Sunteți pe pagina 1din 7

Orientações para realização do Trabalho

para o 4º Grau

( Elaborada por Clausy Soares Bertholdo –


Loja Sothis nº 1122 “Le D∴ H∴ ” a partir das instruções enviadas
pela Federação/2011)

Este exame p/ o 3º g. consta do seguinte:

1- O TERCEIRO GRAU - Fr. Dr George Martin- p.4


O candidato vai utilizar esses itens com suas próprias
palavras, reescrever o texto,sem omitir os detalhes, sem
incluir novos e sem interpretações pessoais.

2- HISTÓRICO DO 3º - GRAU - A Lenda de H∴ p.14 e15


Fazer um resumo do histórico da lenda.

3- O TERCEIRO GRAU - p.29


Fazer um resumo dos pontos principais do texto, parágrafo
por parágrafo.

( Bibliografia a ser utilizada o Memento ao 3º Grau


Simbólico)

Observações importantes:

• O texto sobre a Morte de H.A. se refere ao ritual e


NÃO PODE ser incluído no trabalho, assim como,
introduções, conclusões e opiniões pessoais;

• Além do telhamento, p.22 do memento, todas as


perguntas que constam das páginas 23 a 28 do
Memento do 3ºgrau.

• Toda essa instrução foi enviada pela Federação


Federação Brasileira da Ordem Maçônica Mista
Internacional
“Le Droit Humain”
Gabinete do M.P.G.C.

Exame de Legislação para Elevação ao 4º Grau


Regulamento Geral e Decisão do Conselho Nacional

1. Descreva as etapas preliminares do Processo Eleitoral? (Art. 158 ).


2. Quais os procedimentos no dia eleição? (Art. 159 - alíneas a,b,d,f,g,h).
3. Quais os procedimentos para investidura e posse dos Oficiais? (Art. 159
– alíneas k,i,m,n, p).
4. Quais irmãs ou irmãos terão direito à voto? (Art. 155).
5. Quando são realizadas as eleições dos Oficiais? (Art. 151)
6. Quais requisitos para ser elegível ao Cargo de Venerável? (Arts. 109 e
110).
7. Qual o Oficial que substitui o Venerável na sua ausência? (Art. 119).
8. Em que ocasião o Venerável não poderá ser substituído? (Art. 111 -
Inciso II).
9. Quais requisitos para ser elegível ao cargo de Vigilante? (Art. 120).
10. Quais as funções dos Vigilantes? (Art. 121).
11. Se o eleito para um cargo, não tomar posse e faltar a 3 (três) sessões
consecutivas sem apresentar escusas aceitáveis qual procedimento
deverá ser adotado? (Art. 160).
12. A partir de que data o Membro ativo é obrigado a uma contribuição
mensal à sua Loja/Oficina? (Art. 71).
13. Qual a natureza do delito maçônico cometido por deixar de efetuar o
pagamento das contribuições por 6 (seis) meses? O que isso poderá
acarretar? (Arts. 71 e 240 alínea j.
14. Se for necessário adquirir material ou efetuar despesa cujo valor exceda
a 7 vezes a contribuição mensal qual deverá ser o procedimento do
Tesoureiro? (Dec. 20 do CN).
15. Quais cargos que jamais podem ser acumulados pelo Tesoureiro? (Art.
134).
16. Em que ocasião o Tesoureiro presta contas à Oficina? (Art. 135).
17. Em que ocasião deverá ser paga as Capitações Internacional? Nacional?
E que documento é elaborado?
18. Como são registradas as presenças dos membros da loja e dos
visitantes? (Art. 289 - Inciso I).
19. A Chamada Nominal é procedida em que momento? (Dec. 19 CN).
20. Quando são dadas as escusas? Elas abonam as faltas das irmãs e
irmãos? (Art. 173 – Inciso I).
21. O Membro retardatário, que chegar após a chamada nominal, poderá ter
sua presença computada no Mapa de Freqüências? (Art. 289 –
Inciso III).
22. Como poderão ser dirimidas as Possíveis dúvidas quanto à presença ou
não de algum Membro? (Dec. 19 CN).
23. Quais cargos não poderão ser acumulados pelo Secretário? (Art. 131).
24. Qual Oficial é o responsável pela boa manutenção das Alfaias e por
preparar o Templo para o ritual? (Art. 138).
25. Quais são os oficiais que auxiliam o Mestre de Cerimônias na
preparação material do Templo para o ritual? (Arts. 138 e 139).
26. Como o Mestre de Cerimônias deve proceder após a arrumação do
Templo? (Art. 138 - alínea b, c).
27. Quantos Mestres da Loja assinam o pedido de Iniciação de Profano ou
Filiação/Regularização de Irmã ou Irmão? (Arts. 188 e 189).
28. Quais os procedimentos que precedem a Iniciação de Profano ou a
Filiação ou a Regularização de Irmã ou Irmão? (Art. 190).
29. Havendo uma única esfera PRETA no escrutínio para Iniciação de
Profano ou Filiação/Regularização de Irmã ou Irmão como o
Venerável deverá proceder? (Art. 191 – alíneas f, g).
30. Após receber a respectiva autorização do Representante do Supremo
Conselho qual o prazo máximo que a Loja deverá realizar as
Cerimônias de Iniciação, Filiação ou Regularização, bem como
proceder à devida comunicação ao Escritório do Conselho Nacional?
(Dec. 27 CN).
31. Quem é responsável por toda Administração da Loja? (Art. 163).
32. Como é constituído o Conselho de Administração de uma Loja, e qual é
a sua competência? (Arts. 161 e 163).
33. Quando se reúne o Conselho de Administração? (Art. 162).
34. Quando é procedida a chamada nominal dos membros da Loja? (Art.
173).
35. Para abertura dos trabalhos é obrigatório o preenchimento de quais
cargos que não podem ser acumulados entre si? (Art. 177).
36. Quais são as condições básicas para realização dos trabalhos
maçônicos? (Art. 180).
37. Nas discussões e deliberações uma irmã ou irmão poderá usar a palavra
quantas vezes? Quando poderá retomar a palavra? (Art. 185 –
alínea c).
38. Após o Venerável resumir a questão e o Orador dar suas conclusões
alguém mais poderá fazer uso da Palavra? O que acontece a seguir?
(Art. 185 – alínea h).
39. Uma proposta rejeitada pela oficina poderá ser novamente apresentada
depois de decorrido quanto tempo? (Art. 185 – alínea j).

OBS:
1. Esse texto é de uso exclusivo do Orador da Loja
Simbólica, e não pode ser mostrado ao Mestre.
2. O Orador da Loja Simbólica deve estudar os assuntos
aqui tratados, com os Mestres, dentro do Ritual do 3° Grau, sem que eles
tomem conhecimento das questões.
3. Serão feitas, no mínimo, 7 perguntas para cada candidato.
4. Antes de cada pergunta o Orador pede ao Candidato um n° de 1 a 39.
5. O número dado corresponde à pergunta a ser formulada.
6. Essa escolha visa evitar possíveis injustiças.
7. As referências dos Artigos, contidas no questionário, servem de orientação
ao Orador. O Mestre pode responder com suas próprias palavras, desde que
em conformidade com a Legislação.

Sara de Cacia Fernandes Soares de Azevedo,


33o
M∴ P∴ G∴ C∴
Representante Supremo Conselho no Brasil

Exame de Proficiência de Ritual – Admissão ao 4º Grau


40. Como o Companheiro é preparado para ser elevado ao Grau de Mestre?
R. O Grande Experto faz o Companheiro subir uma escada em espiral de 3,
5 e 7 degraus, separadas por dois patamares.(Memento pág. 23)

41. Como é denominado o Presidente da Loja no 3° Grau?


R. Muito Respeitável Mestre.

42. Quando aberta diretamente no 3º. Grau como deverá estar a iluminação
do Templo?
R. Antes do início do Ritual, o Templo deve estar na penumbra, iluminado
apenas pelo Delta Radiante, pela Estrela de Cinco Pontas e pela Estrela
sobre o Altar do Trabalho. Quando o Muito Respeitável Mestre anuncia
que vai dar início aos trabalhos, o Grande Experto acende o candelabro
de sete braços colocado na cátedra do Muito Respeitável Mestre, e os
dois castiçais colocados sobre as Cátedras dos 1° e 2° Vigilantes. O
Templo deverá então ser completamente iluminado.

43. Como é verificado que o Templo está coberto no 3° Grau?


R. O Grande Experto abre a porta do Templo, inspeciona o átrio, fecha a
porta, se aproxima da cátedra do 1° Vigilante e lhe presta contas,
informando-o em voz baixa que o Templo está coberto, retornando em
seguida ao seu lugar.

44. Neste grau, onde são abertos os trabalhos?


R. Na Câmara do Meio

45. Neste grau, por qual nome o Oriente da Loja também é chamado?
R. DEBHIR – Mem. pág. 8

46. Como é preparado o Templo para a cerimônia de Elevação?


R. Deve estar todo revestido de preto, inclusive as cátedras. O Oriente é
separado do resto do Templo por uma cortina preta que deixa à vista o
painel onde se encontram o Delta Luminoso e a Estrela Flamejante, que
permanecerão acesos, e o Muito Respeitável Mestre em sua cátedra. Os
demais Irmãos e Irmãs que ocupam o Oriente tomam lugar nas Colunas.

47. Como é iluminado o Templo para a cerimônia de Elevação?


R. Com exceção do Fogo Sagrado e as Estrelas colocadas sobre as cátedras,
todas as demais luzes do Templo deverão ser extintas.

48. Como se encontram os malhetes do Muito Respeitável Mestre e dos


Vigilantes?
R. Os malhetes são envolvidos em tecido preto, e pequenos pedaços de
feltro colocados sobre as cátedras, a fim de ensurdecer o som dos
golpes.. Mem. pág. 8.
49. Quais os instrumentos que se encontram sobre as cátedras dos Vigilantes
e para que servem?
R. Uma régua de 24 pol. é colocada na cátedra do 2º Vigilante e uma
alavanca na cátedra do 1º Vigilante. Com esses instrumentos, o
Companheiro recebe os 1° e 2° golpes, respectivamente.

50. Quem representa o Mestre Hiram Abif no início da cerimônia, e onde e


como ele está colocado?
R. Ele é representado pelo último Mestre Consagrado, que é deitado sobre o
ataúde, com os seus paramentos de Mestre, os pés em esquadro,
calcanhares juntos, mão direita sobre o coração. Próximo à sua cabeça, é
colocado um esquadro, e a seus pés, um compasso. As pontas de ambos
estão voltadas em direção ao Mestre deitado. Um ramo de acácia é
colocado à beira do ataúde, perto de sua cabeça.

51. Onde o Companheiro é golpeado e por quais instrumentos?


R. O Companheiro é golpeado no ombro esquerdo pela régua; no ombro
direito pela alavanca; e finalmente recebe um golpe de maço na fronte.

52. Quem toma o lugar do representante do Mestre Hiram Abif, e em que


momento do Ritual?
R. Quem substitui o representante do Mestre Hiram Abif é o Companheiro,
após receber o 3° golpe.

53. De que maneira o Muito Respeitável Mestre levanta o Companheiro?


R. O Muito Respeitável Mestre segura as duas mãos do Companheiro,
puxando-o para junto de si, ajudado pelos Vigilantes, que o levantam e o
põem de pé. Neste momento, o Muito Respeitável Mestre lhe diz em voz
baixa a palavra de passe. Em seguida, dá-lhe o toque pelos cinco pontos
perfeitos de Mestre Maçom e dá-lhe a Palavra Sagrada dos Mestres
Mem. pág. 20

54. Após erguer o representante do Mestre Hiram Abif, o que o Muito


Respeitável Mestre anuncia?
R. O Muito Respeitável Mestre anuncia que o Mestre foi encontrado e com
ele a LUZ radiante aparece. Neste momento o Templo é todo iluminado.

55. Por que o Mestre Hiram Abif foi morto?


R. Por causa da vaidade de três ambiciosos Companheiros, que vendo a
obra quase terminada sem que tivessem tomado conhecimento do
segredo dos Mestres, resolveram obtê-lo a qualquer custo, mesmo
sabendo com que cuidado o Mestre Hiram Abif guardava os segredos
que lhe eram confiados. Como não conseguiram o segredo dos Mestres,
mataram Hiram Abif

56. Como o Mestre Hiram Abif conseguiu preservar o segredo dos Mestres?
R. Mestre Hiram Abif usava uma jóia, sobre a qual se achava gravado o
segredo dos Mestres. Sentindo-se condenado, lançou fora essa jóia, a fim
de que o segredo não viesse a ser desvendado. (Mem. pág. 18)

57. No momento em que lançou fora a Jóia, o que o Mestre Hiram Abif
disse:
R. "É preferível a morte do que violar o segredo que me foi
confiado".

58. Que segredo se perdeu com a morte do Mestre Hiram Abif?


R. Os verdadeiros segredo dos Mestres, que dão acesso à Câmara do Meio.

OBS:
8. O texto é de uso do Muito Respeitável Mestre, e não pode
ser fornecido ao Candidato.
9. Serão feitas, pelo Muito Respeitável Mestre, no mínimo, 7
perguntas para cada candidato.
10. Antes de cada pergunta, o Muito Respeitável Mestre
pede ao Candidato um n° de 1 a 19.
11. O número dado corresponde à pergunta a ser formulada.
12. Essa escolha visa evitar possíveis injustiças.
13. As respostas contidas no questionário, servem de
orientação ao Muito Respeitável Mestre. O Mestre pode responder com suas
próprias palavras, desde que em conformidade com o texto.
14. Além do Telhamento feito pelo Grande Experto. (Mem.
pág. 22), o Mestre deverá responder as perguntas que constam da Instrução das
págs. 23 a 28 do Mem. do 3° Grau.

Sara de Cacia Fernandes Soares de Azevedo,


33o
M∴ P∴ G∴ C∴
Representante Supremo Conselho no Brasil