Sunteți pe pagina 1din 19

1. O QUE É EVANGELISMO?

A obra redentora de Jesus, sua morte e ressurreição, um dia nos


alcançou! Alguém usado por Deus revelou-nos, entre outras, algumas de suas
maravilhas:

João 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu
Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a
vida eterna.

Efésios 2:8 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não
vem de vós, é dom de Deus.

Fomos tomados pelo seu amor e Seu Espírito e passamos a pertencer a


um novo povo e a um novo reino. Novas criaturas, diferentes, com um novo
potencial:

Efésios 2:10 - Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as
boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

Assim, Ele mesmo nos capacitou e nos comissionou para


compartilharmos o bem que recebemos aos demais que vivem sem o
conhecimento de Deus:

Mateus 10:8 - Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os


mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

Marcos 16:15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a


toda criatura.

Todo filho de Deus autêntico, seja criança, jovem ou ancião, tem o desejo
ardente em seu coração de ganhar almas para Cristo. O Mestre nos chamou
para sermos “pescadores de homens”, “arrebatadores de almas” e “suas
testemunhas”. Um coração cheio de amor a Cristo e incendiado pelo Espírito
Santo é a marca do verdadeiro ganhador de almas.

Paulo, apóstolo dos gentios, na sua Segunda Epístola a Timóteo 2:4-14,


nos dá uma síntese da grande responsabilidade que temos para com as almas
perdidas e com nosso Pai Celestial quando diz:

II Timóteo 2:15 - Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro


que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

Paulo estava transbordando desta maravilhosa verdade quando disse:

Atos 20:24 - Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que
cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor
Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.

Finalmente irmãos, só o ganhador de almas, cujo coração é um oceano


de amor,
ardendo como uma fornalha de ouro derretido, é que poderá orar e descer aos
mais profundos abismos da corrupção, a fim de arrebatar as almas do fogo.
Que o Espírito Santo possa usar a Palavra de Deus, e que por meio deste
treinamento, muitos de vocês possam ser cheios do Espírito Santo, habilitados
para o serviço do Mestre e venham a conduzir almas para Cristo. Em Atos 18:9
e 10 lemos:

Atos 18:9-10 - E disse o Senhor em visão a Paulo: Não temas, mas fala, e
não te cales, porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer
mal, pois tenho muito povo nesta cidade.

Evangelizar é portanto, compartilhar o Evangelho do Reino: a


possibilidade do ser humano colocar-se debaixo do governo de Deus, através
da vida, morte e ressurreição de Cristo. É bom lembrar que o objetivo do
evangelismo é o DISCIPULADO. Ninguém melhor para nos ensinar sobre como
evangelizar do que o próprio Senhor e por isso vamos na sequência apresentar
os princípios do evangelismo pessoal ensinados por Jesus.

2. POR QUE EVANGELIZAR?

Basicamente o motivo de evangelizarmos é decorrente do sentimento


que Deus coloca em nossos corações pelo Seu Espírito, mas muitas outras
razões podem ser citadas a luz de Sua Palavra. Primeiramente precisamos crer
que Deus nos criou para sermos participantes de Seu Reino e para dominarmos
juntamente com Ele no Éden:

Gênesis 1:28 - E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e


multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar
e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.

Ele nos fez a Sua imagem e semelhança e nos deu liberdade para
escolhermos: livre arbítrio. A queda do homem e o consequente afastamento
de Deus não fazia parte do projeto original do criador. Mesmo assim Ele nos
ama muito e providenciou uma alternativa para novamente nos reconciliar,
Jesus Cristo seu Filho.

Gênesis 3:15 - E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua


semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

II Pedro 3:9 - O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a
têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se
percam, senão que todos venham a arrepender-se.

A missão de compartilhar esta alternativa foi confiada a nós, a nenhum


outro. É acima de tudo um privilégio, pois o próprio Deus nos escolheu e
enviou.

João 15:16 - Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e
vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de
que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.
Esta tarefa é tão importante e digna que os próprios anjos desejaram
fazê-la:
I Pedro 1:12 - Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para
nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por
aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho;
para as quais coisas os anjos desejam bem atentar.

Não se pode negar que todos quantos ainda não receberam Jesus como
salvador estão mortos, perdidos. A Palavra afirma:

Romanos 3:23 - Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de


Deus;

Romanos 6:23 - Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom


gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.

Portanto, não há como os perdidos alcançarem graça se não formos ao


seu encontro.

Romanos 10:14 - Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e


como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem
pregue?

A obra de evangelização requer urgência de nossa parte. A população


mundial cresce assustadoramente. Já somos quase 7 bilhões de pessoas, uma
grande seara para poucos ceifeiros:

Mateus 9:37 - Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente


grande, mas poucos os ceifeiros.

Temos portanto muito a ponderar. Amamos realmente o Senhor? Temos


realmente paixão pelas almas? Queremos ou não alcançar os perdidos?
Entendemos nosso propósito e as leis do Reino?

I João 3:16 - Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e
nós devemos dar a vida pelos irmãos.

João 15:12 - O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros,
assim como eu vos amei.

João 15:4 - Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não


pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes
em mim.

Mateus 24:14 - E este evangelho do reino será pregado em todo o


mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.

3. QUEM PODE EVANGELIZAR

Todos os salvos em Jesus Cristo podem evangelizar. Evangelizar significa


anunciar as boas novas, o chamado de Deus para que toda criatura creia em
Jesus como Filho
de Deus e o receba como Salvador de sua alma. Há uma vida futura na
eternidade e esta poderá ser na presença de Deus, para quem recebe a Jesus
como seu único e suficiente Salvador, ou poderá ser longe de Deus, para quem
recusa a Jesus, não aceitando o Evangelho.

Você pode evangelizar se já aceitou a Jesus como Salvador, foi batizado


nas águas e está em comunhão com a igreja e com o pastor. É recomendável
que sua
atividade de evangelizador seja de conhecimento do seu pastor e, se for
possível, tenha o seu apoio. Após uma evangelização bem sucedida, segue-se
a conversão, o batismo e a entrada do novo convertido na igreja. Depois de
estar certo que o novo convertido
começa a ser discipulado, então o evangelizador pode buscar novas almas.

4. QUANDO E ONDE EVANGELIZAR

O tempo do evangelizar é Hoje. A evangelização sempre teve um


caráter de urgência, conforme disse Jesus:

Mateus 24:14 - Evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em


testemunho a todas as gentes, e então virá o fim.

Cremos que Jesus queria dizer que a sua volta poderia ser apressada pela
atitude da igreja ao anunciar as boas novas de salvação. Quanto mais nos
dedicamos à evangelização, mais pessoas ouvirão as boas novas e, assim,
apressamos a volta de Jesus. Pense nisso. A sua ação de evangelizador pode
adiantar a volta de Jesus!

Há um outro motivo para vermos o anúncio do Evangelho como uma


tarefa urgente. Muitas vidas estão morrendo sem Jesus, indo para a eternidade
sem terem a oportunidade de conhecer o amor de Deus. Sem conhecer o
poder purificador do sangue de Jesus. Se Deus nos amou, então esse mesmo
amor nos constrange a amar a
nossos semelhantes. E a lhes oferecer a mesma graça que alcançamos, a
saber, a vida eterna pela fé em Jesus Cristo. Jesus nos avisou que chegará um
tempo quando não
mais será possível anunciar o Evangelho:

João 9:4 - Convém que eu faça as obras daquele que me enviou,


enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.

Veja também o que o Apóstolo Paulo recomendou a Timóteo:

II Timóteo 4:2 - que pregues a palavra, que instes a tempo e fora de


tempo...

Acreditamos que Paulo queria nos dizer para pregar o Evangelho no


tempo
de Deus e o tempo de Deus é Hoje. Assim como o Evangelho deve ser pregado
com
urgência, também quem ouve deve ser orientado a decidir-se logo, não perder
a oportunidade que poderá ser a última, pois a Bíblia afirma:
Hebreus 3:7,8 – Portanto, como diz o Espírito Santo, se ouvirdes hoje a
sua voz,
não endureçais o vosso coração.

Onde evangelizar: A indicação mais clara de onde anunciar o


Evangelho foi dada por Jesus, quando disse:

Atos 1:8 – Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre
vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e
Samaria e até aos confins da terra.

Jerusalém pode significar as pessoas que vivem conosco: nossos


familiares, vizinhos, colegas de escola e de trabalho. Judeia e Samaria, as
pessoas próximas de
nós, mas com as quais não temos contato: as pessoas dos bairros e das
cidades próximas. Por último, confins da terra representaria as pessoas mais
distantes, moradoras
de outros estados e países. Jesus não tem preferência por uma ou outra
pessoa, mas quer que todos ouçam as boas novas da Salvação. Assim, a igreja
de Jesus deve dedicar atenção a todas as pessoas ao mesmo tempo, buscando
alcançar a todos os lugares.

Jesus também disse:

Marcos 16:15 - Ide por todo o mundo, pregai o Evangelho a toda criatura.

Então, onde evangelizar? Vamos examinar o Novo Testamento e ver em


quais lugares os primeiros evangelizadores, a começar por Jesus, anunciaram
as boas novas do Reino de Deus. Abra a sua Bíblia em Lucas 8:1 e você verá
Jesus pregando o Evangelho nas cidades e aldeias; em Atos 5:42, os apóstolos
anunciando a Jesus Cristo no templo e nas casas; em Atos 16:31, Paulo e Silas
pregando na prisão e no mesmo livro de Atos, agora 8:29, o diácono Filipe
pregando durante uma viagem. Assim, o plano de evangelização da igreja do
Senhor Jesus deve ser: “todas as pessoas em todos os lugares”

5. MEIOS DE EVANGELIZAÇÃO

• Cultos Públicos nas Igrejas.


• Campanhas de Reavivamento ou Evangelísticas.
• Escola Dominical.
• Escolas de Férias para crianças.
• Cultos nos Hospitais, Cadeias, Asilos, Orfanatos, ao ar livre, outros.
• Evangelismo Pessoal.
• Programas de Rádio e Televisão.
• Cartas de Evangelização.
• Visitas de Natureza Evangelística, etc.

De todos os meios de evangelização, o Evangelismo Pessoal é o que


produz mais frutos para o reino de Deus. A Igreja de Colossos não começou
com um grande Culto de
Reavivamento sob a direção do Apóstolo Paulo, mas sim, como resultado do fiel
testemunho e obra pessoal de um homem chamado Epafras.

6. TIPOS DE EVANGELISMO PESSOAL

Evangelismo Presencial: Sustenta que nosso principal relacionamento


com os/as que não são da fé, deveria ser o de fazer boas obras e ajudá-los(as)
com quaisquer necessidades que eles(elas) possam ter. “Dar um copo de água
fria” é o objetivo. O problema é que algumas vezes ele é dado em nome de
Jesus, mas as vezes não.
Muitos dos que, sustentam o evangelismo por presença argumentam que
nossa tarefa não é converter nem fazer proselitismo de não cristãos; mas ao
contrário, devemos aprender com eles/elas e com isso enriquecer nossa
própria experiência de fé. A questão de quantos dos que são alvo de nosso
ministério tornam-se discípulos de Jesus Cristo não é a questão mais
importante, dizem eles.

Evangelismo por Proclamação: Evangelização de proclamação vai


além da
mera presença. Tal posição concorda com o fato de que para se evangelizar
com eficiência, deve-se estabelecer um presença cristã. Não existe
discordância quanto à necessidade de se fazer boas obras. Boas obras
autenticam o evangelho. Mas, com tudo isso boas obras em si não deveriam
ser chamados de evangelização. A evangelização de proclamação afirma que
evangelização é mas do que isso. Um ingrediente essencial para evangelização
é a verbalização da mensagem do evangelho de Jesus Cristo. É tornar
conhecidas as boas novas de Jesus Cristo de tal forma que o povo venha a
ouvi-las e compreendê-las. Uma vez que isto é feito, i. e., que as pessoas
incrédulos tenham ouvido e compreendido o evangelho, elas são considerados
como evangelizadas.

Evangelismo por Persuasão: Vai além da presença e da proclamação.


Está de
acordo com a proclamação ao afirmar que a evangelização não ocorre até que
a mensagem do evangelho seja feita conhecida as pessoas incrédulas de modo
significativo. Contudo, discorda de que uma pessoa possa ser considerada
evangelizada simplesmente por ter ouvido e entendido a mensagem do
evangelho. A evangelização por persuasão afirma que ninguém deve ser
visto(a) como evangelizado(a) antes que ele ou ela se torne um discípulo de
Jesus Cristo, ou seja, se torne um membro responsável da igreja local. Esta é
uma definição que melhor se encaixa com a compreensão da Grande
Comissão: O único imperativo dos quatro verbos de ação em Mat. 28: l9-20 é
"fazei Discípulos" . Quando se trata de medir resultados, o que realmente
importa é quantos discípulos foram feitos como resultado do trabalho, e não
apenas quantas pessoas ouviram o evangelho.
7. ALGUMAS VANTAGENS DO EVANGELISMO PESSOAL

• Informalidade – Pode ser feito em qualquer lugar, a qualquer hora e com


qualquer pessoa. No hospital, ponto de ônibus, viagem, festa, trabalho,
durante um passeio...(II Tim.4:2)

• É direto – como o nome já diz, é pessoal, destina-se à pessoa em


questão. Diferente do evangelismo em massa que tem como alvo as
multidões.

• Possibilita maior esclarecimento do evangelho – As pessoas têm muitas


dúvidas quanto ao evangelho, a pessoa de Jesus, a Bíblia etc. O
evangelismo pessoal possibilita sanar tais dúvidas, o que não seria
possível no evangelismo em massa. (Atos 8:30-35) 4). 4).

• Valoriza a pessoa – Jesus dava tempo a uma pessoa só. Ele não fazia
questão de falar para multidões, embora o fizesse algumas vezes.
Dispensou tempo a Nicodemos, à samaritana, à adúltera, a Zaqueu...

8. COMO EVANGELIZAR – EXEMPLO DE JESUS

Jesus é nosso maior exemplo em tudo, e também nesta obra de ganhar


preciosas
almas para o Reino de Deus. Ele, o Autor da Salvação,sempre ensinou que
salvação é uma questão pessoal. Ele escolheu a seus discípulos um a um. O
plano de Jesus era pregar o Evangelho a toda a criatura.

Análise de um exemplo de Evangelismo Pessoal na vida de Jesus


(João 4):
• Jesus aproveitou a oportunidade, embora cansado e faminto, não deixou
de falar.
• Jesus esperou ficar a sós com a mulher pecadora para o diálogo da
acusação que lhe tinham feito: diferença de nacionalidade, religião,
posição social, etc.
• Jesus entrou logo no assunto de necessidade espiritual da mulher
pecadora.
• Jesus mostrou compaixão e interesse pela vida da mulher pecadora.
• Ele não discutiu com mulher pecadora e não deixou desviá-lo do seu
objetivo.
• Jesus pediu água com objetivo de falar-lhe da água da vida.

Outros exemplos de evangelismo pessoal na vida de Jesus:


• A mulher pecadora na casa de Simão. Luc.7:36- 50.
• Zaqueu, o publicano. Luc. 19: 1-10.
• A Mulher adúltera. João 8: 3-11.
• O Bartimeu, o cego de Jericó. Mar.10:46- 52.
• Jesus e o mancebo de qualidade. Mar.10:17- 31.
• Jesus e Nicodemos. João 3:1-19.
• Jesus e Natanael. João 1: 47- 51.
• Jesus e o cego de nascença. João 9:1- 14.

Jesus preparou-se para o seu trabalho:


• Ele tinha completo conhecimento da Palavra de Deus.
• Ele estava sempre preparado em oração e tinha comunhão direta com
Deus.
• Ele observou e chamou a atenção à natureza para ilustrar certas
verdades e melhor explicar os seus ensinos.
• Ele fez amizade com o povo de todas as classes e de todas os ambientes
de vida.

Jesus preparou os seus ouvintes para a mensagem:


• Ele deu pão com o objetivo de falar-lhe cerca do Pão da Vida.
• Pediu um pouco de água com objetivo de falar-lhe acerca da água da
Vida.
• Ele aproveitou o interesse de todo mundo em ouvir uma história.
• Ele contou muitas Parábolas para ilustrar suas verdades.
• Ele ressuscitou morto para que depois pudesse ensinar-lhe acerca de
Vida Eterna que Ele pode dar a todos.
• Ele andou e conversou com os pecadores e publicanos para que pudesse
mostrar o seu interesse e amor pelos pecadores, e também, mostrar o
seu poder para salva-los dos vis pecados.
• Ele abriu os olhos dos cegos a fim de poder ensinar aos homens como
eles eram cegos às Verdades Espirituais.

9. COMO EVANGELIZAR - O MÉTODO DO NOVO TESTAMENTO

Jesus sempre usava o evangelismo pessoal. Lançava mão de termos


como: pescar e semear, algo que só podemos fazer pessoalmente. Mais do que
isso, Ele o ensinou comissionando:
• os doze - Marcos 3:13,14.
• os setenta - Lucas 10:1.
• e por fim, todos os discípulos - Marcos 16:15.

Seguindo a ordem de seu Mestre, os apóstolos e todos os crentes


primitivos, não deixaram de usar o evangelismo pessoal e os resultados eram
tremendos. Vejamos:

Atos 8:4,5 - Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte,
anunciando a palavra. E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a
Cristo.

Posteriormente, com a conversão de Saulo de Tarso, o evangelismo


pessoal explodiu de vez. Falando aos anciãos de Éfeso ele diz:

Atos 20:20 - Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar
publicamente e pelas casas.

Os frutos deste tipo de evangelismo eram maravilhosos. Veja o que Lucas


registra:

• No princípio era apenas um pescador - Jesus (Mc. 1:14-15).


• Depois doze almas que foram treinadas por Cristo (Lucas 6:13).
• Após esses doze, vieram mais setenta (Lucas 10:1ss).
• No Pentecostes, o número já era de 120 (Atos 1:15).
• A multidão alargou-se para quase 3.000 almas (Atos 2:41).
• Era algo contagiante, pois a multidão crescia cada vez mais e chegava a
5000 (Atos 4:4; 5:14).
• O número dos discípulos crescia e multiplicava (Atos 6:1,7).
• As igrejas se multiplicavam (Atos 9:31).
• Por fim, diz o apóstolo Paulo que aquele evangelho tinha sido pregado a
toda criatura debaixo do sol (Col. 1:23).

É algo realmente miraculoso, não é? Mas será que isto se encerrou com a
era apostólica? Será que os apóstolos tinham algo que nós não possuímos
hoje? Sim e não. A diferença entre os crentes primitivos e nós é que eles
obedeciam, levavam a sério o “Ide” de Jesus. Temos o mesmo Jesus, a
mesma mensagem, o mesmo evangelho, os mesmos tipo de pecadores, então
o que falta? Por que muitas de nossas igrejas estão vazias e os templos das
seitas, cheios? Por que, se o nosso Deus é o mesmo ontem, hoje e o será para
sempre. (Heb. 13:8). Creio, então, que o problema está em nós, não em Deus
ou nos pecadores:

Não são eles que estão com os corações mais duros, somos nós!
Qual então o segredo de tanto sucesso? Seriam novas estratégias, um
novo vocabulário para abordar os incrédulos, ou mesmo um novo marketing
como fazem muitas igrejas? Não. O segredo está em:

Atos 1:8 - Mas recebereis o poder do Espírito Santo, que há de vir sobre
vós; e sereis minhas testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia
e Samaria, e até aos confins da terra.

É o poder de Deus que faz a diferença! Temos que aprender a


cooperar com Ele e Ele cooperará conosco! (I Cor. 3:9). “E eles tendo partido,
pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor...”(Marcos
16:20). Nunca teremos uma igreja conquistadora de almas, enquanto não
tivermos crentes com o desejo de buscarem o poder de Deus, de estarem
cheios do Espírito Santo. Enquanto não tivermos a coragem de nos dispormos
de corpo e alma para tal tarefa. Nunca teremos uma igreja evangelizadora nos
moldes da igreja primitiva e, por conseguinte, nunca teremos crentes avivados.

Dá-se pouca importância a esse fato em reuniões de evangelismo, passa-


se por cima dele apenas superficialmente, e isto é perigoso porque ele, e
unicamente ele, é o principal motor do avivamento para o evangelismo, não
existe outro. Não há métodos, fórmulas, ou truques que o substitua. Se
quisermos ter resultados duradouros não podemos agir de outra maneira:
precisamos estar cheios do Espírito Santo de Deus.

10.COMO EVANGELIZAR – MAIS ALGUMAS INSTRUÇÕES

Você já parou para analisar como os mórmons se apresentam diante das


pessoas? Pessoalmente nunca vi um mórmon com o cabelo despenteado,
desalinhados. E as Testemunhas de Jeová? Fazem questão de se apresentarem
bem vestidas! Sabe por quê? Por que as seitas sabem que a primeira
impressão é a que fica. Por que nos servos de Deus temos que ser diferentes?
Pense nisso: “ EU E VOCÊ SOMOS OS CARTÕES POSTAIS DE NOSSAS IGREJAS”,
e as pessoas sabem disso! Imagine se um vendedor de salgados batesse a sua
porta para lhe vender seu produto e você percebesse que suas unhas estão
compridas, cabelos despenteados, roupas não muito limpas, barba mal feita;
você compraria tal produto? Creio que não, não é verdade?

Infelizmente acontece quase a mesma coisa com membros de nossas


igrejas que saem de porta em porta a evangelizar. Não se dão conta que as
pessoas dão muita importância àquela conhecida frase: “O mundo trata melhor
quem se veste bem”. Não estou querendo dizer com isso que o homem tenha
que vestir terno e gravata e a mulher tenha que ir ao salão de beleza antes de
sair para o evangelismo! De modo algum. Mas não podemos descuidar de
nossa aparência pessoal.

Homens: Barba feita, camisa por dentro das calcas, unhas cortadas,
higiene bucal bem feita, pois no evangelismo pessoal você terá que conversar
cara-a-cara com a pessoa a ser evangelizada e creio que ninguém gostará de
conversar com alguém que tenha mau hálito ou lhe mostre restos de alimento
em seus dentes. Sapatos limpos, camisa com os botões fechados, não chupar
balas ou chicletes quando estiver conversando etc...

Mulheres: Cabelo penteado, roupa simples, mas bem cuidada,


maquiagem discreta, sem exageros em acessórios (brincos, anéis, colares,
etc).

Cuide de suas ferramentas


Quais são as ferramentas de trabalho de um evangelista? Basicamente
são duas: Bíblia e folhetos (livretos).

A Bíblia: A Bíblia de um evangelista tem que estar em condições de uso,


não caindo aos pedaços ou tão cheia de papéis, que mal dá para fechá-la!
(Bíblia não é bolsa!). Se possível, sublinhe os principais versículos que tratam
sobre a salvação, fé, pecado, amor de Deus etc... Ninguém consegue guardar
todos os versículos na mente por isso uma Bíblia sublinhada seria muito útil no
evangelismo.

Os folhetos (livretos): Uma das ferramentas que menos damos


importância são os folhetos. A literatura impressa é uma arma poderosa no
evangelismo pessoal. Às vezes uma pessoas não lhe dá abertura para
conversar com ela sobre a fé, a Palavra de Deus, a salvação em Jesus, mas
poderá ler um folheto, ainda que não o faça no mento. Poderá ser também que
alguém queira discutir com você, mas com um folheto ninguém discutirá.

Entretanto precisamos tomar alguns cuidados com os folhetos:


• Ao sair para o evangelismo não amasse os folhetos. Carregue-os de
modo que eles fiquem sempre no estado em que você os comprou.
Ninguém gosta de ler um folheto todo amassado.
• Não os deixe ficar molhados com o suor de suas mãos. Sempre entregue-
os em perfeito estado.
• Prefira folhetos coloridos, que chamam a atenção. Às vezes é preferível
pagar um pouco mais em um folheto atraente, do que em um outro mais
barato, mas pelo que ninguém irá se interessar.
• É importante, também, que o folheto tenha uma letra fácil de ser lida.
Letras muito pequenas dificultam a leitura.
• Entregue o folheto apropriado para cada pessoa e para cada ocasião. Por
exemplo: a um jovem não entregue um folheto que serviria para uma
criança e vice-versa. Os folhetos são como remédios: para cada tipo de
enfermidade, um tipo de medicamento. Assim também são os folhetos.
Para um doente um folheto que fale sobre cura; a uma pessoa aflita, um
folheto que fale sobre esperança. Para um enlutado, uma que lhe traga
consolo e conforto. O evangelista pessoal deve sempre ter em mãos
vários tipos de folhetos.
• Leia sempre a mensagem de todos eles antes de entrega-los a alguém.
Você precisa saber do que se trata para falar ao pecador.
• O folheto deve ter sempre o carimbo da igreja com o endereço e dias de
culto de modo legível. Caso a pessoa se interesse pela mensagem do
folheto, e deseje participar de um culto ou frequentar a igreja, como fará
isto se tais orientações não estiverem no folheto?

11.COMO EVANGELIZAER - ORIENTAÇÕES PRÁTICAS

• Aproveite todas as oportunidades – I Cor. 16:9; II Cor. 2:12 – Às vezes


as situações mais simples e corriqueiras do nosso cotidiano podem ser a
oportunidade que Deus nos está concedendo para o evangelismo
pessoal. O seu contato com o frentista do posto de gasolina, o caixa da
padaria ou do supermercado, o zelador de seu prédio, o amigo ou colega
enfermo, a pessoa que compartilha um problema com você, alguém com
quem conversa pelo telefone etc. Jesus aproveitava bem cada
oportunidade que surgia: o diálogo noturno com Nicodemos (João 3); a
samaritana junto ao poço (João 4); a curiosidade de Zaqueu (Lc.19:1-10)
etc. Jesus não deixava passar nenhuma chance de evangelizar. Os
primeiros cristãos também não perdiam oportunidades. (Atos 8:1,4)

• Crie oportunidades - Às vezes as oportunidades não surgirão


naturalmente, mas com sabedoria poderemos criá-las. Um comentário,
um questionamento, um aconselhamento, uma observação etc.

• Jamais critique qualquer religião, crença, credo – A religião de cada


pessoa é um valor que às vezes tem sido preservado há gerações, e um
comentário descuidado poderá ferir e fechar a porta para o evangelismo.
Apenas apresente a verdade, e o erro naturalmente sairá. Jesus não saía
atacando a religião das pessoas. Paulo, quando viu toda a idolatria de
Atenas, foi sábio ao referir-se a ela e até usou aquilo para introduzir o
evangelho. (Atos. 17:22-23). Obs.: o objetivo do evangelismo, seja de que
tipo for, não é levar mais uma pessoa para a sua igreja ou fazer com que
as pessoas mudem de religião, e sim, levá-las a Cristo e à conversão.

• Faça o melhor que puder – Se puder falar, fale. Se puder dar seu
testemunho de conversão e nova vida, dê. Se puder ler trechos da Bíblia,
leia. Se puder apenas entregar um folheto, faça-o. Analise cada situação
e faça o máximo de acordo com cada uma.

• Compartilhe o seu Testemunho de conversão – Geralmente um


testemunho deve conter os seguintes elementos:

• Como era a sua vida antes de conhecer a Jesus Cristo? Não dê


detalhes demais sobre o seu passado. Há fatos que não precisam e
nem dever ser revelados.
• Em que circunstâncias você conheceu a Jesus? Foi através de
alguém (amigo, colega, familiar...)?; foi num culto num templo? Foi
lendo um folheto? Foi através de um programa evangélico na TV ou
no rádio? Num momento difícil de sua vida? (Importante: deixe
claro que saber fatos a respeito de Jesus, sua vida, família, local de
nascimento, ministério etc, não significa conhecer a Jesus. O
conhecimento se dá quando alguém se entrega a ele e permite que
ele seja o Senhor absoluto de sua vida.)
• Como é a sua vida desde que se entregou a Jesus? O que mudou? O
que ainda está mudando? Como é a sua vida em família? Como
enfrenta e resolve os problemas no dia a dia?
• Deixe claro que agora você tem certeza de salvação, de vida
eterna. As pessoas têm uma certa resistência em acreditar que
alguém possa ter certeza de vida eterna. Acham que é presunção,
arrogância, soberba afirmar tal coisa. Então você pode usar alguns
textos dos evangelhos nos quais JESUS afirma a salvação dos que
nele creem.

Algumas sugestões:

João 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu
Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a
vida eterna.

João 3:36 - Quem crê no Filho tem a vida eterna; o que, porém,
desobedece ao Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus.

João 5:24 - Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha
palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo,
mas já passou da morte para a vida.

João 6:40 - Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que
vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

João 10:28 - Jesus disse: Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; e
ninguém as arrebatará da minha mão.

João 11:25-16 - Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem


crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim,
jamais morrerá. Crês isto?

João 16:9 - E ele (o Espírito Santo), convencerá o mundo do pecado, da


justiça e do juízo.

E se mesmo depois de tudo a pessoa não se converter, se eu não ganha-


la para Cristo?”, você pode perguntar. Não fique triste e nem desanime de
continuar evangelizando. Lembre-se sempre que a conversão é trabalho do
Espírito Santo, e não seu. Ninguém pode mudar o coração de uma pessoa, só
Deus. O trabalho do evangelista se limita a expor o evangelho. O restante é
com o Espírito Santo. Continue orando em seu favor e não desista. Há muita
gente precisando ouvir de Cristo. (Mt. 10:14-15; Atos 13:51).

12. ALGUNS DESAFIOS NO EVANGELISMO

• Problema com o Medo

Tipos de Medo que as pessoas enfrentam:


• de rejeição
• do fracasso
• de estragar amizades
• de ser mal entendido(a)
• de não saber responder às perguntas

Como vencer o medo?


• Sabendo quem somos em Cristo nos traz segurança.
• Conhecendo bem a mensagem e as promessas de Deus.
• Não se preocupe com o que vão pensar de você (nem com oque
você mesmo pensa sobre si) mas somente o que Cristo pensa.
• Entender que o Evangelismo pode ser um processo e não apenas
um programa.
• Salmo 56:3-2; 2 Timóteo 1:7 e 2 Timóteo 2:15.

• Problema do Isolamento: Isto porque não entendemos a mensagem de


João 17:15

• Problemas de Legalismo: Atacamos sintomas (cigarro, imoralidade,


bebida, etc.) ao invés do problema básico do ser humano - o pecado.

• Problema da Perda de Urgência e Prioridades em nossa vida: “Não temos


tempo para evangelizar” (Urgente x Importante)
• Problema de Falta de Oração: Não oramos para ter corações
evangelísticos e nem oramos pelos perdidos.

• Falta paixão pelas almas (Ver Colossenses 4:2-4): Será que percebemos a
seriedade do inferno e o valor de uma vida?

• Problema de Separarmos o Espiritual do Secular: Embora façamos esta


separação, ao olhos de Deus ela não existe.

• Problema de Vida Dupla: Não vivemos o que pregamos.


• Problema de Vergonha: Temos “vergonha” de Jesus.

• Problema de Falta de Apoio e Encorajamento: Não nos apoiamos uns nos


outros para o evangelismo.

• Problema de Falta de Comunhão e Fraternidade: Recebemos dose dupla


de comunhão às custas do evangelismo. Ilustração do Mar Morto( onde
não sai nada) e do Mar da Galileia (cujas águas estão sempre em fluxo).
“Não tente fazer evangelismo na vida dos outros se não é real na sua”

13.VISITAÇÃO: UM TIPO DE EVANGELISMO PESSOAL

Na tarefa de evangelização pessoal, na maioria das vezes, você terá de ir


ao lugar onde as pessoas se encontram. Assim como Jesus disse e fez: buscar e
salvar o perdido. Na direção do Espírito Santo, você poderá visitar prisões,
hospitais, locais de trabalho e lares. Em cada lugar você deverá respeitar os
seus costumes e normas. E também precisa manter uma atitude que faça você
agradável para a pessoa visitada, de modo que não haja nenhum impedimento
para ela ouvir o Evangelho. Tomando como exemplo o lar, provavelmente o
lugar onde se realiza mais visitas para evangelização, seguem
algumas recomendações.

Equipe para visitas: Duas pessoas são suficientes para a visita num
lar. Para evitar constrangimentos, o evangelizador somente irá sozinho se no
lar houver pessoas do mesmo sexo. Por
exemplo, o homem somente irá sozinho visitar o lar de uma mulher, se lá
também estiver o seu esposo, irmão ou pai. Para visitar pessoas que vivem
sozinhas recomenda-se
que a equipe tenha evangelizadores dos dois sexos.

Na entrada do lar: Na porta, você deverá se apresentar, dizendo seu


nome, a sua igreja e a sua função. Se estiver acompanhado, faça a mesma
apresentação das pessoas que estiverem com você. Espere o visitado lhe
convidar para entrar. Ao entrar, agradeça-o com palavras como “obrigado” ou
“com licença”.

Marque horário: Antes de visitar o lar, marque o dia e a hora para


permitir que a pessoa se prepare com antecedência. Se a visita não tiver sido
marcada, tome cuidado para que você não se torne um incômodo. Se a visita
se tornar desagradável, com certeza bloqueará a pessoa para receber a
Palavra de Deus. Caso a pessoa visitada tenha outro compromisso naquele
momento, como visita de parentes, alguma tarefa importante no lar ou um
lazer que ela gosta muito, peça-lhe desculpas e marque outro dia e hora.

Dentro do Lar: Não se mostre curioso em observar os móveis e as


condições do lar, a não ser que você ache necessário fazer, de modo sincero,
algum elogio, por exemplo: “este sofá é mais confortável que o meu!” ou “que
quadro bonito!”. Nunca altere as atividades no lar, como: desligar tv/rádio,
baixar volume, fechar cortinas e janelas,
juntar cadeiras. Quando uma dessas coisas for realmente necessária, peça
com educação para que a pessoa visitada o faça.

Ao sentar: Procure sentar-se perto da pessoa a ser evangelizada. Assim


você poderá mostrar-lhe na Bíblia o texto que está lendo e também poderá
pedir-lhe para que o leia.

O motivo da sua visita: Mantenha-se alerta para não se desviar dos


motivos da
visita. Você está ali para falar do Salvador Jesus, para anunciar as boas novas
de uma vida eterna na presença de Deus. Evite outros assuntos, a não ser que,
quando falar
deles, possa descontrair a pessoa visitada e assim torná-la mais disposta para
ouvir o Evangelho.

Faça o apelo: Estando certo que a pessoa ouviu e entendeu o


Evangelho, aproveite o momento e lhe ofereça Jesus, pedindo-lhe que aceite
Jesus em seu coração. Se ela não entender, explique-lhe que “aceitar Jesus”
quer dizer reconhecer que é um pecador, que não pode encontrar-se com Deus
nessa situação, que deseja ser salvo, que crê
que Jesus morreu na cruz em seu lugar, que crê que Jesus pode perdoar todos
os seus pecados e que deseja seguir a Jesus por toda a sua vida.

Oração de aceitação: Se a pessoa confessar que aceita a Jesus,


conduza-a numa
oração, pedindo-lhe para repetir suas palavras. Por exemplo: “Senhor Jesus,
neste momento, eu te aceito como meu único e suficiente Salvador, perdoa
todos os meus pecados, escreve o meu nome no Livro da Vida, ajuda-me a
cumprir a tua Palavra e seja meu Senhor por todos os dias da minha vida.
Amém”.

Introdução na Igreja: Informe ao novo convertido os dias e horários


dos cultos
e o endereço da sua igreja ou da igreja mais próxima. Se possível, vá com ele
ao primeiro culto e o apresente ao pastor, o qual, com certeza, cuidará da sua
introdução no corpo de membros e o iniciará no discipulado.
Até a próxima visita: Você, com certeza, gostaria de deixar o lar com
uma conversão de alguém. Não desanime se isso não acontecer. Haverá
pessoas que não irão aceitar a Jesus. Mas, devemos falar a todos porque não
sabemos, com antecedência, quem vai aceitar ou quem vai recusar. Você
também precisa saber que certas pessoas não se decidem logo, mas
necessitam de mais tempo para que o Espírito Santo possa convencê-las.

Não esqueça:
Alguns cuidados ajudarão você, tais como:
• Não demore muito no lar visitado.
• Mas, também, não se mostre apressado.
• Deixe alguma literatura (por exemplo: folhetos, livretos, outros).
• Convide a pessoa para visitar a igreja.
• Forneça o endereço da igreja e o horário dos cultos.
• Agradeça, gentilmente, a oportunidade de ter sido recebido no lar, e
• Procure marcar outro dia e hora para retornar.
14. DEPOIS DO EVANGELISMO

Depois de ganhar almas para Cristo, não as deixe a mercê da sorte. Se


fizer isto, elas certamente se perderão. Alguns cuidados devem ser tomados:

Acompanhamento - É indispensável que os novos convertidos tenham


um bom acompanhamento. Se forem deixados sós, voltarão atrás na decisão
que tomaram ao lado de Cristo. As tentações, os inimigos do evangelho são
muitos e o novo crente não resistirá. Ele deve ser visitado, se possível,
semanalmente. Manter contato com ele é vital. Quem sabe uma carta, um
telefonema, um convite para um lanche, para que os laços sejam fortalecidos
etc. Ele deve saber que a igreja está orando por ele. Precisa sentir-se amado
pelo rebanho do qual agora fará parte. (Atos 15:40-41; 18:22-23).

Integração - Os novos crentes devem ser introduzidos no seio da igreja


através de uma classe de doutrina onde poderão fazer perguntas, tirar suas
dúvidas e ter a chance de se expressarem. Mas cuidado, não coloque qualquer
pessoa para este cargo, prefira pessoas que conheçam bem a Bíblia e que
sejam sábias no tratamento com tais indivíduos. Geralmente, os novos
convertidos veem feridos (com traumas, preconceitos, complexos, etc...) para o
aprisco e é necessário que se saiba aplicar os tipos certos de remédios para
cada tipo de ferimento. Apresente o novo convertido para o maior número de
crentes que puder e incentive-o a participar das atividades da igreja, mesmo
durante a semana e fora do templo. Tudo isto ajudará na sua integração. (Atos
2:41-47).

Discipulado – O novo convertido deve tornar-se um discípulo de Jesus.


Ninguém torna-se um discípulo só porque creu no evangelho. Veja o que Jesus
mesmo diz sobre isto: “Dizia, pois, Jesus aos judeus que nele creram: Se vós
permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sois meus discípulos.”
(João 8:31). Discípulo de Cristo é aquele que permanece em sua palavra, em
seus ensinos. Veja também o que Jesus disse em Mt. 28:18-20... “E,
aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no
céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os
em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas
as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os
dias, até a consumação dos séculos.” (Mt. 28:18-20). É através do discipulado
que o novo convertido aprenderá a guardar os ensinamentos de Cristo.

15. RESPOSTAS AS OBJEÇÕES MAIS COMUNS

• E os que nunca ouviram, serão condenados? R: Não sei.

• Cristo é o único caminho para Deus? E as outras religiões? R: A Bíblia nos


fala que Cristo é o único caminho. Quanto às outras religiões, isto
pertence a Deus.

• Porque os inocentes sofrem? R: Dt 29:29 – O sofrimento é parte das


experiências humanas. Até Jesus sofreu (Hebreus 5:7-8).
• Os milagres realmente são possíveis? R: Sim. Se possível conte um
testemunho seu, ou de outra pessoa que você e a pessoa conheçam.

• A Bíblia não tem erros? R: Não, ela não tem erros, mas foi escrita com o
conhecimento científico de pelo menos 3,000 anos atrás.

• A experiencia cristã não é apenas psicológica? R: Não, porque a


Psicologia não liberta, nem salva ninguém.

• Boas obras não me salvarão? R: Não, elas te ajudam, mas Jesus te salva.
Nota: Muitas vezes atrás das perguntas há questões e problemas morais nas
pessoas! Fique atento!

BIBLIOGRAFIA – Fontes de consulta e material de apoio:

Sociedade Bíblica do Brasil - SBB (bíblias, novos testamentos, evangelhos


e folhetos) - Site: www.sbb.org.br - Fone: (11) 3245-8999

Alfa e Ômega – Disk Solução (folhetos para evangelização) - Site:


www.alfaeomega.com.br - Fone: (11) 3714-3526

Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo – CEPC - (folheto Quatro Leis


Espirituais e o Filme Jesus para adultos e crianças) - Site: www.cepc.org.br -
Fone: (11) 5071-1326
Obra Missionária Chamada da Meia Noite (folhetos para evangelização de
adultos e crianças) - Site: www.chamada.com.br - Fone: (51) 3241-5050

Sociedade Bíblica Ebenezer (folhetos para evangelização) - Site:


www.folhetosebenezer.com.br - Fone: (11) 6704-2577

Aliança Pró Evangelização de Crianças - APEC (cursos e materiais para


evangelização de crianças) - Site: www.apec.com.br - Fone: (11) 5574-6633

Ame Menor (folhetos para evangelização de adultos e crianças) - Site:


www.amemenor.com - Fone: (31) 3398-1431

Vinde Meninos (materiais para ensino de crianças) - Site:


www.vindemeninos.com.br - Fone: (11) 4711-2143

Gráfica e Editora Aleluia (folhetos para evangelização) - Site:


www.editoraaleluia.com.br - Fone: 0800 400 0005

AMME Evangelizar (campanhas de evangelização) - Site:


www.evangelizabrasil.com - Fone: 0800 121 911

Casa Publicadora das Assembléias de Deus – CPAD - (materiais para


ensino e evangelização) - Site: www.cpad.com.br - Fone: (21) 2406-7373
Sepal (estratégias de evangelização) - Site: www.sepal.org.br - Fone: (11)
5523-2544
Juvep (evangelização dos sertões nordestinos) - Site: www.juvep.com.br -
Fone: (83) 3222-3482

Os Bem Aventurados (folhetos para evangelização) - Site:


www.osbemaventurados.com.br -Fone: (11) 6131-9331

Cruzada Mundial de Literatura (folhetos para evangelização de adultos e


crianças)
Site: www.cruzadamundial.org.br – Fone: (12) 3204-3655

Editora União Cristã (folhetos para evangelização de crianças) - Site:


www.uniaocrista.com.br - Fone (47) 635-0911

JUERP (materiais para ensino e evangelização) - Site: www.juerp.org.br -


Fone: (21) 2104-0044