Sunteți pe pagina 1din 24

CF 2018

OBJETIVO GERAL
• Construir a fraternidade, promovendo a
cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à
luz da Palavra de Deus, como caminho de
superação da violência.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
1) Anunciar a Boa-Nova, estimulando ações concretas que
expressem a conversão e a reconciliação no espírito
quaresmal;

2) Analisar as múltiplas formas de violência, especialmente as


provocadas pelo tráfico de drogas;

3) Identificar o alcance da violência, nas realidades urbana e


rural de nosso país, propondo caminhos de superação;
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
4) Valorizar a família e a escola como espaços de
convivência fraterna, de educação para a paz e de
testemunho do amor e do perdão;

5) reivindicar políticas públicas para superação da


violência;

6) Estimular os cristãos ao compromisso com ações que


levem à superação da violência;
VER
DADOS DA NOSSA REALIDADE
Sem apoio do governo, escola luta
contra violência em Indiara
A comunidade escolar do Colégio Estadual de Indiara inaugurou os equipamentos de segurança e outros
recursos que irão proteger alunos e professores e melhorar a qualidade do ensino na unidade. Participaram da
atividade cerca de 350 pessoas, entre alunos e convidados, nesta segunda-feira (28). A escola deveria ser protegida
pelas forças de segurança do governo estadual. Concebido pelo promotor de Justiça Milton Marcolino dos Santos e
pela comunidade escolar, o Projeto Segurança e Proteção na Escola contempla a instalação de catracas eletrônicas
biométricas. Com o cadastramento de alunos, professores e servidores, a medida visa assegurar a entrada apenas de
pessoas permitidas no ambiente escolar e maior controle, inclusive da frequência dos estudantes. A portaria, que
passou a ser eletrônica completa esse sistema.

Mais de 40 câmeras, com monitoramento 24 horas, vão possibilitar a verificação de ocorrências nas 11
salas de aula, pátio e demais dependências, bem como nos arredores da escola, com a instalação dos equipamentos
externos, garantindo a identificação de pessoas, no perímetro externo, que sejam estranhas ou nocivas ao ambiente.
Cercas elétricas foram instaladas para coibir a entrada indesejada de pessoas durante o período das aulas, bem como
para inibir ações predatórias e situações de furto ou roubo.

Fonte: http://www.goiasreal.com.br/noticia/1345/sem-apoio-do-governo-escola-luta-contra-violencia-em-indiara
Julgar
• Num geral:
– Violência na Sagrada Escritura – tema abundante;
– O contexto originário das passagens;
– O avanço do processo da revelação.
• 1º. Pentateuco e Deuteronomistas;
• 2º. Profetas;
• 3º. Sapienciais;
• 4º. Evangelhos.
• A violência é sinal de ausência de amor e
fraternidade.

• Amor e respeito
– semelhante e toda a obra criada
• um grande projeto de Deus.
No AT
• As origens (Gn 1-2);
• Caim e Abel (Gn 4,1-16);
• O dilúvio (Gn 6,5s);
• Leis que proíbem o assassinato, a cobiça da
mulher e dos pertencer alheios, o
compromisso com a verdade (Ex 20,1s)
• Com os profetas – causas e remédios;
• As autoridades religiosas quiseram matar
Jeremias (Jr 26) e o mantiveram prisioneiro
em uma cisterna (Jr 37-38), Elias teve que
fugir para o deserto (1Rs 19,2), Amós foi
expulso do santuário de Betel (Am 7,10-17)...
• A violência individual é tratada nos Salmos
que testemunham a dor e a devastação
causadas pelos violentos (Sl 7,2-3; 27,12...).

• A oração e a confiança em Deus são as armas


utilizadas pelo não violentos.
No NT
• Jesus Cristo – resposta definitiva para a violência;
• Os discípulos de Jesus caem na tentação da
violência – que Jesus reprova (Lc 9,54-55; 22,38;
Mt 14,47...);
• Mt 5:
– “Amai os vosso inimigos e orai pelos que vos
perseguem!”
– “Se amais somente aqueles que vos amam, que
recompensa tereis?”
• São Lucas nos mostra a misericórdia:
– “amai vosso inimigos, fazei o bem e emprestai
sem esperar coisa alguma em troca.” (Lc 6,35)
– A parábola do bom samaritano. (Lc 10,29-37)
– O pai misericordioso. (Lc 15,11-32).
• “Chamando outra vez a multidão, dizia: “escutai-
me, vós todos, e compreendei! Nada que, de
fora, entra na pessoa pode torná-la impura. O
que sai da pessoa é que a torna impura. (...) Pois
é de dentro, do coração humano, que saem as
más inclinações: imoralidade sexual, roubos,
homicídios, adultério, ambições desmedidas,
perversidades; fraude, devassidão, inveja,
calúnia, orgulho e insensatez. Todas essas coisas
saem de dentro, e são elas que tornam alguém
impuro.” (Mt 7,14-15.21-23)
AGIR
AÇÕES PARA SUPERAÇÃO DA
VIOLÊNCIA

1. Testemunhar ;

2. Comprometimento e ações que envolvam a


sociedade civil, a igreja e os poderes constituídos;

3. Devemos viver a prática de Jesus;


AÇÕES PARA SUPERAÇÃO DA
VIOLÊNCIA

4. Relação com o outro ;

5. Não somos adversários, mas irmãos;

6. Família;

7. Amor, ética, integridade, honestidade,


generosidade, respeito, entre outros;
AÇÕES PARA SUPERAÇÃO DA
VIOLÊNCIA
8. A oração e a espiritualidade;

9. O desejo individual e coletivo da superação


da violência;

10. Ética;

11. Civilidade;
Oração oficial da Campanha da
Fraternidade 2018
• Deus e Pai,
nós vos louvamos pelo vosso infinito amor
e vos agradecemos por ter enviado Jesus,
o Filho amado, nosso irmão.
Ele veio trazer paz e fraternidade à terra
e, cheio de ternura e compaixão,
sempre viveu relações repletas
de perdão e misericórdia.
• Derrama sobre nós o Espírito Santo,
para que, com o coração convertido,
acolhamos o projeto de Jesus
e sejamos construtores de uma sociedade
justa e sem violência,
para que, no mundo inteiro, cresça
o vosso Reino de liberdade, verdade e de paz.
• Amém!