Sunteți pe pagina 1din 10

APOIO-09

GRUPO I

Em 1967, foi introduzido no Lago Gatun, na zona do canal do Panamá, um peixe da espécie Cichla ocellaris, nativo do rio Amazonas. Este peixe, conhecido na região Amazónica como o tucunaré, tem características predatórias, ou seja, não desiste de perseguir outros peixes até os capturar. É uma espécie importante para as pescas desportiva e comercial. Cichla ocellaris adaptou-se muito bem ao seu novo habitat, tendo proliferado em grande escala. A figura 3 representa a teia alimentar no Lago Gatun antes da introdução de Cichla ocellaris. Posteriormente à introdução do tucunaré no Lago Gatun, foram realizados estudos para averiguar a influência desta nova espécie no local. Os peixes adultos da espécie Melaniris chagresi sofreram um decréscimo significativo na sua população, uma vez que constituem uma das presas de Cichla ocellaris. Os restantes peixes do Lago Gatun sofreram, igualmente, uma redução na sua densidade populacional, à excepção de Cichlasoma maculicauda.

populacional, à excepção de Cichlasoma maculicauda . Figura 1 - Teia alimentar no Lago Gatun, antes

Figura 1 - Teia alimentar no Lago Gatun, antes da introdução de Cichla ocellaris

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta. Partindo dos dados fornecidos, pode afirmar-se que, após a introdução do tucunaré,…

(A)

o alimento disponível para Melaniris chagresi diminuiu consideravelmente.

(B)

ocorreu um decréscimo significativo dos insectos terrestres.

(C)

Chlidonias niger teve mais dificuldade em encontrar alimento.

(D)

ocorreu um aumento significativo do fitoplâncton.

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

No Lago Gatun, Melaniris chagresi e Cichla ocellaris pertencem…

(A)

à mesma comunidade.

(B)

a reinos distintos.

(C)

a ecossistemas distintos.

(D)

à mesma população.

3.

Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

As dáfnias, pequenos animais do zooplâncton, fazem parte da teia trófica obtendo o seu alimento por…

(A)

absorção e, como tal, são seres decompositores.

(B)

absorção e, como tal, são seres consumidores.

(C)

ingestão e, como tal, são seres consumidores.

(D)

ingestão e, como tal, são seres decompositores.

4. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

Nas células do tucunaré, as moléculas de DNA são polímeros de…

(A)

bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no núcleo.

(B)

bases azotadas, encontrando-se maioritariamente no citoplasma.

(C)

nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no núcleo.

(D)

nucleótidos, encontrando-se maioritariamente no citoplasma.

5. Os juvenis de Melaniris chagresi alimentam-se de uma espécie de dáfnias, Ceriodaphnia cornuta, que apresenta duas variedades: A e B. Aqueles peixes consomem preferencialmente a variedade A. A variedade A reproduz-se mais activamente do que a variedade B, sendo mais abundante nos locais onde não há Melaniris chagresi. Nos locais onde este predador está presente, as duas variedades de dáfnias apresentam abundâncias idênticas.

Explique de que modo a introdução do tucunaré poderá afectar a abundância da variedade B de dáfnias, relativamente à variedade A, nas zonas onde existe Melaniris chagresi. (três tópicos).

6. Faça corresponder a cada uma das caracterizações que constam da coluna A, o respectivo termo ou expressão, respeitante a processos de transporte ao nível da membrana celular, expresso na coluna B.

Escreva, na folha de respostas, as letras e os números correspondentes.

Utilize cada letra e cada número apenas uma vez.

 

COLUNA A

COLUNA B

(a)

Transporte de água de um meio com baixa concentração de soluto para um meio de concentração mais elevada.

(1) Osmose

(b)

Passagem de substâncias lipossolúveis, através da bicamada fosfolipídica, a favor do seu gradiente de concentração.

(2) Transporte activo

(3) Difusão simples

(4) Difusão facilitada

(c)

Passagem de substâncias com intervenção de uma proteína transportadora e com gasto de ATP.

(5) Endocitose

(d)

Secreção de proteínas com intervenção de vesículas que se fundem com a membrana celular.

(6) Exocitose

(7) Fagocitose

(e)

Transporte de uma substância a favor do

seu

(8) Pinocitose

gradiente de concentração com intervenção de

permeases.

GRUPO II

O colibri de pescoço vermelho é uma pequena ave migratória que percorre cerca de 1000 Km sobre o oceano, partindo da zona sudeste dos Estados Unidos com destino ao México e à América Central. Esta ave manifesta, assim, capacidades energéticas extraordinárias. O colibri alimenta-se de néctar, rico em açúcares, e de pequenos insectos, armazenando lípidos em grande quantidade e quase duplicando o seu peso.

lípidos em grande quantidade e quase duplicando o seu peso. Figura 2 - Relação entre a

Figura 2 - Relação entre a massa corporal e a taxa metabólica basal em algumas aves

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

O colibri, no seu processo de nutrição, ingere um conjunto de alimentos que, posteriormente, sofrem

(A)

digestão intracelular seguida de absorção.

(B)

absorção seguida de digestão intracelular.

(C)

absorção seguida de digestão extracelular.

(D)

digestão extracelular seguida de absorção.

2. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.

, dando

O colibri transforma o alimento em reserva energética, essencialmente, na forma de

origem a

, quando forem, posteriormente, utilizados.

(A)

triglicerídeos

monossacarídeos

(B)

triglicerídeos

ácidos gordos

(C)

glicogénio

monossacarídeos

(D)

glicogénio

ácidos gordos

3. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

A elevada capacidade energética do colibri, que lhe permite fazer o percurso migratório, é apoiada pelos dados do gráfico da Figura 2, uma vez que

(A)

a taxa metabólica varia na razão directa da massa corporal.

(B)

a uma pequena massa corporal corresponde uma baixa taxa metabólica.

(C)

a taxa metabólica varia na razão inversa da massa corporal.

(D)

a uma grande massa corporal corresponde uma elevada taxa metabólica.

4. O colibri apresenta um número elevado de glóbulos vermelhos no sangue e as suas células musculares têm uma quantidade de mitocôndrias superior à da maioria das aves.

Justifique a capacidade migratória do colibri, tendo em conta as adaptações estruturais referidas. (três tópicos).

GRUPO III

As membranas biológicas delimitam as células, separando os conteúdos celulares do meio envolvente. As membranas podem também delimitar compartimentos intracelulares que facilitam a ocorrência de processos metabólicos diversificados e eficientes. O conhecimento da estrutura das membranas biológicas é fundamental para compreender as suas funções. A Figura 3 representa algumas interacções entre sistemas membranares intracelulares e a membrana plasmática.

membranares intracelulares e a membrana plasmática. Figura 3 – Célula animal 1. Seleccione a única

Figura 3 Célula animal

1. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.

das vesículas golgianas, de forma a que,

A porção glicídica das glicoproteínas encontra-se no na membrana plasmática, contacte com o meio

(A)

interior intracelular

(B)

interior extracelular

(C)

exterior intracelular

(D)

exterior extracelular

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

A fluidez das membranas biológicas é importante para o funcionamento das células, o que é confirmado pelos processos representados na Figura 3, porque…

(A)

é efectuado o transporte do mesmo tipo de biomoléculas.

(B)

as membranas possuem a mesma composição química.

(C)

ocorre a fusão de diferentes porções de membrana.

(D)

é efectuado o transporte de diferentes proteínas.

3.

As afirmações seguintes dizem respeito ao transporte através da membrana plasmática.

Seleccione a alternativa que as avalia correctamente.

1.

A difusão facilitada e o transporte activo são transportes mediados.

2.

O transporte activo e a difusão facilitada são transportes com consumo de ATP.

3.

A difusão simples é um transporte que conduz à anulação do gradiente de concentrações.

(A)

1e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.

(B)

3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.

(C)

1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.

(D)

1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.

4. Ao delimitar os conteúdos celulares, a membrana plasmática garante o controlo das trocas de solutos, através de diferentes processos.

Explique de que modo o processo de transporte activo contribui para a manutenção do equilíbrio interno da célula. (dois tópicos).

GRUPO IV

A quitina é um polissacarídeo estrutural que aparece nas paredes celulares dos fungos, nos exoesqueletos dos insectos e nos de outros Artrópodes. Quando pura, esta biomolécula pode ser aplicada em várias áreas da ciência. Um grupo de investigadores do Laboratório de Engenharia Bioquímica do Departamento de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa conseguiu, utilizando a levedura Pichia pastoris, representada esquematicamente na Figura 4, produzir grande quantidade de quitina, a partir da fermentação de glicerol. A levedura apresenta uma elevada taxa de crescimento, acumulando, nas suas paredes celulares, grande quantidade de quitina. Este polissacarídeo é, posteriormente, retirado das paredes celulares e purificado, tornando-se mais maleável. Nos insectos, a quitina associa-se a proteínas do exoesqueleto impermeável, tornando-o rígido e pouco extensível. Para poderem crescer, os animais necessitam de se libertar desse exoesqueleto e de produzir outro, de maiores dimensões. O processo é designado por muda e ocorre periodicamente. É o que se passa, por exemplo, com as térmitas, ou formigas brancas, insectos que se alimentam essencialmente de madeira e que, por isso, são responsáveis por vários estragos em habitações.

são responsáveis por vários estragos em habitações. Figura 4 – Representação esquemática de leveduras em

Figura 4 Representação esquemática de leveduras em reprodução

1. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.

, que se estabelecem entre as unidades estruturais

Na molécula de quitina, as ligações

conduzem

de água.

(A)

glicosídicas

à libertação

(B)

peptídicas

ao consumo

(C)

glicosídicas

ao consumo

(D)

peptídicas

à libertação

2. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

As térmitas são classificadas como seres…

(A)

heterotróficos e oxidam a matéria orgânica, para obterem energia.

(B)

autotróficos e oxidam a matéria inorgânica, para obterem energia.

(C)

heterotróficos e oxidam a matéria inorgânica, para obterem energia.

(D)

autotróficos e oxidam a matéria orgânica, para obterem energia.

3.

Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

Nas térmitas, constitui uma adaptação à carência de água a…

(A)

excreção de substâncias sob a forma de vapor de água.

(B)

excreção de substâncias de elevada solubilidade em água.

(C)

presença de um exoesqueleto quitinoso impermeável.

(D)

presença de uma superfície respiratória externa.

4. Devido ao seu regime alimentar, as térmitas podem constituir pragas urbanas, que é necessário combater. Um dos métodos de controlo consiste na utilização de substâncias químicas que inibem a síntese de quitina.

Explique de que modo estas substâncias químicas permitem o controlo das pragas de térmitas. (dois tópicos).

GRUPO V

O camelo é um animal herbívoro, dócil e bem adaptado a ambientes desérticos. Estas características facilitaram a sua domesticação, desde há 4500 anos. Porque resiste facilmente ao calor e à secura, é utilizado como meio de transporte de pessoas e bens, em pleno deserto. A produção de uma urina escassa, que pode atingir duas vezes a concentração normal da água do mar, e a produção de fezes muito desidratadas são adaptações que levam à retenção de água no meio interno, aumentando a capacidade de sobrevivência nestas condições extremas. O camelo também só começa a transpirar quando a temperatura corporal atinge os 40ºC. O calor armazenado durante o dia é perdido à noite, quando o ar está mais frio, não havendo perda de água por evaporação. Apesar dessas adaptações, se passar uma semana sem comer nem beber perde até 25% do seu peso, condição que seria letal para a maioria dos animais. Após um período sem acesso a água, a manutenção do volume sanguíneo, à custa do fluido intersticial, não compromete a circulação. Os eritrócitos são pequenos e ovais, podendo, em condições ainda mais extremas, continuar a circular se ocorrer um aumento de viscosidade do sangue. Em contrapartida, quando tem água disponível, pode ingerir uma grande quantidade sem daí resultarem problemas osmóticos. Isto só é possível, porque a água é absorvida lentamente ao nível do estômago e do intestino, dando tempo a que se estabeleça o equilíbrio do meio interno. Além disso, os eritrócitos podem aumentar até 240% o seu volume, enquanto, na maioria das espécies, a lise dos eritrócitos ocorre com um aumento de 150% do seu volume. Para melhor compreender os mecanismos envolvidos na adaptação ao deserto, uma equipa de cientistas desenvolveu uma investigação em Camelus dromedarius, durante a qual foram comparadas as taxas de perda de água por transpiração, em animais tosquiados e em animais não tosquiados. Os resultados obtidos encontram-se no gráfico da Figura 5.

Os resultados obtidos encontram-se no gráfico da Figura 5. Figura 5 – Taxa de transpiração observada

Figura 5 Taxa de transpiração observada nos ensaios de Camelus dromedarius

1. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

A temperatura corporal normal em Camelus dromedarius possibilita a tolerância às temperaturas extremas do deserto, porque oscila entre os 34ºC e os 40ºC, e está associada a um aumento…

(A)

do volume de água retido por adiamento da regulação térmica.

(B)

do consumo de energia metabólica ao serviço da regulação.

(C)

da necessidade de ingerir maior quantidade de alimentos.

(D)

da quantidade de água perdida pela superfície corporal.

2.

Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.

No camelo, para que não seja comprometida a circulação do sangue, o volume sanguíneo é mantido à

custa

da pressão osmótica do

,

garantindo, no entanto, uma hidratação mínima dos

tecidos.

(A)

da diminuição

fluido intersticial

(B)

do aumento

sangue

(C)

do aumento

fluido intersticial

(D)

da diminuição

sangue

3. Seleccione a única opção que contém os termos que preenchem, sequencialmente, os espaços seguintes, de modo a obter uma afirmação correcta.

o aumento brusco da

No camelo, a absorção lenta de água ao nível do tubo digestivo

diferença de concentrações entre o plasma e os eritrócitos, atingindo-se a isotonia com a

destas células.

(A)

impede

plasmólise

(B)

permite

turgescência

(C)

permite

plasmólise

(D)

impede

turgescência

4. Seleccione a única opção que permite obter uma afirmação correcta.

O objectivo da experiência, descrita no texto, realizada em C. dromedarius, foi investigar…

(A)

como se processa a termorregulação.

(B)

a importância dos pêlos na conservação da água.

(C)

como se processa a transpiração.

(D)

a importância da pele na conservação da temperatura.

5. Quando exposta ao sol, a superfície da pelagem de C. dromedarius pode alcançar temperaturas superiores a 70ºC, enquanto ao nível da pele a temperatura corporal não ultrapassa os 40ºC.

Explique, a partir dos dados fornecidos, de que modo a investigação realizada permitiu relacionar a adaptação a elevadas temperaturas com os níveis de transpiração apresentados por C. dromedarius. (três tópicos).

6. No século XIX, o camelo foi introduzido pelo homem na Austrália, onde actualmente se encontra uma população selvagem, descendente de indivíduos que escaparam aos seus proprietários. Esta população cresceu descontroladamente, porque não existem predadores locais. Em 2005, no deserto no Sul da Austrália, foram abatidos cerca de 3000 camelos selvagens, porque estavam a afectar os escassos recursos destinados ao gado bovino e ao gado ovino.

Relacione a necessidade de abate de camelos com as alterações verificadas na dinâmica do ecossistema natural, apos a introdução deste animal no deserto australiano. (dois tópicos).