Sunteți pe pagina 1din 2
JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA PARA O PROCESSAMENTO DOS CRIMES DE COMPETÊNCIA DO TRIBUNAL DO JÚRI
JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA PARA O PROCESSAMENTO DOS CRIMES DE COMPETÊNCIA DO TRIBUNAL DO JÚRI
JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA PARA O PROCESSAMENTO DOS CRIMES DE COMPETÊNCIA DO TRIBUNAL DO JÚRI (CONFORME DISPOSTO NO CÓDIGO DE PROCESSO PENAL APÓS A REFORMA DE 2008)
Início do
Fim do
Parte I
Início do Processo Penal
(de conhecimento)
Inquérito
Inquérito
art. 10
art. 406
art. 409
10
dias (preso)
art. 46
5 dias (preso)
15 dias (solto)
10 dias
30
dias (solto)
art. 800 - I
10 dias
5 dias
B.O.
S
S
N
Relatório
Instauração de
MP oferece
Denúncia
Há resposta
Resposta
Boletim de
Juiz recebe a
Pronúncia
1
B
A
Citação
Oitiva
do MP
recurso?
Delegado
Inquérito Policial
denúncia?
denúncia?
do acusado?
do Acusado
Ocorrência
S
N
art. 410
S
art. 160
N
10 dias
10 dias
N
5
dias para interposições
Portaria do
art. 586
2
dias para razões
Delegado
Juiz nomeia
Laudo
Defensor
ARQUIVO
Pericial
Inquirição de
testemunhas e realização
de novas diligências
2
5 dias
art. 417
OCORRÊNCIA
S
N
Requisição do
Recurso em sentido
estrito ao Tribunal
15 dias
DO CRIME
MP interpõe
MP
Impronúncia
recurso?
recurso?
ARQUIVO
2
Juiz
1
2
S
art. 408
N
S
10 dias
Audiência
art. 593
Auto de Prisão
em Flagrante
5
dias
Há indícios de
participação de
mais pessoas?
H
Não conhecimento
da ocorrência pela
polícia
Sentença
Pedido de remessa
ao DP para novas
diligências se
indiciado solto
Oitiva
Pedido de
N
S
N
S
Tribunal recebe
Juiz decide
da vítima
Insere-se no Fluxo do
arquivamento
C
ARQUIVO
a denúncia?
arquivamento?
N
Processo Comum na fase
Desclassificação
recurso?
D
Testemunhas
art. 411, § 9º
10 dias
da defesa prévia em vara
competente com oitiva de
de acusação
N
S
novas testem unhas
máximo de 8
art. 586
Defesa
art. 411, § 6º
5
dias
2
10 minutos
Remessa ao DP
Encaminhamento
ao Procurador
Geral de Justiça
Testemunhas
Determina
S
Procurador Geral
de defesa
oferecimento da
B
de Justiça
denúncia?
máximo de 8
N
Absolvição
Assistente do MP
Própria
recurso?
ARQUIVO
art. 411, § 6º
Sumária
Perícia
A
10 minutos
N
3
se necessário
S
art. 593
Acareação
Alegações finais
5 dias
H
orais da defesa
H
ARQUIVO
se necessário
art. 411, § 4º
20 minutos
S
Reconhecimento
Internação
N
Imprópria
se necessário
recurso?
E
Interrogatório
Alegações finais
orais da acusação
Tratamento
4
art. 411, § 4º
do acusado
20 minutos
Ambulatorial
4 art. 411, § 4º do acusado 20 minutos Ambulatorial Parte II 1 art. 422 Instrução
Parte II 1 art. 422 Instrução em Plenário 5 dias Debates 7 art. 593 Fim
Parte II
1
art. 422
Instrução em Plenário
5 dias
Debates
7
art. 593
Fim do Processo Penal
(de conhecimento)
5 dias
Formação
Tratamento
do
Apresentação
Oitiva das
ambulatorial
Acusação
Defesa em
Réplica
Tréplica
Há pedido de
novas provas
periciais?
N
N
Votação dos
F
Conselho
Expedição de Guia
testemunhas
Sentença
Absolutória
das Testemunhas
em plenário
plenário
acusação
defesa
G
E
apelação?
quesitos
de
de Recolhimento
de acusação
Imprópria
(1:30h)
(1:30h)
(1 hora)
(1 hora)
Sentença
Internação
S art. 600
9
S
8 dias
8
6
art. 600
art. 481
art. 593
8 dias
Oitiva das
5 dias
F
5
dias
Absolutória
S
Contra-
testemunhas
H Razões do
Tribunal
Própria
apelação?
Razões do
Acórdão
LEGENDA - SIMBOLOGIA APLICADA
de defesa
Recurso
Recurso
Anulação dos
atos a partir
da pronúncia
E
Unidade de início de fluxo
N
art. 800, II
5 dias
11
Interrogatório
art. 600
Unidade de processamento
ARQUIVO
8 dias
do réu
Expedição de
Vara das
Decisão
art. 593
Guia de
Execuções
Unidade de tomada de decisão
Condenatória
5 dias
5
Recolhimento
Criminais
Há recurso
S
Condenatória
de
Documento - Dispositivo de
registro
apelação?
Realização de
2
Recurso em
F
art. 600
novo júri
sentido estrito
Multa
8 dias
12
Fluxo da
Arquivo - Dispositivo de
armazenagem de registros
N
Execução
Pena Restritiva
art. 588
Criminal
de Direitos
Decisão
Conector para continuidade de
fluxo
2
dias
ARQUIVO
Absolutória
Expedição de
Razões da
Pena Privativa de
Liber dade
Redirecionamento/retomada no fluxo
Guia de
E
defesa
Recolhimento
Decisão
art. 588
Sursis
Absolutória
G
Referência para nota de rodapé
2
dias
art. 593
Imprópria
Linha de seqüência de fluxo
5 dias
Contra Razões
S
do MP
Pronúncia
1
Desclassificatória
apelação?
H
Linha de nota explicativa /
observação
10
Multa
N
Impronúncia
ARQUIVO
Acórdão
Pena Restritiva
ARQUIVO
Tribunal
de Direitos
Desclassificação
D
Própria
Pena Privativa de
Liberdade
Absolvição Sumária
Sursis
Imprópria
E
1) Os crimes de competência do Tribunal do Júri, são os dolosos contra a vida, e os c onexos a eles. Conexos são os crimes que são julgados na mesma ação penal, por razões circunstanciais.
7) Havendo mais de um réu em um mesmo julgamento, o tempo para acusação e para defesa será acrescido de 1 hora e elevado ao dobro o da réplica e da tréplica. (ar t. 477)
2) Na decisão de impronúncia não há o que chamamos de julgamento do mérito, podendo ocorrer a propositura de nova ação, se surgirem novas provas.No entant o, quando estiver provada a inexistência do fato ou quando o mesmo não constituir
infração penal, não poderá ser proposta nova ação penal.
8) Após os debates, proceder-se-á a leitura do questionário, qu e é o conjunto de quesitos que versam sobre o fato criminoso ao Réu imputado e suas circunstâncias.
3) A absolvição sumária própria não alcança os crimes conexos, que serão apreciados após o trânsito em julgado da decisão.
9) A votação dos quesitos, pelos jurados, ocorre em uma sala secreta, s endo a presença da acusação e defesa permitida, mas sua intervenção vedada. O juiz presidente esclarecerá
aos jurados o sentido da votação. Os jur ados votarão sigilosamente e suas respostas aos quesitos restringem-se a sim ou não.
4) Não se tem admitido, numa posição mais garantista e contemporânea, a absolvição imprópria com conseqüente imposição de medida de segurança, neste mo mento do proce sso. Isto porque não há um j ulgamento propriamente dito na fase de
pronúncia, sendo de maior consonância ao princípio da ampla defesa, a aplicação de medida de segurança na fa se do julgamento perante o Tribunal do Júri .
10) Quando da votação dos quesitos, poderão os jurados e ntender pela ocorrência de um crime não doloso contra a vida. Poderá haver indicação expressa do cr ime (desclassificação
imprópria) ou deixar-se a cargo do Juiz (própria). Poderá, ainda, entender-se pela ocorrência de algum crime previsto na lei n° 9. 099/95 (ex: lesão corporal culposa/dolosa leve); em tal
caso, o processo será remetido ao Juizado Especial Criminal, adotando-se o rito do mesmo, inclusive com realização de audiência preliminar.
Secretaria
de Assuntos
5) Todos os atos se realizam em uma mesma sessão. Em situações excepcionais, os trabalhos serão int erro mpidos e o conselho de sen tença dissolvido, inici ando-se novo julgamento após a produção de provas ou a realização de diligências
necessárias. O conselho também poderá ser dissolvido quando o Réu for considerado indefeso ou quando algum jurado manifestar sua opinião sobre a causa.
11) Hipótese em que se reconhece a ocorrência de nulidade posterior à pr onúncia, devendo, então, os atos declarados nulos pela superior Instância serem renovados.
Legislativos
6) Na formação do Conselho de Sentença, dar-se-á o sorteio dos jurados que irão compô-lo, em um número de sete. A acusação e a defesa poderâo recusar até três jurados cada uma. (art. 467)
12) Hipótese em que se reconhece que a decisão dos jurados foi manifestamente contrária à prova dos aut os, determinando-se a realização do novo julgament o pelo Tribunal do Júri.

1

Boletim iBCCRim - Ano 17 - nº 209 - ABRil - 2010

Boletim iBCCRim - Ano 17 - nº 209 - ABRil - 2010

1

JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE RITO COMUM (CONFORME DISPOSTO NO CÓDIGO DE PROCESSO
JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE RITO COMUM (CONFORME DISPOSTO NO CÓDIGO DE PROCESSO
JUSTIÇA CRIMINAL - FLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DE RITO COMUM (CONFORME DISPOSTO NO CÓDIGO DE PROCESSO PENAL APÓS A REFORMA DE 2008)
art. 46
art. 10
art. 800-I
art. 396
art. 800-I
10 dias
10 dias
10
dias
Citação do
acusado
Resposta da
defesa ao acusado
Decisão do Juiz
art. 395-I
art. 400
Pessoal
Juiza absolve
Manifestamente
D
60 dias
Sentença
sumariamente
recurso
art. 160
inepta
10 dias
Edital
Falta de pressuposto
processual ou condição
para o exercício da ação
Hora certa
Laudo
Falta de justa causa
Suspensão
Pericial
condicional
do processo
art. 800-II
5 dias
art. 588
Sem novas
diligências
art. 403
D
Razões
20
minutos
Audiência de instrução
e julgamento
Alegações finais
orais da acusação
art. 588
art. 403
Oitiva
20
minutos
Contra-razões
da vítima
Alegações finais
orais da defesa
art. 403, § 2º
Testemunhas
10
minutos
art. 800-I
de acusação
Assistente do MP
10 dias
máximo de 8
art. 403, § 2º
Testemunhas
10
minutos
de defesa
Defesa
máximo de 8
Há pedido
de novas
diligências
Perícia
se necessário
art. 404 § único
10 dias
Sentença
E
Acareação
se necessário
art. 403 § único
10 dias
Reconhecimento
Alegações finais
se necessário
por memoriais
da acusação
art. 404
Interrogatório
10 dias
do acusado
art. 404 § único
5 dias
Alegações finais
por memoriais
art. 404 § único 5 dias da defesa E Realização de art. 593 novas diligências
art. 404 § único
5 dias
da defesa
E
Realização de
art. 593
novas diligências
art. 593
art. 600
art. 600
art. 800-II
art. 800-I
5 dias
10 dias
art. 600
art. 593
art. 600

2

Boletim iBCCRim - Ano 17 - nº 209 - ABRil - 2010

Boletim iBCCRim - Ano 17 - nº 209 - ABRil - 2010

2

Núcleo de Pesquisas

- Ano 17 - nº 209 - ABRil - 2010 2 Núcleo de Pesquisas “Os NOVOs

“Os NOVOs pROCEdimENtOs pENAis:

umA ANálisE EmpíRiCA dAs mudANÇAs iNtROduzidAs pElAs lEis 11.719/08 E 11.689/08”

CONVOCAÇÃO BRA Nº 01/2009

Linha temática: Os novos procedimentos penais

Equipe técnica

• Ludmila Ribeiro - coordenadora da pesquisa

• Julita Lemgruber - supervisora técnica

• Klarissa Silva - Pesquisadora

• Igor Suzano - Pesquisador

• Diogo Tebet - Advogado

• Carlos Eduardo Rebelo - Advogado

• Leonardo Paris - Estatístico

• Carolina Moreira - Estagiária

• Thiago Araújo - Assistente

• Gustavo Sá - Pesquisador

• Adriana Ferreira - Revisora

• Ana Paula Andrade - Gerente Administrativa

• Fernanda Terrazas - Coordenação da pesquisa junto

ao Ministério da Justiça

Financiamento:

Ministério da Justiça (MJ)

Secretaria de Assuntos Legislativos (SAL)

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)

Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESEC) – Universidade Candido Mendes (UCAM)

A pesquisa pensando o direito – os novos procedimentos penais –

teve por objeto a análise empírica da aplicação das reformas operadas no Código de Processo Penal pelas Leis 11.689, de 9 de junho de 2008 e 11.719, de 20 de junho de 2008 em suas mais diversas dimensões. Como vistas a enriquecer o debate acerca da reforma processual penal tão aguardada pelos operadores do Direito, o presente trabalho visa lançar luz sobre os pontos inovadores trazidos por esses diplomas, não só sob o

aspecto dogmático-processual, mas também operando uma análise crítica, empírica e interdisciplinar da matéria. Um dos produtos desta pesquisa foi exatamente a atualização dos fluxos processuais relacionados ao rito ordinário e ao rito do tribunal do júri, os quais a partir da parceria entre CESeC e IBCCRIM passam a estar disponíveis para toda a comunidade acadêmica nos sites de ambas as instituições.