Sunteți pe pagina 1din 44

Natureza,Natureza, ImportânciaImportância ee FinalidadeFinalidade

Faz parte da Contabilidade Gerencial.

Cabe registrar os fatos ocorridos, controlar as operações e os custos e solucionar problemas típicos ou específicos da empresa.

A tarefa dos registros dos fatos está ligada à Contabilidade Financeira.

O controle das operações e dos custos e a solução de problemas específicos estão ligados à Contabilidade Gerencial, que é um ponto de apoio fundamental para o administrador.

Com o surgimento da indústria, tornou-se bastante complexa a tarefa de avaliaravaliar osos estoquesestoques dos produtos existentes na empresa e por ela produzidos, pelo fato de que os produtos incorporam diversos fatores de produção utilizados para sua obtenção.

Assim, a preocupação primeira dos contadores foi a de fazer da Contabilidade de Custos uma forma de resolver seus problemas de mensuração monetária dos estoques e do resultado, não a de fazer dela um instrumento gerencial.

Como instrumentoinstrumento dede gestãogestão, a moderna Contabilidade de Custos passou a ser utilizada em outros campos que o não industrial.

Atualmente, é bastante comum encontrarmos bancos, financeiras, lojas comerciais, escritórios de consultoria, de auditoria, etc. utilizando-se da ContabilidadeContabilidade dede CustosCustos.

Até a Revolução Industrial (Século XVIII), quase só existia a ContabilidadeContabilidade FinanceiraFinanceira que, desenvolvida na Era Mercantilista, estava bem estruturada para atender às empresas comerciais.

Nas últimas décadas, a Contabilidade de Custos vem evoluindo e modernizando-se, deixando de ser meramera auxiliarauxiliar nana avaliaavaliaççãoão dede estoquesestoques ee dede lucroslucros globaisglobais, para tornar-se um importante instrumento de controle e de suporte às tomadas de decisões.

OBJETIVOSOBJETIVOS DODO ESTUDOESTUDO DEDE CUSTOSCUSTOS

Ter dados para o estabelecimento de padrões, orçamentos e outras formas de previsão.

Acompanhar os gastos efetivamente ocorridos e compará-los com os valores anteriormente definidos.

Estabelecer preços de vendas compatíveis com o mercado em que atua.

Conhecer a lucratividade de cada produto.

Decidir sobre corte de produtos: opção de compra ou de fabricação.

Reduzir custos.

Determinar o Ponto de Equilíbrio.

Avaliar o desempenho.

ConceitoConceito

A ContabilidadeContabilidade dede CustosCustos éé umauma ttéécnicacnica utilizada

para identificar, mensurar e informar os custos dos produtos e/ou serviços.

Voltada para a análise de gastos da entidade no decorrer de suas operações. Passado x futuro (verificação de Lucros; controle e decisão).

Processo ordenado de utilização dos Princípios Fundamentais da Contabilidade para registrar os custos de operação de um negócio.

AparecimentoAparecimento

A ContabilidadeContabilidade dede CustosCustos surgiu, pois, para atender necessidades emergentes da industrialização.

AvaliaAvaliaççãoão dede inventinventááriosrios de matérias-primas, de produtos fabricados e de produtos vendidos, tudo ao final de um determinado período.

Necessidade de se ter um controlecontrole maior sobre valores a serem atribuídos aos estoques de produtos na indústria.

Verificar os resultadosresultados obtidosobtidos

pelas

como

conseqüência da fabricação e venda de seus produtos.

empresas

Necessidade

de

quanto

ao

produzir.

que,

tomartomar

como

decisõesdecisões

e

quando

EMPRESAEMPRESA

EMPRESAEMPRESA

COMERCIALCOMERCIAL

INDUSTRIALINDUSTRIAL

ATIVOATIVO

ATIVOATIVO

Circulante Estoque de Mercadorias

Circulante Estoque Produtos Acabados Estoque Produtos Processo Estoque de Matérias Primas Outros Estoques

Outros Estoques

OBJETIVOSOBJETIVOS DADA CONTABILIDADECONTABILIDADE DEDE CUSTOSCUSTOS

Resolver os problemasproblemas maismais complexoscomplexos dede estoquesestoques e em registrar detalhada e convenientemente as informainformaççõesões sobresobre asas operaoperaççõesões realizadasrealizadas pelapela empresaempresa, para oportuna composição dessas informações sob diversas formas objetivando:

Proceder à operação detalhada dos resultados;dessas informações sob diversas formas objetivando: Auxiliar o controle dos gastos; Subsidiar a tomada de

Auxiliar o controle dos gastos;sob diversas formas objetivando: Proceder à operação detalhada dos resultados; Subsidiar a tomada de decisões.

Subsidiar a tomada de decisões.sob diversas formas objetivando: Proceder à operação detalhada dos resultados; Auxiliar o controle dos gastos;

CONCEITOSCONCEITOS BBÁÁSICOSSICOS EMEM CUSTOSCUSTOS

A ContabilidadeContabilidade dede CustosCustos, assim como a Contabilidade Mercantil, utiliza terminologiaterminologia prpróópriapria, cujos termos muitas vezes são usados com diferentes significados.

Assim, torna-se necessário definir as diferentes terminologias de custos, permitindo uma uniformização de conceitos.

GASTOGASTO

É o sacrifsacrifííciocio financeirofinanceiro que a entidade arca para obter um produto ou serviço qualquer, sacrifício esse representado por entrega ou promessa de entrega de ativos (normalmente dinheiro).

Somente é considerado gasto no momento que existe o reconhecimento contábil da dívida ou da redução do ativo dado em pagamento.

Gasto é termo genérico que pode representar tanto umum custocusto comocomo umauma despesa.despesa.

Exemplos: Gastos com a compra de matérias-primas, gastos com salários, gasto com comissões sobre vendas.

DesembolsoDesembolso

É o pagamentopagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço. Pode ocorrer antes, durante ou após a entrada da utilidade comprada. É a saída financeira da empresa, entrega de ativos.

Pode ocorrer concomitantemente ao gasto (pagmento a vista) ou depois deste (pagamento a prazo).

Exemplo: Pagamento de uma fatura. Na compra a prazo, o gasto ocorre imediatamente, mas o desembolso só ocorrerá no pagamento.

InvestimentosInvestimentos

São todos os gastosgastos ativadosativados em função da utilidade futura de bens ou serviços obtidos.

Os investimentos em função da época do retorno se classificam em:

Circulantes: estoques de matérias-primas e produtos para revenda. Não-circulantes: máquinas, equipamentos e instalações.

Não-circulantes: máquinas, equipamentos e instalações. Podemos concluir que todo custo é um investimento, mas nem

Podemos concluir que todo custo é um investimento, mas nem todo o investimento é um custo.

Exemplo: matéria-prima, máquina para a fábrica, ações de outras empresas.

CustosCustos

São os gastosgastos relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou serviços.

Ele também é um gasto, só que reconhecido como custo no momento da fabricação de um produto ou execução de um serviço.

Exemplo: Matéria-prima, mão-de-obra direta utilizadas na produção.

DespesasDespesas

São gastosgastos com bens e serviços não utilizados nas atividades produtivas e consumidos direta ou indiretamente para a obtenção de receitas, que provocam redução do patrimônio.

Exemplo: Comissões sobre as vendas; honorários de advogados.

DiferenDiferenççaa entreentre CustoCusto ee DespesaDespesa

Custo:Custo: é o gasto com a fabricafabricaççãoão dodo produtoproduto (processo produtivo). O custo só afetará o resultado a parcela do gasto que corresponde aos produtos vendidos.

Despesa:Despesa: é o gasto que nãonão estaesta relacionadorelacionado aoao processoprocesso produtivoprodutivo. São todos os demais fatores identificáveis a administração, financeiras e relativas as vendas, que reduzem a receita. A despesa afetará diretamente o resultado do exercício.

PerdaPerda

São bens ou serviços consumidos de forma anormais e involuntários. São gastos não intensionais decorrentes de fatores externos, fortuitos ou da atividade produtiva normal da empresa.

Exemplo: Gasto com mão-de-obra durante um período de greve é uma perda, não um custo de produção; perdas com estoques deteriorados, incêndios.

CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃOÃO DEDE CUSTOSCUSTOS

QuantoQuanto aa ApropriaApropriaççãoão aosaos ProdutosProdutos

CustosCustos DiretosDiretos

CustosCustos IndiretosIndiretos

QuantoQuanto aoao NNíívelvel dede AtividadeAtividade

Quanto ao ao N N í í vel vel de de Atividade Atividade Custos Custos Fixos
Quanto ao ao N N í í vel vel de de Atividade Atividade Custos Custos Fixos

CustosCustos FixosFixos

CustosCustos VariVariááveisveis

CustosCustos SemiSemiVariVariááveisveis ouou SemiSemiFixosFixos

OsOs custoscustos quantoquanto aa suasua apropriaapropriaçção:ão:

CustosCustos Diretos:Diretos: São os custos que podem ser apropriadosapropriados diretamentediretamente aos produtos fabricados, porque há uma medida objetiva de seu consumo na fabricação.

Ex.: Matéria-prima e Mão-de-obra direta

CUSTOSCUSTOS INDIRETOSINDIRETOS

São os que, para serem incorporados aos produtos, necessitam da utilização de algum critério de rateio.

Ex.: Mão-de-obra Indireta e Aluguel.

QuantoQuanto aoao nníívelvel dede atividades:atividades:

CUSTOSCUSTOS PORPOR COMPORTAMENTOCOMPORTAMENTO

CUSTOSCUSTOS FIXOSFIXOS

São aqueles cujo total não varia proporcionalmente ao volume produzido.

Ex.: Salário do Gerente, seguros, depreciação, taxas.

CUSTOSCUSTOS VARIVARIÁÁVEISVEIS

São os que variam proporcionalmente ao volume produzido.

Ex.: Matéria prima, energia elétrica.

CustosCustos dede TransformaTransformaççãoão representam o esforço empregado no processo de fabricação. Compreende: mão-de-obra direta e os custos indiretos de fabricação.

CustosCustos PrimPrimááriosrios – é a soma simples de matéria-prima e mão- de-obra direta.

CustoCusto MarginalMarginal

É o acréscimo de custo que a empresa incorre para produzir uma unidade adiconal do produto.

CustoCusto dede OportunidadeOportunidade

Representa o valor associado a melhor alternativa não escolhida.

Ao se tomar determinada escolha, deixa-se de lado as demais possibilidades, pois excludentes.

À alternativa escolhida, associa-se como "custo de oportunidade" o maior benefício NÃO obtido dentre as possibilidade NÃO escolhidas, isto é, "a escolha de determinada opção impede o usufruto dos benefícios que as outras opções poderiam proporcionar".

CUSTOSCUSTOS PORPOR FUNFUNÇÇÃOÃO

MATERIAISMATERIAIS DIRETOSDIRETOS

São materiais que se incorporam diretamente aos produtos.

MÃOMÃO--DEDE--OBRAOBRA DIRETADIRETA

São os custos relacionados com pessoal que trabalha diretamente na elaboração dos produtos.

RATEIORATEIO

Representa a alocação de custos indiretos aos produtos em fabricação, segundo critérios racionais.

RATEIO Representa a alocação de custos indiretos aos produtos em fabricação, segundo critérios racionais.

CLASSIFICACLASSIFICAÇÇÃOÃO DASDAS DESPESASDESPESAS

As despesas surgem da necessidade de a empresa obter receitas, ou simplesmente pela necessidade de funcionar.

São classificadas em funfunççãoão dasdas ááreasreas ondeonde ocorremocorrem e podem variar ou não em função do volume de receitas do período, classificando-se, assim, em fixas e variáveis.

São quatro os principais tipos de despesas operacionais:

Administrativas:Administrativas: De um modo geral, são relativas às áreas de apoio da empresa (administração geral, finanças, contabilidade, recursos humanos, etc.).

Comerciais:Comerciais: Surgem pela necessidade de criar receitas, como propaganda e publicidade, telefone, ou em função de vendas já efetuadas, como comissões, fretes de entregas, etc.

Financeiras:Financeiras: São decorrentes da insuficiência de capital de giro próprio da empresa, que é obrigada a buscar e a remunerar capitais de terceiros.

TributTributáárias:rias: Encargos devidos à administração pública em relação aos impostos.

PRINCPRINCÍÍPIOSPIOS EE CONCEITOSCONCEITOS CONTCONTÁÁBEISBEIS APLICADOSAPLICADOS ÀÀ CONTABILIDADECONTABILIDADE DEDE CUSTOSCUSTOS

RegistroRegistro pelopelo ValorValor OriginalOriginal – os ativos são registrados pelo valor de entrada. Os custos de produção são lançados pelo valor de compra para que, no balanço, os estoques apareçam pelos valores dos custos de produção.

RealizaRealizaççãoão – o lucro só é reconhecido quando da realização da receita, ou seja, quando da entrega do produto ao cliente.

CompetênciaCompetência – as despesas devem ser registradas no período em que elas foram incorridas. Exemplo: Despesas Administrativas, Comerciais e Tributárias.

ConfrontaConfrontaççãoão – as despesas são especificamente ligadas às receitas. Exemplo: Custo da Mercadoria Vendida e a Comissão de Vendedores.

ConsistênciaConsistência – Entre vários critérios que existem para se fazer o registro contábil, a empresa deve escolher um deles e adotá-lo de forma consistente, não podendo mudá-lo no período.

PrudênciaPrudência – Na dúvida em como proceder a um lançamento contábil, devemos ser cautelosos. Exemplo: na dúvida sobre tratar um gasto como ativo ou como despesa, devemos considerá-lo uma despesa.

ObjetividadeObjetividade – os itens considerados de pequeno valor não devem consumir muitos recursos da empresa para sua apuração.

PlanoPlano dede ContasContas nana ContabilidadeContabilidade dede CustosCustos

O planejamento contábil devem ser consideradas as suas peculiaridades na acumulação de custos e nos Estoques.

SISTEMASISTEMA BBÁÁSICOSICO PARAPARA APURAAPURAÇÇÃOÃO DEDE CUSTOSCUSTOS

Na estruturação de um Sistema de Apuração de Custos, devem ser considerados:

O processo de fabricação e/ou aquisição.

O tipo de produto fabricado / comercializado.

O nível de detalhamento de informações necessárias, considerando a relação custo versus benefício.

A cultura e conveniência da empresa.

Os departamentos e os centros de custos envolvidos.