Sunteți pe pagina 1din 3
Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico HENRIQUE MEDINA – 401882 E S S

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico

HENRIQUE MEDINA 401882

ESSENCIAL

Matemática 7º ANO

Números inteiros relativos

Tomando o zero como referencia, os números : Superiores a zero são positivos e os inferiores a zero são negativos.

Para representar números inteiros relativos podemos utilizar uma recta orientada(ou referencial), com dois sentidos:

- O positivo, da esquerda para a direita /

- O negativo, da direita para a esquerda

NOTA: O zero não tem sinal

O

valor absoluto de um número é igual à medida da distância do ponto correspondente a esse

Exemplos:

3

3

;

3

3

;

0

0

número à origem do referencial;

 

Números simétricos são os que têm o mesmo valor absoluto e sinais contrários:

Exemplos:

O número (+3) é o simétrico do número (-3) ; O número (-5) é o simétrico do número (+5)

Conjuntos e subconjuntos de números inteiros relativos

IN = 1; 2; 3; 4; 5;

 

Números naturais ou números inteiros positivos (Conjuntos)

Z/ =

;3;2;1; 0;1; 2; 3; 4; 5;

Números inteiros relativos (Conjuntos)

IN 0 = 0;1; 2; 3; 4; 5;

Números inteiros não negativos (Subconjuntos)

Z/ =1; 2; 3; 4; 5;

Números inteiros relativos positivos (Subconjuntos)

Z/

=

;3;2;1;

Números inteiros negativos (Subconjuntos)

 

= 0;1; 2; 3; 4; 5;

 

 

Números inteiros não negativos (Subconjuntos)

Z/

0

 

=

 

0

 

Números inteiros não positivos (Subconjuntos)

Z/

0

;3;2;1;

Adição de números inteiros relativos

Operação: Adição

Resultado: Soma

Exemplos

A

soma de dois números inteiros relativos com o mesmo sinal é um número inteiro com esse sinal e cujo valor absoluto é a soma

(+3) + (+5) = (+8)

dos valores absolutos das parcelas

(-3) + (-4) = (-7)

A

soma de dois números inteiros relativos com sinais contrários é um número inteiro o sinal da parcela com maior valor absoluto ,

(-2) + (+6) = (+4)

sendo o seu valor absoluto igual à diferença entre os valores absolutos das parcelas

(+5) + (-8) = (-3)

Subtracção de números inteiros relativos

Operação: Subtracção

Resultado: Diferença

Exemplos

A

diferença entre dois números é igual à soma do primeiro (aditivo) com o simétrico do segundo (subtractivo

(+4) - (+5) = (+4) + (-5) = (-1)

(-2) (-8) = (-2) + (+8) = (+6)

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico HENRIQUE MEDINA – 401882 E S S

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico

HENRIQUE MEDINA 401882

ESSENCIAL

Matemática 7º ANO

Propriedades da adição de números inteiros relativos

 

Exemplos

Propriedade comutativa: A ordem das parcelas não altera a soma

(+4) + (+5) = (+5) + (+4) = (+9)

Propriedade associativa: A soma de três parcelas não depende da maneira como se agrupa

(3) (2) (4) (3) (2) (4)

Existência de elemento neutro: O número zero é neutro na adição

0 + (+3) = (+3)

Multiplicação de números inteiros relativos

Operação: Multiplicação

Resultado: Produto

Exemplos

O

produto de dois números inteiros relativos com o mesmo sinal (ambos positivos ou ambos negativos)é um número inteiro

(+3) (+5) = (+15)

positivo cujo valor absoluto é igual produto dos valores absolutos dos factores

(-3) (-4) = (+12)

O

produto de dois números inteiros relativos com sinais contrários é um número inteiro negativo cujo valor absoluto é igual

(-2) (+6) = (-12)

produto dos valores absolutos d0s factores

(+5) (-8) = (-40)

Propriedades da Multiplicação de números inteiros relativos

 

Exemplos

Propriedade comutativa: A ordem dos factores não altera o produto

(+4) (+5) = (+5) (+4) = (+20)

Propriedade associativa: O produto de três factores não depende da maneira como se agrupa

(3)(2) (4) (3)(2)(4)

Existência de elemento neutro: O número um é neutro na multiplicação

1(+3) = (+3)

Existência de elemento absorvente: O número zero é absorvente na multiplicação

0(+3) = 0

Propriedade distributiva da multiplicação em relação à adição:

(3)(2) (3)(4) (3)(2) (4)

Divisão de números inteiros relativos

Operação: Divisão

Resultado: Quociente

Exemplos

O

quociente de dois números inteiros relativos com o mesmo sinal (ambos positivos ou ambos negativos)é um número

(+6) (+3) = (+2)

positivo cujo valor absoluto é igual quociente dos seus valores absolutos

(-4) (-1) = (+4)

O

produto de dois números inteiros relativos com sinais contrários é um número negativo cujo valor absoluto é igual

(-8) (+2) = (-4)

quociente dos seus valores absolutos

(+10) (-5) = (-2)

Regras das operações com potências

Um produto de factores iguais pode escrever-se sob a forma de uma potência: 222=

2

3

Exemplos

2

3

Lê-se : “Potência de base 2 e expoente 3” ou “2 elevado a 3”

O

produto de potências com a mesma base é uma potência com a mesma base e cujo expoente é igual à soma dos expoentes

4

3

2

4 4

5

dos factores

O

produto de potências do mesmo expoente é uma potência do mesmo expoente e cuja base é o produto das bases dos

 

5

5

3 6

5

factores

2

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico HENRIQUE MEDINA – 401882 E S S

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico

HENRIQUE MEDINA 401882

ESSENCIAL

Matemática 7º ANO

O

quociente de potências com a mesma base é uma potência com a mesma base e cujo expoente é igual à diferença dos

4

5

2

4 4

3

expoentes do dividendo e do divisor

O

quociente de potências do mesmo expoente é uma potência do mesmo expoente e cuja base é igual ao quociente das bases

6

5

5

2 3

5

 

do

dividendo e do divisor

 

A

potência de uma potência ( o expoente é um número natural e a base é outra potência) é uma potência com a mesma base e

5

4

3

5

12

cujo expoente é igual ao produto dos expoentes

 

Operações com potências (em que não existem regras)

 

Exemplos

 

A adição de potências Não há regras; calcular o valor da expressão

4

3

4

2

(444) + (44) = 64 + 16 = 80

A subtracção de potências Não há regras; calcular o valor da expressão

4

3

4

2

(444) - (4 4) = 64 - 16 = 48

A multiplicação de potências sem a mesma base e sem o mesmo expoente Não há

2

3

3

2

(222) (33) = 8 9 = 72

regras; calcular o valor da expressão

   

A

divisão de potências sem a mesma base e sem o mesmo expoente Não há regras;

6

2

2

3

(66)

(222) = 36 8

calcular o valor da expressão

   

Uma potência em que a base é um número e o expoente é uma potência Não há regras; calcular o valor da expressão

(5)

4

3

(5)

4

4

 

4

(5)

64

 

=

 

=

Sinal das potências

 

Exemplos

 

O

sinal de uma potência de base positiva e expoente par ou ímpar é sempre positivo

4

2

4

4

16

ou

4

3

4

4

 

4

64

O

sinal de uma potência de base negativa e expoente par é sempre positivo

(

4)

2 (

 

4)

(

 

4)

(

 

16)

 

O

sinal de uma potência de base negativa e expoente ímpar é sempre negativo

(

2)

3 (

 

2)

(

 

2)

(

 

2)

(

 

8)

 

O

sinal de uma potência de base (1) e expoente par ou ímpar é sempre positivo

(1)

3

1

1

 

1

1

ou

(1)

1

23   

1

1

O

sinal de uma potência de base (-1) e expoente par é sempre positivo

(

2 (

1)

  

1)

(

 

1)

(

 

1)

O

sinal de uma potência de base (-1) e expoente ímpar é sempre negativo

(

3 (

1)

  

1)

(

 

1)

(

 

1)

(

 

1)

 

valor numérico de uma potência de base positiva ou negativa e expoente um é

O

sempre igual ao valor da base

(

4)

1

  

(

4)

ou

(

3)

1

(

 

3)

 

O

valor numérico de uma potência de base positiva ou negativa e expoente zero é

(

0

3)

 

1

ou

(

4)

0

1

 

sempre igual ao número 1