Sunteți pe pagina 1din 189

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Lição 1 Modelando Formas Avançadas Parte I

. c o m . b r Lição 1 Modelando Formas Avançadas Parte I 7 7

7

7

7

Introdução

7

Estudo de Caso: Garrafa

8

Estágios:

8

SWEEP e LOFT qual é a diferença?

8

Utilizando o comando Sweep

10

Componentes do Comando

10

Onde Encontrar

11

Lendo informações de um arquivo

12

Editando a Curva

13

Procedimento

13

Introduzindo: Inserir Elipse

15

Importante!

15

Onde Encontrar

16

Utilizando o Comando Sweep

17

Introduzindo: Sweep

17

Onde Encontrar

17

Caixa de Diálogo do Comando Sweep

18

Mostrando

Pré-visualização

18

Mostrando Seções Intermediárias

20

A

forma do Rótulo

21

Entidades de Biblioteca

21

Referências da Entidade de Biblioteca

21

Referências da Palette Feature

22

Onde Encontrar

22

A

pasta da Entidade de Biblioteca

23

Introduzindo: Decompor a Biblioteca de

24

Trabalhando com Caminho Não Plano

24

Projetando um Sketch numa Superfície

24

Introduzindo: Inserir Curva Projetada

25

Onde Encontrar

25

Arredondamento com Raio Variável

28

Outra Aproximação para Arredondamentos

31

Adicionando uma Linha de Divisão

31

Introduzindo: Split Lines

31

Onde Encontrar

32

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r Arredondamentos de Face

33 33 33 36

33

33

33

36

Introduzindo: Face Fillet

Onde Encontrar

Analisando a Geometria

 

O

Que é Curvatura?

36

Introduzindo: Display Curvature

36

36

36

Onde Encontrar

Dica

Inspeção da Curvatura

38

Introduzindo: Inspect Curvature

38

39

39

39

39

39

41

42

Onde Encontrar

Curvas de Interseção

Introduzindo: Intersection Curve

Onde Encontrar

Dica

Listras de Zebra

Introduzindo: Zebra Stripes

O

que é uma Singularidade?

42

Condições de Contorno

42

43

43

44

Dica

Arredondamentos de Curvatura Contínua

Onde Encontrar

Nota

44

 

Arredondando contorno do Rótulo

46

46

Selecionando Arestas

O

que é um Loop?

47

Introduzindo: Selecione Loop

47

47

48

Onde Encontrar

Múltiplas Espessuras para Casca (Shell)

Aplicar o comando Shell à Garrafa

48

50

50

50

51

51

51

51

Considerações de Desempenho

Relações de Parentesco

Acessando o Comando Supress

Modelando Filetes de Rosca

Criando uma Hélice

Introduzindo: Helix

Onde Encontrar

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r Procedimento

52

52

Dica

56

Alinhamento das Faces Finais

59

Fazendo Sweep ao Longo das Arestas do Modelo

60

Propagando ao Longo de Arestas Tangentes

60

O que fazer se as Arestas não são Tangentes?

60

Introduzindo: Curva Composta

60

Onde Encontrar

60

Introduzindo: Select Tangency

61

Onde Encontrar

61

Sketches 3D

62

Plano por Ângulo

62

Introduzindo: Insert Axis

63

Onde Encontrar

63

Dica

66

Múltiplos Contornos num Sweep

68

Usando o Hole Wizard em Faces Não Planares

69

Lição 2

72

Modelando Formas Avançadas

72

Parte II

72

Criação básica de Lofts

73

Estágios do Processo

73

Exemplo

73

Introduzindo: Insert Loft

74

Onde Encontrar

74

Procedimento

75

Dica

75

Controle de Tangência

77

Dica

78

Exemplo Prático

80

Usando Sketches Derivados e Copiados

81

Copiando um Sketch

81

Sketches Derivados

84

Introduzindo: Insert Derived Sketch

84

Onde Encontrar

84

Criando um Sketch Derivado

84

Posicionando um Sketch Derivado

84

Extrusão em Duas Direções

86

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r Loft Avançado

87

87

Preparação dos Perfis

88

Dica

89

Introduzindo: Split Curve

90

Onde Encontrar

91

Nota

92

Outras Técnicas

95

Estágios no Processo

96

Procedimento

96

Arredondamentos Avançados por Face

97

Introduzindo: Advanced Face Fillet

97

Onde Encontrar

97

Introduzindo: Mirror All

101

Onde Encontrar

101

Conclusão

102

Lição 3

106

Usando Superfícies

106

Trabalhando com Superfícies

107

O que são Superfícies?

107

Estágios no Processo

107

Barra de Ferramentas Surfaces

108

Procedimento

108

Introduzindo: Revolved Surface

108

Onde Encontrar

109

Cortando Superfícies

113

Introduzindo: Trim Surface

113

Onde Encontrar

113

Dica

114

Árvore de projeto FeatureMana- ger

115

Introduzindo:Planar Surfaces

116

Onde Encontrar

116

 

Introduzindo: Curva Através de Pontos de Referência

116

Onde Encontrar

116

Não é um Sólido

Ainda

118

Criando uma Superfície Costurada

118

Introduzindo: Knit Surface

118

Onde Encontrar

119

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r Fazendo o Sólido

119

119

Introduzindo: Thicken Feature

119

Onde Encontrar

119

Arredondamento

Avançado

122

Arredondamento de Múltiplos Raios

122

Onde Encontrar

122

Arredondamento Avançado de Arestas

123

Propagar para Faces Tangentes

131

Offset de Superfícies

132

Introduzindo: Offset Surface

133

Onde Encontrar

133

Superfície Estendida

134

Introduzindo: Extend Surface

134

Onde Encontrar

134

Ocultar/Mostrar Corpos

134

Introduzindo: View, Hide/Show Bodies

134

Onde Encontrar

134

Definição Até uma Superfície

134

Curvas de Intersecção e Splines

140

Intenção do Projeto

141

Introduzindo: Spline

141

Fit Spline

141

Minimum Radius e Inflection Points Tools

142

Onde Encontrar

142

Procedimento

142

Importante!

147

Preenchendo Vazios

150

Introduzindo: Fill Surface

150

Onde Encontrar

150

Analises de desvios

154

Procedimento

156

Arredondando a Extremidade

157

Dica

158

Consertando Superfícies Importadas

160

Importar e Exportar

165

Informações Gerais Add-ins Tradutores

165

Interface das opções de Importar/Exportar

167

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r Opções para Importar

w w w . c o n c e p t – r s . c

168

169

169

171

171

Aprimoramento em Geometria

Inserir Geometria Importada

Exportação de múltiplos corpos

Retenção de atributos de entidades

Arquivos

CADKEY

172

Arquivos

DWG/DXF

172

Anotações do AutoCAD Mechanical (Entidades Proxy)

174

Pré-visualização de arquivos DWG

175

176

177

178

179

179

179

Blocos

Inserindo arquivos DXF/DWG

Crosshatches não-associativos

Suporte à XREF

Itens de Exportação

Exportar Crosshatch

Opção de Exportação Mapeando Layer

179

Arquivos

IGES

182

Exportação de dados BREP

182

Arquivo de Relatório de Erro

182

183

184

184

185

186

186

Mates de Montagem MDT

Features Combinadas

Importação de Cosmetic Thread para Tapped Holes

Design Tables

Grandes Montagens

Work Features

Arquivos

Parasolid

187

Arquivos

Pro/ENGINEER

187

Arquivos

STEP

187

Cor da Curva

188

Arquivos

STL

188

Arquivos

VRML

188

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Lição 1

Modelando Formas Avançadas

Parte I

Depois de completar com sucesso esta lição você estará apto a:

Explicar a diferença entre sweep e loft.

Criar uma curva através de pontos pré-estabelecidos.

Criar uma casca com várias espessuras.

Criar uma curva não plena pela projeção de um sketch numa superfície.

Criar arredondamentos com raio variável.

Criar entidades saliência e corte utilizando o comando sweep.

Modelar filetes de rosca.

Criar um sketch 3D.

Usando o Hole Wizard em faces não planares.

Introdução

Estudo de Caso:

Garrafa

Estágios:

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Esta lição contém dois estudos de caso que exploram diferentes técnicas de modelamento que podem ser usados no modelamento avançado de formas livres. Alguns comandos e técnicas que serão explorados são:

Alguns comandos e técnicas que serão explorados são: ■ Comando Sweep ■ Arredondamentos com raio variável
Alguns comandos e técnicas que serão explorados são: ■ Comando Sweep ■ Arredondamentos com raio variável

Comando Sweep

Arredondamentos com raio variável

Sketch 3D

Modelar formas livres requer algumas técnicas para criar entidades que são completamente diferentes de extrudar ou revolucionar formas, conforme feito no curso básico. Este exemplo irá, através de passos, criar a garrafa plástica mostrada no topo da página

Criação da forma básica da garrafa: Isto será feito pelo comando sweep numa elipse de tal modo que o maior e o menor eixo serão controlados por duas curvas guia.

Criação de um contorno para o rótulo:Desenharemos o sketch do contorno da área do rótulo e então a projetaremos na superfície da garrafa. Esta curva projetada será usada como caminho para o sweep.

Adição do pescoço (gargalo)Esta é uma simples saliência extrudada no topo do corpo feito com sweep.

SWEEP e LOFT qual é a diferença?

Colocação do raio no fundo da garrafa: O raio no fundo da garrafa varia de 0.375” para os dois lados até 0.25” do centro das faces frontal e traseira

Aplicação de uma casca na garrafa: A garrafa tem duas espessuras diferentes para as paredes. O pescoço deve ter a espessura de (.060”) por causa dos filetes das rosca. O corpo tem espessura de (.020”).

Modelamento dos filetes da rosca: Esta é outra operação do comando sweep. Porém, agora é usado um tipo de caminho diferente: uma hélice.

Ambos os comandos são capazes de criar muitas formas complexas. A ferramenta que você deverá usar para fazer uma peça depende, primeiramente, das informações do desenho que você tem para trabalhar.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Existem, também, algumas diferenças gerais entre os comandos sweep e loft que influenciarão em qual método usar. Em resumo:

e loft que influenciarão em qual método usar. Em resumo: ■ O comando sweep usa um
e loft que influenciarão em qual método usar. Em resumo: ■ O comando sweep usa um

O comando sweep usa um único perfil.

O comando loft usa múltiplos perfis.

Considere a entidade básica da garrafa de plástico como mostrado na figura abaixo. Se o modelo no qual você está trabalhando consiste em duas curvas que descrevem o contorno da garrafa vista de frente e de lado, e a seção transversal é similar em toda a peça, você pode criar a entidade usando sweep, com curvas guias que controlem os eixos da seção elíptica.

Se as informações do desenho que você está trabalhando consiste de seções transversais, você pode usar loft para fazer a peça. Isto é usado especialmente quando as seções não são semelhantes, embora não seja o caso deste exemplo.

são semelhantes, embora não seja o caso deste exemplo. Começando desta forma? Use Sweep desta forma?

são semelhantes, embora não seja o caso deste exemplo. Começando desta forma? Use Sweep desta forma?

Começando desta forma?

Use Sweep

desta forma?

exemplo. Começando desta forma? Use Sweep desta forma? Use Loft Começando w w w . c

Use Loft

Começando

Utilizando o comando Sweep

Componentes do Comando

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

O Sweep pode ser simples ou complexo. Por exemplo, o raio do volante da ilustração à direita é produzido usando um sketch 2D como caminho e uma elipse para a seção do sweep.

A

2D como caminho e uma elipse para a seção do sweep. A seção do sweep não

seção do sweep não tem variação ao longo do caminho.

A seção do sweep não tem variação ao longo do caminho. O entidades feitas com sweep

O

entidades feitas com sweep também podem incorporar curvas tridimensionais ou arestas dos modelos como caminhos, e a seção do sweep pode ser feita com variações ao longo de curvas guias.

comando sweep pode ser muito mais complexo do que neste exemplo. As

sweep pode ser muito mais complexo do que neste exemplo. As principais componentes do comando sweep,
sweep pode ser muito mais complexo do que neste exemplo. As principais componentes do comando sweep,

principais

componentes do comando sweep, incluindo descrições das suas funções.

Seção do Sweep: Isto é o perfil (profile) O comando sweep suporta somente um sketch. Ele deve ser fechado e sem intersecções entre seus contornos.

Abaixo

está

uma

lista

dos

entre seus contornos. Abaixo está uma lista dos ■ Curvas Guias (guide curves): O sweep pode

Curvas Guias (guide curves): O sweep pode conter múltiplas guias que são usadas para formar o sólido. As curvas guias devem estar associadas ao perfil com a relação Pierce. A medida que o perfil percorre o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

caminho, as curvas guia controlam sua forma. Uma maneira de pensar sobre as curvas guia é visualizá-las controlando um parâmetro como um raio. Nesta ilustração, a curva guia é anexada ao perfil. A medida que o perfil avança ao longo do caminho, o raio do círculo muda, seguindo a forma da guia.

caminho, o raio do círculo muda, seguindo a forma da guia. ■ Caminho: O Caminho ajuda

Caminho: O Caminho ajuda a determinar o tamanho do sweep por seus pontos extremos. Isto significa que se o caminho é menor que as guias, o sweep terminará no final do caminho.

O

sistema também usa o caminho para posicionar as seções intermediárias

ao

longo do sweep. Assumindo que o plano do perfil é normal ao caminho:

No controle Orientation/Twist a opção Follow Path significa que as seções intermediárias sempre ficarão normais ao caminho.

Se a opção Keep Normal Constant é usada, as seções intermediárias ficarão paralelas ao plano do perfil.

Criando uma Curva Através de um Conjunto de Pontos

Curve Through Free Points - Permite que você crie uma curva tridimensional através de uma série de posições de X, Y e Z. Você pode entrar com estas posições diretamente na caixa de diálogo ou você pode lê- las de um arquivo de texto ASCII. O arquivo deve ter extensão • . SLDCRV ou * . txt. A curva deverá passar através dos pontos na mesma ordem que eles são digitados ou listados no arquivo.

Onde Encontrar

Clique em Insert, Curve, Curve Through Free Points.

Clique

em Insert, Curve, Curve Through Free Points. ■ Clique na barra de ferramentas Curves. w w

na barra de ferramentas Curves.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Se você não criou um arquivo de texto contendo as localizações anteriormente, você pode entrar com as coordenadas X, Y e Z diretamente na caixa de diálogo Curve File. Adicionalmente, uma vez que você tenha feito isto, você pode salvar a lista de pontos como um arquivo para recusa- los. Para fazer isto, siga este procedimento:

Nota

As curvas são criadas fora de um sketch. Por esta razão, os pontos X, Y e Z são interpretados com respeito ao sistemas de coordenadas do Plano (Front) do sistema de coordenadas.

Dê um clique duplo na célula superior esquerda (linha superior, abaixo do título Point) e o sistema abrirá a linha para o primeiro ponto da coordenada usando o valor padrão de X=0.0, Y=0.0, e Z=0.0

coordenada usando o valor padrão de X=0.0, Y=0.0, e Z=0.0 Digite os valores apropriados. Use a

Digite os valores apropriados. Use a tecla Tab para mover entre as células ou apenas dê um clique duplo em cada célula a ser modificada. Duplo clique na célula abaixo de Point#l para adicionar mais linhas.

Caso necessite, você pode inserir uma linha no meio da lista. Selecione a linha com um clique na coluna do ponto e clique no botão Insert.

Para usar estes dados de novo, você pode salva-los num arquivo, clicando Save. Se você está usando um arquivo existente, Save irá substituir o arquivo original; Save As salvará uma cópia do mesmo.

Lendo informações de um arquivo

Ao invés de entrar diretamente com as informações dos pontos, nós procuraremos um arquivo e leremos as informações dele.

Os arquivos usados aqui devem ser arquivos de texto do tipo ASCII. Você pode usar espaços ou tabulações entre as colunas das coordenadas X, Y e Z. Um método fácil

de criar o arquivo é usar o acessório Bloco de Notas que vem com o Windows.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

Lembrando: a curva é criada fora de um sketch. Portanto, X, Y e Z são interpretados com respeito ao sistemas de coordenadas do plano Front.

Editando a Curva

Se você precisa modificar as informações dos pontos associados com uma curva criada através de um conjunto de pontos, use Edit Definition, o mesmo que você usa para qualquer entidade. Quando editar a definição da curva, você terá várias opções:

Procurar por outro arquivo para substituir o original.

Editar a lista de pontos existente.

Editar o arquivo original e lê-lo novamente.

Procedimento

Comece abrindo uma nova peça usando o

modelo Part

IN.

1 Insira a curva

Clique

nova peça usando o modelo Part IN. 1 Insira a curva Clique ou em Insert ,

ou em Insert, clique Curve, Curve Through Free Points.

2 Selecione o arquivo.

Clique em Browse diretório.

e selecione o arquivo Bottle from Front.sldcrv do

O conteúdo do arquivo é lido dentro da caixa de diálogo e separado em

colunas.

Nota

A procura pode ser configurada para pesquisar por Curves (* . SLDCRV)

ou Text Files (* . txt).

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

3 Adicione a Curva.

Clique OK para adicionar a curva para a peça. Uma curva suave é criada usando os pontos contidos no arquivo como mostra a figura da direita numa vista Front. O nome da entidade Curve1 aparece no FeatureManager.

4 Crie a segunda curva guia Create the second guide curve.

Clique

Points

curva guia Create the second guide curve. Clique Points ou no menu Insert, clique Curve, Curve

ou no menu Insert, clique Curve, Curve Through Free

Clique em browser, selecione o arquivo Bottle from Side . sldcrv e clique Open.

Clique OK para criar a segunda curva guia. Esta curva representa a forma da garrafa quando vista de lado.

A

trimétrica.

ilustração

da

direita

apresenta

ambas

as

curvas

guias

numa

vista

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

5 Caminho para o Sweep.

Selecione o plano de referência Front e abra um sketch. Desenhe uma linha vertical, começando na origem. Cote esta linha para um comprimento de 9.125 polegadas.

Este sketch será usado como caminho para o sweep.

Este sketch será usado como caminho para o sweep. Introduzindo: Inserir Elipse. Importante! Desenhar uma

Introduzindo:

Inserir Elipse.

Importante!

Desenhar uma elipse é semelhante a desenhar um círculo. Você posiciona o cursor onde você quer o centro e arrasta o mouse para estabelecer o comprimento do eixo maior. Então libere o botão do mouse. Em seguida, arraste o contorno da elipse para estabelecer o comprimento do eixo menor.

Para definir completamente uma elipse você deve cotar ou restringir os comprimentos dos eixos maior e menor. Você deve também restringir a orientação de um dos dois eixos. Uma maneira de

Onde Encontrar

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

fazer isto é com a relação Horizontal entre o centro da elipse e a extremidade do eixo maior.

entre o centro da elipse e a extremidade do eixo maior. ■ Clique no menu Tools,

Clique no menu Tools, Sketch Entity, Ellipse.

Ou, da barra de ferramentas Sketch Tools, clique na ferramenta:

■ Ou, da barra de ferramentas Sketch Tools, clique na ferramenta:

6

Seção do Sweep.

Selecione o plano de referência Top e abra um sketch. Na barra de ferramentas Sketch Tools, clique na ferramenta Ellipse e desenhe uma elipse com o centro na Origem.

Ellipse e desenhe uma elipse com o centro na Origem. 7 Relacionando a seção do sweep

7 Relacionando a seção do sweep com as curvas guias.

O perfil do sweep tem que ser relacionado com as curvas guias usando a relação Pierce. Deste modo, as curvas devem ser criadas antes do perfil. Abra a caixa de diálogo Add Geometric Relations.

Selecione o ponto da extremidade do eixo maior e então selecione a primeira curva guia. Adicione uma relação Pierce. Repita este procedimento para o eixo menor e a segunda curva guia

este procedimento para o eixo menor e a segunda curva guia Nota Quando adicionar uma relação

Nota

Quando adicionar uma relação Pierce, você deve escolher primeiro o ponto e então selecionar a curva que atravessa a seção.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

8 Completamente definida.

Já que a relação Pierce no eixo maior define o seu tamanho e orientação,

nós não precisamos restringi-lo. Se nós tivéssemos usado uma cota para controlar o tamanho do eixo maior, nós precisaríamos controlar a orientação

do eixo maior de algum modo.

9 Saia do skecth.

A seção do sweep está agora completamente definida e você pode sair do

sketch. Estamos agora prontos para aplicar o comando sweep.

Diferente de extrudar ou revolucionar entidades, a entidade de sweep não pode ser criada enquanto o sketch estiver ativo. Você deve sair do sketch primeiro. Isto porque a entidade de sweep requer vários sketches que você identifica individualmente.

Utilizando o Comando Sweep

A opção Sweep cria um corte ou uma saliência que usa pelo menos duas geometrias, um

Perfil e um Caminho. O perfil (geralmente um sketch fechado) é a forma

da seção que é impulsionado ao longo do caminho. O caminho (geralmente

um sketch de contorno aberto ou uma curva) é usado para orientar o perfil no espaço. Outros componentes podem ser adicionados para ajudar a definir

o sweep. Uma ou mais curvas guias podem ser usadas para formar o perfil nos movimentos ao longo do caminho. Existe várias opções para o perfil do sketch.

Contorno Fechado

Múltiplos Contornos

Entidade Fina

Contorno Fechado Múltiplos Contornos Entidade Fina
Contorno Fechado Múltiplos Contornos Entidade Fina
Contorno Fechado Múltiplos Contornos Entidade Fina

Introduzindo:

Sweep

Onde Encontrar

Em Insert, Boss, Sweep cria uma entidade de dois sketchs: uma seção de sweep e um caminho. A seção é movimentada ao longo do caminho, criando a entidade.

Caixa de Diálogo do Comando Sweep

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Clique

No menu Insert, clique Base/Boss/Cut, Sweep

Clique ■ No menu Insert, clique Base/Boss/Cut, Sweep na barra de ferramentas Features. A caixa de

na barra de ferramentas Features.

Base/Boss/Cut, Sweep na barra de ferramentas Features. A caixa de diálogo Sweep contém lista de seleção

A caixa de diálogo Sweep contém lista de seleção para vários tipos de objetos: Perfis, Caminhos e Guias. Ela também tem opções para determinar como o sistema orienta as seções quando estiver criando a entidade de sweep.

A caixa de diálogo está dividida em cinco seções ou caixas de grupos:

Profile and Path

Options

Guide Curves

Start/End Tangency

Thin Feature

Mostrando Pré- visualização

Mostrando Pré- v i s u a l i z a ç ã o A opção

A opção Show Preview tem vantagens e desvantagens. Enquanto é muito interessante ver uma pré-visualização sólida a medida que você seleciona o perfil, caminho e curvas guia, há considerações de desempenho. Cada vez que você seleciona um dos componentes do sweep, o sistema precisa regenerar a pré-visualização. Isto leva tempo. Quanto mais complexo o sweep, mais demorado será. Para este exemplo a opção Show Preview está marcada.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

10 PropertyManager do Sweep.

Clique

do sweep.

. c o m . b r 10 PropertyManager do Sweep. Clique do sweep. ou clique

ou clique Insert, Base, Sweep

para acessar o PropertyManager

clique Insert, Base, Sweep para acessar o PropertyManager 11 Selecione o perfil e o caminho Tenha

11 Selecione o perfil e o caminho

Tenha a certeza de que a caixa Profile está ativa, e selecione a elipse. Quando você seleciona o perfil, a caixa Path automaticamente se torna ativa. Selecione a linha vertical como o caminho. Indicadores aparecem na área gráfica em cada seleção.

A pré-visualização mostra o resultado sem o efeito de nenhuma curva guia.

12 Curvas guias.

Expanda a caixa de grupo das Guide Curves. Clique na lista de seleção, e selecione as duas curvas indicadas. Um indicador aparece apenas na última

guia que você seleciona.

aparece apenas na última guia que você seleciona. w w w . c o n c

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Mostrando Seções Intermediárias

Quando fizer um sweep de forma complexa, você poderá ver como as seções intermediárias serão geradas clicando na opção Show Sections. Quando o sistema calcular as seções, ele mostrará um spin box com o número de perfis. Você pode mover para cima e para baixo com as setas, para mostrar qualquer um deles.

13 Mostrando Seções.

Clique o botão Show Sections intermediárias.

Observe como a forma da elipse é dirigida pela relação com as curvas guias.

14 Opções.

Ative a caixa de grupo Options, e tenha a certeza de que o padrão Follow path está selecionado.

Clique OK.

e use spin box para mostrar as seções

Clique OK . e use spin box para mostrar as seções 15 Sweep terminado A entidade
Clique OK . e use spin box para mostrar as seções 15 Sweep terminado A entidade
Clique OK . e use spin box para mostrar as seções 15 Sweep terminado A entidade

15 Sweep terminado

A entidade base do sweep é apresentada à direita numa vista Trimetric .

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

A forma do Rótulo

Entidades de

Biblioteca

Referências da

Entidade de

Biblioteca

A forma do rótulo é criada usando um sketch que é projetado numa face da garrafa. A curva que é gerada será usada como um Caminho de outra entidade de sweep. O sketch já foi construído e foi armazenado como uma entidade da biblioteca.

Entidades de biblioteca são usadas para adicionar cortes, saliências ou sketches em uma peça. Embora palette features sejam um tipo de Entidades de Biblioteca, uma Entidade de Biblioteca normal é um pouco diferente.

A Entidade de Biblioteca:

É inserida usando um método diferente.

Pode ter múltiplas referências obrigatórias (Mandatory References). Uma entidade do FeaturePalette só pode ter uma.

Pode ser inserida num plano de referência. Entidades da Palette

Features podem somente ser inseridos em faces planas.

Quando você insere entidades de biblioteca, você normalmente verá dois tipos de

referências:

Obrigatória - Esta é uma referência sem a qual a entidade não pode ser criada. Esta estabelece a definição do plano da entidade. Você deve identificar a referência correspondente na peça de destino. Outros exemplos de referências obrigatórias incluem: arestas para arredondamentos e chanfrados ou a superfície terminal em caso de um tipo de extrusão Up to Surface.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Concept – Soluções em Engenharia – (51) 590-4600

21

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Opcional - Estas se referem à referências fora da entidade de biblioteca, que não são requeridas para criar a entidade. Se nós não identificamos a referência opcional quando estivermos inserindo a entidade de biblioteca, a relação de coincidência irá ficar pendente. De qualquer modo, a entidade ainda será criada e é fácil reparar a relação pendente.

Referências da

Palette Feature

Onde Encontrar

Apesar de a palette feature poder ter muitas referências opcionais, elas são limitadas a uma referência obrigatória. A referência é o plano de referência do sketch que a entidade é inserida. Neste exemplo, uma referência obrigatória é aceitável. Uma entidade de paleta será criada.

Clique Insert, Library Feature.

16 Insira Library Feature

Clique Insert, Library Feature e selecione o nome da entidade do browser. Clique Open para começar o procedimento.

do browser. Clique Open para começar o procedimento. 17 Múltiplas Janelas A seleção Mandatory (obrigatória)

17 Múltiplas Janelas

A seleção Mandatory (obrigatória) é um plano, o plano da peça de destino que corresponderá com o plano do sketch da entidade de

biblioteca.

com o plano do sketch da entidade de biblioteca. w w w . c o n

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

18 Seleções

Selecione a referência Plane (plano) e clique o plano Front da peça de destino.

Selecione a referência Sketch Point e clique na origem da peça de destino. Apesar de que esta referência não é requerida, selecionando-a evita termos que reparar a relação pendente, clique OK.

evita termos que reparar a relação pendente, clique OK . 19 Resultados A entidade da biblioteca

19 Resultados

A entidade da biblioteca é inserida na peça, relacionada com o plano Front e

com a origem.

O sketch está completamente definido. Se a referência opcional não tivesse

sido colocada, o sketch teria uma relação pendente.

sido colocada, o sketch teria uma relação pendente. A pasta da Entidade de Biblioteca O sketch

A pasta da

Entidade de

Biblioteca

O sketch aparece no FeatureManager com o nome de LibFeat1. O sketch atual não pode ser usado desta forma, e deve ser removido da

pasta da entidade de biblioteca.

e deve ser removido da pasta da entidade de biblioteca. w w w . c o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Concept – Soluções em Engenharia – (51) 590-4600

23

Introduzindo:

Decompor a

Biblioteca de

Entidade.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

de Entidade. w w w . c o n c e p t – r s

Dissolve Library Feature é usada para decompor a pasta LibFeat. Isto remove o ícone da entidade de biblioteca e resulta que as entidades contidas são listadas individualmente na Feature Manager.

20 Dissolver.

Clique com o BDM na entidade de biblioteca, e selecione Dissolve Library Feature do menu de atalho.

A pasta LibFeat1 é removida e o sketch contido nela é listado

individualmente na Feature Manager. Ele pode agora ser usado para criar uma curva projetada.

Trabalhando com Caminho Não Plano

projetada. Trabalhando com Caminho Não P l a n o Existem várias técnicas para criar caminhos

Existem várias técnicas para criar caminhos não-planos. Durante o restante deste exemplo examinaremos as duas técnicas:

 

Projetando um sketch numa superfície.

Projetando um

Criando uma hélice.

Sketch numa

Superfície

 

Na

próxima parte deste exemplo, criaremos uma curva projetada para usar

como caminho do sweep que fará o contorno do rótulo na garrafa. Faremos isto projetando um sketch 2D numa superfície curvada na garrafa. O sketch

foi criado usando uma Entidade de Biblioteca.

Introduzindo:

Inserir Curva

Projetada

Onde Encontrar

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

O comando Projected Curve projeta um sketch numa face ou faces do modelo. Quando estas faces são curvadas, o resultado é uma curva tridimensional. Este comando pode também unir dois sketches ortogonais numa curva 3D.

pode também unir dois sketches ortogonais numa curva 3D. ■ Clique na barra de ferramentas Curves.

Clique

■ Clique na barra de ferramentas Curves.

na barra de ferramentas Curves.

Ou clique Insert, Curve, Projected Curve.

21

Caixa de Diálogo Projected Curve e pré-visualização.

Caixa de Diálogo Projected Curve e pré-visualização. Clique opção Sketch onto Face(s) da lista. ou no

Clique

opção Sketch onto Face(s) da lista.

ou no menu Insert clique Curve, Projected Curve. Escolha a

no menu Insert clique Curve, Projected Curve . Escolha a 22 Seleções. Clique na lista Sketch

22 Seleções.

Clique na lista Sketch to Project e selecione o sketch.

Clique na lista Projection Faces e selecione a face do modelo.

Por padrão, o sistema projeta o sketch normal ao plano de sketch (ao longo do eixo Z positivo).

Se você quer projetar a curva na região traseira da garrafa, clique Reverse Projection.

Clique OK.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

23

Curva Projetada

O

sistema projeta o sketch na face frontal da garrafa. Esta curva será usada

como um caminho para criar a saliência de contorno da área do rótulo da

garrafa.

a saliência de contorno da área do rótulo da garrafa. 24 Desenhe o Perfil. Mude para

24 Desenhe o Perfil.

Mude para a vista Right e selecione o plano de referência Right. Abra um sketch e desenhe um círculo em qualquer posição.

25 Relação Pierce

Adicione a relação Pierce entre o centro do círculo e a curva projetada para definir a posição do círculo. Dimensione o diâmetro do círculo para 3,18".

A curva projetada atravessa o sketch em dois lugares: no topo e no fundo. O

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

sistema escolhe o ponto mais próximo de onde você selecionou a curva. Se você quer posicionar o círculo no topo, selecione a curva projetada próximo do topo.

no topo, selecione a curva projetada próximo do topo. 26 A saliência do Comando Sweep para
no topo, selecione a curva projetada próximo do topo. 26 A saliência do Comando Sweep para
no topo, selecione a curva projetada próximo do topo. 26 A saliência do Comando Sweep para

26 A saliência do Comando Sweep para o contorno do rótulo

Saia do sketch.

Clique

Sweep para o contorno do rótulo Saia do sketch. Clique . Selecione o círculo como Profile

. Selecione o círculo como Profile e a curva projetada como Path.

Clique OK.

Note que o sistema não tem dificuldade para fazer o Sweep com o perfil posicionado no meio de um caminho fechado.

com o perfil posicionado no meio de um caminho fechado. w w w . c o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

27 Adicione o pescoço.

Selecione a face topo da entidade base e abra um sketch. Use Convert

Entities

comando Extrude, para cima, no sketch com uma distância de 15.875mm

para cima, no sketch com uma distância de 15.875mm para copiar esta aresta para dentro do
para cima, no sketch com uma distância de 15.875mm para copiar esta aresta para dentro do

para copiar esta aresta para dentro do sketch ativo. Use o

para copiar esta aresta para dentro do sketch ativo. Use o Arredondamento com Raio Variável Há

Arredondamento com Raio Variável

Há um arredondamento com raio variável no fundo da garrafa. Arredondamentos variáveis são criados definindo um valor de raio para cada vértice ao longo da aresta arredondada e opcionalmente, em pontos de controle adicionais ao longo das arestas. O controle de raios variáveis é operado da seguinte maneira:

O sistema tem um padrão de três pontos de controle, localizados em incrementos de 25%, 50%, e 75% ao longo da aresta entre os vértices. Você pode aumentar ou reduzir o número de pontos de controle.

Você pode alterar a posição de qualquer ponto de controle mudando a percentagem associada com cada um. Você também pode arrastá-los e suas percentagens associadas serão atualizadas de acordo.

Apesar de haver uma visualização dos pontos de controle, eles apenas são ativados quando selecionados e associados com valores de raio.

Pontos de controle inativos são vermelhos. Pontos de controle ativos são pretos e possuem indicadores associados a eles, indicando o valor de raio e valores de percentagens.

Neste caso há apenas um vértice na aresta do fundo da garrafa. Portanto vamos usar pontos de controle.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

28 Arredondando o fundo.

Clique

Variable radius.

c o m . b r 28 Arredondando o fundo. Clique Variable radius. na barra de
c o m . b r 28 Arredondando o fundo. Clique Variable radius. na barra de

na barra de ferramentas Features. Em Fillet Type, selecione

barra de ferramentas Features. Em Fillet Type , selecione 29 Selecione a aresta. Selecione a aresta

29 Selecione a aresta.

Selecione a aresta do fundo da garrafa. Um indicador aparece no vértice e três pontos de controle aparecem ao longo da aresta.

Nota

Para arredondamentos de raios variáveis, você precisa selecionar uma aresta. Você não pode selecionar uma face.

selecionar uma aresta. Você não pode selecionar uma face. 30 Determinando valor de raio para o

30 Determinando valor de raio para o vértice.

Clique o indicador e entre com um valor de raio de 9.525. O raio determinado também aparece na lista de vértices no PropertyManager.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Dica

Os botões Set Unassigned e Set All são usados para determinar um valor de raio para diversos vértices (não pontos de controle) de uma vez. Se a maior parte dos vértices, mas não todos, possuem o mesmo raio, é mais rápido determinar o mesmo valor a todos eles e depois alterar somente aqueles que requerem valores diferentes.

alterar somente aqueles que requerem valores diferentes. 31 Valores de raios. Clique nos pontos de controle
alterar somente aqueles que requerem valores diferentes. 31 Valores de raios. Clique nos pontos de controle

31 Valores de raios.

Clique nos pontos de controle e use os indicadores para definir os raios R em 6.35 e 9.525 conforme mostrado. Mantenha as posições P conforme os valores padrão de 25%, 50%, e 75% como mostrado na ilustração à direita.

Clique OK para criar o arredondamento.

à direita. Clique OK para criar o arredondamento. w w w . c o n c

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

32 Resultado.

w w w . c o n c e p t – r s . c

O

resultado do arredondamento de raio variável é mostrado à direita.

O

arredondamento forma um "loop" fechado variando suavemente de 9.525

para 6.35 para 9.35 para 6.35 e de volta para o início.

6.35 para 9.35 para 6.35 e de volta para o início. Outra Aproximação para Arredondamentos Adicionando

Outra Aproximação para Arredondamentos

Adicionando uma Linha de Divisão

Introduzindo: Split Lines

Esta porção do exemplo foi baseada no pressuposto de que a intenção de projeto exige valores de raios exatos em posições específicas ao redor da base da garrafa. Vamos considerar uma situação diferente baseada em outras requisições de projeto.

Olhe a garrafa de frente. A aresta do arredondamento não está reta através da frente da garrafa. Vamos examinar como nós iríamos arredondar a aresta

se os requerimentos do projeto especificassem que esta aresta precisasse ser

reta e posicionada a 0.375" a partir da face do fundo. Em outras palavras, ao

invés de deixar que o arredondamento defina esta aresta, nós vamos definir como ela deve ser e deixar o sistema computar o raio de arredondamento.

ser e deixar o sistema computar o raio de arredondamento. Uma linha de divisão é usada

Uma linha de divisão é usada para dividir faces do modelo. Linhas de divisão são criadas como outras entidades desenhadas. Podem ser uma ou mais entidades de sketch unidas. Devem ser orientadas de modo que atravessem a face do modelo quando projetas normal ao sketch.

Insert, Curve, Split Lines usam uma ou mais curvas para dividir uma face modelo em duas. As curvas são desenhadas num plano e projetadas nas faces para serem

Onde Encontrar

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

divididas.

w w w . c o n c e p t – r s . c

Clique Insert, Curve, Split Line

Ou da barra de ferramentas, clique a ferramenta

■ Ou da barra de ferramentas, clique a ferramenta

33

Remova o arredondamento.

Clique com o BDM no arredondamento de raio variável e selecione Delete do menu de atalho.

34 Desenhe a linha de divisão.

Selecione o plano de referência Front e abra um sketch. Desenhe uma linha horizontal fazendo suas extremidades coincidentes com as arestas da silhueta da garrafa. Dimensione conforme mostrado na ilustração.

da garrafa. Dimensione conforme mostrado na ilustração. 35 Projeção da linha de divisão Clique ou clique

35 Projeção da linha de divisão

mostrado na ilustração. 35 Projeção da linha de divisão Clique ou clique Insert, Curves, Split Line

Clique ou clique Insert, Curves, Split Line. Desde que estejamos ainda com o sketch ativo, a opção Projection é automaticamente escolhida. Esta opção projeta a curva nas faces selecionadas.

36 Selecione as faces

Clique na lista Faces to Split para ativá-a, e selecione a face que forma o corpo principal da garrafa.

Certifique-se de que a opção Single direction está desmarcada. Uma vez que o sketch está no plano Front, ele está "dentro" da garrafa. O sketch precisa ser projetado em ambas as direções para dividir completamente a face.

Clique OK para completar o comando.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

37 Resultados

A linha horizontal divide a face única em duas faces.

A linha horizontal divide a face única em duas faces. Arredondamentos de Face Introduzindo: Face Fillet

Arredondamentos de Face

Introduzindo: Face Fillet

Onde Encontrar

Um arredondamento de face difere de um arredondamento de aresta porque ao invés de selecionar uma aresta, você seleciona dois conjuntos de faces. As opções avançadas permitem que você use geometria para definir o raio do arredondamento ao invés de especificar um valor numérico de raio. Isto é muito poderoso.

O comando Fillet tem uma caixa de grupo adicional, Fillet Options, onde uma Hold Line pode ser atribuída para definir a aresta tangente do arredondamento. A definição da aresta do arredondamento define o raio do arredondamento. Neste exemplo, a aresta criada pela linha de divisão será usada.

Face Fillet está localizado no PropertyManager Fillet.

38 Inserindo o Arredondamento.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Clique

Face Fillet.

w . c o n c e p t – r s . c o m

. Na caixa de grupo Fillet Type, selecione a opção

Nota

. Na caixa de grupo Fillet Type , selecione a opção Nota Uma vez que Hold

Uma vez que Hold line irá definir o raio, você não precisa definir um valor de raio. Também quando você expande a caixa de grupo Fillet Options e seleciona Hold lines, o campo de definição do raio desaparece.

Hold lines , o campo de definição do raio desaparece. 39 Selecione as faces. Verifique que

39 Selecione as faces.

Verifique que a lista de seleção Face Set 1 esteja ativa (uma faixa verde fica na borda da lista) e selecione a face do fundo da garrafa.

Ative a lista de seleção Face Set 2 (uma faixa vermelha fica na borda da lista) e selecione a face criada pela linha de divisão.

da lista) e selecione a face criada pela linha de divisão. w w w . c

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

40 Opções de arredondamento.

Expanda a caixa de grupo Fillet Options. clique na lista de seleção Hold line, e selecione a aresta criada pela linha de divisão.

Clique OK para criar o arredondamento.

linha de divisão. Clique OK para criar o arredondamento. 41 Resultado. A face criada pela linha

41

Resultado.

A

face criada pela linha de divisão (Face Set 2) é completamente removida.

O

arredondamento é criado com um raio variável definido de tal forma que

o arredondamento termina exatamente na aresta.

tal forma que o arredondamento termina exatamente na aresta. Para aplicar um arredondamento total: 1 Abra

Para aplicar um arredondamento total:

1 Abra full_rounf_fillet.sldprt.

um arredondamento total: 1 Abra full_rounf_fillet.sldprt . 2 Clique em Fillet Insert, Features, Fillet/Round. 3 Em

2 Clique em Fillet

Insert, Features, Fillet/Round.

3 Em Fillet Type, selecione Full round fillet.

4 Em Items to Fillet, faça o seguinte:

na barra de ferramentas Features, ou clique em

Para Side Face Set 1, selecione a face como mostrado.

Para Center Face Set, selecione a face do topo do modelo, como mostrado.

Para Side Face Set 2, selecione a face oposta a Face Side Set 1, como mostrado.

5 Tenha certeza que Tangent propagation está seleciona e clique OK.

Analisando a

Geometria

O Que é

Curvatura?

Introduzindo:

Display Curvature

Onde Encontrar

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

e Onde Encontrar w w w . c o n c e p t – r

A

Onde Encontrar w w w . c o n c e p t – r s

B

C

Encontrar w w w . c o n c e p t – r s .

O SolidWorks possui diversas ferramentas que são usadas para obter informações e para avaliar a qualidade de curvas e superfícies.Algumas destas ferramentas são:

Display Curvature

Inspect Curvature

Zebra Stripes

Se uma superfície possui um raio local de 0.25, ela tem uma curvatura de 4. Quanto menor o valor da curvatura, mais plana é a superfície.

Mostra as faces do modelo renderizadas em cores diferentes de acordo com seus valores locais de curvatura. Você pode definir diferentes valores de curvatura para a escala de cores. Vermelho representa maior curvatura (menor raio) e preto representa a menor curvatura (maior raio).

Clique View, Display, Curvature

Você pode mostrar a curvatura para faces selecionadas através do clique com o BDM na face e selecionando Face Curvature a partir do menu de atalho.

Dica

Mostrar a curvatura pode consumir intensamente recursos do sistema. Em muitos casos, você pode melhorar o desempenho mostrando a curvatura apenas na face ou faces que você deseja avaliar.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Concept – Soluções em Engenharia – (51) 590-4600

36

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

42 Mostrando a curvatura.

Clique View, Display, Curvature. A peça é renderizada em cores de acordo com a curvatura das faces. A medida que você move o cursor sobre uma face, uma indicação aparece dando os valores tanto da curvatura quanto do raio de curvatura.

os valores tanto da curvatura quanto do raio de curvatura. 43 Olhe o arredondamento. Note a
os valores tanto da curvatura quanto do raio de curvatura. 43 Olhe o arredondamento. Note a

43 Olhe o arredondamento.

Note a dramática mudança de cor do corpo da garrafa para o arredondamento ao redor do fundo. Isto indica que apesar de o arredondamento ser tangente ao corpo, ele não possui curvatura contínua. Isto significa que as faces não possuem a mesma curvatura na aresta onde elas se encontram.

possuem a mesma curvatura na aresta onde elas se encontram. 44 Desligue a visualização da curvatura.

44 Desligue a visualização da curvatura.

Clique View, Display, Curvature para desligar a visualização da curvatura.

Inspeção da

Curvatura

Introduzindo:

Inspect Curvature

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Curvature w w w . c o n c e p t – r s .

Fornece uma representação visual da inclinação e curvatura de grande parte das entidades de sketch. Você pode usar Inspect Curvature para avaliar splines antes que elas sejam usadas para criar entidades sólidas com sweep ou loft. Você pode também indiretamente avaliar faces curvas, gerando curvas de interseção e então avaliando as curvas.

Inspect Curvature dá uma representação gráfica da curvatura na forma de uma série de linhas chamadas combo. O comprimento das linhas representa a curvatura.

Quanto mais longa a linha, maior a curvatura (e menor o raio). Quando o combo cruza a curva, isto indica um ponto de inflexão. Um ponto de inflexão é onde a curva muda de direção. Isto apenas se aplica para splines.

curva muda de direção. Isto apenas se aplica para splines. Você pode usar Inspect Curvature para
curva muda de direção. Isto apenas se aplica para splines. Você pode usar Inspect Curvature para
curva muda de direção. Isto apenas se aplica para splines. Você pode usar Inspect Curvature para

Você pode usar Inspect Curvature para aprender outras coisas a respeito de como curvas são conectadas. Olhe para a ilustração à direita. As duas entidades de sketch são um arco circular e um quarto de elipse. As duas curvas são tangentes, mas não equivalentes em curvatura. Isto é indicado pelo fato de que as linhas de curvatura no ponto em comum são:

fato de que as linhas de curvatura no ponto em comum são: Coincidente (indica tangência) Não

Coincidente (indica tangência)

Não do mesmo comprimento (diferentes valores de curvatura)

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Na ilustração abaixo, as duas entidades não são tangentes conforme indicado pelo cruzamento das linhas de curvatura no ponto em comum.

pelo cruzamento das linhas de curvatura no ponto em comum. O combo de curvatura permanece visível
pelo cruzamento das linhas de curvatura no ponto em comum. O combo de curvatura permanece visível

O combo de curvatura permanece visível quando o sketch é fechado (a não ser que ele tenha sido usado por uma entidade). Para remover a visualização, clique com o BDM no sketch e selecione Remove Curvature Information do menu de atalho.

Onde Encontrar

Clique com o BDM na entidade de sketch e selecione Inspect Curvature do menu de atalho.

Curvas de

Interseção

Introduzindo:

Intersection Curve

Inspect Curvature apenas funciona em entidades de sketch. Em situações onde você não tem uma entidade de sketch, você terá que aplicar outras técnicas. Por exemplo, para avaliar uma face ou superfície, uma técnica é gerar uma curva de interseção.

Intersection Curve abre um sketch e cria uma curva nos seguintes tipos de interseções:

Um plano e uma superfície ou face do modelo

Duas superfícies

Uma superfície e uma face do modelo

Um plano e a peça inteira

Uma superfície e a peça inteira

Onde Encontrar

Dica

Uma superfície e a peça inteira Onde Encontrar D i c a ■ Clique Intersection Curve

Clique Intersection Curve

Ou clique Tools, Sketch Tools, Intersection Curve.

na barra de ferramentas Sketch.

A ferramenta Intersection Curve não aparece na barra de ferramentas Sketch Tools por padrão. Use Tools, Customize para adicioná-la. Você pode também adicioná-la a outra barra de ferramentas como, por exemplo, a barra de ferramentas Curve.

45 Curva de interseção.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Selecione o plano de referência Front e abra um sketch.

Clique

garrafa.

plano de referência Front e abra um sketch. Clique garrafa. Selecione a face do arredondame nto
plano de referência Front e abra um sketch. Clique garrafa. Selecione a face do arredondame nto

Selecione a face do arredondamento e o corpo principal da

Selecione a face do arredondame nto e o corpo principal da 46 Resultados. O sistema gera

46 Resultados.

O sistema gera curvas de interseção entre o plano de sketch e as faces selecionadas. Dois conjuntos de curvas de interseção são criados por que o plano de referência intercepta as faces em dois locais. Apenas um conjunto é necessário para este exemplo.

47 Desligue a ferramenta de interseção de curvas.

Clique

47 Desligue a ferramenta de interseção de curvas. Clique novamente para desligar a ferramenta. 48 Inspeção

novamente para desligar a ferramenta.

de curvas. Clique novamente para desligar a ferramenta. 48 Inspeção da curvatura. Clique com o BDM

48 Inspeção da curvatura.

Clique com o BDM em um conjunto de curvas de interseção. seguinte:

O arredondamento tem uma seção cruzada conforme indicado pelo combo de curvatura.

O arredondamento e a lateral da garrafa são equivalentes em tangência.

Note o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

O arredondamento e o lado da garrafa não são equivalentes em curvatura, conforme indicado pêlos diferentes comprimentos dos combos de

curvatura.

pêlos dife rentes comprimentos dos combos de curvatura. 49 Desligue a visualização da curvatura. Clique com

49 Desligue a visualização da curvatura.

Clique com o BDM nas curvas de interseção e selecione Remove Curvature Information do menu de atalho

.

50

Saia do sketch.

51

Recue.

menu de atalho . 50 Saia do sketch. 51 Recue. Clique com o BDM no sketch

Clique com o BDM no sketch e selecione Rollback do menu de atalho.

Listras de Zebra

Listras de Zebra simulam a reflexão de longas faixas de luz em uma superfície muito brilhante. Usando listras de zebra você pode ver vincos ou defeitos em uma superfície que poderiam ser difíceis de ver com a visualização sólida padrão. Também, você pode verificar se duas faces adjacentes estão em contato, são tangentes, ou possuem curvatura contínua.

Introduzindo:

Zebra Stripes

O que é uma

Singularidade?

Condições de

Contorno

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

A interpretação apropriada da visualização de listras de zebra requer algumas explicações. Para ilustrar, vamos olhar alguns exemplos usando uma caixa com um arredondamento.

O primeiro ponto a ser considerado é o padrão das listras. Por padrão, a peça parece estar dentro de uma grande esfera que é coberta no seu interior por faixas de luz. As listras de zebra são sempre curvas (mesmo em faces planas) e mostram singularidades.

curvas (mesmo em faces planas) e mostram singularidades. Uma singularidade é onde a listra de zebra

Uma singularidade é onde a listra de zebra parece converger para um ponto.

O próximo ponto para considerar é como as listras de zebra são mostradas onde elas cruzam os limites das faces. A avaliação da visualização da listra de zebra vai lhe dar informações sobre como as faces dentro de uma peça são combinadas entre si.

Há três condições de contorno:

Contato - as listras não são equivalentes no limite.

Tangente - as listras são equivalentes, mas há uma mudança brusca de direção ou um canto vivo.

Curvatura Contínua - as listras continuam suavemente através do limite. Continuidade de curvatura é uma opção para arredondamentos por face.

Onde Encontrar

Clique View, Display, Zebra Stripes.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Zebra Stripes. w w w . c o n c e p t – r s

Concept – Soluções em Engenharia – (51) 590-4600

42

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

52 Listras de Zebra.

Clique View, Display, Zebra Stripes.

Gire a vista e olhe como o padrão de listras muda. Preste atenção particularmente em como as listras se combinam a partir da face da garrafa para o arredondamento. O arredondamento é equivalente em tangência, mas não em curvatura.

Dica

Salve esta posição de visualização, de modo que você possa retornar para ela depois.

de modo que você possa retornar para ela depois. Arredondamentos de Curvatura Contínua A opção de

Arredondamentos de Curvatura Contínua

A opção de Curvatura Contínua para arredondamentos por face pode resolver problemas de descontinuidade e criar uma transição mais suave entre superfícies adjacentes. Apenas arredondamentos por face podem ter curvatura contínua. Há dois meios de especificar o raio de um arredondamento por face com curvatura contínua:

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

1. Especificar um valor de Raio.

p t – r s . c o m . b r 1. Especificar um valor

2. Usar a opção Hold line. Isto requer duas "hold lines", uma para cada

conjunto de faces.

Onde Encontrar

53

54

No PropertyManager Fillet, selecione Face fillet, expanda a caixa de grupo Fillet Options, e clique Curvature continuous.

Desligue as listras de zebra.

Recue.

Clique com o BDM no arredondamento e selecione Rollback do menu de atalho.

55 Segunda linha de divisão.

Abra um sketch na face do fundo e crie um "offset” de 0.375". Use esta geometria para dividir a face do fundo. Isto vai causar um erro porque a linha de divisão elimina uma das face que foi usada para o arredondamento por face.

Nota

porque a linha de

divisão elimina uma das face que foi usada

Isto vai causar um erro

para o arredondamento por face.

Isto vai causar um erro para o arredondamento por face. 56 Avance e edite a definição.

56 Avance e edite a definição.

Uma das listas de conjunto de faces estará vazia, clique nesta lista e selecione a face criada pela linha de divisão.

Clique na lista Hold line, e selecione a aresta da face como a segunda "hold line".

Clique Curvature continuous, e OK.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

57 Inspeção de curvatura.

Avance a barra de rolagem no FeatureManager e examine a curvatura das curvas de interseção. Note particularmente como a visualização da curvatura para o arredondamento mudou.

Os comprimentos desiguais do combo de curvatura indicam que o arredondamento não é circular em sua seção. Isto é compreensível. Arredondamentos de curvatura contínua não são circulares. Também o ultimo elemento de combo no corpo e o primeiro elemento no arredondamento possuem o mesmo comprimento. Isto indica que o arredondamento possui curvatura contínua com o corpo da garrafa.

Você não precisa editar o sketch para inspecionar a curvatura. Apenas clique com o BDM nas entidades de sketch e selecione Inspect Curvature do menu de atalho.

de sketch e selecione Inspect Curvature do menu de atalho. 58 Apague o sketch. Apague o

58 Apague o sketch.

Apague o sketch que contém as curvas de interseção. Nós não precisamos

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

mais dele.

w w w . c o n c e p t – r s . c

59 Listras de zebra.

Clique View, Display, Zebra Stripes. Examine como as listras se combinam do corpo da garrafa para o arredondamento.

60 Desligue a visualização das listras de zebra.

60 Desligue a visualização das listras de zebra. Arredondando contorno do Rótulo Selecionando Arestas O

Arredondando

contorno do

Rótulo

Selecionando

Arestas

O próximo passo é criar um arredondamento nas arestas internas e externas do contorno da etiqueta.

nas arestas internas e externas do contorno da etiqueta. O arredondamento (outros que não

O

arredondamento

(outros

que

não

arredondamentos

por

face)

depende

de

selecionar arestas. Há diferentes maneiras de selecionar arestas. Você pode:

Selecionar arestas individuais. Se Tangent Propagation está habilitado, selecionando uma aresta selecionará outras arestas que formam urna cadeia tangente.

Selecionar urna face. Selecionando urna face, arredondará todas as arestas daquela face.

Selecionando um loop.

Considere os exemplos abaixo:

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Face

Selecionada

Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as
Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as

Aresta

Selecionada

Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as
Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as

Loop Selecionado

Loop Selecionado
Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as
Face Selecionada Aresta Selecionada Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as

Loop Selecionado

Clique no manipulador (setas) para selecionar as arestas adjacentes de uma face.

Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as arestas adjacentes de uma face.
Loop Selecionado Loop Selecionado Clique no manipulador (setas) para selecionar as arestas adjacentes de uma face.

O que é um Loop?

Introduzindo:

Selecione Loop

Um loop é um grupo de arestas ligadas em uma face. Num sólido, uma aresta é sempre o limite entre duas faces. Então, quando você usa o método de seleção loop numa aresta, sempre existirá dois resultados possíveis. Um manipulador de pontos para a face a qual as arestas estão sendo selecionadas. Clicando o manipulador seleciona as arestas da face adjacente.

Select Loop pode ser usado para selecionar múltiplas arestas ligadas que constituem um loop da face.

Onde Encontrar

Clique com o botão direito do mouse na aresta, e selecione Select Loop do menu de atalho.

61 Arredondando o contorno do rótulo.

Faça um arredondamento de raio 1.524mm ao longo das arestas internas e externas do contorno do rótulo. Este arredondamento deve ser adicionado antes da garrafa estar oca.

Experimente selecionar as arestas de diferentes maneiras para arredondar.

Selecionando arestas tangentes

Selecionando uma face

Selecionando um loop

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Concept – Soluções em Engenharia – (51) 590-4600

47

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

Múltiplas Espessuras para Casca (Shell)

Aplicar o comando Shell à Garrafa

O comando Shell Feature oferece à você a opção de criar uma casca com várias espessuras, na qual algumas paredes são mais espessas (ou mais delgadas) que outras. Você deve decidir quais espessuras representam o caso usual, que é aplicado à maioria das faces. Então você deve determinar que espessura representa as exceções, aplicando para menos faces. No caso da garrafa, todas as faces são de espessura 0.508mm exceto o pescoço que é 1.524mm.

Crie uma casca com múltiplas espessuras, removendo o topo do pescoço da garrafa. Use a parede de 0.060" para o pescoço da garrafa e 0.020" para todas as outras faces.

62 O comando Shell

e 0.020" para todas as outras faces. 62 O comando Shell Clique na barra de ferramentas

Clique na barra de ferramentas Features ou clique Insert, Features

Shell

Para Faces To Remove selecione a face do topo do pescoço da garrafa.

defina Thickness em 0.508mm como padrão.

da garrafa. defina Thickness em 0.508mm como padrão. w w w . c o n c

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

63 Múltiplas Espessuras

Expanda a seção Multi Thickness Settings. A seleção de faces aqui não será com a espessura padrão.

seleção de faces aqui não será com a espessura padrão. 64 Selecione faces mais espessas Clique

64 Selecione faces mais espessas

Clique no campo Multi-thickness Faces e selecione a face externa do pescoço da garrafa. Coloque a espessura de 1.524mm

Clique OK para criar a casca.

a espessura de 1.524mm Clique OK para criar a casca. 65 Os resultados são mostrados na

65 Os resultados são mostrados na vista em corte.

A figura da direita mostra a peça em corte, vista de trás.

66 Salve seu trabalho.

Nós investimos bastante tempo no estudo deste caso. Agora é hora de salvar o arquivo.

no estudo deste caso. Agora é hora de salvar o arquivo. w w w . c

Considerações de Desempenho

Relações de

Parentesco

Acessando o Comando Supress

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Quando trabalhamos numa peça como esta, o desempenho tende a reduzir, já que a geometria fica mais complexa. Sweeps, lofts, arredondamentos variáveis e cascas de múltiplas espessuras em particular têm um impacto nos recursos do sistema e desempenho.

Porém, há alguns passos que você pode fazer para diminuir o impacto e otimizar o desempenho do sistema.

para diminuir o impacto e otimizar o desempenho do sistema. entidades suprimidas. automaticamente suprimidos. Quando

entidades

suprimidas.

automaticamente suprimidos. Quando você dessuprimir uma entidade (voltar

serão

Relações

uma

de

Parentesco

os

afetam

Se

você

suprimir

entidade,

seus

"filhos"

atrás

dessuprimí-los.

A segunda implicação das relações de parentesco e entidades suprimidas é que você não pode acessar ou referenciar qualquer geometria da entidade suprimida. Por esta razão, você precisa cuidar com a técnica de modelamento quando suprimir algo. Não suprima uma entidade se você precisará referencia-la geometricamente depois.

ou

novamente)

você

tem

a

opção

de

manter

os

"filhos"

suprimidos

Existem várias maneiras de acessar o comando Suppress:

Existem várias maneiras de acessar o comando Suppress: ■ Da barra das ferramentas Features, escolha a

Da barra das ferramentas Features, escolha a ferramenta

Do menu superior: Edit, Suppress

Do menu de atalho (botão direito do mouse): Feature Properties

Do menu de atalho (botão direito do mouse): Suppress

67 Suprimindo Entidades

No FeatureManager, selecione as entidades do contorno do rótulo (Boss- Sweep1), o arredondamento de raio variável (VarFillet1), o arredondamento ao longo do contorno do rótulo (Fillet1), e a casca de múltiplas espessuras

(Shell1).

Do menu Edit, clique Suppress. As entidades são removidas da área gráfica e ficam em tons de cinza no FeatureManager.

área gráfica e ficam em tons de cinza no FeatureManager. w w w . c o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

Modelando Filetes de Rosca

Criando uma

Hélice

Os modelos podem ter dois tipos de filetes de rosca: padrão ou "cosméticos" e não padronizados. Filetes padrão não são modelados na peça. Em vez disto, eles são representados no modelo e no desenho usando símbolos de filetes de rosca, anotações de desenhos e notas. Filetes de rosca não padronizados deverão ser modelados. Filetes como os do pescoço desta garrafa, não podem simplesmente ser especificados por uma nota no desenho. É preciso modelar esta geometria porque aplicações em máquinas NC, prototipagem rápida e FEA requerem-na.

Um filete de rosca é modelado com um perfil percorrendo um caminho helicoidal. A hélice pode também servir para modelar molas e fusos.

Os principais passos para modelar filetes de rosca são:

Criar uma hélice - A hélice é baseada num círculo desenhado (convertido) do diâmetro do pescoço.

Criar o sketch da seção transversal da rosca - O sketch é orientado pela hélice e penetra o pescoço. Use Sweep no sketch ao longo do caminho (hélice),

Escolhendo uma entidade de saliência ou corte - Neste exemplo, os filetes de rosca foram feitos com saliência.

Introduzindo:

Helix

Onde Encontrar

Insert, Curve, Helix/Spiral cria uma curva helicoidal 3D baseada num círculo e valores de definição como passo e número de revoluções. A curva pode então ser usada como caminho para o sweep.

Procedimento

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Clique

Do menu escolha: Insert, Curve, Helix/Spiral

Clique ■ Do menu escolha: Insert, Curve, Helix/Spiral na barra de ferramentas Curves. No restante deste

na barra de ferramentas Curves.

Insert, Curve, Helix/Spiral na barra de ferramentas Curves. No restante deste exemplo, iremos fazer os filetes

No restante deste exemplo, iremos fazer os filetes de rosca no pescoço da garrafa, como mostrado à direita.

de rosca no pescoço da garrafa, como mostrado à direita. 68 Offset do plano. Crie um

68 Offset do plano.

Crie um plano de referência de offset 2.54mm abaixo do topo do pescoço da garrafa. É onde os filetes de rosca começarão

.
.

69 Insira o sketch.

Com este plano selecionado, abra um novo sketch.

70 Copie a aresta.

Copie a aresta do pescoço da garrafa para o sketch ativo, usando Convert Entities. Este círculo determinará o diâmetro da hélice.

. Este círculo determinará o diâmetro da hélice. w w w . c o n c
. Este círculo determinará o diâmetro da hélice. w w w . c o n c

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

71 Crie a hélice.

w w . c o n c e p t – r s . c o

Clique . A caixa de diálogo Helix Curve é usada para especificar as definições da hélice.

Os filetes de rosca têm um Pitch (passo) de 3.81mm para 1.5 Revolutions (1,5 revoluções). Os filetes são Clockwise (sentido horário) vão abaixo do pescoço de um Starting Angle de 0°.

A medida que você muda os parâmetros da hélice, a pré- visualização gráfica atualiza para mostrar o resultado.

Clique OK para criar a hélice.

para mostrar o resultado. Clique OK para criar a hélice. 72 Insira um sketch. Usando outra
para mostrar o resultado. Clique OK para criar a hélice. 72 Insira um sketch. Usando outra

72 Insira um sketch.

Usando outra entidade de biblioteca, insira o sketch usado para o perfil do filete da rosca. Insira a entidade de biblioteca thread. sldlfp no plano de referência Right.

Decomponha a entidade de biblioteca e edite o sketch.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c
w w w . c o n c e p t – r s . c

73 Relações.

Crie uma relação colinear entre a linha de centro horizontal do sketch e o plano Plane1.

Use uma aresta de silhueta para adicionar uma relação colinear entre a linha de centro vertical e a aresta externa do modelo. O sketch agora está completamente definido.

74 Saia do sketch.

agora está completamente definido. 74 Saia do sketch. 75 Crie os filetes de rosca. Clique .

75 Crie os filetes de rosca.

Clique

74 Saia do sketch. 75 Crie os filetes de rosca. Clique . Selecione o sketch como

. Selecione o sketch como a seção do sweep, e a hélice como o

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

caminho.

Clique OK.

w . c o n c e p t – r s . c o m

Nota

Se você quer saber porque a opção Align with End Faces é usada,

de

Faces

estaremos

explicando

a

seu

propósito

Ver

num

simples

exemplo

das

depois

terminarmos

garrafa.

Alinhamento

Finais.

exemplo das depois terminarmos garrafa. Alinhamento Finais. 76 Resultados. Os resultados do sweep do filete da

76 Resultados.

Os resultados do sweep do filete da rosca são mostrados à direita.

do sweep do filete da rosca são mostrados à direita. 77 Adicionando os detalhes finais. Uma

77 Adicionando os detalhes finais.

Uma maneira fácil de arredondar os finais dos filetes é criar uma entidade revolucionada. Faça isto para ambas extremidades dos filetes

Dica

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Dica w w w . c o n c e p t – r s .

Um caminho fácil para criar a linha de centro que é preciso para revolucionar a entidade é usar Convert Entities para copiar a aresta onde o filete é o corpo do pescoço. Então mude as propriedades das linhas para Construction Line e você terá sua linha de centro.

para Construc tion Line e você terá sua linha de centro. 78 A garrafa terminada A

78 A garrafa terminada

A garrafa nesta ilustração tem uma aba adicionada ao redor da base do pescoço. Esta é uma simples saliência extrudada. Muitas garrafas tem esta aba para prover um aperto seguro da tampa e de selos, que são tão comuns.

União de Sweeps

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

União de Sweeps w w w . c o n c e p t – r
União de Sweeps w w w . c o n c e p t – r

Novas entidades de sweep criadas ao longo de arestas existentes se unem mais precisamente aos sólidos existentes. Agora, sweeps seguem seus caminhos e curvas guias mais precisamente

Sweeps com Curvas Guia sem relação Pierce Point

A relação Pierce Point não é mais necessária em sweeps com curvas guia. Você pode utilizar curvas guia sem a especificação de um Pierce Point entre o sketch do perfil e a curva guia. Você também pode criar as curvas guias e os perfis em qualquer ordem. Anteriormente, o sketch da curva guia sempre tinha que ser criado antes.

Tipo de Orientação/Giro com a opção Seguir Caminho

Três novas opções estão disponíveis sob as opções do commando Sweep, quando você seleciona Follow path para a opção Orientation/twist type. Estas opções estabilizam os perfis quando pequenas e irregulares flutuações de curvatura ao longo do caminho causam desalinhamento dos perfis.

ao longo do caminho causam desalinhamento dos perfis. Perfis sempre mantém uma normal ao caminho. Flutuações

Perfis sempre mantém uma normal ao caminho. Flutuações de perfil são devidas à irregulares variações na curvatura ao longo do caminho. A não ser que você corrija as flutuações selecionando uma das novas opções, os perfis seguirão o caminho e se movimentarão para o sentido desalinhado.

As novas opções são:

None. O valor padrão, indicando que nenhuma correção é aplicada.

w w w . c o n c e p t – r s .
w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Surface sweep. None é selecionado como o Orientation/twist type. O perfil flutua impedindo que haja uma suavidade.

Direction vector. Selecione um plano, face plana ou linha para definir o vetor. Quando você seleciona um plano ou uma face plana, a normal destas entidades é aplicada. Se você selecionar uma linha, sua direção será utilizada.

O plano de seção sempre inclui o vetor de direção como seu eixo X. A normal do plano, o eixo Z, é o plano que contém o vetor de direção e o caminho tangente no dado ponto.

o vetor de direção e o caminho tangente no dado ponto. • All faces . Se

All faces. Se o caminho inclui faces limitantes, você pode selecionar a opção All faces. Quando o caminho incluir 2 faces alternativas, clique Next Face para alternar entre elas. O plano de seção sempre inclui o vetor de direção como seu eixo Y. A normal do plano, o eixo Z, é o plano que contém o vetor de direção e o caminho tangente no dado ponto.

o vetor de direção e o caminho tangente no dado ponto. Surface sweep. Direction Vector selecionado

Surface sweep. Direction Vector selecionado como Orientation/twist type. O plano Front é oDirection vector. Os perfis não flutuam, mantendo-se alinhados ao longo do caminho e criando um sweep regular.

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

w w w . c o n c e p t – r s . c

Alinhamento das Faces Finais

Você provavelmente quer saber para que a opção Align with End Faces é usada. Considere este exemplo simples. Supondo-se que você quer criar um corte com um perfil de sweep ao longo da aresta de um modelo como ilustrado à direita.

ao longo da aresta de um modelo como ilustrado à direita. Se você usar Align with

Se você usar Align with End Faces, o corte continua todo o caminho através das faces finais do modelo. Isto é similar ao Through All, condição usada numa entidade extrudada. Isto geralmente é desejável e por isso esta opção é selecionada como padrão.

e por isso esta opção é selecionada como padrão. Se você não usar Align with End

Se você não usar Align with End Faces, o corte termina quando o perfil alcançar o fim do caminho, deixando uma pequena aba de material não cortado.

A razão de não usarmos Align with End Faces quando fizemos os filetes de rosca é porque não havia nenhuma face final para ser alinhada com o perfil. Usando-a naquele caso forçaria o sistema a dar um resultado incorreto. Felizmente, Align with End Faces é desselecionado como padrão quando usamos sweep para saliência.

como padrão quando usamos sweep para saliência. w w w . c o n c e

Fazendo Sweep ao Longo das Arestas do Modelo

Propagando ao

Longo de Arestas

Tangentes

O que fazer se as

Arestas não são

Tangentes?

w w w . c o n c e p t – r s . c o m . b r

Há outra coisa que este exemplo mostra: arestas do modelo são entidades