Sunteți pe pagina 1din 15

REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO

SOCIAL

TEORIA MARXISTA NA COMPREENSÃO DA


SOCIEDADE CAPITALISTA

Disciplina:
QUESTÃO SOCIAL E SERVIÇO SOCIAL
Professora:
Maria da Graça Maurer Gomes Türck

Fonte: AS Maria da Graça Türck 1


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
Que elementos são constitutivos importantes na análise da
Questão Social a partir da teoria marxista?
HISTORICIDADE - TOTALIDADE
•Alienação
•Reificação e CONTRADIÇÃO
•Fetichismo
•Mais valia
•Luta classes Sociedade Capitalista
Fonte: AS Maria da Graça Türck 2
REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO SOCIAL
Conceito Universal de
QUESTÃO SOCIAL

é o conjunto de problemas políticos, tensão entre aqueles


sociais e econômicos que o surgimento que são donos dos
conflito entre capital e
da classe operária impôs no curso da meios de produção e
trabalho gera
constituição da sociedade capitalista. os que vendem a sua
permanentemente uma
Assim, a ‘questão social’ está força de trabalho
fundamentalmente vinculada ao
conflito entre o capital e o trabalho.
(Cerqueira Filho, 1982:21) Porque na sociedade capitalista o lucro
torna-se mais importante que o
trabalhador

Logo,
Surgiu o fetichismo da mercadoria e a reificação do trabalhador, isto
é, a mercadoria adquiriu um valor superior ao homem coisificando-o.
Fonte: AS Maria da Graça Türck 3
REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
expulsão do homem do campo
Por exemplo, violência
miséria
no Brasil
tráfico de drogas
prostituição
as múltiplas desemprego
expressões da discriminação
Questão Social abandono

Conseqüentemente,
gera descompasso entre produz as
a permanente
um as conquistas sociais desigualdades
violação de direitos
e as econômicas sociais

Conquistas Sociais Conquistas econômicas


‘se aproximam do ‘trata-se de uma moderna sociedade
nível dos países industrial, que já é a oitava economia do
menos desenvolvidos mundo ocidental e acusa um
no mundo afro- Fonte: AS Maria dinamismo,
extraordinário da Graça Türck
no curso dos 4
asiático’ últimos quarenta anos
REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL

Nesta perspectiva MARX


estabelece que:

As Relações Sociais que se Originando A exploração do trabalho humano pelo


constitui em uma sociedade capital
capitalista emerge do
conflito entre o capital e o
trabalho Essas relações dão origem então, as
relações de produção

que desenvolvem-se a partir de um Modo


de Produção

Fonte: AS Maria da Graça Türck 5


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL

e o nível de desenvolvimento dessas forças produtivas materiais e as


relações de produção correspondentes determinam, segundo MARX, os
diferentes tipos de sociedade

As relações de produção modelam, portanto, a estrutura social e a


separação de sociedade em classes

Quando as condições materiais de produção mudam, também se


alteram as relações entre os homens que ocupam a mesma posição na
sociedade de classes

Portanto O trabalho humano é a base de toda a vida social

Fonte: AS Maria da Graça Türck 6


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
Para MARX a totalidade das relações de produção

estrutura economicamente a sociedade

Na sua base se encontram as forças


produtivas compostas:

pelos instrumentos e pela força de trabalho dos pelos objetos aos quais se
técnicas de produção homens aplica este trabalho

Essas forças constituem a infra-estrutura


econômica
Fonte: AS Maria da Graça Türck 7
REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL

Para manter a infra-estrutura Superestrutura composta pelas instâncias


econômica é necessário uma

Nessas instâncias estão imbricadas Jurídicas Políticas Ideológicas


os elementos políticos, jurídicos,
filosóficos, religiosos, literários,
artísticos e outros que repercutem
pelo sistema pelo sistema pela concepção
uns sobre os outros, sobre a
de leis político de mundo
estrutura econômica e sobre o
curso da história

Estas instâncias
“A consciência social ao mesmo tempo correspondem a todas as
exprime e constitui as relações sociais.” formas de consciência social
(IANNI, 1982, p.41)

Fonte: AS Maria da Graça Türck 8


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
A teoria Marxista As relações antagônicas que estão postas entre o capital e o trabalho
coloca que: configuram, a Questão Social, a partir do século XIX, onde

podemos destacar dois pontos


importantes nessa questão:

a exploração e a alienação

O trabalhador, que nada possui, se vê Que é provocada pela retirada do poder


obrigado, assim, a vender sua força de de decisão do trabalhador sobre o produto
trabalho para poder sobreviver, e a de seu trabalho, isto é, a partir da divisão
burguesia, detentora dos meios de do trabalho, o produto deixou de lhe
produção, enriquece, se apropriando da pertencer.
mais-valia, isto é, do excedente do produto
de trabalho do trabalhador.
Fonte: AS Maria da Graça Türck 9
REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
Para MARX, a alienação econômica e
Portanto
social reveste-se das seguintes formas:

Separação entre o homem e Separação entre o homem e o Separação entre o homem e


seu trabalho produto de seu trabalho seu semelhante

que o priva de decidir o que que lhe tira o controle sobre gerando relações de
faz e como faz o que é feito com o resultado competição
e os excedentes de seu
trabalho

possibilitando a exploração

Essas formas de alienação se fundamentam na divisão social do trabalho, na


propriedade privada e na decorrente divisão da sociedade em classes.
Fonte: AS Maria da Graça Türck 10
AS RELAÇÕES SOCIAIS NA TRAJETÓRIA DA QUESTÃO SOCIAL

Trajetória da Questão Social, no Brasil,


através de determinado período histórico Formas de enfrentamento

Capitalismo Concorrencial
É o período de muita filantropia e Caso de Polícia Segurança Pública
pouco estado, sem políticas sociais

Políticas Sociais (institucionais)


Capitalismo Monopolista sempre na legitimação dos Legião Brasileira
Muito Estado, criação de políticas interesses da classe dominante e na de Assistência
públicas e pouca filantropia garantia da reprodução do capital

Capitalismo tardio – Neoliberalismo


Com a redução de políticas sociais e Desestabilização na condição do Fome Zero
refilantropiação da assistência trabalho
(filantropia empresarial).

No Brasil, na atualidade, as duas grandes forças – capital e trabalho começam a se insurgir: uma
defendendo a flexibilização das leis trabalhistas e a outra a manutenção das conquistas trabalhistas - CLT
Fonte: AS Maria da Graça Türck 11
AS RELAÇÕES SOCIAIS NA TRAJETÓRIA DA QUESTÃO SOCIAL

Portanto, a Questão Social contemporânea posta pelo


capitalismo tardio

segundo Castel, se viabiliza através dos desfiliados que surgem na sociedade contemporânea pelo
enfraquecimento das formas de política social, pelo crescimento do desemprego e da
precarização, pela impossibilidade de acesso livre aos postos assalariados de trabalho. Sua
personificação se faz não pelo vagabundo, mas pelo desemprego e pelos desempregados. Os
novos desfiliados sem lugar são categorias que se construíram como contraponto e reverso da
situação configurada a partir do trabalho como imperativo. (1988: 14)

Portanto, é na condição salarial que aparecem as fissuras responsáveis pela “exclusão”; é


sobretudo sobre as regulações do trabalho e dos sistemas de proteção ligados ao trabalho que
seria preciso intervir para lutar contra a exclusão. (2000: 37)

Esse é o novo “combustível” que movimenta a mesma fábrica no capitalismo tardio, que vai
produzindo as desigualdades sociais, conseqüentemente, a permanente violação de direitos que se
expressam através das múltiplas expressões da Questão Social.
Fonte: AS Maria da Graça Türck 12
AS RELAÇÕES SOCIAIS NA TRAJETÓRIA DA QUESTÃO SOCIAL
Nessa perspectiva, a Questão Social como objeto do Serviço Social deve ser compreendida
a partir do seguinte trinômio:

S Eu No comportamento do sujeito
o emerge a expressão que dá
c
i Sujeito individual visibilidade à Questão Social,
e Subjetividade
d portanto, “aquilo que é sentido por
a experiência” (Bueno, 1986: 467)
Países do d
e
Terceiro C
a Relações
Mundo p
i Sociais
t
a
l
i
s
t Nós Se
a

Processos Processos
Particulares Sociais

Acontecem na comunidade cálida Acontecem na comunidade fria na qual o sujeito


na qual o sujeito pertence: família constrói sua vida: espaço social amplo e
específico. Sociedade internacional – sociedade
brasileira, Estado/RS e município.

Fonte: AS Maria da Graça Türck 13


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL
Processos Sociais Se constituem em categorias sociais, sejam elas econômicas,
institucionais, políticas ou outras, que constituem a totalidade
das relações de produção, que no seu processo de surgimento
vão criando forças antagônicas que determinam a desfiliação
social (TÜRCK, 2001).

Os Processos •Narcotráfico
Sociais, •Etnia
identificados pelos •Isolamento social
alunos, que •Desemprego
emergiram na •Violência
vida de Lilia •Discriminação / preconceito
•Abandono
•Exploração sexual infanto-juvenil
•Substituição da sociedade comunista pela sociedade de mercado
•Aculturação.

Fonte: AS Maria da Graça Türck 14


REFLEXÕES SOBRE A QUESTÃO
SOCIAL

Fonte desconhecida
Fonte: AS Maria da Graça Türck 15