Sunteți pe pagina 1din 2

Resumo do Livro Dibs, em busca de si mesmo

Dibs, um garoto de cinco anos de idade, era uma criança que nada falava, tinha acessos
de raiva com seus pais, professores e colegas e com todos que falavam com ele ou lhe
perguntavam alguma coisa, engatinhava ao redor da sala de aula, seus colegas fazendo as
atividades e ele muitas vezes ficava escondido em baixo da mesa, parecia que tinha medo
de tudo que o rodeava, era um menino que demonstrava estar desligado do mundo, pois
ficava concentrado em si mesmo.
Seu pai era um cientista muito famoso e sua mãe era uma cirurgiã. Dibs era um menino
rejeitado por ter acabado com a carreira de sua mãe, a partir do nascimento dele, seu pai
mergulhou no trabalho e já não dava tanta atenção em casa.
Na escola, muitas vezes ele apresentava indícios de retardamento mental e outras vezes se
mostrava muito esperto, com uma inteligência especial. Os professores começaram a se
preocupar com Dibs, pois por muitas vezes agrediu seus colegas, e os pais dele já
estavam pedindo providências. Com isso a Escola onde Dibs estudava decidiu chamar
uma Psicóloga para tentar resolver este problema.
Seus pais aceitaram, e a Psicóloga também. A Psicóloga, chamada por Dibs de D. A., se
surpreendeu com a história do pequeno e misterioso menino. A Psicóloga decidiu que iria
fazer terapia com brinquedos, Ludoterapia, e que com esses brinquedos Dibs pudesse
sentir suas próprias emoções, de tal maneira que qualquer ódio ou medo que ainda
guardasse fossem expressos e encarados, com o objetivo de diminuí-las. Essa terapia foi
feita no Centro de Orientação Infantil, onde D. A. trabalhava.
No começo, o menino ficava quieto, mas conforme o tempo ia passando e as sessões
dando continuidade ele se superava em alguns aspectos. No começo, demonstrava o
quanto odiava que as portas ficassem fechadas, e dizia que não gostava de seus pais, e de
sua irmã Doroty. Dibs, começou a demonstrar a força de sua linguagem, a forma com que
falava, para sua idade, era surpreendente.
A cada sessão Dibs mostrava um melhoramento, começou a entender seu medo e
descobrir verdades. Ele sentia raiva, angústias e começou a substituir estas pela alegria e
confiança em si. Um dos primeiros passos de Dibs foi tirar seu casaco e seu sapato
sozinho, ele descobriu que poderia fazer isso, confiava que poderia.
Em casa Dibs passou a conversar com seus pais, estava aceitando-se naquela família, e
seus pais estavam o aceitando também. Já comia na mesa junto com seus pais, e ficava
menos tempo trancado em seu quarto.
Na escola, começou a fazer as atividades em grupo, começou a se interessar por fazer
amizades, viver em grupo. Dialogava e participava das atividades com vontade de
aprender e demonstrar seus conhecimentos antes ocultos. Aos poucos ia demonstrando
seu rico potencial e isso era a prova de que não possuía nenhum retardo mental e era um
garoto especial, com uma inteligência especial.
Dibs, havia se encontrado e podia se orgulhar de sua identidade, aprendeu a entender os
seus sentimentos e demonstrá-los aos outros, não teve mais crises de raiva e poderia ser
considerado como uma criança capaz e feliz, graças a sessões de Ludoterapia realizadas
por D. A.
NO MEU PONTO DE VISTA.
Acho que Dibs era uma criança rejeitada pelos seus pais desde que estava no ventre de
sua mãe. Sua mãe não queria um filho, pois era uma cirurgiã respeitada pelo ótimo
trabalho que realizava e se tivesse um filho teria que abandonar sua profissão, seu marido
também não queria um filho, pois estes viviam muito bem.
Foi por este motivo que Dibs era uma criança diferente, não falava com seus pais e com
ninguém, pois tinha medo de tudo que o rodeava. Mas com o passar do tempo nas sessões
de Ludoterapia, ele pode descobrir que existia o perdão, e que ele poderia perdoar seu pai
e sua mãe e descobrir o seu interior e se relacionar com as outras pessoas, descobriu que
poderia fazer seu pai e sua mãe feliz por ter um filho como ele.