Sunteți pe pagina 1din 11

QUEIMADURAS ( fonte: http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?

357)

Queimadura é uma lesão em determinada parte do organismo desencadeada por um


agente físico. Dependendo deste agente as queimaduras podem ser classificadas em
queimaduras térmicas, elétricas e químicas. Queimaduras térmicas são aquelas causadas
por calor e são as mais freqüentes.

Quando se faz uma avaliação das causas das queimaduras observa-se que, na
esmagadora maioria das vezes, a falta de cuidado é o principal elemento responsável.

O manuseio descuidado de produtos em altas temperaturas, como líquidos quentes ou


objetos incandescentes e a atividade de crianças em ambientes perigosos, como a
cozinha, podem ser considerados como a principal causa desta terrível doença que é a
queimadura.

O uso do álcool no início do churrasco, para apressar a combustão do carvão, ou o


manuseio sem cuidado de foguetes e outros objetos explosivos também causam
queimaduras e destruições de maior ou menor vulto, principalmente na mão e na face.

A dor causada pela queimadura faz com que, na situação de emergência domiciliar, as
pessoas utilizem pomadas e ungüentos além de uma infinidade de outros produtos
(borra de café, etc.). A pasta de dente pelo frescor que desencadeia é freqüentemente
usada.

As substâncias anti-sépticas presentes nas pastas dentais são extremamente irritantes aos
tecidos expostos na zona da lesão queimada.

No tratamento especializado, a primeira conduta, na maioria das vezes, é a de retirada


de todos estes elementos inadequadamente utilizados, com todas as dificuldades e dor
que esta remoção exige. Daí a importância do uso de produtos corretos no início
(domiciliar) do tratamento.

Costuma-se classificar as queimaduras de acordo com a profundidade da pele lesada.

Esta classificação é importante para se avaliar o prognóstico (previsão de cicatrização e


cura) da queimadura. Quanto mais superficiais, melhor o prognóstico. As queimaduras
mais profundas têm um prognóstico mais grave.

Queimadura de primeiro grau:

É a queimadura mais superficial e caracteriza-se por deixar a pele avermelhada


(hiperemiada) inchada (edemaciada), e extremamente dolorida. Uma exposição
prolongada ao Sol pode desencadear este tipo de lesão.
Queimadura de segundo grau:

Caracteriza-se pelo aparecimento da bolha (flictena) que é a manifestação externa de


um descolamento dermo-epidérmico. Tem uma profundidade intermediária.
Queimadura de terceiro grau:

Caracteriza-se pelo aparecimento de uma zona de morte tecidual (necrose). É a mais


profunda e a mais grave.

De maneira geral as queimaduras de primeiro grau podem ser tratadas clinicamente com
um a utilização de pomadas e evoluem satisfatoriamente.

As queimaduras mais profundas têm um tratamento inicial com pomadas e


freqüentemente necessitam posteriormente a utilização de procedimentos cirúrgicos,
como a enxertia de pele retirada de outras regiões, pois a necrose destrói a zona lesada e
exige este tipo de reparação.

Todas as queimaduras mais profundas podem deixar cicatrizes mais ou menos


evidentes.

TRATAMENTO DOMICILIAR DA EMERGÊNCIA

EM SITUAÇÕES DE QUEIMADURAS TÉRMICAS

Não interessa qual a profundidade da queimadura térmica, o primeiro cuidado é o da


interrupção da atividade agressiva aos tecidos orgânicos do agente agressor.

Pode ser conseguido com a utilização de água corrente na zona lesada.

Um jato fraco de água levemente morna, demoradamente usado na zona queimada é o


melhor tipo de tratamento imediato para a queimadura.

Um creme que pode ser usado, e que deve fazer parte da farmácia caseira, é o creme de
Sulfadiazina de prata a 1,00 %. Trata-se de um genérico de baixo custo, que pode ser
usado tópicamente em muitas outras pequenas lesões. Existe, entretanto, a restrição para
um pequeno grupo de pessoas que são alérgicas à sulfa.

Uma camada fina deste creme aplicado na zona lesada dá um certo alívio à ardência. Se
for possível deixar a lesão exposta sem ataduras ou outros envoltórios é melhor.
Analgésicos caseiros podem ser usados

(fonte: http://www.ufrrj.br/institutos/it/de/acidentes/queima.htm)
1 - DEFINIÇÃO

Queimaduras são lesões da pele, provocadas pelo calor, radiação, produtos


químicos ou certos animais e vegetais, que causam dores fortes e podem levar a
infecções.

2 - CONCEITOS E INFORMAÇÕES

O fogo é o principal agente das queimaduras, embora as produzidas pela


eletricidade sejam, de todas, as mais mutilantes, resultando com frequência na
perda funcional e mesmo anatômica de segmentos do corpo, principalmente dos
membros.

A exposição ao sol, comum entre lavradores e pescadores, pode provocar a


urticária solar , (edema localizado, acompanhado de coceira, que pode preceder a
lesão da pele) considerada uma doença do trabalho pela Médica Paulista Carmen
Leal (*), da Unicamp.

De um modo geral, para cada 100 doentes queimados, três (3) morrem em
decorrência das queimaduras.

Estas lesões são muito importantes para o agricultor, que passa o dia todo sob o sol
e tem o mau hábito de praticar a "queimada" para limpar o terreno e para colher
a cana-de-açúcar.

A dor na queimadura é resultante do contato dos filetes nervosos com o ar. Para
aliviar a dor da queimadura, pode-se cobrir o local com vaselina esterilizada.
Contudo, via de regra, não se cobre queimadura , principalmente se ocorrer no
rosto, nas mãos e nos órgãos genitais, para evitar aderências. Há experiências
hospitalares bem sucedidas, no Brasil, de cobrir a queimadura com tiras ou
mantas de pele de rã , embebida em solução antibiótica.

As manifestações locais mais importantes nas queimaduras são:

• não eliminação de toxinas (não há suor)


• formação de substâncias tóxicas
• dor intensa que pode levar ao choque
• perda de líquidos corporais
• destruição de tecidos e
• infecção.

Entretanto, a consequência mais grave das queimaduras é a porcentagem da área


do corpo atingida . Quando esta é menos de 15%, diz-se que o acidentado é,
simplesmente, portador de queimaduras . Entretanto, quando a percentagem da
pele queimada ultrapassa os 15% (cerca de 15 palmos), pode-se considerá-lo como
grande queimado . Ao atingir mais de 40% da superfície do corpo, pode provocar
a morte . Acima de 70%, as chances de sobreviver são mínimas !

(*) LEAL, Carmen H.S. Urticária: uma Revisão sobre os Aspectos Clínicos e
Ocupacionais. Rev. Bras. de Saúde Ocupacional. 95/96(25):77-100, 1999.
3 - CLASSIFICAÇÃO DAS QUEIMADURAS

As queimaduras podem ser classificadas quanto ao:

• Agente causador
• Profundidade ou grau
• Extensão ou severidade
• Localização e
• Período evolutivo.

3.1 - AGENTES CAUSADORES (TIPOS) DE QUEIMADURAS

• Físicos: temperatura: vapor, objetos aquecidos, água quente, chama, etc.


eletricidade : corrente elétrica, raio, etc.
radiação : sol, aparelhos de raios X, raios ultra-violetas, nucleares, etc.
• Químicos: produtos químicos: ácidos, bases, álcool, gasolina, etc. e
• Biológicos: animais: lagarta-de-fogo, água-viva, medusa, etc. e vegetais : o
látex de certas plantas, urtiga, etc.

3.2 - PROFUNDIDADE OU GRAU DA QUEIMADURA

• 1o. grau , da pele, ou superficial : só atinge a


epiderme ou a pele (causa vermelhidão).
• 2o. grau , da derme, ou superficial : atinge toda
a epiderme e parte da derme (forma bolhas).
• 3o. grau , da pele e da gordura, ou profunda :
atinge toda a epiderme, a derme e outros
tecidos mais profundos, podendo chegar até os
ossos. Surge a cor preta, devido a carbonização
dos tecidos.

A foto abaixo mostra, da esquerda para a direita, os


três tipos de queimadura: 1o., 2o. e 3o. graus.

Um pequeno Manual de Primeiros Socorros da Petrobrás S.A., elaborado pela


Divisão Assistencial do SEPES, em 1973, mostra a seguinte figura esquemática
para a avaliação da porcentagem do corpo queimada.

3.3 - EXTENSÃO OU SEVERIDADE DA QUEIMADURA

O importante na queimadura não é o seu tipo e nem o seu grau , mas sim a
extensão da pele queimada , ou seja, a área corporal atingida.
• Baixa : menos de 15% da superfície corporal atingida
• Média : entre 15 e menos de 40% da pele coberta e
• Alta : mais de 40% do corpo queimado.

Uma regra prática para avaliar a extensão das queimaduras pequenas ou


localizadas, é compará-las com a superfície da palma da mão do acidentado, que
corresponde, aproximadamente a 1% da superfície corporal.

Para queimaduras maiores e mais espalhadas, usa-se a REGRA DOS 9% (vide


figura abaixo):
Um adulto de frente:
9% = rosto
9% = tórax
9% = abdômen
9% = perna direita
9% = perna esquerda
9% = os 2 braços
1% = órgãos genitais.
55%=Sub-total

Agora, de costas :
9% = costas
9% = abdômen
9% = perna direita
9% = perna esquerda
9% = os 2 braços
45%=Sub-total
55%(frente) + 45%(costas) = 100% da área do corpo.

3.4 - CUIDADOS DISPENSADOS AOS QUEIMADOS


Como proceder:

1 - Retirar a vítima do contato com a causa da


queimadura:

a) lavando a área queimada com bastante água, no


caso de agentes químicos; retirar a roupa do
acidentado, se ela ainda contiver parte da subtância
que causou a queimadura;

b) apagando o fogo, se for o caso, com extintor


(apropriado), abafando-o com um cobertor ou
simplesmente rolando o acidentado no chão;

2 - Verificar se a respiração, o batimento cardíaco e o nível de consciência do


acidentado estão normais.

3 - Para aliviar a dor e prevenir infecção no local da queimadura:

a) mergulhar a área afetada em água limpa ou em água corrente, até aliviar a dor.
Não romper as bolhas e nem retirar as roupas queimadas que estiverem aderidas à
pele. Se as bolhas estiverem rompidas, não colocá-las em contato com a água.

b) não aplicar pomadas, líquidos, cremes e outras substâncias sobre a queimadura.


Elas podem complicar o tratamento e necessitam de indicação médica.

4 - Se a pessoa estiver consciente e sentir sede, deve ser-lhe dada toda água que
deseja beber porém, lentamente e com cuidado.

5- Encaminhar logo que possível a vítima ao Posto de Saúde ou ao Hospital, para


avaliação e tratamento.

Outros cuidados:

a) Não dê água a pacientes com mais de 20% do corpo queimado;


b)Não coloque gelo sobre a queimadura;
c)Não dê qualquer medicamento intramuscular, subcutânea ou pela boca sem
consultar um Médico, exceto em caso de emergência cardíaca;
d)Não jogar água em queimaduras provocadas por pós químicos; recomenda-se
cal e escovação da pele e da roupa.
e)Deve-se providenciar o transporte imediato do acidentado, quando a área do
corpo queimada for estimada entre 60 e 80%.
f)Além da percentagem da área corporal atingida, a gravidade das queimaduras é
maior nos menores de 5 anos e maiores de 60.

3.5 - INSOLAÇÃO E INTERMAÇÃO

A insolação --- síndrome causada pela ação direta dos raios solares sobre o corpo
humano, principalmente quando o mesmo se apresenta com a cabeça desprotegida
--- manifesta-se pelo aparecimento de irritabilidade, cefaléia intensa, vertigens.
transtornos visuais, zumbidos e mesmo colapso e coma.

A intermação está mais na dependência de alterações na termorregulação do


organismo sob a ação do calor: independente da atuação direta dos raios solares.
Suas manisfestações iniciais são: vemelhidão da face, cefalalgia, náuseas, mal estar
e sede intensa, seguindo-se vertigens, sensação angustiosa e vômitos, até que o
doente cai desfalecido, com a face cianótica.

Queimaduras Solares

Ocorrem principalmente em indivíduos de cor branca, predispostos, ou não


habituados ao sol, que trabalham em atividades a céu aberto (como agricultores e
pescadores), ou frequentam praias sob sol forte.

As queimaduras provocadas pelo sol, embora comumente extensas, são quase


sempre superficiais (de 1o. grau). A pele fica vermelha, doida e irritada.

É comum associar-se às queimaduras solares certo grau de insolação, a qual, em


determinadas situações, apresenta gravidade maior do que a própria queimadura.

Como tratamento local, dá-se preferência à exposição e aplicação de óleos inertes,


associados ou não a anti-histamínicos , que aliviam rapidamente a dor.

(fonte: lh4.ggpht.com/.../Queimaduras_thumb%5B2%5D.jpg)
QUEIMADURAS
DEIXE SEU FILHO CHORAR NA PORTA DA COZINHA, PARA QUE NÃO
CHORE NA PORTA DO HOSPITAL!

Os mais comuns acidentes domésticos

Podem derivar de contatos com fogo, objetos quentes, água fervente ou vapor, com
substâncias químicas, irradiações solar ou com choque elétrico.

O que acontece

As queimaduras leves (de 1º grau) se manifestam com vermelhidão, inchaço e dor. Nas
queimaduras de 2º grau a dor é mais intensa e normalmente aparecem bolhas ou
umidade na região afetada. Já nas queimaduras graves de 3º grau a pele se apresenta
esbranquiçada ou carbonizada e há pouca ou nenhuma dor.

Atenção

Se as roupas também estiverem em chamas, não deixe a pessoa correr.

Se necessário, derrube-a no chão e cubra-a com um tecido como cobertor, tapete ou


casaco, ou faça rolar no chão. Em seguida, procure auxílio médico imediatamente.
O que não fazer

Não toque a área afetada.

Nunca fure as bolhas.

Não tente retirar pedaços de roupa grudados na pele. Se necessário, recorte em volta da
roupa que está sobre a região afetada.

Não use manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro produto doméstico sobre a
queimadura.

Não cubra a queimadura com algodão.

Não use gelo ou água gelada para resfriar a região.

O que fazer

Se a queimadura for de pouca extensão, resfrie o local com água fria imediatamente.

Seque o local delicadamente com um pano limpo ou chumaços de gaze.

Cubra o ferimento com compressas de gaze.

Em queimaduras de 2º grau, aplique água fria e cubra a área afetada com compressas de
gaze embebida em vaselina estéril.

Mantenha a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o
inchaço.

Dê bastante líquido para a pessoa ingerir e, se houver muita dor, um analgésico.

Se a queimadura for extensa ou de 3º grau, procure um médico imediatamente.

Queimaduras químicas - o que fazer

Como as queimaduras químicas são sempre graves, retire as roupas da vítima


rapidamente, tendo o cuidado de não queimar as próprias mãos.
Lave o local com água corrente por 10 minutos (se forem os olhos, 15 minutos),
enxugue delicadamente e cubra com um curativo limpo e seco.

Procure ajuda médica imediata.

A queimadura é uma lesão estéril, por isso tenha cuidado ao manuseá-la e evite ao
máximo contaminá-la.

Queimaduras solares - o que fazer

Refresque a pele com compressas frias.

Faça a pessoa ingerir bastante líquido, mantendo-a na sombra, em local fresco e


ventilado.
Procure ajuda médica..

Fonte: www.bombeirosemergencia.com.br