Sunteți pe pagina 1din 43

SÉRIES FINITAS DE PAGAMENTOS POSTECIPADAS: INTRODUÇÃO. MONTANTE (FV)

CONCEITO

de

pagamentos para a constituição de um certo fundo de poupança, pagamento de dívidas, contribuições previdenciárias, remunerações ao trabalho ou ao capital etc.

Essas

séries

de

capitais

podem

representar

na

prática

uma

seqüência

Exemplo

Um financiamento de casa própria é um caso de renda certa temporária, de termo variável (sujeito à variação da TR) e periódica. Um financiamento de eletrodoméstico é um caso de renda certa temporária, de termo constante (você sabe quanto pagará de juros) e periódica. Já a caderneta de poupança pode se considerar como um caso de renda certa perpétua (pelo menos enquanto o dinheiro estiver à disposição para aplicação ), de termo variável e periódica.

RENDAS CERTAS DE TERMOS CONSTANTES

As rendas certas de termos constantes ou também chamadas séries periódicas uniformes podem ser divididas em séries postecipadas, séries antecipadas e séries diferidas.

As séries postecipadas são aquelas em que os pagamentos ocorrem no fim de cada período e não na origem, por exemplo, pagamentos de fatura de cartão de crédito.

Nas séries antecipadas , os pagamentos são feitos no início de cada período respectivo, por exemplo, financiamentos com pagamento à vista.

Nas séries diferidas , o período de carência constitui-se em um prazo que separa o início da operação do período de pagamento da primeira parcela, por exemplo, promoções do tipo “compre hoje e comece a pagar daqui a x dias”. Nas séries diferidas, quando o primeiro pagamento ocorre no início do primeiro período após o término da carência, chama-se série diferida antecipada; se for no final do primeiro período após o término da carência, chama-se série diferida postecipada.

Séries Uniformes Postecipadas Na série postecipada, os pagamentos ocorrem no fim de cada período:

PMT (Valor dos termos da série)

0 1 2 3 4 n (número de termos da série)
0 1
2
3
4
n
(número de termos da série)

Séries Uniformes Antecipadas Na série antecipada, os pagamentos ocorrem no início de cada período:

PMT

0 1 2 3 4 n-1
0 1
2
3
4
n-1

Séries Uniformes Diferidas Série diferida antecipada PMT

carência 0 k k+1 k+2 k+3 k+n
carência
0 k
k+1
k+2
k+3
k+n

Série diferida postecipada PMT

carência 0 k k+1 k+2 k+3 k+n+1
carência
0 k
k+1
k+2
k+3
k+n+1

MONTANTE DAS RENDAS CERTAS, TEMPORÁRIAS DE TERMOS CONSTANTES

Como você deve se lembrar , Montante nada mais é do que a somatória dos juros com o capital principal.

Definimos montante de uma renda certa como a soma dos montantes de seus respectivos

termos.

Para saber se estamos diante de uma série do modelo básico, postecipada, ou diante de uma série antecipada, devemos observar o último intervalo da série.

Lembrando, a série é postecipada quando a parcela ocorre no final do intervalo. Em série postecipada o valor futuro ocorre na data do último depósito.

FV
FV

Valor Futuro ou Montante

PV
PV

Valor Presente

PMT
PMT
n
n

Prestações ou Valor dos depósitos

Números de Prestações ou Depósitos

i
i

Taxa de Juros

POSTECIPADAS

Cálculo do valor futuro (FV) Podemos determinar o montante de séries, basicamente de três maneiras distintas: pelo somatório dos montantes de cada depósito, pela fórmula ou pela calculadora financeira.

Exemplo 1 Uma pessoa deposita mensalmente numa caderneta de poupança programada o valor de $ 5.000,00. Sabendo que o Banco paga juros de 5,5%a.m., quanto possuirá no momento do 5º depósito? Solução:

PMT = $5.000,00 i = 5,5% a.m. n = 5 depósitos mensais FV = $ ?

 

PMT

PMT

PMT

PMT

PMT

0

1

2

3

4

5

a) Pelo somatório do montante de cada depósito Podemos determinar o montante de uma sucessão de pagamentos, recebimentos ou

depósitos através do somatório dos montantes de cada anuidade.

A

fórmula para o valor futuro de cada depósito é:

FV PV (1 i)

ou

M C 1i

n

n

O

somatório dos valores futuros é:

FV FV FV

1

2

FV FV

3

4

5000(1

FV

5

FV

5000(1

0,055)

FV

27.905,46

4

0,055)

3

5000(1

0,055)

2

5000(1

0,055)

1

5000

b) Pela fórmula

Os fatores que determinam o montante de cada prestação “PMT” mantêm entre si uma progressão geométrica e, por isso, será usada a fórmula do somatório da progressão geométrica.

Denominar-se-á

o

resultado

do

somatório

da

ACUMULAÇÃO DE CAPITAL de “n” períodos na taxa “i”:

n (1  i)  1 FAC(n,i)  S  n i i
n
(1
i)
1
FAC(n,i)
 S
n
i
i

progressão

geométrica

de

Este fator pode ser encontrado na tabela financeira.

FATOR

DE

Podemos calcular o montante, multiplicando o depósito pelo valor do fator acima encontrado.

Desta maneira a fórmula ficará:

FV PMT S

n i
n
i

FV

FV

FV

5000

(1

0,055)

5

1

0,055

5000

27.905,46

5,581091026

c) Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

5000

CHS
CHS
PMT
PMT

5,5

5

i

n
n
n
 
FV
FV

27.905,46

 

Obs.

Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

g end
g
end

antes de solicitar o resultado

FV
FV

, quando for postecipado.

Como demonstrado nas três maneiras, o montante é de $27.905,46.

Exemplo 2

Determinar o montante ou capital acumulado pelo depósito periódico postecipado

(periodicidade dada abaixo juntamente com a taxa de juros compostos) de R$ 1.000,00 em um Fundo de Renda Fixa, durante 3 anos:

Depósito

Taxa

(a)

Mensal

3,5% a. m.

(b)

Trimestral

28% a. a. capitalizada trimestralmente

(c)

Semestral

21% a.a.

(d)

Bimestral

3% a.m.

Solução:

PMT = $1.000,00

Duração = 3 anos

(a)

n = 3 12 = 36 depósitos mensais

FV

FV

i = 3,5%a.m

(1

i)

n

1

PMT

PMT

S

1000

(1

i

0,035)

36

1

1000

0,035

n i  70,00760318
n
i
70,00760318

70.007,60

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS

3,5

36

i

n
n
n
PMT
PMT

70.007,60 70.007,60 Utilizando a calculadora financeira HP 12C:   f FIN 1000 CHS 3,5 36 i

(b)

FV

n = 3 4 = 12 depósitos trimestrais

i

=

28

4

1000

= 7% a.t.

(1

0,07)

12

1

0,07

1000

17,8884512

17.888,45

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS
PMT
PMT

7

12

i
i
n
n
FV
FV

17.888,45

(c) n = 3 2 = 6 depósitos semestrais

FV

1 2
1
2

i = 21% a.a. =

1000

(1

0,1)

6

(1 0,21)

1

1000

0,1

-1= 10% a.s.

7,7156

7.715,61

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

(d)

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS

10

6

i
i
n
n
FV
FV
PMT
PMT

7.715,61

n = 3 6 = 18 depósitos bimestrais

i = 3% a.m. =

(1 0,03)

2

-1= 6,09% a.b.

FV

FV

1000

(1

0,0609)

18

1

0,0609

31.170,42

1000

31,17041589

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

1000

6,09

18

f FIN CHS PMT i n
f
FIN
CHS
PMT
i
n
FV
FV

31.170,42

Cálculo do valor do depósito (PMT)

O valor das prestações também pode ser calculado a partir do montante de anuidades,

apenas posicionando antes da igualdade o

que é a representação do valor do depósito.de anuidades, apenas posicionando antes da igualdade o Exemplo Quanto um poupador deverá depositar ao fim

Exemplo Quanto um poupador deverá depositar ao fim de cada trimestre durante 3 (três) anos para

formar um capital acumulado de R$ 100.000,00 ao término desse prazo, recebendo uma taxa de 18% a.a. capitalizada trimestralmente?

a) R$ 8.333,33

b) R$ 6.466,62

c) R$ 2.862,78

d) R$27.992,39

e) R$ 6.569,91

Solução:

FV = $100.000,00

i =

18 = 4,5% a.t.
4

n = 3 4 = 12 depósitos trimestrais

PMT = $ ?

PMT

PMT

PMT

FV FV  i  n S i (1  i)  1 n
FV FV
 i
n
S
i (1
i)
1
n

100000

0 045

,

4500

(

6 466 62

0 , 045

1

.

,

)

12

1

0 695881432

,

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

100000

CHS
CHS
FV
FV

4,5

12

i

n
n
n
 
PMT
PMT

6.466,62

Resposta: Letra (b) 6.466,62

Obs.

g
g

Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

antes de solicitar o resultadog Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

PMT
PMT

, quando for postecipado.

Cálculo da taxa (i)

Como se tem dificuldade em determinar a taxa, pode-se encontrá-la pela interpolação, pela tentativa e erro e / ou pela calculadora financeira.

Exemplo Uma pessoa deposita mensalmente $5.000,00 numa caderneta de poupança e, no momento do 5º depósito, seu saldo era de $28.753,70. Determinar a taxa de juros paga pelo banco.

Solução:

FV = $28.753,70

PMT = $5.000,00

n = 5 depósitos mensais i = ? %a.m.

S

FV

 n i PMT
n
i
PMT
FV 28.753,7 S    5,750740 n i PMT 5.000
FV
28.753,7
S
5,750740
n
i PMT
5.000

Neste caso, procurando na tabela financeira, temos

é

uma diferença com a qual não nos preocuparemos.

S

5
5

7 = 5,750739, ou seja i = 7% a.m., que

Se quisermos saber com exatidão a taxa deveremos utilizar a Tentativa e Erro.

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

28753,7

CHS
CHS
FV
FV

5000

5

PMT
PMT
n
n
i
i

7% a.m.

Obs.

g
g

Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

antes de solicitar o resultadoObs. g Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C,

, quando for postecipado.g Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

Cálculo da quantidade de depósito (n)

Podemos determinar a quantidade de depósitos pela fórmula:

S

FV

 n i PMT
n
i
PMT

Exemplo Quantos depósitos mensais de $5.000,00 deverão realizar uma pessoa para que tenha no ato do último depósito o saldo de $27.905,46, recebendo uma taxa de 5,5% a.m.?

Solução:

FV = $27.905,46

PMT = $5.000,00

I = 5,5% a.m. n = ? depósitos mensais

27905,46

S

5,5$5.000,00 I = 5,5% a.m. n = ? depósitos mensais 27905,46 S  5000  5,581092

5000

5,581092

Usando a tabela financeira, encontramos que n é, aproximadamente 5 depósitos, utilizando o

fator como

S

5,5é, aproximadamente 5 depósitos, utilizando o fator como S = 5,581091026. Se não encontrar um valor

= 5,581091026.

Se não encontrar um valor aproximado na tabela financeira pode ser utilizado o logaritmo:

S n i (1 
S
n
i
(1

5,581092

0,055)

n

1

0,055

5,581092

(1,055)

n

1,30696

Vamos agora utilizar o logaritmo:

ln(1,055)

n

ln(1,030696)

Utilizando uma das propriedades do logaritmo, teremos:

n

ln(1,055)

ln(1,030696)

 

ln(1,030696)

0,267704

 

n

ln(1,055)

0,053541

5

n = 5 depósitos mensais

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

27905,46

CHS
CHS
FV
FV

5000

5,5

PMT
PMT
i
i
n
n

5 depósitos mensais

ANTECIPADAS

É uma série antecipada relativa ao montante quando o último depósito da série ocorrer um intervalo antes do momento em que queremos saber ou sabemos, o montante. Diagrama:

PMT

PMT

PMT

PMT

 

0

1

2

n-1

n

Cálculo do valor futuro (FV) Para calcular o montante utilizaremos a seguinte fórmula:

FV

FV

   PMT   S  1  n  1 i 
PMT
S
 1
n
1
i
n
 1
(1
 i)
(1
i)
 PMT 

Exemplo Determinar o montante ou capital acumulado pelo depósito periódico antecipado

(periodicidade dada abaixo juntamente com a taxa de juros compostos) de R$ 1.000,00 em um Fundo de Renda Fixa, durante 3 anos, com depósitos antecipados:

Depósito Taxa

(a)

Mensal

3,5% a. m.

(b)

Trimestral

28% a. a. capitalizada trimestralmente

(c)

Semestral

21% a.a.

(d)

Bimestral

3% a.m.

Solução:

PMT = $1.000,00

Duração = 3 anos

(a)

n = 3 12 = 36 depósitos mensais

i = 3,5%a.m

FV

FV

 n  1 (1  i)  (1  i)    PMT
n  1
(1
 i)
(1
i)
PMT
PMT
  S
 1
n
 1
i
i
36
1
(1
0,035)
(1
0,035)
1000 
 
1000
72,45787
0,035
 
 

72.457,87

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS
PMT
PMT

3,5

36

i

n
n
n

g

BEG

BEG

BEG

(b)

FV

FV
FV

72.457,87

n = 3 4 = 12 depósitos trimestrais

i =

28

4

1000

(1

0,07)

12

1

(1

0,07)

0,07

 

1000

19,14064

= 7% a.t.

19.140,64

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS
PMT
PMT

7

12

i
i
n
n
 

g

BEG

BEG

BEG
FV
FV

19.140,64

(c) n = 3 2 = 6 depósitos semestrais

i = 21% a.a. =

(1 0,21)

1 2
1
2

FV

1000

(1

0,1)

6

1

(1

0,1)

0,1

 

1000

-1= 10% a.s.

8,48717

8.487,17

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS
PMT
PMT

10

6

i
i
n
n
 

g

BEG

BEG

BEG
FV
FV

8.487,17

(d) n = 3 6 = 18 depósitos bimestrais

FV

i = 3% a.m. =

(1 0,03)

2

-1= 6,09% a.s.

18

1

(1

0,0609)

 

1000

(1

0,0609)

0,0609

1000

33,06869

33.068,69

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1000

CHS
CHS
PMT
PMT

6,09

18

i
i
n
n
 

g

BEG

BEG

BEG
FV
FV

33.068,69

DIFERIDAS

Para o montante, carência não existe antes dos depósitos; se considerarmos alguma carência, esta deverá ser após o último depósito. Sabemos que, quando não temos valor depositado, não recebemos juros, por este motivo a afirmação acima.

Assim, quando queremos saber um montante mais de um intervalo após o último depósito, calculamos o montante da série e depois o montante por capitalização composta.

Fórmula para o montante da renda diferida de termos postecipados:

 

PMT

PMT

PMT

FV=?

0

1

2

n

n+k

Onde: n = número de termos k = diferimento ou prazo de carência

Exemplo

FV

S

PMT

n  k i
n
k
i

S

k i
k
i

1 (

FV

(1

PMT

i)

n

k

 

 

Uma pessoa efetua 8 depósitos mensais de $ 20.000,00, recebendo uma taxa de 10%a.m.

de juros. Quanto terá esta pessoa 4 meses após o último depósito?

Solução:

PMT = $ 20.000,00 i = 10% a.m.

n

= 8 depósitos mensais

k

= 4 meses de carência

FV = ?

20000

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

8

0,1)

1

(1

 

0,1

FV

20000(1

0,1)

8

4

3,138428377

 
f
f
FIN
FIN

20000

CHS
CHS
PMT
PMT

8

10

n
n
i
i
FV
FV

CHS

CHS PV

PV

CHS PV

CLx

CLx PMT

PMT

CLx PMT

4

n
n
FV
FV

334.865,68

5,334925198

334.865,68

Fórmula para o montante da renda certa diferida de termos antecipados:

PMT

PMT

PMT

FV=?

 

0

1

n-1

n

n+k

Onde: n = número de termos k = diferimento ou prazo de carência

 FV  PMT   S  S n   k 1 i
FV
 PMT
S
 S
n
 
k
1
i
k
1
i
1 
n
 
k
1
FV
 (1
PMT
i)
 

Obs. Usar o exemplo anterior sendo antecipado.

SÉRIES FINITAS DE PAGAMENTOS POSTECIPADAS, ANTECIPADAS E DIFERIDAS: VALOR ATUAL. SÉRIES INFINITAS (OU POSTECIPADAS)

VALOR ATUAL

Valor Atual ou Valor Presente das Rendas Certas pode ser definido como a soma dos valores atuais dos seus respectivos termos.

POSTECIPADAS

Cálculo do valor presente (PV) Para determinarmos o valor atual de uma sucessão de pagamentos ou recebimentos, somamos o valor atual do desconto racional composto de cada parcela da série

Podemos determinar o valor atual de séries, também de três maneiras distintas: pelo somatório dos valores atuais de cada depósito, pela fórmula ou pela calculadora financeira.

Exemplo Determinar o valor, a vista, de uma série de 6 prestações (títulos) de $20.000,00, vencíveis mensalmente, a partir do 1º mês, sabendo que a taxa é de 5% a.m. Solução:

PMT = $ 20.000,00 i = 5% a.m. n = 6 depósitos mensais PV= ?

PV=?

PMT

PMT

PMT

PMT

PMT

PMT

 

0

1

2

3

4

5

6

a) Pelo somatório dos valores atuais de cada depósito Partindo da fórmula do desconto racional composto, temos:

PV

FV

(1

i)

n

Onde o “n” será substituído pelo número correspondente à prestação, da seguinte maneira:

na primeira prestação “n” será 1, na segunda “n” será 2 e assim por diante.

O FV, quando queremos calcular o valor atual de uma série de pagamentos, será o valor de

cada prestação.

O somatório dos valores atuais é:

PV

PV

PV

1

20000

PV

2

(1

0,05)

1

PV

3

20000

PV

4

(1

0,05)

2

PV

5

20000

PV

6

(1

0,05)

3

20000

(1

0,05)

4

20000

(1

0,05)

5

PV

19047,62

18140,59

17276,75

16454,05

15670,52

PV

101513,84

 

14924,31

20000

(1

0,05)

6

b) Pela fórmula

O resultado do somatório da progressão geométrica passaremos a denominar de FATOR DE VALOR ATUAL de “n” períodos na taxa “i”:

Esse fator pode ser

FVA(n,i) a

 

(1

i)

n

1

n i
n
i

i

(1

i)

n

encontrado na tabela financeira.

Podemos calcular o valor atual, multiplicando o depósito pelo valor do fator acima encontrado.

PV

PV

Desta maneira a fórmula ficará

20000

 

PV

PMT

a

n i
n
i
 

i)

(1

i

(1

n

1

 

PV

PMT

i)

n

(1

0 ,05 )

6

1

   

 

20000

 

 
 

0 ,05

(1

0 ,05 )

6

5 ,0756920673

101 .513 ,84

c) Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

20000

CHS
CHS
PMT
PMT

5

6

i

n
n
n
 
PV
PV

101.513,84

Obs.

Se estiver visível na parte inferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione

g
g

antes de solicitar o resultadoinferior do visor a expressão BEGIN na HP 12C, pressione g PV , quando for postecipado.

PV
PV

, quando for postecipado.

Como demonstrado nas três maneiras, o valor atual é de 101.513,84

ANTECIPADAS

A série é antecipada em relação ao valor atual quando a primeira parcela ocorrer na data zero, de entrada, sendo esta entrada de mesmo valor das demais parcelas. Diagrama:

PMT

PMT

PMT

PMT

PMT

 

0

1

2

3

n-1

n

Cálculo do valor presente (PV) Para calcular o valor atual utilizaremos a seguinte fórmula:

PV

PV

   PMT   1  a  n  1 i 
 PMT
1
a
n
 1
i
n
1
(1
i)
 (1
PMT
i)
i

Exemplo Determinar o valor, a vista, de uma série de 6 prestações (títulos) de $20.000,00, vencíveis mensalmente, sendo a primeira no ato da compra, sabendo que a taxa é de 5% a.m. Solução:

PMT = $ 20.000,00 i = 5% a.m. n = 6 depósitos mensais PV= ?

PV

PV

20000

(1

106 .589 ,53

0 ,05 )

1

(1

0 ,05 )

6

0 ,05

 

20000

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

20000

CHS
CHS
PMT
PMT

5

6

i

i n
n
n
g
g

BEG

g BEG

106.589,53HP 12C:   f FIN 20000 CHS PMT 5 6 i n g BEG  1,05

1,05

5 ,0756920673

DIFERIDAS

Séries diferidas antecipadas em relação a um valor atual são aquelas em que a primeira parcela vence juntamente com a carência, enquanto séries postecipadas são aquelas em que a primeira parcela vence um período após a carência.

Fórmula para o valor atual da renda diferida de termos postecipados:

PV=?

 

PMT

PMT

PMT

 

0

1

2

k

k+1

k+2

k+n

Onde: n = número de termos k = diferimento ou prazo de carência

PV

PMT

 

a

1 (1

n  k i
n  k
i

k

a

k i
k
i

PV

PMT

 

(1

i)

 

 
 

Exemplo

Aproveitando a promoção comercial: “Compre hoje e somente comece a pagar depois de 4 meses”, uma pessoa adquire uma mercadoria mediante 6 prestações mensais e iguais a R$

1.200,00, vencendo a primeira prestação 30 dias após o vencimento da carência. Considerando que há no mercado de capitais uma taxa de juros compostos de 4,5%a.m., qual o valor máximo que estaríamos dispostos a pagar à vista pela referida mercadoria?

Solução:

PMT = R$ 1.200,00 i = 4,5% a.m.

n

= 6 depósitos mensais

k

= 4 meses de carência

PV = ?

PV

1200(1

0,045)

4

1

(1

0,045)

6

0,045

 

1200

0,838561343

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

1200

CHS
CHS
PMT
PMT

6

4,5

n
n
i
i
PV
PV

CHS

CHS FV

FV

CHS FV

CLx

CLx PMT

PMT

CLx PMT

4

n
n
PV
PV

5.190,23

5,157872483

5.190,23

Fórmula para o valor atual da renda certa diferida de termos antecipados:

PV=?

 

PMT

PMT

PMT

PMT

 
 

0

1

2

k

k+1

k+2

(k+n-1)

k+n

Onde: n = número de termos k = diferimento ou prazo de carência

 

1 (1

PV

PMT

(1

i) 1

k

   
 

VALOR ATUAL DAS RENDAS CERTAS PERPETUA

As séries perpétuas são aquelas cujo prazo é ilimitado, não tem previsão de terminar. Não podemos calcular o montante da série perpétua por não termos a quantidade de prestações definidas.

Para uma renda certa perpétua, imediata e postecipada, seu valor presente será:

PMT

PMT

PMT

e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT
e postecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT 0 1 2 3 PV  PMT

0 1

2

3

PV

PMT

i

Exemplo Uma residência foi alugada por $350,00 mensais. Se a taxa de melhor aplicação no mercado financeiro paga juros de 2,3% a.m., qual seria o provável preço do imóvel? Solução:

PMT = $ 350,00 i = 2,3% a.m. PV = ?

PV

350

0,023

PV = 15.217,39

Para uma renda certa perpétua, imediata e antecipada, seu valor presente será:

PMT

PMT

PMT

PMT

e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   
e antecipada, seu valor presente será: PMT PMT PMT PMT 0 1 2 3   

0 1

2

3

 

 

1

 

PV

PMT

1

i

Para uma renda certa perpétua, diferida e postecipada, seu valor presente será:

PV=?

 

PMT

PMT

 

PMT

 

0

k

k+1

k+2

 

k+3

   

PV

PMT

1

a

PV

1

i

PMT

1

k|i

i

k

 

Exemplo

Uma jazida de ouro, com reservas para exploração por mais de cem anos, produz lucros médios de $4.000.000/ano. Calcular o valor da mina, considerando que nos próximos dois anos a

mina não operará por motivos de renovação de equipamentos. O custo de oportunidade do capital é de 15%a.a.

Solução:

PMT = $ 4.000.000

i = 15 % a.a.

k = 2 anos de carência PV = ?

1

4000000

0,15

PV = 20.163.831,13

PV

(1

0,15)

2

Para uma renda certa perpétua, diferida e antecipada, seu valor presente será:

PV=?

PMT

PMT

PMT

 

PMT

 

0

k

k+1

 

k+2

 

k+3

   

PV

PMT

1

a

 

 

i

k

1|i

 

PV

PMT

1

1

i

1

k

Exemplo

Uma sociedade de beneficência pública ganhou de um mecenas uma doação de

$25.000/ano em forma indefinida, recebidos no início de cada ano depois de transcorridos dois anos contados a partir da data da doação. A juros de 15% a.a., calcular o valor presente dessa doação.

Solução:

PMT = $ 25.000

i = 15 % a.a.

k = 2 anos de carência PV = ?

PV

25000

1

0,15

PV = 144.927,54

(1

0,15)

1

2

EXEMPLOS DE APLICAÇÃO

Exemplo 01

Calcular o valor atual ou presente de uma seqüência de depósitos periódicos (periodicidade

fornecida abaixo juntamente com a taxa de juros), postecipados, de R$ 10.000,00, durante 2 (dois) anos:

Depósito

Taxa

(a)

Mensal

4% a. m.

(b)

Bimestral

30% a. a. capitalizada bimestralmente

(c)

Trimestral

3% a.m.

(d) Quadrimestral

Solução:

PMT = $10.000,00

Duração = 2 anos

(a)

i = 4 %a.m

33,1% a.a.

n = 2 12 = 24 depósitos mensais

PV

PMT

(1

i)

n

1

i

(1

i)

n

   PMT  a n i  
PMT
a
n
i

PV

10000

(1

0,04)

24

1

0,04

(1

0,04)

24

10000

15,24696314

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

10000

CHS
CHS
PMT
PMT

4

24

i

n
n
n
 
PV
PV

152.469,63

(b)

PV

n = 2 6 = 12 depósitos bimestrais

i

=

30 = 5% a.b.

6

10000

(1

0,05)

12

1

0,05

(1

0,05)

12

10000

8,863251636

152.469,63

88.632,52

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

10000

CHS
CHS

5

12

i n
i
n
PMT
PMT

88.632,52 88.632,52 Utilizando a calculadora financeira HP 12C:   f FIN 10000 CHS 5 12 i

(c) n = 2 4 = 8 depósitos trimestrais

i t . =

i m = 3% a.m

10000

(1 0,03)

3 -1= 9,2727% a.t.

8

1

(1

0,092727)

PV

0,092727

(1

0,092727)

8

10000

5,479162096

54.791,62

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

10000

CHS
CHS
PMT
PMT

9,2727

8

i
i
n
n
PV
PV

54.791,62

(d) n = 2 3 = 6 depósitos quadrimestrais

i a = 33,1% a.a.

i q =

(1 0,331)

1 3
1
3

-1= 10% a.q.

PV

10000

(1

0,1)

6

1

0,1

(1

0,1)

6

10000

4,355260699

43.552,61

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

10000

CHS
CHS
PMT
PMT

10

6

i n
i
n
PV
PV

43.552,61

Exemplo 02

Um automóvel é vendido a prazo através do seguinte plano: R$ 12.000,00 de entrada e mais

6 prestações mensais de R$ 10.000,00 (cada prestação). Adotando uma taxa de juros compostos de 5% a.m. que preço máximo estaríamos dispostos a pagar à vista pelo automóvel:

(a)

R$ 72.000,00

(b)

R$ 54.000,00

(c)

R$ 62.756,92

(d)

R$ 65.294,77

(e)

R$ 61.432,87

Solução:

Entrada = R$ 12.000,00 PMT = R$10.000,00 n = 6 depósitos mensais i = 5 %a.m 12.000 10.000

10.000

10.000

10.000

10.000

10.000

i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4
i = 5 %a.m 12.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 10.000 0 1 2 3 4

0

1

2

3

4

5

6

PV = ENTRADA + PV(Série imediata postecipada)

PV

ENTRADA

PV

12000

10000

(1

i)

n

1

PMT

(1

i

(1

0,05)

6

i)

n

1

0,05

(1

0,05)

6

PV = 12000 + 50756,92 PV = 62.756,92

Letra (c) R$ 62

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

10000

CHS
CHS
PMT
PMT

5

6

i
i
n
n
PV
PV
ENTER
ENTER

12000

+
+

62.756,92

Exemplo 03

Um financiamento de R$ 2.400,00 é solicitado para ser amortizado mediante um pagamento

de R$ 1.000,00 ao fim de 5 meses, seguido de 6 (seis) pagamentos mensais postecipados e iguais. Adotando-se uma taxa de juros compostos de 12% a.a., capitalizada mensalmente, pode-se afirmar que cada pagamento mensal é de:

(a)

R$ 226,27

(b)

R$ 253,73

(c)

R$ 262,69

(d)

R$ 435,24

(e)

R$ 131,62

Solução:

PV = R$ 2.400,00

k = 5 meses, com um pagamento de R$ 1.000,00 n = 6 depósitos mensais
k
= 5 meses, com um pagamento de R$ 1.000,00
n
= 6 depósitos mensais
12
= 1 %a.m
i = 12
1000
PMT
PMT
PMT
PMT
PMT
PMT
0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11

PV = PV(Entrada) + PV(Série diferida postecipada)

PV

2400

PV(Entrada)

1000

(1

0,01)

5

PMT

PMT

(1

i)

k

(1

0,01)

5

1

(1

i)

n

i

1

(1

0,01)

6

0,01

2400 = 951,4656876 + 5,514197009 PMT

PMT

1448,534312

5,514197009

PMT = 262,69

Letra (c) R$ 26

Exemplo 04

Uma mercadoria é vendida à vista por R$ 200.000,00 ou a prazo na condição seguinte:

entrada de R$ 40.000,00 e mais 5(cinco) parcelas mensais. Determinar o valor máximo de cada parcela mensal se o mercado financeiro oferece juros compostos de 6% a.m. Solução:

Entrada = R$ 40.000,00 PV = R$ 200.000,00 n = 5 depósitos mensais i = 6 %a.m PMT = ?

40.000

PMT

PMT

PMT

PMT

PMT

 

0

1

2

3

4

5

PV = ENTRADA + PV(Série imediata postecipada)

PV

ENTRADA

200000

40000

PMT

PMT

(1

i)

n

1

i

(1

i)

n

0,06

(1

0,06)

5

1

(1

0,06)

5

160000 = 4,212363785 PMT

PMT

160000

4,212363785

PMT = 37.983,42

Utilizando a calculadora financeira HP 12C:

 
f
f
FIN
FIN

160000

CHS
CHS
PV
PV

6

5

i
i
n
n
PMT
PMT

37.983,42

Exemplo 05 Uma empresa solicita a um banco comercial um empréstimo de R$ 5 milhões, a ser

amortizado mediante 6 prestações semestrais diferidas antecipadas, com 12 meses de carência. Sabendo-se que a taxa de financiamento é de 32,25% a.a. (efetiva), determinar:

(a)

O valor das prestações semestrais;

(b)

O pagamento único que a empresa deverá fazer no final do financiamento, caso deixe de

amortizar as 3(três) últimas parcelas semestrais.

Solução:

PV = 5.000.000,00

n = 6 prestações semestrais diferidas antecipadas k = 2 semestres i = 32,25% a.a.
n
= 6 prestações semestrais diferidas antecipadas
k
= 2 semestres
i = 32,25% a.a.
i
(1
0,3225)
1
= 15% a.s.
s 
(a) PMT = ?
PMT
PMT
PMT
PMT
PMT
PMT
0
1
2
3
4
5
6
7
 n
1
(1
i)
1  k
PV
PMT
(1
i)
i
6
1
(1
0,15)
1  2
5000000
PMT
(1
0,15)
0,15
5000000
PMT 

3,290854516

PMT = R$ 1.519.362,21

(b)

PMT

PMT

PMT

PMT  3,290854516 PMT = R$ 1.519.362,21 (b) PMT PMT PMT 0 1 2 3 4
PMT  3,290854516 PMT = R$ 1.519.362,21 (b) PMT PMT PMT 0 1 2 3 4
PMT  3,290854516 PMT = R$ 1.519.362,21 (b) PMT PMT PMT 0 1 2 3 4