorias de
enfermagem

Teoria da Relação Interpessoal – Joyce
Travelbee (1966)
– o enfermeiro ajuda o indivíduo a signifcar
sua experiência de adoecimento, por meio
da comunicação estabelecida pessoa-
pessoa.

Teoria da adaptação – Callista Roy (1970)
– A enfermagem é uma disciplina científca que
ajuda nas adaptações frente o processo
saúde-doença

(Oliveira et al, 2005; Leopardi, 1999)


Teorias de Enfermagem 18
Principais teorias de
enfermagem

Teoria do autocuidado – Dorothea Orem
(1971)
– A enfermagem é um sistema de ajuda para o
autocuidado quando o indivíduo não tem
condições de suprir suas necessidades


Teoria transcultural – Madeleine Leininger
(1978)
– O cuidado é cultural e cada povo possui seus
próprios sistemas e modos de cuidar

(Oliveira et al, 2005; Leopardi, 1999)


Teorias de Enfermagem 19
Principais teorias de
enfermagem

Teoria das Necessidades Humanas Básicas –
Wanda Horta (1970)
– A enfermagem respeita e mantém a unicidade,
autenticidade e individualidade do ser humano
– A enfermagem é prestada ao ser humano e não à
sua doença ou desequilíbrio
– Todo cuidado de enfermagem é preventivo,
curativo e de reabilitação
– A enfermagem reconhece o ser humano com
membro de uma família e de uma comunidade
– A enfermagem reconhece o ser humano como
elemento participante ativo do seu
autocuidado
(Horta, 2007)
Teorias de Enfermagem 20
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas


Wanda de Aguiar Horta
(1926-1981)

Belém do Pará

Enfermeira pela USP-
1948

Doutora em
Enfermagem pela
UFRJ- 1968

Fonte: https://goo.gl/NTRjyQ

Teorias de Enfermagem 21
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Teoria das Necessidades Humanas Básicas
– Inspirada na teoria da motivação humana de
Abraham Maslow

Necessidades Fisiológicas

Segurança

Amor

Estima

Auto realização

– Nunca há satisfação completa


(Horta, 2007)
Teorias de Enfermagem 22
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Fonte: https://goo.gl/qyuyQL

Teorias de Enfermagem 23
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Teoria das Necessidades Humanas Básicas

– Inspiração em João Mohana (1964)


Necessidades Psicobiológicas

Necessidades Psicoespirituais

Necessidades Psicossociais

(Alves et al, 2007)


Teorias de Enfermagem 24
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Teorias de Enfermagem 25
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Problemas de Enfermagem

São situações ou condições decorrentes dos
desequilíbrios das necessidades básicas do
indivíduo, família e comunidade, e que exigem da(o)
enfermeira(0) sua assistência profissional.

SINAIS E SINTOMAS

(HORTA, 2007)
Teorias de Enfermagem 26
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Como identifico minha lista de problemas


de enfermagem ?

COLETA DE DADOS
(PROCESSO DE ENFERMAGEM)

Teorias de Enfermagem 27
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Teoria das Necessidades Humanas Básicas

– Funções do Enfermeiro

Assistir o ser humano no atendimento de
suas necessidades humanas básicas e
ensinar o autocuidado

Manter, promover e recuperar a saúde

Participar no ensino, na pesquisa,
administração, responsabilidade legal e
em associação de classe

(Horta, 1979)
Teorias de Enfermagem 28
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Teoria das Necessidades Humanas Básicas

– Implementação: processo de enfermagem


– Processo de enfermagem, segundo Wanda
Horta (2007):

Histórico de enfermagem

Diagnóstico de enfermagem

Plano Assistencial

Plano de Cuidados ou Prescrição de
Enfermagem

Evolução de Enfermagem

Prognóstico de Enfermagem
Teorias de Enfermagem 29
Teoria das Necessidades
Humanas Básicas

Fonte:https://goo.gl/PqJqyY

Teorias de Enfermagem 30
Referências

Alves, A.R. et al. Aplicação do propcesso de enfermagem. Estudo de caso com uma puérpera. Rev Bras
Enferm, Brasília 2007 maio-jun; 60(3):344-7.


Foucault, M. O nascimento da clínica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.


Horta, W.A. Processo de Enfermagem. São Paulo: EPU, 2007.


Kruse, M.H.L. O poder dos corpos frios: das coisas que ensinam às enfermeiras. 160 f. Tese de
doutorado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Porto Alegre, 2004.


Leopardi, M.T. Teorias de Enfermagem: instrumentos para a prática. Florianópolis: Papa-livros, 1999.


Oliveira M.M.C et al.. Aplicação do processo de relação interpessoal de Travelbee com mãe de recém-
nascido internado em uma unidade neonatal. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2005 Dec [cited
2017 Apr 26] ; 39( 4 ): 430-436. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?
script=sci_arttext&pid=S0080-62342005000400009&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S0080-
62342005000400009.


Veiga-Neto, A. Teoria e método em Michel Foucault: (im)possibilidades. Cadernos de Educação, Pelotas.
Setembro/dezembro 2009, [34]: 83 – 94.


Tannure, M.C.; Pinheiro, A.M.; Barata, M.L.; Fortes, N.M. Um novo olhar sobre a anamnese e o exame
físico. In: Semiologia: bases clínicas para o processo de enfermagem. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2017. p. 5-11.

Teorias de Enfermagem 31