Sunteți pe pagina 1din 6

Diálogos Interdisciplinares 2012

Curso de Atualização Universidade do Estado do Rio de Janeiro Sub-Reitoria de Extensão e Cultura Departamento de Extensão Instituto de Psicologia Departamento de Psicologia Social e Institucional

Apresentação

de Psicologia Social e Institucional Apresentação O grupo virtual do curso conterá conteúdos relativos aos

O grupo virtual do curso conterá conteúdos relativos aos encontros e receberá contribuições sobre os temas de todos os participantes.

Desde já todos estão convidados a enviar notícias, comentários, sugestões ou referências que nos façam pensar mais detidamente sobre os temas que serão o motivo de nossos encontros: http://dialogosinterdisciplinares.posterous.com/# Para visitar o grupo basta clicar no link acima ou copiá-lo e colá-lo na barra de endereços de seu navegador.

Vale recapitular o que já havíamos apresentado como nossa proposta em 2010 e que se faz ainda atual:

Retornamos à Uerj com a proposta do Diálogos Interdisciplinares. Esperamos que a cada mês possamos explorar juntos as questões propostas pelo curso sobre a relação entre prática e teoria na interface entre ciências humanas e sistema de justiça.

Este ano pedimos aos nossos convidados que abordem os seus temas a partir de casos ou situações que tiveram repercussão pública ou que sejam de amplo conhecimento, tais como aqueles que foram divulgados na mídia ou aqueles que se tornaram objeto abordado pela literatura ou pelo cinema, por exemplo.

Há algum tempo travamos contato com o programa de seminários da Universidade de Coimbra denominado Diálogos Interdisciplinares sobre Justiça (Dijus). Esse programa é realizado sob os auspícios do Centro de Estudos Sociais, o qual é dirigido pelo sociólogo Boaventura de Souza Santos.

Para citar de modo completo um pequeno trecho da apresentação do projeto Dijus: "É um programa de seminários sobre as relações de (in)compreensão

entre o discurso jurídico e o(s) discurso(s) de outras ciências. Através da

gravação destes diálogos pretender-se-á, no fim do Projecto, [

convergências e as divergências dos saberes, dos discursos e do modo como estes são “traduzidos” e usados na ocultação/desocultação de factos e na construção de uma verdade que seja apreendida e reconhecida pelo sistema judicial".

]

analisar as

Trata-se de buscar promover o diálogo interdisciplinar entre profissionais do campo psi e outros que ocupem a cena jurídica, sobretudo a partir da discussão de casos ou temas diretamente ligados à prática dessas personagens.

Que nesse diálogo possamos encontrar as formas de recolocar nossas in/certezas em jogo, bem como a oportunidade de refazer nossa prática e os pontos-de-vista sobre o outro, são objetivos que desde o primeiro momento nos motivaram na organização desta proposta.

Calendário e Programa 30 Mar - Uma clínica na borda do judiciário? A experiência do
Calendário e Programa
30 Mar - Uma clínica na borda do judiciário? A experiência do
grupo Singularizando na Viji Capital
a)
b)
27
contra crianças: possibilidades de diálogo e articulação?
a)
b)
25 Mai – Des/construção do vínculo de filiação?

Maria Elisabeth Capistrano do Amaral: Psicóloga; Especialista em Psicologia Clínica (PUC-Rio); Psicanalista; Membro associado da Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle (SPID); Coordenadora do Grupo Singularizando. Patrícia Glycerio Rodrigues de Pinho: Psicóloga do TJRJ; Especialista em Saúde Mental da Infância e Adolescência (Ipub/UFRJ); Especialista em Prevenção ao Uso Indevido de Drogas (Ucam); Coordenadora do Serviço de Psicologia da Viji Capital.

Abr - O Sistema de Garantia de Direitos e os casos de violência

Luciene Alves Miguez Naiff: Professora da Universidade Federal

Rural do Rio de Janeiro e coordenadora do Programa de Mestrado em Psicologia da mesma universidade.

Eufrásia Maria Souza das Virgens: Defensora Pública da

Coordenadoria de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Defensoria Pública do Rio de Janeiro e conselheira estadual de direitos da criança (Cedca/RJ).

a) Marcia Andrea Carneiro de Souza: Assistente Social do TRJ.

b) Ruth Helena Pinto Cohen: Doutora em Psicologia pela UFRJ;

professora Adjunta da Pós-Graduação do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro; Psicanalista membro da Escola Brasileira de Psicanálise.

29

Jun

O adolescente diante da lei: que lugar para a

responsabilidade?

a) José Botelho: Assistente Social do Degase, onde foi coordenador

e gestor de diferentes unidades; Especialista em Políticas Sociais (Uerj); Atuou nos programas de proteção básica para crianças, adolescentes e famílias em unidades de acolhimento institucional da cidade do Rio de Janeiro (1994 a 1998) e Nova Iguaçu (até 2011); Docente da Escola de Gestão Socioeducativa/Degase e da Ucam/AVM; Representante da articulação do Fórum Pró-Sinase da Baixada Fluminense e da Rede Criança Baixada.

b) Elizabeth Paiva: Psicóloga do Degase; Professora da Universidade Veiga de Almeida; Especialista em Psicologia
b)
Elizabeth Paiva: Psicóloga do Degase; Professora da
Universidade Veiga de Almeida; Especialista em Psicologia
Jurídica/Uerj; Especialista em Educação Especial/UFRJ; Especialista
em Segurança Pública, Cultura e Cidadania/UFRJ; Mestre em
Educação/UFF.
27
Jul – Acolher a criança ou o adolescente é acolher sua história?
a)
Monica Labuto: Juíza da 1ª Vara Regional da Infância,
Juventude e Idoso do Rio de Janeiro.
b)
Claudia
Vidigal:
Presidente
do
Instituto
Fazendo
História
<http://www.fazendohistoria.org.br/index.php>
c)
Leila Domingues: Psicóloga, Bacharel em Direito (UFRJ);
Especialista em Terapia de Família (Ipub-UFRJ); Coordenadora
do grupo de apoio à adoção ‘Rosa da Adoção’ (Rio de
Janeiro/RJ).
31
Ago – Internação e Tratamento compulsórios: como preservar a
autonomia do sujeito?
a)
Representante/s do Ministério Público Estadual
b)
Manuela Müller: Médica Psiquiatra do Instituto P. Pinel; ex-

diretora da Divisão Assistencial do Instituto P. Pinel; Mestre em Saúde Pública pela ENSP Fiocruz; professora da Unesa, Psicologia Médica.

28

Set Drogas e medicalização: algum lugar para a subjetividade?

a) Helena Rego Monteiro: Psicóloga; Especialista em Teorias e

Práticas Psicológicas em Instituições Públicas Clínica Transdisciplinar (UFF); Mestre em Educação (UniRio); Doutoranda em Psicologia (UFF); Integrante das Comissões de Educação e de Direitos Humanos do CRP-RJ; Integrante da Secretaria Executiva do Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade.

b) Gilberta Acselrad: Enfermeira; Integrante do Núcleo de Estudos

Drogas/Aids e Direitos Humanos (LPP/Uerj).

26 Out Congresso [a confirmar]

30 Nov Do passado do adotado ao presente da família: o que legitima o vínculo de filiação adotiva?

a)

Lídia Levy Alvarenga: Professora do curso de Psicologia da PUC-Rio; Psicanalista e coordenadora do Núcleo de Família e Casal da Sociedade de Psicanálise da Cidade do Rio de Janeiro (SPC-RJ); Atualmente empreende a pesquisa “Construindo histórias” em instituições de acolhimento infanto-juvenis da cidade do Rio de Janeiro.

b) Cristiani Netto Viggiano: Advogada; Apresentará relatos da experiência adotiva. 07 Dez – Seminários de
b)
Cristiani Netto Viggiano: Advogada; Apresentará relatos da
experiência adotiva.
07 Dez – Seminários de Avaliação do Congresso e de Conclusão dos
Diálogos.
Horário
Das 14 às 17h
Avaliação dos alunos
a)
Frequência [equivalente a 85% dos encontros];
b)
Trabalho
final
escrito
a
ser
enviado
para
o
e-
mail
dialogosinterdisciplinares@posterous.com
até o dia 30/11/2012.
O trabalho poderá ser feito individualmente ou em dupla, com o máximo de cinco
páginas, e deverá ser resposta a uma das questões apresentadas no ‘Programa’
indicado acima.
Os trabalhos serão publicados no grupo virtual ‘Diálogos Interdisciplinares’,
disponível no endereço: http://dialogosinterdisciplinares.posterous.com/#

Para visitar o grupo basta clicar no link acima ou copiá-lo e colá-lo na barra de endereços de seu navegador.

Carga Horária

40h, sendo 10h destinadas a atividades on line (contribuição para o grupo virtual com notícias, comentários ou referências relacionadas aos encontros) e elaboração do trabalho final.

Público-alvo

Psicólogos, Assistentes Sociais, Profissionais e estudantes da área jurídica, das Ciências Sociais, estudantes de Psicologia (graduação e pós) e quaisquer interessados na interface entre Justiça e Ciências Humanas.

Número de vagas

45

Local Uerj – Universidade do Estado do Rio de Janeiro Campus Francisco Negrão de Lima
Local
Uerj – Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Campus Francisco Negrão de Lima
R. São Francisco Xavier, 524, andar 10º, Bloco D - Sala 10030
Curso Gratuito
Inscrições
Enviar e -mail para o endereço cgjsepsi@tjrj.jus.br com as seguintes
informações:
a) nome,
b) profissão,
c) instituição em que trabalha (ou estuda),
d) e -mail.
A falta no primeiro dia do curso implicará perda da vaga.
Bibliografia básica sugerida
ALTOÉ, S. (Org.). A lei e as leis. Direito e Psicanálise. Rio de Janeiro: Revinter,
2007.

BRANDÃO, E. P. e GONÇALVES, H . Psicologia Jurídica no Brasil. Rio de Janeiro:

Ed Nau: 2011.

BRITO, L. (Org.). Temas de Psicologia Jurídica. Rio de Janeiro: Relume-Dumará,

1999.

COIMBRA, C. et al. Psicologia, Ética e Direitos Humanos. São Paulo: Casa do Psicólogo/CFP, 2000.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução CFP N.º 007/2003.

Resolução CFP N.º 010/2005. Código de Ética Profissional.

FURNISS, T. Abuso sexual da criança: uma abordagem multidisciplinar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

HURSTEL, F. As novas fronteiras da paternidade. Campinas: Papirus, 1999.

MINAYO, C. M. S. & SOUZA, E. R. Violência e saúde como um campo interdisciplinar e de ação coletiva. História, Ciências e Saúde, 1 (1), 1997, p. 513-531.

SHINE, S. (Org). Avaliação Psicológica e Lei. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

UZIEL, A. P. Homossexualidade e adoção. Rio de Janeiro: Garamond, 2007. Organização Anna Paula Uziel
UZIEL, A. P. Homossexualidade e adoção. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.
Organização
Anna Paula Uziel
Daniele Aureliano Bloris
Maria das Graças dos Santos Duarte
Marta Baims Machado da Costa
José César Coimbra
José Eduardo Menescal Saraiva
Sandra Pinto Levy