Sunteți pe pagina 1din 10

Prova Comentada Escrevente Técnico Judiciário

Tribunal de Justiça/SP - Aplicada em 22/08/2010


LÍNGUA PORTUGUESA

Leia o texto para responder às questões de números mora no “timing”. É preciso ensaiar para não fazer
01 a 20. em campo apenas as jogadas ensaiadas.
Quando algumas pessoas que só acompanham (Daniel Piza, O Estado de S.Paulo, 13.06.2010.
meu trabalho como jornalista cultural sabem que Adaptado)
admiro, pratico e comento futebol, isso sem falar de
quando declaro o time para o qual torço, soltam 01. A oração … isso sem falar de quando declaro o
frases como “Isso não é importante”, “Que perda de time para o qual torço…, no contexto do primeiro
tempo” ou “Todo mundo tem seu lado irracional”. São parágrafo,
frases engraçadamente preconceituosas. Sugerem
que os livros e as artes são sempre importantes, (A) indica redundância de ideias e torna o trecho
nunca desperdiçam nosso tempo e agem como ininteligível.
veículos da nossa razão. E está claro que não é (B) apresenta pontuação inadequada, por estar entre
assim... E sugerem, por outro lado, que do futebol vírgulas.
nada se aprende. Bem, muitos intelectuais (C) contém estrutura sintática sem nexo lógico.
aprenderam dele, como de outros esportes, e eu (D) deveria estar no final do período para garantir-lhe
digo sempre que o futebol me ensinou mais sobre o a coesão.
Brasil do que muitos livros de história. Também me (E) poderia vir entre travessões, pois trata-se de
ensinou sobre a natureza humana. oração intercalada.
Concordo que o futebol não é “importante”; mais
ainda, que as pessoas lhe dão muita importância, Comentário: (E) quando a oração é intercalada, as
desde o torcedor que briga com a mulher ou com o vírgulas são obrigatórias, o uso dos travessões é
vizinho porque o time perdeu até o professor que subjetivo.
decide defender a tese de que um time de 11 a) Não há redundância na oração, mas uma ideia
marmanjos de calções serve como modelo para o que reforça uma anterior, e é perfeitamente clara
que uma nação deve fazer com sua economia, a ideia que se quer passar.
educação, etc. Mas o futebol tem importância por b) A pontuação é adequada e obrigatório o uso
mexer com outras dimensões da nossa natureza, dela.
como o instinto de competição física e a inclinação c) Há clareza no que se deseja passar.
para o ritual simbólico. Como ao ler as lendas da
d) Não há a obrigatoriedade de estar no fim da
mitologia ou os romances de aventura, projetamos
oração, o uso no meio é perfeitamente claro.
no futebol um gosto pela façanha, uma curiosidade
sobre o limite. Viver é mover.
02. Assinale a alternativa em que a colocação dos
Se 2 bilhões de pessoas param para ver uma final
termos na frase foge da usual, tal como se observa
de Copa do Mundo, um observador cultural não pode
em: ... do futebol de conchavos nada se aprende.
ficar indiferente a isso. Logo, ver algo que me dá
prazer como simulação de nossas possibilidades
(A) A mídia usa os ídolos para comover a população
motoras e lúdicas, não precisa ser perda de tempo.
(...) com emoções fortes.
Sobre o lado irracional, uma das coisas que o (B) A nação embarca num patriotismo
desproporcional às vésperas de cada Copa.
futebol mostra é que racionalidade e irracionalidade
(C) O futebol se amarrou à autoimagem do país para
não são duas instâncias lado a lado, mas que se
sempre.
mesclam e muitas vezes com resultados positivos. O
que Pelé fazia em campo podia partir de uma (D) Dos técnicos de futebol muito se fala.
memória corporal vinda desde as brincadeiras de (E) O surgimento consagrador de Pelé compensou o
infância – e quantos prazeres da vida não têm a trauma de 1950.
mesma relação com o jogo? – e, no entanto, era
produto de um trabalho mental, consciente, forjado Comentário: (D) a palavra atrativa NADA faz que a
em tentativa e erro, repetidas vezes. O craque não é próclise seja obrigatória, bem como o advérbio
o que pensa mais rápido e, assim, aplica o que faz MUITO.
com a bola dentro da narrativa da partida. Como nas a) Não há pronome oblíquo, portanto questão não
artes, na política ou na paquera, o grande segredo condizente ao enunciado.

SIGA RESOLVE TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 - 1


b) Não há pronome oblíquo, portanto questão não c) Ele referiu-se AO fato que aprendeu mais sobre
condizente ao enunciado. o Brasil com o futebol que com os livros de
c) A palavra FUTEBOL não é atrativa, não sendo história.
condizente ao enunciado. d) Supõe-se (SEM O DE) que o futebol ensine mais
e) Não há pronome oblíquo, portanto questão não sobre o Brasil que os livros de história.
condizente ao enunciado. e) Os livros de história não são propensos A
ensinamentos sobre o Brasil quanto o futebol.
03. O período construído com duas das frases
seguintes – “Isso não é importante.”/ “Que perda de 05. As frases do trecho – Concordo que o futebol não
tempo.”/ “Todo mundo tem seu lado irracional.” – é importante, que as pessoas lhe dão muita
está correto, quanto à correlação de tempo verbal, importância, que um time de 11 marmanjos serve
em como modelo para uma nação. – estão corretamente
reescritas em:
(A) Se isso fosse importante, não era perda de
tempo. (A) Atenho-me à ideia de que o futebol não é
(B) Por mais que fosse irracional, não será perda de importante, de que as pessoas supervalorizam-no,
tempo. de que um time de 11 marmanjos presta-se a modelo
(C) Embora se perca muito tempo com isso, não é para uma nação.
uma irracionalidade. (B) Atenho-me a ideia de que o futebol não é
(D) Talvez se perde muito com isso e seja assim importante, de que as pessoas supervalorizam-lo, de
uma irracionalidade. que um time de 11 marmanjos presta-se a modelo
(E) Contanto que isso era perda de tempo, é, pois, para uma nação.
uma irracionalidade. (C) Atenho-me à ideia de que o futebol não é
importante, de que as pessoas supervalorizam-lhe,
Comentário: (C) embora se perca muito tempo com de que um time de 11 marmanjos presta-se à modelo
isso, não é uma irracionalidade. O verbo “É” poderia para uma nação.
também estar flexionado como “SEJA”. (D) Atenho-me a ideia de que o futebol não é
a) Se isso fosse importante, não SERIA perda de importante, de que as pessoas supervalorizam-no,
tempo. de que um time de 11 marmanjos presta-se a modelo
b) Por mais que fosse irracional, não SERIA perda para uma nação.
de tempo. (E) Atenho-me a ideia de que o futebol não é
d) Talvez se PERCA muito com isso e seja assim importante, de que as pessoas supervalorizam ele,
uma irracionalidade. de que um time de 11 marmanjos presta-se à modelo
e) Contanto que isso SEJA perda de tempo, é, para uma nação.
pois, uma irracionalidade.
Comentário: (A) atenho-me à – PEDE ACENTO
04. A nova versão da frase – ... eu digo sempre que GRAVE - ideia de que o futebol não é importante, de
o futebol me ensinou mais sobre o Brasil do que que as pessoas supervalorizam-no – O
muitos livros de história. – está correta, quanto à COMPLEMENTO COMO OBJETO DIRETO E FINAL
regência, de acordo com a norma culta, em DE VERBO COM M PEDE QUE O PRONOME SEJA
NO -, de que um time de 11 marmanjos presta-se a –
(A) O autor disse: recorro sempre sobre o futebol NÃO HÁ ACENTO GRAVE ANTES DE PALAVRAS
onde me ensina mais sobre o Brasil que muitos livros MASCULINAS - modelo para uma nação.
de história. b) Atenho-me À ideia de que o futebol não é
(B) O futebol franqueou-me mais conhecimentos importante, de que as pessoas supervalorizam-
sobre o Brasil que os livros de história. NO, de que um time de 11 marmanjos presta-se
(C) Ele referiu-se com o fato que aprendeu mais a modelo para uma nação.
sobre o Brasil com o futebol que com os livros de c) Atenho-me à ideia de que o futebol não é
história. importante, de que as pessoas supervalorizam-
(D) Supõe-se de que o futebol ensine mais sobre o NO, de que um time de 11 marmanjos presta-se
Brasil que os livros de história. A modelo para uma nação.
(E) Os livros de história não são propensos de d) Atenho-me À ideia de que o futebol não é
ensinamentos sobre o Brasil quanto o futebol.
importante, de que as pessoas supervalorizam-
no, de que um time de 11 marmanjos presta-se a
Comentário: (B) o verbo FRANQUEAR na sentença
modelo para uma nação.
é Transitivo Direto e Indireto.
e) Atenho-me À ideia de que o futebol não é
a) O autor disse: recorro sempre AO futebol onde
importante, de que as pessoas supervalorizam-
me ensina mais sobre o Brasil que muitos livros
de história.
2 – TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 SIGA RESOLVE
NO, de que um time de 11 marmanjos presta-se futebol? PORQUE ele mexe com outras
à modelo para uma nação. dimensões de nossa natureza.

Considere o trecho para responder às questões de 07. Assinale a alternativa que reescreve, sem
números 06 a 08. alteração de sentido, a frase – Mas o futebol tem
Mas o futebol tem importância por mexer com outras importância por mexer com outras dimensões da
dimensões da nossa natureza, como o instinto de nossa natureza,...
competição física e a inclinação para o ritual (A) Pois o futebol tem importância por mexer com
simbólico. Como ao ler as lendas da mitologia ou os outras dimensões da nossa natureza,...
romances de aventura, projetamos no futebol um (B) Porém o futebol tem importância por mexer com
gosto pela façanha, uma curiosidade sobre o limite. outras dimensões da nossa natureza,...
(C) Logo, o futebol tem importância por mexer com
06. Assinale a alternativa correta quanto à grafia da outras dimensões da nossa natureza,...
palavra porque. (D) Assim, o futebol tem importância por mexer com
outras dimensões da nossa natureza,...
(A) Mas o futebol tem importância por quê? Você (E) E o futebol tem importância por mexer com
sabe o motivo por que o brasileiro ama futebol? outras dimensões da nossa natureza,...
Porque ele mexe com outras dimensões de nossa
natureza. Comentário: (B) a conjunção MAS tem valor de
(B) Mas o futebol tem importância porque? Você ADVERSIDADE, assim, somente a sentença B traz a
sabe o motivo porque o brasileiro ama futebol? mesma ideia.
Porque ele mexe com outras dimensões de nossa a) Explicação
natureza. c) Conclusão
(C) Mas o futebol tem importância por quê? Você d) Conclusão
sabe o motivo porque o brasileiro ama futebol? Por e) Adição
que ele mexe com outras dimensões de nossa
natureza. 08. Na frase ... projetamos no futebol um gosto pela
(D) Mas o futebol tem importância por quê? Você façanha... a expressão um gosto pela façanha está
sabe o motivo por que o brasileiro ama futebol? Por corretamente substituída, de acordo com a norma
que ele mexe com outras dimensões de nossa culta, por um pronome
natureza. pessoal, em
(E) Mas o futebol tem importância por que? Você (A) ... projetamos-lhe no futebol...
sabe o motivo porque o brasileiro ama futebol? Por (B) ... projetamo-lo no futebol...
que ele mexe com outras dimensões de nossa (C) ... projetamos-no no futebol...
natureza. (D) ... projetamos-o no futebol...
(E) ... projetamo-lhe no futebol...
Comentário: (A) mas o futebol tem importância por
quê? – MOTIVO PELO QUAL E PERTO DE Comentário: (B) quem projeta, projeta ALGO, o
PONTUAÇÃO, ACENTO OBRIGATÓRIO - Você verbo tem final com a letra S, portanto, corta-se o S e
sabe o motivo por que – MOTIVO PELO QUAL, o pronome oblíquo torna-se LO, assim sendo a
SEPARADO - o brasileiro ama futebol? Porque – sentença correta só pode ser a B: PROJETAMO-LO.
JUSTIFICATIVA, JUNTO - ele mexe com outras
dimensões de nossa natureza. 09. Assinale a alternativa que completa corretamente
b) Mas o futebol tem importância POR QUÊ? Você a frase dada.
sabe o motivo POR QUE o brasileiro ama Uma final de Copa do Mundo é um evento
futebol? Porque ele mexe com outras dimensões
de nossa natureza. (A) de que um observador cultural não pode ficar
c) Mas o futebol tem importância por quê? Você indiferente.
sabe o motivo POR QUE o brasileiro ama (B) sob o qual um observador cultural não pode ficar
futebol? PORQUE ele mexe com outras indiferente.
dimensões de nossa natureza. (C) ao qual um observador cultural não pode ficar
d) Mas o futebol tem importância por quê? Você indiferente.
sabe o motivo por que o brasileiro ama futebol? (D) ao que um observador cultural não pode ficar
PORQUE ele mexe com outras dimensões de indiferente.
nossa natureza. (E) do qual um observador cultural não pode ficar
e) Mas o futebol tem importância POR QUÊ? Você indiferente.
sabe o motivo POR QUE o brasileiro ama

SIGA RESOLVE TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 - 3


Comentário: (C) regência Nominal, ficar (C) Dois historiadores estrangeiros não querem usar
INDIFERENTE A ALGO, o complemento nominal o futebol para pregar nacionalismo./ O mundo exalta
pede preposição A. E pela palavra EVENTO ser os ídolos por unir beleza e eficácia.
masculina, o pronome relativo QUE torna-se O (D) A fase de autoafirmação por meio do futebol já
QUAL, havendo, no fim, a fusão AO QUAL. passou./ Geram ainda muita polêmica o futebol-arte
e o futebol-força.
10. Assinale a alternativa que reescreve, (E) Eram dois grandes escritores, mas não se davam
corretamente, de acordo com a norma culta, os bem./ Intelectuais estrangeiros dedicam-se a estudar
segmentos frasais: o fenômeno do futebol no Brasil.

As pessoas sabem que pratico futebol .../ O futebol Comentário: (B) Mario Filho e Nelson Rodrigues
tem mais importância que as artes./ ... algo que me foram os grandes cronistas do futebol./ Não se
dá prazer. sentem à vontade para falar de futebol os
(A) As pessoas sabem que adiro o futebol .../ O comentaristas e os cronistas mais velhos.
futebol sobrepõem-se às artes./ ... algo que me
apraz. a) Vargas e seus ministros não eram fãs de
(B) As pessoas sabem que adero ao futebol .../ O futebol./ Mas o governo Vargas reinventou o
futebol sobrepõe-se as artes./ ... algo que apraza- Brasil, dando-lhe identidade cultural.- SÓ A
me. PRIMERIA O SUJEITO É COMPOSTO
(C) As pessoas sabem que adiro ao futebol .../ O c) Dois historiadores estrangeiros não querem usar
futebol sobrepõe-se as artes./ ... algo que me apraz. o futebol para pregar nacionalismo./ O mundo
(D) As pessoas sabem que vou aderir ao futebol .../ exalta os ídolos por unir beleza e eficácia. –
O futebol sobrepõe-se as artes./ ... algo que me NÃO HÁ SUJEITO COMPOSTO
aprazerá. d) A fase de autoafirmação por meio do futebol já
(E) As pessoas sabem que adiro ao futebol .../ O passou./ Geram ainda muita polêmica o futebol-
futebol sobrepõe-se às artes./ ... algo que me apraz.
arte e o futebol-força. – SÓ A SEGUNDA HÁ
SUJEITO COMPOSTO
Comentário: (E) As pessoas sabem que adiro ao
e) (E) Eram dois grandes escritores, mas não se
(VTI – PEDE PREPOSIÇÃO A) futebol .../ O futebol
davam bem./ Intelectuais estrangeiros dedicam-
sobrepõe-se (O VERBO PRONOMINAL PEDE
se a estudar o fenômeno do futebol no Brasil. –
PREPOSIÇÃO A) às artes./ ... algo que (PALAVRA
NÃO HÁ SUJEITO COMPOSTO.
ATRATIVA, PRÓCLISE OBRIGATÓRIA) me apraz.
a) As pessoas sabem que adiro AO futebol .../ O
12. Una as frases por meio de um pronome relativo e
futebol sobrepõem-se às artes./ ... algo que me assinale a alternativa com formas gramaticais
apraz. corretas, de acordo com a norma culta: Pelé fazia
b) As pessoas sabem que ADIRO ao futebol .../ O muito em campo./ As brincadeiras de infância de
futebol sobrepõe-se as artes./ ... algo que ME Pelé ficaram guardadas na memória corporal.
apraz.
c) As pessoas sabem que adiro ao futebol .../ O (A) Pelé, cujas brincadeiras de infância provinham da
futebol sobrepõe-se ÀS artes./ ... algo que me memória corporal, fazia muito em campo.
apraz. (B) Pelé, quem as brincadeiras de infância procedia
d) As pessoas sabem que vou aderir ao futebol .../ da memória corporal, fazia muito em campo.
O futebol sobrepõe-se (SOBREPOR-SE-Á) ÀS (C) Pelé, que as brincadeiras de infância proviam da
artes./ ... algo que me aprazerá. memória corporal, fazia muito em campo.
(D) Pelé, cujas as brincadeiras de infância se extraia
11. Assinale a alternativa em que as duas frases da memória corporal, fazia muito em campo.
apresentam sujeito composto, como em ... (E) Pelé, cujas brincadeiras de infância se fabricava
racionalidade e irracionalidade não são duas da memória corporal, fazia muito em campo.
instâncias lado a lado,…
Comentário: (A) a alternativa perfeita em relação ao
(A) Vargas e seus ministros não eram fãs de futebol./ enunciado é somente a primeira, portanto:
Mas o governo Vargas reinventou o Brasil, dando-lhe Pelé, cujas brincadeiras de infância provinham da
identidade cultural. memória corporal, fazia muito em campo.
(B) Mario Filho e Nelson Rodrigues foram os grandes
cronistas do futebol./ Não se sentem à vontade para 13. O trecho – ... era produto de um trabalho mental,
falar de futebol os comentaristas e os cronistas mais consciente, forjado em tentativa e erro, repetidas
velhos. vezes. O craque não é o que pensa mais rápido e,
assim, aplica o que faz com a bola dentro da

4 – TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 SIGA RESOLVE


narrativa da partida. – está correto quanto ao plural FICAR NO PLURAL O VERBO AUXILIAR) ser
das formas em: feitas pelo craque.
c) Isso ou aquilo não são o que DEVEM
(A) ... eram produtos de trabalho mentais, (CONCORDA COM CRAQUES) fazer craques.
conscientes, forjados em tentativa e erro, repetidas e) Não PODE (VERBO AUXILIAR CONCORDA
vezes. Os craques não são os que pensa mais COM CRAQUE) existir craque que façam isso ou
rápido e, assim, aplicam o que fazem com a bola aquilo.
dentro da narrativa da partida.
(B) ... eram produtos de trabalhos mentais, 15. A alternativa que reescreve corretamente o
conscientes, forjado em tentativa e erro, repetidas período – É preciso ensaiar para não fazer em
vezes. O craque não são os que pensam mais rápido campo apenas as jogadas ensaiadas. – iniciando-o
e, assim, aplica o que fazem com a bola dentro da com a ideia de finalidade, é:
narrativa da partida.
(C) ... eram produtos de trabalhos mentais, (A) Para que não se façam em campo apenas
conscientes, forjados em tentativa e erro, repetidas jogadas ensaiadas, é preciso ensaiar.
vezes. Os craques não são os que pensam mais (B) Embora não se façam em campo apenas jogadas
rápido e, assim, aplicam o que fazem com a bola ensaiadas, é preciso ensaiar.
dentro da narrativa da partida. (C) Ainda que não se façam em campo apenas
(D) ... eram produtos de trabalhos mentais, jogadas ensaiadas, é preciso ensaiar.
conscientes, forjados em tentativa e erro, repetidas (D) Por mais que não se façam em campo apenas
vezes. Os craques não é o que pensam mais rápidos jogadas ensaiadas, é preciso ensaiar.
e, assim, aplicam o que faz com a bola dentro da (E) Contanto que não se façam em campo apenas
narrativa da partida. jogadas ensaiadas, é preciso ensaiar.
(E) ... eram produtos de trabalho mentais,
consciente, forjado em tentativa e erro, repetidas
Comentário: (A) para que (finalidade) não se façam
vezes. O craque não são o que pensam mais rápidos
em campo apenas jogadas ensaiadas, é preciso
e, assim, aplicam o que faz com a bola dentro da
narrativa da partida. ensaiar.
b) Embora - CONCESSÃO
Comentário: (C) a alternativa C representa a única c) Ainda que - CONCESSÃO
forma correta quanto à flexão de número. d) Por mais que - CONCESSÃO
... eram produtos de trabalhos mentais, conscientes, e) Contanto que – CONDIÇÃO
forjados em tentativa e erro, repetidas vezes. Os as artes (sujeito) nunca (advérbio) desperdiçam (vtd)
craques não são os que pensam mais rápido e, nosso tempo (od).
assim, aplicam o que fazem com a bola dentro da
16. Assinale a alternativa em que a oração se
narrativa da partida.
estrutura, sequencialmente, com as mesmas funções
sintáticas dos termos da oração: As artes nunca
14. Assinale a alternativa correta, quanto à
desperdiçam nosso tempo.
concordância verbal, na alteração da frase: O craque
não é o que faz isso ou aquilo.
(A) Os prazeres da vida não têm as mesmas
relações com o jogo?
(A) Não se tratam de craques que fazem isso ou
(B) O futebol me ensinou muito mais que os livros de
aquilo.
história.
(B) Isso ou aquilo não são coisas que deve ser feitas
(C) Os intelectuais sempre criticam os esportes.
pelo craque.
(D) Projetamos sobre o futebol um gosto pela
(C) Isso ou aquilo não são o que deve fazer craques.
façanha.
(D) O craque talvez não seja o que faz isso ou
(E) Os livros e as artes sempre são importantes.
aquilo.
(E) Não podem existir craque que façam isso ou
Comentário: (C) os intelectuais (sujeito) sempre
aquilo
(advérbio) criticam (vtd) os esportes (od).
a) Os prazeres (SUJEITO) da vida (COMPL.
Comentário: (D) o craque talvez não seja o que faz
NOMINAL) não (ADVÈRBIO) têm (VTD) as
isso ou aquilo.
mesmas relações (OD) como jogo (ADVÉRBIO)?
a) Não se TRATA (ÍNDICE – VERBO NO
b) O futebol (SUJEITO) me (OD) ensinou (VTD)
SINGULAR) de craques que fazem isso ou
muito (ADVÉRBIO) mais (ADVÉRBIO) que os
aquilo.
livros (ADVÈRBIO) de história (ADJ.
b) Isso ou aquilo não são coisas que DEVEM
ADNONIMAL).
(CONCORDA COM “COISAS”, ASSIM DEVE

SIGA RESOLVE TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 - 5


d) Projetamos (VTD) sobre o futebol (ADVÉRBIO) Está correto apenas o que se afirma em
um gosto (OD) pela façanha (COM PL (A) I.
NOMINAL). (B) II.
e) Os livros e as artes (SUJEITO) sempre (C) III.
(ADVÉRBIO) são (VL) importantes (PRED. DO (D) I e II.
SUJ.). (E) II e III.

17. A alternativa em que as duas expressões em Comentário: (E) I. A frase – Se as pessoas se


destaque exercem, no contexto frasal, a função opuserem à minha opção pelo futebol, eu me
sintática de circunstância de tempo, é: DEFENDERIA. – obedece ao princípio de correlação
de tempo verbal. - ERRADO
(A) Quando algumas pessoas que só acompanham II. A frase – Intelectuais, professores, governo,
meu trabalho cultural sabem que admiro futebol… ninguém desmobiliza a prontidão que o brasileiro tem
(B) … sugerem que os livros e as artes sempre são pelo futebol.– está correta quanto à concordância
importantes e nunca desperdiçam nosso tempo… verbal. – CORRETA, POIS O VERBO CONCORDA
(C) Como nas artes, na política ou na paquera, o COM O APOSTO RESUMITIVO
grande segredo mora no “timing”. III. No período – Como ao ler as lendas da mitologia
(D) O futebol também me ensinou sobre a natureza ou os romances de aventura, projetamos no futebol
humana. um gosto pela façanha... – a oração ao ler pode
(E) Se 2 bilhões de pessoas param para ver a Copa assumir, no contexto, a seguinte versão: quando
do Mundo, um observador cultural não pode ficar lemos. – CORRETA, POIS É UMA ORAÇÃO
indiferente a isso. REDUZIDA COM VALOR DE TEMPO, PODENDO
TER A MESMA SEMÂNTICA AO SE COLOCARA
Comentário: (B) SEMPRE e NUNCA são advérbios
CONJUNÇÃO “QUANDO”.
de tempo.
20. De acordo com a norma culta, a frase correta
a) Advérbio e Objeto Direto para legenda da foto é:
c) Advérbio e Núcleo do Sujeito
d) Advérbio e Adjunto Adnominal
e) Objeto direto e Advérbio

18. Assinale a alternativa em que a expressão em


destaque exerce ao mesmo tempo dupla função
sintática.

(A) Todos sabem que admiro futebol.


(B) O futebol ensina belas lições ao autor.
(C) O professor decidiu defender a tese.
(D) Pelé pensa rápido.
(E) Quantos prazeres da vida não têm a mesma (Daniel Piza, O Estado de S.Paulo, 13.06.2010.
relação com o jogo? Adaptado)

Comentário: (D) RÁPIDO – pode ser advérbio de (A) Os observadores culturais, qualquer que sejam
modo e predicativo do sujeito. eles, devem ser sensíveis às aptidãos lúdicas do
povo.
19. Atente para as afirmações: (B) Vocês, leitores não impeçam o autor do texto de
dedicar-se as inclinações esportivas.
I. A frase – Se as pessoas se opuserem à minha (C) Apto à discorrer sobre futebol, o autor revelou-se
opção pelo futebol, eu me defendia. – obedece ao um esímio especialista no assunto.
princípio de correlação de tempo verbal. (D) O autor reage às inflexíveis provocações advinda
II. A frase – Intelectuais, professores, governo, de pessoas que lhe são próxima, por conta de seu
ninguém desmobiliza a prontidão que o brasileiro tem interesse por futebol.
pelo futebol. – está correta quanto à concordância (E) Simulacro de nossas mais íntimas
verbal. potencialidades lúdicas, até de nossas
III. No período – Como ao ler as lendas da mitologia idiossincrasias, o futebol imuniza a todos contra a
ou os romances de aventura, projetamos no futebol barbárie.
um gosto pela façanha... – a oração ao ler pode
assumir, no contexto, a seguinte versão: quando Comentário: (E)
lemos.
6 – TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 SIGA RESOLVE
Os observadores culturais, QUAISQUER que sejam (E) imprescindíveis … obsessão … dezerção …
eles, devem ser sensíveis às APTIDÕES lúdicas do balisadores
povo.
a) Vocês, leitores não impeçam o autor do texto de Comentário: (B) Não precisa ir ao sebo, LPs
dedicar-se ÀS inclinações esportivas. IMPRESCINDÍVEIS vão voltar às lojas.
b) Apto A discorrer sobre futebol, o autor revelou-se Obra do autor revela OBSESSÃO pelo purgatório.
um EXÍMIO especialista no assunto. Boato de DESERÇÃO piora o mau-humor dos norte-
c) O autor reage às inflexíveis provocações coreanos.
ADVINDAS de pessoas que lhe são PRÓXIMAS, Decisão do tribunal é um marco e traz princípios
por conta de seu interesse por futebol. BALIZADORES.

23. Eles _____ os infratores prontamente.


Nas questões de números 21 a 23, assinale a
alternativa que preenche, correta e respectivamente, Há dois meses, eles ____ o dinheiro roubado.
as lacunas das frases dadas.
Sem que ninguém tivesse ____, o menino tomou as
21. A Fúria se rende _____ vuvuzelas. providências.

Caim é o último livro de José Saramago, que morreu Se você ____ o advogado, recomende-lhe
____ uma semana. prudência.

Sujeito ______ crises de humor, ele não vive em (A) deteram … reaveram … intervido … ver
paz. (B) deteram … reouveram … intervido … vir
(C) detiveram … reaveram … intervindo … ver
As vizinhas do andar de cima? Não ____ vejo faz (D) detiveram … reouveram … intervindo … vir
tempo. (E) detiveram … reouveram … intervido … vir

(A) às … há … às … as Comentário: (D) eles DETIVERAM os infratores


(B) as … há … as … às prontamente.
(C) às … a … as … às Há dois meses, eles REOUVERAM o dinheiro
(D) às … a … às … as roubado.
(E) as … há … às … as Sem que ninguém tivesse INTERVINDO , o menino
tomou as
Comentário: (A) A Fúria se rende ÀS vuvuzelas. providências.
Caim é o último livro de José Saramago, que morreu Se você VIR o advogado, recomende-lhe prudência.
HÁ uma semana.
Sujeito ÀS crises de humor, ele não vive em paz. 24. Assinale a alternativa correta quanto à
As vizinhas do andar de cima? Não AS vejo faz pontuação.
tempo.
(A) Participe do 21.º Curso Estado de Jornalismo. Lá
22. Não precisa ir ao sebo, LPs ____ vão voltar às estarão presentes, alguns dos mais importantes
lojas. profissionais da área do jornalismo, no Brasil e no
mundo. É bom lembrar esse é o último curso no
Obra do autor revela ____ pelo purgatório. gênero reconhecido, como extensão universitária.
Por isso, atenção focas o curso oferece 30 vagas
Boato de ____ piora o mau-humor dos norte- gratuitas.
coreanos.
(B) Participe, do 21.º Curso Estado de Jornalismo. Lá
Decisão do tribunal é um marco e traz princípios estarão presentes alguns dos mais importantes
____. profissionais da área do jornalismo no Brasil e, no
(A) imprecindíveis … obseção … dezerção … mundo. É bom lembrar; esse é o último curso no
balisadores gênero, reconhecido como extensão universitária.
(B) imprescindíveis … obsessão … deserção … Por isso atenção focas, o curso oferece 30 vagas
balizadores gratuitas.
(C) imprecindíveis … obsessão … dezerção …
balizadores (C) Participe do 21.º Curso Estado de Jornalismo.
(D) imprescindíveis … obseção … deserção … Lá, estarão presentes alguns dos mais importantes
balisadores profissionais da área do jornalismo, no Brasil e no
mundo. É bom lembrar esse é o último curso, no
SIGA RESOLVE TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 - 7
gênero reconhecido, como extensão universitária. (B) Vejam atenienses quantas coisas vocês precisam
Por isso atenção, focas o curso oferece 30 vagas para viver.
gratuitas. (C) Vejam, atenienses, de quantas coisas vocês
precisam para viver.
(D) Participe do 21.º Curso Estado de Jornalismo. Lá (D) Vejam atenienses quantas coisas, vocês,
estarão presentes, alguns dos mais importantes precisam para viver.
profissionais da área do jornalismo no Brasil e no (E) Vejam, atenienses, de quantas, coisas vocês,
mundo. É bom lembrar: esse é o último curso no precisam para viver.
gênero reconhecido como extensão universitária. Por
isso atenção, focas o curso oferece, 30 vagas Comentário: (C) vejam, atenienses, (atenienses é
gratuitas. um vocativo, as vírgulas são obrigatórias) de (o
verbo precisar, no sentido de necessitar pede
(E) Participe do 21.º Curso Estado de Jornalismo. Lá preposição de) quantas coisas vocês precisam para
estarão presentes alguns dos mais importantes viver.
profissionais da área do jornalismo, no Brasil e no
mundo. É bom lembrar: esse é o último curso no 26. Se Sócrates se encontrasse com o Juiz da
gênero reconhecido como extensão universitária. Por Suprema Corte de Atenas, deveria dirigir a ele o
isso, atenção, focas, o curso oferece 30 vagas seguinte tratamento:
gratuitas.
(A) Vossa Senhoria encontrou a verdadeira
Comentário: (E) participe do 21.º Curso Estado de felicidade?
Jornalismo. Lá estarão presentes alguns dos mais (B) Vossa Alteza encontrou a verdadeira felicidade?
importantes profissionais da área do jornalismo, (C) Meritíssimo, Vossa Excelência encontrou a
(VÍRGULA OPCIONAL) no Brasil e no mundo. É bom verdadeira felicidade?
lembrar: (APOSTO, PODE SER USADA A VÍRGULA (D) Vossa Majestade encontrou a verdadeira
OU OS DOIS-PONTOS) esse é o último curso no felicidade?
gênero reconhecido como extensão universitária. Por (E) Vossa Magnificência encontrou a verdadeira
isso, (USO SUBJETIVO) atenção, focas, (FOCAS felicidade?
ENTRE VÌRGULAS POR SER UM VOCATIVO –
OBRIGATÓRIO) o curso oferece 30 vagas gratuitas. Comentário: (C) Meritíssimo, Vossa Excelência
(PRONOME DE TRATAMENTO A JUÍZES)
Leia o texto para responder às questões de números encontrou (O VERBO SEMPRE USADO NA
25 a 29. TERCEIRA PESSOA DO SINGULAR) a verdadeira
felicidade?
Conta-se que, um dia, Sócrates parou diante de
uma tenda do mercado em que estavam expostas 27. Assinale a alternativa que reescreve,
diversas mercadorias. Depois de algum tempo, ele corretamente, uma frase do texto.
exclamou: “Vejam quantas coisas o ateniense
precisa para viver.” Naturalmente ele queria dizer (A) Fatores externos não conduzem para à
com isto que ele próprio não precisava de nada verdadeira felicidade.
daquilo. (B) A verdadeira felicidade não se reduz as coisas
Esta postura de Sócrates foi o ponto de partida para efêmeras.
a filosofia cínica, fundada em Atenas por Antístenes (C) Os atenienses não vislumbram à verdadeira
– um discípulo de Sócrates, por volta de 400 a. C. Os felicidade.
cínicos diziam que a verdadeira felicidade não (D) Os sábios almejam e alcançam a verdadeira
depende de fatores externos, como o luxo, o poder felicidade.
político e a boa saúde. Para eles, a verdadeira (E) O luxo, o poder político não constroem à
felicidade consistia em se libertar dessas coisas verdadeira felicidade.
casuais e efêmeras. E justamente porque a
felicidade não estava nessas coisas, ela podia ser Comentário: (D) REGÊNCIA VERBAL - Os sábios
alcançada por todos. E, uma vez alcançada, não almejam e alcançam a verdadeira felicidade.
podia mais ser perdida. (Jostein Gaarden, O Mundo a) Fatores externos não conduzem para A
de Sofia. São Paulo, Cia. das Letras, 1995) verdadeira felicidade.
b) A verdadeira felicidade não se reduz ÀS coisas
25. A frase de Sócrates, em nova versão, está
efêmeras.
correta, de acordo com a norma culta, em
c) Os atenienses não vislumbram A verdadeira
felicidade.
(A) Vejam, atenienses, quantas coisas vocês
precisam, para viver.
8 – TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 SIGA RESOLVE
e) O luxo, o poder político não constroem A
verdadeira felicidade.
____ e ____ procurar
um emprego.
28. Assinale a alternativa que introduz, corretamente,
de acordo com o sentido do texto, uma conjunção na
frase: E, uma vez alcançada, não podia mais ser Calma, que ainda ___
perdida. duas semanas.

(A) E, por mais que alcançada, não podia mais ser


perdida.
(B) E, ainda que alcançada, não podia mais ser
perdida.
(C) E, quando alcançada, não podia mais ser
perdida.
(D) E, para que alcançada, não podia mais ser
perdida. (http://humorama.vila.bol.com.br. Adaptado)
(E) E, nem alcançada, não podia mais ser perdida.
(A) Levanta … vá … faltam
Comentário: (C) a expressão UMA VEZ tem sentido (B) Levante … vai … falta
de tempo, portanto a conjunção temporal é a única (C) Levante … vá … falta
condizente, logo a sentença C é a correta, pois traz a (D) Levantem … vai … faltam
conjunção QUANDO. (E) Levante … vá … faltam

A e B – Concessão Comentário: (E) LEVANTE e VÁ procura emprego.


D – Finalidade Calma, que ainda FALTAM duas semanas.
E – Adição As únicas formas que possuem lógica, pois tratam o
dorminhoco por 3ª. pessoa, e o verbo concorda com
29. Assinale a alternativa que substitui corretamente, DUAS SEMANAS, que é o sujeito da oração.
sem alteração de sentido, as expressões em
destaque nas frases:

Conta-se que, um dia, Sócrates parou diante de uma


tenda do mercado em que estavam expostas
diversas mercadorias.
E porque a felicidade não estava nessas coisas, ela
podia ser alcançada por todos.

(A) onde, visto que


(B) na qual, por mais que
(C) aonde, contanto que
(D) de onde, embora
(E) por onde, logo que

Comentário: (A) MERCADO é lugar e PORQUE na


sentença possui valor de causa. Um pronome que
faz remissão a lugar e não traz um verbo sequer que
peça preposição é somente ONDE, e a única
conjunção causal na sentença é VISTO QUE.
b) Concessão
c) Condição
d) Concessão
e) Tempo

30. Complete as lacunas das frases da charge, com


as formas verbais corretas.

O TEMPO MÉDIO PRA SE ACHAR UM NOVO


EMPREGO É DE 20,4 SEMANAS]

SIGA RESOLVE TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 - 9


10 – TRIBUNAL DE JUSTIÇA/SP – 22/08/2010 SIGA
RESOLVE