Sunteți pe pagina 1din 5

CASA DE CARIDADE OXALÁ E YEMANJÁ 1

Av. do Riacho, 2159 – Tel. 0**51 664 2914 – B. G. Vargas – Torres – RS

Ela vence demanda, Uma faixa de luz,


Linha de Iansã É a luz do firmamento, É a espada de ouro,
Com sua espada, De Iansã que reluz. (bis)
001-EPARRÊI BELA OYÁ É a dona do vento. (bis)
É a chuva caindo,
Emifeê! Odara Iansã! Aleoá! Eparrêi, eparrêi, eparrêi, É o castigo do vento,
Oleoá! Odara Iabany! Odara Ó Iansã vem me ajudar. (bis) Iansã está reinando,
Iabany! Oyá! Oyá! Oyá!... Lá no firmamento. (bis)
Eparrêi! Eparrêi! Eparrêi 004-SARAVÁ DEUSA MAIOR
Iansã! 007-OYÁ, OLHA EU OYÁ
Saravá Deusa Maior,
Eparrêi ó Iansã, eparrêi ó bela Iansã é moça rica. (bis) Emifeê! Odara Iansã! Aleoá!
Oyá, Oleoá! Odara Iabany! Odara
Com a sua espada de ouro Iansã, Iansã Deusa dos Ventos, Iabany, Oyá! Oyá! Oyá! ...
Venha nos ajudar. Saravá Moça Bonita. (bis) Eparrêi! Eparrêi! Eparrêi
Ó Iansã ! Iansã!...
Iansã é minha mãe,
Eparrêi ó Iansã, eparrêi ó bela Rainha do Jacutá. (bis) Eparrêi Iansã! Eparrêi! Eparrêi!
Oyá! Eparrêi!
Com a sua espada de ouro Iansã, Vem gritando eparrêi, Eparrêi Oyá! Saravá Iansã!
Venha nos ajudar. Roda a saia que eu quero ver,
Filho de Umbanda não tem querer, Oyá, olha eu Oyá,
A sua espada risca o espaço, Oi, roda a saia que eu quero ver. Eparrêi, eparrêi Iansã! (bis)
Senhora do mundo Iansã Iatopé,
Eu louvo a sua coroa minha mãe, Saravá Deusa Maior, Viaja na força do vento,
Pedindo seu aiaxé o eparrêi. Iansã é moça rica. (bis) Do corisco e do trovão,
Senhora da tempestade,
Eparrêi ó Iansã, eparrêi ó bela 005-PEDIDO DE PROTEÇÃO Me dê sua proteção.
Oyá,
Com sua espada de ouro Iansã, (Eparrêi! Eparrêi! Eparrêi Iansã!) Oyá, olha eu Oyá,
Venha nos ajudar. Eparrêi, eparrêi Iansã! (bis)
Ó Iansã! Iansã, Iansã minha Mãe,
Iansã venha nos ajudar, Vencedora de demanda,
Eparrêi ó Iansã, eparrêi ó bela Estou pedindo proteção pra nós Ela é Orixá Guerreira,
Oyá, Iansã limpa nossa voz. (bis) Da Coroa de Xangô,
Com sua espada de ouro Iansã, Iansã é a primeira.
Venha nos ajudar. Eu trago a rosa,
Eu quero agradar, Oyá, olha eu Oyá,
002-ELA É MATAMBA, ELA É Iansã é minha Mãe, Eparrêi, eparrêi Iansã! (bis)
OYÁ Sei que ela vai ajudar.
008-IANSÃ DERÊ
Ela é Matamba, ela é Oyá, Eparrê, ê, ê, ê, a, ...
Ela é Iansã, neste Jacutá. (bis) Eu vim pedir proteção, (Êparrê! Eparrêi! Eparrêi! Salve
Confia em mim Orixá. (bis) Iansã!)
Ela é Matamba do cabelo louro,
Senhora dos ventos, Estou aqui minha Mãe, Iansã Derê, Oyê,
Da espada de ouro. (bis) A rosa eu vim lhe ofertar, Iansã Derê,
Iansã ó minha Mãe, Gira no tempo,
Ela é Matamba, ela é Oyá, Você vai me abençoar. Rainha do Vento,
Ela é Iansã, neste Jacutá. (bis) Que eu quero ver. (bis)
Eparrê, ê, ê, ê, a,...
003-ELA É DONA DO MEU Eu vim pedir proteção, Que eu quero ver, ê, ê, ê,
CONGÁ Também a Falange do Mar. (bis) Que eu quero ver.

Iansã é minha mãe, 006-ESPADA DE OURO Gira no tempo,


Ela é dona do meu Conga. Rainha do Vento,
(Salve Iansã e sua espada de Que eu quero ver. (bis)
Eparrêi, eparrêi, eparrêi, ouro!)
Ó Iansã vem me ajudar. (bis) Risca o céu, dá tormenta, É de Oriá, Oyê,
CASA DE CARIDADE OXALÁ E YEMANJÁ 2
Av. do Riacho, 2159 – Tel. 0**51 664 2914 – B. G. Vargas – Torres – RS

É de Oriê. Quem mandou, foi meu Pai Oxalá. Para mim é uma flor,
Gira na gira, (bis) Vem da Aruanda Iansã,
Vai na fé de mi Zambê. (bis) Dá aos seus filhos,
Iansã, minha Mãe Iansã, O seu amor.
Iansã Derê, Oyê, Sua espada de ouro no céu Entra na gira Iansã,
Iansã Derê, brilhou. Deixa os tambores rufar,
Gira no tempo, Iansã, minha Mãe Iansã, Levanta, levanta Iansã,
Rainha do Vento, Obrigado à Senhora, Todo o mal que aqui está.
Que eu quero ver. (bis) Porque a bonança chegou.
016-CHEGOU SANTA BÁRBARA
009-ACARAJÉ PARA IANSÃ Ela é a Senhora dos Ventos,
Ela é a mais linda Orixá, Chegou Santa Bárbara,
(Oyá! Oyá! Oyá! Eparrêi Iansã!) Ela veio acalmar a tormenta, No céu roncou trovoada,
Quem mandou, foi meu Pai Oxalá. Relampejou e trovejou, saravá,
Trago acarajé para Iansã, (bis) O espaço ficou em alvorada.(bis)
Também meu colar coral,
Pra ela benzer. 012-VENTOU NAS PEDREIRAS Alvorada de lampejos,
E de trovões e clarões,
E o meu Ilú pra tocar, (Eparrêi Iansã!) Escuta o brado,
No seu Aguerê. (bis) Moça de casa chegou,
Ventou nas matas, O raio cai do espaço,
Pra cedo ir lá, Ventou nas pedreiras, E se desfaz na pedreira,
No seu Acassá, Que vento forte, nas cachoeiras. A noite inteira,
Salve o seu Otá, (bis) Iansã saravou Xangô.(bis)
Também seu Pegy,
Povo Iansã, de Egun Nitá, Não é Oxóssi, nem é Xangô, 017-MÃE IANSÃ
E todo o meu canto, É Iansã com seu Batacotô. (bis)
É engorossi. (bis) Mãe Iansã, sentou na pedra,
Deusa dos Ventos e do Trovão, Pra esperar meu Pai Xangô,
010-VEM, FILHO DE PEMBA Ó minha Mãe quero sua Veio corisco, veio trovão,
proteção!(bis) Mãe Iansã não se assustou.
Eparrêi Oyá! Eparrêi Iansã! Salve Ventou nas matas, Quem não pode não demanda,
Iansã!) Ventou nas pedreiras, Que Pai Xangô é Rei na
Que vento forte nas Umbanda. (bis)
Ó Iansã, Senhora dos Ventos, cachoeiras.(bis)
Ó Iansã, vem me valer, 018-MEU PAI VEIO DA ARUANDA
Dá proteção pros seus filhos, 013-SEGURA O SEU ERERÊ
Com sua espada, vem nos Meu Pai veio da Aruanda,
socorrer. (bis) Iansã !... Iansã !... A nossa Mãe é Iansã. (bis)
Segura o seu Ererê Iansã !
Sua coroa é de ouro, ó Iansã, Segura o seu Ererê Iansã ! Oi gira deixa a gira girar,
E brilha no Congá. Iansã !... Iansã !... Oi gira deixa a gira girar,
Vem saravá Filho de Pemba, Segura o seu Ererêêêê!... (bis) Pai Xangô, Iemanjá, Oyá,
E viva nosso Pai Oxalá, Oyá! (bis) Oi deixa a gira girar.
014-IANSÃ DOS CABELOS Deixa a gira girar!... (bis)
Ó Iansã, Senhora dos Ventos, LOUROS
Ó Iansã, vem me valer, 019-IANSÃ VENCEDORA
Dá proteção pros seus filhos, Saravá Iansã dos cabelos louros, Jerônimo C. Grossmann
Com sua espada, vem nos Nas águas do mar tem pérolas,
socorrer. (bis) Nas suas terras tem ouro. (bis) Vento ventou, ventania,
Auê, ê, ê, ...auê, ê, á, Trovoada está no ar! (bis)
011-SENHORA DOS VENTOS Saravá Iansã e a Sereia do Mar, É Iansã que vem chegando,
Auê, ê, ê,... auê, ê, á, P’ra seus filhos ajudar. (bis).
(Eparrêi Iansã! Eparrêi Minha Saravá Iansã e a Rainha do Mar. Na mão direita ela traz,
Mãe!) (bis) A sua espada dourada,
Sobre a cabeça a coroa,
Ela é a Senhora dos Ventos, 015-ENTRA NA GIRA IANSÃ Rainha da Trovoada. (bis)
Ela é a mais linda Orixá,
Ela veio acalmar a tormenta, Iansã é minha Mãe, Ieparrê, minha mãe !
CASA DE CARIDADE OXALÁ E YEMANJÁ 3
Av. do Riacho, 2159 – Tel. 0**51 664 2914 – B. G. Vargas – Torres – RS

Venha na fé de Oxalá, Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... Estavam rezando p'ra todos os
Abençoe o nosso Ilê, Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... seus filhos
Força e luz deste congá. (bis) Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro Xangô é homem que vai para a
mar.. guerra.
020-RAINHA DO CONGÁ Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar...
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro 029
Iansã, Orixá da Umbanda, mar..
Rainha do nosso Congá, Iansã chegou no reino
Oi saravá Iansã lá na Aruanda, 022-PONTO DE SUBIDA Chegou, com chuva e com vento
Eparrêi, o eparrêi , Ela é dona do Jacutá, veio saravá
Iansã venceu demanda! A Mãe Iansã já vão embora, Os seus filhos no gongá.(bis)
Iansã, sarava Pai Xangô, De Oxalá veio o chamado,
No céu um trovão roncou, Nós pedimos sua benção, 030
E lá na mata o leão bradou, Queremos ser abençoados.
Saravá Iansã, saravá Xangô. O ronco da pedreira
024 E a trovoada
021-IANSÃ CADE OGUM Ecoou lá na mata,
(Clara Nunes) Moça rica com sua espada Ecoou lá na serra.
luminosa, Todo povo de Iansã,
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... Sua coroa é cravejada de Todo povo de Xangô,
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro brilhantes - (bis) Chegou cá na terra,
mar.. Quimbanda, auê! Quimbanda, Chegou para a guerra.
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... auê!
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro Atraca, atraca, que vem Nanã, Ei- 031
mar.. ah! - (bis)
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... É Nanã, é Oxum, Numa bela noite, eu caminhava,
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro É Mamãe Iemanjá, Ei-ah! Sozinho pedindo proteção,
mar.. É Nanã, é Oxum, Deu um relâmpago
É sereia do mar, Ei-ah! O céu clareou
Iansã penteia, É mamãe Iemanjá, Ei-ah! Ajoelhei-me,
Os seus cabelo macios, E Iansã me abençoou.
Quando a luz da lua cheia, 025
Clareia as águas do rio. 032
Ogum sonhava, Vinda, vinda có có
Com a filha de Nanã, Vai na Angola girá Iansã rainha dos astros,
E pensava que as estrelas, Samba lelê, ó, quirombó Iansã é Moça de imbera,
Eram os olhos de Iansã. santa Bárbara de Jacutá Iansã é Adelina,
Iansã também se chama Oyá.
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro 026
mar.. 033
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro Estava na beira da praia
mar.. Chorou, chorou! Eparrêi, eparrêi!
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... Estava na beira da praia Eparrêi, salve Oyá,
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... Chorou, chorou! A mais linda Orixá!(bis)
Chorou na Macumba Iansã Guerreira do Bem contra o Mal,
Na terra dos Orixás, Chorou na Macumba Iansã - (bis) Mensageira do Pai Oxalá. (bis)
O amor se dividia,
Entre um Deus que era de paz, 027 Eparrêi, eparrêi!
E outro Deus que combatia. Saravá minha Mãe Iansã, (bis)
Como a luta só termina, Eu vi Santa Bárbara no céu Meu escudo na luta de hoje,
Quando existe um vencedor, A trovoada roncar lá no mar - (bis) A vitória no meu amanhã. (bis)
Iansã virou Rainha, Ó pô pô i!
Da coroa de Xangô. Pô pô iô. - (bis) 034-IANSÃ

Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro 028 Iansã, Iansã chorou pra mim,
mar.. Chorou, chorou... (bis)
Iansã cadê Ogum, foi p'ro mar... Eu vi Santa Bárbara e Xangô Chorou pra mim,
Mas Iansã cadê Ogum, foi p'ro Estavam sentados em cima da Chorou pra mim,
mar.. pedra... Chorou no mar,
CASA DE CARIDADE OXALÁ E YEMANJÁ 4
Av. do Riacho, 2159 – Tel. 0**51 664 2914 – B. G. Vargas – Torres – RS

Iansã chorou pra mim, Oi ela é uma moça bonita, 054-MAMÃE DE ARUANDA
Pra Iemanjá (bis) Ela é dona do seu Jacutá. (bis)
Ieparrê Iansã ! Ieparrê Iansã !
036-IANSÃ Eparrê, eparrê, eparrê,
Oh Mamãe de Aruanda, Iansã é a Rainha dos Ventos,
Iansã tem um leque de penas, Segura a banda que eu quero ver. Deusa dos Raios,
Pra abanar dia de calor... (bis) Eparrê, eparrê, eparrê, Do Corisco e Trovão. (bis)
Iansã mora na pedreira, Oh Mamãe de Aruanda,
Eu quero ver, meu Pai Xangô (bis) Segura a pemba que eu quero ver. Ieparrê, ieparrê, ieparrê !
Ó Mamãe de Aruanda,
037-OYÁ -IANSÃ 048-DUAS VENTAROLAS Ela vem na Umbanda,
Visitar seu Elê. (bis)
Oyá, Oyá, quando vem da aldeia, Eram duas ventarolas,
Ela vem girando com a lua cheia... Eram duas ventarolas, Bate paô, Yaô, bate paô !
(bis) Que ventavam em alto mar... Bate paô, Yaô,
Ó Iansã, menina dos cabelos Uma era Iansã, eparrê, Rainha da bate paô ! (bis)
louros, A outra era Iemanjá, iodociá.
Ó Iansã, tua coroa é de ouro. (bis) 055-IANSÃ – CD 07
049-IANSÃ VEM SARAVAR
038-IANSÃ DA PRAIA Eparrê Oyá ! Eparrê Iansã !
Tempo que rola tempo,
Ela estava na beira da praia, Tempo que vai rolar. Iansã orixá de Umbanda,
chorando... Tempo que rola tempo, Rainha do nosso gonga. (bis)
Chora na macumba Iansã, Iansã que vem saravar.
Chora na macumba Iansã, Parrei, parrei, parrei, Sarava Iansã lá na Aruanda,
Chora na macumba Iansã ! (bis) Minha Mãe de Aruanda, Eparrê, parrê !
Segura a gira que eu quero ver. Iansã venceu demanda.
039-IANSÃ (bis)
Iansã saravou Pai Xangô,
Ó Iansã, ela é dona do Jacutá, 050-JACUTÁ DE STA BÁRBARA No céu trovão roncou,
Ó Iansã, ela é dona do Jacutá, E lá na mata leão bradou,
Guena, guena apopô, Santa Bárbara virgem, Sarava Iansã !
Guena, guena orirá. (bis) Segura meu jacutá, Saravá Xangô. !
Saravá Iansã no tempo,
040-VENTANIA Segura o meu endá. 056

Ventou oi que ventania. (bis) 051-ELA VEM NA VENTANIA Eparrê Oyá ! Eparrê Iansã !

O Iansã é nossa mãe, A sua espada é de ouro, Oyá é moça rica,


O Iansã é nossa guia. (bis) A sua saia bem rodada. Ela é filha de Xangô. (bis)
Ela vem na ventania, Iansã sentou na Umbanda,
045-IANSÃ DE OURO Santa Bárbara abençoada. No seu reino saravou. (bis)

O Iansã menina, 052-VALEI-ME IANSÃ 057


Dos cabelos louros,
Oi onde você mora, Meu Deus do céu, Eparrê Oyá ! Eparrê Iansã !
Oi na mina de ouro. Temporal ventou na mata.
Valei-me minha Santa Bárbara, Eh ! Iansã !
046-IANSÃ DE ARUANDA Que ventania desacata. Eh ! Iansã !
Olha a saia dela, Segura o seu ererê Iansã ! (bis)
Lelê lê lê, Olha a saia dela, Oh ! Iansã !.
Lelê lê lê de Aruanda aê, Olha a saia dela que o vento leva, Oh ! Iansã !
Lelá lê lê, Olha a saia dela. Segura o seu ererê ! (bis)
Lelê lê lê, Aruanda á. É ventania, Eh ! Iansã !
Eparrêi, Aruanda ê, Venta aqui, venta acolá, Eh ! Iansã !
Iansã, Aruanda á. Minha Mãe Iansã, Segura seu o ererê Iansã ! (bis)
Rainha deste jacutá. Oh ! Iansã !.
047-O JACUTÁ DE IANSÃ Oh ! Iansã !
Segura seu o ererê! (bis)
CASA DE CARIDADE OXALÁ E YEMANJÁ 5
Av. do Riacho, 2159 – Tel. 0**51 664 2914 – B. G. Vargas – Torres – RS

Bambuzal tão lindo,


058-CANTO À IANSÃ Eu feliz vou indo,
Louvar minha mãe.
Eparrê Oyá ! Era uma manhã brejeira,
Dona dos ventos, Iansã Guerreira,
Mensageira de Oxalá, Vou lhe visitar.
Saravá Santa Guerreira, Levo acarajé,
Dona do fogo e da lua, Levo o que puder,
Minha santa padroeira, Levo minha fé,
Que o meu destino conduz, Eu vou pra lhe louvar.
Proteção para seus filhos, Oh! Virgem,
Eparrê ó bela Oyá, Minha mãe do céu,
Moça Rica da Umbanda, Olha a cobra grande,
Venha nos abençoar. Que vem pra me pegar.
Eparrê Bela Oyá. Cobra danada,
Imagem do mal,
059-LOUVO O VENTO Foi fazer morada,
Lá no Bambuzal.
Iansã, meu Orixá estrela guia, Um céu azul,
Tu és a própria ventania, Um sol dourado,
Em meu terreiro sempre louvo Um raio então,
Em meu congá, E tudo terminado.
Tu és, a Moça Rica és formosa, E sobre as cinzas,
És minha Mãe a linda rosa, Do inimigo derrotado,
Nos jardins suspensos, Vou louvar a mãe,
De Pai Oxalá, Iansã, muito obrigado.
Guerreira,
És minha força, minha fé, 062 – NO ARERÊ DE IANSÃ
Guardo comigo teu axé,
O misticismo da Bahia, No Arerê de Iansã,
Louvo teu lindo relampear, Rei Congo chegou,
Ilumina o meu passar, No Arerê de Iansã,
Senhora da ventania. E seus filhos salvou.

Louvo vento, louvo raio, Lá de Aruanda,


Louvo o relampear, Rei Congo chegou,
Saravá Santa Guerreira, Vencendo demanda,
Saravá teu jacutá. (bis) E o Terreiro firmou.

060-NO MEIO DO BAMBUZAL LOUVAÇÃO AO REINO DOS


ORIXÁS
Brilhou, no meio do bambuzal, (autoria Jerônimo 08.12.01)
Uma estrela, a iluminar. Oi! (bis)
Eparrei Oyá! Eparrei Iansã!
Mais ela era, Iansã, Odoiá ! Omio, omiodô!
Que clareava, seu oferendal. (bis) Aieieu Oxum!

E clareava, luzes multicores, Louvo o Vento de Iansã,


Que a sinhá trazia Iaiá, Louvo o Mar de Iemanjá! (bis)
No seu aguidar. (bis)
A Cachoeira de Oxum,
Tem acarajé o sinhá, A Aruanda de Oxalá! (bis)
Tem, tem, tem ! (bis)
Louvo Xangô na Pedreira,
061 Louvo Ogum no Humaitá!(bis)

Eparrei Iansã !!! Louvo Oxossi na Mata,


Louvo todos os Orixás! (bis)
Olha,

Interese conexe