Sunteți pe pagina 1din 4

ANÁLISE SLIDES PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO – MUNDO E BRASIL 2006/07 E 2017/18

5º Período de Administração

Anthony Guimarães
Wellington Migliorini

2º Slide: estudo da cadeia de produção, e o fatrores que interferem diretamente nela. Ambiente
Institucional: cultura e costumes, cada região tem seus hábitos, tradição, foi passado de gereção para
geração de pais para filhos, educação de suportes como faculdades, instituições como Prócafé, UFLA, Polos
de Viçosa, Machado e Muzambinho. E no ambiente organizacional, informações, hoje o volume de
informaçõpes é muito alto, e também a facilidade de se obter essas informações, através dos meio de
comunicação como internet, TV, jornais, email, etc. Associações são as entidades de classe, como sindicatos
e orgãos responsáveis. P&D, pesquisa na melhoria da cadeia, buscando desenvolvimento. Finanças, são
bancos que criam e dão condições para os entes da cadeia alcançarem seus objetivos, ofrecendo crédito e
parcerias. Firmas são empresas emglobadas na cadeia.

3º e 4º Slide: Os estoques mundias na sua maioria, como arroz, milho, trigo, farelo e oléo de soja,
diminuiram sua taxa anual de crescimento devido a aumento no consumo ou diminuição da produção. Já a
soja teve um aumento na sua taxa de crescimento anual, passando para 8,5% devido ao aumento da
produtividade por hectare e o mercado não conseguiu absorver toda produção deixando um excedente nos
estoques.

5º e 6º Slide: Analisando que 23,3% do PIB é uma parcela considerável, e que se o setor tiver uma queda
vai interferir diretamente na economia do país, causando efeitos como falta de alimentos, desemprego,
exodo rural, diminuição dos estoques mundiais, aumento do preço e consequentemente inflação.
Agropecuária de 1990 até 2007, sempre manteve taxa de crescimento superior em relação a industria e
serviço, comprovando a parcela significativa do agronegócio no PIB.

6º Slide: O agronegócio manteve um aumento significativo passando de 9,8 para 42,7 milhões de US$, esse
aumento se deve a investimentos em tecnologia, pesquisas, incentivos do governo, qualificação da mão de
obra, melhoria na infraestrutura, parcerias, etc.

8º Slide: O aumento no consumo de carne bovina e suína, pode ser representado pelo aumento da renda da
sociedade e facilidade de crédito, mais devido a uma questão genética, leva-se mais tempo para criar um boi
ou porco para o abate do que um frango, dái em diante o frango entra como produto substituto,
comprovando assim a elevação significativa no seu consumo entre 2000 e 2008.

9º Slide: O agronegócio começou sua abertura econômica em 1994 (2,67%), e nos anos seguintes manteve
uma média de crescimento, chegando a 2006 com 20,01%, significando que o aumento das suas exportações
também aumentou chegando em 2006 à US$ 49.428 milhões, comprovando mais uma vez sua representação
no PIB.

10º Slide: Produtividade Total de Fatores, é a melhor utilização e locação dos recursos e a organização da
produção e como esses influenciam na distribuição de renda dos países.
O ídice do produto teve um aumento significativo passando de 100 para 308, já o indice do insumo, teve um
aumento mais moderado passando de 100 para 155, já o PTF conseguiu um aumento de 99% passando de
100 para 199.
14º e 15º Slide: OS EUA é o maior produtor de soja mundial, mais esse mercado vem crescendo e o Brasil é
o seu maior concorrente, analisando essa projeção conclui-se que, o Brasil investirá nesse mercado, com
ganho de 6,3% desse mercado até 2018 e que os outros países manteram sua produção com exceção da
China que terá uma diminuição de 0,7% e EUA com 4,6%. Comprovando isso com o aumento das
exportações de soja, em que o Brasil passara de 25,6 para 50,5 milhões de toneladas, ganhando esse
percentual de mercado e passando a frente dos EUA.
16º Slide: O Brasil é o maior exportador de açucar mundial, prevendo um aumento neste mercado de 3,9%
até 2017, passando de 18,3 para 22,2 milhões de toneladas exportadas.

19º Slide: Em relação ao aumento da população, os países com menor índice de alfabetização terão maiores
elevações, como África 923 milhões, Ásia 4150 milhões, América Latina e Caribe 564 milhões, já blocos
com índices de alfabetização mais elevedos como América do Norte 332 milhões, Europa 527 e Oceania 33
milhões, terão um menor aumento nas suas populações. O aumento na renda será muito significativo nos
blocos da América do Norte com 32,3 milhões, Europa 27,6 milhões e Ásia 30,3 milhões (China), seguido
pelos países em desenvolvimento da América Latina com 5,9 milhões e pela África com 1,8 milhões e
Oceania com 2 milhões.

20º Slide: Os EUA é o maior exportador de milho mundial, tendo 71,2% desse mercado em 2006/07,
acompanhado de países como Argentina (15,02%) e Brasil (4%) e outros países com 9,78%. A projeção
para 2016/17 é que EUA aumente sua produção em 16,32% mantendo sua supremacia na exportação de
milho, a Argentina dá um grande salto de 30,23% nas suas exportações e o Brasil caí 25%, podendo ter
problemas de abastecimento interno tendo a recorrer a importações, aumento do preço derivados do milho.

21º Slide: Analisamos que haverá um aumento no consumo de carnes, bovinos 12,72%, suínos 14,32%,
aves 15,48% e ovelhas 15,11%, podendo ter como causa desse aumento, aumento da população mundial,
aumento na renda ou maior produção.

22º Slide: Analisamos que em relação aos laticínios, a maior elevação será dos queijos com 10,79%,
seguido da manteiga com 18,18%, leite em pó com 21,15% e leite pasteurizado com 8,33%, aponatndo
como razão desse aumento, o crescente crescimento da população mundial, maior oferta de crédito,
investimentos no setor de vido ao mercado ter aumentado.

24º Slide: Em relção ao algodão, sua taxa de crescimento anual é de 4,41%, tendo um aumento de 2007/08
até 20017/18 de 34,66%, já a sua taxa anual de exportações que é de 6,79% aumentando de 2007/08 até
2017/18 de 48,35%, tendo como razão desse aumento, valorização do produto no mercado pela sua
excassez, aumento das necessidades das pessoas e investimentos no setor.

25º Slide: Em relação a produção de arroz o Brasil aumentará sua produção em 14,2% até 2018, razão desse
aumento pode ser justificada pelo aumento do consumo, maior renda e investimentos no setor.

26º Slide: A taxa anual de crescimento no consumo de arroz de 2007/08 até 2017/18 é de 11,56%, já a taxa
anual de importação caiu consideravelmente 42,8%, mostrando assim que nosso país está investindo no
setor, para chegarmos a autosuficiência nesse setor.

27º Slide: Analisamos um aumento 8,44% na produção mundial ao qual pode ser justificado pelo aumento
da população mundial, mior renda da população e investimentos no setor.

28º Slide: A taxa anual de crescimento no consumo de feijão de 2007/08 até 2017/18 é de 11,8% e a taxa
anual de crescimento das exportações de 2007/08 até 2017/18 é de 15,66%, analisando que o Brasil não
consegue suprir sua demanda interna tendo que importar 3,86% da mercadoria para manter-se.
29º Slide: A taxa anual de crescimento na produção de milho de 2007/18 a 2017/18 é de 20,36% já a taxa
anual de crescimento de área plantada passou de 2007/08 a 2017/18 para 2,40%, isso se deve a um mercado
favorável, aumento da renda e investimentos no setor.
O milho terá um aumento de 2,86% a.a na produção, aárea plantada terá um aumento de 076% e o consumo
terá um aumento 1,91% e as exportações com aumento de 6,67%.
Observa-se que o milho permanecer ou aumentar o preço, devido ao aumento nas exportações, porque os
estoques mundiasi estão em queda e também no mercado interno será muito atrativo, devido a falta do
produto no mercado podendo o preço subir, devido a essa excassez do produto.

31º e 32º Slide: A soja aumentou seu consumo em 1,87%a.a, as exportações aumentaram 3,04%a.a, a área
plantada terá um aumento de 1,99% e a produção terá um aumento de 2,44%. As exportações aumentaram
devido ao baixo estoque mundial e aumento do consumo, podendo o preço subir devido a excassez do
produto.

33º e 34º Slide: O farelo de soja, aumentou su aprodução em 1,78%, seu consumo auemntou 2,65% e as
exportações aumentaram 1,00%. O farelo de soja terá um aumento de produção de 1,78% devido a aumento
na carne bovina, suína e aves, sendo esse um dos componenetes na fabricação de rações para esses animais.
A queda no estoque mundial pode ser justificada por um maior consumo interno do produto.

35º Slide: O óleo de soja terá uma umento na produção devido ao aumento no consumo interno, e
investimentos nesse setor que vem crescendo no Brasil, aumentando sua produção em 16,84%,
consequentemente seu consumo auemntará em 17,30%.

36º e 37º Slide: Para a carne de frango terá um aumento de 3,26% na produção, isso porque a frango é um
produto substituto da carne bovina e suína, e para atender a um maior consumo interno, suas exportações
terão aumento de 3,49% e o consumo interno de 3,30%. Esse aumento na produção pode ser avaliado na
questão do aumento da renda, o aumento do farelo de soja que é um dos componentes principais da ração do
frango favoreceu o crescimento do mercado. (diminuição custos)

38º e 39º Slide: A produção de carne bovina aumentará 23,94%, esse aumento pode ser caracterizado pelo
aumento da demanda, maior renda e investimentos no setor, as exportações aumentaram 6,18% a.a
(49,36%) analisando também que o aumento da produção do farelo de soja (diminuição custo) favoreceu o
setor. O consumo interno aumentou 2,32% (22,67%).

40º e 41º Slide: A produção da carne suína terá aumento de 20,29%, podendo ser justificado pelo aumento
das exportações indo para 48,60%, e o consumo interno que também obteve alta de 21,08%, sendo
justificado pelo aumento na produção, com foco principal para exportação e maior renda dos consumidores.
Analisado também que o reflexo do aumento da produção do farelo de soja favoreceu o setor na questão dos
custos.

42º e 43º Slide: No caso do trigo a produção aumentará 18,03%, mais mesmo com esse aumento na
produção não será suficiente para atender o consumo interno, tendo de importar 8,87% para suprir sua
demanda, com isso ocorrerá um aumento nos preços do trigo e seus derivados.

44º 45º e 46º Slide: O açucar aumentará sua produção em 28,94%, sendo a principal razão um mercado em
expansão focando principalmente nas exportações e para fabricação do etanol que cresceu em relação a
produção 57,72% e consumo em 53,11% com esporatções em 73%, com um aumento nas esportações de
37,47%, tendo um aumento no consumo de 20,12%.
47º Slide: Em relação ao café, a sua produção tenderá a diminuir em 8%, e o consumo aumentará 38,32%,
podendo assim faltar produto no mercado, tendo uma supervalorização da comodities, (Ex: dias atuais R$
500,00 saca 60 kg), mais essa diminuição na produção reflete nas pesquisas, onde informações passadas
pelo governo, instituições de ensino, cooperativas, mostram ao produtor que não é atrativo aumentar a sua
produção, sem antes aumentar consumo para que não ocorra excesso do produto no mercado gerando assim
sua desvalorização.

48º Slide: o aumento na produção do leite de 19,38%, será devido a melhoramento da genética do gado de
leite, investimentos e melhora nas técnicas de produção, tendo o consumo também aumentado em 18,05%
devido a aumento da renda e maior produção.

49º Slide: O aumento na produção de mandioca chegou a 19,70%, devido ao mercado estar favorável para o
setor, sendo caracterizado por investimentos e melhorias na produção, tendo como fatores aumento do
consumo e renda.