Sunteți pe pagina 1din 6

INSTRUÇÃO TÉCNICA DE RECURSOS HUMANOS Nº 177, de 07 abril de 2008.

Dispõe sobre procedimentos para padronização e


aplicação do art. 18, da Lei Complementar Nº
095/2007.

O CORONEL BM DIRETOR DE RECURSOS HUMANOS DO CORPO DE


BOMBEIROS MILITAR DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições legais
previstas nos incisos II e XII do Artigo 5º, da Resolução nº 247, de 20Abr07, que baixa
competência ao Diretor de Recursos Humanos, e considerando:
- o disposto no art. 12 da Emenda à Constituição do Estado de Minas Gerais
(ECE) nº 39 de 02Jun991;
- o contido no Decreto nº 40.400, de 04Jun99, que contém a relação das praças
excluídas da PMMG e incluídas no CBMMG;
- a Nota Jurídica nº 1.547/07 exarada pela Advocacia Geral do Estado de Minas
Gerais, de 20Dez07, que reexamina e ratifica os pareceres da SEPLAG/AJA nº 376 de
03Mai07 e nº 1188 de 12Jul07;
- a necessidade de padronizar os procedimentos a serem adotados em relação
ao período de exclusão dos militares da PMMG e incluídos no CBMMG por força da
Emenda Constitucional nº 39/99, e da aplicação do art. 18, da Lei Complementar nº
95/072, que teve vigor a partir de 18Abr073, EXARA a presente Instrução.

CAPÍTULO I
DA FINALIDADE

Art. 1º - Esta Instrução Técnica de Recursos Humanos tem por finalidade regular,
orientar, estabelecer rotinas e padronizar os procedimentos da Administração de
Recursos Humanos, em vista do disposto no artigo 18 da Lei Complementar nº 95/07, e
da Nota Jurídica nº 1.547 de 20Dez07 da Advocacia Geral do Estado que ratifica os
pareceres da SEPLAG/AJA nº 376 de 03Mai07 e de nº 1188 de 12Jul07.

1
Art. 12 - As praças da Polícia Militar de Minas Gerais excluídas da corporação em virtude do movimento
reivindicatório ocorrido em junho de 1997 ficam incluídas nos quadros do Corpo de Bombeiros Militar, asseguradas a
contagem do tempo e a graduação anteriores ao afastamento.
2
Art. 18 - Para as praças do Corpo de Bombeiros Militar excluídas da Polícia Militar que apresentaram requerimento
a que se refere o inciso I do § 1º do art. 12 da Emenda à Constituição nº. 39, de 2 de junho de 1999, relacionadas no
Anexo do Decreto nº. 40.400, de 04 de junho de 1999, será considerado de efetivo serviço o período compreendido
entre a data de sua exclusão da Polícia Militar e a data de sua inclusão no Corpo de Bombeiros Militar, para todos
os efeitos, inclusive transferência para a inatividade, disponibilidade e percepção de gratificações e vantagens
decorrentes da graduação.
3
Art. 20 - Esta Lei Complementar entra em vigor noventa dias após a data de sua publicação.
1
CAPÍTULO II
DOS PROCEDIMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

Art. 2º - Para implementação das rotinas administrativas as Unidades Autônomas e


Apoiadoras realizarão levantamentos nas pastas funcionais dos militares contemplados
pelo disposto no artigo 18 da Lei Complementar nº 95/07, devendo:
I – verificar a data de inclusão e exclusão da PMMG;
II – confirmar a data de inclusão no CBMMG, 03 de julho de 19994;
III – apurar o período em que cada militar esteve afastado por motivo de exclusão;
IV – verificar o período do tempo de serviço exercido pelo militar vinculado à atividade
privada, quando esteve excluído da administração militar, e averbado após sua
inclusão no CBMMG;
V – verificar os casos em que o militar não foi excluído efetivamente da PMMG e que
não teve descontinuidade na contagem de seu efetivo tempo de serviço.

§ 1º Após conferência do enunciado do caput deste artigo, a Unidade deverá confrontar


os dados constantes nas pastas funcionais com os registros no sistema informatizado
de recursos humanos, relacionando os casos passíveis de acertos e encaminhá-los a
DRH/DRH-1, no prazo de 20(vinte) dias úteis, após a publicação desta ITRH.

§ 2º - As Unidades deverão atentar para que não ocorra, em hipótese alguma, direitos
retroativos à data de vigor da Lei Complementar nº 95/07, nos termos do seu artigo 20,
considerando a averbação do tempo em que o militar esteve excluído da PMMG e
incluído no CBMMG.

§ 3º - Não será admitida a averbação de tempo de serviço de períodos concomitantes.

Art. 3º - As Unidades Autônomas e Apoiadoras levantarão nas pastas funcionais dos


militares contemplados no artigo 18 da Lei Complementar nº 95/07, as averbações do
tempo de serviço prestado junto à iniciativa privada e que tenham averbado este tempo
na administração militar, para fins de transferência para a inatividade, devendo
cientificar o militar sobre a desaverbação do respectivo tempo de serviço.

Parágrafo Único – A Unidade colherá o ciente do militar, fazendo-se arquivar em sua


pasta funcional.

4
Parecer 13.033, de 14Out02 c/c Parecer nº 11.814, de 27Mar01 e homologação Ato exarado pelo Comando Geral
do CBMMG em 24Out02 e publicação no BGBM nº 40 de 24Out02.
2
CAPÍTULO III
DA CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO E DEMAIS DIREITOS

Art. 4º - Os militares incluídos no CBMMG na forma do disposto no art. 12 da Emenda a


Constituição do Estado (ECE) nº 39/99, e contemplados nas disposições do artigo 18
da Lei Complementar nº 95/07, terão seu tempo averbado, para os fins de:
I – qüinqüênio;
II - férias-prêmio;
III - promoção(ões) futura(s);
IV - transferência para inatividade.

Art. 5º – Para os fins de direitos decorrentes da averbação do tempo de efetivo serviço


previsto no caput do artigo anterior, será observado o disposto no artigo 20 da Lei
Complementar nº 95/07, vigente em 18Abr2007, não havendo efeitos retroativos
àquela data, para os fins a serem considerados.

Art. 6º - O militar incluído no CBMMG, que não teve interrupção de tempo serviço
quando de sua exclusão da PMMG, terá seu tempo computado normalmente para os
fins de direito na forma da lei vigente.

Parágrafo Único – Para o militar incluído na forma deste artigo terá seu tempo de
serviço contado de forma contínua, desde sua admissão na PMMG para todos efeitos.

CAPÍTULO IV
DOS ACERTOS, RECLASSIFICAÇÕES EM ALMANAQUES E LANÇAMENTOS NO
SISTEMA RHBM

Art. 7º - O tempo de afastamento para efeito de promoções futuras, a que se refere o


art. 4º, III, será incorporado ao tempo total de efetivo serviço do militar, e adequado o
cômputo para as promoções e classificações nos almanaques, a partir da vigência da
Lei Complementar nº 95/07, na forma de seu art. 20, e consoante ao disposto no art. 5º
desta ITRH.

Art. 8º- O cômputo do tempo de serviço previsto no art. 18 da Lei Complementar nº


95/07 somente será somado ao efetivo tempo de serviço do militar, de modo que esse
seja promovido, quando preenchidos todos os requisitos legais, não ocorrendo
promoções, pagamento e/ou diferenças retroativas anteriores a 18Abr2007.

Parágrafo único – O tempo de afastamento do Cabo e do Soldado contemplado nos


termos do art. 18 da Lei Complementar nº 95/07, será somado ao tempo de efetivo
serviço do militar para que perfaça o direito à promoção ao completar dez anos de
3
efetivo serviço na mesma graduação, a partir da vigência da Lei Complementar nº
95/07 e ainda na forma da legislação aplicada aos militares Estaduais, observado o
caput deste artigo.

CAPÍTULO V
DOS MILITARES INATIVOS E REPRESENTANTES LEGAIS

Art. 9º - Os militares excluídos da PMMG e incluídos no CBMMG, conforme o disposto


no artigo 12 da ECE nº 39/99 e que foram transferidos para a inatividade no CBMMG, ou
seus representantes legais, poderão a partir da vigência da Lei Complementar nº 95,
requerer seus direitos descritos no art. 4º desta ITRH junto ao Diretor de Recursos
Humanos, conforme anexo único.

CAPÍTULO VI
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 10 - A DRH/DRH-2 fará, a partir da vigência desta ITRH, adequações e


reclassificações necessárias nos respectivos almanaques.

Parágrafo Único - As Unidades Autônomas e Apoiadoras deverão informar a


DRH/DRH-2 em 20 (vinte) dias úteis, após publicação desta ITRH, quaisquer
divergências encontradas nas conferências de classificações ou das condições
exigidas pela legislação vigente aplicada aos militares quando das promoções.

Art. 11 - Serão realizadas pela DRH/DRH-1 adequações necessárias no sistema de


recursos humanos (RHBM) para regularização das respectivas averbações e ajustes
técnicos pertinentes, devendo:

I – realizar conferência rigorosa do(s) período(s) de tempo de serviço a serem


desaverbados e providenciar a averbação do tempo em que o militar esteve excluído;

II – concluir os atos e publicá-los em BGBM.

Parágrafo Único -Todas as alterações no sistema informatizado de recursos humanos


(RHBM) serão realizadas pela DRH/DRH-1, que após conclusão de todo processo,
encaminhará os atos à Unidade do militar.

Art. 12 - As Unidades Autônomas e Apoiadoras ao receberem os processos dos


militares anistiados com os atos de desaverbação e averbação publicados, deverão
conferir toda documentação com fito de verificar possíveis erros nos lançamentos do
período averbado, e implementar controle rigoroso do tempo de serviço de cada militar
observando os efeitos dos direitos decorrentes.
4
Parágrafo Único – As Unidades terão o prazo de 15 (quinze) dias úteis, contados do
recebimento dos atos, para transcrevê-los em BI próprio e posteriormente arquivá-los
nas pastas funcionais dos militares.

Art. 13 - A DRH solucionará os casos omissos e aqueles relativos aos direitos


requeridos pelos militares contemplados pelas disposições da Lei Complementar nº
95/07, fazendo publicar os respectivos atos em BGBM.

Art. 14 – Esta ITRH entra em vigor na data de sua publicação.

DRH, em Belo Horizonte, 07 de abril de 2008.

ROBERTO LOPES DE OLIVEIRA FILHO – CEL BM


DIRETOR DE RECURSOS HUMANOS

EMBM em Belo Horizonte, 07 de abril de 2008.

I - HOMOLOGO a presente Instrução, que deverá ser transcrita integralmente nos BI das
Unidades, com ampla divulgação aos militares;

II – Determino às Diretorias, Centros e Unidades a adoção de todas as medidas


pertinentes à plena execução da presente ITRH.

ANTÔNIO DAMASIO SOARES, CORONEL BM


CHEFE DO ESTADO-MAIOR

5
ANEXO – ÚNICO

SENHOR CORONEL BM DIRETOR DE RECURSOS HUMANOS DO CORPO DE


BOMBEIROS MILITAR DE MINAS GERAIS

O nº ______________, P/G ______ NOME: _________________________________,


CI _______________ (militar inativo, ou o nome e identidade do representante legal) respeitosamente,
requer a Vossa Senhoria, observado as disposições do art. 18 e 20 da Lei
Complementar nº 95/07, e do contido nos art. 9º c/c 4º da ITRH nº 177, de 07 de abril
de 2008, a averbação de _____ ano ____meses e _____dias, relativos ao período de
exclusão da PMMG e inclusão no CBMMB para fins de
_________________________________________________________________ (na
forma do art. 4º da ITRH nº 177/08).

Nestes termos pede deferimento.

_______________________________, _____ de __________ de 2008.

___________________________________________
NOME DO (A) REQUERENTE