Sunteți pe pagina 1din 3

RESTART | DESIGN GRAFICO | Preparado por Claudia Bandeira

CHECK LIST PARA UMA BOA IMPRESSÃO OU OS


29 MANDAMENTOS DO DESIGNER GRÁFICO

01 - Não utilizar cores RGB, sempre CMYK ou cores directas ou especiais.

02 - Salvar sempre as imagens em TIFF.

03 - Salvar gráficos e vectores em EPS.

04 - Conferir a resolução. Para impressão offset o ideal é 300 dpi.

05 - Enviar o arquivo final para gráfica em TIFF, EPS e PDF. Procura não
enviar em arquivo aberto, AI, FH, CDR.

06 – Não escrever muito perto das margens. Fazer uma área de proteção (5
mm), área segura.

07 – Fazer sangria (Bleeds) nos arquivos (5 mm).

08 - Indicar com linhas ou guias as marcas de corte.

09 - Indicar com linhas tracejadas o local das dobras.

10 - Antes de iniciar o trabalho pensar no tipo de papel a usar e consultar o


fornecedor gráfico para saber se as características do mesmo são
compatíveis com o teu trabalho.

11 - Antes de iniciar o trabalho conferir a tabela de aproveitamento de


papel (de acordo com a gráfica que irá imprimir) e tentar adequar o
trabalho a este formato.

12 – Pedir ao cliente para fazer uma correcção detalhada (revisão) do


material final a ser impresso. Isto diminui a percentagem de erros e
diminui a tua parcela de culpa no caso de algum erro.

13 - Enviar sempre uma prova do trabalho com as últimas modificações e


de preferência na escala 1:1.
RESTART | DESIGN GRAFICO | Preparado por Claudia Bandeira

14 - Enviar todas as fontes usadas com suas devidas famílias (ex. bold,
itálica, etc.).

15 - Enviar somente os arquivos que devem ser impressos. Não mandar


arquivos com páginas em branco ou com páginas que não devem ser
impressas. Os arquivos têm de ter nomes curtos, sem espaços, com a
denominação correcto daquilo que representam.
Organisar os ficheiros em pastas.

16 - Eliminar todos os objectos que estiverem fora da página ou que não


devam ser impressos.

17 – Deixar e-mail ou telefone de contacto com a gráfica.

18 - Anotar qualquer observação que for necessária no trabalho, tais como:


camada para silk, número de cores, cores especiais, corte especial, etc.

19 – Simplificar os arquivos, evite usar blends, lentes, transparências,


patterns, máscaras, etc. Caso utilizes alguns destes efeitos, converte-os
em vectores.

20 - Evitar rodar ou mudar o tamanho das imagens nos programas de


ilustração ou de paginação, faz isso nos próprios programas de edição de
imagem (ex. Photoshop).

21- Não ampliar imagens, digitaliza de novo caso precises de um formato


maior, quando se amplia elas estão a perder resolução e com isso
qualidade.

22 - Marcar as opções bold e/ou itálico para fontes pode funcionar para o
monitor ou impressão em baixa resolução, mas quando a impressão for em
alta resolução pode não funcionar, deves ter a certeza que tens a fonte e a
sua respectiva família.
(ex. usar Helvetica e Helvetica Bold funciona pois existe esta fonte
correspondente, agora usar Futura Black e depois selecionar a opção Bold
não irá funcionar pois não existe a fonte Futura Black Bold, neste caso
deves usar a fonte Futura Extra Black).
Isto também se resolve transformando as fontes em curvas.

23 – Caso o trabalho requeira alguma faca especial, procura não colocar


nada muito perto da margem de corte.
RESTART | DESIGN GRAFICO | Preparado por Claudia Bandeira

24 – Indicar o formato das facas especiais com uma cor pura (magenta,
cyan ou amarelo). Evitar o preto neste caso.

25 – Lembra-te que a faca de corte é feita com uma lâmina torcida no


formato solicitado. Portanto, quanto mais simples menor o custo e as
hipóteses de erro.

26 – Indicar os locais de verniz localizado com 100% de uma cor pura numa
página separada. Especificar bem que aquela página é referente à
aplicação de verniz e deixar claro a que página ela deve ser aplicada.

27 - Depois do trabalho impresso deverás (e o teu cliente) pedir o material


à gráfica, têm o direito de ter de volta o fotolito e a faca de corte. Pagaram
por eles e podem querer utilizar no futuro.

28 – Nem todas as gráficas trabalham da mesma maneira com todos os


materiais. Por isso, a cada novo trabalho procura fazer orçamentos noutras
gráficas. Às vezes uma gráfica que trabalha bem e barato com corte
especial não consegue reproduzir com precisão as cores. Pesquisa
sempre.

29 – Ao realizar um trabalho impresso pensa no processo inteiro, desde a


sua criação, envio de arquivo, impressão, distribuição, local de distribuição,
manipulação e descarte. A preocupação com o processo é a principal
característica de uma arte-final bem realizada.