Sunteți pe pagina 1din 69

1MANTENHA O ESPÍRITO

Um Guia Para Praticar Aquilo Que Você Pregou Para Ex-missionários Ralph D. Degn Tradução: Jeferson Carlos Nogueira da Silva

ÍNDICE Introdução …………………………………… ............................................................ Vença a Dúvida O Lobo Mau ............................................................................... Subjugue as Justificativas Os Três Porquinhos ................................................ Controle os Pensamentos Além das Barricadas ..................................................... Arrependa-se Continuamente Vinde a Cristo ......................................................................... Estude o Livro de Mórmon A Pedra Angular de Sua Religião ......................................................... Seja Limpo Viva no Mundo ―Real‖, não Viva ―Realmente‖ no Mundo .................................................... Honre o Dia do Senhor A Chave para uma Semana de Sucesso ......................................................................... Observe os Dois T’s Templo e o Instituto ..................................................................... Trabalhe Duro, Trabalhe de Forma Inteligente, Trabalhe Muito O Trabalho é Uma Necessidade Espiritual ................................................ Apronte-se para Começar o Dia Direito Os Cinco Anéis de Ouro ..................................................... Escreva sua Própria Bíblia Branca Os Quatro P‘s .................................................. Faça Promessas Providentes Sua Própria Declaração de Independência ......................................................... Mantenha a Visão de sua Missão Escreva a Declaração de Visão de Sua Missão .............................................. Escolha e Registre seus Valores Escreva sua Própria Constituição ........................................................ Evite a Perda do Controle Espiritual Conclusão ......................................... Notas Finais ............................... Índice Remissivo ....................... Sobre o Autor ...........................................

INTRODUÇÃO ―Os homens e mulheres que voltam sua vida para Deus descobrem que Ele pode fazer mais por ela do que eles próprios.‖ - Presidente Ezra Taft Benson Quando eu era um recém chamado presidente de missão, queria dar aos missionários que estavam retornando para casa, durante minha entrevista final, algumas dicas eficazes para se alcançar sucesso no ―mundo real‖, uma vez que aqueles jovens guerreiros estavam voltando para esse mundo. Ao longo de minha vida eclesiástica, eu servi por aproximadamente oito anos em bispados nas alas de adultos solteiros da universidade e fui bispo de uma ala composta aproximadamente por quase 95% de ex-missionários. Já que eu via muitos desses recém chegados missionários gozando de felicidade em muitas áreas de suas vidas estudo, emprego, vida social decidi perguntar-lhes quais foram os fatores que lhes trouxeram

sucesso. A lista que estes maravilhosos ex-missionários me deram compõem os assuntos dos capítulos três ao dezesseis. Os últimos sete capítulos, do décimo ao décimo sexto, são maiores que os demais. Isto porque encontrei muitos ex-missionários que decerto negligenciavam esses pontos, no entanto o conhecimento destes tópicos é essencial para uma vida de sucesso no mundo real. Eu reuni os tópicos dos capítulos três ao dezesseis, imprimi um pequeno livrinho e levei comigo para o campo missionário, entregando um para cada missionário em minha entrevista final. Quando terminei minha missão como presidente, expandi o livrinho, inclui experiências de nossos maravilhosos missionários da Missão Brasil São Paulo Norte, sugestões de nossos filhos e filhas ex-missionários, e algumas observações minhas como presidente de missão. Os ex-missionários disseram que todas estas idéias que lhes trouxeram sucesso no ―mundo real‖ poderiam ser resumidas em um único ponto – o mesmo que lhes trouxeram sucesso no campo missionário MANTER O ESPÍRITO! Não importa se você está no campo missionário ou no mundo real, manter o Espírito é essencial à sua excelência. As idéias aqui contidas são aquelas que os ex-missionários disseram ter ajudado mais a mantêlos felizes, apropriadamente orientados e afinados quando retornaram aos desafios de uma vida normal. Como tantos outros líderes da Igreja de Jesus Cristo, eu ouvi lamentos tristes tais como os que se seguem, e tantos outros:

―Bispo, eu não sinto o Espírito.‖ ―Eu perdi o Espírito que eu tinha na missão e não consigo tê-lo novamente. Você pode me ajudar, bispo?‖ ―Como eu posso sentir que estou fazendo algo importante novamente?‖ ―Como posso ter certeza que esta é a pessoa certa com quem devo casar-me?‖ ―Parece uma selva na escola; como eu posso competir e ainda manter o Espírito?‖ ―Eu não posso acreditar nas mentiras. Como eu posso entrar no mundo dos

negócios e ainda manter-me honesto?‖ As respostas para os problemas acima de se viver no ―mundo real‖ são as mesmas

que trouxeram sucesso no campo missionário. E todas elas levam à mesma resposta:

MANTER O ESPÍRITO! No entanto, você precisa estar disciplinado o suficiente para fazer duas coisas:

  • 1. Faça as coisas que farão com que tenha direito ao Espírito.

  • 2. Mantenha distância das coisas que afastam o Espírito.

Simples? Sim. Fácil? Não. Todos os ex-missionários com quem conversei concordaram que quando eles retornam têm que estar ―no mundo mas não ser do mundo‖. Eles normalmente fazem duas considerações. (1) É muito fácil voltar aos velhos hábitos, o seu ―velho eu‖ e, (2) você não pode ―adaptar-se‖ ao ―mundo real‖ quando volta para casa ou cometerá um suicídio espiritual. O dicionário define a palavra ―adaptar‖ como ―ajustar, acomodar, conformar.‖ Sim, você precisa adaptar-se, mas não deve acomodar-se ou entrar em conformidade com o ―mundo real‖. Por ser um ex-missionário você deve continuar como uma testemunha de Deus ―em todo o tempo e em todas as coisas, e em todos os lugares onde vos encontreis‖ (Mosias

18:9). E o Senhor disse que você ―continuará levando meu nome diante do mundo e da igreja. E não deverá supor que possa falar em demasia sobre a minha causa‖ (D&C 24:10). Se agir de outra maneira, não pode manter o Espírito e conseqüentemente perderá a habilidade de alcançar a excelência. Até este momento, sua missão provavelmente foi o lugar de maior experiência espiritual de toda a sua vida. Mas na sua chegada em casa, espero que você não diga apenas ―Estes foram os dois melhores anos de minha vida‖, mas acrescente ―Até agora‖. O restante de sua vida pode ser tão satisfatório caso vislumbre as várias atividades e os vários momentos, exatamente como fazia na missão durantes os melhores momentos. Você teve sucesso mesmo a excelência quando tinha a perspectiva de que o que fez foi uma

mordomia da glória de Deus. Sua vida também é uma mordomia de Deus. Você veio a esta Terra para servir aos propósitos de Deus. A vida mortal não é um estágio onde você age de acordo com seus próprios desejos e ambições. Se olhar para todos os aspectos de sua vida namoro, casamento, educação, profissão, vida familiar, etc. como uma mordomia de Deus ou uma missão, poderá desenvolver a atitude correta para não apenas ter sucesso mas para alcançar a excelência. Quando faz com que qualquer aspecto de sua vida torne-se algo para seu próprio benefício, este torna-se algo espiritualmente insatisfatório. Lembre-se, há uma grande diferença entre ―servir-se‖ e ―sem serviço‖. Se ver cada coisa de sua vida como uma missão para a glória de Deus, você terá recompensas e experiências muito mais espirituais do que as que teve no campo missionário. Como Steven Covey disse: ―Você não precisará viver das doces memórias e do testemunho ressuscitado de sua missão como fonte para uma vida espiritual.‖1 Você estará recriando os ―dois melhores anos de sua vida‖ a cada dois anos que viver.

Este livro não é uma lista completa das coisas que tem que fazer, ou que deve evitar, para se manter o Espírito no mundo real. É uma listagem de idéias que os exmissionários compartilharam comigo idéias que lhes trouxeram sucesso na faculdade, profissão, na busca pela eleita, e outras áreas do nosso mundo real e muitas vezes ―solitário

e triste‖. Outras idéias poderiam ser acrescentadas. Por exemplo, muito pouco é dito sobre oração, mesmo que essa seja algo vital para se manter o Espírito. Mas já que a maioria dos ex-missionários sabem o que precisam fazer para ter experiências com a oração, não detive-me neste tópico.

A ordem dos capítulos está seguindo a ordem de importância mostrada pelos exmissionários durante minhas perguntas e pesquisas. Minha pesquisa original tinha o capítulo sobre os ―três porquinhos‖ como o primeiro. Francamente fiquei surpreso quando os missionários colocaram essas pequenas ―indiscrições‖ em primeiro lugar, mas depois de refletir, vi a sabedoria e veracidade nisso. Creio que eles o listaram como primeiro item porque altera a perspectiva depois de muitos meses em casa após a missão. Minha experiência como presidente de missão também indicou que algo sobre o temor deveria ser mencionado no início, então inclui o capítulo segundo, ―O Lobo Mau‖. Estas sugestões funcionaram com muitos ex-missionários; são testadas e provadas. Também podem ser utilizadas por qualquer Santo dos Últimos Dias; é aplicável a qualquer um que queira estar em sintonia com os sussurros divinos dos quais são merecedores de receber como membros confirmados da Igreja. Você pode fazer uso de tais sugestões não somente como um guia de sobrevivência espiritual mas para ajudá-lo a ter sucesso e alcançar a excelência em qualquer campo que requeira empenho no ―mundo real‖. Elas certamente o ajudarão a MANTER O ESPÍRITO! VENÇA A DÚVIDA - O LOBO MAU - “Quem tem medo do lobo mau?” ―Se estiverdes preparados, não temereis‖ – D&C 38:30 ―A única coisa a se temer é o próprio temor.‖ Franklin Delano Roosevelt lobo mau é o símbolo de todos os medos que Satanás tentará fazer com que você sinta quando voltar da missão ou mesmo antes de voltar. O ―lobo mau‖ tentará

―derrubar sua casa‖ antes que você retorne e, naturalmente, enquanto estiver nela. Com suas rajadas de ar quente ou, falando segundo as escrituras, com a ―fúria de seus ventos, sim seus dardos no torvelinho‖ (Helamã 5:12), Satanás, sem dúvida, procurará criar o medo. Ele ―inchará e soprará‖ ou, de acordo com as escrituras, ―sussurrará‖ (2 Nefi 28:22) para que pense que na missão você vivia numa ―casa de tijolos‖ espiritual, mas ao retornar para casa viverá numa ―casa de palha‖. Quando compreender isso e preparar-se, saberá reconhecer que suas mentiras e meias verdades são apenas ―uma tempestade num .‖ copo d‘água

Ele tentará te convencer que sua casa espiritual é feita de palhas por meio de mentiras e meias verdades pré-fabricadas por ele, tais como as que seguem:

1. ―Você é indigno pois sente a presença do Espírito em menor intensidade agora

que está em casa‖ (uma meia-verdade). Fato: Depois que se volta para casa, poderá sentir menos a influência do Espírito, mas não é por causa da indignidade. Isso pode ser assim pelas seguintes razões:

Você sentirá que a sensação de paz que sentia durante os últimos dias de sua missão

diminuiu. O Senhor enviou esta paz para dizer, ―Bem estás servo bom e fiel, eu aceitei sua missão.‖ Mas logo que a mensagem é dada, essa diminuição dela é

natural. Isso não deve ser interpretado como um sinal de indignidade, como Satanás provavelmente sussurrará que é.

Ao ser desobrigado, o manto de seu chamado é retirado e você sentirá essa ausência. Novamente Satanás sussurrará, ―Se você fosse realmente digno, não estaria sentido esse vazio,‖ mas ele está mentido para você. Ao entrar novamente no ―mundo real‖ depois de servir ao Senhor por tempo integral, você verá, a princípio, menos oportunidades de servir. O serviço na igreja fora do campo missionário normalmente é algo de tempo parcial. Menos serviço significa sentir menos o Espírito; mas não quer dizer um sinal de indignidade.

  • 2. Satanás lhe dirá, No campo missionário você estava fazendo a diferença, você

estava influenciando a vidas as pessoas, estava fazendo algo de valor eterno. E

agora o que está fazendo? Há! Só estudando e trabalhando nada tão importante.‖ (Como bispo, vi muitos ex-missionários preocupados com essa

meia verdade). Fato: Aquilo que fizer em casa é uma das coisas mais importantes pela qual viemos a esta terra aprender a esperar no Senhor. Você não pode fazer essas coisas tão bem quanto no campo missionário porque na missão o tempo e o esforço é muito concentrado. Sim, as coisas andam mais rápido no campo missionário e os resultados são mais espetaculares. Mas as coisas que você faz no ―mundo solitário e triste‖ têm igual valor, só são diferentes. Aqueles que aprendem a esperar no Senhor possuem uma estrela na constelação de qualidades da caridade: a paciência. Lembrem-se ―quão grandiosas são as coisas que [o Senhor] preparou para aqueles que esperam ti‖ (D&C 133:45). Ao esperar no Senhor você está aprendendo algo que Adão precisava aprender e que Satanás nunca aprendeu (Moisés 5:6).

  • 3. Uma mentira: ―Você cairá assim que tiver deixado a proteção do campo

missionário e retornado a sua ‗casa de palha‘ no ‗mundo real‘, igual a outros

ex-missionários que você já viu‖. Fato: Você viverá numa ―casa de tijolos‖ espiritual no mundo real do mesmo modo como no campo missionário, se fizer as coisas necessárias para manter o Espírito.

Sim, é natural temer o retorno ao lar e aquilo que irá encontrar lá. Eu estava tão temeroso quando fui desobrigado. É natural sentir preocupação, já que trata-se de uma nova experiência. A maioria das pessoas temem novas experiências, mesmo aqueles mais fortes e fiéis como os pioneiros. Um orador da BYU fez a seguinte observação: ―De acordo com Parley P. Pratt, os pioneiros que enfrentaram o primeiro inverno em Salt Lake sofreram mais pelo medo do que pela fome em si. Lembrem-se quão famintos os santos estavam: ‗As pessoas tentaram comer corvos, brotos de cardo, troncos, raízes e bulbos dos lírios Sego, qualquer coisa que pudesse oferecer nutrientes ou encher seus estômagos

vazios.‘ Mesmo assim, eles sofreram mais pelo medo. Pois ‗o vale era algo novo‘, dizia o irmão Pratt, ―nem sabíamos se grãos podiam ser cultivados lá.‘‖1

Mas a sua volta para casa é na verdade só mais uma transferência, desta vez, para

um área que você ama de verdade, e com pessoas que te amam (mesmo que sua maneira de falar seja meio estranha a princípio). Você não tem nada a temer, senão o próprio medo. Lembre-se o que o Senhor disse:

―Portanto, tende bom ânimo e não temais, pois eu, o Senhor, estou convosco e convosco ficarei‖ (D&C 68:6). Ele também instruiu os santos que ―Se estiverdes preparados, não temereis‖ (D&C 38:30). Você não precisa temer pois está preparado para o ―mundo real‖ por meio das experiências que teve na missão. Quem tem medo do lobo mau?‖ Não você, ―nem por um fiozinho de do seu

bigode‖, porque você não estará vivendo numa ―casa de palha‖. Você estará numa ―casa de tijolos‖ espiritual. Você não só está preparado como alcançará a excelência no ―mundo real‖, ao fazer as coisas que o ajudarão a

MANTER O ESPÍRITO! SUBJUGUE AS JUSTIFICATIVAS - OS TRÊS PORQUINHOS- “Cessai de ser ociosos; cessai de ser impuros; cessai de achar faltas uns nos outros; cessai de dormir mais do que o necessário; recolhei-vos cedo, para que não vos canseis; levantai-vos cedo, para que vosso corpo e vossa mente sejam fortalecidos.” - D&C 88:124 unto ao medo do ―Lobo Mau‖, as três coisas que os ex-missionários mais disseram ter contribuído para o declínio de sua espiritualidade ao retornarem são o que chamaremos de ―Os três porquinhos‖. Eles não são, de modo significativo, nenhum dos ―pecadões‖ tal como parar de orar ou de estudar as escrituras. Parece-me que cada um sabe que precisamos fazer isso para se ter o Espírito. ―Os três porquinhos‖ são as pequeninas, quase insignificantes, indiscrições justificáveis, ou ―pecadinhos‖. Mas eles trazem quase que imediatamente o lobo à sua porta, e para sua decepção, sopra e derruba sua espiritualidade. Minha pesquisa entre os ex-missionários mostrou praticamente a mesma coisa contra o qual o Senhor advertiu Joseph Smith há mais de 150 anos atrás. ―Os três porquinhos‖ são, sem coincidências, as três admoestações já citadas, encontradas em D&C 88:124 ociosidade (―Cessai de ser ociosos‖), impureza (―Cessai de ser impuros‖) e o sarcasmo (―Cessai de achar faltas uns nos outros‖). Ociosidade Este é o problema número um a soneca! Muitos dos exmissionários que entrevistei disseram que essa foi a primeira coisa que os levou ao caminho da perda do Espírito. A ociosidade é insidiosa, envereda sem que o indivíduo se dê conta do problema. Parece que todos compreendem que devemos orar e estudar as escrituras, mas de alguma forma não vemos uma conexão entre o ciclo de chegar tarde em casa e ficar na cama até tarde e a perda do Espírito. Não me surpreende que o Senhor tenha nos ordenado a não fazer isso. Ficar até tarde na cama torna-se algo pior quando permitimos que pensamentos obscuros vagueiem descontroladamente em nossas mentes enquanto estamos deitados. (Ver Capítulo Quatro Controle os Pensamentos). Impureza Atualmente em nosso meio, a impureza pode ser chamada de obscenidade ou grosseria. Por ser tão comum na mídia e nos meios de entretenimento, você realmente precisa tomar medidas para não ficar exposto aos seus efeitos tão debilitantes ao seu Espírito. Recentemente, uma matéria de jornal trazia o seguinte a respeito do Prêmio de Música e Vídeo da MTV: ―Rock e Grosseria Premiados pela MTV‖. Novamente digo, todos os ex-missionários por mim entrevistados afirmaram que a impureza no falar, nas imagens de TV, músicas e filmes da MTV tinham endurecido seu espírito (Esta é a palavra mais utilizada). Como resultado disso, eles tornaram-se impacientes, indelicados, cínicos, sarcásticos e cometeram uma sucessão de atos egoístas. Eles mencionaram a MTV em especial, no qual a impureza aparece de forma inesperada, bem como em situações esperadas), licenciadas como algo livre. Michael Medved, co-apresentador do programa

semanal PBS TV Sneak Previews, disse: ―Nada pode ter um efeito tão favorável a perda do

altruísmo e a disciplina (

...

)

do que as fantasias da masturbação que saturam a programação

da MTV vinte e quatro horas por dia.‖ 1 A melhor maneira de manter-se longe da impureza é o modo como mantemos nosso próprio quarto (Discutiremos isso no capítulo “Controle seus pensamentos).

Muitos ex-missionários iniciaram esse declínio de pureza apenas sentando-se e

assistindo a um filme que seu colega de quarto, também um ex-missionário, alugou. ―Eu havia acabado de voltar da missão e não sabia de que tipo de filme se tratava,‖ eles me

contaram. ―Pensei que seria um filme bom. Afinal de contas, ele também é um exmissionário

e voltou da missão não tem nem um ano. E já que eu havia aceitado, não quis

parecer o tipo ―eu sou mais digno que você‖ e sair. Eu deveria ter saído; agora eu tenho

essas imagens na mente contra as quais eu tenho que lutar. Algumas vezes eu tomei parte

nisso. Eu queria poder nunca tê-las visto.‖

Sarcasmo A ironia, especialmente no que concerne o humor está principalmente

direcionada aos amigos, é sempre inoportuna, e somos ordenados a não utilizá-la. O Senhor

disse: ―Cessai de achar faltas uns nos outros‖ (D&C 88:124).

Sem perceber, nós nos acostumamos com este hábito aparentemente inofensivo e

começamos a utilizar o sarcasmo e o cinismo com nós mesmos. Você pode até ser imune às

ironias, mas o Espírito não. Se utilizar-se de sarcasmo, mesmo nos gestos, ou se há

sarcasmo presente, o Espírito se afasta. Por isso que os shows humorísticos, novelas e

outras formas de entretenimento que utiliza-se de artifícios cômicos baixos e depreciadores

devem ser evitados. Lembre-se que o Senhor aconselhou-nos a ―fortalecer teus irmãos em

todas as tuas conversas‖ (D&C 128:7).

Uma outra forma de conversa baixa são as juras, palavras vulgares, expressões

rudes e piadas inapropriadas que todos nós sabemos não serem aceitáveis. O uso de

palavras rudes, mesmo entre os ex-missionários, foi algo que chocou-me mais quando

voltei para casa. A princípio, esses termos não aparecem no falar de um ex-missionário,

mas podem surgir depois, principalmente se você já teve problemas com isso antes da

missão. Abaixo segue o que o Presidente Hinckley disse com respeito a isso: ―Em nossas

conversas com os outros devemos ser um exemplo de crentes (

...

).

Não hesito em dizer que

é mau, muito mau, para qualquer homem ordenado ao sacerdócio de Deus estar sob a culpa

de um [linguajar profano]‖.2

Brigham Young fez uma promessa maravilhoso com respeito a controlar a língua.

Ele disse: ―Se primeiramente ganhar o poder para controlar suas palavras, então começará a

ter o poder para controlar seus julgamentos.‖3 Ao controlar sua língua e evitar os

comentários inapropriados, você será mais receptivo à crescente inspiração e, portanto,

exercitará melhor seu julgamento. Considerando o número de julgamentos e decisões que

fazemos a cada dia, especialmente quando os dois maiores que terá que fazer em toda sua

vida (com quem casar e qual carreira seguir) estão se aproximando, não seria formidável

fazer com que sejam os melhores? Você pode, tomando cuidado com suas palavras!

Falando sobre a pessoa com quem irá casar-se e sobre os resultados de seu modo de

falar e pensamentos, lembre-se: ―Aves com o mesmo tipo de penas voam sempre juntas”. E

como um ex-missionário me disse certa vez, ―O seu linguajar o ajudará a encontrar um

ótima esposa, ou uma fubeca?‖ A esposa que achar será tão boa quanto você mesmo.

Por ser tão bem sucedido com os ―Três Porquinhos‖ entre os ex-missionários,

Satanás o tentará a ser um mole e cair como tantos outros. Entretanto, já o conhecimento é

uma arma, você pode permanecer firme e

MANTER O ESPÍRITO!

CONTROLE SEUS PENSAMENTOS

  • - ALÉM DAS BARRICADAS-

―Unir-te-ás a nossa cruzada? Quem será forte

e permanecerá ao meu lado? Existe um mundo além das barricadas

que anseias ver? Então una-te à luta que te dará

o direito de ser livre!‖

  • - Lês Miserables, Victor Hugo

―Se não tomardes cuidado (

...

)

  • - Mosias 4:30

com vossos pensamentos, (

...

)

perecereis.‖

uma de nossas reuniões de liderança de ala, utilizamos a citação acima, retirada de

uma canção poderosa chamada ―Você Está Ouvindo as Pessoas Cantarem‖ do

musical ―Lês Miserables‖, como nosso tema. Já que todos os nossos líderes

responderam, você também precisa responder ―Quais são os pensamentos que te darão o

direito de ser livre‖ para que possas fazer parte do mundo ―que anseias ver‖? Que

pensamentos o ajudarão ou te permitirão ser livre?

Tudo isso tem haver com a palavra ―barricadas‖ da citação de ―Lês Miserables‖

(Aproveitando, Presidente Kimball falou sobre a grande mensagem do evangelho contida

no livro Lês Miserables)1. Barricadas podem tanto ajudar-nos como impedir-nos. Neste

capítulo falaremos sobre algumas barricadas úteis; e no próximo capítulo, discutiremos

quais delas são perigosas.

O que é uma barricada protetora? É como uma parede protetora que envolve,

mantendo a salvo do perigo externo. A situação parece irônica, mas para ―ser livre‖ você

precisa de uma barricada forte ao seu redor.

De um lado, você é livre para agir. Mas por outro, por estar totalmente livre, não

pode controlar toda a situação; você também recebe a ação. Se descer a barricada e deixar o

perigo entrar, então você não está mais a salvo nem livre. Você precisa manter a barricada

forte para manter-se a salvo dentro dela.

Um barco pode servir de ilustração sobre a importância das barricadas. Você

literalmente afunda se permitir que a água passe através das paredes que a está barrando

do barco.

Toda a água do oceano

Nunca poderá entrar, por menor que o barco seja.

Somente quando ela vai adentrando

Estarás afundando e findando a peleja.

A barricada que você deve construir ao seu redor é o controle de seus pensamentos.

Isso te será como um escudo contra ―os dardos do adversário‖ (1 Nefi 15:24). Com ela,

será livre para agir por si próprio e não para receber a ação (2 Nefi 2:26). A perda do

controle dos pensamentos é geralmente a primeira coisa dita pelos ex-missionários como

uma das causas de sua perda do Espírito e cessão ao ―Grande Lobo Mau‖. Mas os sintomas

desta perda são o medo e as outras coisas mencionadas no capítulo ―Os Três Porquinhos‖.

Por isso foram mencionadas em primeiro.

Gostaria de contar sobre um rapaz que perdeu boa parte de sua vida encerrado

dentro de outro tipo de barricada: uma prisão estadual. Ele contou-me algumas coisas

interessantes sobre a barricada do controle dos pensamentos. Disse que embora tivesse

mais ou menos o controle de seus pensamentos, nunca seguira as admoestações de pais

amorosos e dos líderes da igreja para manter-se sempre dentro da segurança das barricadas.

Ao contrário, ele queria ver o que havia do lado de fora das barricadas. Então essa idéia

ficou tão forte em sua mente que ele resolveu segui-la. ―Eu queria ter a sensação de como

era viver isso e não ser punido‖, ele disse. ―O desejo tornou-se um vício‖. Ele disse, ―Você

não precisa não pensar nas coisas que deve fazer, tampouco nas que não deve fazer‖. Ele

simplesmente permitiu-se ficar ―mais ou menos‖ no controle.

Sem um controle forte dos pensamentos, você é tão vulnerável quanto as cidades

antigas sem muralhas fortes. Como diz o provérbio: ―Como a cidade derrubada, sem muro,

assim é o homem que não pode conter o seu espírito‖ (Prov. 25:28).

Matt Barh, o grande jogador dos Giants de Nova York, sabia da necessidade de se

controlar os pensamentos, especialmente nos momentos de pressão. O controle do

pensamento tornou-lhe possível ser ―livre para agir‖ e não ―para receber a ação‖. Nas

eliminatórias do Super Bowl wm 1991, ele havia feito todos os 15 pontos dos Giants

possibilitando que ganhassem o campeonato nacional. Veja o comentário do jornal sobre o

ocorrido:

―O jogador dos Giants, Matt Bahr, estava pensando alto enquanto

permanecia sentado naquele gramado esburacado. E por que não? Ninguém mais

lhe dirigiria a palavra. Os jogadores de seu próprio time, seus melhores amigos,

viraram o rosto; seus colegas de time, sentados nos bancos de reservas, ajoelharamse

em oração. Os torcedores do time adversário agitavam a torcida ou gritavam

obscenidades contra ele. ―Vocês sabem como é essa situação‖, disse Bahr mais

tarde, ―Mas você tenta fazer com que isso não te afete.‖2

Como?! ―Não deixar que isso te afete?!‖ Não deixar que o grito de milhares de

torcedores e as obscenidades contra você não te atinjam, nem que os milhares de dólares

que serão ganhos ou perdidos dependendo do seu chute não te afetem? Não deixar que a

pressão da situação ―não te afete‖?! Você deve estar brincando!

Como alguém pode desenvolver tal auto-controle? Construindo uma barricada ao

redor de si próprio, permitindo-lhe ser ―livre para agir‖ e não ―para receber a ação‖, não

importa o que aconteça ao redor.

Há duas coisas que realmente ajudam a controlar os pensamentos: (1) o que você

escuta e (2) o que vê. Será muito mais fácil controlar seus pensamentos se controlar isso

primeiro.

O Que Você Escuta A música é a coisa principal nesse sentido. Uma vez que a

música afeta nossas emoções e que as emoções são a força motriz de suas ações, o que quer

que escutamos exerce uma força poderosa não somente nos pensamentos mas em nossas

ações também. Por ter trabalhado no ramo do entretenimento durante toda a minha vida,

estou bem familiarizado com os efeitos da música nas pessoas.

Depois que voltei da missão tocava no Grand Canyon Lodge. Havia dois momentos

principais quando os clientes estaria se sentando, e eu tocaria uma música mais agitada

para compeli-los a sentarem-se mais rápido. Após seus pedidos serem anotados, eu tocaria

uma música mais calma a fim de que eles não ficassem impacientes ou ansiosos em ser

servidos. Depois que a refeição fosse servida, eu tocaria novamente uma música mais

agitada para que comessem rápido. Caso eu variasse essa rotina, as pessoas agiriam mais

rápida ou lentamente nos momentos errados. E aí eu teria as garçonetes, chefes de cozinha

e o gerente zangados comigo por tê-los feito perder as gorjetas e os clientes.

Por muitos anos eu improvisei algumas músicas de piano para peças teatrais.

Dependendo da música tocada, a mesma cena produziria risos ou lágrimas. A falta de

música ou a música inapropriada pode, literalmente, destruir uma cena. Foi uma

experiência inebriante perceber que eu podia manipular as emoções de 250 pessoas sem

que elas percebessem. Mais estranho é o fato de que a maioria delas nem estavam

percebendo que havia música.

Como presidente de uma companhia de fogos de artifícios por muitos anos, eu era

responsável pelo entretenimento de milhões de pessoas, com nossos shows. Visto que os

fogos de artifício utilizam os quatro elementos da dramatização som, luz, movimento e

sincronização nós tínhamos que seguir esse esquema se quiséssemos ter sucesso. Quando

combinávamos nossos shows com música tínhamos que seguir princípios musicais precisos

para obtermos sucesso. Aqui também o ponto culminante, mesmo que acompanhado por

um show espetacular de fogos, poderia ser destruído caso uma música errada fosse tocada.

Minha idéia sobre tudo isso é: seja homem ou mulher, velho ou jovem, goste ou não

de música, mesmo os que não prestam atenção a ela, ela tem efeito poderoso sobre você.

Eu observei isso de camarote por muitos anos.

Aliado a esses três elementos da música está um quarto elemento: o espiritual.

Todas as coisas têm tanto uma criação espiritual e depois uma física (Moisés 3:5). A

criação espiritual é aquela que dá vida a todas as coisas, como seu corpo, e a música não é

uma exceção. E é essa parte que tem essa influência poderosa sobre nós, tanto para o bem

quanto para o mal. É a parte espiritual que leva as intenções do compositor e do músico

para o ouvinte. Os gregos também compreendiam o poder espiritual da música e não

permitiam que uma pessoa ensinasse ou tocasse algo, sem que esta fosse ―alguém íntegro e

bem intencionado‖, como explicou Aristóteles em seu clássico tratado de música.

Moroni diz que o método pelo qual se pode julgar todas as coisas é o que elas

―convidam‖ ou ―impelem‖ você a fazer (Moroni 7:12-19). Portanto, se a música é boa,

como diz Michael Ballam, você sentirá o amor que vem de Deus. Caso seja má, sentirá o

ódio que vem de Satanás. Quando sentimos o amor proveniente de Deus ao escutar uma

música estamos ouvindo a própria voz de Deus. Quando sentimos raiva, estamos ouvindo a

própria voz de Satanás. Até os animais reconhecem a diferença, como mostrada na seguinte

história contada pelo irmão Ballam.

―Em 1985, aproximadamente 3000 baleias da espécie Belga ficaram presas

no gelo no Estreito de Bering. Os cientistas ficaram preocupados pois elas

pertenciam a uma espécie ameaçada de extinção. Os Estados Unidos, a Rússia,

Inglaterra e os países escandinavos enviaram quebradores de gelo para fazer uma

trilha por entre as placas de gelo. Por orientarem-se pelo som, devido a quantidade

de barulho causado pelos barcos, as baleias ficaram confusas e não sabiam por onde

seguir. As baleias começaram a ficar muito agitadas. Algumas começaram a sufocar

por não conseguir chegar a superfície por causa da água congelante que fechava

constantemente as placas. Já que elas se comunicavam pelo som e música, os

cientistas decidiram tocar uma música debaixo d‘água para indicar o caminho para

as baleias. Primeiro tocaram música popular, mas as baleias continuaram muito

agitadas. Tocaram rock e as baleias ficaram agressivas. Finalmente, um dos

cientistas decidiu tocar algumas das sinfonias de Bethoven. As baleias seguiram o

som e nadaram para a liberdade. Os animais reconheceram a voz do Senhor e

seguiram-na.‖3

Hoje há uma enorme quantidade de boa música ao nosso redor, muitos estilos

diferentes que podem inspirar-nos. Mas também há muito daquilo que possui um efeito

contrário. A música é algo bem feito algumas são até um pouco ingênuas. Ninguém

poderia escrever melhor, nem mesmo Mozart. Satanás usaria algo que não fosse do

melhor? Mas é um suicídio espiritual escutar esse tipo de música por causa do grande

poder de Satanás. John Lennon, Mick Jagger e muitos outros vocalistas de grupos de heavy

metal já admitiram que a influência de muitas de suas canções vêm do ―lado negro‖.4

Satanás odeia a juventude, especialmente os ex-missionários, pois ele sabe que são

vocês, não os membros já de idade, que podem detê-lo. Elder LeGrand Richards disse que

―quando Satanás e seus seguidores foram expulsos, levaram consigo o conhecimento que

tinham na existência pré-mortal e sabiam contra quem eles tinham que lutar‖. 5 Portanto,

Satanás sabe que somos os melhores soldados nesta batalha entre o bem e o mal. Então, se

você fosse o comandante chefe dos exércitos de Satanás, quais soldados você quereria

matar primeiro? Isso mesmo! E Satanás está tentando matar espiritualmente os ex-missionários

por meio do poder sombrio da música. Ele conhece você, sabe o quão

corajoso vocês foram e são e o que podem vir a tornar-se. E você sabe?

Ouça músicas inspiradoras, afaste-se de coisas imundas. Dê uma olhada em sua

coleção de músicas e elimine algumas ervas daninhas se necessário. Há apenas dois tipos

de música: a que edifica e a que deprime. Não há música neutra. Aristóteles, Moroni, John

Sebastian Bach e o Senhor sabiam disso e você também deve compreender.

O Que Você Vê No relato de Orson Hyde sobre a primeira visão, ele fez uma

observação interessante: ―O adversário obscureceu sua mente com dúvidas e trouxe à sua

mente toda a sorte de imagens impróprias.‖6 Esta sempre foi uma das mais eficazes

ferramentas utilizadas por Satanás até com o profetas para que não sentissem o Espírito.

O que vê em seu quarto afeta grandemente seus pensamentos. Antes de trazer

qualquer coisa para seu quarto, faça as seguintes perguntas: Isto te inspira, te ajuda a ter

pensamentos puros e a manter o Espírito? Ou gera pensamentos de cobiça, egoísmo e

carnalidade?

Eu tive algumas experiências interessantes como bispo ao visitar alguns dos

apartamentos dos estudantes. Um deles me deteria na entrada (do lado de fora) e

conversaria alto na tentativa de fazer com que eu não ouvisse o alvoroço que vinha lá de

dentro, antes de me deixarem entrar.

Espero que aceitem o conselho do Presidente Kim Ball, de ter uma foto do templo na

parede. 7 Uma foto do Salvador, bem como outras imagens que o inspirarão.

Manter o lugar limpo, organizado e tranqüilo faz com que tenha a sensação de que

pode sobrepujar os problemas que parecem desorganizar suas vidas. Um quarto limpo

também o ajuda a evitar os atalhos para o estudo e trabalho. Aprendi isso com um colega

de trabalho mais velho que eu logo quando comecei. Ele disse: ―Pode-se perceber muito

sobre o serviço de alguém pelo local de trabalho desta pessoa. Se ele dá aquele jeitinho e

evita limpar, pode ter certeza que ele dá o mesmo jeitinho na hora de prestar serviços. Não

compre nada de alguém que mantém seu local de trabalho sujo.‖

Combinando imagens e sons, os vídeos, TV e filmes podem ajudá-lo a manter

pensamentos limpos ou sujos. Seja extremamente seleto naquilo que escolhe. O Livro de

Mórmon aconselha repetidas vezes os membros da Igreja que por possuírem tamanha ―luz

e conhecimento‖, não deveriam ―dar lugar‖ a lascívia ou indolência (Alma 45:12; 47:36).

Nós já falamos sobre estas irmãs gêmeas da tentação no capítulo ―Os três porquinhos‖.

Como um ex-missionário me disse certa vez, ―Seu quarto pode ser um templo ou

um covil de ladrões dependendo tão somente do que permito que nele entre.‖ Ele então

parafraseou o Presidente McKay quando disse: ―Aquilo que você é realmente, é o resultado

do que você ouve e vê e pensa – quando está sozinho em seu quarto.‖ Lembre-se, assim

como seu corpo físico é grandemente influenciado e composto daquilo que você come ou

bebe, seu corpo espiritual é influenciado e composto daquilo que ouve, vê e pensa.

Pergunte a sim próprio o que Mórmon perguntou em Mórmon 8:38: ―Por que

tendes vergonha de tomar sobre vós o nome de Cristo?‖ Faça do seu quarto uma barricada

espiritual contra imagens e sons (incluindo linguagem) que o levam a entregar-se à

imundície.

Você pode até achar que não é afetado pela linguagem ruim ou outra forma de

imundície por ela ser tão comum. Você pode até ser imune, mas o Espírito não é e ele não

permanecerá onde sente-se ofendido. Sim, haverá ocasiões em que não poderá fazer nada

para evitar ver ou ouvir certas coisas, mas na maioria das vezes você está no controle.

Quando dá lugar à imundície, o Espírito afasta-se e você é deixado à sua própria sorte.

Os pensamentos seguem a lei da colheita. Isso quer dizer que você não colhe os

frutos dos pensamentos que planta, mas o colhe em abundância. Uma semente não dá

apenas um fruto, mas vários. Quando se planta um feijão, não se colhe apenas um feijão,

mas uma planta capaz de produzir muitas vagens, cada uma delas é uma semente em

potencial.

Aqui está uma sugestão do Dr. Alan McGinnis que realmente ajuda no tocante ao

controle dos pensamentos. Coloque um elástico no pulso e use-o 24 horas por dia. Quando

perceber que está tendo um pensamento impróprio, puxe o elástico e troque o pensamento

negativo por outro positivo. Depois de algumas semanas, você estará ciente do seu modo

pensar.8 Logo será capaz de monitorar e substituir os pensamentos sem a ajuda do elástico

e terá construído uma forte barricada no controle de seus pensamentos.

Para mostrar que você é quem escolhe e controla os seus pensamentos, aqui vai

uma estória do Bispo Clarke sobre dois jogadores profissionais de tênis Bjorn Borg e

John McEnroe.

―Você provavelmente lembrará de Borg como o jogador sueco que

raramente demonstrava algum tipo de emoção em campeonatos de tênis e que

decidira nunca zangar-se com bandeirinhas e juízes. Mas esse auto-controle foi

conseguido, não nasceu com ele. Borg mostrava na quadra um temperamento

semelhante ao de McEnroe quando ele era um jovem jogador na Suécia e xingava e

quebrava raquetes. Com 13 anos de idade ele foi suspenso do clube de tênis por seis

meses. Seus pais estavam de acordo com a suspensão e trancavam suas raquetes e

proibiram-no de jogar qualquer coisa.

Borg diz que aprendeu com a lição e simplesmente decidiu que daquele dia

em diante ele controlaria seu temperamento e ele fez. Por outro lado, John

McEnroe disse em uma entrevista ao programa ―60 Minutos‖ que era viciado em

suas explosões de emoção.

No entanto, é interessante notar que McEnroe disse que a única vez em que

ele controlou seu temperamento foi quando jogou contra Borg pois disse que ―não

se daria o luxo de desperdiçar forças ao jogar contra Borg.‖9

O diagrama abaixo ilustra o lugar preeminente que seus pensamentos ocupam em

sua vida. Sua mente consciente governa as ações, pensamentos e sentimentos do triangulo

externo. Seu subconsciente governa suas habilidades, atitudes e disposição no triângulo

interno. No entanto, todas as suas ações conscientes e subconscientes hábitos, atitudes,

habilidades, disposição, ações, sentimentos tudo que tem dentro de si, é governado pelos

seus pensamentos.

Atitude O hábito de pensar. O dicionário define atitude como: ―(1) Um estado da

mente com relação à algum assunto que foi deliberadamente escolhido. (2) Aviação: a

orientação das asas de uma aeronave em relação ao horizonte.‖ Seja guiando um avião ou a

vida, o piloto que não tem controle de sua aeronave está caminhando para uma colisão. Sua

atitude literalmente determina a altitude de sua aeronave ou vida. A decisão antecipada de

qual será sua atitude te dará paz de mente para fazer o melhor.

Habilidade O hábito de agir.

Disposição O hábito de sentir. Na verdade você escolhe possuir as características

da doçura, amargura, etc. Sua expressão facial em geral o seu semblante é governado

pela freqüência de certos sentimentos e pensamentos que você tem.

Você deve aprender a controlar seus pensamentos e a ―agir (

...

)

e não receber a

ação‖ (2 Nefi 2:26). Se não controlar seus pensamentos, você criará um ambiente onde o

Espírito não se sente à vontade, e ele se afastará. Então você será deixado à própria sorte

para receber as bofetadas de Satanás e lutar com sua própria força e ―sabedoria‖, ou falta

dela.

―Vigiai‖ ao manter esta forte barricada do controle dos pensamentos para que possa

MANTER O ESPÍRITO!

PENSAMENTOS

Hábitos

ATITUDES

HABILIDADES DISPOSIÇÃO

AÇÕES SENTIMENTOS

Hábitos

Triângulo Externo: Consciência

Triângulo Interno: Sub-consciência

LIBERTAÇÃO

Ambiente Externo-

Circunstâncias

LIBERDADE

Ambiente Interno

ARREPENDA-SE CONTINUAMENTE

  • - VINDE A CRISTO-

―Ó vós todos, que fostes poupados porque éreis mais justos do que eles,

não volvereis a mim agora, arrependendo-vos de vossos pecados

e convertendo-vos, para que eu vos cure?‖

  • - 3 Nefi 9:13

―Sim, vinde a Cristo, sede aperfeiçoados nele e negai-vos a toda iniqüidade.‖

  • - Moroni 10:32

e você for além da barricada da segurança espiritual discutida no capítulo anterior,

você precisa ser honesto consigo mesmo e com o Senhor, e precisa vir a Cristo e

arrepender-se. Se falhar nisso, estará na verdade construindo algo perigoso ao seu

redor.

As barricadas perigosas são construídas pelas coisas que você faz e que o impedem

de ―cumprir a medida de sua criação‖. São compostas pelos seus pecados, transgressões,

indiscrições, decisões erradas e tolices. Se não arrepender-se delas, você se tornará um

prisioneiro e será o seu próprio carcereiro. Mas o arrependimento é a chave ―que te dará o

direito de ser livre‖ e romper com as barricadas perigosas impostas por você mesmo.

Arrependimento! Quantas vezes você pregou esse princípio essencial no campo

missionário? Então como pode alguém como você, tão familiar com este princípio, precisar

de arrependimento? Esse é o principal argumento que os ex-missionários disseram que

atrapalha no seu processo de arrependimento: ―Quem, eu? Eu não preciso de

arrependimento, pelo menos não até fazer algo realmente sério.‖ Aprenda e lembre-se deste

princípio do evangelho: todos nós, inclusive você, precisamos de arrependimento todo o

tempo. Permita-me parafrasear uma escritura que lhe é muito familiar:

―E [aos ex-missionários] pacificará e acalentará com segurança carnal, de

modo que dirão: Tudo vai bem em Sião; sim, Sião prospera. Tudo vai beme

assim o diabo engana suas almas e os conduz cuidadosamente ao inferno.

(

...

)

E assim lhes sussurra aos ouvidos até agarrá-los com suas terríveis

correntes, das quais não há libertação‖ (2 Nefi 28:21-22).

O outro motivo sério que os ex-missionários deram para não arrepender-se era o

que seus bispos pensariam deles não necessariamente que eles fossem pessoas ruins, mas

que eram fracos e não confiáveis. Aliado a esta linha de raciocínio está o pensamento de

que eles primeiro precisavam ter a situação sob controle para então procurar o bispo,

alcançando assim alguma credibilidade de que realmente haviam cometido um erro mas

que estavam tentando melhorar. Nossa! Esta é realmente uma ―idéia de jerico‖! Foi

exatamente contra isso que o Senhor advertiu em D&C 121:37, ao nos aconselhar a não

―tentar encobrir nossos pecados ou satisfazer o nosso orgulho, nossa vã ambição‖. Aqui

estão outras ―idéias de jerico‖ que eu ouvi:

―Bispo, sabia que deveria ter te procurado antes, mas tive medo de ser

desobrigado.‖

―Achei que isso destruiria a imagem que você tem de mim, afinal de contas eu sou

um ex-missionário.‖

―Eu estava muito envergonhado para falar sobre essas coisas.‖

Você não consegue arrepender-se sem que antes você venha a Cristo. Perceba a

ordem das coisas que o Senhor ensinou aos sobreviventes naftas e o que Moroni utilizou

em seu discurso final. Note que nem o Salvador nem Moroni disseram que deveríamos nos

arrepender ou ―negar-vos‖ (ter as coisas sob controle) em primeiro lugar (Moroni 10:32).

Ao contrário, primeiro nós precisamos vir a Cristo. Primeiro temos que admitir nosso erro

contra ele, e muitas vezes essa confissão envolve o bispo. Então, após a confissão, nos

qualificamos pela Sua graça para que nos ajude a ―negar‖ toda a iniqüidade. Se tentar

colocar as coisas sob controle primeiro, isso não é arrependimento. Isso é ―confiar no braço

da carne‖. Isso é encobrir os pecados, ou simplesmente deixar de cometer o pecado – isso

não é arrependimento. Para arrepender-se, primeiro você precisa vir a Cristo, o que em

muitos casos pode incluir procurar seu bispo.

Se tentarmos parar de pecar antes de ―vir a Cristo‖ – e ao bispo quando necessário

estaremos não apenas nos negando a ajuda plena do Salvador, mas também o auxílio do

poder do sacerdócio do bispo. Assim, nós não só carregamos sozinhos o verdadeiro peso de

nossos pecados como também Satanás nos tenta mais facilmente não apenas com relação a

esse pecado, mas com qualquer outro. Adiar a sua vinda a Cristo por meio da confissão, o

que muitas vezes inclui uma conversa com o bispo, é uma das ferramentas mais eficazes de

Satanás para manter o Espírito fora de sua vida e fazê-lo procrastinar o dia do

arrependimento.

Como bispo, eu não sentia nada mais do que amor e admiração pela humildade e

coragem daqueles que vinham em busca do arrependimento. Não podemos ser mais

semelhantes a uma criancinha, como o Salvador nos ordenou que fôssemos, do que quando

nos arrependemos. Os adultos as vezes se acham bons demais, que nunca irão pisar na bola.

As criancinhas, no entanto, rapidamente admitem seus erros e pedem perdão. Precisamos

fazer o mesmo.

Requer coragem para admitir que estava errado e para falar sobre coisas pessoais e

embaraçosas. Mas a maioria dos bispos não sentem nada mais do que o mais alto respeito

pelas pessoas que têm essa coragem. Procure seu bispo imediatamente, se tiver cometido

alguma transgressão que necessite de confissão a ele, para que sua vida e sua consciência

fiquem limpos de forma a poder continuar com sua vida! Quando vamos a Cristo primeiro,

sentimos um alívio e cura imediatos, pois estamos seguindo a ordem as coisas que foram

estabelecidas.

Agora, deixe-me mostrar outro aspecto deste princípio importante:

Perdão. Presidente Kimball ensinou que devemos construir muitos reservatórios e

enchê-los com atributos espirituais para utilizarmos nos momentos de provas e desafios.1

Se um de nossos reservatórios é o arrependimento, creio que a água deste na nossa

metáfora seja o perdão. Você deve perdoar aos outros constantemente se quiser manter o

Espírito. O Senhor é claro quanto ao arrependimento:

―Meus discípulos, nos dias antigos, procuraram pretextos uns contra os

outros e em seu coração não se perdoaram; e por esse mal foram afligidos e

severamente repreendidos. Portanto digo-vos que vos deveis perdoar uns aos

outros; pois aquele que não perdoa a seu irmão suas ofensas está em condenação

diante do Senhor; pois nele permanece o pecado maior. Eu, o Senhor, perdoarei a

quem desejo perdoar, mas de vós é exigido que perdoeis a todos os homens‖ (D&C

64:8-10).

Creio que essa passagem é tão iluminadora com relação à nossa natureza e ao

homem natural que, de todas as escrituras que eu citei como presidente de missão, a

passagem acima, D&C 64:8-10, foi a que mais utilizei. Quão difícil é para se entender o

conceito de que a pessoa ofendida, quando não se permite perdoar, tem o pecado maior.

Nunca esquecerei de uma ocasião em que um missionário e eu tivemos uma conversa por

meio do Espírito sobre isso.

Um missionário, furioso com uma série de ofensas que ele alegou terem sido

cometidas contra ele pelo seu companheiro, veio a mim em busca de conselho. Como em

todos os desafios de relacionamento, tem sempre as duas partes da história. Após checar

com todas as fontes, incluindo o companheiro dele, descobri que o primeiro Elder tinha

motivos para sentir-se ofendido. Quando eu li D&C 64:8-10 para ele e sugeri que

perdoasse seu companheiro, ele disse que o faria após receber um pedido de desculpas

dele. Afinal, seu companheiro fora quem o ofendera. Sugeri então que todos nós

deveríamos seguir o exemplo do Senhor ao perdoar. Ele não esperou que seus

crucificadores sofressem uma mudança de coração e lhe pedisse perdão; antes disse: ―Pai,

perdoai-lhes pois não sabem o que fazem‖ (Lucas 23:34). O missionário ficou indignado.

Mas quando li o versículo novamente sobre aquele que não perdoa detêm o pecado maior,

ele desatou-se em lágrimas. ―Presidente, porque isso é assim? Como tenho o pecado maior

se ele que me ofendeu? Eu quero fazer o que é certo, mas não consigo compreender isso!‖

Sinceramente, nem eu compreendia. Mas, para minha alegria, fiz uma oração

silenciosa pedindo ao Senhor revelação para que eu pudesse explicar esse princípio àquele

poderoso missionário numa maneira que isso efetuasse uma mudança em seu coração. O

Senhor inspirou-me com uma daquelas idéias do tipo ―Puxa Vida!‖ que o Presidente

Marion G. Roney descreveu certa vez ao dizer, ―Eu sei que fui inspirado ontem a noite,

pois ensinei coisas que até então não conhecia.‖2

Eu disse, ―Elder, por favor, escute-me com seus ouvidos espirituais e responda com

seu coração sobre o que iremos conversar agora. O que aconteceria se você decidisse tomar

essa grande injustiça perpetrada contra você pelo seu companheiro e, ao invés de buscar

justiça, você simplesmente a esquecesse e verdadeiramente o perdoasse? Como isso

influenciaria em seu companheirismo?‖ Ele respondeu, ―Acho que ficaria melhor.‖ ―O que

isso traria a você pessoalmente?‖ Perguntei. ―Me traria mais paz‖, ele falou baixinho, e eu

pude sentir o Espírito na sala. Eu perguntei, ―Você lembra de algo semelhante nas

escrituras que tenha acontecido com alguém? Lembra de alguém inocente que tenha sofrido

injustiças terríveis e que, mesmo assim, perdoou seus agressores?‖ Ele disse ―Sim‖,

enquanto nós dois começávamos a lacrimejar, ―Foi o Salvador‖. ―Sim, isto era parte de sua

Expiação, sofrer injustiças. Elder, acredite em mim, a menos que estejamos dispostos a

fazer o mesmo, nunca compreenderemos ou aceitaremos plenamente sua Expiação. Como

resultado, nunca tomaremos parte nela e nos negaremos o seu benefício. Em outras

palavras, se não seguirmos seu exemplo fazendo, dentro de nosso próprio potencial, o que

Ele fez dentro do dele, estamos negando a nós mesmos seu poder e conseqüentemente a

entrada em Seu reino. Por isso que não perdoar é um grande pecado. Tem a maior das

punições pois nos desvia da capacidade de receber o poder que Ele oferece para ―virmos a

Ele‖. A pessoa que ofendeu também precisa arrepender-se, mas isso acontece num nível

mais baixo. Ela ainda não recebeu a oportunidade que você, que é poder dar a outra face e

perdoar. Mas ele, também, terá que aprender a perdoar algum dia antes que possa entrar

onde está o Salvador. ―Você está tendo essa maravilhosa oportunidade hoje.‖

Ele perdoou o companheiro. Eles conversaram sobre isso e o missionário acabou

descobrindo que ele não era tão inocente. Eles perdoaram e foram perdoados, e ambos

tornaram-se melhores servos do Senhor. Descobriram que quando perdoamos aquilo que os

outros nos fazem, abandonamos aquilo que as outras pessoas acham ser difícil de se

perdoar em nós mesmos. Eles também sentiram a verdade do que o Elder Marvin J. Ashton

disse: ―Aqueles dentre nós que não conseguem perdoar e esquecer, destroem as pontes

sobre as quais temos que andar.‖3

Presidente Kim Ball ensinou: ―Assim como o Senhor esquece quando Ele perdoa,

devemos fazer o mesmo. Nenhum rancor de atritos passados pode ser guardado na

memória se tivermos perdoado de todo o coração. Tanto que se estivermos magoados,

sentindo ódio e não nos arrependermos nem perdoamos os outros, como poderemos tomar

o sacramento?4

Você deve arrepender-se constantemente dos erros cometidos contra os outros e

perdoar os erros que lhe são cometidos. O arrependimento não é meramente eliminar o que

está errado, mas substituir o algo errado por algo correto. Não é simplesmente uma

disciplina de exclusão, mas da inclusão, aliada à inclusão da graça do Salvador. Sem

arrependimento e perdão você se desqualifica da habilidade de receber e manter o Espírito!

Conseqüentemente não pode ter ―a certeza das coisas que se esperam, e a prova das coisas

que se não vêem‖ (Hebreus 11:1 Tradução Joseph Smith), ou seja, a fé. Orson Pratt fez

uma observação de que o Senhor provê-nos ―provas‖ para erguer nossa fé, mas se

excluirmos o Espírito Santo de nossas vidas por nossa falta de arrependimento, não

conseguimos discerni-las. Ele disse:

―Freqüentemente neste caso, em que o julgamento torna-se fraco e tão

obscurecido (pela indignidade), que as provas, mesmo que grandiosas, claras e

lúcidas e demonstrativas, não produzem nenhum sensibilidade ou impressão à

mente. Portanto, a fé nem sempre existirá dentro das mentes enfraquecidas ou

corrompidas com intensidade proporcional ao grau ou força da evidência.‖5

Assim como você testificava aos seus pesquisadores, testifico disso a você, Jesus

Cristo te curará após você arrepender-se. Sentirá alívio imediato seguindo esse caminho.

Quando Pedro caminhava nas mesmas águas que o Salvador, mas começou a perder

a fé e a afundar, ―ele clamou, dizendo, Senhor, salva-me! E imediatamente Jesus estendeu a

mão e o tomou‖ (Mateus 14:30-31). Assim como o Salvador fez a Pedro, ele estenderá

imediatamente sua mão para você também. Mas, assim como Pedro, você precisa clamar

primeiro.

Elder Scott disse na Conferência Geral de Outubro de 1992: ―Não chegue ao fundo

antes de pedir socorro.‖ Seja como Pedro: clame por ajuda assim que sentir que está

afundando.

O arrependimento verdadeiramente o levará para ―além da barricada‖, para um

―mundo que anseias ver‖, pois você lutará uma batalha ―que te dará o direito de ser livre‖.

―Vinde a Cristo‖ em primeiro lugar e receberás consolo e força por meio do

arrependimento, assim poderá

MANTER O ESPÍRITO!

ESTUDE O

LIVRO DE MÓRMON

- A PEDRA ANGULAR DE SUA RELIGIÃO-

“Banqueteai-vos com as palavras de Cristo.”

- 2 Nefi 32:3

Residente Benson disse que toda a Igreja, particularmente àqueles de nós que não dão

a devida atenção ao Livro de Mórmon e não banqueteiam-se com suas páginas, estão

sob a condenação do Senhor. Ele fala de quatro bênçãos que receberemos caso o

estudemos regularmente: (1) evitaremos a decepção, (2) resistiremos à tentação, (3) nos

manteremos no caminho estreito e apertado e (4) teremos vida em abundância.1

Como bispo, eu ficava alarmado com o descaso de muitos ex-missionários (que

conhecem muito melhor as coisas) com respeito ao Livro de Mórmon. Isso foi o que minha

pesquisa mostrou. Lembre-se que os resultados mostrados referem-se apenas aos hábitos de

ex-missionários que estavam em casa apenas há apenas dois anos ou menos, ou seja,

aqueles que testificaram não muito tempo atrás da importância do Livro de Mórmon em

suas missões! Tome o termo ―diário‖ como 26 dias ou mais por mês.

2% leram o Livro de Mórmon aproximadamente 30 minutos diários.

5% leram o Livro de Mórmon aproximadamente 20 minutos diários.

20% leram o Livro de Mórmon aproximadamente 15 minutos diários.

70% leram o Livro de Mórmon aproximadamente menos que 15 minutos diários.

5% leram o Livro de Mórmon de maneira não regular.

Você lembra dos ―vapores de escuridão‖ que cobriam o caminho estreito e apertado

no sonho de Lei sobre a árvore da vida? Eles ―são as tentações do diabo que cegam os

olhos e endurecem o coração dos filhos dos homens, conduzindo-os a caminhos espaçosos

para que pereçam e se percam‖ (1 Nefi 12:17). Todas as quatro promessas mencionadas

pelo Presidente Benson fazem com que não nos percamos na névoa de escuridão. O Livro

de Mórmon torna possível manter-se a visão da árvore da vida.

Quão importante é manter a visão daquilo que se deseja e não ser obscurecido pelas

névoas de escuridão? Deixe-me ilustrar isso com uma história de Joel Weldon.

Florence Chadwick, 34 anos de idade, já havia estabelecido o recorde ao

atravessar o Canal Inglês a nado em ambas as direções. Agora ele tentava

estabelecer o recorde de natação indo da Ilha Cata Lina até a costa. Mas naquele 4 de

Julho o oceano parecia um mar de gelo; a névoa estava tão densa que ela mal

conseguia ver o barco de apoio; tubarões tinham que ser afastados com tiros de

rifles. Hora após hora ela lutava contra a água congelante enquanto milhões

assistiam-na na TV. Sua mãe e treinadora a encorajava do barco, gritando-lhe que

não faltava muito e que ela não desistisse. Mas após 16 horas sem ver nada, exceto

o nevoeiro pesado a sua frente, e não sabendo que restava apenas metade de uma

milha (das 26 milhas totais), ela pediu para ser retirada da água. Algumas horas

mais tarde, ainda degelando o corpo, ela falou aos repórteres: ―Olha, eu não estou

dando desculpas, mas se eu tivesse ao menos visto a terra eu teria conseguido.‖ Não

foi a fadiga, a água gelada, medo dos tubarões que a derrotara, mas a névoa o fato

de que ela não conseguia enxergar sua meta. Dois meses mais tarde, num dia claro,

ela tornou-se a primeira mulher a nadar aquele canal, batendo o recorde masculino

em duas horas!2

Estudar o Livro de Mórmon ajuda-nos a manter nosso alvo a vista. A maneira de

transformar o estudo das escrituras num ―banquete‖ está no ato de se fazer uma promessa e

um pedido ao Senhor. Prometa que gastará um número X de minutos diariamente

(Presidente Benson recomenda que sejam 30 minutos) por um número Y de dias, no estudo

do Livro de Mórmon. Por exemplo, prometa que gastará 30 minutos por dia durante 30

dias. Se for muito, prometa algo menor, mas faça uma promessa. Você ganhará não apenas

poder de livre arbítrio e auto-estima ao prometer (mesmo se a promessa for algo bem

pequeno) e cumpri-la, mas o Senhor disse que ―vos tornareis instruídos na lei de minha

igreja; e sereis santificados por meio daquilo que recebestes e fareis convênio de que

agireis em toda a santidade diante de mim‖ (D&C 43:9). O Senhor trabalha por meio de

convênios, e esta é a forma pela qual nos prepara para receber qualquer bênção dele.

Primeiro, você precisa ―santificar-se‖ para fazer aquilo que prometeu ao Senhor e

conseqüentemente receberá a bênção pedida (se for da vontade Dele).

Peça ao Senhor que o abençoe com duas coisas. Peça-lhe que, como resultado de

seu estudo, possa vir a conhecê-lo melhor não meramente ―saber a respeito‖, mas

CONHECÊ-LO. Peça também para abençoá-lo com alguns dos tesouros que são selados

nas páginas do Livro de Mórmon. Não me refiro aos conceitos e idéias que estão lá, mesmo

que sejam incomensuráveis; estes são tesouros intelectuais. Peça que o Senhor possa te

abençoar com os tesouros espirituais. Elas lhes são ensinadas por meio do Espírito Santo. E

o que é ensinado varia de pessoa para pessoa e de tempo em tempo. Quando desafiei os

membros da ala com o programa 30 por 30, desafiei-lhes a escrever uma pequena nota

sobre o que haviam aprendido. Entre outras experiências maravilhosas, todos mencionaram

que receberam as quatro bênçãos do Presidente Benson, e ainda auxílio adicional no

controle dos pensamentos. Pela minha própria experiência e de outras pessoas da ala,

testifico que 30 minutos por dia de estudo das escrituras tem grande poder para fortalecer e

guiar nossas vidas.

O presidente de nossa estaca universitária pediu aos bispos que se certificassem de

que os membros da ala não ficassem sobrecarregados com os afazeres da Igreja a ponto de

negligenciarem o estudo das escrituras. Creio que você consegue gastar 30 minutos por dia

no estudo do Livro de Mórmon e seguir esse conselho. De fato, concordo com o Presidente

Benson, que você precisa desse equilíbrio.

O resultado de comprometer-se com o Senhor é a qualificação para bênçãos que, de

outra forma, não estariam disponíveis caso apenas trabalhasse descompromissadamente.

Você teria as obras (Ler o Livro de Mórmon), mas não a fé (Pedido de bênçãos). E assim

como a ―fé sem obras é morta em si mesma‖ (Tiago 2:17-20), as obras sem a fé não são tão

eficientes quanto quando combinadas. Após haver cumprido com sua promessa, faça outra.

Continue fazendo convênios até que tenha desenvolvido um hábito tão forte que você não

consiga mais continuar sem essas promessas.

Presidente Benson disse que precisamos ―nos banqueta‖ com o Livro de Mórmon.

O verbo em português nos lembra a palavra banquete. Um banquete é uma grande festa

realizada num local perfeito, a recepção é antecipada de grande excitação. Você faz

preparativos cuidadosos, chega no horário e usa roupa adequada.

Consegue imaginar o que o anfitrião pensaria caso você aparecesse de pijamas,

calçolas ou só de cuecas?! Pelo mesmo motivo, creio que seu ―banquete‖ deve incluir o uso

de roupa apropriada, já que a roupa utilizada afeta suas ações em qualquer ocasião que seja.

Eu constantemente aconselhei aos meus missionários a estarem completamente vestidos,

como para o proselitismo, ao estudarem. Isso mostra ao Senhor que você valoriza este

momento no qual é ensinado pelo Espírito e recebe revelação pessoal. Você não vai para o

templo vestido de forma casual.

Haydn, Bach e outros grandes nomes da música disseram que só usavam o melhor

quando estavam compondo para que se sentissem confortáveis ao pedir a Deus por

revelação pessoal.3 O produtor do clássico ―E o Vento Levou‖ sabia que o que os atores

vestiam afetava em sua atuação. Entre os detalhes luxuosos do figurino, ele utilizava dois

ou três dos melhores pedaços de couro em cada par dos sapatos personalizados e tinha

anáguas feitas renda, laços e cintas atadas a pequenos botões. Quando interrogado por uma

das atrizes do porque gastara todo esse dinheiro em detalhes que não podia ser vistos nas

câmeras, ele replicou: ―Seu pai no filme é o mais rico agricultor da Geórgia e eu quero que

você se sinta como a filha de um rico agricultor.‖4 Aquilo que veste afeta sua atuação em

qualquer que seja a atividade.

Quando você vai num banquete, você se satisfaz e não apenas prova. A diferença

entre banquete e degustação é a mesma quando você almoçava na casa de um membros da

igreja e quando era o seu companheiro que fazia o almoço. O mesmo é com o Livro de

Mórmon: banquetar-se (30 minutos) e não provar (alguns minutos).

Assim como a localização do banquete, o lugar onde você está banqueteando-se

com o Livro de Mórmon também é importante. Você precisa estar num local onde possa

dar total atenção, e ler com ―um coração sincero e real intenção‖ (Moroni 10:4). Deve estar

sentado numa cadeira, se possível, não na cama, nem durante as refeições ou enquanto

viaja. Você pode ler nessas ocasiões também, mas não conte nos seus 30 minutos de

banquete.

O horário do banquete também é planejado cuidadosamente de forma que todos

possam participar. Da mesma forma, quando você estuda é importante. Se possível, estude

de forma a oferecer ao Senhor as ―primícias‖ de seu dia. (Falarei mais sobre isso no

capítulo 11 ―Os Cinco Anéis de Ouro‖.)

Stephen Covey que as escrituras são uma entrevista divina, como um ―check list de

sua espiritualidade‖.5 Se você começa a dormir e as escrituras começam a perder aquela

magia para você, cinja a tua mente e por obrigação (para começar) retome a leitura

regularmente. Mesmo ao fazer por obrigação seu desejo de ler será restaurado.

Para manter o desejo de ler, você deve viver de forma a ter o Espírito em perfeita

sintonia com você. Sua compreensão das escrituras será direcionado proporcionalmente a

sua habilidade de receber o Espírito. Se não tiver o Espírito, as escrituras não terão

nenhuma magia natural para você. Você preferirá ler outras coisas que sejam mais

―interessantes‖ ou ―estimulantes‖. O Senhor então se tornará um estranho para você pois

seus pensamentos e sentimentos começaram a mudar.

É muito fácil ficar confuso com as pressões e aspirações do ―mundo real‖. Assim

como o Urim e Tumim ajudaram o Profeta Joseph Smith a interpretar o correto significado

dos registro antigos, o Livro de Mórmon será como um Urim e Tumim, ajudando-o a

entender as reais necessidades de sua alma, ajudando-o a

MANTER O ESPÍRITO!

SEJA LIMPO

VIVA NO MUNDO ―REAL‖,

- NÃO VIVA ―REALMENTE‖ NO MUNDO-

―Não

...

cometerás adultério nem

...

- Dutrina e Convênios 59:6

coisa alguma semelhante.‖

or mais que acreditassem piamente na castidade tanto nas ações quanto nos

pensamentos quando deixaram o campo missionário, os problemas relacionados à

castidade ainda constituem o principal motivo pelo qual os ex-missionários procuram

o bispo para serem entrevistados.

A pureza sexual tem um efeito tremendo no recebimento e manutenção do Espírito.

Mas é grandemente mal compreendida pela juventude e é a menina dos olhos de Satanás

contra eles.

Presidente Benson falou duramente contra a quebra da castidade:

―Uma das declarações mais audaciosas contra a falta de castidade é aquela

de Alma para seu filho Corianton: ‗Não sabes, meu filho, que essas coisas são uma

abominação à vista do Senhor? Sim, mais abomináveis que todos os pecados, salvo

derramar sangue inocente ou negar o Espírito Santo?‘ (Alma 39:5). Poucos de nós

seremos acusados de assassinatos ou pecado contra o Espírito Santo. Mas a lei da

castidade é freqüentemente quebrada, mesmo que ela esteja bem próxima aos outros

dois na lista dos pecados mais graves aos olhos do Senhor.‖1

Em Jacó 04h13min diz que a verdade é ―as coisas como realmente são‖. Ou, como os

economistas gostam de dize, as coisas como são no mundo real, não no imaginário. O que é

verdade sobre a conduta sexual? Primeiro, deixe-me discorrer sobre os conceitos telestiais

de ―viver realmente no mundo‖ tal como defendidos por Hollywood, para então falar sobre

o ―mundo real‖ dos padrões do evangelho. Se parecer que estou sendo muito duro, é

porque estou tentando ser realmente duro, ou no mínimo, mortalmente duro quanto ao

assunto. O que trataremos aqui significa literalmente a diferença entre a morte e a vida

espiritual.

Aqui vão algumas justificativas de desvios morais comentadas por ex-missionários.

Típico daquilo que nos é pregado por Hollywood como uma representação do ―mundo

real‖. Portanto, são coisas que ―realmente parecem‖ e não as coisas como ―realmente são‖.

Infelizmente há muitos ex-missionários que são enganados e pacificados ao aceitar esses

engodos (2 Nefi 28:8, 21):

―Qual o problema em tocar-se um pouquinho enquanto namora?‖

―Por que duas pessoas que se amam e planejam casar-se não podem expressar seu

amor e compromisso por meio de beijos e carícias, já que não passa disso? Afinal não se

está ferindo ninguém.‖

―Contanto que estejamos vestidos e não coloquemos as mãos onde não devemos, o

resto pode, né?‖

Estes são conceitos tipicamente dos que ―vivem realmente no mundo‖, falsas idéias

do ―mundo real‖.

Aqui está o padrão do evangelho para coisas ―como realmente são‖. ―Não

cometerás adultério

...

nem coisa alguma semelhante‖ (D&C 59:6). O Presidente Kim Ball

definiu ―coisa alguma semelhante‖ como ―carícias‖ – ou pior e ele disse que os

pensamentos e sentimentos que têm dentro de si quanto estão sendo indulgentes constituise

nada mais nada menos que um ―adultério mental‖.2 Meu conselho aos ex-missionários é

o mesmo dado pelo Elder Gene R. Cook: ―Vocês não têm o direito de acender o desejo

sexual em ninguém, nem em você mesmo, exceto em seu cônjuge.‖3 Portanto, se sua

intenção é excitar sexualmente a você mesmo ou a outra pessoa que não seja seu cônjuge,

você já cruzou a barreira da pureza sexual. Isto inclui não somente atos, mas seu modo de

vestir-se, sua linguagem corporal, suas conversas, suas cartas ou qualquer outra coisas cuja

intenção seja excitar-se sexualmente ou a alguém que não seja seu cônjuge. Óbvio que há

diferentes níveis de gravidade, mas todos são inadequados. Todos desqualificam-no para

ter o Espírito em algum nível e requerem arrependimento.

Elder Gene R. Cook advertiu desta forma:

―Vocês não têm direito de estimular sexualmente uma mulher de nenhuma

forma, meio e maneira, exceto se esta for sua esposa. Deixem-me dizer isso mais

uma vez. Vocês não têm direito de estimular sexualmente uma mulher seja de

qualquer forma, meio e maneira que seja, exceto se esta for sua esposa. Isso inclui

coisas como conversas, olhares, toques e qualquer coisa semelhante a isso. Pela

minha compreensão, você está em cima da linha se começar a violar esse princípio

ao excitar sexualmente alguém [fora dos laços do matrimônio]‖.4

Todos nós sabemos a diferença entre um beijo de amor e um beijo de desejo. Um

beijo de amor diz: ―Eu te amo e me importo com você, eu te respeito‖. Ao contrário,

quando você dá um beijo de desejo, você está dizendo, ―Eu desejo você‖. Na verdade, você

está dizendo mais do que isso. Você na verdade está querendo dizer: ―Eu desejo

fisicamente teu corpo a tal ponto que não me importo com o que aconteça com seu espírito

no processo. Contanto que eu possa satisfazer meu desejo, não me importo com o que eu

faça com o meu corpo.‖

Uma conduta sexual apropriada não é algo solo; tem que ser um dueto e somente

com seu cônjuge. Lembre-se que no templo você fez um convênio de não ter ―relações

sexuais‖, não apenas de não chegar ao ato em si, exceto com seu cônjuge.

Há algo contra o qual eu gostaria de adverti-los, pois foi o que os ex-missionários

de minha ala alegaram ser uma armadilha, uma arapuca bem camuflada. Antes, quando as

escrituras falam sobre as armadilhas de Satanás, elas utilizam normalmente as palavras

―armadilha‖ ao invés de ―trap‖ – palavra em inglês para arapuca. Quando a palavra ―trap‖ é

utilizada, normalmente vem combinada com a palavra ―armadilha‖. Uma arapuca é algo

armado para pegar algo. Uma armadilha também é, mas ela tem algo a mais uma isca

para induzir a caça a chegar o mais perto possível daquilo que pode prendê-la. Alma,

enquanto contendia contra Zeezron, advertiu-nos contra as armadilhas de Satanás desta

forma:

―E eis que vos digo, a vós todos, que foi uma armadilha do adversário, que

ele preparou para pegar este povo a fim de poder subjugar-vos e amarrar-vos com

suas correntes, para arrastar-vos à destruição eterna segundo o poder de seu

cativeiro‖ (Alma 12:6).

A armadilha a qual os ex-missionários se referiam, o qual aumenta o desejo sexual,

são os vídeos e filmes impróprios. E a isca desta armadilha em que tantos ex-missionários

têm caído é: ―Mas só tem uma cenazinha ruim no filme. Não dá nem para perceber.‖ Esta é

uma versão dos anos 90 daquilo que Nefi falou em 550 a.C., quando descreveu essa isca

utilizada por Satanás: ―

...

não

há inferno; e diz: Eu não sou o diabo, porque ele não existe‖

(2 Nefi 28:22). Conheci diversos ex-missionários que contaram-me que cenas de sexo de

filmes que eles nunca imaginaram que assistiriam lhes vinham à mente, mesmo quando

estavam dentro do templo.

O Presidente N. Eldon Tanner advertiu contra este perigo:

―Estamos rodeados por literatura que promove as relações sexuais ilícitas

nas primeiras páginas ou nas telas. Para seu próprio bem, evite isso. Estórias e

figuras pornográficas ou eróticas são algo pior do que a comida imunda e

contaminada. O corpo tem defesas para livrar-se da comida não saudável, mas o

cérebro não consegue vomitar a imundície. Uma vez gravado na mente, sempre

poderá voltar a sua lembrança, como flashes de imundície que cruzam sua mente,

desviando-o das coisas sadias da vida.‖5

Randall A. Wright fez uma pesquisa interessante com alunos solteiros de faculdades

e escolas secundárias.6 Ele descobriu uma relação entre os filmes impróprios e o desejo

pelo sexo. Os resultados mostram que proporcionalmente ao aumento do número de filmes

impróprios vistos está o aumento pelo desejo por sexo. Ele dividiu os alunos em quatro

grupos parecidos, de acordo com o número de filmes impróprios que estes assistiram em

1992: o grupo 1 viu de 0 a 5; grupo 2 viu de 6 a 15; o grupo 3, de 16 a 25 e o grupo 4 viu

26 filmes impróprios ou mais. Aqui estão suas conclusões.

Perceba na tabela abaixo a relação existente entre o número de filmes impróprios

vistos e o quão permissiva são as ações sexuais dos alunos. A porcentagem mais alta

encontrada entre o grupo dos não membros é 3,5 vezes mais suscetível ao sexo antes do

casamento do que o do grupo menos exposto. Mais os jovens SUDS são muito

influenciados também. A taxa de suscetibilidade ao sexo antes do casamento dos que

assistiram a 25 filmes impróprios ou mais é 7,5 vezes maior do que aqueles que viram de 0-

5 filmes.

Porcentagem de Jovens Suscetíveis ao Sexo Pré-marital

30%

13%

6%

4%

70%

61%

49%

19%

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

26 - Mais

de 16-25

de 06-15

de 0-5

Número de Filmes Impróprios Vistos

SUD Ñ-SUDS

Creio que este aumento no nível de tentação é devido a um princípio ensinado por

Alma em Alma 24:30:

―E assim podemos compreender claramente que, se depois de haver sido

iluminado uma vez pelo Espírito de Deus e ter tido grande conhecimento das coisas

referentes à retidão, um povo cai em pecado e transgressão, torna-se ainda mais

endurecido e assim seu estado se torna pior do que se nunca tivesse conhecido essas

coisas.‖

É óbvio que os filmes e vídeos impróprios aumentam o desejo pelo sexo. Também é

verdade que a música imprópria, especialmente os vídeo clipes fazem o mesmo. Elder

Gene R. Cook contou sobre certa vez quando voltava do México e sentou-se ao lado do

cantor Mick Jagger, dos Rolling Stones. Entre as muitas coisas que conversaram por três

horas e meia de vôo, Elder Cook prestou seu testemunho do Livro de Mórmon e Mick

Jagger prestou seu testemunho dizendo que, ―nossa música é feita para levar os jovens ao

sexo. Não é culpa minha o que eles fazem; é mais forte do que eles. Eu só estou ganhando

dinheiro.‖7

Ao permitir envolver-se com filmes impróprios, você naturalmente aumente os

desejos carnais do homem natural, como o Papa Alexandre frisou alguns anos atrás em

Uma Dissertação sobre o Homem (Epístola i, 1.217):8

O vício é um monstro de aspecto tão assombroso,

Que para ser odiado precisa tão somente ser visto;

E ainda que, muitas vezes, familiarizados com seu rosto estejamos,

Primeiro resistimos, depois temos pena e então o abraçamos.

Presidente Benson advertiu claramente sobre a decisão de assistir a filmes

impróprios:

―O espelho dos olhos.‖ Em nossos dias o que essa expressão significa?

Filmes, programas de televisão e gravações de vídeo que são tanto sugestivas

quanto indecentes. Revistas e livros que sejam obscenos e pornográficos.

Aconselhamos vocês, rapazes (isso inclui as moças também) a não poluírem

suas mentes com esse material degradante, pois a mente pela qual passa essa

imundície nunca será a mesma. Não vejam filmes impróprios ou vulgares nem

participem de qualquer forma de entretenimento imoral, sugestivo ou

pornográfico.‖9

Lembrem-se, as escolhas morais incorretas raramente são feitas de forma não

intencionada, mas seguem um padrão. A melhor maneira de corrigi-las é com uma

promessa providente. (Ver capítulo 13).

Também sugiro ler dois dos melhores discursos sobre pureza sexual já dado. São

eles, ―Sobre Almas, Símbolos e Sacramentos‖ de Jeffrey R. Holland10 e ―O Evangelho e o

Amor Romântico‖ de Bruce C. Hafen.11

Você precisa viver no mundo real e não enganado nem ludibriado a seguir as idéias

decaídas de Satanás que o farão ―relar‖ num mundo telestial, o qual ele tomou para si como

seu:

―E muitos também dirão: Comei, bebei e diverti-vos; não obstante, temei a

Deusele justificará a prática de pequenos pecados (

...

)

não há mal nisso. E fazei

todas estas coisas, porque amanhã morreremos; e se acontecer de sermos culpados

[se ainda estiver vivo no dia seguinte], Deus nos castigará com uns poucos açoites

e, ao fim, seremos salvos no reino de Deus.‖

Viva no mundo real para que você possa

MANTER O ESPÍRITO!

HONRE O DIA DO SENHOR

- A CHAVE PARA UMA SEMANA DE SUCESSO-

―Chamarás o Sábado de deleitoso

...

- Isaías 58:13

orque é tão importante guardar o dia do Senhor? O que eu ganho com isso? Minha

experiência tem mostrado que muitos ex-missionários param de considerar o dia do

Senhor como deleitoso e acabam fazendo comentários como esse que se segue:

Tenho tido muitas dificuldades com minha falta de progresso espiritual

desde que voltei da missão e atribuo isso, em parte, por não guardar o dia do Senhor

como deveria. Tenho certeza que há muitos membros para quem o dia do Senhor

significa apenas ir para as reuniões da Igreja por três horas, não ir a supermercados,

não trabalhar e, nos domingos de jejum, deixar de tomar o café-da-manhã. Sinto

que há muita desinformação sobre o modo como observar o Sábado

apropriadamente.1

Aqui vai uma rápida explicação sobre ―Os Cinco Rs‖, algumas técnicas que o

ajudará a guardar o dia do Senhor para que torne-se um dia ―deleitoso‖ para os ex-missionários.

Relembre. É muito significativo que o Senhor tenha usado o verbo ―lembrar-se‖

nos versículos sobre os dez mandamentos: ―Lembra-te do dia do sábado, para o santificar‖

(Êxodo 20:8). Todos nós precisamos de lembretes constantes para nos manter no caminho

certo, mas parece-me que o Senhor sabia que é necessário usar um dia inteiro dentre os sete

outros para nos ajudar a lembrarmos dele. Lembramos dele ao lembrarmos dos seus

mandamentos, suas bênçãos, seu sacrifício. Lembramos do Dia do Senhor por meio de

nossas oblações (oblações significa ―ofertas‖, seja de talentos ou meios em serviço de Deus

e seus seguidores.‖ Veja D&C 59:12, notas de rodapé b). ―Lembra-te, porém, de que no dia

do Senhor oferecerás tuas oblações e teus sacramentos ao Altíssimo (

...

)‖ (D&C 59:12).

Partilhar o sacramento dignamente não apenas nos ajuda a relembrar o convênio batismal,

mas renová-lo, bem como a todos os convênios que fizemos com o Senhor.

arrependimento. Em D&C 59:12 o Senhor continua: ―(

...

)confessando teus

pecados a teus irmãos e perante o Senhor.‖ Durante o dia do Senhor, antes da reunião

sacramental, é um tempo ideal para avaliar sua semana. Decida do que precisa arrepender se.

Então, durante o serviço sacramental, junto à lembrança do sacrifício expiatório, ofereça

o seu sacrifício a ele, ―um coração quebrantado e um espírito contrito‖ (3 Nefi 9:20) e peça

perdão ao Senhor pelos seus pecados. Refaça o convênio de não cometer esses erros e

pecados novamente.

Repouso. ―Porque em verdade este é um dia designado para descansares de teus

labores (

...

)‖

(D&C 59:10). Dê descanso à sua mente e corpo dos cuidados do mundo. Todo

o seu ser corpo, mente, emoções e espírito serão renovados caso este dia seja observado

apropriadamente. ―Deposita teu fardo sobre o Senhor e ele te sustentará.‖2

Na Conferência geral de 1991, Elder James E. Faust aconselhou os alunos a não

estudarem aos domingos.3 Muitos já descobriram que esse é um conselho sábio.

Reorganize sua agenda de forma a conseguir isso também, então peça ao Senhor para

abençoá-lo com melhor entendimento e notas. Quando se combina a fé (oração por uma

bênção) e obras (estudar em outros dias que não sejam o domingo), a bênção é recebida.

Muitos ex-missionários me disseram isso.

O princípio é fazer do dia do Senhor um dia de descanso. Se você usar a sexta feira

a noite e todo o seu sábado para diversão e recreação ao invés de fazer seus trabalhos

escolares e utilizar o domingo para recapitular as matérias, você estará trabalhando no dia

do Senhor.

Com certeza não é errado estudar e aprender no domingo. Com certeza não é algo

inapropriado estudar as escrituras aos domingos. Mas o que é errado é você perder o caráter

de repouso e regeneração que o dia do Senhor tem e permitir que os fardos da preparação

escolar sobrepujem os aspectos espirituais da observância a este dia. Com certeza não é

aprazível ao Senhor que você fique acordado até tarde na noite anterior e então ficar

cansado e caindo de sono pelos cantos durante as reuniões da Igreja.

Comprometa-se a ir a todas as três reuniões dominicais que você tem. Fico surpreso

e triste de ver que alguns ex-missionários adotam o costume de assistir apenas à reunião

sacramental, utilizando o restante do dia para estudar ou divertir-se. Aí eles ficam se

perguntando porque perderam o Espírito. Além de utilizar o dia do Senhor para assistir às

reuniões, use-o para o serviço ao próximo, para ganhar um maior conhecimento dos

princípios do evangelho, para o descanso, leitura, para escrever cartas e no seu diário. Não

utilize este dia para os assuntos seculares ou designações escolares de colégio ou faculdade,

trabalho ou entretenimento (Isaías 58:13-14). Lembre-se também de jejuar com um

propósito, exatamente como fazia no campo missionário durante os domingos de jejum.

Renovação. Leia e pondere sobre sua bênção patriarcal, especialmente no dia do

Senhor. Isso o ajudará a renovar os olhos de sua mente ou como Alma chama, os olhos de

sua fé (Alma 5:15) o seu eu real. Por meio da renovação da visão que tinha na missão

(Veja capítulo 14), você terá maiores chances de alcançar seu potencial. Para ajudá-lo com

isso, faça uma revisão de sua semana anterior. O que foi bom, e o que foi mal? Decida

quais mudanças precisam ser feitas. Isso colocará sua vida novamente no rumo. Planeje

para a próxima semana. Planeje sua semana principalmente no que concerne as coisas que

melhorarão o seu relacionamento consigo próprio, com o Pai e com os outros (família,

colegas, etc.). Isso geralmente não é algo difícil nem requer muito tempo, mas ―por meio

das coisas pequenas o Senhor realiza as grandes‖ (1 Nefi 16:29). Tais coisas serão deixadas

de lado ou se perderão se não acrescentá-las no seu planejamento semanal. Essa ênfase

naquilo ―que mais importa‖ no Dia do Senhor te dará poder para verdadeiramente colocar

as ―primeiras coisas em primeiro lugar‖ durante a semana. Ao fazer isso, na verdade você

estará criando espiritualmente sua vida, uma semana de cada vez, antes que vivê-la na

realidade. Estará portanto cumprindo a medida de sua criação.

Receber. Ao lembrar-se de honrar o Dia do Senhor e guardá-lo como sagrado, você

torna-se elegível para o recebimento de algumas bênçãos. Uma delas é a proteção divina

contra o mal. Isso foi dissertado num artigo da Ensign:

―Em nossos dias, o Senhor nos disse que guardar o Sábado ajudará a nos

proteger contra os males de um mundo que tem degenerado espiritualmente. Em

uma revelação dada a Joseph Smith, ele parafraseou o quarto mandamento desta

forma: ‗E para que mais plenamente te conserves limpo das manchas do mundo,

irás à casa de oração e oferecerás teus sacramentos no meu dia santificado‘ (D&C

50:9 Negrito pelo autor).

Aqui está um plano divinamente inspirado contra a imoralidade, rebelião

(

...

)

e outros males espirituais que nos afligem.‖4

A outra bênção é que a ―plenitude da terra‖ te será oferecida. ―Em verdade eu digo

que, se isso fizerdes, a plenitude da Terra será vossa (

...

)‖

(D&C 59:16). E tem mais, se

olharmos o hino ―Depõe Teu Fardo sobre o Senhor‖5, do hinário em inglês, veremos que

―O Senhor nunca deixará que o justo caia‖. O que a plenitude da terra significa? Aqui está

um exemplo:

Aos domingos, em Utah, os estacionamentos das lojas de doces estão

congestionadas com os carros dos clientes, mas não no Macey‘s Food Stores. Lá,

tudo está quieto, o alvoroço da semana cessou. Tudo começou em 1962 quando

Walt Macey e um sócio compraram o Save-a-Nickel Markets no centro de Salt

Lake. Certo dia, enquanto Walt trabalhava no balcão do setor de carnes, Presidente

Joseph Fielding Smith, que era um cliente assíduo do lugar, veio até ele dizendo:

―Irmão Macey, não sabia que vocês abriam no Dia do Senhor. Gostaria que

soubesse que não poderei mais ser seu cliente até que você comece a fechar aos

domingos.‖ Sem rodeios e nem chance de uma resposta, o Presidente Smith deu

meia volta e foi embora.

Em um minuto – disse Ken Macey, filho de Walt e proprietário do Macey‘s

ele chamou a todos. Logo depois, meu pai abraçou seu sócio dizendo que não

poderiam abrir o estabelecimento aos domingos. Já que os dois discordavam quanto

a isso, quebraram a sociedade e dividiram tudo, sendo que o sócio de Walt o

advertiu, ―Você estará quebrado em seis meses.‘‖

A loja do Walt tornou-se o Macey‘s e seu sócio acabou falindo e fechando

suas lojas. Joseph Fielding Smith lhe telefonou e disse: ―Agora vejo que está

fechando aos domingos. ―Voltarei a comprar lá‖.

Ao longo dos anos admite Ken temos enfrentado tempos difíceis uma

vez ou outra. Certa vez o banco disse que pulariam fora caso não abríssemos aos

domingos, mas enfrentamos isso. Meu pai dizia, ―Se você fizer as coisas certas, as

outras entrarão no eixo. E tem sido assim sempre. Suponho que se abríssemos aos

domingos, seria possível ter mais dinheiro, mas quanto você precisa para ter o

bastante?6

Elder Charles Didier, citando o Elder Mark E. Petersen, disse:

A observância ao Dia do Senhor é um sinal da solidez de nossa conversão.

Nossa observância ou não observância deste dia é uma medida inequívoca de nossa

atitude pessoal com relação ao Senhor e seu sofrimento no Getsêmane. É um sinal

se somos cristãos, no próprio sentido da palavra, ou se nossa conversão é algo tão

superficial que a lembrança do sacrifício expiatório significa muito pouco ou nada

para nós.7

Stephen Covey ensina:

Se você partilhar do sacramento em retidão, sua alma ficará satisfeita e não

ansiará pelas coisas e apelos do mundo, e sua perspectiva de vida e seu propósito

será renovado.

O Sábado é verdadeiramente a chave para se manter uma espiritualidade

consistente e profunda, e cada um dos outros seis dias serão enriquecidos e mais

produtivos por estar honrando o Dia do Senhor. Se tiver perguntas sobre o que pode

e o que não pode ser feito no Sábado, pergunte e sinceramente responda: é

possível.8

Honrar o Sábado o ajudará em muito a

MANTER O ESPÍRITO!

OBSERVE OS DOIS ‗T‘s

Freqüentarás os dois ‗T‘s e terás mais plenamente o Espírito

e acharás mais facilmente teu eleito ou eleita.‖

- 1Degneronômio 2:3

s dois ―T‖s que precisa observar são o Templo e o instituto.

O Templo

O Presidente Benson ensinou o seguinte concernente ao templo:

Sob a paz destes adoráveis templos, as vezes encontramos respostas para os

maiores problemas da vida. Lá, sob a influência do Espírito, as vezes o puro

conhecimento flui para nós. Os templos são lugares de revelação pessoal.

Quando estive sobrecarregado com um problema ou desafio, fui à Casa do

Senhor com um oração em meu coração. As respostas vieram de maneira clara e

inconfundível.1

O relato de Nefi se quando ele ―levantou-se e foi a montanha e clamou ao Senhor‖

(! Nefi 17:7) é um exemplo que todos nós devemos seguir. Podemos seguir esse padrão

para recebermos respostas do Senhor no templo mesmo para os problemas mais

aterradores. Nefi, um homem no deserto, que não tinha nenhuma experiência em

construção de navios, recebeu a ordem de construir uma embarcação marítima que pudesse

navegar meio mundo, numa viagem que duraria mais de um ano sem parar em nenhum

porto para fazer reparos ou pegar suprimentos. Ele ainda tinha que confiar no Senhor para

que lhe mostrasse onde e como fazer até as ferramentas! Mas o Senhor o ajudou a resolver

estes problemas.

Também testifico que todos nós podemos receber revelação pessoal com respostas

aos nossos problemas por meio da freqüência ao templo. Encontrei respostas para muitos

problemas de ordem familiar, pessoal, profissional e outros. Acredito que tive uma

experiência como a de Nefi ao construir o navio. Alguns dos detalhes para nossos shows de

fogos de artifício vieram-me à mente enquanto estava no templo. Nossa idéia singular,

completamente diferente de tudo o que foi-me ensinado com relação a fabricação de fogos

de artifício e a qualquer um dos outros fabricantes, trouxe muito sucesso a nossa empresa.

Isso não teria acontecido se não fosse por essa idéia única. A princípio, os fabricantes

veteranos zombaram de nossa idéia dizendo que nunca funcionaria, que era muito

perigosos e que nunca compraria nossas engenhocas malucas. Agora eles crêem, embora

ainda admirados que nossa idéia funcione tão bem! Eles ficaram admirados principalmente

porque ninguém de nossa empresa descendera de gerações de fabricantes de fogos de

artifícios como eles.

Deixe-me parafrasear a experiência de Nefi ao construir o navio e como ela se

assemelha à minha experiência no ramo de fogos de artifício quando fui ao templo e ―o

puro conhecimento fluiu‖ e ―respostas vieram de forma clara e inconfundíveis.‖

―Ora, se o Senhor possui tão grande poder e fez tantos milagres entre os

filhos dos homens, por que não pode ensinar-me a construir um modelo novo de

fogos de artifícios?

Ora, nós não trabalhamos os fogos de artifício pelo método que os homens

(

...

).

conheciam nem construímos os modelos pelo método dos homens; mas

construímos pelo método que o Senhor me havia mostrado; não foi, portanto, igual

ao dos homens (

...

).

E aconteceu que depois de havermos terminado os fogos de artifício de

acordo com a palavra do Senhor, meus irmãos viram que estava bom e que o

trabalho fora muito bem executado (

...

)‖

assim).

(1 Nefi 17:51; 18:2,4 – Mais ou menos

Como Nefi, eu creio que o Senhor pode revelar a qualquer pessoa como construir

um barco ou qualquer objeto (mesmo coisinhas comuns como fogos de artifício), e chegar

à terra prometida, se tivermos fé o suficiente para pedir por ajuda no templo e caso seja a

vontade Dele.

O InsTituto

Elder Boyd K. Packer aconselhou os estudantes a freqüentarem as aulas do

instituto:

―No instituto há diversão e jogos, e um ambiente para a paquera e o

casamento. Nessa fase, a busca entre os rapazes e moças torna-se mais animada

pois eles começam a se interessar uns pelos outros. A porcentagem de casamentos

no templo entre os alunos graduados de Seminário e Instituto é mais que o dobro da

média em toda a Igreja. Precisam de um endosso melhor do que este? (

...

).

Pais e líderes do sacerdócio, acompanhem seus jovens. Vejam se eles estão

freqüentando o instituto.

Anos atrás eu estava no Arizona com o Elder. Kimball. Ele deu um

poderoso endosso do Seminário e Instituto aos membros da estaca dele. Depois eue

falei-lhe: ‗Eu vou citar suas palavras em toda a Igreja.‘ E ele replicou, ―Faça isso. E

se pensar em algo melhor para dizer, dia e me conte.‖2

Assistir as aulas do instituto a cada semestre te trará o equilíbrio e perspectiva

necessários. O Presidente Kimball ensinou que o conhecimento secular comparado ao

espiritual é como comparar o soro do leite com o próprio leite. Ele disse que precisamos ter

os dois, mas o espiritual é muito mais importante, e freqüentar o instituto o ajudará a ter

esse conhecimento.3

O Presidente Benson ensinou sobre onde ganhar esse tipo de conhecimento:

―Parece estar havendo uma queda na fé – fé em Deus como o criador dos

céus e terra, como o Pai de nossos espíritos. Há uma queda na fé em Jesus Cristo

como nosso Redentor e Salvador da humanidade, não apenas como nosso maior

mestre, nosso irmão espiritual mais velho, mas como o Redentor do mundo. E esse

lugar será onde homens e mulheres poderão vir e aprender o mais essencial de todos

os conhecimentos disponíveis aos homens e mulheres do mundo‖ (Dedicação da

Sede de Instituto em Seattle, Washington, 29 de outubro de 1961).4

A sociabilidade, atividades e bailes do instituto lhe trarão o relaxamento necessário

para manter-se de pé enquanto seus estudos e trabalho o fatigarem. A sociabilidade do

instituto tem a atmosfera propícia ao Espírito. Ao contrário, muitos eventos sociais que

você será convidado a freqüentar não trarão a presença do Espírito. Na verdade, eles o

afastam.

Observar os dois ―T‖s o ajudará a

MANTER O ESPÍRITO!

TRABALHE DURO,

TRABALHE DE FORMA INTELIGENTE,

TRABALHE MUITO

―O trabalho diário, mesmo do mais humilde, é nossa responsabilidade, e fazendo-o da

forma correta, torna-se parte de nossa adoração diária.‖

  • - Brigham Young

―O trabalho é uma necessidade espiritual assim como nossas necessidades financeiras.‖

  • - Spencer W. Kimball

rabalhar duro = trabalho duro; trabalhar de forma inteligente = trabalho inteligente;

trabalhar duro e de forma inteligente = trabalho árduo. Portanto, para se trabalhar

duro, de forma inteligente e árduamente você tem que trabalhar.

Quando trabalhar trabalhe; quando for brincar brinque, mas não dá para

misturar os dois. Quando estudar estude, mas não deixe a TV ligada, nem escute música e

não se permita um monte de distrações. Claro, estudar requer alguns intervalos, mas depois

dê 100% de sua atenção aos livros. Compreenda que você está competindo com outros que

estão dispostos a pagar o preço, especialmente em níveis mais avançados e graduações e no

mundo dos negócios.

Adoro o simbolismo que esta foto mostra, a de um velho cavalo negro cego que

verdadeiramente está trabalhando duro, de maneira inteligente e muito. Ele não está apenas

puxando contra as rédeas, mas também o cabresto; ele está sendo guiado. E ele tem feito

isso por muitas horas ou talvez anos como trabalho. Você, também deve trabalhar

assim, usando sua razão (como um cavalo) e especialmente a direção do Senhor para ter

sucesso na vida real.

Aqui vai uma declaração maravilhosa de Hermain Cain, CEO da Pizzaria

Godfather, sobre o trabalho árduo, inteligente e constante:

Certa vez um repórter perguntou-me como uma pessoa conseguia viver

trabalhando uma média de 40 horas semanais. ―Meu pai nunca trabalhou só 40

horas semanais, nem eu.‖ Respondi então, que se ele estava trabalhando apenas 40

horas semanais, talvez não queria fazer algo realmente melhor do que o que já fazia.

1

As pessoas de sucesso estão dispostas a fazer coisas que as pessoas fracassadas não

gostam nem querem fazer. As pessoas bem sucedidas não gostam de fazê-las também, mas

se sacrificam durante um curto período de desconforto para alcançar aquilo que realmente

querem a longo prazo, por isso elas trabalham arduamente, de maneira inteligente e muito.

Eu não compreendia este fato da vida até estar na faculdade de medicina da

Universidade George Washington. Eu pensava que havia recebido um pesado treinamento

para a competição devido às regras da missão. Mas meu bom colega de quarto judeu, da

Filadélfia, contou-me que ele precisava acordar todas as manhãs às 4:30 para praticar

violino, estudar o Torah e completar seus estudos escolares regulares, tudo isso antes de ir

para a escola. Depois da aula, ele trabalhava na loja da família. Sua agenda era assim desde

que tinha apenas oito anos de idade! Ele sempre tirava nota 10 e era a pessoa mais

disciplinada que eu já vi. Ele contou-me, ―Vocês caipiras do oeste não fazem a menor idéia

do que seja o trabalho!‖ Mesmo que caras como ele sejam uma exceção, você estará

competindo contra pessoas iguais a ele.

No primeiro ano da faculdade de medicina eu fui reprovado, não havia aprendido a

lição de trabalhar árduo, de forma inteligente e muito. Ao invés de estudar, eu escolhi

manter minha vida social, ganhando o apelido de Palminhas por buscar a adulação e

diversão quando tocava piano para as festas da alta sociedade promovidas pelo meu chefe

que era sócio majoritário em um proeminente escritório de advocacia em Washington.

Quando lhe contei que não retornaria no semestre seguinte por ter sido reprovado, sendo

um homem sem papas na língua e um juiz de paz duro como era, ele me deu alguns

conselhos gratuitos. Ainda lembro de seu olhar exasperado quando suas palavras e sua

expressão facial queimaram-me dentro da minha própria alma. Ele disse: ―Palminhas, você

precisa aprender que existe muito mais na vida do que ficar sorrindo bonitinho e tocando

piano.‖

O Senhor o abençoará com a capacidade de competir, e melhor para vencer mas

somente se você ―trabalhar como se tudo dependesse de você e orar como se tudo

dependesse do Senhor.‖ Não seja tolo, como eu fui, pensando que será abençoado só

porque é um ex-missionário e membro da Igreja. Você tem que trabalhar duro.

Você tem sucesso na vida do mesmo jeito que no campo missionário. Lembre do

famoso ditado que diz que ―a mente vazia é oficina do diabo‖. Presidente Faust disse: ―O

trabalho é outro remédio contra o mal (

...

).

Satanás recruta discípulos entre os que estão

ociosos; Jesus recruta os seus entre os que estão ocupados com os trabalhos, mesmo se

estiverem remendando as redes ou atirando-as ao mar.‖2

Uma das chaves para o trabalho árduo, inteligente e constante é o princípio do

―mais um‖. Muitos de vocês já o ouviram ao se prepararem para diversos eventos

esportivos levantando pesos, correndo, fazendo polichinelos ou correndo para cima e para

baixo nas arquibancadas de um estádio. Quando a quantidade certa de exercício é atingida,

o treinador sempre grita ―mais um‖. Geralmente você pensa que não consegue mais, que já

atingiu o limite, e as vezes você está certo. Mas o treinador insiste, ―mais um, mais um‖.

Ele não tem a intenção de chamá-lo de perdedor ao dizer isso, ou que não acredita que você

já tenha atingido o seu limite, nem se diverte ao ver seu sofrimento. Ele insiste para que

faça ―mais um‖ porque ele sabe – como você também que o maior crescimento alcançado

vem quando tentamos fazer ―mais um‖ quando você já não tem mais forças nem fôlego

para nada. Mesmo que não consiga completar o ―mais um‖, a própria tentativa quando se

está exausto é o que traz o crescimento maior. Se fizer apenas o que é possível, você só

estará conversando a força que já tem. Seu crescimento será pouco ou inexistente.

Para ter excelência no mundo real, deve fazer mais do que o possível deve

trabalhar com o seu potencial. O que é possível não é o seu potencial pleno. Se fizer apenas

o que dá para fazer, nunca receberá o crescimento que o Senhor pode dar ao seu potencial.

Na pior das situações, você ficará na média.

Se Beethoven tivesse composto apenas quando estivesse sentindo-se bem e não

durante os sofrimentos com suas dores de ouvido, talvez nunca teríamos algumas de suas

maravilhosas obras primas. Não foi até estar totalmente surdo que ele compôs sua maior

obra prima a 9ª Sinfonia. De fato, imagine como seria nosso mundo se todos os poetas,

escritores, inventores, artistas ou nossos pais só trabalhassem quando estivessem 100%

bem. Aqui está um trecho poderoso de uma carta de uma de nossas missionárias:

Meu professor de canto ensinou-me duas lições importantes sobre ser um

profissional. (1) para ter sucesso naquilo que faz deve entregar-se de corpo e alma.

(2) Encontre um oportunidade de aprender em tudo o que fizer. Um dia eu voltei de

uma aula muito exausta e tensa, e contei a minha professora como me sentia. Ela

disse, ―Você raramente irá encontrar-se em perfeitas condições para cantar.

Aproveite e faça disso uma oportunidade para aprender o que você pode fazer, não

importa suas limitações. Eu sempre tudo na vida como uma oportunidade.3

Com isso em mente, siga este conselho. Não se compare aos outros. Trabalhe para

desenvolver seus dons, talentos e ritmo, sob a direção do Senhor. É extremamente

necessário que você os desenvolva no seu próprio ritmo e seqüência. ―Uma excelência

compassada‖ é o que ganhará ao trabalhar árduo, com inteligência e muito, não mais rápido

do que suas forças o possam suportar (Mosias 4:27).

Irmãs, naturalmente vocês tentam ser mais diligentes do que os irmãos. Precisam

ser cuidadosas para não correr mais do que suas forças o permitam, e não tentem ser a

―Miss Perfeição‖.

Parte importante do trabalho inteligente é a decisão concernente a qual carreira

seguir. Faça perguntas como estas a si próprio quando estiver decidindo qual será sua

carreira. Elas foram propostas por Dean Burch:

  • 1. O que eu gosto de fazer?

  • 2. Isso paga o suficiente para que possa sustentar uma família do tamanho da que

eu quero ter?

  • 3. Onde terei que morar?

  • 4. Que requisitos eu precisarei: faculdade, escola técnica, experiência de trabalho?

  • 5. Esta é uma carreira ascendente ou tende a sumir?

  • 6. Com que tipo de pessoas estarei envolvido?

  • 7. Que habilidades eu preciso?

Aqui estão alguns macetes para te ajudar na busca pelo trabalho certo:

  • 1. O tipo de pessoas com as quais estará associado afetam grandemente sua

filosofia de vida. Eles podem ajudar ou te derrubar.

  • 2. Todo sucesso tem seu preço. Esteja disposto a pagá-lo.

  • 3. Todas as carreiras têm pontos negativos. Se não gosta da posição em que está,

vislumbre o futuro e veja se as coisas mudarão em quatro anos. Se não

conseguir ver mudanças em sua posição em quatro anos, faça alguma coisa para

mudar a situação. Você não é uma árvore mexa-se!

  • 4. Esteja disposto a tomar suas próprias decisões. Pague o preço de cada uma delas

e colha as recompensas que vêm.

  • 5. Ponha o sentimento de culpa onde ele deve estar. O problema não é que o carro

custa caro, mas que você não tem o dinheiro suficiente para comprá-lo. Não

culpe as outras pessoas por seus problemas. Aceita total responsabilidade pela

sua situação.

  • 6. Produza com qualidade. Faça isso cada mês, dia, hora, minuto. A maneira de se

ter sucesso anual é ter sucesso nos minutos. Tudo o que você faz conta ao final

de mais um ano ou da vida.

  • 7. Você sempre terá aquilo que merece, só espere.

  • 8. Dinheiro é o resultado de um bom planejamento e da execução deste, mas sua

motivação principal não deve ser o dinheiro. Deve ser apenas uma recompensa

ou uma ferramenta.

  • 9. O dinheiro é um subproduto de um serviço prestado. Se quer muito dinheiro,

preste muito serviço.

  • 10. Valha mais do que aquilo que eles te pagam. Em tempos difíceis, os primeiros a

serem demitidos ou dispensados são aqueles que não vale o salário que lhes são

pagos.

  • 11. Não gaste muito tempo em coisas insignificantes.

  • 12. Melhor do que ter um milhão de dólares é ser alguém que vale um milhão de

dólares. Você perderá um milhão de dólares rapidinho se não souber como

comportar-se como um milionário.

  • 13. Não tenha medo de entrar em algo com risco calculado. A vida é um grande

risco. Não entre em negócios estupidamente arriscados. O risco pode ser um

melhor ou o pio inimigo. Tome cuidado mas não fique assustado.

  • 14. Não tenha medo de errar, mas de errar por não ter tentado. Não há nada mais

patético do que um adulto que não tenta.

  • 15. Estas as minhas opiniões baseadas em minha própria experiência. Busque outras

e compare-as com as minhas. Então crie sua própria filosofia de carreira e

competição no mundo real.

Lembre-se, você pode trabalhar duro, de forma inteligente e muito, alcançando

assim um sucesso gradual, só ao

MANTER O ESPÍRITO!

APRONTE-SE PARA COMEÇAR

O DIA DIREITO

- OS CINCO ANÉIS DE OURO -

―As primeiras horas da manhã são o leme do dia.‖

- Pascoal

m dos maiores problemas nos shows pirotécnicos é que alguns dos melhores efeitos

são extremamente difíceis de serem iniciados. Para solucionar tais problemas nós

cobrimos os fogos de artifício com uma mistura facilmente inflamável de

―propulsor de incêndio‖ ou ―primeiro fogo‖. Esse, por sua vez, é capaz de incendiar as

misturas mais difíceis. É muito semelhante a uma fogueira comum. Um fósforo não é capaz

de acender um monte de troncos, mas pode acender papéis amassados. O papel não pode

tocar fogo nos troncos, mas o pode em pequenos gravetos, que por sua vez queimam

galhos; estes podem atear fogo nos troncos.

A idéia de realizar uma atividade que demande baixa energia, cuja reação pode

ativar outra com alto consumo de energia, funciona muito bem em situações de muita

pressão como com os esportes profissionais. Primeiro se leva um atleta a esse ―ponto‖, de

forma que ele esteja tão concentrado numa tarefa que torna-se inerte às distrações. Quicar a

bola antes de sacar no tênis ou fazer alguns arremessos, ou girar o taco enquanto se espera

pela jogada, são alguns exemplos de trampolins que levam o atleta a uma atividade de alta

energia por meio da realização de coisas que requerem baixo consumo de energia. Esse

tipo de ignição funciona bem porque ―liga‖ a mente do atleta para aquilo que precisa ser

feito e que precisará de muita energia.

Um destes trampolins é o anel do CTR. Só ao meramente olhá-lo, você é lembrado

de todas as ―escolhas corretas‖ que comprometeu-se a seguir. (Ver Capítulo 12

Promessas Providentes).

Eu gosto de cobrir o escudo que circunda o anel, abaixo das letras do CTR com

uma pasta feita com pólvora e água. Imediatamente isso faz com que o escudo torne-se

negro e o enxofre da pólvora transforma quimicamente o prateado do escudo do anel em

sulfato de prata negro, isso ocorre em um dia ou dois. Ele permanece assim a menos que

você o branqueie com algum polidor de prata.

Eu gosto do simbolismo do ―Conserva tua Rota‖, mesmo quando está circundado

pelos ―vapores da escuridão‖ (1 Nefi 8:24). Eu também uso o meu anel do CTR com as

letras voltadas para mim, no dedo mínimo da minha mão direita. Assim ele está na mão

direta e o mais próximo possível do meu lado direito bom simbolismo para as escolhas

apropriadas quem fazemos.

Elder L. Tom Perry deu o seguinte conselho com respeito às molas propulsoras:

Sugiro que cada um de vocês encontrem ou criem lembretes que possa

ajudá-los, bem como aos seus entes queridos, a escolher o que é certo quando a

oportunidade estiver diante de vocês. Há poder num prendedor de gravata, um anel

do CTR ou uma camisa branca pendurada no guarda-roupas se associarmos sua

imagem ao nosso desejo por pureza e retidão.1

Assim como um atleta se aquece e apronta-se de forma a não entrar numa

competição com corpo frio, os ―Cinco Anéis de Ouro‖ são ótimas fontes de propulsão já

que o aquecem para um dia bem sucedido com o fogo do Espírito. Parte do motivo pelo

qual as pessoas procrastinam é o fato de não compreenderem que o aquecimento deve

sempre preceder um grande projeto ou atuação importante.

A propósito, uma outra fonte de propulsão é desenhar os cinco anéis do logo dos

Jogos Olímpicos no topo da sua folha de planejamento diário. Isso o ajudará a lembrar-se e

aquecer-se para fazer as coisas certas. Aqui estão os ―Cinco Anéis de Ouro‖ que, creio eu,

o impulsionarão e o ―aquecerão‖ de forma a conquistar uma atuação digna de medalha de

ouro olímpica, durante todo o dia.

  • 1. Levante- se cedo. Não só fique acordado na cama. Afinal, isso é um mandamento

(D&C 88:124). Perceba que o versículo 124 disse ―levante-se‖ e não ―acorde‖. Fazer com

que a primeira coisa do dia seja uma vitória te dará certa vantagem no jogo pelo resto do

dia. ―Há uma relação íntima entre levantar-se no mundo e levantar de manhã‖.2 Se tiver

que dormir mais um pouco, tire uma soneca pela tarde. Lembre-se que dormir demais é o

primeiro dos ―Três Porquinhos‖.

  • 2. Estude as escrituras. Estude especialmente O Livro de Mórmon. Novamente

repito que o Presidente Benson disse que cada um de nós deve gastar ―30 minutos toda

manhã, antes de iniciar os labores diários, estudando O Livro de Mórmon.‖3

3 Aconselhe-se com o Senhor. (Alma 37:37). Faça isso ajoelhando-se e oferecendo

um oração significativa pelo menos duas vezes por dia.

  • 4. Pondere, planeje e avalie. Provérbios 4:26 diz: ―Pondera a vereda de teus pés, e

todos os teus caminhos sejam bem ordenados.‖ Duas maneiras muito poderosas de se

ponderar e ―ordenar‖ são (1) fazer planos escritos e (2) avaliar seus planos, ações e

conquistas com o Senhor.

Planeje sua semana durante meia hora todo sábado ou domingo, organize e escreva

(ordene) as atividades mais importantes que podem ser realizadas na semana subseqüente

para ajudá-lo a progredir nos três mais importantes relacionamentos que você tem com

Deus, consigo próprio e com sua família. Então, gaste alguns minutos cada manhã para

confirmar essas atividades e planejar o resto do seu dia. Peça ajuda do Senhor para

planejar-se para suas atividades semanais e diárias, e Ele te dará direção e orientação.

Avalie, ou como o Rei Benjamim diria, ―observe‖ (Mosias 4:30), seu dia com o

Senhor em suas orações diárias. Certa vez eu ouvi o Presidente N. Eldon Tanner dizer que

a maioria de suas orações matinais eram destinadas à avaliação do que fora bem, do que

fora mau, porque e como ele poderia ser melhor com relação aos seus pensamentos,

palavras e ações naquele dia.4 Ele é um grande exemplo a ser seguido.

A avaliação é também de grande ajuda para manter-se focalizado e ter orações de

melhor qualidade, mesmo quando se está cansado no final do dia. No próximo domingo,

antes de planejar sua semana que está por vir, também avalie a semana que se passou e

peça ajuda ao Senhor para fazer os ajustes necessários.

5. Faça convênios com o Senhor. Comprometa-se a agir em toda santidade perante

o Senhor (D&C 43:9) por meio de convênios com Ele e com seus planejamentos escritos.

―Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará.‖ (Salmos 37:5). Leia

novamente o capítulo 6 sobre ligar-se ao Senhor por meio de convênios.

Quero enfatizar a grande diferença que a avaliação com o Senhor e o

comprometimento com Ele faz na sua busca por excelência. Aqui está um estudo feito por

uma das mais conceituadas universidades, mostrando o incrível poder que é adquirido por

meio destes dois processos.5

Ação

Porcentagem

de Probabilidade

de que Aconteça

Ouvir uma idéia que gosta. 10

Adotar conscientemente uma idéia. 25

Decidir quando executará. 40

Planejar como fará. 50

Comprometer-se com alguém que fará. 65

Comprometer-se com alguém que fará e ter

uma data específica em que relatará os

resultados alcançados ao Senhor. 95

Como podem ver na tabela, quando se ―compromete‖ (convênio) com o Senhor que

planejará e avaliará com Ele em datas específicas, você garante quase 100% de que algo

terá sucesso. O comprometimento e a avaliação com o Senhor são duas incríveis mas

muito negligenciadas chaves da excelência.

Mas onde você consegue a injeção de adrenalina espiritual necessária para levá-lo a

utilizar estes dois anéis de ouro? Creio que o anel central é o Livro de Mórmon. O estudo

com fé traz essa adrenalina espiritual. O Profeta Joseph Smith ponderou sobre as escrituras

antes de orar, da mesma forma o estudo do Livro de Mórmon o levará a orar com mais

eficácia e a utilizar os outros ―Anéis de Ouro‖ que, por sua vez, o levarão a ter a melhor

atuação possível durante seu dia.

A utilização dos ―Cinco Anéis de Ouro‖ como a primeira coisa a ser feita de manhã,

fará com que você ofereça ao Senhor as ―primícias‖ de seu dia e siga o conselho de Jacó

antes de mergulhar nas atividades do mundo cotidiano: ―Mas antes de buscardes riquezas,

buscai o reino de Deus‖ (Jacó 2:18). Utilizar os ―Cinco Anéis de Ouro‖ fará com que se

preocupe menos e se concentre mais no cumprimento de seus convênios e a ficar no rumo

certo.

Quão importante é estar bem o suficiente para poder concentrar-se em suas metas e

nos deveres imediatos? Qualquer pessoa que assistiu ao Campeonato de Futebol

Americano de 1993 pode responder isso. O zagueiro do Dallas Cowboys, Leon Lett, pegou

a bola do lançador do Buffalo Bills quando este a deixou cair na frente dele. Lett foi na

direção do gol, uns 60 metros de distância. Não tinha ninguém entre ele e a trave e ele

nunca tinha feito um gol antes! Faltando nove metros, Lett levantou os braços para cima

vibrando, segurando a bola em uma das mãos é claro. Ele não tinha visto que o jogador

Don Beebe, do Buffalo Bills, vinha logo atrás dele. Faltando apenas noventa centímetros,

Beeb bateu na bola nas mãos de Lett, encerrando assim a sua comemoração antecipada! Os

―Cinto Anéis de Ouro‖ o preparam para que você possa manter melhor a concentração.

Eles fazem parte das ―coisas pequenas e simples pelas quais as grandes se realizam‖

(Alma 37:6). Fazer pequenas alterações nas coisas corretas faz uma grande diferença ao

longo do tempo.

Aqui está um exemplo de Joel Weldom. No beisebol profissional, um jogador que

rebate uma média de 250 jogadas, acerta aproximadamente 3 em cada 12 tentativas e ganha

o equivalente à $ 50.000 ao ano. Um jogador que rebate em média 333 lances, acerta 4 de

12 tentativas, mas ganha $ 500.000 por ano! Será que o segundo jogador ganha dez vezes

mais porque rebate mais? De jeito nenhum. Durante um jogo normal, geralmente cada

rebatedor tem quatro chances de pegar no taco. A diferença entre o primeiro e o segundo

rebatedor é de apenas uma batida a mais a cada três jogos. É isso! Uma batida a mais a

cada três jogos faz uma enorme diferença meio milhão de dólares!6

O mesmo princípio aplica-se a suas ações e atuação. Fazer as ―pequenas coisas‖ faz

uma grande diferença no decorrer do tempo, levando a efeito um crescimento espiritual

inigualável.

E mesmo que não haja um progresso visível, ―não vos canseis de fazer o bem‖

(D&C 64:33). O progresso está acontecendo. Talvez não consiga ver ainda, mas verá. O

que está acontecendo dentro de você é semelhante o processo de crescimento do bambu.

Ainda que a maioria das plantas brotem rapidamente no Brasil, quando a semente do

bambu começa a germinar, ela pode permanecer debaixo da terra por mais de cinco anos

até que um broto surja! E então, cuidado! Ele pode crescer até um metro em 24 horas,

alcançar alturas de 35 metros e tornar-se tão forte quanto aço maciço. O que ocorre durante

aqueles cinco anos é que a semente está espalhando quilômetros de raízes para suportar o

rápido crescimento que virá mais tarde.

Isso é o que você está fazendo também. Está preparando sua mente e espírito e

desenvolvendo seu próprio sistema de raízes espirituais como um alicerce necessário ao seu

crescimento espiritual futuro. ―Portanto, não vos canseis de fazer o bem, pois estais

construindo o alicerce de um grande trabalho. E de pequenas coisas provêm as grandes‖

(D&C 64:33), mas precisa ―ser paciente até que a realizes‖ (D&C 11:19).

Você lançou ―a fundação de uma grande obra‖ no campo missionário, tanto para o

Senhor como para si próprio. Agora, construa sobre essa fundação e continue a erguer seu

futuro miraculoso com os ―Cinco Anéis de Ouro‖ que o ajudarão a

MANTER O ESPÍRITO!

ESCREVA SUA PRÓPRIA

BÍBLIA BRANCA

  • - OS QUATRO ‗P‘S -

―Siga estes padrões. Eles vão ajudá-lo a magnífica

seu chamado e o protegerão tanto física

quanto espiritualmente. Use este manual regularmente.

Busque entendê-lo e siga os princípios e padrões aqui ensinados.‖

  • - Manual Missionário, Intelectual Reserve, Inc. 2006, p.1

h! O Manual Missionário, ou como você normalmente chamava, a ―Bíblia

Branca‖! Escrita e distribuída pelo Quorum dos Doze Apóstolos e pela Primeira

Presidência, este livrinho cabe no bolso de sua camisa e contém as regras e padrões

de conduta missionária. Mesmo que a ―Bíblia Branca‖ seja pequena, ela é uma ferramenta

poderosa, já que dá direção e disciplina. Os que a utilizam são, sem dúvida, missionários

melhores do que os que não a utilizam. Mas ao retornar para o ―mundo real‖, você não tem

este guia valioso.

Mas para alcançar a excelência no ―mundo real‖ você precisa de um guia tanto

quanto precisava no campo missionário. De fato, você precisa ainda mais. Pelo menos, no

campo missionário, a maior parte das pessoas estava caminhando no rumo certo a maioria

das vezes. No ―mundo real‖ há muitas pessoas que não possuem um ―senso‖ real de

direção. As névoas da escuridão as encobrem, ou aqueles no grande e espaçoso edifício as

distraem, ou elas largam a barra de ferro e se perdem. Uma ―Bíblia Branca‖ para o ―mundo

real‖ impediria que isso acontecesse. Aqui está um trecho de uma carta de um de nossos

missionários, comentando sobre a sensação de estar em casa:

Descobri que quando alguém está no campo missionário e é obediente, não

há nada que o possa deter. Ele sabe quando tudo está indo bem. Do mesmo modo,

aqui no mundo real os mesmos princípios são verdadeiros, embora haja muito mais

forças que possuam a habilidade de confundi-lo. Aqui tenho aprendido o quão

importante é estar próximo do Senhor, pois sinto que o poder do inimigo é mais

forte e astuto. É estranho, ainda que eu pense que os missionários estão de alguma

forma protegidos, sejam eles obediente ou não, só porque são missionários, (sem

contar que há algumas figuras complicadas).

À medida que eu luto para adaptar-me à minha nova circunstância, sinto

mais e mais que alguém que não possua um conjunto de padrões denifidos e

estruturados com os quais esteja comprometido, certamente falhará.1

Pelo resto de sua vida, a maioria dos problemas e confusões que você enfrentará

serão resultado da não aplicação dos conselhos e disciplina que você aprendeu no campo

missionário em sua ―vida real‖. Quando você já não é mais obrigado a fazer algo é o

momento em que precisa exercitar sua autodisciplina e fazer aquilo do mesmo jeito. Se

não, você não alcançará excelência em nada, e verá outros que aprenderam a exercitar

autodisciplina conquistarem aquilo que você sempre quis. Uma ―Bíblia Branca‖

personalizada ao ―mundo real‖ o ajudará dando-lhe força e direção para fazer isso.

Existem quatro ―P‖s que devem integrar sua nova ―Bíblia Branca‖:

  • 1. Portar uma bênção patriarcal;

  • 2. Promessas Providentes (Lista);

  • 3. Princípios Prioritários;

  • 4. Poderosa declaração pessoal para o propósito de sua vida ou missão uma

―Visão de Sua Missão‖.

Primeiro, escreva uma lista de suas promessas providentes porque é extremamente

importante que a tenha logo que chegar em casa e é algo fácil e rápido de ser feito. Depois

pode investir algum tempo em sua lista de ―Princípios‖ e na ―Visão de Sua Missão‖.

Sua Bíblia Branca te dará a direção que precisa, mas a força para vivê-la vem do

seu estudo freqüente. Assim com no campo missionário, revise sua Bíblia Branca

semanalmente, no mínimo. A menos que você tenha ―ter seus mandamentos sempre diante

dos [seus] olhos‖ você degenerará e cairá na incredulidade (Mosias 1:5), e se você não

escrever sua própria ―Bíblia Branca‖, jamais poderá estudá-la. Aqui está um outro

testemunho da importância vital de se escrever aquilo que se pretende viver.

Brain Tracy fala sobre um estudo feito na Universidade de Ivy League sobre o

efeito de se ter metas escritas. Foi perguntado à classe de 1952 quem costumava escrever

suas metas. 3% deles responderam que sempre faziam, e o restante, 97% faziam-no

frequentemente ou não faziam. Em 1972, a mesma pesquisa foi realizada e descobriu-se

que os mesmos 3% ainda escreviam suas metas. Mas suas notas eram maiores do que a

soma das notas dos outros 97%! 2

Infelizmente, tenho visto que a maioria dos ex-missionários perdem rapidamente o

costume e disciplina de escrever as coisas importantes. Quando eu servi como presidente

de missão sempre tinha uma entrevista final com cada missionário, e sempre os pedia para

me enviarem uma cópia de suas ―promessas providentes‖ dentro de 30 dias após terem

retornado para casa. 100% deles prometiam que fariam, mas adivinhe qual a porcentagem

daqueles que realmente o faziam? Aproximadamente 7%! Interessante, e creio que não seja

coincidência; você perceberá que estes 7% é a mesma porcentagem daqueles que lêem

diligentemente O Livro de Mórmon vinte minutos diários.

Se as coisas escritas são tão importante no ―mundo real‖ dos negócios, como

poderia você fazer menos pelo tão e mais importante ―mundo real‖ da verdade, das ―coisas

como realmente são e como realmente serão‖ (Jacó 4:13)?

O Salvador respondeu a esta pergunta com a parábola do mordomo infiel (Lucas

16:1-12). Elder James E. Talmage disse o seguinte sobre esta parábola: ―O propósito do

Senhor foi o de mostrar o contraste que existe entre o cuidado, a consideração e a devoção

de homens que estão engajados nos assuntos da terra relacionados à ganhar dinheiro, e a

devoção e o modo indiferente de muitos que professam estar lutando pelas riquezas

eternas‖.3 E Elder Bruce R. McConkie completou dizendo, ―Vós, santos de Deus, sede tão

sábios e prudentes com as coisas espirituais como o mordomo infiel era com as coisas do

mundo.‖4

Sugiro que você faça sua própria ―Bíblia Branca‖, seguindo mesmo padrão de

tamanho e estilo que a missionária. É fácil, divertido e dará um significado todo especial ao

seu conteúdo. Mas se não quiser ter esse esforço extra, tudo bem. Ao menos, comece a

escrevê-la numa folha de papel! Portá-la durante seu planejamento, de forma que possa

sempre tê-la perto de você e revisá-la é alto excelente também.

Agora vamos discorrer brevemente sobre o que poderiam ser os quatro ―P‖s de sua

―Bíblia Branca‖:

Portar Bênção Patriarcal. Tire uma cópia de sua bênção. Reduza-a o máximo

possível para que caiba dentro de um livrinho ou agenda. Leia o parágrafo no capítulo 14

sobre a bênção patriarcal e inclua as sugestões em sua Bíblia Branca.

Promessas Providentes. Esta lista consiste de pequenos convênios ao qual se

comprometeu cumprir. Ela poderia conter todas as coisas as quais conscientemente você já

sabe que deve fazer ou evitar para MANTER O ESPÍRITO! São coisas que você pode

rascunhar em questão de minutos. São as coisas que sua consciência o pressiona a fazer ou

deixar de fazer. Eu diria aos meus missionários que levaria uns 20 minutinhos para

escrever a maior parte de sua lista. Você já se conhece o suficiente para saber o que deve

fazer ou deixar de fazer para MANTER O ESPÍRITO! O próximo capítulo falará mais

sobre as promessas providentes.

Poderosa Declaração da Visão de sua Missão. Esta é a sua declaração pessoal de

sua missão descrevendo aquilo que você percebe e conscientemente detecta que seja o seu

ou seus propósitos da vida, a sua ―incumbência do Senhor‖. Provavelmente você terá que

pensar nisso por semanas ou meses; tomar nota das coisas à medida em que acontecem

antes de realmente descrever aquilo que sente pode ser primeiro esboço. Então, um dia,

num despontar de energia e resolução, você rapidamente criará uma declaração básica a ser

utilizada como guia para suas ações ou estabelecimento de metas. Então provavelmente

você estará bem sintonizado com sua declaração de missão pelo resto de sua vida. Isso será

uma divertida aventura de descoberta, algo que certamente você vai amar! Falaremos mais

sobre isso no capítulo 14.

Princípios Prioritários. Isso será também uma divertida viagem de descobertas. Os

princípios trabalham aliados à sua declaração de visão de missão a fim de dar significado a

sua vida. Nas áreas da vida onde sua declaração de visão de missão lhe dá direção, os

princípios darão a sua vida a fundação adequada para se trabalhar. Os princípios que você

deveria listar são os mesmos que você seguia na sua vida pré-mortal e que lhes são

ensinados nesta vida pelo evangelho. Falaremos mais sobre isso no capítulo 15.

Escrever e revisar a sua Bíblia Branca pessoal é de vital importância para se

MANTER O ESPÍRITO!

FAÇA PROMESSAS PROVIDENTES

SUA PRÓPRIA

  • - DECLARAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA -

―A floresta é linda, escura e profunda

Mas tenho promessas para cumprir.

E muitas milhas a viajar antes de dormir,

E muitas milhas a viajar antes de dormir.‖

  • - Robert Frost

ocê descobriu que na missão você era muito mais eficaz em ajudar as pessoas a

mudar suas vidas sobre a influência do Espírito quando utilizava o ―padrão de

compromisso‖. No ―mundo real‖ você também precisa fazer ―promessas para

cumprir‖ porque você ainda, tem ―muitas milhas a viajar antes de dormir‖. Fazer

compromissos consigo mesmo e com o Senhor é a melhor maneira de se conseguir alguma

coisa.

Há algumas promessas que são mais eficazes do que outras. Para exemplificá-las,

deixe-me contar sobre uma guerra de bolas de neve na qual eu tomei parte quando ainda

jovem. Nós construímos fortificações elaboradas para nossa defesa, e uma enorme

quantidade de bolas de neve foram empilhadas para acabar com qualquer adversário. Nós

jogávamos uma espécie de ―bandeirante‖ no qual nós utilizávamos a guerra de bolas de

neve mas também tentávamos pegar a bandeira do time adversário. Isso é muito legal!

A competição era intensa. Para lutar eficientemente, você precisa de uma sentinela

para ficar dando uma olhada. Sua obrigação era ver de onde o inimigo estava realmente

vindo, diferenciando um ataque simulado de um real e ficar de olho mesmo sob um ataque

pesado. Se a sentinela desse o alarme a tempo, a investida sempre podia ser rechaçada, mas

somente com uma chuva de bolas de neve facilmente disponíveis. Você portanto tinha que

ter um monte de bolas feitas de vantagem e tê-las facilmente à mão (não debaixo de uma

caixa).

Ambos os times estabeleciam novas táticas e padrões de ataque para vencer as

batalhas. No entanto, nenhuma nova arma era criada. Nenhum, ou melhor, até o dia em que

eu desenvolvi a maior tecnologia no que diz respeito a armas para uma guerra de neve: um

canhão de bolas de neve. Mesmo que fosse lento em relação à quantidade de tiros, era algo

muito legal já que era movido por gás acetileno. Ele conseguia atirar bolas de 5 cm a uma

distância de 100 metros e podia destruir completamente as fortificações, deixando nosso

time adversário totalmente expostos à saraiva de bolas.

Eu imaginava que meu canhão fosse o que havia de mais moderno em arma durante

todo o inverno. Foi assim por aproximadamente 22 horas até que o time adversário

começou a borrifar água sobre seu forte de neve, deixando-o congelar durante a noite,

criando assim o que havia de mais moderno em defesa: um forte de gelo. Uma fortificação

feita de gelo podia defendê-los contra qualquer ataque que meu canhão pudesse deferir.

Então, descobrimos que para se vencer uma batalha precisávamos de cinco coisas:

(1) um forte de gelo, (2) uma sentinela 100% eficiente, (3) um vasto suprimento de bolas

de neve, (4) ter fácil acesso às bolas de neve e (5) uma equipe grande e de confiança.

Agora, como toda essa analogia da guerra de bolas de neve se aplica às ―promessas

providentes‖ e ao ―padrão de compromisso‖? Veremos como ao discorrer sobre os itens 3 e

4. Eles são o assunto deste capítulo. Mas primeiro as primeiras coisas. Nós já discorremos

sobre o primeiro item no capítulo 1, ―Controle seus Pensamentos‖. Essa é a peça chave

para seu forte de gelo.

A respeito do item dois, a sentinela, que em nossa vida atual é o único vigia 100%

eficaz? Certíssimo, nosso profeta vivo! Assim como nossa sentinela na guerra de bolas de

neve, nosso profeta vivo pode mostrar-nos de onde o ataque está partindo (Alma 43:23).

Com respeito ao quinto item, uma equipe grande e de confiança, para se manter o

Espírito, você terá que ficar na equipe do Senhor; você não achará equipe mais forte ou de

mais confiança (2 Reis 6:16-17).

Agora, vamos discutir os itens três e quatro. Espiritualmente falando, o que poderia

ser o estoque de bolas de neve? Para ser eficiente, as bolas de neve não devem estar apenas

feitas, mas devem estar perto fáceis de serem pegadas e utilizadas. Se não, o time inimigo

entrará em nosso campo e pegará nossa bandeira.

Esta é a parte divertida! Irei propor um método para dar vantagem às suas escolhas

morais, antes que as tentações relacionadas a elas o confrontem. Este método pode ser

utilizado em qualquer idéia de modo que esta faça parte de você. Você já a ensinou e

utilizou durante sua missão, e as autoridades gerais a utilizam. Robert Frost chama isso de

―convites‖. Você conhece isso como ―padrão de compromisso‖.

Compromissos antecipados, ou ―convites‖ para se cumprir, baseados em verdades

das escrituras, são as bolas de neve espirituais que você deve estocar. Cada promessa é uma

bola. Já que você aprendeu isso na missão, agora é sua vez de transformar o ―Eu vou

tentar‖ em ―Eu vou fazer‖. O modo como faz isso transforma seus desejos em conquistas.

É assim que se evita a tentação. É estar ciente de uma situação mas não deixá-la lhe afetar

em nada. ―(Lembra-se de Matt Barh no capítulo 4?).

Os compromissos que você precisa fazer são as escolhas entre o certo e o errado

(morais). São as escolhas que o permitirão ―guardar os mandamentos‖. Elas o ajudarão a

sempre ―lembrar-se Dele‖ e qualificá-lo para ―ter Seu Espírito‖ contigo.

Aqui está um exemplo retirado das escrituras de como os compromissos fazem uma

grande diferença quando você se depara com a adversidade e tenta não deixar que ela o

afete. É a parábola das Dez Virgens, encontrada em Mateus 25:1-13. O versículo dois diz:

―E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas‖. A tradução em grego diz ―sábias‖ no

sentido de ―prudentes‖ e ―tolas‖ no sentido de descuidadas.

Ser providente significa estar preparado, pensar antecipadamente no que pode ser

feito em diferentes situações. As virgens sábias, providentes pensaram mais a frente e

prepararam óleo extra para suas lâmpadas, caso o noivo demorasse. As tolas eram

descuidadas e não preparam-se para esta possibilidade. Elder Bruce R. McConkie ensinou

que ―as lâmpadas cheias de óleo são um símbolo do Espírito Santo e que as virgens sábias

haviam tomado o Espírito Santo como seu guia‖1 (Ver D&C 45:57). Mesmo que essa

parábola fale apenas sobre ficar atento aos sinais da Segunda Vinda do Salvador, ela pode

mostrar como podemos cuidar de nossa vida a cada dia e ser providente.

Uma das razões principais para o sucesso de muitas pessoas é que essas pessoas de

sucesso eram providentes elas estão atentas e tomam decisões antes de enfrentar a

adversidade ou tentação.

A melhor maneira de fazer promessa para tornar-se super eficaz, ou providente, é

escrever e revisar suas decisões. Quanto mais formal você for com a ocasião, quanto mais

clássico for o papel onde você as escreve, quanto mais você pensar nisso e quanto mais

você revisá-las, mais poder suas promessas te darão para fazer aquilo que você prometeu.

Como sugerido no capítulo anterior, você pode colocar uma cópia disso em sua nova

―Bíblia Branca‖.

Pode haver algumas coisas com as quais você pensa estar comprometido que não

passam no teste de pressão, ou darão margem à racionalização caso você não escreva nem

revise suas promessas. Se não tomar certas decisões morais com antecipação, de forma

detalhada, e preferencialmente de maneira escrita, talvez não consiga tomar as decisões

corretas quando as tentações o confrontarem.

Sua promessas te dão mais ímpeto quando você as escreve no tempo presente não

no tempo futuro. Exemplo: ―Eu estudo o Livro de Mórmon 30 minutos diários.‖ E não: ―Eu

estudarei o Livro de Mórmon,

...

, etc.‖

E para que tais promessas se tornem parte de seu caráter, você precisa praticá-las

consigo dia após dia. Assim como um ator não é convincente com seu personagem até que

tenha praticado suas falas muitas vezes, você não terá tais promessas amalgamadas em seu

caráter até que as tenha praticado muitas vezes.

Lembre-se, o time adversário ―sempre pode ser rechaçado, mas somente com uma

pesada saraiva de bolas de neves‖. Cada vez que você recita uma de suas promessas para

você mesmo, você está colocando mais uma bola de neve em seu estoque, e tornando-as

bem acessíveis. Não escrever suas promessas é como ir para uma guerra de bolas de neve

sem as bolas de neve. E não praticá-las é como colocar suas bolas de neve dentro de uma

caixa de onde não pode retirá-las facilmente. Pratique suas promessas pelo menos uma vez

por semana isso pode ser uma excelente atividade para o Dia do Senhor!

Escolhas imorais raramente são tomadas intencionalmente, mas por negligência.

Em outras palavras, se não tinha a intenção de fazer nada errado, você também não tinha a

intenção de fazer algo certo. A fábula de Esôpo, sobre a ―Cigarra e a Formiga‖ serve como

ilustração disso. A cigarra não tinha tomado a decisão de passar fome e definhar até morrer

naquele inverno; ela só tinha decidido ficar à toa fazendo qualquer coisa ao invés de

estocar alimento. A formiga, por outro lado, claramente escolheu estocar alimento no verão

para ter suprimento no inverno.

Faça escolhas morais antecipadas, enquanto o bom senso está presente. Se você

esperar pelos tempos de crise, pelos momentos de grande tentação quando o bom senso

estiver confuso por causa da emoção, pressão ou adversidade, seus pensamentos ficarão

confusos. Aquilo que você realmente deseja se tornará algo obscuro. Escrever aquilo que

deseja seguir e revisar freqüentemente o ajuda a ver claramente, mesmo nos momentos de

grande estresse. E por terem sido escritas com antecedência, você literalmente economiza o

esforço de ter de tomar decisões a todo momento de sua vida.

Eu chamo isso de lista de ―promessas providentes‖ porque

  • 1. você utiliza o Espírito Santo como guia para fazer essa lista;

  • 2. ela o ajuda a estar preparado para quaisquer surpresas ou pressões que o possam

influenciar a fazer algo que você não quer realmente fazer; e

  • 3. você tem a ajuda da Divida Providência para cumprir suas promessas.

Mantenha essa lista em seu diário, ou em algum outro lugar particular como sua

Bíblia Branca. Adicione cada promessa só após ter imaginado e praticado mentalmente,

considerando as mais difíceis e variadas condições que você poderia enfrentar para poder

cumprir com o prometido. Depois, revise-as freqüentemente. Ela é um contrato consigo

próprio e um documento de liberdade. É a sua declaração pessoal de independência ou

―Estandarte de Liberdade‖ da pressão que advém das repetidas lutas contra a tentação e da

necessidade constante de se tomar decisões.

Sua lista de promessas pode ser um seguro de saúde e de vida espiritual. Ela o

protege de decisões morais incorretas que possam vir a ter tal impacto de deixarem-no

como um aleijado por um bom tempo, tal como aconteceu com o Rei Davi. Existem

algumas situações nas quais não importa quanta força se empregue, ou quão boas sejam

suas intenções; uma vez envolvido, é quase impossível escapar. Este é um exemplo de

caminhada:

Existe uma área espetacular no sudeste de Utah chamada Paria Cânion. Existem

caminhos, alguns com 6 ou 7 quilômetros de extensão e apenas 10 metros de largura, com

muralhas que se elevam a 100 metros ou mais. Já que o Rio Paria corre pelo cânion, só se

pode caminhar por ele quando as águas estão baixas. De fato, um panfleto do Bureau of

Land Management, alerta:

Tome as precauções necessárias quanto a estar certo do nível da água e das

condições climáticas antes de entrar no cânion. Pois uma vez que estiver dentro dos

desfiladeiros, é impossível tomar tais precauções.2

Exatamente como se corre um risco enorme de morrer nas correntezas ao colocar-se

dentro dos desfiladeiros sob tais condições, você pode colocar-se em situação de grande

risco em momentos que se requer uma decisão moral. Os desejos, apetites e paixões do

homem natural são poderosas demais para serem sobrepujadas a menos que certas

escolhas tenham sido feitas. ―Promessa Providentes‖ feitas e praticadas de antemão são as

precauções que você toma antes de entrar no cânion do mundo real. Há alguns cânions nos

quais você simplesmente nunca deverá entrar.

Fazer escolhas morais corretas não é algo fácil. Mas se não estiver disposto a

despender sua energia para escrever e revisar tais escolhas nos momentos de calmaria,

exatamente como no exemplo citado previamente, é quase garantido que você não terá a

força para decidir frente às situações sedutoras, com os hormônios em alta e a resistência

tão vulnerável. Nos negócios, já vi pessoas trocando sua honestidade pela ―isca‖ do dólar

ou do momento.

Quando eu servia como bispo, todo casal que eu aconselhava, que escrevia e

revisava uma lista de situações as quais evitar e uma lista de coisas a se fazer, mantinhamse

sexualmente puros. Mas outros que não faziam, caiam. O poder de uma caneta é

enorme!

Que tipo de promessas você deve escrever? Qualquer uma que necessite que você

faça uma escolha entre o bem e o mal. Elas estão listadas nas escrituras. Tais escolhas o

ajudam a MANTER O ESPÍRITO! e portanto a dar o seu melhor e viver a vida

plenamente.!

Algumas áreas em particular que são muito úteis para os ex-missionários são o

namoro, entretenimento e estudos. Aqui vão algumas sugestões:

  • Prometa que a pessoa para quem você diz ―tchau‖ ao terminar um namoro

será um pessoa melhor do que quando você disse ―oi‖ no início dele.

  • Prometa que quando as luz for baixa e seus pensamentos mais ainda, você será

como José e fugirá rapidamente (Gênesis 39:12). (Como bispo já ouvi muitas histórias

tristes e assustadoras sobre noite do pijama, festas na praia, massagens nas costas onde a

pessoa sentiu-se mal mas não quis causar nenhum constrangimento com sua saída.

  • Prometa que não namorará ninguém que não esteja digno hoje de portar uma

recomendação para o templo.

  • Prometa que não assistirá a filmes ou vídeos proibidos para menores. (O

motivo para eu pedir isso é que muitos ex-missionários me disseram que pensavam que os

filmes impróprios e MTV não eram assim ―tão maus‖. Mas perceberam que o Espírito

imediatamente afastou-se deles.)

  • Prometa que substituirá os pensamentos maus por bons. (Isso é semelhante a

tapar um buraco no fundo do quintal. Se não substituir o lixo retirado por outra coisa, tal

como cimento, na primeira chuva a água enche o buraco todo com lixo novamente.)

Siga o conselho do Elder Packer e substitua os maus pensamentos cantando um

hino. Certa vez meu companheiro e eu tivemos que caminhar pela Praia de Ipanema, no Rio

de Janeiro. Quando todo aquele cenário começou a distrair-nos, disse-lhe para cantar um

hino. Então ele começou a cantar ―Tudo é Belo em Derredor, com amor

...

ele cantasse outro hino ao invés daquele.

e eu sugeri que

Certa vez uma garota veio a mim por causa de um problema com pensamentos

inapropriados. Quando eu a sugeri que pensasse num hino, ela replicou, ―Mas bispo, esse é

o problema. Eu não consigo parar de pensar nele!‖

  • Prometa que vai dizer não à diversão ou lazer quando tiver que estudar ou

trabalhar um, duas ou dez horas extras.

  • Prometa que não contrairá dívida por causa de um carro novo. Os carros são

apenas um meio de transporte economize o suficiente até que tenha o bastante para

comprar um. E nunca contraia dívidas para conseguir itens de consumo tais como

computadores, televisões, bicicletas, cd players, viagens, etc.

  • Prometa que ouvirá e dará atenção às ―sentinelas‖.
    Prometa que nunca deixará que as pressões da situação tomem decisões morais

vitais por você.

  • Faça promessas individuais específicas de que nunca cometerá atos

impróprios. Por exemplo, Eu nunca beberei bebidas alcoólicas, café nem chá preto; nunca

fumarei cigarros ou charutos; nunca fumarei, cheirarei ou usarei drogas. Eu nunca colarei

nos meus trabalhos escolares. Eu nunca me permitirei a ter intimidades, carícias ou iniciar

minha vida sexual até que seja casado, e após isso, apenas com meu cônjuge com quem sou

legalmente casado. Eu nunca falharei no meu pagamento de dízimo.

  • Faça promessas individuais muito específicas de que você alcançará algumas

metas significativas. Por exemplo, Eu obterei um recomendação para o templo atualizada e

nunca deixarei que ela expire por toda a minha vida. Tome suas decisões morais enquanto

pode, em segurança e de antemão, decidir seus padrões de conduta, e registre e revise tais

decisões. Pergunte a si mesmo, ―Quais são minhas prioridades, e é por elas que estou

vivendo?‖ Não pense que suas preocupações e problemas irão se resolver sozinhos com o

tempo.

Ao fazer isso você estará caminhando para o sucesso quando estiver em frente à

adversidade durante toda a sua vida. Você faz ―promessas para cumprir‖ por que tem

muitas milhas a viajar antes de dormir‖. Não pense que escrever e revisar promessas ou

convênios seja algo redundante, insignificante ou simplório demais para ter algum efeito

em seu estilo ou em sua vida. Convênios previamente determinados que o direcionem a um

curso pré-determinado é a chave para o sucesso. Os atletas olímpicos, como prova,

certamente tiveram que fazer e seguir tais promessas. O mesmo aconteceu com aqueles que

alcançaram sucesso em assuntos comerciais e acadêmicos. O que estou aconselhando é que

o sucesso moral requer um tipo semelhante de comprometimento antecipado.

As Autoridades Gerais fizeram esse tipo de compromisso moral, ou ―Promessas

Providentes‖, pois eles sabem que ―pelas coisas pequenas que as grandes se realizam‖

(Alma 37:6). Como o Presidente Kimball ensinou:

Não tenha que decidir e refazer sua decisão sobre o que fará toda vez que

estiver confrontando a mesma tentação. Algumas coisas você só precisa decidir

uma única vez. Quão maravilhosa é a bênção de estar livre da agonia de uma

tentação constante. Fazer isso é algo que consome o tempo e é muito arriscado e

cada equívoco pode resultar em erros. Há coisas que os Santos dos Últimos Dias

fazem e outras que simplesmente não fazemos.3

Uma maneira de fazer com que sua lista de promessas providentes torne-se ainda

mais eficiente é fazer um convênio com o Pai Celestial. Esse convênio envolve um pedido

e duas promessas.

Peça que Ele te oriente, numa maneira tão singular que não haja chance de errar,

toda vez que for tentado a quebrar uma de suas promessas.

Em troca, você primeiro promete a Ele, exatamente como já prometeu a si mesmo,

que se desviará imediatamente daquela tentação e ―o evitará; não passará por ela; desviarse-

á dela e passará de largo‖ (Provérbios 4:15). Você nem pode imaginar quanta ajuda

extra você receberá quando pedir ao Pai Celestial, com essa promessa, por esta bênção!

A segunda promessa que fará é esta: ―Se eu cair, falarei contigo no mesmo dia que

isso ocorrer‖. Se não fizer esta segunda promessa, você provavelmente será tentado a parar

com suas orações pois sentirá que falhou por quebrar uma promessa. Não há maior

momento de necessidade de se falar com o Pai, ou que Ele queira conversar contigo, do que

quando você está doente e precisando de ajuda. O próprio Jesus disse que fora enviado para

os que estavam doentes, e não para os que estavam ―sãos‖ (Marcos 2:17).

Fazer uma promessa, mesmo que seja algo muito pequeno, para você mesmo e

especialmente para o Senhor, e então cumpri-la; depois fazer mais uma promessa e cumprila;

então continuar fazendo ainda mais outra promessa e cumpri-la, ajuda a criar um

tremendo poder de livre-arbítrio dentro de você. No futuro você será então capaz de usar

este poder para melhor manter suas promessas e servir o Senhor, mesmo sob pressão. Diz

Stephen Coveys:

Resista e sobrepuje a tentação, e você absorverá em seu caráter a força e

fúria dessas tentações e se tornará mais forte a cada vez (

...

).

Você [portanto] terá

um reservatório de poder, força e paz interior de forma a não ser mais controlado

pelas opiniões alheias, nem pelo seu próprio medo da rejeição ou desejo de

aceitação dos homens.4

Por que fazer uma lista de ―Promessas Providentes‖? Por que você ainda tem

―muitas milhas a viajar antes de dormir.‖ Você precisa disso para guiá-lo por toda a vida.