Sunteți pe pagina 1din 42

ALGORITMOS E

PROGRAMAÇÃO I
AULA 04 – Introdução Portugol
Variáveis, Leitura, Escrita
Prof. Msc. Salatiel Dantas
Prof. Dr. Marcos E. Cintra
PORTUGOL

• Também conhecido como Português estruturado, é um


pseudocódigo escrito em português;
• Ele existe desde a década de 1970, sendo utilizado no
aprendizado de linguagens de programação.

• O Portugol consiste em uma extensão da linguagem com


comandos, operadores, funções, entre outros;

2
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Variáveis são espaços de memória usados para


armazenar dados no computador que serão processados
pela CPU;

Informação Endereço Variável N1 é uma variável


que está associada
25 1 N1 a posição 1 da
100 2 N2 memória principal

79,2 3 N3 N2, N3 e N4 são outras


variáveis que estão
2.000.000 4 N4 associadas as posições
2, 3 e 4 da memória
principal

Memória Principal
3
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Toda variável deve possuir um nome;

• O nome nos permite acessar a posição de memória que


está associada.

N1 é o nome da
Informação Endereço Variável variável que nos
25 1 N1 permite acessar a
posição 1 dessa
memória.
Memória Principal

4
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Nas variáveis é permitido utilizar letras (maiúsculas e


minúsculas), números e underline;
• Deve sempre começar com uma letra;

• Exemplos:
• nomeUsuario;
• data_nascimento;
• nacionalidade.
5
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Toda variável deve possuir um tipo;

• O tipo nos permite inserir informações de determinados


valores conhecidos pelo computador.

Informação Endereço Variável


25 1 N1 O tipo da variável nos
permite inserir
informações que o
computador reconhece.
Memória Principal Nesse caso, 25 é um
tipo inteiro.
6
PORTUGOL– TIPO

• Um tipo de dado define:

− A natureza do dado;
• Define se é caractere, número, data, etc.

− As operações que podem ser realizadas com o dado;


• Define se é permitido operações matemáticas, lógicas, etc.

− O espaço a ser ocupado na memória.


• Quantos endereços necessários para armazenar a informação.
7
PORTUGOL

• Infelizmente as linguagens de programação são


limitadas e não podem manipular todos os dados
existentes no mundo real:
• Computadores não conseguem manipular o sentido das sutilezas da
linguagem humana.

• Por isso, a construção de algoritmos para computador


deve lidar exclusivamente com os tipos definidos nas
linguagens de programação

8
PORTUGOL– TIPOS DE DADOS

• Os dados podem ser Numéricos:


• 1500;
• -230;
• 23.4;

• Tipos numéricos podem ser do classificados em inteiro ou


real:
• 1500 (inteiro);
• 23.4 (real).
9
PORTUGOL– TIPOS DE DADOS

• Os dados podem ser Literais:


• “Ufersa”;
• “Informática Aplicada”;
• “02/07/2018”

• Também são conhecidos como “alfanuméricos”, “cadeia


de caracteres” ou “strings”. São sempre representados,
nos algoritmos, entre aspas duplas.

10
PORTUGOL - TIPOS DE DADOS

• Os dados podem ser Booleanos. Esse tipo de dado é


oriundo da matemática ou lógica de Boole;
• Representado por apenas dois valores com significados
opostos como 1 e 0 ou Verdadeiro (V) e Falso (F):
• 0
• 1
• verdadeiro
• falso

11
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Uma variável pode ter seu valor alterado a todo


momento. Por isso se chama variável (pode variar);

Informação Endereço Variável


• N1 = 25 25 1 N1

Informação Endereço Variável


• N1 = 2 2 1 N1

• N1 = 2*2 Informação Endereço Variável


4 1 N1
12
PORTUGOL - VARIÁVEIS

• Há basicamente três categorias de variáveis em


algoritmos:
• Variáveis de Entrada: armazenam as entradas inseridas pelo usuário;

• Variáveis de Saída: armazenam o resultado do algoritmo;

• Variáveis Auxiliares: não são de entrada nem de saída, mas auxiliam


durante a realização das operações.

13
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO
• Todas as variáveis de um algoritmo precisam ser declaradas;
• No Portugol, inicia-se a declaração de variáveis com a palavra
Var. Em seguida deve-se definir o nome e logo após o tipo.
algoritmo “nome do algoritmo”
< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome: caractere
sexo: caractere
peso: real
temFome: logico

• Note que entre o nome e o tipo, deve-se inserir o caractere ‘:’


14
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var Indica que idade só
idade: inteiro poderá armazenar valores
do tipo inteiro. Ex:
nome: caractere 1, -2, 20, 654, etc
sexo: caractere
peso: real
temFome: logico

15
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro Indica que nome só
nome: caractere poderá armazenar valores do
tipo literal. Ex:
sexo: caractere “Heitor”, “Jucélio”, “Ariany”,
peso: real “Wallace”;
temFome: logico

16
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro Indica que sexo só
nome: caractere poderá armazenar valores do
tipo literal. Ex:
sexo: caractere “M”, “F”, “Masculino”,
peso: real “Feminino”;
temFome: logico

17
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome: caractere
sexo: caractere Indica que peso só
poderá armazenar valores do
peso: real
tipo real. Ex:
temFome: logico 65.2, 30.2, 55.8

18
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome: caractere
sexo: caractere
peso: real Indica que temFome só
poderá armazenar valores do
temFome: logico
tipo booleano. Ex:
0, 1, verdadeiro, falso

19
PORTUGOL – VARIÁVEIS - DECLARAÇÃO

• Em Portugol é possível declarar uma sequência de variáveis


em uma única instrução.

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro Duas variáveis
nome, sexo: caractere declaradas na
mesma
peso: real instrução
temFome: logico

20
PORTUGOL

• Algoritmos objetivam transformar dados em informações;

Entrada Processamento Saída

• Na Entrada devemos obter os dados provenientes do


usuário;

• Em Portugol podemos utilizar o comando LEIA para tal


ação de leitura:
21
PORTUGOL - LEIA
algoritmo <nome do algoritmo>
< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real Declaração
temFome: logico de variáveis
inicio

Leia(idade)
Leia(nome, sexo)
Leia(peso)

fim
22
PORTUGOL - LEIA
algoritmo <nome do algoritmo>
< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
O comando Leia captura a
nome, sexo: caractere entrada do teclado e
peso: real armazena nas variáveis
temFome: logico dentro dos parênteses.
inicio
Note que é possível ter em
uma única instrução, duas
Leia(idade) ou mais leituras.
Leia(nome, sexo)
Leia(peso)

fim
23
PORTUGOL – EXECUÇÃO DO ALGORITMO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
inicio Variáveis na memória

Leia(idade)
Leia(nome, sexo)
Leia(peso)

fim

24
PORTUGOL – EXECUÇÃO DO ALGORITMO

algoritmo <nome do algoritmo>


< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
inicio

Leia(idade)
Leitura do Teclado
Leia(nome, sexo)
Leia(peso)

fim

25
PORTUGOL – EXECUÇÃO DO ALGORITMO
Valores Armazenados da Leitura
algoritmo <nome do algoritmo>
< declaração_de_variáveis >
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
inicio

Leia(idade)
Leia(nome, sexo)
Leia(peso)

fim

26
PORTUGOL

• Na Saída devemos exibir o resultado proveniente do


processamento;

Entrada Processamento Saída

• Em Portugol podemos utilizar o comando Escreva e


Escreval para tais ações de exibição:
27
PORTUGOL

• O comando Escreva imprime um texto na tela. Outros


comandos de exibição, serão apresentados na frente do
texto.
• Escreva(“exemplo de mensagem”)

• O comando Escreval imprime um texto na tela e pula uma


linha:
• Escreval(“Exemplo de mensagem”)

• Qualquer outra mensagem exibida após o escreval será


impressa uma linha abaixo.
28
PORTUGOL ESCREVA e ESCREVAL

• Exemplo de execução do Escreva:


• Escreva(“exemplo de mensagem”)
• Escreva(“exemplo de mensagem2”)
• Saída na tela do computador Exibida em
exemplo de mensagemexemplo de mensagem2 uma única
linha
• Exemplo de execução do Escreval:
• Escreval(“exemplo de mensagem”)
• Escreval(“exemplo de mensagem2”)
• Saída na tela do computador Exibida em
exemplo de mensagem
duas linhas
exemplo de mensagem2
29
PORTUGOL – ESCREVA e ESCREVAL
algoritmo <nome do algoritmo>
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
Inicio

Escreval(“Digite a idade”)
Leia(idade)
Escreval(“Digite o nome e o sexo”)
Leia(nome, sexo)
Escreval(“Digite o peso”)
Leia(peso)

fim
30
PORTUGOL – ESCREVA e ESCREVAL - EXECUÇÃO
algoritmo <nome do algoritmo>
O comando Escreval
Var exibiu estas
idade: inteiro mensagens na tela
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
Inicio

Escreval(“Digite a idade”)
Leia(idade)
Escreval(“Digite o nome e o sexo”)
Leia(nome, sexo)
Escreval(“Digite o peso”)
Leia(peso)

fim
31
PORTUGOL ESCREVA e ESCREVAL

• Com o comando Escreva e Escreval, é possível exibir os


valores armazenados nas variáveis.

• Exemplo:
• Escreval(soma)
• Escreva(media)
• Escreva(idade)

32
PORTUGOL – ESCREVA e ESCREVAL
algoritmo <nome do algoritmo>
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
Inicio

Escreval(“Digite a idade”)
Leia(idade)
Escreval(“Digite o nome e o sexo”)
Leia(nome, sexo)
Escreval(“Digite o peso”)
Leia(peso)
Escreval(“A idade é: ”, idade)
Escreval(“O nome é: ”, nome)
Escreval(“O sexo é: ”, sexo)
Escreval(“O peso é: ”, peso)
fim 33
PORTUGOL – ESCREVA e ESCREVAL
algoritmo <nome do algoritmo>
Var
idade: inteiro
nome, sexo: caractere
peso: real
temFome: logico
Inicio

Escreval(“Digite a idade”)
Leia(idade) O comando Escreval
Escreval(“Digite o nome e o sexo”)
exibiu estas
Leia(nome, sexo)
mensagens na tela
Escreval(“Digite o peso”)
Leia(peso)
Escreval(“A idade é: ”, idade)
Escreval(“O nome é: ”, nome)
Escreval(“O sexo é: ”, sexo)
Escreval(“O peso é: ”, peso)
fim 34
PORTUGOL - FLUXOGRAMA

• Comparação entre as instruções do Fluxograma e do Portugol

inicio
leia()
A := 1+1 , x := a + b, etc;
escreva() ou escreval()
se, senao, escolha

35
EXERCÍCIO 01

• Suponha que seu algoritmo precisa ler os seguintes dados da


entrada do usuário:
• 100000, 1, -3, 25, 123;
• 2222.222, 56.7, 123.1;
• “Nota Boa”, “Nota Ruim”;
• “2”, “3”, “4”;
• falso, 1, 0.

• Que tipos de dados seriam necessários para armazená-los?


36
EXERCÍCIO 01

• Suponha que seu algoritmo precisa ler os seguintes dados da


entrada do usuário:
• 100000, 1, -3, 25, 123; (inteiro)

• 2222.222, 56.7, 123.1; (real)

• “Nota Boa”, “Nota Ruim?” (caractere)

• “2”, “3”, “4”; (caractere)

• falso, 1, 0. (lógico)

37
EXERCÍCIO 02

• Crie um algoritmo em Portugol chamado “OlaMundo”. Esse


algoritmo deverá ler um nome como entrada e exibir a
mensagem “Olá mundo! Meu nome é Fulano”.

38
EXERCÍCIO 02

• Crie um algoritmo em Portugol chamado “OlaMundo”. Esse


algoritmo deverá ler um nome como entrada e exibir a
mensagem “Olá mundo! Meu nome é Fulano”.

39
EXERCÍCIO 03

• Crie um algoritmo em Portugol chamado “DadosUniversitario”.


Esse algoritmo deverá solicitar suas informações de
universitário como: nome, idade, sexo, matrícula, curso, ano de
entrada, e após isso exibir estas informações na tela.

40
algoritmo “DadosUniversitario” Escreval("A idade é: ", idade)
Var Escreval("O nome é: ", nome)
EXERCÍCIO 03
idade, matricula, anoEntrada: inteiro Escreval("O sexo é: ", sexo)
sexo, nome, curso: caractere Escreval("A matrícula é: ", matricula)
Inicio Escreval("O curso é: ", curso)
Escreval("O ano de entrada no curso é: ",
anoEntrada)
Escreval("Digite a idade: ") fim
Leia(idade)
Escreval("Digite o nome: ")
Leia(nome)
Escreval("Digite o sexo: ")
Leia(sexo)
Escreval("Digite a matrícula: ")
Leia(matricula)
Escreval("Digite o ano de entrada: ")
Leia(anoEntrada)
Escreval("Digite o nome do curso: ")
Leia(curso)

41
DÚVIDAS?
Contanto: salatiel.dantas@ufersa.edu.br