Sunteți pe pagina 1din 27

|   

 
Lembrando das variáveis de estudo da Teoria
Geral das Organizações

| 

    

  

  |
  
ï 
  
|

 ï   
¢   

| 
he: Gilbreth, Emerson, Ford) he: Gulick, Urwick, Moonev)

  
| ï 
ï 

        

Aumentar a eficiência através da


Aumentar a eficiência da empresa
forma e disposição dos órgãos
através do aumento de eficiência
componentes da organização e de
em nível operacional
suas inter-relações estruturais
ï| ï!

"#$  %Tratou a organização como ³um arranjo rígido e estático de peças´, como
uma máquina, num sentido puramente mecânico, desprezando os aspectos humanos.
&#! '  ' ( ' %Em busca da produtividade, indicava a
especialização do operário, dividindo e subdividindo as tarefas, de forma a executá-las, de
maneira padronizada, transformando o trabalhador num verdadeiro autômato.
)#*  +', %Através de uma concepção negativista do homem hera
preguiçoso, ineficiente etc.) e da constante busca por uma produtividade cada vez maior,
Taylor esqueceu qualquer outro aspecto, tratando o trabalho do homem como um processo
acessório da máquina.
-# . '/  %Em suas afirmativas, utilizou pouca pesquisa e
experimentação científica; seu método é empírico e concreto, e os resultados apresentados
são apenas evidentes, porém, sem nenhuma comprovação.
0# ' ( %Abordou apenas os aspectos formais da
organização, não considerando a organização informal e os aspectos humanos, ignorando a
vida social interna, as interações, etc.
ï| ï!

1#2 ' ' %uas observações limitaram-se ao campo da


produção hfábrica), não levando em consideração outros aspectos da empresa, como os
financeiros, os comerciais, etc.
3# ' / /%Caracterizada pela preocupação em prescrever
princípios normativos que deveriam ser aplicados em determinadas circunstâncias, tratou ³o
como a empresa deveria funcionar´ e não buscou explicar seu funcionamento.
4#      ,%Tratou apenas dos problemas internos, esquecendo a
existência de influências externas, como o meio ambiente em que está situada a empresa, o
sistema em vigor, etc.

5'   |6     /7 '   8  #
/   6/    ',  ,7 u 
 
   6   '  6/     
'      #
|   
 
Principal autor: Elton Mayo
 %5,    ' 6
 '  ' +   +
5   ï 

l ƒecessidade de humanizar e democratizar a administração, inadequação de


vários princípios da abordagem clássica;

l Desenvolvimento das Ciências ociais: Psicologia e ociologia, Psicologia


Industrial;

l Crise de 1929: questionamento dos princípios administrativos e luta pela


produtividade, democracia americana;

l Começa nos Estados Unidos em 1930 e é divulgada mundialmente depois da


segunda guerra mundial.
9:' .  ;, <"=&3 "=)&>

l ï % 1927 - Wester Electric Company hfábrica de


equipamentos e componentes telefônicos), bairro de Hawthorne,
Chicago;

l  % determinar a relação entre a intensidade da


iluminação e a eficiência dos operários, medida através da
produção;

l 9:' .      9 $#


ï
9:' .  ;,

l O nível de produção é resultante da integração social;


l Comportamento social dos empregados;
l Recompensas e sanções sociais;
l Grupos informais;
l A importância das relações humanas;
l A importância do conteúdo do cargo;
l Ênfase nos aspectos emocionais.
    ' |   

 %
l 5 ,   / '   '% produção sofre a
influência do grupo de trabalho mais do que incentivos financeiros;

l 5 '      /   6  


     ' % As mudanças tecnológicas e a
abordagem mecanicista tentam romper essas relações sociais;

l              '( 


'     % chefes democráticos, persuasivos e
simpáticos com todos. Chefes que entendam a lógica dos
trabalhadores.

l 5  ,   /   '     


?  7 @6 ?   , @% ó alcança a eficiência
considerando as necessidades sociais e psicológicas dos trabalhadores.
ï     %

Para Elton Mayo, há um conflito social entre os interesses das empresas e os


interesses dos trabalhadores;

O conflito social é a destruição da própria sociedade, devendo ser / a


qualquer custo.

A empresa deve surgir como uma nova unidade social onde será estimulada a
'   entre indivíduos.

O trabalhador encontrará na empresa uma administração compreensiva e


' , capaz de satisfazer suas necessidades psicológicas e sociais.
= ORG= =O É COMPOST= DE:

1. Organização técnica = produtos, prédios, máquinas

2. Organização humana = organização social que tem como base os


indivíduos e as relações entre as pessoas.

A colaboração humana é alcançada mais pela estrutura informal do


que formal: é um fenômeno social.

A concepção de 4    u não explica o comportamento


humano.

A fadiga não tem só causas orgânicas, mas subjetivas e


psicológicas.
ƒ// '|  /

$/ 
2  
ï  
¢A  '####
¢ . |  
 
 
$/  

ƒ    / : são forças conscientes ou inconscientes que


levam o indivíduo a determinado comportamento.
$/ : se refere ao comportamento que é causado por necessidade,
dentro do indivíduo, e que é dirigido aos objetivos que podem satisfazer suas
necessidades.

Satisfeita uma necessidade, surge


outra em seu lugar, e assim por
diante, contínua e infinitamente. As
necessidades motivam o
comportamento humano dando-lhe
direção e conteúdo...
ƒ   ,    %

"# ƒ    +  ligadas à sobrevivência do


indivíduo: alimentação, sono, segurança, satisfação sexual.
Uma vez satisfeitas essas necessidades, são necessárias
outras formas de estímulo à motivação do operário.

&# ƒ   ' +  ajustamento e tranqüilidade


social, necessidade de participação, calor humano,
autoconfiança, afeição, amor, carinho.

)# ƒ      (   necessidades mais


elevadas, que se referem ao fato de cada pessoa realizar o seu
potencial e estar em constante auto-desenvolvimento.
$   $9 /   
 9 
   ' /
 !  
 5 
 ï'  
$52%  ï 
 ï 
decorrência do
    7 /
estado motivacional  B/
provocado pela satisfação    
    /
ou não satisfação das     
necessidades individuais    
 5'  
 ƒ  
 $/
   .
 ¢ '  
 ¢< >
$B:   
ï$/

Equilíbrio

Estímulo ou
Incentivo

atisfação
ƒecessidade

Tensão
Comportamento
ou Ação

A motivação no sentido psicológico, é a tensão persistente que leva o


indivíduo a alguma forma de comportamento visando a satisfação de
uma ou mais determinadas necessidades
   ï'   

Equilíbrio

Estímulo ou
B9  Incentivo

ƒecessidade

Comportamento
Tensão
ou Ação

 Frustração leva à desorganização do comportamento, agressividade,


ansiedade, aflição, doenças, alienação, apatia.
$/ 

¢ 7   

$ 

'  /       /    / 


'/ 6' (   '
 ' 6
' 8 ('   , #
ï    

$C2!5 5BD9| *5

   9    


8 E #  #

 '  '+  


   : #     
6/
 :  
' #
 
  


!         ' '  #

F '      '       


    8   #

ƒ   G  

   ï'   

  
2  

2   . '  :      '
 '    , E      
7 /  '  #
  
2     7 /  '

|95 !!5B92 ¢9ƒ %

|     '  


|        
|       
|    2  

|     '   - Características marcantes de


personalidade possuídas pelo líder.

|         - Maneiras e estilos de se


comportar adotadas por líder.

|          Adequação do comportamento


do líder às circunstâncias da situação.
5(  

urge da interação social na empresa - usos e costumes, tradições, normas


sociais.
ïï|9!| ï!%
Relação de coesão ou de antagonismo hsimpatia/antipatia)
tatus hposição social e prestígio - formal ou não)
Colaboração espontânea hdeve ser aplicado a favor da empresa)
Possibilidade de oposição à organização formal
Padrões de relação e atitudes hque vem dos grupos informais)
Mudança de níveis e alterações dos grupos informais
A organização informal transcende a organização formal
Padrões de desempenho nos grupos informais hem função do ajustamento
social)