Sunteți pe pagina 1din 1

Titulo: Cancro do Pâncreas localmente avançado: casuística de um serviço entre Código:

2000 e 2010
Introdução: O cancro do pâncreas é a décima neoplasia mais frequentes na Europa com uma prevalência de 2,6%.
Tem elevada mortalidade, sendo que é a causa de morte de mais de 95% dos doentes. A maioria apresenta doença
localmente avançada ou metástases à distância no diagnóstico. A neoplasia do pâncreas localmente avançada é
considerada cirurgicamente irressecável devido ao envolvimento directo da artéria mesentérica superior, veia cava
inferior, aorta ou tronco celíaco e oclusão da veia mesentérica superior ou confluência portal. O tratamento destes
doentes pode incluir radioterapia (RT), quimioradioterapia concomitantes (RTQT), quimioterapia (QT) ou
combinação entre QT e RT.
Objectivo: Avaliar as características epidemiológicas, tratamento e sobrevida dos doentes com carcinoma do
pâncreas localmente avançado e irressecável.
Método: Consulta do registo clínico do processo de doentes com o diagnóstico de carcinoma do pâncreas
localmente avançado e irressecável, submetidos a RT externa no período compreendido entre Janeiro de 2000 e
Junho de 2010. Realizado estudo transversal retrospectivo descritivo.
Resultados: Foram revistos processos de 20 doentes, 11 doentes (55%) do sexo feminino e 9 doentes (45%) do
sexo masculino. A idade média de diagnóstico foi de 56 anos (40 – 72) no sexo feminino e de 60,9 anos (50 – 66)
no sexo masculino. O estudo anatomopatológico mostrou que a maioria (80%) dos carcinomas do pâncreas se
tratava de adenocarcinoma. Todos os doentes apresentavam ECOG inferior ou igual a 2. Dos 13 doentes com
doseamento do CA 19.9 ao diagnóstico, 76,9% apresentavam marcador elevado. Apenas um doente não fez QT.
Dezanove doentes (95%) completaram o tratamento de radioterapia planeado. Doze doentes efectuaram RT isolada
com uma dose mediana de 30 Gy (9 – 45 Gy). Oito doentes efectuaram RTQT com uma dose mediana de 50,4 Gy
(45 – 50,4 Gy), sendo que em sete doentes a QT administrada foi 5-FU ou Capecitabina e num doente foi
Gencitabina. Dois dos doentes tornaram-se ressecáveis, tendo sido submetidos posteriormente a tratamento
cirúrgico. Os doentes desta amostra apresentaram uma mediana de follow up de 11 meses (4 - 66 meses). A
sobrevivência mediana foi de 12 meses e a sobrevivência aos 2 anos foi de 19% para os doentes que efectuaram RT
isolada e de 31% para o grupo submetido a RTQT.
Conclusões: O tratamento de RT isolado ou concomitante com QT foi um tratamento bem tolerado. Os doentes
que fizeram radioquimioterapia concomitante tiveram um sobrevivência superior, sugerindo o benefício desta
abordagem neste tipo de doentes.
Resumo de (por favor assinale 1): Comunicação Livre x Poster
(CAMPO OBRIGATÓRIO – assinale apenas uma categoria):
Mama Cabeça e Pescoço Pulmão Cuidados Paliativos e Psicológicos
Ginecologia SNC x Digestivo Física
Urologia Dermatologia Hematologia Outros
Nome do Autor: Figueiredo, Tiago
Nome dos Co-Autores: Louro, Luis Vasco; Sousa, Olga; Pereira, Helena

Instituição: IPO do Porto FG, EPE Telf.: 22 508 40 00